Вы находитесь на странице: 1из 82

COLÉGIO ESTADUAL HELENA KOLODY – E.M.P.

TERRA BOA - PARANÁ

Professora Leonilda Brandão da Silva


E-mail: leonildabrandaosilva@gmail.com
Capítulo 17 - ARTRÓPODES – p.250
• Você sabe qual é o animal mais forte do
planeta?
• Qual o significado do nome ARTRÓPODE?
• Conhece algum artrópode?
• Quais as classes? Representantes de cada
classe?
• Qual o nº de pernas possui um inseto? E um
aracnídeo?
• Qual a diferença entre diplópodes e
quilópodes?
LER O TEXTO:
O animal mais forte do planeta
Artrópodes
CLASSIFICAÇÃO: 5 classes
• INSECTA – Insetos (besouro, mosca, formiga,
borboleta, abelha, etc.)
• CRUSTACEA – Crustáceos (camarão, siri, caran-
guejo, lagosta, craca, tatuzinho de jardim, etc.)
• ARACHNIDA – Aracnídeos (aranha, escorpião,
carrapata, etc.)
• CHILOPODA - Quilópodes (lacraia ou centopeia).
• DIPLOPODA – Diplópodes (piolho-de-cobra ou
embuá).
Cefalot. e
abdome
Características gerais
• Triblásticos;
• Celomados;
• Simetria bilateral;
• Corpo segmentado (metâmeros);
• Exoesqueleto de quitina;
• Protostômios;
• Apêndices dobráveis ou articulados, acionados por
músculos de contração rápida, inseridos no esqueleto
(daí o nome artro = articulação; podes = pés);
METAMERIA
• Corpo segmentado ou metamerizado
(esses anéis só são bem evidentes nas formas
larvais);
• Ao longo do desenvolvimento, os segmentos se
fundem e formam regiões distintas (tagmas) –
fenômeno chamado de tagmatização.
• Nos insetos, por exemplo, há 3 tagmas:
cabeça, tórax e abdome.
• Nos aracnídeos e crustáceos, há apenas 2 tagmas:
cefalotórax e abdome. Isso porque a cabeça está
soldada com o tórax, formando o cefalotórax.
• Em outros, como o embuá e lacraia, há
apenas uma cabeça e um tronco.
EXOESQUELETO
• O corpo dos artrópodes é revestido
por um exoesqueleto formado de
quitina.
• Nos crustáceos, há tb fosfato e
carbonato de cálcio.
• Em certos pontos o esqueleto é fino e dobrável.
As pernas por ex. possuem articulações.
• Além de proteger o animal, o esqueleto
proporciona ponto de apoio para os músculos.
CRESCIMENTO POR MUDAS
• Por envolver todo o corpo, o exoes-
queleto traz um problema para o crescimento do
animal, que é resolvido com as mudas ou ecdises.
• Periodicamente, durante o crescimento, e sob controle do
hormônio (ecdisona), a epiderme secreta um líquido que
forma um espaço entra ela e o esqueleto. Depois, a
epiderme produz um esqueleto novo, ainda flexível, que
permite o crescimento do animal.
• Em determinado momento o esqueleto velho, chamado de
exúvia, arrebenta, e o artrópode o abandona.
Uma vez fora, o corpo do artrópode cresce,
e o novo esqueleto endurece.
• Por causa dessa troca periódica, o crescimento do
artrópode não é contínuo, como nos demais animais,
há momentos da vida sem nenhum crescimento e
outros de crescimento.
Gráfico de crescimento

tamanho
Não artrópode

Artrópode

crescimento

muda

tempo
Funções dos apêndices Detalhe da
cutícula

• Associados aos músculos os


apêndices tornam a
locomoção mais eficiente
(marcha, natação ou voo).
• Ajudam a pegar comida,
a mastigar o alimento,
a sugar o néctar, etc.
• As ANTENAS, servem
de órgãos do sentidos
(olfato e tato).
INSETOS
• Maior nº de ssp entre os artrópodes;
• Essa diversidade indica que foram bem-
sucedidos na colonização do ambiente
terrestre;
• A capacidade de voo em muitas ssp
permitem-lhes alcançar alimento com
facilidade, fornece defesa e ajuda na
dispersão.
• Únicos invertebrados com asas.
MORFOLOGIA EXTERNA
• Divisão do corpo em três regiões
(tagmas): cabeça, tórax e abdome.
• NA CABEÇA HÁ:
– um par de antenas sensoriais
(capta cheiros e é sensível ao
tato);
– dois olhos compostos e entre
eles três ocelos.
– apêndices destinados a alimenta-
ção (próximo à boca).
– Apêndices bucais.
NO TÓRAX se prendem as asas.
• A maioria possuem dois pares de asas (borboletas,
abelhas, besouros, baratas, gafanhotos, etc.).
• Mosquitos e moscas possuem um par de asas. Os
machos e as fêmeas férteis de formigas e cupins
apresentam asas na época da reprodução.
• Os insetos que não possuem asas são poucos: pulga,
traça e o piolho.
• O movimento das asas depende da contração de
músculos verticais e longitudinais.
• HEXÁPODES – 6 patas
• DIVISÃO DO CORPO – cabeça, tórax e abdome
• ANTENAS – 2 (díceros)
DIGESTÃO
• Tubo digestório completo;
• Digestão extracelular;
• Caminho do alimento: faringe – esôfago – proven-
trículo – estômago – intestino – reto – ânus.
• Os vários tipos de aparelho bucal estão relaciona-
dos com a alimentação: (fig. 17.7 – p. 254)
– Mariposas e borboletas: sugador
– Ectoparasitas: picador-sugador
– Gafanhotos e baratas: tritura-
dor e mastigador
– Mosca: lambedor.
RESPIRAÇÃO TRAQUEAL
• É feita por traqueias.
• Na superfície de cada
segmento do tórax e do
abdome, há um par de
espiráculos, orifícios
por onde entra o ar.
• O sangue não trans-
porte gases, por isso
não possui pigmentos
respiratórios.
21/09/12
CIRCULAÇÃO
• O sistema circulatório de todos os artrópodes
é do tipo ABERTO ou LACUNAR, uma vez que
o sangue sai dos vasos e banha as células.
• Possui 1 coração, que bombeia sangue.
• Não possui pigmentos
respiratórios no sangue.
EXCREÇÃO
• As excretas são absorvidas pelos túbulos de
Malpighi, lançadas no intestino pela extremi-
dade aberta do tubo e saem do corpo com as
fezes. A principal excreta é o ácido úrico.
SISTEMA NEUROSSENSORIAL
• É composto por um par de gânglios cerebrais e
cordões nervosos.
• Há receptores para o gosto no aparelho bucal, nas
borboletas e mariposas eles estão nas pernas.
• Existem receptores para o tato e o cheiro nas
antenas.
• Algumas possuem receptores para a audição nas
pernas ou abdome.
• Na cigarra há órgão produtor de som no abdome.
• Há olhos simples e compostos. Estes são formados
de omatídeos. É um tipo de olho muito sensível ao
movimento (por isso é difícil pegar uma mosca).
SISTEMA NEUROSSENSORIAL
• Os insetos possuem um sistema de comunicação
através de feromônios, substâncias odoríferas lan-
çadas no ambiente que transmitem mensagens a
outros da mesma sp.
• Muitas fêmea produzem feromônios que atraem os
machos.
• Outras substâncias permitem que um inseto localize
os outros da sp pela trilha deixada no ambiente.
REPRODUÇÃO
• Sexos separados (dioicos);
• Fecundação interna (garante prote-
ção dos gametas);
• Desenvolvimento indireto na
a maioria com metamorfose;
• Ovíparos.
• Um louva-a-deus macho, guiado pelo odor da fêmea (que
não voa), pousa a 1m da fêmea e aproxima-se com cautela.
• A fêmea assume a atitude de ataque. Mas o impulso que leva
o macho a aproximar-se é mais forte do que o medo. E ele
avança para fecundar a companheira, embora muitas vezes
não sobreviva ao ato.
• Assim que ele transfere seu esperma, afasta-se da fêmea
antes que ela o devore.
Na maioria das vezes, ele consegue
escapar, mas algumas vezes não.
• O macho da ilustração ao lado já teve sua
cabeça arrancada, e ainda nem acabou de
fecundar a fêmea (ele não para, nem sem
cabeça).
• VÍDEO: Perdendo a cabeça por uma fêmea
• Metamorfose:
– Holometábolos: metamorfose completa:
larva → pupa (crisálida) → adulto (imago).
Ex. borboleta e mariposas.
– Hemimetábolos: a metamorfose é incompleta, isto
é, o animal que sai do ovo difere pouco do adulto.
Ex. gafanhoto, sai do ovo ninfa (filhote sem asas)
que em seguida passa a fase adulta.
– Ametábolos: sem metamorfose:
Ex. traça, em que o ovo origina o
animal jovem.
21/09/12
21/09/12

Ler os textos - p. 258


Cuidado com as lagartas
Insetos: relações ecológicas
A drosófila e o bicho-da-seda
CRUSTÁCEOS
• Em geral são aquáticos (camarão, siri, caran-
guejo, lagosta, pulga d’água e craca) a maioria
marinha.
• Há sp terrestres, tatuzinho-de-jardim,
ambientes úmidos.
• Muitos formam o zooplâncton. Há tb formas
sésseis, como as cracas, vivem fixas nas rochas
MORFOLOGIA EXTERNA
• Na maioria o exoesqueleto é reforçado por sais de cál-
cio, vindo daí o nome crustáceo (crusta=pele grossa).
• Corpo geralmente ÷ em cefalotórax e abdome.
• No cefalotórax há 2 pares de antenas (olfativa e tátil) e
um par de mandíbulas.
• Nº de patas variável - muitos possuem 10 patas.
DIGESTÃO
• No início da digestão há um trabalho mecânico, reali-
zado pelo estômago; em seguida ocorre a digestão
química no intestino com ajuda de enzimas.
RESPIRAÇÃO
• A respiração é feita, geralmente por brânquias,
ramificações laterais situadas na base das pernas.
CIRCULAÇÃO
• Semelhante à dos inseto, mas sangue contém pigmen-
tos respiratórios, como a hemocianina e, em alguns, a
hemoglobina.
EXCREÇÃO
• A excreção depende de glândulas situadas na cabeça
(glândulas verdes ou antenares), que retiram excretas
do sangue e as eliminam por poros na base das
antenas.
SISTEMA NERVOSO
• Segue o padrão geral dos artrópodes.
• Há tb estatocistos, que servem de órgãos de
equilíbrio.
REPRODUÇÃO
•Maioria sexos separados, há casos de hermafroditis-
mo, como nas cracas;
•Em alguns crustáceos ocorre partenogênese (os óvu-
los desenvolvem-se sem terem sido fecundados).
•Em outros, o macho transfere p/ a fêmea os esperma-
tozoides, e os ovos fecundados ficam presos aos
apêndices da fêmea.
•Desenvolvimento pode ser direto,
mas, em geral, envolve estágios
larvais (indireto).
ARACNÍDEOS
• Tipicamente terrestres.
• Muitos são carnívoros e predadores,
como aranhas e escorpiões, que
colaboram com os seres humanos por
ingerirem vários insetos que constituem
pragas das plantações.
• Mas são peçonhentos, sua picada pode
causar acidentes graves ao ser humanos
e animais domésticos.
ARACNÍDEOS
• Muitos ácaros (do grupo dos carrapatos) são ecto-
parasitas, atacam aves, mamíferos e podem trans-
mitir doenças ao ser humano ou mesmo causá-las,
como o Sarcoptes scabeii que causa a sarna ou
escabiose, e o Dermodex foliculorum que parasita o
folículo do pelo e as glândulas sebáceas e provoca
o cravo.
• Os ácaros da poeira são os maiores res-
ponsáveis pelas alergias respiratórias.
MORFOLOGIA EXTERNAAguilhão
• O corpo dos aracnídeos está dividido, em
cefalotórax e abdome.
• Nos ácaros, porém, essas partes se funde, e
nos escorpiões, a parte posterior do abdome
forma uma cauda com um aguilhão, que injeta
peçonha.

Aguilhão
MORFOLOGIA EXTERNA
• Na parte anterior do cefalotórax, há um par de quelí-
ceras que na aranha serve para injetar peçonha na
presa e os pedipalpos (apêndices sensoriais na
aranha e preensores no escorpião).
• No cefalotórax há 4 pares de pernas.
Pedipalpos Quelíceras
Quelíceras Aguilhão

Pedipalpos
TEIA DE ARANHAS
•As aranhas são dotadas de pequenos apêndices
abdominais (fiandeiras), que eliminam uma secreção.
Em contato como o ar, essa secreção se transforma
em fio, com o qual a aranha tece sua teia ou faz o
casulo para os ovos.
•A construção da teia é instintiva.
DIGESTÃO
• Possuem um tubo digestório adaptado p/sugar.
• Nas aranhas e escorpiões a digestão é extracorpórea.
• 1º a aranha injeta o veneno em sua presa e, depois,
secreta enzimas para a digestão, sugando o produto
por meio da faringe. No caso dos carrapatos, muitos
são hematófagos, alguns transmitem doenças para o
gado e seres humanos.
RESPIRAÇÃO
• Em aranhas e escorpiões maiores, há filotraqueias
(falsos pulmões), ou seja, traqueias modificadas que
formam cavidades mais amplas. Essas contém sangue,
que transporta os gases com auxílio de pigmentos
respiratórios (hemocianina). Graças a esse mecanismo
os aracnídeos podem atingir tamanhos maiores que os
insetos.
21/09/12
EXCREÇÃO
• É feita por túbulos de Malphigi e por glândulas coxais,
que se abrem na base da perna.
CIRCULAÇÃO e SISTEMA NERVOSO
• Seguem o padrão dos demais artrópodes.
• Os olhos são simples e há órgãos táteis e olfativos
espalhados pelo corpo.
REPRODUÇÃO
•Maioria sexos separados;
•Fecundação interna.
•Nas aranhas, o macho produz uma bolsa de seda com
espermatozoides e, com o palpo, coloca-a no orifício
genital da fêmea.
•Em alguns casos a fêmea come
o macho depois da cópula.
•Nos escorpiões, o macho deposita um espermatóforo
no chão e, durante a dança da corte, “ajeita” a fêmea
de modo que o espermatóforo entre em seu poro
genital.
•Desenvolvimento direito em escorpiões e aranhas,
ácaros aparece uma larva de 3 pernas.
VÍDEO: Viúva negra mata macho durante a cópula
Duração: 1:01
Pedipalpos

Quelíceras
21/09/12

Ler os textos – p. 264


Aracnídeos: promessas de novos
produtos
Aracnídeos perigosos para os seres
humanos
QUILÓPODES E DIPLÓPODES
• Terrestres, muito semelhantes entre si e
formam o grupo dos miriápodes (grande nº
de pernas. Pode chegar a 200 pernas nos
quilópodes e 400 nos diplópodes.
• Quilópodes: lacraia ou centopeias.
• Diplópodes: embuás ou piolho de cobra.
• Corpo dividido em cabeça e tronco (formado
de anéis. Na cabeça possuem um par de
antenas e olhos simples.
QUILÓPODES
• As lacraias vivem em lugares sombrios (sob pedras
ou madeiras, forros, etc.) e são carnívoras (comem
insetos, minhocas e até pequenos vertebrados
(pássaros e camundongos).
• Sua picada, através das forcípulas (1º par de
apêndices) produz uma dor muito intensa por causa
da peçonha, capaz de matar pequenas presas.
• Há um par de pernas por anel.
DIPLÓPODES
• Os embuás ou piolho-de-cobra não injetam peçonha.
• Quando importunados, enrolam-se e ficam imóveis.
• Algumas forma eliminam substâncias repelentes,
que afastam os predadores.
• São herbívoros e auxiliam na produção do húmus.
• Possuem dois pares de pernas curtas por segmento
do corpo (exceto nos 1ºs).
SISTEMAS: quilópodes e diplópodes
• Os diversos sistemas são semelhantes aos dos insetos:
• Respiração por traqueia;
• Excreção por túbulos de Malphigi;
• Sistema circulatório aberto;
• Sistema nervoso ganglionar e ventral;
• Possuem ocelos e cerdas táteis;
• Sexos separados;
• Fecundação interna (espermatóforo);
• Desenvolvimento direto.
PROBLEMATIZAÇÃO FINAL
• Qual é o animal mais forte do planeta?
• Qual o significado do nome ARTRÓPODE?
• Cite representantes de cada classe?
• Quantas pernas possui um inseto?
• E um aracnídeo?
• Qual a principal diferença entre quilópodes e
diplópodes?
Ler o texto:
Insetos sociais – Pág.266

Vídeos:
Microcosmos 1 – Duração 10:10
Microcosmos 2 – Duração: 6:30

Obs. O microscomos 2 é melhor


21/09/12

RESUMO EXCREÇÃO
Artrópodes
ATIVIDADES
COMPREENDENDO O TEXTO
1 a 6, 8, 9 (a), 12 – p. 267 a 269
REFERÊNCIA
LINHARES, Sérgio e GEWANDSZNAJDER,
Fernando. Biologia hoje. São Paulo: Ática, 2010.

Capítulo 17

Artrópodes
Compreendendo o texto
1. No período Cambriano (há cerca de 540 milhões de
anos), eram comuns os artrópodes marinhos conhe-
cidos como trilobitas (foto a seguir), que se extingui-
ram ao final do período seguinte, o Permiano (há cer-
ca de 250 milhões de anos). Que característica do tri-
lobita, evidente no exemplar da foto, está presente
nos artrópodes atuais?

R: Exoesqueleto de quitina
2. Um estudante afirmou que as cigarras
“estouram” de tanto cantar e que é por
isso que encontramos tantas cascas de
cigarras na natureza. Você concorda com
essas afirmações? Justifique sua
resposta.
R: Não, as cascas encontradas são
devidas às mudas que os artrópodes
precisam realizar para seu crescimento.
3. Os insetos são invertebrados que
apresentam fecundação interna. Qual a
importância dessa adaptação e que
vantagem ela trouxe ao grupo?

R: A fecundação interna é uma adaptação


muito importante à vida terrestre, pois
garante a proteção dos gametas contra
a desidratação.
4. Por que em geral os artrópodes
procuram se esconder durante o
período de muda do exoesqueleto?

R:. Porque nesse período eles estão des-


protegidos, visto que seu exoesqueleto
ainda está em formação, eles ficam
vulneráveis a predadores e desidratação.
5. Entre os crustáceos, há animais maiores e
mais pesados do que a média dos insetos,
caso das lagostas, que têm exoesqueletos
mais espessos. Por que, para esses
animais, o peso do esqueleto não é um
problema como o seria para um inseto?
R: O peso do exoesqueleto não é um problema
para esses animais pois eles vivem na água.
6. No abdome de certos artrópodes existem
glândulas que produzem uma secreção
que, em contato com o ar, se transforma
em um fio bastante resistente.
a) De que animais estamos falando?
R: Aranhas (mas nem todos produzam teia).
b) Para que o animal produz esses fios?
R: Ela produz esses fios para tecer a teia, a qual
é utilizada como armadilha para as presas ou
como abrigo.
8. Veja a seguir ilustrações de represen-
tantes de três grupos de artrópodes.
Você provavelmente não os conhece,
mas, com base em características vi-
síveis nas figuras, classifique cada um
deles em um dos grupos estudados
neste cap. e diga que características
utilizou para responder.

R: O nº 1 é um aracnídeo, pois apresenta pedipalpos e oito


patas e não tem antenas.
O nº 2 é um crustáceo, pois tem dois pares de antenas e vários
pares de patas diferenciados.
Já o animal 3 é um inseto, pois apresenta um par de antenas e
três pares de patas..
9. No cardápio de um restaurante havia os seguintes
pratos:
• Caldeirada de peixe com camarões, anéis de lula e
mexilhões.
• Moqueca mista de peixe com camarão.
• Arroz de lagosta com camarão.
• Risoto com lagosta, polvo e mexilhão.
• Caldeirada de peixe, mexilhão e camarão.
a) Quantos e quais filos de invertebrados estão
representados no cardápio?
R:. Estão representados dois filos de invertebrados,
os moluscos e artrópodes.
12. Adivinhe o que é: “As traças-dos-
livros não têm; os besouros têm
quatro (ainda que escondidas); nas
moscas elas são duas apenas, mas
estão bem visíveis”.
R: O enunciado se refere às asas.
Refletindo e concluindo
1. (PUC-SP) João deixou seus pais apreensivos, pois resol-
veu criar alguns animais nada convencionais, como
tarântulas, escorpiões, piolhos-de-cobra e tatuzinhos-de-
jardim. A partir de seu conhecimento sobre invertebra-
dos, João descreveu aos pais algumas características
dos animais que está criando e fez apenas uma afirmação
incorreta. Assinale-a.
a) Todos apresentam apêndices articulados.
b) Todos têm corpo revestido de exoesqueleto.
c) Todos pertencem ao filo Arthropoda.
d) Há aracnídeos entre eles.
e) Um deles é inseto
Resposta: alternativa e
2. (Mack-SP) Considere o
quadro sobre algumas
características encon-
tradas entre os artró-
podes.

A, B, C e D podem ser, respectivamente:


a) cigarra, aranha, camarão e lagosta.
b) sarna, percevejo, lagostim e lacraia.
c) barata, piolho, cravo e piolho-de-cobra.
d) gafanhoto, carrapato, siri e lacraia
e) escorpião, pulga, camarão e piolho-de-cobra.
Resposta: alternativa d
3. (UFPE) Caranguejos, lagostas e outros crustáceos têm
um exoesqueleto rígido e inflexível, composto por proteí-
nas e sais minerais. A fim de crescer com o máximo de
eficiência, presume-se que o:
a) exoesqueleto ao nascer é demasiadamente grande para o
animal, que cresce até preenchê-lo.
b) exoesqueleto estica-se com o crescimento do animal.
c) animal livra-se do esqueleto apenas ao atingir a fase
adulta.
d) animal perde o esqueleto periodicamente, cresce rapida-
mente e, então, secreta um novo esqueleto.
e) animal não cresce. Portanto, trata-se de um ser vivo de
crescimento limitado.
Resposta: alternativa d
4. (Vunesp) O sistema circulatório dos insetos não permite
rápida circulação do sangue, mas esses animais podem
conseguir grandes quantidades de energia rapidamente,
porque:
a) são anaeróbicos.
b) possuem pigmentos exclusivos para o transporte de
oxigênio.
c) só armazenam alimentos na forma de carboidratos.
d) as lacunas de seu sistema circulatório armazenam ar.
e) suas células não dependem do sangue para receber
oxigênio.

Resposta: alternativa e
5. (PUCC-SP) A figura representa o corte de um inseto:

As setas I, II e III indicam, respectivamente:


a) sistema circulatório, tubo digestivo e sistema nervoso.
b) sistema nervoso, tubo digestivo e sistema excretor.
c) sistema excretor, tubo digestivo e sistema circulatório.
d) sistema nervoso, tubo digestivo e sistema circulatório.
e) sistema digestivo, sistema circulatório e sistema nervoso.
Resposta: alternativa a
6. (UFPB) Uma empresa dedetizadora expôs o seguinte
anúncio:

Analisando a propaganda da empresa, pode-se afirmar:


I. O anúncio contém informações incorretas porque, além de insetos,
estão citados quelicerados e vertebrados.
II. Carrapatos, ácaros e escorpiões não são insetos, e sim quelicerados
pertencentes ao grupo dos Arachnida.
III. Os insetos citados no anúncio são as baratas, as traças e as
formigas.
Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s):
a) I, II e III b) apenas I e II. c) apenas II e III. d) apenas I e III. e) apenas III.
Resposta: alternativa a
7. (Vunesp) As figuras a seguir representam dois animais invertebrados,
o nereis, um poliqueto marinho, e a centopeia, um quilópode terrestre.
Apesar de apresentarem algumas características comuns, tais como
apêndices locomotores e segmentação do corpo, esses animais
pertencem a filos diferentes.
Assinale a alternativa correta.
a) O nereis é um anelídeo, a centopeia é um artrópode e ambos apresentam
circulação aberta.
b) O nereis é um artrópode, a centopeia é um anelídeo e ambos apresentam
circulação fechada.
c) O nereis é um asquelminto, a centopeia é um platelminto e ambos não apresentam
sistema circulatório.
d) O nereis é um anelídeo, a centopeia é um artrópode e ambos apresentam
exoesqueleto.
e) O nereis é um anelídeo, a centopeia é um artrópode, mas apenas a centopeia
apresenta exoesqueleto.

Resposta: alternativa e
REFERÊNCIA

LINHARES e GEWANDSZNAJDER. Bio-


logia Hoje - Os seres vivos. Volume
2. Editora Ática. 2012. São Paulo.