Вы находитесь на странице: 1из 10

BASES TEÓRICAS DO

DESENHO METODOLÓGICO DA
PESQUISA

Iramaia Araujo Santos

Salvador - 2019
PROBLEMA
De que forma os professores bacharéis
constituem suas práticas pedagógicas no
espaço da EPT?

OBJETIVO
Investigar como os bacharéis constroem suas
práticas pedagógicas, a fim de coletar dados
que subsidiará a elaboração de um curso de
formação pedagógica para estes profissionais,
visando a formação omnilateral do aluno da
EPT.
ARTIGOS BASILARES PARA A METODOLOGIA DA
PESQUISA

O uso do método etnográfico no estudo do


1 trabalho e do saber profissionais
Telmo H. Caria

O estudo de saberes profissionais na


2 perspectiva etnográfica: Contribuições
teórico-metodológicas
Marise Nogueira Ramos

Uma abordagem interacional dos saberes e


3 das culturas profissionais
Telmo H. Caria e Marise N. Ramos
PARADIGMA FILOSÓFICO
Materialismo Histórico-Dialético Fenomenologia

“A apreensão dos saberes de grupos profissionais pode nos ajudar a


compreender dinâmicas e processos pelos quais os trabalhadores se
afirmam como sujeitos das relações sociais de produção e, assim, resistem
e elaboram formas de enfrentamento à dominação.” (RAMOS, 2014. P. 106)

“Numa perspectiva fenomenológica, discutimos que a percepção, a


identidade e a reflexividade da cultura profissional depende também da
consciência prática dos sujeitos na interação e não só do que seus
determinantes estruturais.” (CÁRIA, 2014. P. 23)

“A subjetividade, é também intersubjetividade que se determina em grupos


sociais Este seria um ponto de diálogo entre a fenomenologia e o
materialismo histórico-dialético neste estudo, ou seja, o foco na
intersubjetividade que se processa no mundo real.” (CÁRIA; RAMOS, 2018.
P. 20)
MÉTODO

Estudo Etnográfico

“Etnografia Profissional” (CÁRIA, 2005; 2014)

“Trata-se de um estudo que tem as categorias


experiência e cultura como chaves para a compreensão
da vida social”. ( RAMOS, 2014, p.122)
ABORDAGEM

MISTA = QUALITATIVA + QUANTITATIVA

“A etnografia pode usar, ou construir


informação, quantitativa sobre o mundo social,
mas se recusa isolar a informação quantitativa
do seu contexto de uso” ( CARIA, 2014, P. 4)
COLETAS DE DADOS
OBSERVAÇÃO PARTICIPANTE

“Estar com as pessoas do grupo vivendo o seu


quotidiano, pelo menos até ao momento que a sua
presença deixe de ser um constrangimento para os
membros( CARIA, 2014, P.6)

“Observação participante não é o mesmo que a


investigação-ação, pois apesar de ambas pressuporem
relações de implicação, a segunda tem os objetivos de
intervenção-mudança como centrais enquanto a
primeira os tem como periférica.”. (RAMOS, 2014,
COLETAS DE DADOS
ENTREVISTA SEMIESTRUTURADA

“A ‘conversa’ deve ser mais guiada pelos


objetivos que se têm em mente do que pela
formalização das perguntas. ( RAMOS, 2014,
p.120)
COLETAS DE DADOS
DIÁRIO DE CAMPO

“O diário de campo é a principal ferramenta de


registro, a ser utilizada pelo etnógrafo.” (RAMOS,
2014, p.118)

“O diário de campo, vai deter-se nos fenômenos


quotidianos, porque são eles que indicam quais são e como
são experienciadas as perturbações da atitude natural do
grupo profissional. Trata-se de o etnógrafo dirigir a sua
atenção reflexiva para jogo de estranhezas e familiaridades”
( CARIA, 2014, p. 15)
REFERÊNCIAS

CARIA, Telmo H.O uso do método etnográfico no estudo do


trabalho e do conhecimento profissionais. In: Leonor Torres &
José Palhares (orgs.). Metodologias qualitativas da
investigação em educação e formação. Vila Nova de
Famalicão: Húmus, 2014.

CARIA, Telmo H ; RAMOS, Marize Nogueira. Uma abordagem


interacional dos saberes e das culturas profissionais. Revista
Trabalho Necessário. Ano 16, nº 30, Rio de Janeiro: UFF, 2018.

RAMOS, Marize Nogueira.O Estudo de Saberes Profissionais


na Perspectiva Etnográfica: Contribuições Teórico-
Metodológicas. Educação em Revista. V.30 N.04. p.105-12.
Belo. Horizonte: Outubro-Dezembro, 2014

Оценить