Вы находитесь на странице: 1из 3

Exercícios escritos

Quando a criança estiver discriminando bem o traço de


sonoridade, podemos introduzir as letras, ou seja, Fique ligado!
associar aos fonemas trabalhados, as letras que os Antes da
escrita se
representam.
tornar
automática,
É muito importante que fique claro que as letras são é
importante
"desenhos" inventados pelo homem para representar os que a
sons. E, assim como todas as outras coisas do mundo, as criança
esteja
letras também têm nome. É comum as crianças
atenta ao
entenderem que a letra, o nome da letra e o fonema são som, para
uma coisa só. relacioná-lo
à letra
correta. Por
1. Escreva, uma por uma, todas as letras que isso, antes
de
representam os fonemas que estão sendo trabalhados e
escrever,
solicite que a criança produza o som correspondente. ela deve
identificar a
presença
2. Escreva as letras que representam um dos pares de ou
fonemas que estão sendo trabalhados. ausência de
Por exemplo: F - V: sonoridade.

• Fale algumas sílabas e peça para à criança que diga se


o fonema é surdo ou sonoro e, depois, aponte a letra
correspondente.
• A atividade pode ser repetida, desta vez com palavras.
• O mesmo também pode ser feito com as outras letras. No caso dos fonemas que, como o /s/, têm mais
de uma representação gráfica, escreva todas elas.
Esse é um exercício importante para que a criança treine a relação som/letra.

3. Repita a série de atividades orais, pedindo para que a criança escreva cada palavra depois de responder
se o som é surdo ou sonoro (ou, sem motor ou não tem).

4. Diga uma sílaba qualquer, dentre as que estão sendo trabalhadas, e peça à criança que diga uma
palavra que tenha tal sílaba. Depois de dizer, a criança deverá escrever cada palavra.

5. Faça o mesmo com fonemas no lugar de sílabas: produza apenas o som do fonema em questão, sem a
vogal. É mais fácil produzir os fonemas constritivos mas tente fazê-lo também com os oclusivos.

6. Escreva palavras com erros para que a criança os identifiquem e corrijam. É importante que, antes de
fazer a correção, ela leia em voz alta a palavra tal como está escrita, para facilitar a percepção do erro.

7. Escolha um par de fonemas e peça para a criança fazer listas de palavras com as letras que
representam esses fonemas.

8. Organize jogos como stop ou forca. Palavras cruzadas também podem ser divertidas: uma criança
escreve uma palavra qualquer na lousa e as crianças seguintes vão escrevendo outras palavras, sempre
aproveitando uma letra de qualquer palavra anteriormente escrita, de modo que as palavras vão se
cruzando.

Observação final
Não é necessário prolongar o trabalho até que as trocas sejam eliminadas. O objetivo é
fazer com que as crianças aprendam a identificar os sons e relacionar cada um deles
com a letra que o representa. A partir daí, quando acontecer alguma troca, aponte-a
para a criança e pergunte se tal som tem ou não motor. A incidência de erros diminuirá
progressivamente.
Distúrbios de Aprendizagem
Uma abordagem Fonoaudiológica
Fonoaudióloga Ilse A. Gerhardt

1. Distúrbios mais freqüentes


- Disgrafia
- Dislexia
- Discalculia
2. Causas dos distúrbios
- Métodos de ensino inadequados
- Imaturidade para ler e escrever
- Fatores emocionais
- Ausência de estimulação ( imagem corporal )
- Dislexia
I – Disgrafia – dificuldade específica no ato motor da escrita (sem transtornos neurológicos )

Características da Disgrafia ( como ela se revela ) :

. letra feia ou ilegível

. micro ou macrografia ( letras muito pequenas ou muito grandes )

. omissão de letras, sílabas ou palavras

. rasuras

. escrita espelhada

. traçado muito forte

. lentidão exagerada na escrita e em atividades

. dificuldade para copiar do quadro ( do plano vertical para o horizontal )

Causas da Disgrafia ( Principais )

. Pedagógicas

- materiais inadequados para o ensino


- imposição de modelos caligráficos
- postura corporal inadequada
- preensão exagerada do lápis
- normas escolares muito rígidas

. Emocionais

- alto nível de exigência ( cobranças )


- rejeição
- carência afetiva

. Orgânicas

- distúrbios de psicomotricidade (trabalho do corpo )


- lateralidade
- deficiência cerebral mínima
-

II- Dislexia – dificuldade para reconhecer, reproduzir e ordenar os sons e as formas das letras

Características da Dislexia ( como ela se revela ) :

- inversões : porta ........ torpa


- trocas fonéticas : faca ..........vaca
- trocas visuais : macaco ....nacaco
- omissões : caixa ........caxa
- substituições : gelo ..........jelo
- acréscimos : cadeira..... cadeirar

Causas da Dislexia ( Principais )

. Distúrbios de memória

- auditiva - troca de fonemas de sons acústicamente próximos


Ex. : C ( cola ) – G ( gola )

- visual - inversão de fonemas (forma da letra)


Ex. b - d / p - q

- seqüencial - dificuldade para recordar sequências


Ex. dias da semana / meses do ano / horas

III. Discalculia – dificuldade para realizar operações matemáticas.

Características da discalculia ( como ela se revela ) :


. dificuldades para ler mapas e gráficos

. dificuldades para executar cálculos matemáticos

. dificuldades para realizar desenhos geométricos

. dificuldades para se orientar ( direita / esquerda )

. dificuldades para associar símbolos auditivos e visuais

. dificuldades para aprender os sistemas cardinal e ordinal de contagem

. dificuldade para compreender as relações de quantidade, ordem, tamanho, espaço e


distância

. distúrbios de percepção visual e espacial

. dificuldades para compreender experiências não-verbais

Causas da discalculia

. O insucesso na aprendizagem da matemática pode ser devido a várias causas, mas a


principal está relacionada a desordens neurológicas ou desordens do pensamento

. As dificuldades de aprendizado verbal estão intimamente ligadas às dificuldades de


aprendizado da matemática

Atenção professoras

Exemplos de como a Discalculia se revela no dia-a-dia :

. recordar números rapidamente

. não consegue ouvir os enunciados dos problemas

. não é capaz de assimilar e guardar mentalmente fatos , o que a dificulta resolver problemas
matemáticos