Вы находитесь на странице: 1из 3

18/10/2019 O simulador de alto-falante "Hot-Lamp"

O simulador de alto-falante "Hot-Lamp", que modela o HT, fornece efeitos


de depressão e aquecimento da bobina de voz
Embora existam excelentes produtos de simulação digital de amplificadores, alto-falantes e gabinetes para gravação em casa, suspeito que muitos guitarristas -
como eu - querem tentar capturar o som que percebemos tocando ao vivo. Há muito tempo observo que os amplificadores de guitarra conduzidos com força em
um ambiente de "show" noturno assumem um som específico que eu poderia descrever como "suave e coerente" - um som que parece difícil de ser reproduzido
no estúdio doméstico. O que causa esse som "suave" (além das percepções alteradas à base de álcool)? É quase certamente devido a vários efeitos de
compactação; a mais provável é a depressão dos trilhos HT do amplificador sob carga extrema e a compressão de energia devido ao aquecimento da bobina de
voz do alto-falante. Naturalmente, sempre existe a possibilidade de microfonar o gabinete da guitarra diretamente no estúdio e conduzir o amplificador com
muita força. Mas essa técnica, além do fato de causar alguma perturbação na família, mostra-se problemática em um espaço confinado, na medida em que
provoca modos de quarto indesejados e uivos.

Na tentativa de capturar esse som "ao vivo" em um pequeno estúdio doméstico, experimentei várias cargas "falsas" (resistores de 8 ou 15 ohm) substituídas no
lugar do alto-falante usual; o sinal gravado sendo derivado através do resistor. Embora sejam eficazes no carregamento do amplificador para que a depressão do
trilho HT seja provocada com precisão, as cargas falsas simples falham em um aspecto muito direto: elas não modelam o efeito do alto-falante e do gabinete; a
limitação mais importante é uma resposta predominantemente passa-banda com uma característica de baixa frequência de queda suave e uma resposta de alta
frequência de queda rápida. Essa modelagem de frequência pode ser facilmente modelada, usando a tecnologia de filtro analógico (como em vários
"simuladores de alto-falante" comerciais) ou por meio da convolução do "limpo"

O circuito do simulador de alto-falante "Hot Lamp" é apresentado na figura 1. É muito fácil construir: é tão simples que não é necessário um PCB. (A foto
abaixo ilustra o protótipo de trabalho).

À carga-manequim tradicional (o resistor de potência R1) é anexado o circuito de filtro de R2, R3, C1, C2 e T1 e - principalmente - B1, um indicador de carro
de 12V, 21W ou luz de parada. O filamento de uma lâmpada tradicional de tungstênio possui um alto coeficiente de temperatura positivo. A resistência de um
filamento de tungstênio está aproximadamente relacionada à sua temperatura pela seguinte relação:

www.richardbrice.net/hot_lamp.htm 1/3
18/10/2019 O simulador de alto-falante "Hot-Lamp"

R=R {1 + 0,0045 (T-20)}


20

onde R é a resistência a 20 ° C (a resistência "fria") e T é expressa em ° C.


20

Trabalhando com essa expressão, podemos calcular que a resistência de um filamento de luz de
tungstênio quando frio é apenas cerca de 1/10 da sua resistência quando quente. Isso é muito
mais mudança de resistência do que seria de esperar de uma bobina de voz típica de alto-
1
falante, que talvez esperássemos dobrar seu valor . Mas isso não é problema, desde que o
valor de R1 e B1 seja escolhido corretamente.

No meu caso, eu queria modelar a saída de um amplificador de 50 Watts e alto-falante de oito


ohms (saída máxima do amplificador de 20V RMS). R1 fornece a maior parte da carga estática
"fria" de 8 ohms, sendo a resistência ao frio da lâmpada não superior a 1/2 ohm. Quando o
amplificador é acionado com força, de modo que a lâmpada pisca intensamente junto com os
picos no sinal da música, sua resistência do filamento sobe para cerca de 7 ohms, isso fornece
cerca de 4,5dB de compressão do sinal.

A saia superior da resposta passa-banda é modelada no RC, filtro de escada R1 e 2, C1 e 2. A característica passa-alta, que modela o efeito de circulação de 6dB
/ oitava, de um gabinete com abertura traseira, é realizada acionando o transformador de isolamento com uma impedância dominada por R2. A indutância
primária de T1 é insuficiente para fornecer uma resposta LF plana muito abaixo de 100Hz (o que é típico de um gabinete real). O transformador em si é um
"must" para garantir a segurança e evitar hum-loops durante a gravação. Um benefício incidental de acionar o transformador com uma alta impedância é derivar
uma certa distorção de baixa frequência (como não há corrente suficiente para magnetizar e desmagnetizar o núcleo), que modela o efeito da distorção
relacionada à suspensão em um alto-falante real e adiciona um "grunhido" subjetivamente agradável

O desempenho deste circuito é muito bom (pelo menos para os meus ouvidos). Eu coloquei algumas amostras aqui para você julgar por si mesmo.

Amostra de rock n 'roll Amostra de


jazz

Em uso, a potência do amplificador é ajustada para que a lâmpada queime intensamente em picos de sinal absolutos. Não exagere no circuito, pois é possível
sobrecarregar e destruir a lâmpada. Isso é à prova de falhas, no sentido de que o caminho do sinal está quebrado, protegendo assim todos os componentes
eletrônicos posteriores. No entanto, deve-se ter cuidado, especialmente com amplificadores de válvulas que não gostam de operar em um circuito aberto.

1. MONITORES versus ALTO-FALANTES (para monitoramento do Project Studio) Phil Ward, SOS julho de 2002

Richard Brice - janeiro de 2006

www.richardbrice.net/hot_lamp.htm 2/3
18/10/2019 O simulador de alto-falante "Hot-Lamp"

Ligações

Voltar à página inicial

Envie todo o correio para richard@richardbrice.net

© Richard Brice 2006 - 2015. Todos os direitos reservados. Newnes, CYP outras informações com permissão

www.richardbrice.net/hot_lamp.htm 3/3