Вы находитесь на странице: 1из 19

Soldagem MIG/MAG

APOSTILA REALIZADA POR E. RODRIGO CONHEÇA A GUERRA TALSHAPING


GUERRA
Conheça o MÉTODO ESPARTA

Sumário
Aplicação e Características do processo MIG/MAG ......................... 2
Cilindro e Gás........................................................................................................... 3
Regulador ................................................................................................................... 4
Tocha ............................................................................................................................ 5
Cabo de solda (NEGATIVO\terra) ................................................................. 5
Alimentador de Arame ......................................................................................... 6
Instalação do Arame no Mecanismo de Tração..................................... 7
Arame de Solda....................................................................................................... 9
Fonte de Soldagem ..............................................................................................10
Ajustes do equipamento .................................................................................... 13
Solda de Topo (ponto e fechamento) .........................................................14
Solda por Ponto Abotuadura ...........................................................................16

1
Conheça o MÉTODO ESPARTA

Aplicação e Características do processo MIG/MAG

Na soldagem ao arco elétrico com gás de proteção MIG/MAG (MIG –


Metal Inert Gás e MAG – Metal Active Gás), um arco elétrico é
estabelecido entre a peça e um consumível na forma de arame, o arco
funde continuamente o arame à medida que este é alimentado à poça
de fusão, o metal de solda é protegido da atmosfera pelo fluxo de um
gás (ou mistura de gases) inerte ou ativo, os gases de proteção
inertes não reagem com o metal líquido da poça de fusão, os mais
utilizados na soldagem são argônio ou a “Mistura” que se compõe
normalmente de 75% de CO2 e 25% de argônio.

Esse processo MIG pode ser usado em uma grande variedade de


espessuras de chapa e materiais, esse tipo de soldagem foi
desenvolvido para atender a necessidade de alta produção nas
industrias, possibilitando a automação do processo. a soldagem MAG
é usada principalmente na soldagem de materiais ferrosos, enquanto
a soldagem MIG é usada na soldagem de materiais não-ferrosos,
como o alumínio, o cobre, o níquel, o magnésio e suas respectivas
ligas.

Os carros modernos são construídos com diferentes tipos de aço,


preparando a estrutura para absorver e dissipar as forças de uma
colisão, longe do compartimento de passageiros são usados aços
mais macios com pontos de deformação programados, aços de alta
resistência são usados no compartimento de passageiros.

São aços avançados de terceira geração e alta resistência (AHSS)


(Gen3), projetados para fornecer ultra-alta resistência e ductilidade,
têm em sua composição química elementos de liga como boro e
manganês, o que lhe confere uma alta suscetibilidade de têmpera;
Outra fator de destaque deste material é que sua superfície possui
uma fina camada de alumínio, que tem a função de proteger o aço
da formação de óxido pela interação deste com o oxigênio ou
umidade do ambiente durante aquecimento que precede a
estampagem.

Para a substituição dessas peças de Aços de Alta Resistência de


Terceira Geração Gen3, você deve obter informações técnicas sobre

2
Conheça o MÉTODO ESPARTA

o tipo de aço com o qual as peças são construídas e verificar qual o


equipamento adequado para realizar o corte e a soldagem.

Uso de EPI (equipamento individual de proteção)


Os EPIs são muito importantes para qualquer processo de soldagem,
é indispensável usar equipamentos de proteção individual como
máscara de solda com lente de proteção, máscara de proteção
respiratória, óculos de proteção, luvas, avental e mangote.

Em situações de longo período de soldagem, ou trabalho em locais


fechados certifique-se de que a área esteja devidamente, os fumos
da soldagem são prejudiciais à saúde.

Máscara de solda com lente de proteção Máscara de proteção respiratória Óculos de proteção

Luvas de proteção Mangote e Avental

CILINDRO E GÁS
O gás a ser usado no processo MIG (não ferrosos) é o argônio puro.
O gás a ser utilizado no processo MAG (metais ferrosos) é a "
Mistura”, que se compõe normalmente de 75% de CO2 e 25% de
argônio, o CO2 puro também pode ser usado para metais ferrosos,
porem ele causa maior ocorrência de respingos e menor estabilidade
do Arco.

3
Conheça o MÉTODO ESPARTA

O cilindro de "Mistura" tem a cor marrom e uma lista prata, o cilindro


de Argônio tem a cor marrom e o cilindro de CO2 tem a cor prata. O
cilindro de um determinado gás não pode ser recarregado com um
gás diferente, se isso for feito ocorrerá contaminação e o cilindro não
poderá mais ser utilizado.

Cilindro de mistura CO2/Argônio Cilindro de mistura Argônio Cilindro de CO2

REGULADOR
Para utilização de cilindros de mistura ou argônio deve ser utilizado
regulador de argônio, para utilização de cilindro de CO2 deve ser
utilizado regulador de CO2. A função dos reguladores é limitar a
pressão de saída e ajustar a vazão dos gases.

Regulador de Argônio Regulador de CO2

4
Conheça o MÉTODO ESPARTA

TOCHA
A tocha guia o arame e o gás de proteção para a região de soldagem,
ela também leva a energia de soldagem até o arame. Tipos diferentes
de tocha foram desenvolvidos para proporcionar o desempenho
máximo na soldagem para diferentes tipos de aplicações, para
utilização em peças e carrocerias as de uso em correntes inferiores a
200A são mais indicadas por serem menores, facilitando o trabalho.

A tocha é composta de Cabo, Gatilho, Conduíte, Bico de contato e


Bocal, o bico de contato possui várias medidas, e é ele que transfere
a energia para o arame, sendo assim ele deve ter a mesma medida
do arame.

O bocal deve estar sempre limpo de respingos e amassados, para


evitar os respingos no bocal existem produtos de proteção anti-
respingo, esses produtos também podem ser usados na peça, nas
adjacências da área de soldagem, em bancadas e ferramentas.

CABO DE SOLDA (NEGATIVO\TERRA)


O cabo terra deve estar fixado na peça a ser soldada em uma região
livre de Pintura ou sujidades, também pode ser fixado em uma mesa
de trabalho onde a peça fará contato com a superfície metálica da
mesa, o cabo deve estar em bom estado e firmemente preso nos seus
terminais, nas conexões na peça a soldar ou na bancada de trabalho
e no conector da máquina devem ser firmes.

Qualquer que seja o seu comprimento total (o qual deve sempre ser
o menor possível) e qualquer que seja a corrente de soldagem
empregada, a seção do cabo “Obra” deve corresponder à corrente
5
Conheça o MÉTODO ESPARTA

máxima que o equipamento pode fornecer no Fator de trabalho de


100%

ALIMENTADOR DE ARAME
Sua principal função é puxar o arame do carretel e alimentá-lo ao
arco, o controle mantém a velocidade predeterminada do arame a um
valor que ajustamos conforme a necessidade, ele trabalha em
conjunto com o gatilho da tocha. O alimentador pode ser interno ou
externo.

O motor do alimentador possui roldanas de tracionamento que devem


ser montadas conforme a bitola do arame.

ROLDANAS

6
Conheça o MÉTODO ESPARTA

INSTALAÇÃO DO ARAME NO MECANISMO DE TRAÇÃO

a) Desligar a chave
“Liga/Desliga”. Tal procedimento evita que o arame venha a se
movimentar e fique sob tensão elétrica caso o gatilho da tocha de soldar
seja acionado por inadvertência, o que poderia provocar algum arco
elétrico.

b) Aparar a ponta livre do arame para que ela não apresente rebarbas
de forma a não ferir o operador ou danificar o guia interno da tocha de
soldar.

c) Abrir o braço de pressão do mecanismo de avanço do arame. Levar


manualmente a ponta do arame através do guia de entrada do
mecanismo de avanço sobre o sulco “útil” da roldana de tração e
introduzí-lo dentro do guia de saida do mecanismo de avanço de arame.

d) Fechar o braço de pressão.

e) Ligar a chave “Liga/Desliga” e acionar o interruptor manual para levar


a ponta livre do arame até a saída da tocha de soldar através do bico de
contato.

f) Ajustar a pressão no arame Para determinar a correta pressão de


alimentação do arame certifique-se de que o arame se desloca sem
problemas através da guia do arame da tocha. Em seguida defina a
pressão das roldanas de pressão do alimentador de arame.

7
Conheça o MÉTODO ESPARTA

É importante que a pressão não seja demasiado forte pois isto danificará
o arame dificultando a alimentação. Para se certificar de que a pressão
de alimentação está corretamente ajustada, alimentar o arame para fora
da tocha contra um objeto isolado como, por exemplo, um pedaço de
madeira, e ajustar a pressão através da alavanca de pressão de modo
que:

• Quando se posiciona a tocha a uma distância de aproximadamente 5


mm do pedaço de madeira (fig. 1) e o arame deverá patinar.

8
Conheça o MÉTODO ESPARTA

• Quando se posiciona a tocha a uma distância de aproximadamente 50


mm do pedaço de madeira, o arame deve ser alimentado para fora,
ficando dobrado (fig. 2).

ARAME DE SOLDA
Um dos mais importantes fatores a considerar na soldagem MIG é a
seleção correta do arame de solda.

Esse arame, em combinação com o gás de proteção, produzirá o


depósito químico que determina as propriedades físicas e mecânicas da
solda.

Em se tratando de reparo de carrocerias que em geral são de aço


carbono, a seleção do arame pode se basear em considerações mais
genéricas que poderão ser mais úteis na maioria das aplicações e dos
projetos de junta.

Os Rolos de arame podem variar em peso e tamanho, variando também


o tipo de carretel, sendo que para os rolos com carretel em “gaiola” será
necessário o uso de um adaptador.

9
Conheça o MÉTODO ESPARTA

CARRETAL PLASTICO CARRETAL “GAIOLA”” ADAPTADOR

FONTE DE SOLDAGEM

Uma fonte MIG/MAG proporciona uma tensão do arco relativamente


constante durante a soldagem. Essa tensão determina o comprimento
do arco, e fazemos isso ajustando a tensão de saída da fonte através
do botão de regulagem, algumas maquinas possuem outros ajustes
pra tipos específicos de solda

Quando ocorre uma variação brusca da velocidade de alimentação do


arame, ou uma mudança momentânea da tensão do arco, a fonte
aumenta ou diminui abruptamente a corrente (e, portanto, a taxa de
fusão do arame) dependendo da mudança no comprimento do arco.

10
Conheça o MÉTODO ESPARTA

A taxa de fusão do arame muda automaticamente para restaurar o


comprimento original do arco. Como resultado, alterações
permanentes no comprimento do arco são efetuadas ajustando-se a
tensão de saída da fonte. A velocidade de alimentação do arame que
o operador seleciona antes da soldagem determina a corrente de
soldagem.

• Selecionar velocidade do arame

• Selecionar corente de trabalho

11
Conheça o MÉTODO ESPARTA

Algumas maquinass apresentam a opção de soldar em 2T e 4T que


também pode ser simbolizado pelas setas ↑↓ (2T) ↕↕ (4T), na prática
significa que a solda 2T inicia com o primeiro “click” do gatilho da
tocha e encerra com o segundo “click” (soltando o gatilho que foi
mantido apertado durante o período de soldagem), já a solda 4T inicia
com o primeiro “click” do gatilho, o segundo “click” ao soltar o gatilho
não encerra a solda, que vai se encerrada apenas quando o gatilho
for novamente acionado com mais dois “clicks” ao apertar e soltar o
gatilho.

É muito importante também que os cabos estejam corretamente


conectados na maquina, evitar que ao soldar no processo MIG/MAG
o cabo terra seja conectado no lugar do cabo para garra de eletrodo
revestido (MMA) presente em maquinas inversoras.

12
Conheça o MÉTODO ESPARTA

AJUSTES DO EQUIPAMENTO
O primeiro passo é a abertura da válvula do cilindro em 1/4 de volta,
em seguida regular a vazão do gás no regulador, a vazão de trabalho
do gás de proteção deve ser 10 vezes o diâmetro da bitola do arame
eletrodo: para um arame eletrodo de 0,8 mm, a vazão de trabalho do
gás de proteção deve ser regulada em 8 litros/min.

A regulagem de tensão pode variar muito de máquina pra máquina,


fatores externos como variações da corrente fornecida também
podem influenciar na solda, a velocidade do arame tem direta relação
do o uso e ajuste de tensão, então a recomendação mais adequada
é que ao iniciar um processo de soldagem seja feito um teste de ajuste
de tensão e velocidade do arame em uma chapa de mesma
espessura, assim podemos garantir que a largura e a penetração da
solda sejam adequadas ao trabalho a ser executado.

Nas fotos a seguir exemplos de defeitos comuns.

13
Conheça o MÉTODO ESPARTA

GÁS FECHADO CORRENTE MUITO ALTA

CORRENTE BAIXA (EXCESSO DE ARAME)

SOLDA DE TOPO (PONTO E FECHAMENTO)

As chapas externas usadas nos veículos possuem espessuras que


variam de 0,6 mm a 0,8 mm, e de até 1,6 mm em regiões estruturais.

Como são consideradas chapas finas, não é recomendado fazer


cordões de solda, pois a peça poderá apresentar deformações pelo
calor excessivo provocado na região.

Para este tipo de soldagem, é recomendada a técnica de pontos


intercalados, que consiste em fazer pequenos pontos de soldas em
regiões alternadas, para que a peça não apresente alterações em suas
propriedades mecânicas.

14
Conheça o MÉTODO ESPARTA

É importante sempre que possovel verificar o verso da solda, isso


ossibilita avaliar se o ponto de solda está com a penetração
adequada.

Executar os pontos em sequência sempre iniciando o ponto seginte


na raiz do ponto anterior antes que este “esfrie” totalmente.

Feito esses pontos fechar alternadamente os intervalos entre esses


pontos até que a peça esteja totalmete soldada.

15
Conheça o MÉTODO ESPARTA

Finalizar dando acabamento nas solda utilizando


lixadeira/esmirilhadeira, esta pode esta equipada com disco de lixa ou
disco de lixa tipo flap.

SOLDA POR PONTO ABOTUADURA


A soldagem por ponto abotoadura ou ponto italiano é feita quando
existe a sobreposição de chapas e o lugar não permite o acesso de
máquina de solda ponto, como placas de assoalho por exemplo.

16
Conheça o MÉTODO ESPARTA

A técnica consiste em fazer furos de cerca de 6mm no painel que irá


sobrepor, fixar esses painéis com alicate, ou outro tipo de prendedor,
afim de garantir o total contato entre as peças.

Com os painéis presos preencher os furos com a solda em um


movimento circular do centro para as bordas do furo.

É importante sempre que possovel verificar o verso da solda, isso


ossibilita avaliar se o ponto de solda está com a penetração adequada.

As soldas tipo ponto abotuadura geralmente não precisam de


acabamento, porém caso seja necessário, finalizar dando
acabamento nas solda utilizando lixadeira/esmirilhadeira, esta pode
esta equipada com disco de lixa ou disco de lixa tipo flap.

17
Conheça o MÉTODO ESPARTA

Aqui vai uma Dica especial!

Toda semana eu público um vídeo de conteúdo inédito com alguma


sacada prática no meu canal do Youtube e assiná-lo vai diminuir
drasticamente a chance de você perder algum deles.

Canal Guerra Metalshaping

BIBLIOGRAFIA

• ESAB MIG Welding Handbook – ESAB Welding & Cutting Products


• ESAB Soldagem MIG/MAG - 25 de janeiro de 2005
• ESAB Manual do usuário - Compact Mig 215i 0736630 (BR) - 12/2017

Copyright © 2019 de E. Rodrigo Guerra

Todos os direitos reservados. Este ebook ou qualquer parte dele não pode ser
reproduzido, alterado ou usado de forma alguma sem autorização expressa, por escrito,
do autor ou editor, exceto pelo uso de citações breves em uma resenha do ebook.

Primeira Edição, 2019


www.guerrametalshaping.com.br

18