Вы находитесь на странице: 1из 5

COMPENSADORES ESTÁTICOS DE REATIVO (CSRT) PARA REDES ELÉTRICAS

Compensadores estáticos a tiristores de potência reativa são amplamente usados para resolver diferentes problemas de transmissão e distribuição da energia elétrica, relacionados com ondulações grandes e rápidas da potência reativa.

A importância da compensação da potência reativa da carga reduz os gastos na transmissão da energia elétrica dos centros da sua geração aos consumidores.

A aplicação dos Compensadores de potência reactiva nos sistemas de energia permite aumentar a estabilidade e capacidade de passagem das linhas de transmissão, estabilizar a tensão nas barras da subestação, reduzir o nível das sobretensões internas, bem como reduzir as perdas da energia elétrica nas linhas de transmissão. AS FUNÇÕES DESEMPENHADAS PELOS COMPENSADORES ESTÁTICOS DE POTÊNCIA REACTIVA PARA AS LINHAS DE TRANSMISSÃO SÃO:

Estabilização da tensão nas barras de subestação Redução de desvios da tensão com grandes distúrbios no sistema Regularização da potência reativa Equilíbrio da potência Amortecimento de oscilações da potência ativa na linha Redução das sobretensões internas

Equilíbrio da potência Amortecimento de oscilações da potência ativa na linha Redução das sobretensões internas
Equilíbrio da potência Amortecimento de oscilações da potência ativa na linha Redução das sobretensões internas
Equilíbrio da potência Amortecimento de oscilações da potência ativa na linha Redução das sobretensões internas
Equilíbrio da potência Amortecimento de oscilações da potência ativa na linha Redução das sobretensões internas
Equilíbrio da potência Amortecimento de oscilações da potência ativa na linha Redução das sobretensões internas

RESULTADOS ESPERADOS:

Aumento de capacidade de transmisssão de energia elétrica por causa do aperfeiçoamento da estabilidade no caso de transmissão de uma grande potência e descarga de linhas da potência reativa

Redução de perdas ativas nas linhas de transmissão e transformadores de rede.

Aumento da estabilidade estática e dinâmica de transmissão

Desta forma, igual com a preservação do meio ambiente, os Compensadores estático de reactivos são de certa forma sistemas de purificação para o meio ambiente energético, restaurando a qualidade da energia elétrica, estragada pelos consumidores e baixando os danos ativos na transmissão da energia elétrica.

O CSRT também chamado Controlled Shunt Reactor-Transformador - CSRT , éum compensador estático de reativos (CER) que une um transformador e um reator controlado pelos tiristores (RCT). O esquema dos CER na base de um CSRT é apresentado na Fig.1. O enrolamento de alta tensão (de rede ER) liga-se para o ponto da subestação, preferencial do ponto de vista de regularização da potência reativa/tensão ou diretamente para a ponta da linha de transmissão (veja em baixo). O enrolamento secundário de controle (EC) tem a comunicação magnética 100% com a ER e a corrente dela, quer dizer, no enrolamento ER é controlado pela mudança do ângulo de ignição da válvula a tiristores (VT), conectado em paralelo a EC.

Linha

Barras da subestacoes CTr PTr Qr Q3 CCF-5, 7 CE Q2 ER Q1 EC VT
Barras da subestacoes
CTr
PTr
Qr
Q3
CCF-5, 7
CE
Q2
ER
Q1
EC
VT

Fig.1. Esquema do CSRT

Para compensar as correntes de harmónicas de maior amplitude, geradas na EC na regularização, no CSRT é previsto um terceiro enrolamento compensatório (CE) à qual está ligado o CCF (Circuito de filtros) de pequena potência. Neste caso, a parte necessária de condensadores dos CER é feita em forma das baterias de condensadores comutados mecanicamente, ligados às barras da subestação. No caso da falha da válvula

a

tiristores o enrolamento EC pode ser shuntado com interruptor especial Q1, realizando

o

controle em degraus da potência reativa dos CER.

A configuração observada emprega-se em dois CER instalados atualmente nas subestações Vianna e Camama do Sistema de energia Norte de Angola e destinados para a estabilização dos regimes do desempenho do sistema de energia e aumento da sua estabilidade.

Cada CSRT tem as seguintes características principais:

Potência nominal do enrolamento de rede com a tensão nominal e os tiristores

completamente abertos

- 60 Mvar

Tensão nominal do enrolamento ER (linear) - 230 kV

Tensão nominal dos enrolamentos EC (fásica) e CE (linear)

- 11,3 kV

Perdas ativas com a potência nominal, igual ou menos de

- 560 kWt.

Nas Fig. 2 e 3 são apresentadas as fotos do regulador CSRT, instalado em contentor. Inclui duas células de disjuntores de 12 kV Q1 e Q2 (Fig.3), válvula trifásica a tiristores com sistema de resfriamento líquido e sistema de controle do CET. Instalação do resfriamento aéreo está instalado no telhado do contentor.

resfriamento aéreo está instalado no telhado do contentor. Fig.2. Aspecto geral do contentor a CCF Fig.3.

Fig.2. Aspecto geral do contentor a CCF

do contentor. Fig.2. Aspecto geral do contentor a CCF Fig.3. Compartimentos do contentor: controle, válvula,
do contentor. Fig.2. Aspecto geral do contentor a CCF Fig.3. Compartimentos do contentor: controle, válvula,
do contentor. Fig.2. Aspecto geral do contentor a CCF Fig.3. Compartimentos do contentor: controle, válvula,

Fig.3. Compartimentos do contentor: controle, válvula, disjuntores

Na Fig. 4 é apresentada a foto da parte eletromagnética do CSRT.

4 é apresentada a foto da parte eletromagnética do CSRT. Fig.5. Parte eletromagnética do CSRT Na

Fig.5. Parte eletromagnética do CSRT

Na Fig.6 é apresentada a foto de todo o complexo do equipamento do CSRT subestação Camama.

na

Fig.6 é apresentada a foto de todo o complexo do equipamento do CSRT subestação Camama. na

Fig.6. Aspeto geral do CSRT

Na tabela 1 são apresentadas as princiais funções realizadas pelo CER.

Tabela 1

Tipo do CER

Ponto de ligação

 

Funções

Sistemático

Linhas ou barras da subestação 330-750 kV

Compensação da potência reativa das linhas Controle da tensão Controle de fluxos da potência ativa Limitação das sobretensões de comutação Eliminação de oscilações da potência ativa

 

De subestação

Barras de subestações 110-220 kV

Controle da tensão Compensação da potência reativa

Local

Barrras de subestações 35-66 kV

Compensação da potência reativa das cargas para descarregar as linhas e transformadores de rede Simetrização das cargas Estabilização da tensão Filtragem das correntes de harmónicas de maior amplitude