Вы находитесь на странице: 1из 40

COMPORTAMENTO

ORGANIZACIONAL

PROF. PATRICIA MARIA


profpatriciammachado@gmail.com
A EMOÇÃO NO CONTEXTO
ORGANIZACIONAL
ESTADOS EMOCIONAIS
Para Daniel Goleman, são 7 as emoções básicas:

RAIVA
FELICIDADE
SURPRESA

AMOR MEDO

REPUGNÂNCIA
TRISTEZA

Prof. Patricia Maria – profpatriciammachado@gmail.com


CONTEXTUALIZAÇÃO

Os desejos e frustrações vivenciados em

situações de trabalho são manifestados de

alguma maneira, podendo desencadear

inúmeras situações constrangedoras.

Prof. Patricia Maria – profpatriciammachado@gmail.com


ESTADOS EMOCIONAIS
Sabe-se que as emoções podem nos propiciar
inúmeras informações sobre as outras pessoas, nós
mesmos e tantas outras situações.

 Podemos imaginar uma


situação na qual um
colaborador “explode”
de raiva com um gestor
ou par de trabalho?
Prof. Patricia Maria – profpatriciammachado@gmail.com
EMOÇÃO
É um estado fisiológico e mental associada a uma ampla
variedade de sentimentos, pensamentos e
comportamentos.

É o primeiro fator determinante do sentimento de bem-


estar subjetivo e parece desempenhar um papel central
em muitas atividades humanas.

Prof. Patricia Maria – profpatriciammachado@gmail.com


EMOÇÕES SÃO ...

De acordo com (Robbins, 2002, p:98):


“As emoções são estados internos
caracterizados por cognições, sensações,
reações fisiológicas e comportamento
expressivo específico. Elas tendem aparecer
subitamente e ser de controle difícil”.

Prof. Patricia Maria – profpatriciammachado@gmail.com


Componentes da Emoção
Existem três componentes básicos:

 Cognitivo: pensamentos, crenças e expectativas. A


combinação deles determina o tipo e a intensidade da resposta
emocional;
 Fisiológico: modificações internas no organismo, resultantes
do alerta emocional;
 Comportamental: sinais exteriores das emoções
vivenciadas pela pessoa.

Prof. Patricia Maria – profpatriciammachado@gmail.com


Componentes da Emoção
Para a Psicologia são 6 os componentes da emoção:

1. A expressão subjetiva das emoções: estado afetivo (tendências e

paixões) ou os sentimentos associados à emoção;

2. Respostas corporais internas: exemplo: quando a voz aumenta;

3. Cognições sobre a emoção e situações associadas: conjunto de ideias,

crenças e diálogos internos que acompanham a emoção e surgem

automaticamente na maioria das vezes;

4. A expressão facial: expressões características de quando estamos com

“nojo”, “tristes” ou “felizes”, como exemplo;


Prof. Patricia Maria – profpatriciammachado@gmail.com
Componentes da Emoção

Continuação... Para a Psicologia são 6 os componentes da emoção:

5. Reações à emoção: são reações gerais que impactam sua “visão de

mundo”, por exemplo, após uma decepção você passa a olhar os

relacionamentos de forma pessimista e generalista;

6. Tendência de ação: conjunto de comportamentos, as vezes até

automáticos e impulsivos, que as pessoas tendem a apresentar quando

experimentam uma certa emoção.

Prof. Patricia Maria – profpatriciammachado@gmail.com


A emoção atua sobre todas as funções
mentais superiores

 Componentes emocionais modificam a sensação;

 A percepção relaciona-se diretamente com a emoção do

momento;

 Todos os estudantes reconhecem, de maneira nítida, como a

emoção atua sobre a memória, em especial em provas;

 Os efeitos da emoção sobre o pensamento e linguagem são

inquestionáveis.

Prof. Patricia Maria – profpatriciammachado@gmail.com


Componentes da Emoção

Existem três termos que estão intimamente interligados:

Sentimento
Uma grande variedade de sensações que as pessoas
experimentam.

Emoções
Sentimentos intensos direcionados a alguém ou a alguma
coisa.
Humores
Sentimentos que costumam ser menos intensos que as
emoções e não possuem um estímulo contextual.

Prof. Patricia Maria – profpatriciammachado@gmail.com


FISIOLOGIA DAS EMOÇÕES

Prof. Patricia Maria – profpatriciammachado@gmail.com


RELAÇÕES COM O COMPORTAMENTO

 Medo e Ansiedade: tem raízes nas reações de defesa.


Quando o seu bem estar ou a integridade física ou mesmo a
própria sobrevivência são ameaçados, o organismo reage
comportamental e neurológico, expressando a reação de
medo.

 Estímulos: Se a ameaça é apenas potencial (incerto) e


não real, então causa ansiedade.

Prof. Patricia Maria – profpatriciammachado@gmail.com


DIMENSÕES EMOCIONAIS

 Variedade das emoções:


Positivas.
Negativas.
 Intensidade das emoções
Personalidade.
Exigência do trabalho.
 Frequência e duração das emoções
Quantas vezes as emoções são demonstradas?
Por quanto tempo as emoções são exibidas?
Prof. Patricia Maria – profpatriciammachado@gmail.com
EMOÇÃO
“Nossa avaliação cognitiva de uma situação ajuda a determinar o tipo de

emoção que sentimos bem como sua intensidade” Augusto Cury

Na perspectiva complementar de Goleman, “todas as emoções são, essência,

impulsos, legados pela evolução, para uma ação imediata, para

planejamentos instantâneos que visam a lidar com a vida. [...], o que indica

que em qualquer emoção está implícito uma propensão para um agir

imediato”.
Prof. Patricia Maria – profpatriciammachado@gmail.com
ASPECTOS COMPORTAMENTAIS

Fatores influenciadores:

 Família

 Gênero

 Meio Cultural

 Padrões Culturais

 Traços de Personalidade
ESTRESSE

 Estresse: ocorrência fisiológica e normal;


componente biológico necessário para a adaptação
do organismo a uma nova situação.

“Do ponto de vista psíquico, o estresse se traduz na


ansiedade, uma atitude fisiológica (normal)“
SINTOMAS ASSOCIADOS À
ANSIEDADE
Tremores ou Sudorese, mãos frias e
sensação de úmidas; boca seca; náuseas
fraqueza; tensão ou e diarreia; rubor ou calafrios;
dor muscular; impaciência; resposta
inquietação; fadiga exagerada à surpresa;
fácil; falta de ar ou dificuldade de concentração
sensação de fôlego ou memória prejudicada;

curto; palpitações; dificuldade em conciliar e

vertigens e tonturas; manter o sono, entre outras.


FASES DO ESTRESSE
 Reação do Alarme - A primeira fase ocorre quando
o indivíduo entra em contato com o agente estressor
e o seu corpo perde o seu equilíbrio (Nível leve).

 Resistência - Na segunda fase o corpo tenta voltar


ao seu equilíbrio. O organismo pode se adaptar ao
problema ou eliminá-lo (Nível moderado).

 Exaustão - A exaustão é a terceira fase do estresse.


É perigosa pois se tem diversos comprometimentos
físicos em forma de doença (Nível intenso).
A importância das Emoções

1 - Sobrevivência: nossas emoções possuem o


potencial de nos servir como um delicado
sistema interno de orientação. Nossas emoções
nos alertam quando as necessidades humanas
naturais não são encontradas.
Por exemplo, quando nos sentimos sós, nossa
necessidade é encontrar outras pessoas.
Quando nos sentimos receosos, nossa
necessidade é por segurança. Quando nos
sentimos rejeitados, nossa necessidade é por
aceitação.
A importância das Emoções

2 - Tomadas de Decisão: estudos mostram que


quando as conexões emocionais de uma pessoa
estão danificadas no cérebro, ela não pode tomar
nem mesmo as decisões simples. Por que?
Porque não sentirá nada sobre suas escolhas.
A importância das Emoções

3 - Ajuste de limites: Quando nos sentimos


incomodados com o comportamento de uma pessoa,
nossas emoções nos alertam. Se nós aprendermos a
confiar em nossas emoções e sensações isto nos
ajudará a ajustar nossos limites que são necessários
para proteger nossa saúde física e mental.
A importância das Emoções

4 - Comunicação: Nossas emoções ajudam-nos a


comunicar com os outros. Expressões faciais, por
exemplo, podem demonstrar uma grande quantidade
de emoções. Com o olhar, podemos sinalizar que
precisamos de ajuda. Também é necessário que nós
sejamos eficazes para escutar e entender os
problemas dos outros.
A importância das Emoções

5 - União: Nossas emoções são talvez a maior


fonte potencial capaz de unir todos os membros
da espécie humana. Claramente, as diferenças
religiosas, cultural e política não permitem isto,
apesar dar emoções serem "universais".
INTELIGÊNCIA EMOCIONAL
INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

De acordo com Goleman (1995, p. 47):


“...capacidade de criar motivações para si
próprio e de persistir num objetivo apesar
dos percalços; de controlar impulsos e
saber aguardar pela satisfação de seus
desejos; de se manter em bom estado de
espírito e de impedir que a ansiedade
interfira na capacidade de raciocinar; de
ser empático e autodominante”
INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

 Considerando a aquisição de conhecimento como


principal predisposição da inteligência -

 “o conhecimento é um termo genérico que se refere às


atividades mentais e que envolve a aquisição, a retenção
e o uso da informação”. (HOCKENBURY, 2001, p. 241)

 As pessoas se diferem quanto ao seu potencial geral e


específico de inteligência.

 Diz-se que alguém é muito inteligente quando tem


grande facilidade de resolução dos problemas de todos
os tipos.
INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

 Inteligência Interpessoal: dá-se quando


se torna necessário lidar com fatores
sociais, isto é, sentir os problemas do
outro.
 Inteligência Mecânica: entender como
funcionam as engrenagens, para descobrir
certo defeito da máquina.
 Inteligência Corporal: capacidade de
resolver problemas ou elaborar produtos
utilizando o corpo.
Howard Gardner (1943)

Psicólogo cognitivo e educacional (Harvard)


1983 - Teoria das Inteligências Múltiplas (IM)

“O sucesso na vida real não depende


somente do bom desempenho acadêmico,
mas de outras faculdades desprezadas pela
escola, conquanto essenciais à realização e
felicidade das pessoas”. (Gardner)
Algumas definições das Inteligências

 Inteligência Verbal: todas as vezes que as


pessoas precisam falar, ler, escrever e narrar uma
história, estão usando esse tipo de habilidade
mental.
 Inteligência Numérica: ocorre quando é
necessário lidar com símbolos matemáticos, de
maneira lógica.
 Inteligência Espacial: consiste na resolução de
problemas concretos no espaço, como o fazem o
arquiteto e o desenhista.
OS CINCO COMPONENTES
DA INTELIGÊNCIA
EMOCIONAL
EM AÇÃO
 Auto consciência – é a capacidade da ter
consciência dos próprios sentimentos.
 Auto gerenciamento – é a capacidade de
administrar as próprias emoções e impulsos.
 Auto motivação – é a capacidade de persistir
diante de fracassos e dificuldades.
 Empatia – é a capacidade de perceber o que as
outras pessoas estão sentindo.
 Habilidades Sociais – é a capacidade de lidar
com as emoções das outras pessoas.
HABILIDADES
Técnicas (QI) Interpessoais (QE)

 Tarefas especializadas.  Modo de trabalhar com as

 Métodos e processos pessoas.

específicos.  Habilidades de conduzir,

 Conhecimento técnico. motivar e comunicar-se


eficazmente.

“A SOMA DAS HABILIDADES QI + QE


RESULTARÁ EM UM BOM AMBIENTE
ORGANIZACIONAL”
CONTEXTO ORGANIZACIONAL

Teoria dos Eventos Afetivos


 As emoções são uma resposta positiva ou
negativa a eventos dentro do ambiente de
trabalho
• As emoções influenciam diversas variáveis de
desempenho e de satisfação
• A personalidade e o humor determinam a
intensidade da resposta emocional.
CONTEXTO ORGANIZACIONAL

 Implicações da teoria:

• A resposta individual reflete elementos dos ciclos de


emoção e de humor.
• Emoções atuais e passadas afetam a satisfação com o
trabalho.
• As variações das emoções criam variações na satisfação
com o trabalho.
• Os efeitos da emoções sobre o desempenho são apenas
de curto prazo.
• Tanto as alegrias como os aborrecimentos cotidianos
influenciam o desempenho e a satisfação no trabalho.
CONTEXTO ORGANIZACIONAL

Fonte: Baseado em N.M. Ashkanasy e C.S. Daus, “Emotion in the workplace: the new challenge for managers”,
Academy of Management Executive, fev. 2002, p. 77.
Aplicações no estudo do
comportamento organizacional

 Capacidade e seleção
As emoções influenciam o desempenho dos funcionários.

 Tomada de decisões
As emoções são um aspecto importante do processo de
tomada de decisões na organização.

 Motivação
O comprometimento emocional com o trabalho e a alta
motivação estão intimamente ligados.
Aplicações no estudo do
comportamento organizacional

 Liderança
• As emoções são importantes para a aceitação das
mensagens transmitidas pelos líderes.

 Conflitos interpessoais
• Os conflitos no ambiente de trabalho e as emoções das
pessoas estão intimamente relacionados.

 Atendimento ao cliente
• O estado emocional do funcionário influencia o
atendimento ao cliente, o que, por sua vez, afeta o
relacionamento com o cliente.
Aplicações no estudo do
comportamento organizacional

 Desvios de comportamentos no ambiente de


trabalho
• As emoções negativas podem levar a diversos
desvios de comportamento (atos voluntários
que violam as regras estabelecidas e ameaçam
a organização, os seus membros ou ambos).
• Falhas na produtividade.
• Roubos e destruição do patrimônio da
empresa.
• Ações políticas.
• Agressões pessoais.