Вы находитесь на странице: 1из 23

Programa de Moradia Estudantil

II FESTIVAL ARTÍSTICO-CULTURAL VIRADA


DA LUA

“Da Moradia para Moradia


Dos Moradores para a Comunidade”
Encontro
Integração
Comunicação
Amizade
Cooperação
Troca de Vivências
Lazer, Arte e Educação
Nossa Diversidade
[...]

Julho/ 2006
MORADIA ESTUDANTIL DA UNICAMP

Coordenadoria Executiva

Prof. Drª. Katia Stancato

Assessoria Técnica para Elaboração de Projetos

Fabiane Teixeira de Jesus

Projeto Festival Cultural VIRADA DA LUA - Coordenação

Edy Carlos de Souza (Sociólogo)


Fabiane Teixeira de Jesus(Lingüista)
Dizem que tenho 16 anos e me divido em blocos, casas, estúdios, ateliê,
centros de vivência, parque infantil, estúdio fotográfico, salas de estudo,
campos de futebol, cinema, bosques e vales. Tenho ainda cursinho,
supletivo para adultos. Imagine a vertente dessas minhas ruas... Claro que
sei bem cuidar do meu lixo, tenho minha composteira. Não paro, me
aperfeiçôo, faço aula de dança, capoeira, escultura e teatro. Prezo pelas
minhas crianças, e não pense que sou boba: tenho a segurança da Unicamp
para me proteger e sei muito bem me administrar – tenho o PME para isso.
Sei viver, tenho cachorro, gato, vou a muitas festas, escuto a melhor música
do mundo: todas. Sei amar e brigo pelo meu amor, já provei de tantas
emoções, vivi muitas histórias e tenho muitos amigos. Não aceito que e
tratem ComDomínio. Sinto-me sábia, e sou responsável: estudo, me preparo
para a sociedade. Mesmo que alguns achem o contrário. Quem assina por
mim é o Reitor. Aqui mora quem veio da humildade, e o SAE confere.
Os que vivem aqui dizem que são muitos, capazes de coisas inimagináveis,
que possuem vários credos, nacionalidades, manias, opções sexuais, jeitos e
formas de se relacionar e se resolver: tem os fofoqueiros, os à-toa, os
estressados, os que dormem de dia, os que dormem à noite e os que nunca
dormem e muito mais. Dizem que se misturam e se resignificam
“metasimbolicamente”. Eu. Eu para o novo descobridor de mim (...)

Estudantes da Moradia, 2006


ÍNDICE

RESUMO..........................................................................................................................................5

HISTÓRICO.....................................................................................................................................6

INTRODUÇÃO E JUSTIFICATIVA.............................................................................................9

METODOLOGIA..........................................................................................................................12

CONDIÇÕES GERAIS...............................................................................................................................14
1. PRÉ-PRODUÇÃO..................................................................................................................................14
1.1. COMISSÃO DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÕES......................................................................................14
1.2. COMISSÃO DA DIVULGAÇÃO..............................................................................................................14
1.3. COMISSÃO DE INSCRIÇÃO..................................................................................................................14
1.4. COMISSÃO DAS ATIVIDADES..............................................................................................................14
1.5. COMISSÃO DA FEIRA DE CIÊNCIAS......................................................................................................15
1.6. COMISSÃO DE EXTENSÃO..................................................................................................................15
2. PRODUÇÃO.........................................................................................................................................15
2.1. COMISSÃO DE ATIVIDADES................................................................................................................15
2.2. COMISSÃO DE COZINHA....................................................................................................................16
2.3. COMISSÃO DA FEIRA DA TROCA.........................................................................................................16
2.4. COMISSÃO DE SOM E IMAGEM............................................................................................................16
3. PÓS-PRODUÇÃO..................................................................................................................................16
3.1. COMISSÃO DA LIMPEZA.....................................................................................................................16
3.2. COMISSÃO DE DESMONTAGEM............................................................................................................16
CONDIÇÕES ESPECÍFICAS........................................................................................................................18

RESULTADOS ESPERADOS......................................................................................................19

ORÇAMENTO FÍSICO-FINANCEIRO......................................................................................20

CRONOGRAMA DE DESEMBOLSO.........................................................................................22
RESUMO
A construção de um novo paradigma de vivência, integração e compartilhamento de
conhecimentos: esta é a proposta que permeia este projeto, cujo objetivo é o de entrelaçar
diferentes estilos e modos de se expressar, de se comunicar e se relacionar com o mundo, a
partir de uma proposta extremamente direcionada à realidade social na qual se inserem os
estudantes residentes na Moradia Estudantil da Unicamp. A partir deste trabalho,
pretendemos formular um modelo passível de formular Políticas Públicas passíveis de
serem implementadas em outros contextos sociais.
Propomos a realização de um evento com atividades de lazer e enriquecimento
cultural diversificado, permeado por diferentes áreas do conhecimento: artes, ciência e
cultura. Estamos imbuídos do intento de esboçar um modelo transformador do
conhecimento adquirido no meio acadêmico em benefício à realidade social que na qual
estamos inseridos.
HISTÓRICO

Assaz o senhor sabe: a gente quer passar um rio a nado,


e passa; mas vai dar na outra banda e num ponto muito
mais embaixo, bem diverso do que primeiro se pensou.
Viver nem não é muito perigoso?

GUIMARÃES ROSA

Prementes por agregar novas parcelas de conhecimento à sua formação, todos os anos
estudantes ingressam em universidades. Adquirir saberes, trilhar outros horizontes, buscar
inserção social: todos esses elementos carregam em seu bojo a necessidade de buscar,
aprimorar e compartilhar saberes socialmente produzidos. Atualmente, a Unicamp
disponibiliza 29341 vagas anuais aos interessados em perseguir estes objetivos.

O Programa de Moradia Estudantil da Unicamp (doravante PME), órgão complementar da


Universidade, cumpre com os objetivos traçados pela Deliberação Consu A-16/89,
reformulado através da A-24/01, quais sejam, (1) viabilizar a permanência universitária de
estudantes cuja condição financeira não lhes permita arcar com os custos habitacionais da
vida acadêmica, (2) incentivar a formação interdisciplinar, primando pela abertura de
espaços de discussão de temas relevantes à vida acadêmica, (3) propiciar a integração entre
moradores atendidos pelo PME e comunidade externa e (4) atuar no sentido de promover a
criação intelectual e as manifestações culturais dos estudantes.

Detentora de uma dimensão para além de um simples alojamento, a Moradia se constitui


enquanto um lugar, um espaço potencial para a promoção de relações e redes de
experiências. Trata-se de um lugar potencial para a prática de projetos de extensão
universitária, cumprindo assim com os objetivos definidos nos artigos 69º. e 70º. do
capítulo IV do Regimento Geral da UNICAMP2 (2005), quais sejam: i) difundir
conhecimentos e técnicas de trabalho para elevar a eficiência e os padrões culturais da
comunidade (impactada por esta Universidade) e ii) contribuir especificamente para o

1
Segundo Jornal da Unicamp, edição 284, 18 a 23 de abril de 2005. Disponível no world wide web, no site
http://www.unicamp.br/unicamp/unicamp_hoje/ju/abril2005/ju284pag02.html
2
http://www.sg.unicamp.br/legisl/regim2.htm
progresso material e espiritual, mediante o enriquecimento do acervo cultural da
comunidade em que se desenvolvem as atividades (de ensino e pesquisa) da Universidade.

Em outubro último, a professora Katia Stancato assumiu a coordenação executiva do local,


trazendo novas idéias e propostas de trabalho. Concomitantemente, um grupo de estudantes
pensava na realização de um evento que tivesse por princípio o de atrair justamente as
pessoas que não estão acostumadas a participar de festas: a proposta seria criar uma
oportunidade de encontro entre os moradores atendidos pelo PME, fomentando a integração
entre moradores, funcionários que zelam pelos interesses do local e comunidade externa.
Reforçar e/ ou criar novos laços de sociabilidade, tão necessários para a obtenção dos
objetivos cabíveis ao PME: era essa a meta final de toda a proposta.

Para obter esse resultado, tencionava-se criar uma oportunidade (1) na qual os moradores
atendidos pelo PME tivessem um objetivo em comum, qual seja, o de promover um evento
que lograsses propiciar atividades de lazer e enriquecimento cultural diversificado, (2) dos
moradores se conhecerem melhor: o trabalho foi dividido em comissões, cada qual
responsável por uma parte importante para a realização do festival, (3) apresentar a
produção artística, científica e cultural dos moradores.

Após o cumprimento dos trâmites para a obtenção da autorização para dar ensejo a esta
empreitada, o trabalho começou a ser realizado: a despeito da ausência de verba
orçamentária, estudantes se mobilizaram para conseguir os recursos necessários: som,
iluminação, palco, lona de circo, alimentos para as refeições coletivas gratuitas,
apresentações artísticas etc3. Por outro lado, contamos com a colaboração da Coordenação
Executiva do PME naquilo que lhe foi possível.

Obtivemos êxito neste trabalho: novos laços de amizade surgiram, sobretudo entre as
crianças (hoje, quem transita pela Moradia vê um grupo grande de crianças brincando
juntas), foram distribuídas 800 refeições coletivas (café da manhã, almoço e jantar),
recebemos a visita de funcionários da Unicamp que vieram a este local pela primeira vez
3
Ressaltamos que tais recursos foram obtidos, em sua maioria, gratuitamente – sobretudo os recursos
humanos, 176 voluntários e artistas que atuaram no projeto – o que tornou a empreitada bem mais custosa
tangendo, por vezes, ao limite do insustentável.
(funcionários do Restaurante Universitário, que preparam nossas refeições diárias, nos
brindaram com sua presença), Tivemos apresentações musicais, exposições artísticas e
científicas, oficinas, palestra. O show com a drag queen Rubya Bittencourt encheu de brilho
a apresentação do concurso Miis Gatinho, carro-chefe do evento: diferente e provocador,
não visou à reprodução de concursos de beleza. Pretendíamos despertar o lúdico e provocar
conversar sobre "o que é isso?". O próprio nome - Miis, com dois "i" - foi também um
recurso semântico imbuído deste intento: pretendíamos instigar gestos interrogativos que,
além de desmistificar estereótipos pré-construídos (contribuindo, pois, no processo de
sociabilização), é um dos elementos constitutivos da formação do pesquisador.

Podemos dizer que modelo, resultados e possibilidades de atuação deste projeto é um dos
bons frutos que esta Instituição de Ensino Superior rendeu em seus 40 anos de atuação.
Ficamos bastante satisfeitos por termos podido colaborar no exercício tão necessário sobre
a compreensão do real sentido de uma Universidade dentro de um País.
INTRODUÇÃO E JUSTIFICATIVA

Qual o real sentido de uma Universidade dentro de um país? Esta é uma questão que,
indubitavelmente, permeia o cotidiano dos estudantes atendidos pelo Programa de Moradia
Estudantil – PME. Explico. Os alunos que residem neste espaço habitacional têm a
oportunidade de vivenciar mais marcadamente a Universidade: a Moradia se constitui como
um espaço onde trocas culturais e acadêmicas são potencializadas, mediante o convívio
diário de estudantes que expressam diferentes manifestações culturais. Entretanto, a
oportunidade de abarcar novas parcelas de conhecimento no âmbito universitário é
prerrogativa da qual uma minoria da população têm o privilégio do acesso: no caso da
Unicamp, por exemplo, no último vestibular cerca de 50 mil candidatos disputaram as 2934
vagas disponibilizadas pela Universidade4.

Estamos imbuídos do intento de esboçar a construção de um novo paradigma de integração,


vivência e compartilhamento de conhecimentos socialmente produzidos: este é o objetivo
geral do projeto. Utilizando recursos lúdicos, simbólicos e imagéticos, pretendemos
contribuir no sentido de reforçar os elos de sociabilização entre os estudantes atendidos
pelo Programa de Moradia Estudantil da Unicamp e a comunidade externa. Para tanto,
pretendemos (1) promover um evento que logre propiciar atividades de lazer e
enriquecimento cultural e científico diversificado, (2) criar uma oportunidade na qual os
moradores atendidos por Programa de Moradia Estudantil apresentem sua produção
artística, científica e cultural, (3) propiciar a integração entre estes estudantes e a
comunidade externa, (4) incentivar a formação interdisciplinar, primando pela abertura de
um espaço em que a prática do saber acadêmico se transforme em benefício à realidade
social e (5) utilizar a cultura como ferramenta para a inclusão social, reunindo diferentes
abordagens desenvolvidas no âmbito artístico, científico e cultural.

Propomos a realização de um evento, durante dois dias, que terá atrativos compatíveis com
os diferentes gostos e interesses do público-alvo: atividades infantis, oficinas, palestras,
shows, apresentações artísticas, apresentação de vídeos são alguns deles. A segunda edição
4
Segundo Jornal da Unicamp, edição 284, 18 a 23 de abril de 2005. Disponível no world wide web, no site
http://www.unicamp.br/unicamp/unicamp_hoje/ju/abril2005/ju284pag02.html
do Festival Artístico-Cultural VIRADA DA LUA será acrescida de alguns adendos: 1)
promover e estimular a criação de um saber sobre a Moradia da Unicamp, por meio da
criação artístico-literária, 2) construir um saber sobre a Moradia da Unicamp enquanto um
espaço com diferenciais significativos em relação às demais Moradias/ Alojamentos
existentes no país e 3) realizar um Fórum para a discussão do tema “televisão”5.

Em relação a 1) e 2), pretendemos dar ensejo i) à promoção de um Concurso Literário sobre


as Moradias a fim de, através do material inscrito, analisar, mapear e documentar o que é a
Moradia da Unicamp e o que é a Moradia da Unicamp em relação às outras; ii) devido ao
caráter literário, divulgar a produção artístico-literária de moradores de moradias, sobretudo
da Unicamp, a fim de que as potencialidades dos moradores sejam exploradas não só como
cientistas, mas também como artísticas: acreditamos numa dimensão artístico-acadêmica
necessária ao universitário para a formação enquanto cidadão, acima de tudo ; e iii) devido
ao caráter documental, produzir um saber científico sobre as realidades que constituem as
moradias e os moradores das moradias, na medida em que, conforme o que colocamos, a
Moradia tem importância fundamental para a Universidade a que pertence, para o morador
e para a comunidade externa com a qual o universitário, a Universidade e a Moradia são
mutuamente impactados.

Sobre 3), pretendemos convidar pesquisadores cujos estudos são proeminentes – como os
professores Renato Ortiz/ IFCH - Unicamp e Milton Arruda/ FE – Unicamp: trata-se de um
tema de grande relevância na contemporaneidade, dada a sua importância social enquanto
forma de organização e transmissão de conhecimento.

É, pois, nossa proposta incentivar o compartilhamento de conhecimentos entre os


estudantes e a comunidade. A ferramenta a que nos propomos a utilizar é a realização de
um evento que promova atividades de lazer e enriquecimento cultural, entrelaçando
diferentes áreas do conhecimento: artes, ciência e cultura. O sentido de uma universidade
dentro de um país só se completa na medida em que a educação logre propiciar a
compleição dos corpos sociais: trazer nossa parcela de contribuição no sentido de
5
Pretendemos convidar professores da Unicamp como Renato Ortiz e Milton Arruda, além de outros
pesquisadores proeminentes nesta área do saber.
potencializar trocas culturais e acadêmicas, entre estudantes e comunidade, é objetivo a que
perseguimos.

OBJETIVOS

Transformar o saber acadêmico em benefício à realidade social na qual se inserem os


moradores atendidos pelo PME é o eixo norteador das ações propostas neste projeto. Com o
que, pretendemos ir ao encontro de prerrogativas traçadas pela Deliberação Consu A-16/89,
reformulado através da A-24/01, que regulamenta objetivos a que o PME deve cumprir,
quais sejam, (a) incentivar a formação interdisciplinar, primando pela abertura de espaços
de discussão de temas relevantes à vida acadêmica, (b) propiciar a integração entre
moradores atendidos pelo PME e comunidade externa e (c) atuar no sentido de promover a
criação intelectual e as manifestações culturais dos estudantes.

Para tanto, tencionamos:


(1) Apresentar a produção artística, científica e cultural dos moradores deste local,
realizando atividades de lazer e enriquecimento cultural diversificado;
(2) Propiciar uma oportunidade passível de gerar a tecitura de novas redes de
cooperação, troca de experiências e integração entre moradores, funcionários e
comunidade;
(3) inserir-se na rede de Tecnologia Social, imbuída do objetivo de promover o
desenvolvimento sustentável mediante a reaplicação dos conhecimentos acadêmicos
auferidos nesta Universidade, gerando novos saberes socialmente produzidos a
partir da interação com a comunidade.
METODOLOGIA

Um grupo de moradores será responsável pelo evento, atuando em conjunto com o PME e
com profissionais contratados para coordenar os trabalhos. Haverá, ademais, um
coordenador geral, que (I) responderá, perante a Instituição, pela qualidade técnica do
projeto, (II) deverá estar apto a esclarecer o conteúdo da proposta e supervisionar as etapas
inerentes ao seu desenvolvimento, articulando os diversos colaboradores, (III) elaborará e
dará o devido encaminhamento de relatórios parciais e final, (III.a) que apontem a
comprovação dos resultados do projeto, além do (III.b) relatório de prestação de contas.

Prevemos a contratação de profissionais necessários ao suporte em determinadas tarefas,


mediante o grau de responsabilidade e/ ou conhecimento técnico exigido para o bom
andamento do projeto. São eles: coordenador-geral, sub-coordenadores, designer gráfico,
técnico de som, montagem e operação de equipamentos, carregador, eletricista, iluminador,
nutricionista, ajudante de cozinha, artistas, drag queen, monitores, serviço de segurança e
serviço de limpeza, bem como uma equipe de monitores que darão suporte durante a
realização do festival. Salientamos que os respectivos salários apontados no orçamento se
referem ao valor bruto, cabendo aos profissionais contratados arcar com os impostos
envolvidos e demais custos (como transporte e alimentação). Ademais, o trabalho será
regido por contrato e não implicará em vínculo empregatício.

Moradores, demais estudantes da Unicamp e membros da comunidade externa (no ano


último, contamos com a ajuda direta e indireta de 176 voluntários, além de três grupos
artísticos da Unicamp) comporão comissões, as células organizacionais do trabalho. Cada
interessado em auxiliar na empreitada poderá ser membro de apenas uma comissão: tal
procedimento visa a evitar a sobrecarga de funções, o que poderia prejudicar o andamento
do trabalho da equipe. Além disso, o evento será realizado ao final do semestre: cerca de
85% dos participantes do evento último eram estudantes da Unicamp, portanto o
desempenho acadêmico também permeia a preocupação que perpassa esta medida.
As referidas comissões serão organizadas em três níveis, quais sejam (1) pré-produção/
planejamento: (1.1) Tecnologia de Informações, (1.2) Divulgação, (1.3) (1.3) Inscrição,
(1.4) Atividades, (1.5) Feira de Ciências, (1.6) Extensão e (7) Artes Visuais; (2) produção:
(2.1) Atividades, (2.2) Cozinha, (2.3) Feira da Troca, (2.4) Som e Imagem e (2.5) segurança
e (3) pós-produção: (3.1) Limpeza, (3.2) Desmontagem e (3.2) Potencialização de
resultados. Cada nível terá um sub-coordenador, responsável por (I) responder pela
qualidade técnica do trabalho de sua equipe, (II) supervisionar o desenvolvimento do
trabalho, articulando as comissões que compõem sua equipe, na medida em que haja pontos
de contato entre os afazeres que lhes forem destinados, (III) fornecer dados para a
elaboração dos relatórios cabíveis ao coordenador-geral.

Reuniões semanais, três meses antecedentes ao evento, serão realizadas para que (a) o
coordenador geral verifique o andamento dos trabalhos, distribua tarefas e sugira
procedimentos operacionais, (b) novos colaboradores possam se incluir nos grupos de
trabalho e (c) as comissões possam dialogar entre si, redimensionando as tarefas que lhes
são cabíveis para melhor cumpri-las.

Para garantir que o evento tenha atividades diferenciadas de modo a atingir os interesses de
todos os habitantes que residem neste espaço, bem como dar a oportunidade dos moradores
apresentarem suas produções artísticas, científicas e culturais de modo geral, o festival
abarcará a realização de6 (a) Concurso Miis Gatinho7, (b) apresentações de vídeos, (c)
exposição de trabalhos científicos, (d) oficinas, (e) palestras, (f) vernissage, (g) feira da
troca, (h) refeições coletivas, (i) mesas de discussão, (j) atividades lúdicas infantis, (l)
apresentação de shows, (m) drag queens, (n) clowns, (o) correio elegante, (p) acrobacias
com tecido, (q) apresentação de dança e (r) fórum de debates.

6
Para cada tipo de atividade prevista, haverá um responsável que comporá a Comissão de Atividades: esta
equipe atuará nas etapas de pré-produção e produção.
7
É importante salientar que a grafia do nome atribuído ao concurso está correta: “Miis Gatinho”. Este
concurso, um dos pontos altos da primeira edição do festival, não segue os padrões dos concursos de beleza:
tem por objetivo despertar o lúdico, gerando conversas sobre “o que é isso?”. Reiteramos que se trata de mais
um dos recursos simbólicos que utilizamos para incentivar os gestos interrogativos que, além de desmistificar
estereótipos pré-construídos (contribuindo, pois, no processo de sociabilização), é um dos elementos
constitutivos da formação do pesquisador.
Para a realização do evento, seguiremos as disposições definidas no artigo 2º da deliberação
CONSU-A-28, de 17.12.2002:

CONDIÇÕES GERAIS

I. Entidade responsável pela organização: moradores responsáveis pelo evento em


conjunto com o PME e profissionais contratados para coordenar os trabalhos. Haverá,
ademais, um coordenador geral. Os moradores comporão comissões8, organizadas em
três níveis, quais sejam (1) pré-produção/ planejamento, (2) produção e (3) pós-
produção:

1. PRÉ-PRODUÇÃO

1.1. Comissão de Tecnologia de Informações

Cuidará da organização geral dos eventos: fomentar a comunicação entre as comissões e


demais participantes, sistematizar as informações, contatos e procedimentos para sua
realização, solicitar as autorizações necessárias e elaborar o projeto, relatórios, ofícios e
demais textos que se façam necessários são as funções dos responsáveis por esta comissão.

1.2. Comissão da Divulgação

Garantirá o acesso a informações pertinentes ao evento ao público-alvo.

1.3. Comissão de Inscrição

Selecionará, após discussões em grupo, locais nos quais os interessados pelos eventos
poderão se inscrever para (1) ministrar ou participar de oficinas e (2) apresentar produções
artísticas, culturais e/ ou científicas.

1.4. Comissão das Atividades

Responsável pela organização da grade de atividades (sarau, oficinas, palestras,


apresentações) e alocação dos espaços a serem utilizados.

8
Cada morador interessado em auxiliar no trabalho poderá ser membro de apenas uma comissão: tal
procedimento visa a evitar a sobrecarga de funções, o que poderia prejudicar o andamento do trabalho da
equipe. Além disso, o evento será realizado ao final do semestre: o desempenho acadêmico também permeia a
preocupação que perpassa esta medida.
1.5. Comissão da Feira de Ciências

Entrará em contato com estudantes dos cursos de Medicina e Enfermagem, Física e


Química: o objetivo é o de verificar e elencar alunos interessados em realizar experimentos
científicos dentro de sua área de estudo.

1.6. Comissão de Extensão

Entrará em contato os responsáveis pelos projetos de extensão. Deverão garantir


minimamente a participação dos projetos realizados dentro da Moradia. Levantar a lista das
pessoas participantes desses projetos também é uma função que lhe é inerente, para que
possamos nos organizar para melhor recebê-las.

2. PRODUÇÃO

2.1. Comissão de Atividades

Subdividas em (a) Palco e (b) Centros de Vivência: acompanharão as apresentações


artísticas, organizando a programação. Organizará as etapas de montagem dos
equipamentos e recursos do evento (contrataremos três carregadores para auxiliá-los no
deslocamento dos materiais e um eletricista para planejar, viabilizar, desenvolver e realizar
as instalações elétricas que se façam necessárias). Os artistas que participarão dos eventos
também serão contratados, bem como uma drag queen que, por conta do êxito obtido na
primeira edição do evento, tornará a comandar a apresentação do concurso Miis Gatinho.
Prevemos também a contratação de um grupo de 50 monitores, responsáveis por fornecer
informações ao público, encaminhar os problemas que eventualmente ocorram aos
respectivos responsáveis, auxiliar no acompanhamento e organização das apresentações,
dar suporte, de modo geral, aos profissionais envolvidos no evento. O grupo será dividido
em monitores cuja área de atuação ficará restrita aos espaços do evento, subdividindo-se em
(a) fixos: ficarão em locais pré-estabelecidos; (b) volantes: circularão pelos locais do
evento, (c) técnicos: auxiliarão no suporte dos equipamentos e (d) circulantes: poderão se
dirigir a áreas externas ao evento. Todos eles serão autorizados a atuar nos devidos espaços
mediante solicitação do sub-coordenador da equipe de produção, que também definirá
previamente o número de monitores que comporão cada categoria.
2.2. Comissão de Cozinha

Preparará as refeições coletivas e as servirá de forma adequada.

2.3. Comissão da Feira da Troca

Organizará o local onde será realizada esta atividade: os moradores do PME serão
convidados a selecionar e trazer ao evento objetos que desejam trocar por outros.

2.4. Comissão de Som e Imagem

Selecionará, considerando as sugestões do grupo, e exibirá filmes que serão projetados nos
telões durante os eventos.

3. PÓS-PRODUÇÃO

3.1. Comissão da Limpeza


Zelará pela limpeza do local, durante e depois do evento.

3.2. Comissão de Desmontagem


Será responsável pela desmontagem de equipamentos e materiais.

3.2. Comissão Potencializadora de Resultados


Incumbir-se-á da produção escrita e audiovisual que fará emergir processos, resultados,
novas possibilidades de atuação e demais prerrogativas resultantes da aplicação deste
projeto: para dar suporte a este trabalho, pretendemos contratar (a) um relator:
acompanhará a realização do festival e – em conjunto com os coordenadores (e sob sua
supervisão) e sub-coordenadores que articularão os demais atores –, elaborará material
escrito passível de corroborar uma reflexão prático-teórica a fim de formular Políticas
Públicas que possam ser implementadas em outros contextos sociais (quiçá, logrem
propiciar objetos de estudos a serem desenvolvidos em âmbito acadêmico) e (b) um editor
de vídeo: produzirá um documentário, com base no material audiovisual produzido antes,
durante e após o evento. Pretendemos, com esta iniciativa, utilizar a linguagem audiovisual
para demonstrar uma das dimensões do impacto social, mensurado por transformações
sociais que a Unicamp logra propiciar nos âmbitos internos e externos à Moradia, ao
viabilizar a permanência de uma parcela de seus estudantes neste local.

II. Entidade responsável pela segurança: a comissão de segurança, composta por


moradores do PME, em conjunto com a vigilância do campus serão os responsáveis
por garantir a preservação do patrimônio e da integridade dos participantes.
Elaborarão o plano de segurança para garantir o bom andamento do festival. De
antemão, adiantamos medidas a serem tomadas:

 Fita segurança para isolar a área;

 Serão necessários 20 seguranças (1 para cada 100 participantes) a serem alocados


conforme o mapa do espaço. Solicitamos a alocação de funcionários da Unicamp.
Caso não seja possível, a segurança do evento será realizada por empresa particular ;

III.Controle do acesso: será permitida a participação de, no máximo, 500 pessoas


não residentes na Moradia. Para ter acesso ao evento, o interessado deverá fazer sua
inscrição pelo site. No dia do festival, deverá (1) apresentar o convite que lhe será
dado após a inscrição, (2) trazer um quilo de alimento não-perecível9 e (3) colocar
pulseira do evento10: na portaria da Moradia, o participante apresentará um
documento de identificação e receberá uma pulseira numerada; os dados (nome,
documento e número da pulseira) serão anotados pelos seguranças.

IV. Descrição do sistema e potência do som: respeitando o nível sonoro máximo de


90 db, utilizaremos

 Duas caixas do tipo tree-way (150W)


 Duas caixas do tipo subwoofer (150W)
 Amplificador compatível
 Mesa PA de 32 canais
 Processadores de sinal PPS Ominidriver
 Microfones
 Periféricos

9
Os alimentos serão doados para os projetos de extensão realizados na Moradia.
10
Pretende-se sortear prêmios – conforme disponibilidade de patrocinadores – e apenas os participantes que
estiverem com a pulseira poderão participar.
Condições Específicas

V. Objetivo: Promover a integração entre os moradores, funcionários e


representantes da administração central da Moradia Estudantil da Unicamp.

VI. Data da Realização: dias 02 e 03 de Dezembro de 2006, sábado e domingo


respectivamente.

VII. Forma de divulgação: Cartazes em locais de maior circulação da Moradia,


folderes e cartazes nas casas e site.

VIII. Local: Moradia Estudantil da Unicamp

IX. Previsão de Público: 1500 pessoas.

Os casos omissos serão resolvidos pela Coordenação Geral do Programa de Moradia


Estudantil da Unicamp que, em conjunto com os coordenadores e sub-coordenadores do
festival, homologarão as decisões.
RESULTADOS ESPERADOS

No que tange a aspectos inerentes à realidade social na qual a Moradia se insere,


pretendemos que o evento tenha por resultado (a) a produção de agentes multiplicadores:
pretendemos que o projeto a que nos propomos a realizar dê ensejo a novos projetos e
propostas de atuação que resultem em melhorias na realidade social na qual os estudantes
se inserem, (b) a elevação do nível de discussão, dando sua parcela de contribuição para
que os projetos em andamento (atualmente são 20) sejam divulgados, tal qual a importância
dos trabalhos que realizam o exige e (c) novas condições de sociabilização e
compartilhamento de conhecimentos socialmente produzidos, colaborando na construção
de um novo paradigma.

Também pretendemos transcender o âmbito interno, compartilhando, com demais atores


sociais, das prerrogativas que a Moradia proporciona aos seus habitantes. Tencionamos,
pois, (d) compor material escrito que logre propiciar reflexão teórica passível de se tornar
substrato para a proposição de Políticas Públicas que possam ser implementadas em outras
realidades sociais; nesse sentido, estão envolvidos também os itens (a) e (b); (e) produzir
um documentário sobre o festival, utilizando a linguagem audiovisual passível de ilustrar a
pertinência, a importância e a necessidade deste tipo de projeto – que articula diferentes
atores sociais –, demonstrando o protagonismo social desta Universidade; (f) utilizar dados,
modelo consubstanciado teoricamente e resultados, obtidos com a realização do festival
para estabelecer novas parcerias e consolidar as já existentes, de modo a buscar recursos
que contribuam para o andamento deste e de outros projetos do PME.
ORÇAMENTO FÍSICO-FINANCEIRO

Resumo do Orçamento Qtd Unidade11 X12 Valor Valor Início Término


Unitário Total
1. Pré-produção/ Preparação 33125,0 10.09.0 10.12.06
0 6
2. Produção/ Execução 35855,0 20.11.0 03.12.06
0 6
3. Divulgação 4730,00 30.10.0 03.12.06
6
4. Pós-produção 3540,00 03.12.0 03.01.07
6
TOTAL:: 77250,00

1. Pré-produção/ Preparação Qtd Unidade X Valor Valor Início Término


Unitário Total
Equipamentos
- máquina fotográfica digital 2 Unitário 1 1000,00 2000,00 30.10.0 10.12.06
6
- computador 1 Unitário 1 4300,00 4300,00 30.10.0 30.12.06
6
- filmadora 1 Unitário 1 2500,00 2500,00 30.10.0 10.12.06
6
- impressora 1 Unitário 1 800,00 800,00 30.10.0 30.12.06
6
Coordenador geral 1 Salário 3 2500,00 7500,00 10.10.0 10.12.06
6
Sub-coordenadores 3 Salário 3 1500,00 13500,0 10.10.0 10.12.06
0 6
Designer gráfico 1 Salário 3 500,00 1500,00 10.10.0 10.12.06
6
Material de escritório
- caneta esferográfica 2 Caixa 1 25,00 50,00 10.09.0 01.12.06
6
- caneta marca-texto 10 Unitário 1 2,00 20,00 10.09.0 01.12.06
6
- papel A4 2 Pacote 1 15,00 30,00 10.09.0 01.12.06
6
- clips 1 Caixa 1 5,00 5,00 10.09.0 01.12.06
6
- CD-R 50 Unitário 1 1,00 50,00 10.09.0 01.12.06
6
- pasta suspensa 2 Caixa 1 10,00 20,00 10.09.0 01.12.06
6
- caderno 5 Unitário 1 10,00 50,00 10.09.0 01.12.06
6
- blocos de anotação 100 Unitário 1 2,00 200,00 10.09.0 01.12.06
6

11
Indicador de como se mensura o material ou serviço a ser empregado para realização de cada um dos itens
das atividades descritas. (Ex. lata, metro, cachê, dias, semanas, meses, km)
12
Número de vezes nas quais se utilizará as unidades de despesas.
- cartucho preto para impressora 3 Unitário 1 100,00 300,00 10.09.0 01.12.06
6
- cartucho colorido para impressora 3 unitário 1 100,00 300,00 10.09.0 01.12.06
6

TOTAL:: 33.125,00

2. Produção/ Execução Qtd Unidade X Valor Valor Início Término


Unitário Total
Locação de rádios portáteis 70 Diária 2 10,00 700,00 02.12.0 03.12.06
6
Locação de telão 2 Diária 2 300,00 1200,0 02.12.0 03.12.06
0 6
Locação de projetor 1 Diária 2 200,00 400,00 02.12.0 03.12.06
6
Locação de veículo 1 Diária 2 100,00 200,00 02.12.0 03.12.06
6
Locação balão pula-pula e cama 2 Diária 2 150,00 600,00 02.12.0 03.12.06
elástica 6
Locação e montagem de palco 1 Diária 2 500,00 500,00 02.12.0 03.12.06
6
Locação de tenda 1 Diária 2 1000,00 2000,0 02.12.0 03.12.06
0 6
Locação de banheiros químicos 2 Diária 2 100,00 400,00 02.12.0 03.12.06
6
Iluminação 1 Diária 2 500,00 1000,0 02.12.0 03.12.06
0 6
Técnico de som 1 Diária 2 100,00 200,00 02.12.0 03.12.06
6
Montagem e operação 1 Diária 2 100,00 200,00 02.12.0 03.12.06
6
Carregador 3 Diária 2 50,00 300,00 02.12.0 03.12.06
6
Eletricista 1 Diária 2 100,00 200,00 02.12.0 03.12.06
6
Iluminador 1 Diária 2 100,00 200,00 02.12.0 03.12.06
6
Água 2000 Litros 1 0,15 300,00 01.12.0 03.12.06
6
Refeições coletivas 800 Diária 2 5,00 8000,0 02.12.0 03.12.06
0 6
Nutricionista 1 Diária 2 300,00 600,00 02.12.0 03.12.06
6
Ajudante de cozinha 1 Diária 2 100,00 200,00 02.12.0 03.12.06
6
Artistas 20 Cachê 1 200,0013 4000,0 02.12.0 03.12.06
0 6
Drag queen 1 Cachê 1 700,00 700,00 02.12.0 03.12.06
6
Monitores 50 Diária 2 50,00 5000,0 02.12.0 03.12.06
0 6
13
Trata-se da média do valor das apresentações.
Serviço de segurança 15 Diária 2 50,00 1500,0 02.12.0 03.12.06
0 6
Serviço de limpeza 4 Diária 2 40,00 320,00 02.12.0 03.12.06
6
Kits para participantes do Fórum 200 Unitário 1 20,00 4000,0 03.11.0 03.12.06
(camiseta/ bolsa e impressos) 0 6
Certificados 500 Cento 1 40,00 200,00 20.11.0 20.11.06
6
Material para oficinas 1 Total 1 1500,00 1500,0 20.11.0 03.12.06
0 6
Chapéu14 70 Unitário 1 20,00 1400,0 20.11.0 03.12.06
0 6
Crachás 70 Unitário 1 0,50 35,00 20.11.0 03.12.06
6
TOTAL:: 35.855,00

3. Divulgação Qtd Unidade X Valor Valor Início Término


Unitário Total
Cartazes 2 Cento 1 120,00 240,00 30.10.0 03.12.06
6
Folders 2 Milheiro 1 150,00 300,00 30.10.0 03.12.06
6
Confecção de convites 1 Cento 1 100,00 100,00 30.10.0 03.12.06
6
Faixas 3 Unitário 1 30,00 90,00 30.10.0 03.12.06
6
Camisetas 100 Unitário 1 4,00 4000,0 30.10.0 03.12.06
0 0 6
TOTAL:: 4730,00

4. Pós-produção Qtd Unidade X Valor Valor Início Término


Unitário Total
Relator 1 Salário 1 500,00 500,00 03.12.0 03.01.07
6
Editor de vídeo15 1 Hora 2 100,00 2000,0 05.12.0 10.12.06
0 0 6
DVD-R 280 Unitário 1 3,00 840,00 05.12.0 10.12.06
6
Transporte de materiais 1 Diária 1 200,00 200,00 03.12.0 03.12.06
6
TOTAL:: 3540,00

CRONOGRAMA DE DESEMBOLSO
Etapas Set/06 Out/06 Nov/06 Dez/06
1. Pré-produção/ Preparação 10025,00 15100,0 4000,00 4000,00
0
14
Serão confeccionados chapéus personalizados, visando identificar facilmente todas as pessoas que
trabalharão no evento.
15
Pretendemos produzir um vídeo documentando o festival, cujas cópias serão destinadas ao PME, SAE,
Reitoria, Biblioteca, Comissão de Organização do Unicamp Ano 40 e habitantes da Moradia.
2. Produção/ Execução 7135,00 28720,00
3. Divulgação 4730,00
4. Pós-produção 3540,00
TOTAL:: 10025,00 19830,0 11135,0 36625,00
0 0