Вы находитесь на странице: 1из 12

Formação Social,Econômica e político do Brasil.

Dossiê do Brasil

Ana Cristina de Souza Tarouquela RA 282692


Cintia Machado Campos Faial RA 268743
Lidia dos Santos Souza Rodrigues RA 241440
Luzia Selia Soares de Queiroz RA 268737
Marcia Garcia da Silva RA 230873

Pólo Macaé 7131

Turma N 21

Prof: Gláucia Alvim Mota

1
Sumário

1 – Introdução...............................................................................................................3
2 – O período colonial estrutura econômica política e social......................................4
3 – Segundo Reinado: transformações socioeconômicas e crises do império..............4
4 – A era Vargas e a política trabalhista.......................................................................5
5 – Ditadura militar: o AI-5,milagre brasileiro e os anos de chumbo..........................7
6 – Brasil contemporâneo: de Sarney a FHC...............................................................9
7 – Brasil contemporâneo: O governo Lula.................................................................9
8 – Conclusão.............................................................................................................10
9- Bibliografia............................................................................................................11

2
INTRODUÇÃO

Compreender a sociedade brasileira, como o país avançou


economicamente através da industrialização atendendo a
interesses políticos. Sendo assim passou por vários governos
com pensamentos e pretensões diferentes atravessando fortes
desigualdades sociais que refletem até nos dias de hoje em
nosso país.Mergulhamos na história remota e vivenciamos o
Brasil até os dias de hoje.

Período colonial: Estrutura econômica, política e social

3
Portugal saiu em busca de novas terras, pois conhecia as técnicas de navegações
e sua localização facilitava para que saíssem na frente na corrida da expansão marítima.
Suas condições de navegações eram bem avançadas, eles vieram em busca de
materiais como ouro e especiarias, cravo e pimenta (para melhorar o sabor dos
alimentos) .
Foi na caravela, um navio bem sofisticado da época, que Pedro Alves Cabral
acabou avistando as terras da brasílicas na Bahia e em 21 de abril de 1500 foi visto um
grande monte com uma rica vegetação, que levou o nome de Monte Pascoal e a terra,
terra de Vera Cruz . Um mundo diferente para os portugueses; eles ficaram
maravilhados com as belezas naturais e com os indígenas, que eram os habitantes das
terras. Esses indígenas ficaram apavorados vendo toda aquela gente diferente e com
tanta roupa , existem pessoas que acreditam que o Brasil foi achado, e não descoberto,
pois já era uma terra habitada por índios e não estava vazia como muitos falam.
Com a chegada dos portugueses os índios foram escravizados e vários mortos
com as doenças trazidas por eles. Os portugueses chegaram a conclusão que era preciso
ter ganho nas terras brasileiras e se concentraram no cultivo da cana de açúcar que já
conheciam da áfrica, eles conheciam bem o açúcar mas precisavam de braços para a
mão de obra e foi ai que começaram a explorar o trafico africano.
A relação com os índios não foi a esperada pelos portugueses já que esses povos,
aqui encontrados, possuíam uma cultura rica, organização social onde havia liderança
política (cacique), religiosa (pajés) e conhecimento territorial, o que fazia dos nativos
terem vantagens sobre os conquistadores, dando a oportunidade de não se deixar
escravizar.
Dessa relação vimos que ao longo dos anos os índios foram mortos ou acuados
para lugares inóspitos, os brancos foram avançando com tecnologia e modernidades, aos
poucos foram conquistando os povos indígenas fazendo com que perdessem sua
identidade.
Infelizmente hoje são minorias, não poucos os povos que já não existem, lutam
por suas terras,por seus direitos. São desrespeitados em sua cultura e se não atentarmos
para o grave problema indígena que hoje se estabelece, em breve teremos apenas fotos e
vídeos que nos farão lembrar que essa terra já pertenceu a eles e somente a eles.

Segundo Reinado: transformações socioeconômicas e crise do


império.

-Discuta a situação do negro na história da Brasil.

O sistema escravocrata neste período deixou muitas


marcas, os castigos eram permitidos por lei e pela igreja. A
mão de obra africana representou um grande período de
predominância dos europeus, foi uma raça que a sociedade da
época marginalizou. O latifúndio exigia mão de obra
permanente já que era inviável o trabalho assalariado dos
portugueses, pois a intenção não era vir para trabalhar e sim
para enriquecer no Brasil.
A mão de obra escrava foi fundamental para que a
economia do Brasil fosse avante pois era através do seu
trabalho que isso acontecia,fazendo com que os negros

4
atendessem também aos luxos da coroa européia. Com a Lei Áurea que em 13 de maio
de 1888, que veio no reinado de Dom Pedro II a princesa Isabel sofrendo pressões
interna( abolicionistas) e externas (Inglaterra), libertou os escravos , a situação parecia
que iria melhorar, pois se tornariam livres ,não foi bem assim.Os negros não
conseguiam ter acesso ao trabalho, pois as indústrias eram tomadas por imigrantes
europeus e italianos, também não tinham acesso à escola, entrando assim em uma
situação de miséria.
Como vemos a situação do negro na história do Brasil não tinha nenhum
privilégio. Sua história e sua cultura eram totalmente desprezadas.
Os negros eram tratados como mercadorias, apesar de terem suas idéias e se
impor diante do homem branco mesmo que fosse em vão.

``A escravidão caduca, mas ainda não morreu:ainda se prendem a elas graves
interesses de um povo.’’ - José de Alencar

Ele reconhece que a escravidão já se apresentava


"sob um aspecto repugnante", mas completava que "ainda
mesmo extintas e derrogadas, as instituições dos povos
são coisa santa, digna de toda veneração. Já Gilberto
Freyre tinha um pensamento pouco casual para aquela
época ele dizia que a escravidão permitia uma cultura
mais original no Brasil, fruto da "miscigenação"de
costumes entre brasileiros e negros africanos.

-Reflita em que medida a abolição da escravidão significou a liberdade do mesmo


na sociedade.

A abolição na verdade deu se no papel, pois a escravidão existe até nos dias de
hoje. Depois da abolição, muitos escravos continuaram servindo seus senhores,
trabalhando de forma incansável e em condições precárias.
Antes da abolição veio o capitalismo, trazendo com ele grande imigração
européia, como vimos no texto anterior mais uma vez evidenciando a rejeição pela raça
que tanto contribuiu para o avanço do país.

-Debata a situação do negros no Brasil nos dias de hoje

A escravidão embora abolida em nosso país se faz presente nos dias de hoje; os
cidadãos são vitimas dos próprios pensamentos preconceituosos.Devemos lembrar que a
raça negra teve uma importante participação no desenvolvimento do Brasil, o mesmo a
qual não foram integrados.
Depois de tantos avanços ainda vemos muito descasos como exclusão e
desmerecimento em relação ao negro no país. Apesar de tantos avanços,ainda não foi

5
possível banir o preconceito da nossa sociedade. O índice de escolaridade e a pobreza
mostram que se tem muito a avançar, e acabar de vez com os vergonhosos tipos de
preconceito.
Ainda não é o suficiente, mas é o começo do resgate da autonomia desses nossos
irmãos, pois em qualquer parte desta terra encontraremos marcas de sua luta.

A era Vargas e as políticas trabalhistas

O governo de Getulio Vargas que se iniciou em 1930, após a “Revolução dos


Tenentes” ou “Revolução de 1930”, faz uma transição da República Velha (1889-1930)
e instala a fase de ditadura o chamado Estado Novo.
Getulio Dornelles Vargas, nascido em 19/04/1882, em São Borja, passou pelo exército,
como sargento participou da Coluna Expedicionária do Sul, na disputa entre Brasil e
Bolívia pela posse do Acre, matriculou-sena faculdade Livre de Direito de Porto Alegre,
casou-se com Dona Darcy Sarmanho Vargas (Primeira presidente da LBA), elegeu-se
deputado estadual e federal pelo PRR (Partido Republicano Rio-grandense), ministro da
fazenda do governo de Washington Luiz, deixou o ministério para ser presidente do Rio
Grande do Sul (cargo hoje conhecido como governador de Estado), como tal conseguiu
melhoramentos no Porto de Pelotas, criou o Banco do estado do Rio Grande do Sul e
apoio a criação da Varig, conseguiu ainda unir os partidos políticos do Rio Grande do
Sul, o PRR e o partido Libertador, antes fortemente divididos.
Washington Luiz, elege seu sucessor Julio Prestes, paulista ( contrariando assim
os mineiros,já que era uma prática a chamada política do café-com-leite, onde se
alternavam presidentes hora paulista,hora mineiros); Contudo após uma série de fatores
que vão desde a indicação de Antonio Carlos Ribeiro de Andrada,presidente de Minas
Gerais ( e que seria candidato a presidência), ao nome de Getulio Vargas para
candidato. A Aliança Liberal que teve apoio de intelectuais, da corrente político-militar
chamada de “tenentismo” e da Marinha do Brasil entre outros.
Atentados,denuncia de fraudes na apuração dos votos,o assassinato de João
pessoa (embora sendo de cunho pessoal, serviu como desculpa), deu-se inicio em 3 de
outubro a Revolução de1930, que culminou no dia 24 de outubro coma deposição de
Washington Luiz, evitando assim a Batalha de Itararé.
No dia 3 de novembro a Junta Militar Provisória passou o poder no Palácio do
Catete a Getulio Vargas que em seu discurso de posse estabelece 17 metas a serem
cumpridas. Ele tornou-se chefe do governo provisório, governava através de decretos.
Dissolveu os Congressos e o Senado, mas realizou as promessas feitas pela aliança
liberal, como: anistiar aos civis e militares envolvidos em movimentos revolucionários;
criou o Ministério do Trabalho, da Indústria e Comércio, da Educação e Cultura (MEC);
da Saúde; criou o 1º Colégio Eleitoral que estabelecia o voto obrigatório, voto secreto e
voto feminino; ampliou os direitos trabalhistas com a CLT; instituiu a Carteira
Profissional; garantiu a jornada de trabalho de 8 horas diárias e 48 horas semanais;
restringiu a entrada de imigrantes, exigindo das empresas que 2/3 dos trabalhadores
fossem brasileiros; regulamentou o trabalho feminino na indústria e comércio, dando-
lhes o direito a salários iguais aos dos homens; criou ainda instituições voltadas para o
atendimento na área social, como a LBA, SENAI, Fundação Leão XIII entre outras.
Tais medidas o fizeram ser conhecido como “Pai dos pobres”.
O governo de Getulio Vargas foi um governo populista, Nilo Lorezon, cartunista
criou o personagem Zé Marmiteiro, o nome é de uma figura caricaturada como um
operário de macacão, uma chave saindo do bolso e uma marmita. Tudo isso baseado em

6
uma história das eleições de1945 onde concorriam a presidência da república, Eduardo
Gomes e Getulio Vargas. Eduardo Gomes em um discurso diz: “Não necessito dos
votos dessa malta de desocupados que apóia o ditador...” ao que o empresário e político
Hugo Borgue inverteu o pronunciamento, destacando que o termo “malta” designava
também grupos operários que percorriam as linhas férreas levando suas marmitas – os
marmiteiros, ou seja a grande parte da população de baixa renda. Zé Marmiteiro, era um
operário que falava o português do jeito do povo . Por meio dele Nélio Lorezon que era
professor de português desestabilizava totalmente a autoridade de diversos políticos
como Getulio Vargas, Jânio Quadros, Juscelino Kubtischeck e Adhemar de Barros.
Mesmo enfrentando rejeições e críticas de algumas camadas da sociedade os
feitos desse governo fez com que a grande massa populacional formada por
trabalhadores da indústria e do comércio, de total apoio faça uma campanha positiva a
respeito deste estado controlador e burocrático, fazendo com que trabalhadores após
receberem medalhas com a efígie de Getulio Vargas,cante nas ruas:

“Bota o retrato do velho outra vez;


Bota no mesmo lugar,
O sorriso do velhinho faz a gente trabalhar”

Em campanha para o segundo mandato dele como presidente fazendo uma


alusão aos direitos dos trabalhadores ‘conquistado’ por eles durante o período ditatorial
do seu primeiro governo. Nota-se que um dos problemas enfrentado por Getulio Vargas
foi a UDN (União Democrática Nacional), uma oligarquia com ranço de Republica
velha que queria a antiga divisão trabalhista, e era contra a industrialização capitalista
no Brasil, soma-se a isso uma fração superior da classe média, elitista que junto com
UDN era contra a ampliação da participação popular. O governo então se equilibra
dando apoio aos trabalhadores urbanos, com a CLT e a burguesia industrial com política
d e industrialização.
Getulio Vargas suicida-se em 24 de agosto de 1954, no Rio de Janeiro, após uma
série de fatores, entre eles o atentado da Rua Toneleiros, onde foi assassinado o major
Rubens Vaz, da FAB e fere Carlos Lacerda ferrenho opositor de Getulio. Carlos
Lacerda jornalista e ex-deputado federal ocupava a Rádio em tom de denuncia,
apregoando para a população as medidas tomadas pelo governo, e expressões como
“mar de lama” denunciavam suspeitas de corrupção. Ao ser pressionado para se
licenciar ou renunciar ao governo Getulio Vargas opta por se licenciar em reunião com
o seu ministério. Ao chegar a seus aposentos deixa uma carta testamento e atira em seu
coração. João Goulart em seu enterro lê a celebre frase: “Saio da vida, para entrar na
história”.
Ao refletirmos sobre a Era Vargas vemos que temos um novo discurso nos dias
atuais sobre classes econômicas em movimento de ascensão, o que percebemos que
tudo isso pode não passa de um endividamento da grande massa (crédito em longo
prazo) e um beneficiamento ao setor financeiro, que por sua vez injetam dinheiro no
governo para o desenvolvimento, o que gera emprego e assim a roda do capitalismo
continua girando sem nos darmos conta de que a realidade da desigualdade social não
mudou continua a mesma. Os direitos trabalhistas estão sendo sucateados fazendo com
que trabalhadores tenham dois ou mais subempregos para atender suas necessidades,
aumentando a procura pelos concursos públicos, em busca de estabilidade, acirrando as
disputas entre patrão e empregados fazendo dessa relação uma região propensa a
conflitos e tendo necessidade de um mediador. A educação, a saúde, a habitação, a

7
infra-estrutura, o lazer e outros que alcance toda a população continua sendo um
discurso, uma propaganda, uma utopia.
Em um governo populista a plebe atua como massa de manobra, dado a grande
parte de a população ver os seus direitos como ‘dádivas’ concedidas pelos governantes,
esta prática é ótima para obtenção de votos. Uma foto feita com uma criancinha
desnutrida recebendo uma lata de leite em pó, alavanca qualquer candidato no meio da
classe social mais baixa e, diga-se de passagem, onde é maior o número de votantes.

DITADURA MILITAR 1945

João Goulart vice presidente de Janio quadros, assume governo apos a renuncia
deste. Em um cenário mundial onde dois blocos, se enfrentam o capitalismo x
comunismo e se instaurava a Guerra Fria. Classes conservadoras como, por exemplo, os
empresários, banqueiros, igreja católica, militares,classe media ,temiam que o pais fosse
para o lado socialista.
Os EUA temiam um golpe comunista já que o governo de Jango era populista e
de esquerda, os partidos de oposição UDN e DSD acusavam o presidente de planejar
um golpe; soma-se a esse cenário, o discurso de Jango feito no dia 13 de Março de 1964
na Central do Brasil, onde ele defende as reformas de base: mudanças radicais na
estrutura agrária, economia e na educação do país.
Como respostas, os conservadores em uma manifestação chamada Marcha da
Família com Deus pela liberdade reúne milhares de pessoas
no centro de São Paulo. Com essas crises políticas, e
tensões sociais Jango se refugia no Uruguai; os militares
tomam o poder. O AI - 1 ( ato institucional um ) caça o
mandato dos políticos e opositores ao regime militar e tira a
estabilidade de funcionários públicos. Assume o General
Castelo Branco, eleito pelo Congresso Nacional em 15 de
Abril de 1964.
Com eleições indiretas para presidente dissolução dos
partidos políticos instituição do bi partidarismo ARENA
( direta ) MDB ( esquerda ) Cassar mandatos, direitos políticos e constitucionais
cancelados intervenção dos sindicatos, assim começa o governo militar.

Foram presidentes do regime militar :

General Castelo Branco 1964-1967


General Arthur da Costa e Silva ( foi o governo da junta militar ) 1967-1969
General Emilio Garrastazu Médici 1969-1974
General Ernesto Geisel.1974-1979
General João Batista de Oliveira Figueiredo.1979-1985

Começa uma forte oposição ao regime militar a UNE (União Nacional dos
Estudantes) passeata dos cem mil no Rio de Janeiro, greve de operários paralisam as
fabricas em protesto.
A guerrilha urbana se organiza fazendo oposição armada, assaltando bancos,
seqüestrando embaixadores e arrecadando fundos para a oposição.

8
Em 13 de Dezembro de 1968 o governo decreta o AI-5 que aposentava os juízes,
cassou mandatos, acabou com a garantia de habeas corpus e aumentou a repressão
militar e a policial, dois grupos de esquerda o MR8 e o ALN seqüestram o embaixador
dos Estados Unidos ( Chales Ebbick ). Eles sugerem a libertação de 15 presos políticos,
exigência concedida, mas o governo decreta a Lei de Segurança Nacional ( lei que
decreta o exílio e a pena de morte ) em caso de guerra psicologia, adversa ou
revolucionaria. No final de 1969, o líder da ALN Carlos Maringuella é morto pelas
forças de repressão, os piores anos estavam por vir, os Anos de Chumbo ( expressão
usada para designar a pior fase da ditadura durante os anos de 1968 a 1974. Durante o
governo Médici, foram também os anos do chamado Milagre Econômico
Brasileiro,houve crescimento econômico entre 1968 a 1973, o PIB cresceu acima de
10% em media, apesar da inflação que oscilou entre 15% e 20%, e grande concentração
de renda, com redução dos salários reais acentuando cada vez mais a desigualdade
social e o aumento da pobreza, com o cerceamento as liberdades individuas associava a
repressão política, isso tudo com um grande endividamento com o exterior.
Tudo fica sujeito a censura jornais, pecas teatrais, filmes e principalmente a
musica, mas ainda assim alguns artistas Chico Buarque, (que compôs obras
maravilhosas algumas sobre o pseudônimo de Julinho da Adelaide), Geraldo Vandré,
Caetano e outros. As músicas que eram um instrumento da cultura de fácil acesso pelo
grande publico, retrata bem a angustia e dor vivida naqueles dias. ``Apesar de Você ``
( musica de Chico Buarque direcionada ao General Médici ) fala da opressão que
permeava a nossa nação, tempo dos sem voz, não se tinha opinião e direito, apenas
deveres. O interessante é que em meio a esse caos, existiam segmentos da imprensa que
só noticiavam os feitos do Milagre Econômico Brasileiro, como o Jornal Nacional da
Rede Globo. Esse comportamento ditatorial tirou do nosso povo a vontade de exigir, de
protestar, aceitando pacificamente o que nos é imposto como verdade, ainda cremos nos
meios de comunicação que alienam a nossa vontade nos mostrando só o mundo
maravilhoso projetado para nós, e nos esconde o horror da nossa realidade cotidiana que
precisa e pode ser mudada pela nossa voz.
`` Vem vamos embora que esperar não e saber, quem sabe faz a hora, não espera
acontecer ``

Brasil contemporâneo: de Sarney e FHC

José Ribamar Sarney de Araujo Costa , nasceu José Ribamar Ferreira de Araujo Costa,
filho do Sarney, na infância era o Zé do Sarney e virou o José Sarney.
Governou o Brasil no lugar de Tancredo neves, o
último presidente eleito pelo Colégio eleitoral e
primeiro civil depois da ditadura. Sarney que foi
da Arena e PDS, insatisfeito com Maluf ser
candidato pelo partido do governo racha o PDS e
forma o Frente Liberal (PFL). Com a aliança
democrática foi vice-presidente do Brasil. Mas
assumiu o posto de presidente depois da morte de
Tancredo Neves. Hoje depois de muitos
escândalos ele é o modelo de político que o Brasil
rejeita.

9
Sob a bandeira das diretas , Fernando Collor de Mello é o sucessor de Sarney,
depois de muitos atos falhos ( o confisco da poupança) e muitos escândalos financeiros
( caixa 2),o povo volta ao estado democrático e tira Collor do governo, ele renuncia em
29 de dezembro de 1992, mas a palavra impeachment fica grafada na memória dos
brasileiros.
Assume Itamar Franco e lança o plano real com o então ministro da fazenda Fernando
Henrique Cardoso, seu sucessor. Com a economia estabilizada o sociólogo FHC, que
tem em sua história o exílio, começa a governar, é reeleito e governa durante oito anos.
No governo FHC o endividamento do Brasil é altíssimo e as privatizações se sucedem,
mas alguns programas sociais são lançados , como o bolsa escola (programa ampliado
pelo governo de Lula) e ampliou o investimento privado para o ensino superior .

O homem cordial representa a essência de nós brasileiro o texto nos faz refletir
sobre as relações do povo, quer seja em família quer seja com o estado. Somos pessoas
acolhedora e generosas mas escondemos um caráter individualista.
Temos uma formação patriarcal, filhos que esperam e acatam a decisão dos pais , sem
questionar. Esse elo só é quebrado quando o filho, vai estudar na faculdade e descobre
um mundo de possibilidades.
As nossas relações são cordiais, mesmo sabendo que não é certo
corromper,corrompemos ou nos deixamos sermos corrompidos. Com o famoso tapinha
nas costas fechamos os olhos as falcatruas cometidas, pois o importante é estarmos bem
com todos, o vereador, o prefeito , o governador, os deputados e senadores e até o
presidente, a minha rede de relacionamento, leia-se interesses está bem montada, que
bom! A isso chamamos de democracia

Brasil contemporâneo: o governo Lula

Luiz Inácio Lula da Silva, nascido em 27 de outubro de 1945 em Garanhuns –


Pernambuco. Foi alfabetizado na grupo escolar Marcílio Dias, trabalhou desde cedo e
aos 14 anos teve sua 1ª carteira de trabalho assinada,
conseguiu uma vaga no SENAI,formando-se em 1963,foi
sindicalista ,preso e se engajou na vida política, na década de
80 junto com intelectuais, artistas , religiosos ligados a
Teologia da Libertação funda o PT ( Partido dos
trabalhadores) . Em 1996 é deputado federal mais votado por
São Paulo. Depois de fortalecer o partido, participar das “
Diretas Já”, candidata-se a presidência da republica,perdendo
no segundo turno para Fernando Collor ,nas duas eleições
seguintes, Ele perde também no segundo turno para FHC.
Mas como brasileiro que é em 27 de outubro de 2002
e 29 de outubro de 2006, “ é Lula lá”. O presidente que tem
um ótimo índice de aceitação da população, tem um governo populista que foi marcado
por muitos escândalos, mas realizou benfeitorias , a mais falada é o termino da dívida
externa, não podemos concluir essa história pois ainda não terminou fica pra nós o
exemplo de um brasileiro que mostrou acima de tudo que somos fortes.
Percebemos que o Brasil , um gigante em extensão territorial, tem uma
complexidade singular, já começamos a nossa história mesclando culturas e

10
conhecimentos. Atendendo a interesses que não eram nossos, como maioria sempre
obedecendo a minoria, e pasmem, com uma sensação que estávamos fazendo algo de
errado, por isso o castigo veio sobre nós. O castigo do analfabetismo, das palafitas e
favelas,dos subempregos, das altas taxas de mortalidade infantil, em fim de uma
pobreza sem tamanho,crescemos pensando que tudo o que o governo faz par beneficio
da população é porque ele é bom.
O voto de cabresto ainda vigora nas regiões remotas do pais, e nos grandes
centros o cabresto ganha outro nome: Cédulas . a política continua a do toma lá , dá
cá,mas o pais esta crescendo intelectualmente , vemos isso com a exigência da
sociedade civil do “ Ficha limpa”.
As desigualdades ainda são gritantes, mais estamos amadurecendo já falamos até
em sustentabilidade, e com certeza nós acadêmicos do Serviço Social, contribuiremos
muito para o desenvolvimento do pais, quando em campo, tornarmos o individuo que
vem até nós em um cidadão de fato e de direito

Conclusão

Concluímos que o pais evoluiu em tecnologia, cresceu


economicamente,porém a sociedade traz em sua origem as marcas de um
pais em que as desigualdade social impera, como era no Brasil colonial.
Como grandes atores deste teatro estão os poderes pelos quais o pais foi e é
regido.Neste palco pouca coisa mudou, a política continua a mesma. Os
setores públicos também, o que esta mudando é o sentimento de todos os
brasileiros que sabem hoje que é possível sonhar.

Silvânio Alves
Fonte: http//recantodasletras.uol.com.br/artigos/905721

Autores: Luiz Koshiba


Manzi F. Pereira
Fonte.: www.historianet.com.br/conteudo/default.aspx?codigo=4

Autores: Luiz Koshiba

Denize Manzi F. Pereira


Fonte.: www.historianet.com.br/conteudo/default.aspx?codigo=4

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u453725.shtml

wikipédia.org /wiki/

recantodasletras.uol.com.br/autostextosphp

letras.terra.com

www.universohq.com-.../tese-marmiteiro .cfg

11
www.suapesquisa.com/ditadura

12