Вы находитесь на странице: 1из 5

Luís de Freitas Branco (1890-1955)

Parcours biographique et esthétique


à travers l’oeuvre pour piano
Recensão crítica a Tese de Doutoramento em Música
e Musicologia – Prof. Ana Telles

Gonçalo Anselmo Santana Simões

Prof. Vanda de Sá

Trabalho apresentado no âmbito da disciplina Metodologia de


Investigação em Artes e Ciências Musicais – Doutoramento em
Música e Musicologia, especialidade de Interpretação

Évora, 2019

INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO E FORMAÇÃO


AVANÇADA
Recensão Crítica

Telles, A. (2008). Luís de Freitas Branco (1890-1955). Parcours biographique et


esthétique à travers l’oeuvre pour piano. Tese de Doutoramento, Université de Paris
IV (Paris-Sorbonne) & Universidade de Évora, Paris & Évora, França & Portugal)

por Gonçalo Santana Simões

INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO E FORMAÇÃO


AVANÇADA
“Luís de Freitas Branco (1890-1955). Parcours biographique et esthétique à
travers l’oeuvre pour piano.” é uma Tese de Doutoramento escrita por Ana Telles em
2008, cujo objectivo incide sobretudo na definição o mais completa possível da
biografia de um dos maiores vultos musicais portugueses da primeira metade do século
XX, bem como do percurso estético por via de uma comparação da sua obra para piano,
discutindo as várias tendências observáveis na obra do compositor no contexto da sua
vida criativa e pessoal.
A abordagem inicial a esta Tese de Doutoramento resulta do interesse
despertado por três razões principais, sendo a primeira o enorme importância que a obra
de música de câmara escrita pelo compositor em estudo representa no contexto do meu
tema de investigação, a segunda a organização do trabalho, sendo a estrutura definida
pela autora bastante aproximada ao que pretendo desenvolver na Tese que pretendo
elaborar, e a terceira a abordagem metodológica no que concerne ao estudo estético da
obra do compositor.
A Tese está organizada em trinta capítulos (excluindo os capítulos Introduction,
Etat de la question, Objectifs et méthodes e Conclusion générale), referindo-se o
primeiro (Cosmopolitisme et conscience nationale: le Portugale et l’Éurope) a um
enquadramento histórico acerca do isolamento de Portugal ao longo da história a nível
ideológico artístico, por comparação com a restante Europa, tal como da instabilidade
política nacional ao longo do século XIX e o impacto que ambos tiveram na consciência
da necessidade de uma reforma intelectual no nosso país, sendo este o ambiente no qual
o compositor nasceu:
“Mais dès le début du XIXe siècle, une série de catastrophes appauvrit le pays et lasse le
peuple. Ce sont d’abord les invasions napoléoniennes (1807-1811) et les pillages qui
s’ensuivent, puis les guerres libérales (1820) et l’indépendance du Brésil (1822), ensuite
les guerres miguelistes en faveur d’une monarchie absolutiste (1832-1834), les révoltes
populaires (1846-1847) et, en 1890, l’ultimatum anglais concernant l’expansion en
Afrique. La vie politique et intellectuelle se détériore; l’élite cultivée méprise son pays
en faveur des grands centres de la civilisation européenne. A la fin du XIXe siècle, les
classes cultivées portugaises préfèrent Paris et Londres à Lisbonne qui leur paraît
décadente et barbare.”1

1
Telles, 2008, pp. 32-33.

nov-19 | Página 3
Os capítulos 6 e 7 abordam um período de dois anos na vida de Luís de Freitas
Branco, 1908 e 1909, sendo estes de suma importância no âmbito da investigação que
desenvolvo, na medida em que foi nestes anos que o compositor escreveu as suas
primeiras obras de música de câmara, o Trio com Piano e a 1ª Sonata para Violino e
Piano (ambas escritas em 1908) e foi por via destas que começou a atingir algum
reconhecimento, tendo inclusivamente levado a Sonata a um concurso de composição
de música portuguesa organizado pela Sociedade de Música de Câmara de Lisboa e
ganho em 1909 o primeiro prémio com distinção. É ainda mencionada a enorme
influência que compositores como Gabriel Grovlez e Désiré Pâque tiveram na formação
do compositor neste período, bem como o enorme incentivo e contributo dado pelo seu
tio, João de Freitas Branco, na formação da cultura musical.
A abordagem metodológica da autora enquadra-se na que pretendo aplicar no
meu trabalho de investigação. Telles dividiu a metodologia aplicada em duas secções: a
utilizada para a realização do Estudo Biográfico, e a utilizada na elaboração do Estudo
Estético. No que concerne ao Estudo Biográfico, relevo a catalogação e classificação
por ordem cronológica dos documentos encontrados no arquivo pessoal de João Maria
de Freitas Branco, bem como da criação de um dossier de base com os mesmos
documentos e da pesquisa bibliográfica em periódicos da época de vida do compositor,
consistindo-se esta como metodologia semelhante à que pretendo aplicar relativamente
à catalogação dos concertos organizados pela Sociedade de Música de Câmara de
Lisboa. Relativamente ao Estudo Estético, menciono a análise de cada obra para piano
escrita pelo compositor, feita com base em parâmetros como forma, proporções,
harmonia, melodia e rítmo, assim como a análise comparativa entre as obras indicando
características comuns indicadoras da estética e estilo do compositor. Esta metodologia
de análise também será aproximada à que pretendo explorar na comparação que
pretendo apresentar entre as primeiras obras declaradamente camerísticas escritas por
compositores portugueses e outras obras de importantes compositores no contexto
europeu da época e anteriores à época em estudo, tendo como exemplos principais
Cesar Franck, Johannes Brahms e Claude Debussy, cuja influência se manifestou de
forma inegável na escrita das primeiras Sonatas para Violino e Piano por compositores
portugueses.

nov-19 | Página 4
Recensão crítica a Tese de Doutoramento em Música e Musicologia – Prof. Ana Telles

Em suma, a Tese de Doutoramento de Ana Telles, “Luís de Freitas Branco


(1890-1955). Parcours biographique et esthétique à travers l’oeuvre pour piano.”,
afigura-se como um trabalho de enorme importância na definição biográfica e estética
de um dos maiores compositores portugueses, Luís de Freitas Branco, considerado o
“pai” do Modernismo musical no nosso país. A organização da estrutura do trabalho, tal
como as metodologias aplicadas pela autora, contribuem de forma bastante eficaz para
que a perspectiva do leitor seja clara não só relativamente à vida do compositor como
também do percurso estético da sua obra e da sua evolução criativa.

nov-19 | Página 5