Вы находитесь на странице: 1из 32

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

INSTITUTO MÉDIO TÉCNICO 17 DE DEZEMBRO


ÁREA DE FORMAÇÃO DE MECÂNICA
CURSO: MÉDIO TÉCNICO DE FRIO E CLIMATIZAÇÃO
DISCIPLINA: TECNOLOGIA DE PROCESSOS

MATERIAL DE APÓIO

EXERCICOS PRÁTICOS DE CONDENSADORES E


EVAPORADORES

100 EXERCIOS RESOLVIDOS E EXPLICADOS E 30 PROPOSTOS

ELABORAÇÃO E COMPILAÇÃO

Van Gompel Raph

(Pai do Éuller e do Maxwel)

1º Edição

FEVEREIRO, 2016
Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

EXERCICIO Nº1

Vapor de R22 é condensado a uma temperatura de 30º C num condensador arrefecido com água
vindo de um lago próximo. A água entra a 14º C e sai a 22º C. A área de troca térmica dos tubos é
de 45 m2, e U=2100 W/m2.oC. Determine o fluxo mássico de água necessário e a taxa de
condensação mássica no condensador. Obs. Calor de vaporização do R22 a 30ºC é de lv=2431 kJ/kg
e o cp (água fria) a 18ºC é cp=4184 J/kg.

Solução:

Observando a figura a cima percebe-se que se trata de um condensador contra fluxo:

Q& cond = U . A.DLMT

É necessário determinar o DLMT:

DLMT =
(tc − ts ) − (tc − te ) = (30 − 22 ) − (30 − 16) = 11,5º C
t −t   30 − 22 
ln c s  ln 
 tc − te   30 − 16 

As capacidade do condensador já pode ser calculada,

Q& cond = U . A.DLMT = 2100.45.11,5 = 1087kW

Pela expressão do balanço de energia tem-se:

Q& agua = Q& vaporR 22 = Q& cond


Q& agua = Q& cond ⇒ m& água .C p .(t s − te ) = Q& cond ⇒
Q& cond 1087
m& água = = = 32,5 Kg
C p .(t s − te ) 4184.(22 − 14) s

Q&vaporR 22= Q& cond ⇒ m& .l = Q&


R 22 v cond ⇒
Q& cond 1087
m& R 22 = = = 0,45 Kg
lv 2431 s

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 2 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

EXERICIO Nº 2
Num condensador carcaça tubo, água (cp=2100 J/kg.K) é aquecido de 20 a 60º C a uma taxa de 0,3
kg/s, em um tubo de cobre de 2cm de diâmetro por um vapor de refrigerante em condensação que
circula na carcaça a uma temperatura de 130º C (hv=2174 kJ/kg). Sabendo que U=650 W/m2.K,
determine a taxa de transferência de calor e o comprimento requerido do tubo para atingir este
objectivo. Sol. 25,2 KW e 7,0 m.

Solução:

A taxa de transferência de calor pode ser determinada pelo balanço de energia da água.
Q& = m& .cP .(ts − te ) = 0,3.2100.(60 − 20) = 25,2 KW

Como conhecemos as temperaturas dos dois fluidos que trocam calor vamos resolver pelo método
de DLMT.
Calculamos a seguir o DLMT considerando fluxo cruzado

DLMT =
(tc − ts ) − (tc − te ) = (130 − 60) − (130 − 20) = 88,5º C
t −t   130 − 60 
ln c s  ln 
 tc − te   130 − 20 

Q& 25,2 KW
Q& = U . A.DLMT ⇒ A = = = 0,44m 2
U .DLMT (0,65KW / m 2 .º C )(88,5º C )
A 0,44m
A = π . D.l ⇒ l = = = 7,0m
π .D π .(0,02m )

EXERCICIO Nº 3
Um TRC de contra-fluxo (bitubular) aquece água de 20 a 80º C a uma taxa de 1,2 kg/s. Isto é feito
com um fluido refrigerante a 160º C e vazão mássica de 2 kg/s. O tubo interno tem diâmetro de 1,5
cm de parede fina. Se U=640 W/m2.oC. Determine o comprimento do trocador. De tabela: a) água:
cp=4,18 kJ/kg.oC e b) vapor de refrigerante cp=4,31 kJ/kg.oC.

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 3 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

Solução

Q& água = m& .c p .(Ts − Te ) = 1,2.4,18.(80 − 20) = 301KW


Q&
Q& refrigerante = m& .c p .(Te − Ts ) ⇒ TS = Te − refrigerante
m& .c p
Q& = Q& água = Qrefrigerante. = 301000W
Q& refrigerante 301
TS = Te − = 160 − = 125º C
m& .c p 1,2.4,31

Como já se conhece todas as temperaturas calculamos a seguir o DLMT

DLMT =
(t ce )
− ts − (tcs − te )
=
(160 − 80) − (125 − 20) = 92º C
t −t   160 − 80 
ln c s  ln 
 tc − te   125 − 20 

Calculamos a seguir a área de troca térmica.

Q& 301000
Q& = U . A.DLMT ⇒ A = = = 5,11m 2
U .DLMT 640.92

Agora já podemos calcular o comprimento do trocador


A 5,11
A = π . D.l ⇒ l = = = 108m
π .D π .0,015

EXERICIO Nº 4

Um condensador carcaça e tubo, de 2 passes no casco e 4 no tubo aquece a água de arrefecimento


de 20 a 50 ºC através do refrigerante R134a. O refrigerante passa num tubo de parede fina, com 2
cm de diâmetro a 80º C e deixa a 40º C. O comprimento total dos tubos é de 60 m. Sabendo que “h”
na água (casco) é 25 W/m2.ºC e 160 W/m2.ºC no refrigerante (tubo), determine a taxa de
transferência de calor do condensador: a) no início da operação (não há deposição nas paredes); b)
após a deposição na parede externa do tubo apresentar um factor de 0,0006 m2.

Solução:

A taxa de transferência de calor para um condensador multipasse é dado por:


Q& = U . A.F . DLMT

A área de transferência de calor calcula-se da seguinte forma:


A = π .D.l = 3,14.2.10−2.60 = 3,77m 2

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 4 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

O DLMT calcula-se da seguinte forma:

DLMT =
(t ce )
− ts − (tcs − te )
=
(80 − 50) − (40 − 20) = 24,7º C
t −t   80 − 50 
ln c s  ln 
 tc − te   40 − 20 
Para o cálculo do factor de correcção calcula-se inicialmente P e R da seguinte forma:
t −t 40 − 80
P = cs ce = = 0,67
te − tce 20 − 80
te − t s 20 − 50
R= = = 0,75
tcs − tce 40 − 80

Entrando com estes valores no diagrama correspondente ao tipo de trocador tem-se:

F=0,91

O coeficiente global de transferência de calor calcula-se pela seguinte fórmula:


1 1 x. Ao A A
= + + o + o
U he k . Am h fi . Ai hi Ai

Para a alínea a) o coeficiente global calcula-se da seguinte forma:

1 1 1 1 1
= + ⇒U = = = 21,6 W / m 2 .º C
U he hi 1 1 1 1
+ +
he hi 160 W / m 2 .º C 25 W / m 2 .º C

Isto porque no início da operação (não há deposição nas paredes) e o tubo é de parede fina.

A taxa de transferência de calor já pode ser calculada.

Q& = U . A.F . DLMT = 21,6.3,77.0,91.24,7 = 1830 W

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 5 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

Para a alínea b) deve se recalcular apenas o coeficiente global de transferência de calor


considerando as incrustações.

1 1 1 1 1
= + + Rf ⇒ U = = = 21,3 W / m 2 .º C
U he hi 1 1 1 1
+ + Rf + + 0,0006
he hi 160 25

A taxa de transferência de calor já pode ser calculada.

Q& = U . A.F . DLMT = 21,6.3,77.0,91.24,7 = 1830 W

EXERCICIO Nº 5
Um ciclo de refrigeração utilizando um compressor 114726 W remove 165,793 KJ/Kg do ambiente
quando o caudal de escoamento do ciclo for de 2,5 Kg/s, Se A temperatura da câmara baixa de 32 a
-5 ºC, Se a pressão de condensação do ciclo é de 14 bar, pretende-se:
a) A representação dos processos termodinâmicos do ciclo no diagrama Ph para R134a
b) A área de troca térmica do evaporador para o U=120 KW/m2ºC
c) A relação de pressão e a eficiência isentrópica do compressor
d) A capacidade do condensador em TR
Solução

Dados Como não se conhece as temperaturas de evaporação nem a de


Pcond = 13,176bar condensação do ciclo, a construção do gráfico só pode ser efectuada
atravéz das entalpias Por isso vamos cálcular todas entalpias.
W& = 114726W
com a pressão de condensação encontramos h 3 no diagrama ph
qcond = 165,793KJ / Kg
traçando uma linha isobárica e lê - se h 3 na intercessão desta com a
m& = 2,5 Kg / s
linha de líquido saturado.
ti = 32º C
Pcond = 13,176bar ⇒ h3 = 271,42 KJ / Kg
t f = −5º C
As restantes entalpias podem ser cálculados da seguinte forma :
a ) Gráfico
qcond = h2 − h3 ⇒ h2 = qcond + h3 = 165,793 + 271,42
b) A = ? P / U = 120 KW h2 = 437,2 KJ / Kg
m2 º C
P2 W 114,762
c) = ? eη = ? w = h2 − h1 ⇒ h1 = h2 − w = h2 − = 437,2 −
P1 m& 2,5
d ) Qcond = ? h1 = 391,3KJ / Kg
W
Nota que : w =
m&
Agora ja podemos traçar o gráfico utilizando as entalpia

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 6 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

b) A área de troca térmica do evaporador para o U=120 KW/m2ºC


Qev
Pela fórmula Qev = U . A.DLMT ⇒ A =
U .DLMT

Os valores de Qev e da DLMT podem ser calculados da seguinte forma:

Qev = m& .(h1 − h4 ) = 2,5.(391,3 − 271,42) = 299,7 KW

(te − tev ) − (ts − tev ) (32 + 10) − (−5 + 10)


DLMT = = = 18,75º C
(t − t ) (32 + 10)
ln e ev ln
(ts − tev ) (−5 + 10)

Observação: Considerado fluxo paralelo


Finalmente;
Qev 299,7
A= = = 0,1332m 2
U .DLMT 129.18,75

c) A relação de pressão e a eficiência isentrópica do compressor


Relação de pressão
P2 13,176
= = 6,6
P1 2

Para se determinar a eficiência isentrópica do compressor utiliza-se a seguinte fórmula:


ws h2 s − h1
η= =
w h2 − h1

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 7 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

Deve-se determinar a entalpia 2s, uma vez que já se conhece as restantes entalpias.
Para determinar a entalpia 2s observa-se no gráfico o processo 1-2 não é isentrópico, o que significa
que o processo de compressão não é ideal, mas sim é real, neste caso basta traçar uma linha
isentrópica a partir do ponto 1 até interceptar a linha de alta pressão, e no ponto de intercessão ler o
valor da entalpia correspondente. Para este caso teremos: h2 s = 430,33KJ / Kg como ilustra o
diagrama abaixo.

Substituindo os dados teremos:

h2 s − h1 430,33 − 391,3
η= = = 0,85
h2 − h1 437,2 − 391,3
η = 85%

d) A capacidade do condensador em TR

Qcond = m& .qcond = 2,5.165,793


414,5TR
Qcond = 414,5KW =
3,517
Qcond = 118,4TR

Re lação de conversão
1TR = 3,517 KW

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 8 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

EXERCICIO Nº 6
Calcule o coeficiente de troca de calor por convecção para o escoamento de água dentro de um tubo
de 8mm de diâmetro interno se a água está a 10ºC e sua velocidade é 2 m/s.
Solução:
O coeficiente de troca de calor por convecção para o escoamento de água dentro de um tubo
calcula-se pela seguinte fórmula:
k
h= Nu
D
As propriedades da água a 10ºC são:

µ = 0,00131 Pa.s ρ = 1000 Kg m 3 k = 0,573W / m.K cP = 4190 J / Kg.K

Necessário determinar número de Nusselt.

Nu = C. Re n Pr m

O número de Reynolds vale:

Re =
V .D.ρ
=
(2m / s )(0,008m )(1000 Kg / m 3 ) = 12214
µ 0,00131Pa.s

Este valor do número de Reynolds indica que o escoamento é turbulento.

Calcula-se a seguir o número de Prandtl vale


CP .µ (4190J / Kg.K )(0,00131Pa.s )
Pr = = = 9,6
k 0,573W / m.K

C=0,0023
O número de Nusselt pode ser agora calculado da seguinte forma:

Nu = C. Re n Pr m

Nu = 0,023(12214 0,8 )(9,60, 4 ) = 106

Então o coeficiente de troca de calor por convecção é calculado por:

h=
k
Nu =
0,573W / m.K
(106) = 7592W / m 2 .K
D 0,008m

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 9 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

EXERCICIO Nº 7
É necessário especificar a área de um condensador de um sistema de refrigeração, com capacidade
de 80KW, a ser utilizado em ar condicionado. O refrigerante é do tipo 22, a temperatura de
evaporação é 5ºC e a condensação é efectuada a 45ºC, nas condições do projecto. A água
proveniente da torre de resfriamento entra no condensador a 30ºC e a deixa a 35ºC.
Um condensador de dois passes com 42 tubos, tubos estes arranjados como mostra a figura abaixo,
será usado e para que se determine a área de troca necessária basta especificar o comprimento dos
tubos. Estes são construídos de cobre com diâmetro interno de 14mm e externo de 16mm.

Solução
Taxa de transferência de calor:
Para o cálculo da taxa de transferência de calor no condensador é feito através do ciclo de
refrigeração por compressão de vapor.
Desenhando o ciclo no diagrama Ph para R22 teremos:

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 10 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

A partir do diagrama na página anterior temos valores da entalpia.

h1 = 407,2 KJ / Kg
h2 = 434,2 KJ / Kg
h3 = h4 = 256,4 KJ / Kg

É necessário calcular o caudal de refrigerante do ciclo através da carga do evaporador.

Q& ev 80
Q& ev = m& .(h1 − h4 ) ⇒ m& = = = 0,53Kg / s
h1 − h4 407,2 − 256,4

Agora ja podemos calcular a taxa de transferência de calor (carga do condensador)

Q& cond = m& .(h2 − h3 ) = 0,53.(434,2 − 256,4) = 94,34 KW

Coeficiente de transferência de calor


1
 g.ρ 2 .hlv .k 3  4
hcond = 0,725 
 µ.∆t. N . D 
Os valores do volume específico e da entalpia de vaporização a 45 ºC são encontradas na tabela A-6.
1 1
ρ= = = 1,109 Kg / L = 1109 Kg / m3
v 0,90203L / Kg
hlv = 160900 J / Kg = 160,9 KJ / Kg

Os valores da condutubildade térmica k e da viscosidade µ do líquido do refrigerante o 45 ºC são


encontrados na tabela 15-5.
K=0,0779 W/m.K µ=0,000180 Pa.s

O número médio de tubo nas colunas verticais pode ser calculado da seguinte forma:
2+3+ 4+3+ 4+3+ 4+3+ 4+3+ 4+3+ 2
N= = 3,23
13

A diferença entre as temperaturas do vapor e da superfície do tubo ainda é desconhecida neste


ponto; assim admitir-se-á inicialmente que esta diferença, ∆t seja igual a 5k e depois verificar-se-á
se a hipótese é válida ou não.

1 1
 g.ρ 2 .hlv .k 3  4
 9,81.11092.160900.0,07793  4
hcond = 0,725  = 0,725  = 1528 W / m 2 .K
 µ .∆t. N .D   0,000180.5.3,23.0,016 

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 11 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

Coeficiente global de transferência de calor


1 1 x. Ao A A
= + + o + o
U he k . Am h fi . Ai hi Ai

Resistência térmica do tubo. A condutubildade térmica do cobre é igual á 390 W/m.K a resistência
do tubo é igual a:
x. Ao (0,016 − 0,014 ) / 2 16
= . = 0,000002735 m 2 . K / W
k . Am 390 (14 + 16) / 2
OBS: A resistência térmica do tubo, como será provado nos próximos cálculos, apresenta um valor
desprezível quando comparado com os valores das outras resistências térmicas.
Factor de incrustação. Para este exercício considera-se.
1
= 0,000176 m 2 .K / W
h fl

Coeficiente de transferência de calor do lado da água.


n
k  V . D. ρ   C P . µ 
m

h = C.   
D  µ   k 

Os coeficientes desta equação valem:


C=0,0023, n=0,8 e m=0,4
A vazão em massa de água necessária para o funcionamento do condensador e apresenta um
acréscimo da temperatura da água de 30 para 35ºC é calculada da seguinte forma:

Q& 94,34
Q& = m& .cp.∆t ⇒ m& = = = 4,68 Kg / s
cp.∆t 4,19.(35 − 30)

m& m& 4,68 3


E a vazão em volume é ρ = ⇒ V& = = = 0,00468 m
V& ρ 1000 s

A velocidade média da água nos tubos, V, pode ser calculada por:

V& V& 0,00468


V& = V . A ⇒ V = = = = 1,5 m / s
π .D 2
π .0,00142
A
Np (21 tubos por passe).
4 4

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 12 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

Para a determinação do coeficiente de transferência de calor por convecção para a água tomou-se as
propriedades da água a 32ºC.

ρ = 995 Kg / m 3 µ = 0,000773 Pa.s


c p = 4190 J / Kg.K k = 0,617 W / m.K

0,617.(0,023) 1,5.(0,014 )(995)  4190.(0,00773)


0 ,8 0, 4

h=  0,000773   
0,014    0,617 
h = 1,014.(27030 ) (5,25)0,4 = 6910 W / m 2 .K
0 ,8

O coeficiente global de transferência de calor já pode ser calculado:


1 1 x. Ao A A
= + + o + o
U he k . Am h fi . Ai hi Ai
1
=
1
+ 0,000002735 +
0,016
(0,000176) + 0,016 1 = 0,001023 ⇒
U 1528 0,014 0,014 6910
U = 977 W / m 2 .K

Diferença média logaritimica (DLMT). É igual a

DLMT =
(tc − ts ) − (tc − te ) = (45 − 30) − (45 − 35) = 12,33º C
t −t   45 − 30 
ln c s  ln 
 tc − te   45 − 35 

A área é igual a

Q& 94,34 KW
Q& = U . A.DLMT ⇒ A = = = 8,43m 2
U .DLMT (977)(12,33)

O comprimento dos tubos será então dado por:

A 8,43m 2
A = ntπ .D.l ⇒ l = = = 4,0m
nt .π . D (42 tubos )π .(0,016m )

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 13 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

EXERCICIO Nº 8
Água fria entra em um condensador contra-corrente a 10ºc a uma taxa de 8 kg/s, sendo então
aquecida por vapor de R22 que entra no trocador a 70ºc a taxa de 2 kg/s. Assumindo que o calor
específico da água e do R22 se mantém constante a 4,18 kJ/kg.ºC, determine a máxima taxa de
transferência de calor e as temperaturas de saída do fluido frio e do refrigerante neste caso limite.

Solução:

A máxima taxa de transferência de calor calcula-se pela seguinte fórmula:


Q& = C (t − t )
max min ce e

Capacidade calorífica mínima.

CR 22 = m& .C = 2.4,18 = 8,36 kW /º C 


 ⇒ Cmin = 8,36 kW /º C
Cágua = m& .C = 8.4,18 = 33,4 kW /º C 

A máxima taxa de transferência de calor já pode ser calculada.

Q& max = Cmin (tce − te ) = 8,36.(70 − 10 ) = 502 kW

Deve-se perceber que, não importa o que se faça, nem a água fria pode ser aquecida a temperatura
maior que 70ºC, nem o refrigerante pode ser resfriada a menos que 10ºC. Por isto que a variação de
temperatura máxima é de 60ºC.
Q&
Q& = Cágua (ts − te ) → te = ts +
502
= 10 + = 25º C
Cágua 33,4
Q&
Q& = CR 22 (tcs − tce ) → tce = tcs +
502
= 10 + = 10º C
CR 22 8,38

EXERCICIO Nº 9

Resolver o exercício Nº 3, pelo método de efectividade.

Solução

A máxima taxa de transferência de calor calcula-se pela seguinte fórmula:


Q& max = Cmin (tce − te )

Capacidade calorífica mínima.

CR 22 = m& .C = 2.4,31 = 8,62 kW /º C 


 ⇒ Cmin = 5,02 kW /º C
Cágua = m& .C = 1,2.4,18 = 5,02 kW /º C 

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 14 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

A máxima taxa de transferência de calor já pode ser calculada.

Q& max = Cmin (tce − te ) = 1,2.(160 − 20 ) = 702,8 kW

A quantidade de calor da água pode ser calculada pelo balanço de energia

Q& = Cágua (ts − te ) = 5,02.(80 − 20 ) = 301,0 kW

A efectividade do condensador.
Q& 301
ε= & = = 0,428
Qmax 702,8

Da tabela ao lado 13-5 determina-se NTU em função


do tipo de trocador de calor.
1  ε −1  1  0,428 − 1 
NTU = ln = ln 
c − 1  εc − 1  0,583 − 1  0,428.0,583 − 1 
NTU = 0,651

U.A
Mas, NTU =
Cmin
NTU .Cmin 0,651.5020
⇒ A= = = 5,11m 2
U 640

A 5,11
A = π . D.L ⇒ L = = = 108m
π .D π .0,015

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 15 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

EXERCICIO Nº 10

Óleo quente deve ser refrigerado com água fresca vindo de um chiller em um trocador casco e tubo,
com uma passagem pelo casco e 8 passes pelo tubo. Os tubos são de parede fina e feitos de cobre
com diâmetro interno de 1,4 cm. O comprimento de cada passe é de 5 m e U=310 W/m2.ºC. Com os
dados acima, e os apresentados na figura, determine a taxa de transferência de calor no trocador e as
temperaturas de saída da água e do óleo.

Solução
Observações: o método do balanço de energia não ajuda a obter as temperaturas de saída. O método
LMTD é possível utilizar de forma iterativa. Por isto o mais indicado é o método da efectividade.

A máxima taxa de transferência de calor calcula-se pela seguinte fórmula:


Q& max = Cmin (tce − te )

Capacidade calorífica mínima.

Cóleo = m& .C = 0,3.2,13 = 0,639 kW /º C 


 ⇒ Cmin = 0,639 kW /º C
Cágua = m& .C = 0,2.4,18 = 0,836 kW /º C 

A máxima taxa de transferência de calor já pode ser calculada.

Q& max = Cmin (toe − te ) = 0,639.(150 − 20 ) = 83,1 kW

A área de troca térmica


As = n (π .D. L ) = 8π .0,014.5 = 1,76m 2

Já se pode determinar NTU,


U . A 310.1,76
NTU = = = 0,853
Cmin 639

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 16 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

Entrando com o valor de NTU e a razão entre as capacidades caloríficas máximas e mínima no
diagrama abaixo tem-se ε = 0,47

Q& = ε .Q& max = 0,47.83,1 = 39,1KW

Q& = Cágua (Tás − Tae ) →


Q& 39,1
Tas = Tae + = 20 + = 66,8º C
Ca 0,836

Q& = Cóleo (Toe − Tos ) →


Q& 39,1
Tos = Toe − = 150 − = 88,8º C
Co 0,639

EXERCICIO Nº 11
Qual a eficiência de uma aleta de placa rectangular construída de alumínio com 0,3mm de
espessura, montada num tubo de 16mm de diâmetro externo, se o espaçamento vertical dos tubos é
50mm e o horizontal é igual a 40mm? O coeficiente de troca de calor por convecção do lado do ar é
igual a 65W/m2.K e a condutubildade térmica do alumínio é igual a 202 W/m.K
Solução
A aleta radial que tem a mesma área da aleta rectangular tem um raio externo de 25,2mm

Inicialmente calcula-se M

hf
M =
ky

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 17 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

A meia espessura da aleta pode ser calculado da seguinte forma:

e 0,3.10−3
y= = = 0,00015m
2 2
hf 65
M= = = 46,3m −1
ky 202.0,00015
(re − ri ).M = (0,0252 − 0,008)(46,3) = 0,8
re
= 25,2 = 3,15
ru 8

Entrando com estes valores no diagrama abaixo tem-se: η = 0,8

1-Uma geleira funciona com um ciclo de refrigeração cuja pressão de evaporação é de 0,6 Bar, e a
condensação é efectuada a 4 Bar. O ciclo apresenta um superaquecimento e sub-resfriamento de 17
e 19ºC respectivamente e um rendimento isentrópico de 60% para o compressor. Quando ligado a
temperatura no seu interior varia de 25ºC a -10ºC, pede-se para um caudal de 1,2Kg/s de
refrigerante: a) a representação dos processos termodinâmicos no diagrama Ph se o refrigerante
utilizado for R134a b) O comprimento da serpentina de arrefecimento (Evaporador) se a mesma
apresenta um diâmetro de 5/16'' e um coeficiente global de 120KW/m2ºC. Sugestão: utilizar o
método de DLMT.
Solução
Traçando a linha de baixa e de alta pressão encontra - se as temperaturas de evaporação
e de condensaçã o.
Para Pev = 0,6 Bar ⇒ t ev = −37 º C
Para Pcond = 4 Bar ⇒ t cond = 9 º C
Levando em conta o sup eraquecime nto a temperatura na saída do evaporador é
t1 =t ev + ∆t sup er ⇒ t1 = −37 + 17 ⇒ t1 = −20º C ⇒ h1 = 387,9 KJ / Kg

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 18 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

Levando em conta o subresfriamento a temperatura na saída do condensador é


t3 =t cond − ∆tsub ⇒ t1 = 9 − 19 ⇒ t3 = −10º C ⇒ h3 = 186,8KJ / Kg
Lembre − se que : h3 = h4 ⇒ h4 = 186,8 KJ / Kg
Como sabemos :
h2 s − h1 h −h
η= ⇒ h2 = 2 s 1 + h1
h2 − h1 η
Agora traçando uma linha isentropica desde o ponto 1 até a linha de alta pressão teremos :
h2 s = 429,3KJ / Kg
h2 s − h1 429,3 − 387,9
h2 = + h1 = + 387,9
η 0,60
h2 = 456,9 KJ / Kg
Finalmente :
Conhecendo todas entalpias teremos então o segu int e gráfico :

b) O comprimento da serpentina de arrefecimento (Evaporador) se a mesma apresenta um diâmetro


de 5/16''. Sugestão: utilizar o método de DLMT.
Pela fórmula:
Qev = U . A.DLMT (1) e A = π .d .l (2 )
Substituindo (2 ) em (1) vem :
Qev
Qev = U .π .d .l .DLMT ⇒ l =
U .π .d .DLMT

Os valores de Qev e da DLMT podem ser calculados da seguinte forma:

Qev = m& .( h1 − h4 ) = 1,2.(387,9 − 186,8) = 241,32 KW

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 19 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

Considerado fluxo paralelo


(t e − t ev ) − (t s − t ev ) ( 25 − (−37)) − ( −10 − ( −20))
DLMT = = = 28,5º C
(t e − t ev ) ( 25 − ( −37))
ln ln
(t s − t ev ) ( −10 − ( −20))

Qev 241,32
l= =
U .π .d .DLMT 120.π . 5 .0,0254.28,5
16
l = 2,83m

EXERCICIO 12
O ciclo de refrigeração de um ar condicionado usado para arrefecer 2Kg/s de ar desde 26ºC até 18
ºC, funciona com sub-resfriamento mas sem superaquecimento, quando o rendimento isentrópico
do compressor for de 80% apresenta um COP de 3,17. Nestas condições o refrigerante deixa o
condensador com uma entalpia de 263,7KJ/Kg enquanto na saída do compressor ideal é de
441,5KJ/Kg. Pede-se: a) todas entalpias dos pontos característico se o refrigerante utilizado for o
R134a; b) O subresfriamento no condensador; c) O maior coeficiente global de troca de calor do
evaporador para uma área de troca térmica de 0,015m2 pelo método da DLMT. Considere o calor
específico do ar a pressão constante igual a 1,004KJ/Kg ºC.

Dados
m& ar = 2 Kg / s a ) Re solução
t qe = 26º C sabe − se que :
t qs = 18º C Qev m& .qev m& .(h1 − h4 ) h1 − h4
COP = = = =
η = 80% Wcomp m& .wcomp m& .(h2 − h1 ) h2 − h1
COP = 3,17 h2 s − h1
η=
h3 = 263,7 KJ / Kg h2 − h1
h2 s = 441,5 KJ / Kg
A = 0,015m 2
 h1 − 263,7
a )h1 ; h2 ; h3 e h4 = ? 3,17 = h − h (1)

b)∆t sub = ?
2 1


c) U = ?
0,80 = 441 ,5 h1
(2)
 h2 − h1

Resolvendo o sistema de duas equações acima, pelo método pretendido dividindo a primeira
equação com a segunda e realizando algumas simplificações vem:

3,17 h1 − 263,7
=
0,80 441,5 − h1

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 20 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

Resolvendo a equação teremos:

3,17.(441,5 − h1 ) = 0,80.(h1 − 263,7 ) ⇒


(3,17 + 0,80).h1 = 3,17.441,5 + 0,80.263,7

3,17.441,5 + 0,80.263,7
h1 =
3,17 + 0,80
h1 = 405,7 KJ / Kg

Substituindo este resultado na primeira equação vem:


405,7 − 263,7 405,7 − 263,7
3,17 = ⇒ h2 = + 405,7
h2 − 405,7 3,17
h2 = 450,5KJ / Kg

b) Para calcular o sub-resfriamento é necessário conhecer a temperatura de condensação.


Para determinar a temperatura de condensação deve se proceder da seguinte forma:
Com o valor de h1 traçar uma recta isoentálpica até cortar a linha de saturação, na linha de saturação
teremos o ponto 1, a partir deste ponto traçar uma linha isentrópica prolongada, com o valor de h2s
Traçar uma linha isoentálpica até cruzar a linha isentrópica anteriormente traçada, no ponto de
intercessão teremos o ponto 2S, a partir deste ponto traçar a linha de alta pressão e no cruzamento
desta linha com alinha de saturação ler o valor da temperatura de condensação que será igual á
85ºC.
De seguida traçar com h3 traçar uma linha isoentálpica até cortar a linha de alta pressão e ler a
temperatura correspondente que será igual a 45ºC.
Finalmente teremos:
∆t sub = t cond − t 3
∆t sub = 85 − 45
∆t sub = 40 K

c) Para determinar o coeficiente global é necessário conhecer a temperatura de evaporação.


A temperatura de evaporação pode ser lido através do ponto 1, que será 15ºC.
Qev
Pela fórmula Qev = U . A.DLMT ⇒ U =
A.DLMT

Os valores de Qev e da DLMT podem ser calculados da seguinte forma:

Qev = m& .(h1 − h4 )

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 21 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

O Caudal pode ser calculado Efectuando o balanço energético entre o ar e o refrigerante no


evaporador teremos:

Qar = Qev

m& ár .C p .(t e − t s ) = m& .(h1 − h4 )

m& ar .C p .(t e − t s ) 2.1,004.(26 − 18)


m& = =
(h1 − h4 ) 405,7 − 263,7

m& = 0,11kg
s
Qev = m& .(h1 − h4 ) = 0,11.(405,7 − 263,7) = 16 KW

(t e − t ev ) − (t s − t ev ) (26 − 15) − (18 − 15)


DLMT = = = 6,15º C
(t − t ) (26 − 15)
ln e ev ln
(t s − t ev ) (18 − 15)

Finalmente;
Qev 16
U= = = 173,4 KW 2
A.DLMT 0,015.6,15 m ºC

EXERCICIO 13
A temperatura de evaporação do ciclo de refrigeração simples de Um bebedouro de água industrial
usado para arrefecer 3Kg/s de água desde 26ºC até 12ºC que apresenta um coeficiente de
performance de 5,53 é de 5ºC, se a mesma rejeita para o meio ambiente 155,243KJ/Kg. Pede-se:
a) A representação dos processos termodinâmicos do ciclo no diagrama Ph se o refrigerante
utilizado for R134a
b) Todas entalpias dos pontos característicos.
c) O caudal de refrigerante do ciclo se a mesma opera em regime permanente
d) O coeficiente global de troca de calor do evaporador se a área de troca térmica for 2m2

Solução
sabe − se que :
Q ev m& .q ev m& .( h1 − h4 ) h1 − h4
COP = = = =
Wcomp m& .wcomp m& .( h2 − h ) h2 − h1
q cond = h2 − h3

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 22 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

Entrando com o valor da temperatura de evaporação no diagrama Ph ou numa tabela de


propriedades do R134a para o estado 1, saturado encontra-se:

para t ev = 10º C ⇒ h1 = 400,07 KJ / Kg

Substituindo os dados referentes ao ciclo de refrigeração nas equações 1 e 2 sabendo que o processo
3-4 do ciclo é isoentálpico, quer dizer
h3 = h4 teremos:

 400,07 − h4
5,53 =
 h2 − 400,07
155,243 = h − h
 2 4

Resolvendo o sistema de duas equações acima, pelo método pretendido


Teremos: h4 = 268,6 KJ / Kg h2 = 423,844 KJ / Kg

Sabemos que: h3=h4 portanto h3 = 268,6 KJ / Kg

Com os valores das entalpias calculadas, resposta da alínea b) Já se pode representar graficamente o
ciclo no diagrama Ph resolvendo neste caso a alínea a).

Sugestões para traçar o gráfico: como já se conhece a temperatura de evaporação, traçar a linha de
baixa pressão com esta temperatura, marcar o estado de vapor saturado (1) saída do evaporador, em
seguida com o valor da h3 traçar o processo de expansão isoentálpica e marcar o estado saturado
líquido (3), a partir deste ponto traçar a linha de alta pressão. Finalmente a partir do ponto 1 traçar
uma linha de compressão isentrópica até interceptar a linha de alta pressão e carregar o gráfico.

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 23 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

c) Efectuando o balanço energético entre a água e o refrigerante no evaporador teremos:

Qagua = Qev

m& água .C p .(te − t s ) = m& .(h1 − h4 )

m& água .C p .(t e − t s ) 3.4,18.(26 − 12)


m& = =
(h1 − h4 ) 400,07 − 268,6

m& = 1,34 kg
s
Qev
d) Pela fórmula Qev = U . A.DLMT ⇒ U =
A.DLMT

Os valores de Qev e da DLMT podem ser calculados da seguinte forma:

Qev = m& .(h1 − h4 ) = 1,34.(400,07 − 268,6) = 176,2 KW

(t e − t ev ) − (t s − t ev ) (26 − 5) − (12 − 5)
DLMT = = = 12,74
(t e − t ev ) (26 − 5)
ln ln
(t s − t ev ) (12 − 5)

Finalmente;
Qev 176,2
U= = = 6,92 KW 2
A.DLMT 2.12,74 m ºC

EXERCICIO Nº 14
2-Resolver o exercício anterior considerando o superaquecimento de 5ºC na saída do evaporador.
Observação: Quando se considera o superaquecimento na saída do evaporador, quer dizer que o compressor não aspira
o refrigerante no estado saturado, mas sim no estado de vapor super aquecido, Neste caso as entalpias 1 e 2 calculados
no exercício anterior devem ser recalculados.

Solução:

A temperatura real de saída do refrigeran te no evaporador será dado por :


t1 =t ev + ∆t sup er ⇒ t1 = 5 + 5 ⇒ t1 = 10º C

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 24 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

Entrando numa tabela de vapor sobreaquecido ou ainda no diagrama Ph do R134a com o


valor da pressão de baixa e t = 10º C encontra para :
t1 = 10º C e P = 3,5Kpa ⇒ h1 = 404,775Kj / Kg
Pelo método gráfico, traçando uma linha isentrópica apartir do ponto 1 (superaque cido)
até intercepta r a linha de alta pressão ou ainda entrando na tabela de propriedades do R134a
de vapor superaquec ido com a pressão de alta e entalpia 1 encontra - se : h2 = 431,981Kj / Kg

Observação: As entalpias 3 e 4 são as mesmas calculadas no exercício anterior uma vez que não se verificou
subresfriamento no ciclo.

Com os valores das entalpias calculadas, resposta da alínea b) Já se pode representar graficamente
o ciclo no diagrama Ph resolvendo neste caso a alínea a).

Sugestões para traçar o gráfico: como já se conhece a temperatura de evaporação, traçar a linha de
baixa pressão com esta temperatura passando a linha de vapor saturado, agora localizar na linha de
vapor saturado a temperatura t1=10ºC, com esta temperatura traçar uma linha isotérmica até
interceptar a linha de baixa pressão, Este ponto de intersecção será o ponto 1, em seguida com o
valor da h3 traçar o processo de expansão isoentálpica e marcar o estado saturado líquido (3), a
partir deste ponto traçar a linha de alta pressão. Finalmente a partir do ponto 1 traçar uma linha de
compressão isentrópica até interceptar a linha de alta pressão e carregar o gráfico.
c) Efectuando o balanço energético entre a água e o refrigerante no evaporador teremos:

Qagua = Qev

m& água .C p .(te − t s ) = m& .(h1 − h4 )

m& água .C p .(te − ts ) 3.4,18.(26 − 12)


m& = =
(h1 − h4 ) 404,775 − 268,6

m& = 1,29 kg
s
Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 25 de 32
Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

Qev
d) Pela fórmula Qev = U . A.DLMT ⇒ U =
A.DLMT

Os valores de Qev e da DLMT podem ser calculados da seguinte forma:

Qev = m& .(h1 − h4 ) = 1,29.(404,786 − 268,6) = 175,7 KW

(te − teve ) − (ts − tes ) (26 − 5) − (12 − 10)


DLMT = = = 8,1
(te − tev ) (26 − 5)
ln ln
(ts − tev ) (12 − 10)

Observação: Considerado fluxo paralelo.

Finalmente;
Qev 175,7
U= = = 10,846 KW 2
A.DLMT 2.8,1 m ºC

EXERCICIO Nº 15
3-Resolver o exercício anterior considerando o subresfriamento de 5ºC na saída do condensador.
Observação: Quando se considera o subresfriamento na saída do condensador, quer dizer que o refrigerante deixa o
condensador no estado liquido Sub resfriado, deste jeito o ciclo do bebedouro assemelha-se aos ciclos reais de
refrigeração, melhorando deste jeito o COP, Neste caso as entalpias 3 e 4 do exercício anterior devem ser recalculados.

Solução

A temperatura real de saída do refrigeran te no condensador será dado por :


t 3 =t cond + ∆t sup er ⇒ t 3 = 48,2 + 5 ⇒ t 3 = 53,2 º C
Observação : A temperatura de condensaçã o foi calculado pelom metódo gráfico.

Entrando numa tabela de liquido subresfriado ou ainda no diagrama Ph do R134a com o


valor da pressão de alta e t 3 = 53,2º C encontra para :
t 3 = 53,2 º C e P = 12,59 Kpa ⇒ h3 = 260,976 Kj / Kg

Pelo método gráfico, traçando uma linha isoentálpica apartir do ponto 3 (subarrefi cido)
até intercepta r a linha de baixa pressão encontra - se : h4 = 260,976 Kj / Kg

Observação: As entalpias 1 e 2 são as mesmas calculadas no exercício anterior

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 26 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

Com os valores das entalpias calculadas, resposta da alínea b) Já se pode representar graficamente o
ciclo no diagrama Ph resolvendo neste caso a alínea a).

c) Efectuando o balanço energético entre a água e o refrigerante no evaporador teremos:

Qagua = Qev

m& água .C p .(te − t s ) = m& .(h1 − h4 )

m& água .C p .(te − t s ) 3.4,18.(26 − 12)


m& = =
(h1 − h4 ) 404,775 − 260,97

m& = 1,22 kg
s
Qev
d) Pela fórmula Qev = U . A.DLMT ⇒ U =
A.DLMT

Os valores de Qev e da DLMT podem ser calculados da seguinte forma:

Qev = m& .(h1 − h4 ) = 1,22.(404,786 − 260,97) = 175,6 KW

(te − teve ) − (ts − tes ) (26 − 5) − (12 − 10)


DLMT = = = 8,1
(te − tev ) (26 − 5)
ln ln
(ts − tev ) (12 − 10)

Observação: Considerado fluxo paralelo.


Finalmente;
Qev 175,6
U= = = 10,84 KW 2
A.DLMT 2.8,1 m ºC

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 27 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

EXERCÍCIOS PROPOSTOS

Análise de condensadores e evaporadores usando a Diferença de Temperatura Média


logaritimica e Método da Efectividade

1-O condensador resfriado a ar precisa rejeitar 70KW de energia do refrigerante ao ar, o


condensador tem uma área de troca de calor do lado do ar de 210 m2 e um valor de U baseado nesta
área de 0,037KW/m2.K. A vazão de ar é 6,6m3/s e o ar tem densidade igual a 1,15Kg/m3. Se a
temperatura de condensação está limitada a 55ºC, qual a máxima temperatura de entrada do ar?
Resposta: 40,6ºC
2-Um condensador resfriado a ar tem um valor de U igual a 30W/m2.K baseado na área do lado do
ar. O condensador deve transferir 60KW a uma vazão em massa de ar igual a 15Kg/s que entra a
35ºC. Se a temperatura de condensação é igual a 48ºC, qual a área necessária do lado do ar?
Resposta: 184m2.
3-Um condensador de refrigerante do tipo 22 tem quatro passes e uma total de 60 tubos de cobre
com 14mm de diâmetro interno e 2mm de espessura de parede. A condutubildade térmica do cobre
é igual a 390 W/m.K. A superfície externa dos tubos é aletada de modo que a relação entre a área
externa para área interna vale 1,7. A vazão de água através dos tubos do condensador é de 3,8 L/s.
Nesta condição:
a) Calculo o coeficiente de transferência de calor de água, se a água está a uma temperatura
média de 30ºC. As propriedades da água nesta temperatura valem:
K=0,614 W/m.K, ρ=996 Kg/m3, e µ=0,000803 Pa.s
b) Usando um coeficiente médio de transferência de calor na condensação igual a 1420
W/m2.K, calcule o coeficiente global de transferência de calor baseado na área de
condensação. Resposta: 1067 W/m2.K
4-Um condensador multitubular em carcaça tem um valor de U igual a 800 W/m2.K baseado na
área do lado da água e uma perda de carga do escoamento de água de 50Kpa. Nestas condições de
operação 40% da resistência térmica total se encontra no lado da água. Se a vazão de água é
dobrada qual será o novo valor de U e qual será a nova perda de carga? Resposta: 964 W/m2.K e
200KPa
5-Óleo quente (cp=2.200 J/kg.ºC) deve ser refrigerado com água vindo de um chiller (cp=4180
J/kg.ºC) em um trocador casco e tubo, com 2 passagens pelo casco e 12 passes pelo tubo. Os tubos
são de parede fina e feitos de cobre com diâmetro interno de 1,8 cm. O comprimento de cada passe
é de 3 m e U=340 W/m2.oC. Com os dados acima, e os apresentados na figura, determine a taxa de
transferência de calor no trocador e as temperaturas de saída da água e do óleo. Resposta:
36,2KW,104,6ºC e 77,7ºC

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 28 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

6-Calcule a efectividade da aleta placa feita de alumínio com 0,12 mm de espessura e 20mm de
altura quando exposta a um ambiente que propicia um hf de 28 W/m2.K. A temperatura da base é
4ºC e a do ar é 20ªC. Resposta: 0,775.
7-Uma câmara frigorífica funciona com um ciclo de refrigeração cuja pressão de evaporação é de
1,5 Bar, sabendo que a condensação é efectuada a 60ºC. Considerando um superaquecimento e
subresfriamento de 10 e 15ºC e respeitavelmente e um rendimento isentrópico de 75% para o
compressor, pede-se para um caudal de 1,2Kg/s de refrigerante:
a) A representação dos processos termodinâmicos do ciclo no diagrama Ph se o refrigerante
utilizado for R134a
b) Todas entalpias dos pontos característicos.
c) A potência do compressor, A capacidade do evaporador e do condensador.
d) E o COP do ciclo.
8-Se você tem condições de usar o dobro do material utilizado para a construção de aleta do
exercício anterior e pode escolher entre dobrar a espessura da aleta ou duplicar seu comprimento,
qual é a opção mais indicada para que seja transferida a maior quantidade de calor por unidade de
tempo? Justifica a sua escolha.
9-Calcule a efectividade da aleta rectangular construída de alumínio e utilizada num evaporador que
resfria ar. As aletas têm 0,18mm de espessura e são montadas em tubos de diâmetro externo de
16mm. O espaçamento entre os tubos é de 40mm na direcção do escoamento e 45mm na direcção
perpendicular a do escoamento. O coeficiente de transferência de calor por convecção do lado do ar
é igual a 55W/m2.K. Resposta: 0,68.
10-Qual é o valor de UA para o evaporador de expansão direita aletados que tem as seguintes
características: área do lado do refrigerante igual a 15m2, área de tubo exposto ao ar igual a 13,5m2,
área estendida exposta ao ar igual a 144m2. O coeficiente de transferência de calor do lado de
refrigerante vale 1300 W/m2.K e o coeficiente de transferência de calor por convecção do lado do
ar é igual a 48 W/m2.K. A efectividade da aleta é igual a 0,64. Resposta: 4027 W/K.
11-Um condensador tem 40 tubos de diâmetro interno 0,5 cm e comprimento 65 cm, envoltos por
uma matriz de aletas (placas). O refrigerante entra nos tubos a 90 ºC e 0,6 kg/s e sai a 65 ºC. O ar
cruza o condensador direccionado pelas placas sendo aquecido de 20 a 40º C. Determine o
coeficiente global de transferência de calor deste condensador. Resposta: 30341 W/m2.ºC

12-Um sistema de refrigeração com capacidade de 55 KW opera com refrigerante do tipo 22, com
uma temperatura de evaporação de 5ºC e rejeita calor num condensador resfriado a água. O
compressor é do tipo hermético, o condensador tem U igual a 450 W/m2.K, uma área de troca de
calor de 18m2 e é alimentado com uma vazão de água de 3,2 Kg/s e 30ºC. Nestas condições qual a
temperatura de condensação. Resposta: 41,2ºC.
13-Calcule o coeficiente médio de transferência de calor na condensação quando refrigerante do
tipo R12 condensa na parede externa de tubos horizontais de um condensador multitubular em
carcaça. O diâmetro externo dos tubos é igual a 19mm e o feixe apresenta a seguinte distribuição de
tubos em colunas verticais: dois, três, quatro, três e dois tubos. O refrigerante condensa a
temperatura de 52ºC e a temperatura dos tubos é igual a 44ºC. Resposta: 1066 W/m2.K

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 29 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

14-Um fabricante de condensadores garante que o valor de U baseado na área do lado da água é
igual a 990 W/m2.K nas condições de operação. Para levar em conta o efeito das incrustações dos
tubos, qual deve ser o valor de U na ocasião em que o condensador deixa a fabrica? Resposta: 1200
W/m2.K
15-No exemplo 3, foi admitido inicialmente que a diferença de temperatura entre o vapor de
refrigerante e o tubo era igual a 5K para que fosse efectuado o cálculo do coeficiente de
transferência de calor na condensação. Verifique a validade da hipótese. Resposta: ∆t seria de 8,2 a
12,3ºC.
16-Deve ser construído um gráfico de Wilson para um condensador resfriado a ar e para isto o
trocador foi ensaiado a várias vazões de ar. Nestas condições qual deve ser a escala utilizada na
abcissa?
17-Deve ser construído um gráfico de Wilson para um resfriador de água multitubular em carcaça
onde o refrigerante evapora nos tubos e para isto o trocador foi ensaiado a várias vazões de água.
Nestas condições qual deve ser a escala utilizada na abcissa?
18- Os seguintes valores foram obtidos no teste de um condensador de amónia:
Ue, W/m2.K 2300 2070 1930 1760 1570 1360 1130 865
V, m/s 1,22 0,975 0,853 0,731 0,610 0,488 0,366 0,244
O escoamento de água era interno a tubos que possuíam 51mm de diâmetro externo e 46mm de
diâmetro interno e feitos de um material com condutubildade térmica igual a 60 W/m.k. utilizando
um gráfico de Wilson, determine o coeficiente de transferência de calor na condensação. Resposta:
8600 W/m2.K.
19-Um trocador de calor ar-água de fluxo cruzado tem efectividade de 0,65 e é usado para aquecer
água (cp=4180 J/kg.ºC) com ar quente (cp=1010 J/kg ºC). Se Uágua=260W/m2.ºC, determine a
área de troca térmica do lado da água. Assuma que os fluidos são direccionados (“unmixed”).
Resposta. 52,4 m2.

20- Benzeno é obtido a partir de uma coluna de fracionamento na condição de vapor saturado a 80
C. Determine a área de troca de calor necessária para condensar e sub-resfriar cerca de 3630 kg / hr
de benzeno até 46 C se o fluido refrigerante for água, escoando com o fluxo de massa igual a 18
140 kg / hr, disponível à 13 C. Compare as áreas supondo escoamento em correntes opostas e
correntes paralelas. Um coeficiente global de troca de calor de 1135 W / m2. K pode ser
considerado.

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 30 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

21-Vapor de refrigerante a 116 ºC entra em um condensador e sai a 49 ºC. a temperatura da água de


arrefecimento escoando a 2,5 kg/s aumenta de 21 ºC até 55 ºC, utilizando um condensador de
carcaça e tubos com um passe na carcaça e dois passes no tubo. A área superficial externa dos tubos
é de Ao = 9,5 m2. Pede-se:
• Determinar a diferença média logaritimica de temperaturas e o coeficiente global de troca de
calor;
• Determinar a diferença média logaritimica de temperaturas para um regenerador de dois
passes na carcaça e quatro passes nos tubos;

22-Quer-se projectar um condensador casco e tubos para pré aquecimento de águas sanitárias 2,5
kg/s de água, de 15 a 85°C. O aquecimento se fará por uma corrente R134a a 160°C que passa do
lado do casco do trocador. O refrigerante tem um coeficiente médio de convecção de
he=400W/m2K na superfície externa dos tubos. Água passa por 10 tubos no interior do casco. Cada
tubo tem uma parede delgada, diâmetro de 25 mm e faz 8 passes dentro do casco.
a) Qual é a vazão do refrigerante se a sua temperatura na saída do trocador for 100°C?
b) Qual deve ser o comprimento dos tubos para que se possa realizar o aquecimento
proposto? Resposta: m=5,19kg/s e L=37,9 m

23-O condensador de uma usina de força de grande porte é um trocador no qual o vapor de água se
condensa em água líquida. Vamos admitir que o condensador seja um trocador de calor casco e
tubos, com um só passe no casco e 30.000 tubos, cada qual com dois passes. Os tubos têm a parede
delgada, o diâmetro D = 25 mm, e o vapor de água se condensa na superfície externa com o
coeficiente de convecção correspondente a he = 11000 W/m2K. A taxa de transferência de calor
que se deve atingir no trocador de calor é Q = 2x109 W, e se consegue pela passagem de uma
corrente de água através dos tubos a uma vazão global de 3x104kg/s (a vazão por tubo é, então, de 1
kg/s). A água entra nos tubos a 20°C, enquanto o vapor de água se condensa a 50°C.
a) Qual é a temperatura da água que sai do condensador?
b) Qual é o comprimento L de cada tubo, por passe?
R: Tfs = 36°C, L = 4,51 m (comprimento por passe) e Ltotal=9,02 m (comprimento do tubo)

24-Estimar a vazão volumétrica de água de condensação requerida para um condensador que opera
com R-22, operando a uma temperatura de condensação de 40 ºC, uma temperatura de evaporação
de 5 ºC e 5 ºC de sub-resfriamento e superaquecimento. A água entra no condensador a 30 ºC e sai a
35º C. A carga de refrigeração é de 100 TR.

25-Um condensador resfriado a ar precisa rejeitar 70 kW de energia do refrigerante ao ar. O


condensador tem uma área de troca de calor do lado do ar de 210 m2 e um valor de U baseado nesta
área de 0,037 kW/m2.C. A vazão de ar é 6,6 m3/s e o ar tem densidade igual a 1,15 kg/m3. Se a
temperatura de condensação está limitada a 55 ºC, qual a máxima temperatura de entrada do ar?

26-Qual deve ser o valor da eficiência da aleta em um evaporador em que o coeficiente de


transferência de calor no lado do ar é igual a 60 W/(m2.ºC), o coeficiente correspondente no lado do
refrigerante é igual a 1200 W/(m2.ºC) e o coeficiente global de transferência de calor for 1,7
W/(m2.ºC). O tubo apresenta diâmetro interior e exterior de 20,4 mm e 26,5 mm, respectivamente.
O material do tubo é aço, cuja condutividade térmica é de 45 W/ (m.ºC)

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 31 de 32


Instituto médio técnico 17 de Dezembro Tecnologia de Processo (12ªClasse)

27-A carga de um condensador de fluxo paralelo resfriado a água é de 90 KW. O Refrigerante é o


R134 entra a 65ºC e deixa o condensador a 25ºC, a área de troca de calor do lado da água é de 0,230
m2 e um valor de U baseado nesta área de 0,045 kW/m2C. A vazão da água é 0,08m3/s. Se a água
deixa o condensador sem mudar de estado determine as suas temperaturas de entrada e de saída no
condensador.

28-Uma geleira funciona com um ciclo de refrigeração cuja pressão de evaporação é de 0,6 Bar, e a
condensação é efectuada a 4 Bar. O ciclo apresenta um superaquecimento e sub-resfriamento de 17
e 19ºC respectivamente e um rendimento isentrópico de 60% para o compressor. Quando ligado a
temperatura no seu interior varia de 25ºC a -10ºC, pede-se para um caudal de 1,2Kg/s de
refrigerante: a) a representação dos processos termodinâmicos no diagrama Ph se o refrigerante
utilizado for R134a b) O comprimento da serpentina de arrefecimento (Evaporador) se a mesma
apresenta um diâmetro de 5/16'' e um coeficiente global de 120KW/m2ºC. Sugestão: utilizar o
método de DLMT.
29-O ciclo de refrigeração de um ar condicionado usado para arrefecer 2Kg/s de ar desde 26ºC até
18 ºC, funciona com sub-resfriamento mas sem superaquecimento, quando o rendimento
isentrópico do compressor for de 80% apresenta um COP de 3,17. Nestas condições o refrigerante
deixa o condensador com uma entalpia de 263,7KJ/Kg enquanto na saída do compressor ideal é de
441,5KJ/Kg. Pede-se: a) todas entalpias dos pontos característico se o refrigerante utilizado for o
R134a; b) O subresfriamento no condensador; c) O maior coeficiente global de troca de calor do
evaporador para uma área de troca térmica de 0,015m2 pelo método da DLMT. Considere o calor
específico do ar a pressão constante igual a 1,004KJ/KgºC.
30-Um ciclo real de refrigeração utilizando um compressor de 114726 W remove 165,793 KJ/Kg
do ambiente quando o caudal de escoamento do ciclo for de 2,5Kg/s. A pressão de condensação do
ciclo é de 14bar, Considerando um sub-resfriamento de 10ºC na saída do condensador e que a
temperatura da câmara baixa de 32 a -5º. Pretende-se: a) todas entalpias dos pontos característicos;
b) A menor área de troca térmica do evaporador para o U=120 KW/m2ºC pelo método da DLMT.

31-Qual deve ser o valor do coeficiente global de transferência de calor, U, em um evaporador em


que o coeficiente de transferência de calor no lado do ar é igual a 60 W/m2 e o coeficiente
correspondente no lado do refrigerante é igual a 1200 W/m2 oC. O tubo apresenta diâmetro interior
e exterior de 20,9 mm e 26,7 mm, respectivamente. O material do tubo é aço, cuja condutividade
térmica é de 45 W/moC.

32-Estimar a vazão volumétrica de água de condensação requerida para um condensador que opera
com R-22, operando a uma temperatura de condensação de 40oC, uma temperatura de evaporação
de 5oC e 5oC de sub-resfriamento e superaquecimento. A água entra no condensador a 30oC e sai a
35oC. A carga de refrigeração é de 100 TR.

Exercícios resolvidos por: Van Gompel Raph Página 32 de 32