Вы находитесь на странице: 1из 2

DINÂMICA DA INDÚSTRIA TRANSFORMADORA E ESPECIALIZAÇÃO

REGIONAL NO RESTO DO PAÍS

Em Portugal, a distribuição espacial da indústria transformadora apresenta fortes contrastes que se


devem, em parte, aos mesmos factores demográficos e económicos das assimetrias regionais (Doc.
(Doc. 1,
1, 2 e 3).

_________

Doc. 1 – Número de estabelecimentos da


indústria transformadora, por NUTS III,
em 2004 _________

Doc. 2 – Número de trabalhadores na indústria


transformadora, por NUTS III, em 2004

_________

Doc. 3 – Volume de negócios das sociedades da indústria transformadora, por NUTS III, em 2004
As desigualdades na localização industrial evidenciam
evidenciam--se, sobretudo, pelo forte contraste entre o
Litoral e o Interior e pela grande concentração em torno das duas áreas metropolitanas. A seguir à Grande
Lisboa e ao Grande Porto,
Porto, as regiões do Ave
Ave,, Tâmega
Tâmega,, Entre Douro e Vouga e Cávado
Cávado,, no Norte, são as
que surgem com maior número de estabelecimentos da indústria transformadora (Doc.
(Doc. 1).
1).
O emprego industrial assume uma proporção muito elevada no Norte
Norte,, onde representava mais de 50%, em
2004, com destaque para as regiões do Ave e Grande Porto.
Porto. Na região Centro, o emprego na indústria
representava 25% do total nacional, salientando-
salientando-se o Baixo Vouga e o Pinhal Litoral.
Litoral. Lisboa detinha cerca
de 16% dos trabalhadores e as restantes regiões apresentavam níveis de emprego industrial relativamente
modestos à escala nacional (Doc.
(Doc. 2).
2).
Quanto ao volume de negócios,
negócios, é claramente superior em Lisboa, onde assumia mais de 34% do total em
2004 (Doc.
(Doc. 3).
3). Para além da Grande Lisboa (27%) e do Grande Porto (12%) salientavam-
salientavam-se ainda a Península
de Setúbal e o Ave, representando cada uma cerca de 8% do total nacional. As diferenças relacionam-
relacionam-se,
fundamentalmente, com as características do tecido industrial das diversas regiões. São as indústrias mais
intensivas em tecnologia e menos em mão-
mão-de
de--obra aquelas que produzem maior volume de negócios, e que se
concentram na Grande Lisboa e na Península de Setúbal.
Para além da concentração
concentração,, a indústria transformadora caracteriza-
caracteriza-se também por alguma especialização
especialização,,
em Portugal Continental (Doc.
(Doc. 4).
4). As indústrias têxteis, de vestuário e calçado evidenciam uma maior
especialização regional, estando fortemente concentradas no Noroeste, em torno da AMP. Embora com menos
relevância, os têxteis aparecem também na Beira Interior Sul e na Serra da Estrela. A indústria alimentar
tende a concentrar-
concentrar-se nas maiores aglomerações urbanas, como as capitais de distrito, pois privilegia o
mercado de consumo.
Algumas indústrias ligadas à exploração de recursos endógenos apresentam também localizações
preferenciais, como as da madeira e mobiliário, no Tâmega, da cortiça, no Baixo Vouga, ou as dos minerais
não--metálicos,
não metálicos, no Pinhal Litoral, Oeste e Baixo Vouga.
_________

Doc. 4 – Tendências de
Ano, 1.ª Edição, Texto Editores, 2008.

especialização da indústria
transformadora em Portugal
Continental, em 2000
(excepto AML e AMP)
], Geografia A 11.º Ano,

http://geoclick.blogspot.com/ - prof.geo.fernando@sapo.pt
al],
[et al
Fonte: Adaptado de ARINDA, Rodrigues [et

Os contrastes na distribuição da indústria induzem desigualdades na repartição espacial de outros ramos


de actividade que se lhes associam, contribuindo para o aumento das assimetrias de desenvolvimento.
desenvolvimento.
Daí a importância de se implementarem estratégias de descentralização da indústria,
indústria, como são:
• a discriminação positiva de regiões menos favorecidas,
favorecidas, onde se oferecem benefícios de incentivo à
instalação da indústria;
• o desenvolvimento das acessibilidades
acessibilidades,, que permitam o aumento da liberdade locativa das empresas.