Вы находитесь на странице: 1из 107

Livro Eletrônico

Aula 04

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo)


Com videoaulas - 2019
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa

01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS


Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04

Aula 04 Contabilidade de Custos

Olá, galera, tudo bem? Nosso curso está chegando no final, não é mesmo? Os dias estão voando! A
aula de hoje é de Contabilidade de Custos, um ramo de estudo da Contabilidade cheio de
peculiaridades.

Sobre Contabilidade de Custos, trata-se de um assunto bem interessante de estudar e com nível de
dificuldade, em nossa opinião, significativamente inferior a Contabilidade Geral. No geral, o
conteúdo programático costuma ser pequeno e a banca apresenta um bom número de questões. É
bem comum encontramos provas do Cespe na qual a banca separa 1/3 das questões para
Contabilidade Geral, 1/3 das questões para Contabilidade de Custos e 1/3 das questões para
26020
Análise das Demonstrações Contábeis. Portanto, manda ver nessa aula extra!

Como sempre, temos questões bem recentes da banca, 2018, 2017, 2016 e também questões um
pouco mais antigas de concursos TOP, como por exemplo, do TCU, Perito Criminal Federal, enfim, a
aula está excelente, modéstia à parte.

Agora é com vocês. Aproveitem!

Sumário
Lista de Questões .............................................................................................................. 2
Questões Comentadas ..................................................................................................... 23
Gabarito .......................................................................................................................... 97
Mapas mentais ................................................................................................................ 98
Até a Próxima ................................................................................................................ 106

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 1
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

LISTA DE QUESTÕES
1) (CESPE/EBSERH/Analista Administrativo Contabilidade/2018) Com referência à utilização
de custos para fins de controle e gestão, julgue o próximo item.
Situação hipotética: Em determinado período, certa indústria produziu 25 mil unidades de seu único
produto, tendo vendido 80% dessas unidades. Não havia estoques iniciais de qualquer espécie e os
custos indiretos de produção fixos somaram R$ 500 mil.
Assertiva: Nessa situação, no período considerado, o lucro antes do imposto de renda apurado pelo
método do custeio por absorção será R$ 100 mil maior do que o apurado pelo método do custeio
variável.

2) (CESPE/EBSERH/Analista Administrativo Contabilidade/2018) Com referência à utilização


de custos para fins de controle e gestão, julgue o próximo item.

Uma das vantagens do custeio embasado em atividade, em relação a outras metodologias de


custeio, é que a íntegra dos custos associados a atividades é apropriada sem rateio aos objetos de
custeio, evitando que custos identificados como de atividade possam ir parar no resultado sem
passarem pelos objetos de custeio.

3) (CESPE/EBSERH/Analista Administrativo Contabilidade/2018) Com referência à utilização


de custos para fins de controle e gestão, julgue o próximo item.

O sistema de custeio RKW, caracterizado pela apropriação tanto de custos do período quando de
custos de produção dos produtos, realiza o que se pode chamar de custeio pleno ou total,
dispensando, por isso, a departamentalização e demandando técnicas de rateio próprias, distintas
das do custeio por absorção.

4) (CESPE/SEFAZ-RS/Auditor do Estado/2018) A construção da contabilidade de custos, a partir


da contabilidade societária pré-industrial, exigiu o desenvolvimento de novas terminologias e novas
regras que se adaptaram aos procedimentos e às práticas contábeis vigentes. Com relação a esse
assunto, julgue os itens a seguir.

I Sendo a despesa um bem ou serviço consumido com vistas à obtenção de uma receita, a expressão
custo das mercadorias vendidas é tecnicamente incorreta: é, antes, uma despesa do que um custo.
II O custeio por absorção está apoiado no regime de competência: só se registram em contas de
resultado os custos fixos e os variáveis dos produtos e das mercadorias que tenham sido
efetivamente vendidos.
III Um contrato de manutenção de equipamentos industriais com cláusula de reajuste periódico pelo
índice de preços é um exemplo de custo variável.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 2
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

IV Se o salário do pessoal da área produtiva for contratado por mês e não por peça produzida, o
custo da mão de obra torna-se um custo indireto.

Estão certos apenas os itens


a) I e II.
b) II e III
c) III e IV.
d) I, II e IV.
e) I, III e IV.

5) (CESPE/SEFAZ-RS/Auditor do Estado/2018) A departamentalização auxilia na alocação


racional de custos aos produtos, mas exige que seus diversos componentes estejam adequadamente
conceituados e mensurados. Para a contabilidade de custos, um desses componentes é a unidade
mínima de acumulação de custos indiretos, conceito que define
a) os departamentos de serviços.
b) os centros de custos.
c) a gerência de administração da produção
d) a equipe de contabilidade de custos.
e) os departamentos de produção.

6) (CESPE/SEFAZ-RS/Auditor do Estado/2018) Uma empresa atinge seu ponto de equilíbrio ao


vender 50 mil unidades de seu único produto. Caso ela aumente suas vendas em 5% mantidos
custos e preços , ela obterá um lucro de R$ 150 mil.

Nesse caso, o valor de sua margem de contribuição unitária será


a) inferior a R$ 5.
b) superior a R$ 5 e inferior a R$ 25.
c) superior a R$ 25 e inferior a R$ 45.
d) superior a R$ 45 e inferior a R$ 65.
e) superior a R$ 65.

7) (CESPE/SEFAZ-RS/Auditor do Estado/2018) Os dados a seguir foram extraídos da


contabilidade gerencial de uma empresa:

Custos e despesas fixas totais: R$ 300.000;


Custos e despesas variáveis unitárias: R$ 45;
Preço de venda: R$ 60;
Faturamento no mês mais recente: R$ 1.290.000.

A partir dessas informações, é correto afirmar que, no mês considerado, a margem de segurança da
empresa
a) inexistiu.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 3
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

b) foi inferior a 1.000 unidades.


c) ficou entre 1.000 unidades e 2.000 unidades.
d) ficou entre 2.000 unidades e 3.000 unidades.
e) foi superior a 3.000 unidades.

8) (CESPE/SEFAZ-RS/Auditor do Estado/2018) Para determinada empresa, a margem de


contribuição de seu único produto é de R$ 18 e os custos fixos, de R$ 270.000. Visando aumentar a
lucratividade, a empresa decidiu utilizar matéria-prima de melhor qualidade, o que lhe permitirá, ao
mesmo preço de venda e sem aumentar seus custos fixos, ampliar significativamente suas vendas.
A nova matéria-prima aumentará em 5% o total de custos variáveis, que já somam 60% da receita
de vendas.

Nessa situação hipotética, o ponto de equilíbrio será atingido se as vendas da empresa aumentarem
de i%, em que

à à àà à
à à àà à
à à àà à à
àà à
e) i = 0.

A tabela seguinte ilustra, com valores em reais, a estrutura de custos, despesas e preços de uma
empresa que produz um único produto.

Em determinado período, a empresa produziu 20.000 unidades do produto e vendeu 18.000


unidades, não havendo estoques finais de produtos em processo nem estoques iniciais de qualquer
espécie.

Considerando a tabela e as informações anteriormente apresentadas, julgue os próximos itens.

9) (CESPE/STM/Analista Judiciário Contabilidade/2018) Para a referida empresa, o montante


dos custos de fabricação do produto em determinado período pode ser expresso pela equação y =
80.000 + 12x, em que a variável x representa a quantidade de produtos fabricada nesse período.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 4
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

10) (CESPE/STM/Analista Judiciário Contabilidade/2018) A diferença entre o lucro apurado


pelo sistema de custeio por absorção e o apurado pelo sistema de custeio variável supera R$ 10.000.

11) (CESPE/STM/Analista Judiciário Contabilidade/2018) De acordo com a legislação


societária, o montante do estoque final de mercadorias foi superior a R$ 30.000.

12) (CESPE/STM/Analista Judiciário Contabilidade/2018) A margem de segurança da empresa


foi superior a 30%.

13) (CESPE/STM/Analista Judiciário Contabilidade/2018) Caso adote um sistema de custeio


por atividade, a empresa poderá considerar algumas despesas como parte do custo dos produtos e
alguns custos de produção como despesas, podendo, ainda, utilizar o valor obtido nesse
procedimento para levantamento de suas demonstrações societárias.]

14) (CESPE/PC-MA/Perito Criminal/2018)

A figura precedente representa três tipos de pontos de equilíbrio que podem ser calculados a partir
de informações contábeis e gerenciais e que expressam valores monetários e quantidades de vendas
diferenciadas.

Os pontos de equilíbrio P, Q e R, respectivamente, são


a) contábil, econômico e financeiro.
b) contábil, financeiro e econômico.
c) financeiro, contábil e econômico.
d) econômico, financeiro e contábil.
e) econômico, contábil e financeiro.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 5
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

15) (CESPE/TRE-TO/ Analista Judiciário - Contabilidade /2017) Determinada fábrica de


aparelhos sonoros tem capacidade para produzir 25.000 unidades de alto-falantes por mês. Em
setembro de 2017 foram fabricados e vendidos 20.000 unidades desse produto. A tabela a seguir
mostra a demonstração de resultado da empresa, elaborada com base no método do custeio
variável.

Nessa situação, o ponto de equilíbrio dessa empresa é


a) inferior a 12.000 unidades.
b) superior a 12.000 unidades e inferior a 14.000 unidades.
c) superior a 14.000 unidades e inferior a 16.000 unidades.
d) superior a 16.000 unidades e inferior a 18.000 unidades.
e) superior a 18.000 unidades.

16) (CESPE/TRT-CE/Analista Judiciário - Contabilidade/2017) Os sistemas de custeamento


podem ser classificados quanto à forma de apropriação dos custos e quanto à forma de acumulação
dos custos. Nesse sentido, o custeio por absorção indica a forma de

a) apropriação de custos utilizada em sistemas de fabricação contínua.


b) apropriação de custos que considera, na apuração, tanto os custos fixos como os custos variáveis
para determinar o custo do produto.
c) acumulação de custos utilizada em sistemas de fabricação descontínua ou realizada mediante
ordens.
d) acumulação de custos que considera, na apuração, somente os custos variáveis para determinar
o custo do produto.

17) (CESPE/TRE-BA/Analista /Ciências Contabilidade/2017) Um grupo de alunos de


determinada universidade decidiu organizar um jantar dançante para angariar fundos em prol de
uma causa social. O comitê responsável pelo evento estimou os custos para a realização do evento
conforme a tabela apresentada a seguir. O comitê organizador pretende cobrar ingresso de R$ 50,00
por pessoa e estima a adesão de pelo menos quinhentas pessoas ao evento.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 6
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Nessa situação hipotética, a margem de contribuição unitária e a quantidade de ingressos que o


comitê organizador deve vender para cobrir todos os gastos previstos para a realização da festa são,
respectivamente,

A R$ 15 e 200 ingressos.
B R$ 15 e 500 ingressos.
C R$ 25 e 100 ingressos.
D R$ 25 e 200 ingressos.
E R$ 28 e 200 ingressos.

18) (CESPE/TRE-PE/Analista/Ciências Contabilidade/2017) A tabela a seguir apresenta a relação


de receitas, custos e despesas de uma sociedade industrial que produz determinado produto.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 7
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

A partir dos dados apresentados nessa tabela, assinale a opção correta, a respeito do custeio por
absorção.

a) As despesas totalizaram R$ 16.500.


b) Os custos indiretos de fabricação da sociedade totalizaram R$ 147.500.
c) A depreciação dos veículos de entrega compõe o valor total dos custos indiretos de fabricação.
d) Os custos diretos dessa sociedade são superiores a R$ 202.500.
e) Se a indústria produziu 1.000 unidades do referido produto, o custo de produção unitário foi de
R$ 352,50.

19) (CESPE/Analista/Contabilidade/TRE/PE/2017) Assinale a opção correta, a respeito dos


sistemas de apropriação de custos.

A) O custeio por absorção consiste no rateio dos custos diretos dos produtos fabricados.
B) No custeio por absorção, o valor destinado ao aluguel da fábrica é contabilizado como despesa
do período.
C) No sistema de custeio conhecido por RKW, as despesas são separadas dos custos e somente os
custos são rateados a todos os produtos fabricados.
D) O custo padrão é um sistema de custeio que idealiza o preço de venda de produtos acabados para
maximizar os ganhos da entidade.
E) O custeio com base em atividades é um método que visa reduzir possíveis distorções decorrentes
do rateio dos custos indiretos.
20) (CESPE/SEDF/Analista/Contabilidade/2017) Acerca de receitas e custos e da relação entre
esses elementos, julgue o seguinte item.

O custo-padrão é uma metodologia gerencial de avaliação entre custos reais e custos esperados,
podendo também ser utilizado, desde que satisfeitas algumas condições, na escrituração contábil
de custos de produção.

21) (CESPE/SEDF/Analista/Contabilidade/2017) Acerca de receitas e custos e da relação entre


esses elementos, julgue o seguinte item.

Uma empresa que produza e venda um único produto e possua custos e despesas fixas de R$
300.000 e custos e despesas variáveis de 40% do montante de vendas obterá lucro se vender mais
de R$ 550.000.

22) (CESPE/TCE-PR/Analista de Controle Contábil/2016)

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 8
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Os dados antecedentes, com valores em reais, referem-se a uma empresa industrial que utiliza o
método de custeio por absorção. Nesse caso, o custo da produção acabada, no período, é igual a

a) R$ 1.200.000.
b) R$ 350.000.
c) R$ 10.000.
d) R$ 1.350.000.
e) R$ 1.150.000.

23) (CESPE/TCE-PR/Analista de Controle Contábil/2016) Com relação à classificação de custos


em um ambiente fabril, assinale a opção correta.

a) Os custos de materiais indiretos dizem respeito exclusivamente a itens que não estão associados
diretamente ao produto.
b) Os custos primários são, por natureza, diretos e variáveis.
c) Os valores monetários dos custos fixos não se alteram ao longo do tempo; os custos variáveis
apresentam oscilações em seus valores.
d) A depreciação das máquinas do departamento de produção é um custo indireto,
independentemente do objeto de custeio.
e) Os custos indiretos de fabricação são, necessariamente, custos fixos.

24) (CESPE/TCE-PR/Analista de Controle Contábil/2016) A respeito de custo e despesa,


assinale a opção correta.

a) Nas empresas que prestam serviços de consultoria, as quotas de depreciação são sempre
despesas.
b) Em se tratando de entidades não industriais, custo e despesa são sinônimos, uma vez que não há
estocagem.
c) O gasto relativo a bem ou serviço utilizado na produção de outros bens ou serviços pode ser custo
ou despesa, conforme o ambiente empresarial em que ocorre.
d) O gasto de instituição financeira relativo à compra de terreno para a construção de uma agência
somente se transformará em despesa quando de sua eventual venda.
e) O pagamento, em dinheiro, da conta de energia elétrica relativa à área comercial de uma indústria
é um item de custo.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 9
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

25) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) Em relação à terminologia aplicada à


contabilidade de custos, julgue o item a seguir.

Custo da produção acabada e custo de produção do período são conceitos distintos e não podem
apresentar valores iguais na apuração de custos de determinado período.

26) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) Em relação à terminologia aplicada à


contabilidade de custos, julgue o item a seguir.

Os gastos para a obtenção de bens que se destinem aos estoques da entidade são considerados
investimentos.

27) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) Em relação à terminologia aplicada à


contabilidade de custos, julgue o item a seguir.

Na compra à vista de um computador para ser utilizado no escritório de uma empresa de auditoria,
ocorrem um desembolso e uma despesa, representados pela entrega imediata de recursos ao
fornecedor.

28) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) Em relação à terminologia aplicada à


contabilidade de custos, julgue o item a seguir.

No fluxo de fabricação e venda de um produto, a aquisição de matéria-prima é um gasto que se


transforma em custo no momento de sua utilização no processo produtivo, e em despesa, quando
ocorre a venda do produto fabricado.

29) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) Julgue o item que se segue, acerca da


classificação de custos.

À luz dos conceitos de custo e despesa, o termo despesa indireta de fabricação não é correto, uma
vez que é utilizado comumente para designar gastos que têm características de custos.

30) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) Julgue o item que se segue, acerca da


classificação de custos.

Em geral, o custo variável apresenta variabilidade na quantia total e no seu valor por unidade
produzida, em função de alterações no volume da produção, ao passo que o custo fixo não se altera
dentro de determinados limites de produção, embora, seu valor, por unidade produzida, decresça
com o aumento do volume de produção.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 10
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

31) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) Em relação ao custeio com base em


atividades (ABC), julgue o item seguinte.

O ABC minimiza as distorções provocadas pelo rateio dos custos indiretos, muito utilizado no custeio
por absorção, e está fundamentado no fato de que as atividades consomem recursos e os produtos
consomem atividades.

32) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) Em relação ao custeio com base em


atividades (ABC), julgue o item seguinte.

No ABC, a transferência dos custos das atividades para os produtos segue uma ordem de prioridade
distinta à adotada na atribuição de custos às atividades.

33) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) A empresa X incorreu nos seguintes


custos (em reais) em determinado período.

As vendas líquidas da referida empresa, nesse período, totalizaram R$ 3.000.


Nessa situação hipotética, sob o custeio variável, o custo dos produtos vendidos pela empresa X
seria igual a R$ 1.000.

34) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) A empresa X incorreu nos seguintes


custos (em reais) em determinado período.

As vendas líquidas da referida empresa, nesse período, totalizaram R$ 3.000.

Nessa situação hipotética utilizando-se o custeio por absorção, o lucro bruto da empresa X seria igual
a R$ 1.500.
35) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) Em relação à terminologia aplicada à
contabilidade de custos, julgue o item a seguir.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 11
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

O custo da produção acabada de uma fábrica consiste na soma dos custos relativos à produção
finalizada no período e não contém custos de exercícios anteriores.

36) (CESPE/Perito Criminal Ciências Contábeis/PC/PE/2016)Os itens que podem ser


reconhecidos como custo dos estoques incluem:

a) lote de matérias-primas danificado por queda durante seu deslocamento até a área produtiva.
b) salários e encargos do almoxarife responsável pelo estoque de produtos em processamento.
c) custos de telefonia e salários e encargos do departamento de compra de matérias-primas
industrializáveis.
d) fretes e seguros relativos aos produtos acabados comercializados.
e) encargos financeiros cobrados em aquisição de matérias primas a prazo.

37) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016) Em uma empresa industrial, a conta da


energia elétrica consumida na fábrica é um gasto classificado como custo e a conta da energia
elétrica utilizada pelo departamento de vendas é um gasto classificado como despesa.

38) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016) A matéria-prima é considerada um


investimento no momento de sua aquisição, e torna-se um custo ao ser utilizada para a geração do
produto.

39) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016) O custo da produção em determinado


período será convertido integralmente em despesa no momento em que os produtos fabricados
forem entregues ao cliente.

40) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016) Caso ocorra um incêndio de grandes


proporções em um estoque de matérias-primas, o valor do material destruído deverá ser
reconhecido como custo de produção do período em que ocorreu o sinistro.

A fábrica de uma indústria que produz bens diversos funciona em um imóvel alugado. O valor do
aluguel é reajustado anualmente com base na variação IGP-M. Cada tipo de produto é fabricado em
espaço específico da fábrica, sendo do conhecimento da empresa a área destinada à produção de
cada um desses produtos.

A respeito dessa situação hipotética, julgue os itens a seguir.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 12
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

41) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016) A indústria em questão dispõe de


elementos suficientes para eliminar a subjetividade e a arbitrariedade que envolvem a escolha de
critérios de rateio para o cálculo do custo de aluguel por tipo de produto fabricado.

42) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016) O aluguel da fábrica deve ser classificado


como custo variável e indireto.

43) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016) A margem de contribuição unitária de


um produto é afetada pelo reajuste do valor dos custos fixos no período de sua produção.

44) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016) Quando a produção é maior que as


vendas no mesmo período contábil, o lucro líquido obtido por meio do custeio por absorção tende
a ser maior que o lucro líquido apurado de acordo com o custeio variável.

45) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016) No custeio por absorção, considerada a


existência de custos fixos e respeitada a capacidade de produção da empresa, quanto maior for o
volume de produção, menor será o custo unitário do produto.

46) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016) O método ABC é vantajoso porque, além


de estar em conformidade com os princípios contábeis geralmente aceitos, elimina todas as
distorções causadas pela arbitrariedade que envolve o processo de rateio dos custos indiretos.

47) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) Entre os custos de uma empresa


incluem-se os gastos com a compra de matéria-prima.

48) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) Gastos efetuados com salários,


comissões sobre vendas e juros bancários, por exemplo, são considerados despesas, uma vez que
estão relacionados à venda de produtos e serviços para a geração de receitas.

49) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) Investimentos são os gastos


essenciais à produção, como aqueles realizados, por exemplo, com o objetivo de adquirir novos
produtos ou serviços.

50) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) Como os custos variáveis estão


inversamente relacionados com o volume de produção, quanto maior a quantidade produzida,
menores serão os custos variáveis totais de produção.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 13
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

51) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) Os custos semifixos variam com o


nível de produção de bens ou serviços, mas ocorrem, ainda que caiam, mesmo que não ocorra uma
produção, como é o caso dos gastos com a conta de energia elétrica da fábrica e a de telefone.

52) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) Em tese, os custos diretos


correspondem aos gastos facilmente mensurados e diretamente aplicados à produção, como, por
exemplo, os referentes a mão de obra direta e consumo de materiais diretos.

53) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) Custos com aluguel de fábrica, mão
de obra indireta, manutenção da fábrica e material indireto devem respeitar um critério de rateio e
são facilmente apropriáveis ao custo do produto; por isso, eles constituem gastos indiretos.

54) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) Quanto maior for o volume de


produção, maior será o custo fixo por unidade produzida.

55) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) O custo total unitário pode ser
calculado de duas maneiras distintas: somando-se o custo fixo unitário com o custo variável unitário
ou dividindo-se o custo total que é a soma dos custos fixos e dos custos variáveis pela
quantidade produzida.

56) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) Calcula-se o custo fixo unitário


dividindo-se o custo fixo total pela quantidade produzida. Assim, com o aumento da quantidade
produzida, diminui-se o custo fixo unitário.

57) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) O custo variável total cresce com o
aumento da produção do bem, estando, portanto, relacionado com a quantidade produzida.

58) (CESPE/CGE PI/Auditor/2015) No método de custeio variável ou direto, somente os custos


diretos são alocados aos produtos; os indiretos, ainda que variáveis, são considerados como
despesas na demonstração dos resultados do exercício.

59) (CESPE/CGE PI/Auditor/2015) De acordo com o método de custeio por absorção, os custos
fixos, embora não sejam ativados, são considerados no resultado à medida que os produtos
fabricados são vendidos.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 14
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

60) (CESPE/CGE PI/Auditor/2015) O método de custeio por absorção é o mais adequado para
efeitos de tomada de decisão, planejamento e controle, já que, além de obedecer ao regime de
competência, é o mais aceito pelos profissionais de contabilidade e pelo fisco brasileiro.

Texto para as questões 61 a 63:

custos variáveis unitários R$


matéria-prima direta 15
mão de obra direta 7
custos indiretos variáveis de produção 8
despesas variáveis sobre vendas 2
custos fixos no período
custos indiretos fixos de produção 300 mil
despesas administrativas e de vendas fixas 500 mil

Determinada empresa incorreu nos custos e nas despesas mostrados acima, em um período em que
foram produzidas 25 mil unidades de seu único produto e vendidas 20 mil unidades desse produto,
não havendo quaisquer espécies de estoques iniciais nem de estoques finais de produtos em
processamento.

Com base nessa situação hipotética e considerando que os dados acima descritos sejam os únicos
dados relevantes, julgue o próximo item.

61) (CESPE/FUB/Contabilidade/2015) O custo unitário dos produtos vendidos, pelo método do


custeio por absorção, é igual a R$ 45.

62) (CESPE/FUB/Contabilidade/2015) O estoque final de produtos acabados, apurado pelo


método do custeio variável, apresenta valor superior a R$ 200 mil.

63) (CESPE/FUB/Contabilidade/2015) O estoque final de produtos acabados, apurado pelo


método do custeio variável, apresenta valor superior a R$ 200 mil.

64) (CESPE/STJ/Contadoria/2015) Quando se quer identificar os produtos que mais contribuem


para o lucro de uma empresa industrial, o custeio por absorção é preferível ao custeio variável.

65) (CESPE/STJ/Contadoria/2015) No custeio variável, os custos fixos são separados e


considerados como despesas do período, portanto não são alocados aos produtos. Esse
procedimento evita que eventuais arbitrariedades, provocadas pelo rateio dos custos fixos, venham
a afetar o cálculo do custo dos produtos.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 15
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

66) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) O método de custeamento por


absorção ou integral consiste na apropriação de todos os custos de produção de forma direta ou
indireta aos produtos adquiridos e elaborados ou aos serviços prestados. A adoção desse método
apresenta desvantagem relacionada à forma de rateio dos custos comuns ou dos custos indiretos de
fabricação, que não podem ser alocados de forma direta ou objetiva a um segmento, atividade
operacional ou produto.

67) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) O método de custeamento variável,


pelo qual todos os custos variáveis são alocados aos bens ou serviços, sejam eles diretos ou indiretos,
apresenta a vantagem de possibilitar que se encontre a margem de contribuição unitária de cada
produto, podendo, pois, servir como instrumento de decisão de curto prazo.

68) (CESPE/Anatel/Especialista Contabilidade/2014) Em relação aos conceitos de custos e


metodologias de custeio, julgue o item a seguir.

A incorporação ao produto de custos gerais de produção, também denominados custos indiretos de


produção, é típica do método do custeio por absorção, não ocorrendo no método do custeio
variável.

69) (CESPE/SUFRAMA/Contador/2014) Acerca de endividamento das empresas, seus custos,


itens do patrimônio líquido e demonstração do resultado abrangente, julgue o item seguinte.

Em uma empresa industrial, as despesas de aluguéis da fábrica são computadas como custos
indiretos de fabricação.

70) (CESPE/TEM/Contador/2014) A respeito dos sistemas de custos e suas aplicações no


ambiente organizacional, julgue o item a seguir.

Em uma indústria, o consumo de água e luz poderá incorporar o estoque.

71) (CESPE/CADE/Contador/2014) Com relação à contabilidade de custos, julgue o item que se


segue.

A requisição de material direto ou indireto para a produção de determinado bem representa custos
de transformação.

72) (CESPE/CADE/Contador/2014) Com relação à contabilidade de custos, julgue o item que se


segue.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 16
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Em uma empresa de calçados, os custos relativos a embalagens devem ser classificados como custos
diretos e primários.

73) (CESPE/DPF/Contabilidade/2014) Um aumento no valor dos custos fixos de uma empresa


afeta tanto o seu ponto de equilíbrio contábil quanto a margem de contribuição unitária de seus
produtos.

Uma empresa que utiliza o custeio por processo iniciou, em junho, a produção de 7.500 unidades de
determinado produto. No final desse mesmo mês, restavam 300 unidades a serem concluídas. As
unidades equivalentes (UEs) às unidades semiacabadas foram calculadas em 200 unidades
referentes ao custo de materiais e 100 unidades referentes ao custo de conversão. Esses custos são,
respectivamente, R$ 12,00 e R$ 8,00 por UE.

Com base nessas informações e considerando que a empresa adota o método da média ponderada,
julgue o item abaixo.

74) (CESPE/DPF/Perito Criminal Federal/Área 01/2013) O custo das unidades semiacabadas a


serem apropriadas no final de junho é superior a R$ 3.000,00.

Considere que uma empresa que atualmente comercializa suas mercadorias por meio de uma rede
varejista, esteja avaliando uma proposta para realizar a comercialização alternativamente, por
venda direta. Considere, ainda que o gerente comercial tenha levantado os valores envolvidos
nessas duas alternativas e construído a tabela acima. Com base nessas informações, julgue o
próximo item.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 17
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

75) (CESPE/DPF/Perito Criminal Federal/Área 01/2013) A soma dos custos incrementais a serem
considerados na tomada de decisão é superior a R$ 105.000.

76) (CESPE/TELEBRAS/Contador/2013) A depreciação de uma máquina que é utilizada na


produção de vários tipos de produtos deve ser classificada como custo direto de fabricação.

Julgue os itens a seguir, acerca dos sistemas de custos e informações gerenciais para tomada de
decisão.

77) (CESPE/TELEBRAS/Contador/2013) O frete relativo às vendas de mercadorias constitui


custos do período, devendo ser levados a resultado no exercício de ocorrência do fato gerador.

78) (CESPE/TELEBRAS/Contador/2013) O valor normal do desperdício ou sobra de matéria prima


no processo produtivo deve ser incluído como custo do período.

79) (CESPE/TELEBRAS/Contador/2013) O custo do produto acabado e não vendido deve ser


ativado na conta de estoque de produtos acabados até o momento da venda, quando, então, deverá
ser baixado para custo do produto vendido.

Com relação aos sistemas de custos, julgue os itens a seguir.

80) (CESPE/TCU/Auditor Controle Externo/2013) Os custos são gastos essenciais à produção,


visto que os fatores produtivos são utilizados com o objetivo de adquirir novos produtos ou serviços.
certo

Acerca da classificação de custos, julgue os itens que se seguem.

81) (CESPE/TCU/Auditor Controle Externo/2013) Os custos indiretos são aqueles gastos que
necessitam de um critério de rateio, pois não são facilmente identificáveis. São exemplos de custos
indiretos o aluguel da fábrica, a mão de obra indireta e a manutenção da fábrica.

82) (CESPE/TCU/Auditor Controle Externo/2013) Os custos variáveis dependem da quantidade


produzida e estão diretamente relacionados com o volume de produção. Se não houver produção,
não haverá custos variáveis.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 18
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

83) (CESPE/TCU/Auditor Controle Externo/2013) Os custos diretos são aqueles gastos que
independem das quantidades produzidas e permanecem constantes em determinado intervalo de
volume de produção.

84) (CESPE/TRE-RJ/Analista Contabilidade/2012) Se determinada entidade faz o levantamento


de seus custos apenas pelo método de custeio por absorção, o valor correspondente aos custos
fixos da entidade está embutido em cada unidade de seus produtos.

Considerando que os dados apresentados na tabela acima sejam relativos a uma indústria com um
único produto, que todos os custos e gastos relevantes dessa empresa estejam relacionados nessa
tabela e que a empresa não possua estoque no início do último exercício, julgue os itens seguintes.
85) (CESPE/SSP-CE/Perito Ciências Contábeis/2012) Pelo método do custeio variável, a
empresa começa a ter lucro após vender 12.000 unidades.
86) (CESPE/SSP-CE/Perito Ciências Contábeis/2012) O custo do produto vendido, apurado
pelo método do custeio por absorção, foi inferior a R$ 600.000.
87) (CESPE/SSP-CE/Perito Ciências Contábeis/2012) O lucro operacional líquido apurado na
situação considerada será maior na demonstração de resultado pelo método do custeio por
absorção do que pela do custeio variável, invertendo-se essa situação caso, no próximo período, a
empresa venda a totalidade de seus estoques.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 19
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

O quadro acima mostra a estrutura de custos e gastos operacionais de determinada indústria que
fabrica um único produto. Todos os seus custos e gastos estão relacionados nesse quadro. O preço
de venda desse produto é de R$ 100,00 por unidade. Em dezembro de 2011, essa fábrica produziu
20.000 unidades desse produto e vendeu 15.000 unidades. Com base nessas informações, julgue
os itens subsecutivos.

88) (CESPE/MP-PI/Analista Controle Interno/2012) O ponto de equilíbrio da empresa em


volume de vendas é superior a R$ 650.000.
89) (CESPE/MP-PI/Analista Controle Interno/2012) Em dezembro de 2011, a diferença entre
o lucro operacional líquido apurado pelo custeio variável e o apurado pelo custeio por absorção foi
igual a 25% dos custos gerais de produção fixos.
90) (CESPE/MP-PI/Analista Controle Interno/2012) Para fins de custeamento de estoques,
segundo a Lei n.º 6.404/1976, atualizada, a indústria em questão deverá usar o critério do custeio
por absorção, e o custo das unidades adicionadas ao estoque no final de dezembro de 2011 perfaz
o total de R$ 250.000,00.

O quadro acima mostra a estrutura de custos e gastos operacionais de determinada indústria que
fabrica um único produto. Todos os seus custos e gastos estão relacionados nesse quadro. O preço

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 20
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

de venda desse produto é de R$ 100,00 por unidade. Em dezembro de 2011, essa fábrica produziu
20.000 unidades desse produto e vendeu 15.000 unidades. Com base nessas informações, julgue
os itens subsecutivos.

91) (CESPE/MP-PI/Analista Controle Interno/2012) O custo do produto vendido em


dezembro de 2011, pelo custeio por absorção, foi inferior a R$ 700.000,00.

92) (CESPE/MP-PI/Analista Controle Interno/2012) A margem de contribuição unitária foi


igual a R$ 56,00.

93) (CESPE/MP-PI/Analista Controle Interno/2012) Considerando o critério do custeio


variável, o lucro bruto apurado em dezembro de 2011 foi superior a R$ 800.000,00.

94) (CESPE/CORREIO/Analista Contador/2011) Considerando-se que a DRE de determinada


empresa corresponde aos dados apresentados na tabela abaixo, e sabendo-se que das 1.000
unidades produzidas por essa empresa foram vendidas apenas 800, é correto afirmar que o lucro
líquido apurado pelo custeio por absorção foi inferior a R$ 540,00.

95) (CESPE/INMETRO/Ciências Contábeis/2010) Os dados abaixo (valores em reais) referem-


se a uma empresa hipotética.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 21
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Ainda com relação ao texto, caso a empresa produza 100.000 unidades e venda 90.000 unidades, a
diferença entre o lucro operacional líquido apurado pelo custeio por absorção e pelo custeio
variável será
A) inferior a R$ 10.000,00.
B) igual a R$ 10.000,00.
C) superior a R$ 10.000,00 e inferior a R$ 20.000.00.

D) igual a R$ 20.000,00.
E) superior a R$ 20.000,00.

96) (CESPE/INMETRO/Ciências Contábeis/2010) Determinada indústria apresentou, em um


período em que não havia estoques iniciais, os seguintes custos de produção para um único
produto.

Custos de produção (R$)

matéria prima direta 9

mão de obra direta 10

outros custos diretos 5

custos indiretos de produção 150.000

No último ano, 25.000 unidades desse produto foram iniciadas e concluídas e 22.000 foram
vendidas.
Considerando as informações anteriormente apresentadas, assinale a opção que apresenta o valor
da diferença entre o custo do produto vendido pelo custeio por absorção e o custo do produto
vendido pelo custeio direto.
A) R$ 150.000,00

B) R$ 132.000,00
C) R$ 90.000,00
D) R$ 72.000,00
E) R$ 25.000,00

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 22
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

QUESTÕES COMENTADAS
1) (CESPE/EBSERH/Analista Administrativo Contabilidade/2018) Com referência à utilização
de custos para fins de controle e gestão, julgue o próximo item.

Situação hipotética: Em determinado período, certa indústria produziu 25 mil unidades de seu único
produto, tendo vendido 80% dessas unidades. Não havia estoques iniciais de qualquer espécie e os
custos indiretos de produção fixos somaram R$ 500 mil.
Assertiva: Nessa situação, no período considerado, o lucro antes do imposto de renda apurado pelo
método do custeio por absorção será R$ 100 mil maior do que o apurado pelo método do custeio
variável.

Comentários:

Bizu do Cespe: A diferença entre o Custeio por Absorção e o Custeio Variável é o custo
fixo retido nos estoques.

No Custeio por Absorção, os custos variáveis e os custos fixos são apropriados ao custo do produto,
e uma parte dos custos fixos fica incorporada ao estoque.
No Custeio Variável, só o custo variável é apropriado aos produtos. O custo Fixo total do período vai
para a Demonstração do Resultado, como despesa.

Na questão apresentada, a empresa produziu 25.000 unidades e vendeu 80%, permanecendo em


estoque 20%, isto é, 25.000 x 0,20 = 5.000 unidades.
O custo fixo total é de R$ 500.000 e foram produzidas 25 mil, portanto, o Custo Fixo Unitário é de:

Agora vamos calcular o custo fixo retido nos estoques que não foram vendidos, pois eles
representam a diferença entre o lucro apurado pelo método do custeio por absorção o apurado pelo
método do custeio variável.

Custo Retido nos estoques = 20 x 5.000 = R$ 100.000,00

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 23
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

GabaritoCerto

2) (CESPE/EBSERH/Analista Administrativo Contabilidade/2018) Com referência à utilização


de custos para fins de controle e gestão, julgue o próximo item.

Uma das vantagens do custeio embasado em atividade, em relação a outras metodologias de


custeio, é que a íntegra dos custos associados a atividades é apropriada sem rateio aos objetos de
custeio, evitando que custos identificados como de atividade possam ir parar no resultado sem
passarem pelos objetos de custeio.

Comentários:

O Custeio Baseado em Atividades (ActivityBasedCosting ABC) é um método de custeio que procura


reduzir a arbitrariedade do rateio dos custos indiretos, pois os custos são inicialmente atribuídos
às atividades e depois aos produtos. A atribuição de custos às atividades deve ser feita na seguinte
ordem:

alocação direta

Atribuição de
custos às rastreamento
atividades

rateio

A alocação direta deve ser utilizada quando há identificação clara e objetiva dos itens de custos com
as atividades.

O Rastreamento identifica uma relação de causa e efeito entre a atividade e os custos necessários
para realizá-la. Para isso, a empresa deve usar os direcionadores de custos.

O rateio é utilizado quando não é possível utilizar a alocação direta ou o rastreamento.

A questão erra ao afirmar que atividades é apropriada sem rateio aos objetos de custeio. No caso
de impossibilidade de alocação direta ou rastreamento, o rateio poderá ser utilizado.

GabaritoErrado

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 24
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

3) (CESPE/EBSERH/Analista Administrativo Contabilidade/2018) Com referência à utilização


de custos para fins de controle e gestão, julgue o próximo item.

O sistema de custeio RKW, caracterizado pela apropriação tanto de custos do período quando de
custos de produção dos produtos, realiza o que se pode chamar de custeio pleno ou total,
dispensando, por isso, a departamentalização e demandando técnicas de rateio próprias, distintas
das do custeio por absorção.

Comentários:

O RKW (Reichskuretorium fur Wirtschaflichtkeit) é uma forma de alocação de custos e despesas que
se originou na Alemanha, no início do século passado. Consiste no rateio de todos os custos e
despesas aos produtos. É uma técnica concebida inicialmente para fixar preços. Com todos os custos
e despesas computados no custo dos produtos, basta que se adicione o percentual de lucro para
calcular o preço de venda.
Segundo o professor Eliseu Martins, o RWK representa C P , atribui todos
os gastos inclusive despesas financeiras aos produtos; porém fere os Princípios Contábeis, só
podendo ser utilizado no campo gerencial.

Surgiu na
Alemanha
Custos
Rateia todos os
gastos aos
produtos Despesas
RKW (Inclusive
Financeiras)
Espécie de
Custeio Pleno

Fere os
Princípios de
Contabilidade
Diante do exposto, percebemos que a primeira parte da nossa assertiva está correta, apenas
à à à àC à à à à à à à à à à à

O sistema de custeio RKW, caracterizado pela apropriação tanto de custos do período


quando de custos de produção dos produtos, realiza o que se pode chamar de custeio
pleno ou total.

Porém, a segunda parte apresenta um erro, porque o RWK não dispensa a departamentalização,
tampouco demandada técnicas de rateio próprias, distintas das do custeio por absorção.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 25
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

As técnicas de rateio do RKW são semelhantes àquelas aplicáveis a outros Método de Custeio! Item
errado.

Bizu do Cespe: Custos do Período = Despesas.

GabaritoErrado

4) (CESPE/SEFAZ-RS/Auditor do Estado/2018) A construção da contabilidade de custos, a partir


da contabilidade societária pré-industrial, exigiu o desenvolvimento de novas terminologias e novas
regras que se adaptaram aos procedimentos e às práticas contábeis vigentes. Com relação a esse
assunto, julgue os itens a seguir.

I Sendo a despesa um bem ou serviço consumido com vistas à obtenção de uma receita, a expressão
custo das mercadorias vendidas é tecnicamente incorreta: é, antes, uma despesa do que um custo.
II O custeio por absorção está apoiado no regime de competência: só se registram em contas de
resultado os custos fixos e os variáveis dos produtos e das mercadorias que tenham sido
efetivamente vendidos.
III Um contrato de manutenção de equipamentos industriais com cláusula de reajuste periódico pelo
índice de preços é um exemplo de custo variável.
IV Se o salário do pessoal da área produtiva for contratado por mês e não por peça produzida, o
custo da mão de obra torna-se um custo indireto.

Estão certos apenas os itens

a) I e II.
b) II e III
c) III e IV.
d) I, II e IV.
e) I, III e IV.

Comentários:

Vamos analisar cada alternativa:

I Sendo a despesa um bem ou serviço consumido com vistas à obtenção de uma receita, a expressão
custo das mercadorias vendidas é tecnicamente incorreta: é, antes, uma despesa do que um custo.

Correto, apesar de ser chamado CUSTO das Mercadorias Vendidas, o CMV representa, na verdade,
uma despesa, isto é, um bem ou serviço consumido com vistas à obtenção de uma receita.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 26
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

II O custeio por absorção está apoiado no regime de competência: só se registram em contas de


resultado os custos fixos e os variáveis dos produtos e das mercadorias que tenham sido
efetivamente vendidos.
Correto, o custeio por absorção está de acordo com os Princípios de Contabilidade, especialmente
no Princípio da Competência, que tem como consequência a simultaneidade de receitas e despesas.

III Um contrato de manutenção de equipamentos industriais com cláusula de reajuste periódico pelo
índice de preços é um exemplo de custo variável.

Errado, Custo Variável é aquele que varia de acordo com o nível de produção, assim sendo, o
contrato de manutenção, ainda que sofra reajustes periódicos, não pode ser considerado custo
variável, mas um custo fixo.

IV Se o salário do pessoal da área produtiva for contratado por mês e não por peça produzida, o
custo da mão de obra torna-se um custo indireto.

Errado, o custo indireto é aquele que não pode ser apropriado diretamente aos produtos, devendo-
se utilizar critérios de rateio. Portanto, mesmo que a mão de obra direta seja remunerada por mês,
ainda é classificada com custo direto.

GabaritoA

5) (CESPE/SEFAZ-RS/Auditor do Estado/2018) A departamentalização auxilia na alocação


racional de custos aos produtos, mas exige que seus diversos componentes estejam adequadamente
conceituados e mensurados. Para a contabilidade de custos, um desses componentes é a unidade
mínima de acumulação de custos indiretos, conceito que define
a) os departamentos de serviços.
b) os centros de custos.
c) a gerência de administração da produção
d) a equipe de contabilidade de custos.
e) os departamentos de produção.

Comentários:

Conforme nos ensina o professor Eliseu Martins, Centro de Custos é a unidade mínima de
acumulação de Custos Indiretos. P à à à à à B

Além disso, Departamento é a unidade mínima administrativa para a Contabilidade de Custos,


representada por pessoas e máquinas (na maioria dos casos), em que se desenvolvem atividades
homogêneas.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 27
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

GabaritoB

6) (CESPE/SEFAZ-RS/Auditor do Estado/2018) Uma empresa atinge seu ponto de equilíbrio ao


vender 50 mil unidades de seu único produto. Caso ela aumente suas vendas em 5% mantidos
custos e preços , ela obterá um lucro de R$ 150 mil.

Nesse caso, o valor de sua margem de contribuição unitária será

a) inferior a R$ 5.
b) superior a R$ 5 e inferior a R$ 25.
c) superior a R$ 25 e inferior a R$ 45.
d) superior a R$ 45 e inferior a R$ 65.
e) superior a R$ 65.

Comentários:

No Ponto de Equilíbrio as Receitas Totais são iguais aos Custos e Despesas Totais. Além disso, temos
que:

Ponto de equilíbrio = Custos fixos e despesas fixas / MCU

Quando a empresa vende 50.000 unidades, está no ponto de equilíbrio, nesse caso, o lucro é zero.
Se as vendas aumentarem em 5%, ou seja, 50.000 x 0,05 = 2.500, o lucro passará a ser 150.000.

Isto é, a venda de 2.500 unidades, gerou um lucro de 150.000, portanto, a Margem de Contribuição
Unitária dos produtos é, 150.000/2.500 = R$ 60,00/unidade.

GabaritoD

7) (CESPE/SEFAZ-RS/Auditor do Estado/2018) Os dados a seguir foram extraídos da


contabilidade gerencial de uma empresa:

Custos e despesas fixas totais: R$ 300.000;


Custos e despesas variáveis unitárias: R$ 45;
Preço de venda: R$ 60;
Faturamento no mês mais recente: R$ 1.290.000.

A partir dessas informações, é correto afirmar que, no mês considerado, a margem de segurança da
empresa

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 28
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

a) inexistiu.
b) foi inferior a 1.000 unidades.
c) ficou entre 1.000 unidades e 2.000 unidades.
d) ficou entre 2.000 unidades e 3.000 unidades.
e) foi superior a 3.000 unidades.

Comentários:

A Margem de Segurança indica a quantidade em que a empresa está


operando acima do ponto de equilíbrio, ou seja, indica o quanto as vendas
podem cair antes de a empresa entrar em prejuízo.

Por exemplo, se uma empresa possui ponto de equilíbrio de 900 unidades e vende atualmente 1.000
unidades, então a sua margem de segurança é de 100 unidades. Pode também ser indicada em
percentual. Nesse caso, a margem de segurança seria de 10% (100/1.000 = 10%).

Para resolvermos a nessa questão, vamos encontrar o ponto de equilíbrio:

Ponto de equilíbrio = Custos fixos e despesas fixas / MCU

MCU = 60 45 = 15
Custos Fixos = R$ 300.000;
Ponto de Equilíbrio = 300.000/15 = 20.000 unidades.

O faturamento da empresa foi de 1.290.000 e o valor de venda é de R$ 60, portanto, 1.290.000/60


= 21500 unidades foram vendidas.

Agora podemos encontrar a margem de segurança da empresa: 21.500 20.000 = 1.500


GabaritoC

8) (CESPE/SEFAZ-RS/Auditor do Estado/2018) Para determinada empresa, a margem de


contribuição de seu único produto é de R$ 18 e os custos fixos, de R$ 270.000. Visando aumentar a
lucratividade, a empresa decidiu utilizar matéria-prima de melhor qualidade, o que lhe permitirá, ao
mesmo preço de venda e sem aumentar seus custos fixos, ampliar significativamente suas vendas.
A nova matéria-prima aumentará em 5% o total de custos variáveis, que já somam 60% da receita
de vendas.

Nessa situação hipotética, o ponto de equilíbrio será atingido se as vendas da empresa aumentarem
de i%, em que

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 29
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

à à àà à
à à àà à
à à àà à à
àà à
e) i = 0.

Comentários:

O 1ª passo para resolvermos essa questão é encontrar o ponto de equilíbrio:

MCU = 18
Custos Fixos = R$ 270.000;
Ponto de Equilíbrio = 270.000/18 = 15.000 unidades.

O próximo passo é encontrarmos o preço de venda praticado pela empresa. No ponto de equilíbrio
a receita de vendas é igual ao total dos custos. (Variáveis e fixos).

Receita de Venda = 15.000 x PV (I)

A questão fala que custos variáveis 60% da receita de vendas, isto é:

Custos Variáveis = 0,6 x Receita de Venda = 0,6 x 15.000 x PV = 9.000 x PV

15.000 x PV = 9.000 x PV + 270.000


15.000 x PV - 9.000 x PV = 270.000
6.000 x PV = 270.000 PV = 270.000/6.000 = R$ 45,00

Com o preço de venda vamos encontrar o Custo Variável Unitário através da Margem de
Contribuição Unitária que é a diferença entre o Preço de Venda e os Custos Variáveis Unitários.

MCU = 45 CVU 18 = 45 CVU  CVU = 45 18 = 27

Agora, com a nova matéria-prima, o CVU vai aumentar em 5%, isto é, de 27 vai passar para 28,35.
Mantendo-se o mesmo pereço de venda de R$ 45, a nova MCU será de 45 28,35 = 16,65.

Agora vamos calcular o novo ponto de equilíbrio, com as alterações promovidas pela empresa:

Ponto de Equilíbrio = 270.000/16,65 = 16216 unidades (aproximadamente).

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 30
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Portanto, para atingirmos o novo ponto de equilíbrio a empresa terá que vender 16.216 15.000 =
1.216 unidades a mais, o que significa um aumento de 1.216/15.000 = 8% (aproximadamente).

GabaritoC

A tabela seguinte ilustra, com valores em reais, a estrutura de custos, despesas e preços de uma
empresa que produz um único produto.

Em determinado período, a empresa produziu 20.000 unidades do produto e vendeu 18.000


unidades, não havendo estoques finais de produtos em processo nem estoques iniciais de qualquer
espécie.

Considerando a tabela e as informações anteriormente apresentadas, julgue os próximos itens.

9) (CESPE/STM/Analista Judiciário Contabilidade/2018) Para a referida empresa, o montante


dos custos de fabricação do produto em determinado período pode ser expresso pela equação y =
80.000 + 12x, em que a variável x representa a quantidade de produtos fabricada nesse período.

Comentários:

O montante dos custos de produção é encontrado com a soma dos custos fixos totais e os custos
variáveis, ou seja:

Custo Fixo Total = 80.000


Custos Variáveis Totais = x.12

Assim, podemos representar o montante dos custos de fabricação pela equação y = 80.000 + 12x.

GabaritoCorreto

10) (CESPE/STM/Analista Judiciário Contabilidade/2018) A diferença entre o lucro apurado


pelo sistema de custeio por absorção e o apurado pelo sistema de custeio variável supera R$ 10.000.

Comentários:

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 31
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Bizu do Cespe: A diferença entre o Custeio por Absorção e o Custeio Variável é o custo
fixo retido nos estoques.

O Custo Fixo Total é de 80.000 e o número de unidades produzidas foi de 20.000, assim sendo, o
custo fixo unitário é de 80.000/20.000 = 4.
A empresa produziu 20.000 e vendeu 18.000, portanto, ficaram nos estoques 2.000 unidades, ao
custo unitário de R$ 4, portanto, custo total de 2.000 x 4 = R$ 8.000

Portanto, o item está errado.

GabaritoErrado.

11) (CESPE/STM/Analista Judiciário Contabilidade/2018) De acordo com a legislação


societária, o montante do estoque final de mercadorias foi superior a R$ 30.000.

Comentários:
O método de custeio que está de acordo com a legislação societária é o Custeio por Absorção, que
é aquele que prevê que todos os custos, fixos e variáveis, devem ser apropriados aos produtos.

O estoque final apresenta 2.000 unidades, o custo unitário é R$ 4 e o custo variável é de 12.
Portanto, o montante do estoque é de 2.000 x (4+12) = R$ 32.000.

GabaritoCorreto

12) (CESPE/STM/Analista Judiciário Contabilidade/2018) A margem de segurança da empresa


foi superior a 30%.

Comentários:

A Margem de Segurança indica a quantidade em que a empresa está operando acima do ponto de
equilíbrio, ou seja, indica o quanto as vendas podem cair antes de a empresa entrar em prejuízo.

Vamos encontrar a Margem de Contribuição e o Ponto de Equilíbrio

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 32
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Ponto de equilíbrio = Custos fixos e despesas fixas / MCU

MCU = Preço de Venda - Custo Variável Unitário - Despesa Variável Unitária


MCU = 24 12 2 = 10

Ponto de Equilíbrio = (80.000 + 40.000) /10 = 12.000 unidades.


A empresa está com operando com vendas de 18.000, isto é, 6.000 unidades acima de ponto de
equilíbrio, assim, a margem de segurança é de 6.000/18.000 = 33%.

GabaritoCorreto.

13) (CESPE/STM/Analista Judiciário Contabilidade/2018) Caso adote um sistema de custeio


por atividade, a empresa poderá considerar algumas despesas como parte do custo dos produtos e
alguns custos de produção como despesas, podendo, ainda, utilizar o valor obtido nesse
procedimento para levantamento de suas demonstrações societárias.

Comentários:

A questão estava indo bem, pois estava apresentando informações corretas sobre o Sistema de
Custeio por Atividade, vejam:

Caso adote um sistema de custeio por atividade, a empresa poderá considerar algumas
despesas como parte do custo dos produtos e alguns custos de produção como despesas.

Essa afirmação está correta, porém, quando a questão afirma que as informações obtidas nesse
procedimento podem ser utilizadas para levantamento de suas demonstrações societárias há um
erro, pois o Custeio por Atividade pode ser utilizado apenas para fins gerenciais, porque não é
aceito pela legislação societária.

Bizu do Cespe: informações do Método ABC é utilizada apenas para fins gerenciais

GabaritoErrado

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 33
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

14) (CESPE/PC-MA/Perito Criminal/2018)

A figura precedente representa três tipos de pontos de equilíbrio que podem ser calculados a partir
de informações contábeis e gerenciais e que expressam valores monetários e quantidades de vendas
diferenciadas.

Os pontos de equilíbrio P, Q e R, respectivamente, são

a) contábil, econômico e financeiro.


b) contábil, financeiro e econômico.
c) financeiro, contábil e econômico.
d) econômico, financeiro e contábil.
e) econômico, contábil e financeiro.

Comentários:

Ponto de Equilíbrio é o ponto em que o lucro da empresa é zero, ou seja, é o ponto no qual a receita
total é igual aos custos e despesas totais. Também chamado de Break-even Point ou Ponto de
Ruptura ou Ponto Crítico.

Ponto de equilíbrio = (Custo fixos + despesas fixas)/margem de contribuição unitária

Ponto de equilíbrio financeiro: Não leva em conta a Depreciação, Amortização e Exaustão (que
diminuem o lucro, mas não representam saída de caixa).

Ponto de Equilíbrio Financeiro = (Custos fixos e despesas fixos depreciação,


amortização e exaustão) / margem de contribuição unitária.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 34
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Ponto de equilíbrio econômico: Considera o Custo de Oportunidade no cálculo do ponto de


equilíbrio.

Ponto de equilíbrio econômico: (custos fixos e despesa fixos + custo de


oportunidade)/margem de contribuição

Analisando cada um desses Ponto de equilíbrio, podemos perceber que, considerando que todos
possuem a mesma MCU, terá o maior ponto de equilíbrio aquele que tiver o maior numerador na
fração, concordam?

Vejam este exemplo com alguns números aleatórios:

- Gasto Fixo Total: $ 1.000


- Custo Variável Unitário: $5
- Preço de Venda Unitário: $ 10
- Gasto com Depreciação: $ 200
- Custo de Oportunidade: $ 200

Ponto de equilíbrio contábil: custo fixo total/margem de contribuição unitária.

Ponto de equilíbrio contábil: 1.000/(10 5) = 200,00 unidades.

Ponto de equilíbrio econômico: (custo fixo total + custo de oportunidade)/margem de


contribuição unitária.

Ponto de equilíbrio econômico: (1.000 + 200) /(10 5) = 240 unidades.

Ponto de equilíbrio financeiro: (custo fixo total depreciação)/margem de contribuição unitária.

Ponto de equilíbrio financeiro: (1.000 200) /(10 5) = 160 unidades.

Portanto, o Ponto de Equilíbrio Econômico é o maior, seguido do ponto de Equilíbrio Contábil, e,


por fim, o Ponto de Equilíbrio Financeiro.

GabaritoC

15) (CESPE/TRE-TO/ Analista Judiciário - Contabilidade /2017) Determinada fábrica de


aparelhos sonoros tem capacidade para produzir 25.000 unidades de alto-falantes por mês. Em
setembro de 2017 foram fabricados e vendidos 20.000 unidades desse produto. A tabela a seguir

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 35
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

mostra a demonstração de resultado da empresa, elaborada com base no método do custeio


variável.

Nessa situação, o ponto de equilíbrio dessa empresa é

a) inferior a 12.000 unidades.


b) superior a 12.000 unidades e inferior a 14.000 unidades.
c) superior a 14.000 unidades e inferior a 16.000 unidades.
d) superior a 16.000 unidades e inferior a 18.000 unidades.
e) superior a 18.000 unidades.

Comentários:

Ponto de equilíbrio = (Custo fixos + despesas fixas)/margem de contribuição unitária

MCU = (1.200.000 960.000) / 20.000 = 240.000/20.000 = 12


Ponto de Equilíbrio = 180.000= 180.000/12 = 15.000 unidades.

GabaritoC

16) (CESPE/TRT-CE/ Analista Judiciário - Contabilidade /2017) Os sistemas de custeamento


podem ser classificados quanto à forma de apropriação dos custos e quanto à forma de acumulação
dos custos. Nesse sentido, o custeio por absorção indica a forma de
a) apropriação de custos utilizada em sistemas de fabricação contínua.
b) apropriação de custos que considera, na apuração, tanto os custos fixos como os custos variáveis
para determinar o custo do produto.
c) acumulação de custos utilizada em sistemas de fabricação descontínua ou realizada mediante
ordens.
d) acumulação de custos que considera, na apuração, somente os custos variáveis para determinar
o custo do produto.

Comentários:

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 36
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

É custeio por absorção é o método resultante da aplicação dos Princípios de Contabilidade. Consiste
na apropriação de todos os custos incorridos, sejam fixos, variáveis, diretos ou indiretos, aos
produtos fabricados.

Principais características do Custeio por Absorção:

- Atende aos princípios de contabilidade.


- Apropria todos os custos incorridos, sejam fixos, variáveis, diretos ou indiretos, aos produtos
fabricados.

GabaritoB

17) (CESPE/TRE-BA/Analista /Ciências Contabilidade/2017) Um grupo de alunos de


determinada universidade decidiu organizar um jantar dançante para angariar fundos em prol de
uma causa social. O comitê responsável pelo evento estimou os custos para a realização do evento
conforme a tabela apresentada a seguir. O comitê organizador pretende cobrar ingresso de R$ 50,00
por pessoa e estima a adesão de pelo menos quinhentas pessoas ao evento.

Nessa situação hipotética, a margem de contribuição unitária e a quantidade de ingressos que o


comitê organizador deve vender para cobrir todos os gastos previstos para a realização da festa são,
respectivamente,

A R$ 15 e 200 ingressos.
B R$ 15 e 500 ingressos.
C R$ 25 e 100 ingressos.
D R$ 25 e 200 ingressos.
E R$ 28 e 200 ingressos.

Comentários:

A Margem de Contribuição é o preço de venda menos os custos variáveis e as despesas variáveis.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 37
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Desse modo, a Margem de Contribuição de um produto é o que resta após diminuir os custos
variáveis e as despesas variáveis. É a quantia com a qual o produto contribui para amortizar os custos
fixos mais as despesas fixas, e para formar o lucro.

Preço de venda ( ) custos variáveis e despesas variáveis = margem de contribuição

MCU = R$ 50,00 R$ 22,00 - R$ 3,00 = R$ 25,00

Para sabermos quantos ingressos os alunos precisam vender para conseguir cobrir todos os custos,
basta encontramos o ponto de equilíbrio contábil:

Sabemos que:

Ponto de Equilíbrio = (500 + 1.100 + 900 + 1.600 + 900) /25 = 5000/25 = 200 unidades.

GabaritoD

18) (CESPE/TRE-PE/Analista/Ciências Contabilidade/2017) A tabela a seguir apresenta a relação


de receitas, custos e despesas de uma sociedade industrial que produz determinado produto.

A partir dos dados apresentados nessa tabela, assinale a opção correta, a respeito do custeio por
absorção.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 38
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

a) As despesas totalizaram R$ 16.500.


b) Os custos indiretos de fabricação da sociedade totalizaram R$ 147.500.
c) A depreciação dos veículos de entrega compõe o valor total dos custos indiretos de fabricação.
d) Os custos diretos dessa sociedade são superiores a R$ 202.500.
e) Se a indústria produziu 1.000 unidades do referido produto, o custo de produção unitário foi de
R$ 352,50.

Comentários:

Vamos analisar as assertivas:

A) Errado.

Despesas

Energia elétrica do escritório de vendas R$ 6.000,00


Salário da secretária do escritório de vendas R$ 2.500,00
Impostos sobre vendas R$ 180.000,00
Depreciação de veículos de entregas R$ 6.000,00

Total de despesas R$ 194.500,00

B) Certo.

Custos indiretos de fabricação

Mão de obra indireta R$ 104.000,00


Salário dos vigilantes da fábrica R$ 27.000,00
Aluguel da fábrica R$ 12.500,00
Energia elétrica da fábrica R$ 4.000,00

Total dos custos indiretos R$ 147.500,00

C) Errado. A depreciação dos veículos de entrega é despesa, e não custo.

D) Errado.

Custos diretos

Salário dos operadores de produção R$ 150.000,00


Embalagem utilizada na produção R$ 2.000,00
Matéria prima utilizada na produção R$ 47.000,00

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 39
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Total dos custos diretos R$ 199.000,00

E) Errado.

Custos diretos $199.00 + custos indiretos $147.500 = $ 346.500


Custo unitário = $ 346.500 / 1.000 = $346,50

GabaritoB

19) (CESPE/Analista/Contabilidade/TRE/PE/2017) Assinale a opção correta, a respeito dos


sistemas de apropriação de custos.

A) O custeio por absorção consiste no rateio dos custos diretos dos produtos fabricados.
B) No custeio por absorção, o valor destinado ao aluguel da fábrica é contabilizado como despesa
do período.
C) No sistema de custeio conhecido por RKW, as despesas são separadas dos custos e somente os
custos são rateados a todos os produtos fabricados.
D) O custo padrão é um sistema de custeio que idealiza o preço de venda de produtos acabados para
maximizar os ganhos da entidade.
E) O custeio com base em atividades é um método que visa reduzir possíveis distorções decorrentes
do rateio dos custos indiretos.

Comentários:

A) Errado. O custeio por absorção consiste na apropriação de todos os custos incorridos, sejam fixos,
variáveis, diretos ou indiretos, aos produtos fabricados. Principais características do Custeio por
Absorção: - Atende aos princípios de contabilidade. - Apropria todos os custos incorridos, sejam
fixos, variáveis, diretos ou indiretos, aos produtos fabricados.

B) Errado. No custeio por absorção, o aluguel da fabrica é contabilizado como custo da produção.

C) Errado. O RKW (Reichskuretorium fur Wirtschaflichtkeit) é uma forma de alocação de custos e


despesas que se originou na Alemanha, no início do século passado. Consiste no rateio de todos os
custos e despesas aos produtos. É uma técnica concebida inicialmente para fixar preços. Com todos
os custos e despesas computados no custo dos produtos, basta que se adicione o percentual de lucro
para calcular o preço de venda.
D) Errado. Podemos definir custo padrão de três formas: o custo padrão Ideal, o custo padrão
Corrente e o custo padrão Estimado. Vamos ver abaixo as diferenças entre eles:

Custo Padrão ideal: É o que seria alcançado com o uso dos melhores materiais possíveis, com a mais
eficiente mão de obra viável, a 100% da capacidade da empresa.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 40
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Custo Padrão corrente: É o valor que a empresa fixa como meta para o próximo período para um
determinado produto ou serviço, mas com a diferença de levar em conta as deficiências
sabidamente existentes em termos de qualidade de materiais, mão de obra, equipamentos,
fornecimento de energia, etc. É um valor que a empresa considera difícil de ser alcançado, mas não
àE àM à C à àC à

Custo Padrão estimado: É resultante dos valores observados em períodos anteriores. Considera que
a média do custo de períodos passados é um número válido e apenas efetua algumas modificações
esperadas, como o volume de produção, mudança de equipamentos, etc.

O custo padrão ideal representa, geralmente, um valor que a empresa não consegue atingir. Afinal,
em todo processo produtivo, ocorre falhas, defeitos e ineficiência. A diferença entre o custo
estimado e o custo corrente é que o segundo considera alguma melhoria no desempenho da
empresa.

O custo estimado é a média histórica, modificado por alguns ajustes: volume de produção, mudança
de equipamentos, etc.

Já o custo corrente incorpora alguma melhoria, representa o custo que a empresa deverá atingir se
melhorar seu desempenho em determinados pontos.

“ à àP àE àM à àP àC à à à à à à à à àE à
é o que deverá ser. Aquele é o que a empresa deveria alcançar, se conseguisse atingir certos níveis
de desempenho, enqua à à à à à à à àE àM àO àC à à
316) Assim, quando mencionarmos custo padrão, estaremos nos referindo ao custo padrão
corrente.

E) Certo. O Custeio Baseado em Atividades (ActivityBasedCosting ABC) é um método de custeio


que procura reduzir a arbitrariedade do rateio dos custos indiretos, pois os custos são inicialmente
atribuídos às atividades e depois aos produtos.

GabaritoE.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 41
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

20) (CESPE/SEDF/Analista/Contabilidade/2017) Acerca de receitas e custos e da relação entre


esses elementos, julgue o seguinte item.

O custo-padrão é uma metodologia gerencial de avaliação entre custos reais e custos esperados,
podendo também ser utilizado, desde que satisfeitas algumas condições, na escrituração contábil
de custos de produção.

Comentários:
Item correto, pois podemos afirmar que o custo-padrão é uma ferramenta gerencial que, por
definição, efetua um cotejo entre custos reais e esperados no período, permitindo que a empresa
consiga informações valiosas sobre sua produtividade, auxiliando na tomada de decisões. Também
é verdade que o Custo padrão pode ser utilizado na escrituração contábil dos custos de produção;

GabaritoCerto

21) (CESPE/SEDF/Analista/Contabilidade/2017) Acerca de receitas e custos e da relação entre


esses elementos, julgue o seguinte item.

Uma empresa que produza e venda um único produto e possua custos e despesas fixas de R$
300.000 e custos e despesas variáveis de 40% do montante de vendas obterá lucro se vender mais
de R$ 550.000.

Comentários:

O Ponto de Equilíbrio é o ponto em que o lucro da empresa é zero, ou seja, é o ponto no qual a
receita total é igual aos custos e despesas totais. Também chamado de Break-even Point ou Ponto
de Ruptura ou Ponto Crítico.

Vamos considerar que a nossa empresa tenha vendido 550.000 no período e analisaremos se ela
apurou lucro ou prejuízo:

Receita de Vendas 550.000


(-) Custos e Despesas Variáveis 40% de 550.000 = (220.000)
(-) Despesas Fixas (300.000)
= Lucro 30.000

Portanto, nosso gabarito está correto, pois se a empresa vender mais de 550.000, irá obter lucro.

GabaritoCorreto.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 42
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

22) (CESPE/TCE-PR/Analista de Controle Contábil/2016)

Os dados antecedentes, com valores em reais, referem-se a uma empresa industrial que utiliza o
método de custeio por absorção. Nesse caso, o custo da produção acabada, no período, é igual a

a) R$ 1.200.000.
b) R$ 350.000.
c) R$ 10.000.
d) R$ 1.350.000.
e) R$ 1.150.000.

Comentários:

Conceitos
Custo da
produção do Soma dos custos incorridos no período dentro da fábrica
período
Soma dos custos contidos na produção acabada do período.
Custo da
Pode conter Custos de Produção também de períodos
produção
anteriores existentes em unidades que só foram completadas
acabada
no presente período.
Soma dos custos incorridos na produção dos bens e serviços
Custo dos que só agora estão sendo vendidos. Pode conter custos de
produtos produção de diversos períodos, caso os itens vendidos
vendidos tenham sido produzidos em diversas épocas diferentes.
(Eliseu Martins, “Contabilidade de Custos”.

São três conceitos distintos e não há nenhuma relação obrigatória entre seus valores. Cada um pode
ser maior ou menor que o outro em cada período, dependendo das circunstâncias.

Para as questões de custo, vamos utilizar três Razonetes:

Matéria-prima Produtos em elaboração Produtos acabados


Est. Inicial Saídas Est. Inicial Saídas Est. Inicial Saídas
Entradas Entradas Entradas
Est. Final Mat. Prima
MOD
CIF
Custos Fixos
Est. Final

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 43
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Devemos usar sempre a fórmula:

Saldo inicial + Entradas (-) Saídas = Saldo Final ou


Estoque inicial + Entradas saídas = Estoque Final

1) Estoque de Matéria prima:

Entradas: compra de matéria-prima


Saídas: será usada na produção, portanto vai para a conta Estoque de Produtos em Elaboração.

Matéria-prima Produtos em elaboração


Est. Inicial Saídas Entrada
Compra de MP Entradas Transferência
Est. Final

2) Estoque de Produtos em Elaboração:

Entradas: Matéria-prima usada na produção, Mão-de-obra direta e indireta, Outros custos fixos e
variáveis.

As entradas nesta conta representam o Custo de Produção do Período.

Saídas: são os produtos acabados, que saem desta conta e vão para a conta de Estoque de Produtos
Acabados.

As saídas desta conta representam o Custo da Produção Acabada.

Produtos em elaboração Produtos acabados


Est. Inicial Saídas Est. Inicial Saídas
Mat. Prima Entradas
MOD Transferência (CPA)
Entradas (CPP)
CIF
Custos Fixos
Est. Final

3) Estoque de Produtos Acabados:

Entrada: É a produção acabada no período.


Saídas: Referem-se aos produtos vendidos.

As saídas desta conta representam o Custo dos Produtos Vendidos.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 44
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Produtos em elaboração Produtos acabados


Est. Inicial Saídas Est. Inicial Saídas
Mat. Prima Entradas
MOD Transferência (CPA)
Entradas (CPP)
CIF CPV
Custos Fixos
Est. Final
CPV
Entradas

A nossa questão é um pouco mais simples, visto que quando ele solicita o Custo da Produção
Acabada (CPA), podemos usar a seguinte equação, extraída dos nossos razonetes:

Estoque inicial dos produtos em elaboração (EIPE)


(+) CPP
(-) CPA
= Estoque final dos produtos em elaboração (EFPE)

150.000 + 1.200.000 CPA = 200.000


CPA = 150.000 + 1.200.000 200.000
CPA = 1.150.000

GabaritoE

23) (CESPE/TCE-PR/Analista de Controle Contábil/2016) Com relação à classificação de custos


em um ambiente fabril, assinale a opção correta.

a) Os custos de materiais indiretos dizem respeito exclusivamente a itens que não estão associados
diretamente ao produto.
b) Os custos primários são, por natureza, diretos e variáveis.
c) Os valores monetários dos custos fixos não se alteram ao longo do tempo; os custos variáveis
apresentam oscilações em seus valores.
d) A depreciação das máquinas do departamento de produção é um custo indireto,
independentemente do objeto de custeio.
e) Os custos indiretos de fabricação são, necessariamente, custos fixos.

Comentários:

Pessoal, vamos analisar cada uma das alternativas:

a) Os custos de materiais indiretos dizem respeito exclusivamente a itens que não estão associados
diretamente ao produto. Errado, item de difícil julgamento; sabemos que por definição, Custos
Indiretos são aqueles que não podem ser diretamente apropriados aos produtos. A sua alocação é

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 45
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

feita de maneira estimada e muitas vezes arbitrária. Porém, alguns custos diretos são irrelevantes
ou de grande dificuldade em sua medição e acabam sendo tratados como custo indiretos. Vejamos
o que o Professor Eliseu Martins nos ensina sobre isso:

Cada vez que é necessário utilizar qualquer fator de rateio para a apropriação ou cada vez que há o
uso de estimativas e não de medição direta, fica o custo incluído como indireto.

Logo, o rol dos Custos Indiretos inclui Custos Indiretos propriamente ditos e Custos Diretos (por
natureza), mas que são tratados como Indiretos em função de sua irrelevância ou da dificuldade
de sua medição, ou até do interesse da empresa em ser mais ou menos rigorosa em suas
informações.

Pode-se inclusive dizer também que, entre os Indiretos, existem os menos diretos (quase Diretos),
como Material de Consumo, e os mais Indiretos, como Supervisão de fábrica, Imposto Predial ou
Corpo de Segurança

b) Os custos primários são, por natureza, diretos e variáveis. Correto, Custos Primários representam
a soma de matéria-prima com mão de obra direta, que são, como regra, custos diretos e variáveis.

Custo primário: Matéria Prima + Mão de Obra Direta

c) Os valores monetários dos custos fixos não se alteram ao longo do tempo; os custos variáveis
apresentam oscilações em seus valores.

Errado, Custos Fixos são aqueles que não sofrem variação em função da quantidade produzida, mas
não são custos imutáveis. Podem, sim, sofre variação de valor no tempo.

d) A depreciação das máquinas do departamento de produção é um custo indireto,


independentemente do objeto de custeio.

Errado, se a máquina for utilizada na produção de um único produto, a depreciação poderá ser
classificada como custo direto de produção, portanto, assertiva errada.

e) Os custos indiretos de fabricação são, necessariamente, custos fixos. Errado, não impedimento
algum para que tenhamos custos indiretos variáveis. As classificações são distintas.

GabaritoB

24) (CESPE/TCE-PR/Analista de Controle Contábil/2016) A respeito de custo e despesa,


assinale a opção correta.
a) Nas empresas que prestam serviços de consultoria, as quotas de depreciação são sempre
despesas.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 46
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

b) Em se tratando de entidades não industriais, custo e despesa são sinônimos, uma vez que não há
estocagem.
c) O gasto relativo a bem ou serviço utilizado na produção de outros bens ou serviços pode ser custo
ou despesa, conforme o ambiente empresarial em que ocorre.
d) O gasto de instituição financeira relativo à compra de terreno para a construção de uma agência
somente se transformará em despesa quando de sua eventual venda.
e) O pagamento, em dinheiro, da conta de energia elétrica relativa à área comercial de uma indústria
é um item de custo.

Comentários:

Vamos analisar cada alternativa:

a) Nas empresas que prestam serviços de consultoria, as quotas de depreciação são sempre
despesas.

Errado, empresas que prestam serviços também utilizam equipamentos na prestação dos serviços,
incorrendo assim em custos de depreciação. Por exemplo, a desgaste de equipamentos utilizados
diretamente na prestação de serviços, como computadores, é contabilizado como custo e não como
despesa.

b) Em se tratando de entidades não industriais, custo e despesa são sinônimos, uma vez que não há
estocagem.

Errado, mais uma vez recorrendo aos ensinamentos do Prof. Eliseu Martins, em inúmeras empresas
de serviços, passou-se a utilizar princípios e técnicas de da Contabilidade de Custos de maneira
apropriada em função da absoluta similaridade de situação, principalmente nas entidades em que
se trabalha por projeto (empresas de engenharia, escritórios de auditoria, de planejamento etc.).

Em algumas situações, temos custos que imediatamente se transformam em despesas, sem que
haja a fase de Estocagem, como no caso da indústria de bens, mas de qualquer forma não deixa de
ser apropriada a terminologia.

Portanto, está errado afirmar que em entidades não industriais, custo e despesa são sinônimos.

c) O gasto relativo a bem ou serviço utilizado na produção de outros bens ou serviços pode ser custo
ou despesa, conforme o ambiente empresarial em que ocorre. Errado, sob a ótica da Contabilidade
de Custos, despesa é um bem ou serviço consumido direta ou indiretamente para a obtenção de
receitas.

d) O gasto de instituição financeira relativo à compra de terreno para a construção de uma agência
somente se transformará em despesa quando de sua eventual venda.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 47
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Correto à Oà à à à à à à à à à à à
posteriormente considerado parcialmente como custo torna-se, na venda do produto feito, uma
à àE àM à à

A compra do equipamento gera um Gasto. Ao ser ativado (contabilizado no Ativo), torna-se


Investimento. Quando é utilizado na produção de outros bens e serviços, a sua depreciação torna-
se Custo. Durante o período em que o produto acabado fica estocado, temos investimento,
novamente. E, ao ser vendido, surge uma Despesa.

Compra Quando ativado Depreciação


equip.(gasto) (Invest) (custo)

Produto
Na venda
acabado em
(despesa)
estoque (invest)

GabaritoD
25) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) Em relação à terminologia aplicada à
contabilidade de custos, julgue o item a seguir.

Custo da produção acabada e custo de produção do período são conceitos distintos e não podem
apresentar valores iguais na apuração de custos de determinado período.

Comentários:

Gabarito errado, vejamos as definições:

Conceitos
Custo da
produção do Soma dos custos incorridos no período dentro da fábrica
período
Soma dos custos contidos na produção acabada do período.
Custo da
Pode conter Custos de Produção também de períodos
produção
anteriores existentes em unidades que só foram completadas
acabada
no presente período.
Soma dos custos incorridos na produção dos bens e serviços
Custo dos que só agora estão sendo vendidos. Pode conter custos de
produtos produção de diversos períodos, caso os itens vendidos
vendidos tenham sido produzidos em diversas épocas diferentes.
(Eliseu Martins, “Contabilidade de Custos”.
São três conceitos distintos e não há nenhuma relação obrigatória entre seus valores. Cada um pode
ser maior ou menor que o outro em cada período, dependendo das circunstâncias.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 48
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

GabaritoErrado.

26) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) Em relação à terminologia aplicada à


contabilidade de custos, julgue o item a seguir.

Os gastos para a obtenção de bens que se destinem aos estoques da entidade são considerados
investimentos.

Comentários:
Investimento: gasto ativado em função de sua vida útil ou de benefícios
atribuíveis a futuro(s) período(s).
E àM àC à àC à àE

Portanto, os bens estocados são classificados como Investimento, até o momento da venda.

GabaritoCerto.

27) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) Em relação à terminologia aplicada à


contabilidade de custos, julgue o item a seguir.

Na compra à vista de um computador para ser utilizado no escritório de uma empresa de auditoria,
ocorrem um desembolso e uma despesa, representados pela entrega imediata de recursos ao
fornecedor.

Comentários:

Desembolso: pagamento resultante da aquisição do bem ou serviço.


Despesa: bem ou serviço consumido diretamente ou indiretamente para a obtenção de receitas.
E àM à à à

Assim sendo, está correto afirmar que na compra à vista de um computador para ser utilizado no
escritório de uma empresa de auditoria a empresa incorreu em um desembolso, porém, está errado
afirmar que se trata de uma despesa.

A despesa será reconhecida, por exemplo, quando o bem for depreciado.

GabaritoErrado.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 49
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

28) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) Em relação à terminologia aplicada à


contabilidade de custos, julgue o item a seguir.

No fluxo de fabricação e venda de um produto, a aquisição de matéria-prima é um gasto que se


transforma em custo no momento de sua utilização no processo produtivo, e em despesa, quando
ocorre a venda do produto fabricado.

Comentários:

Item corretíssimo! Vamos dar uma olhada no fluxograma:

Compra Quando ativado Utilização na


MP.(gasto) (Invest) produção(custo)

Produto
Na venda
acabado em
(despesa)
estoque (invest)

GabaritoCerto

29) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) Julgue o item que se segue, acerca da


classificação de custos.
À luz dos conceitos de custo e despesa, o termo despesa indireta de fabricação não é correto, uma
vez que é utilizado comumente para designar gastos que têm características de custos.

Comentários:

Classificação Dos Custos E Despesas

Custos Diretos E Indiretos

Custos diretos são aqueles que podem ser diretamente apropriados aos produtos.

Exemplo: matéria-prima, mão de obra direta, embalagens, etc.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 50
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Custos Indiretos são aqueles que não podem ser diretamente apropriados aos produtos. A sua
alocação é feita de maneira estimada e muitas vezes arbitrária.

Exemplo: Aluguel da fábrica, supervisão, chefia, etc.

E àM à C à àC

Observação: Cada vez que é necessário utilizar qualquer fator de rateio para a apropriação ou cada
vez que há o uso de estimativas e não de medição direta, o custo é considerado indireto.

Custos Fixos E Variáveis

Custos Variáveis são aqueles que variam de acordo com o volume de produção.

Exemplo: Matéria-prima. Quanto maior a quantidade produzida, maior o consumo de matéria-


prima.

Custos Fixos são aqueles que não sofrem variação em função da quantidade produzida.

Exemplo: Aluguel da fábrica. O seu valor independe da quantidade produzida.

(Eli àM à C à àC

Observações: A divisão dos custos em fixos e variáveis ocorre em função da variação do custo devido
à variação do volume de produção.

Um determinado custo pode variar todo mês. Mas se essa variação não for em função da variação
do volume de produção, será considerado custo fixo. Por exemplo, a conta de telefone da fábrica.
Dificilmente será igual de um mês para o outro, mas a sua variação não ocorre devido à variação da
produção. Assim, é considerado um custo fixo (ainda que seu valor seja diferente em todos os
meses).

Alguns autores usam a classificação de custos semifixos e custos semi variáveis, como segue:

Custos semifixos

Em princípios, são custos fixos; mas, com o aumento da produção, ocorre um aumento em tais
custos. Depois que se ajustam à nova posição, voltam a apresentar características de custo fixo.

Por exemplo, uma empresa pode ter um departamento de manutenção com 5 funcionários. Com o
aumento da produção (e portanto com a aquisição de novas máquinas e equipamentos), pode ser
necessário contratar mais um funcionário, o que eleva o custo do departamento de manutenção.
Depois da contratação do funcionário adicional, ainda que a produção aumente até certo nível, não
será necessário contratar outro funcionário (volta a ter características de custo fixo).

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 51
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Custos semi variáveis

São aqueles que possuem em seu valor uma parcela fixa e outra variável. Isto é, têm um
comportamento de custo fixo até certo momento e depois se comportam como custo variável.

O exemplo clássico é a conta de luz: mesmo que o consumo seja zero, há uma parcela fixa a pagar.
Depois de certa quantidade consumida, passa a ter também uma parcela variável.

Percebam que não há na doutrina da Contabilidade de Custos a classificação de despesas diretas ou


indiretas, visto que essa aplicação é quanto à forma de apropriação de gastos aos produtos.

GabaritoCerto.

30) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) Julgue o item que se segue, acerca da


classificação de custos.

Em geral, o custo variável apresenta variabilidade na quantia total e no seu valor por unidade
produzida, em função de alterações no volume da produção, ao passo que o custo fixo não se altera
dentro de determinados limites de produção, embora, seu valor, por unidade produzida, decresça
com o aumento do volume de produção.

Comentários:

Vamos dividir esse item para melhor analisá-lo. É uma excelente estratégia para resolver questões
da banca CESPE:

Em geral, o custo variável apresenta variabilidade na quantia total e no seu valor por unidade
produzida, em função de alterações no volume da produção.

Aqui já encontramos um erro, pessoal. O custo variável apresenta, sim, variabilidade na quantia
total, mas não no valor por unidade produzida, veja:

 Custo da Matéria Prima para produção de 100 unidades do produto A = R$ 1000


 Custo Unitário = R$ 1.000/100 = R$ 10/unidade.
 Custo da Matéria Prima para produção de 200 unidades do produto A = R$ 2000
 Custo Unitário = R$ 2.000/200 = R$ 10/unidade.

Percebam que o valor por unidade não foi alterado em função da alteração no volume de produção.

Já poderíamos classificar o item como errado e partir para a próxima questão, mas vamos aproveitar
o enunciado um pouco mais!

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 52
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Ao passo que o custo fixo não se altera dentro de determinados limites de produção, embora, seu
valor, por unidade produzida, decresça com o aumento do volume de produção.

Esse item está correto, o aluguel do galpão de produção pode ser classificado como um custo fixo.
Vejam essa análise simples de como fica o custo fixo unitário em função da variação de valor:

Valor do Aluguel do Galpão Unidades Produzidas Custo Fixo Unitário


R$ 10.000,00 1000 R$ 10,00
R$ 10.000,00 1100 R$ 9,09
R$ 10.000,00 1200 R$ 8,33
R$ 10.000,00 1300 R$ 7,69
R$ 10.000,00 1400 R$ 7,14
R$ 10.000,00 1500 R$ 6,67
R$ 10.000,00 1600 R$ 6,25
R$ 10.000,00 1700 R$ 5,88
R$ 10.000,00 1800 R$ 5,56
R$ 10.000,00 1900 R$ 5,26
R$ 10.000,00 2000 R$ 5,00

Percebam que o Custo Fixo Unitário diminui como o aumento da produção, o que pode até ocasionar
distorções se a empresa obtiver variações grandes no volume de produção.

Gabarito Errado.

31) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) Em relação ao custeio com base em


atividades (ABC), julgue o item seguinte.

O ABC minimiza as distorções provocadas pelo rateio dos custos indiretos, muito utilizado no custeio
por absorção, e está fundamentado no fato de que as atividades consomem recursos e os produtos
consomem atividades.

Comentários:

O Custeio Baseado em Atividades (ActivityBasedCosting ABC) é um método de custeio que procura


reduzir a arbitrariedade do rateio dos custos indiretos, pois os custos são inicialmente atribuídos às
atividades e depois aos produtos.

O ABC também pode ser aplicado aos custos diretos, mas nesse caso não haverá grandes diferenças
à à à à à à à à à à à à à à

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 53
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

A diferença fundamental entre o ABC e os sistemas tradicionais está no tratamento dos custos
indiretos de fabricação. O custeio ABC compreende a identificação das atividades relevantes, no
processo de fabricação, e a atribuição de custos a estas atividades.

GabaritoCorreto.

32) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) Em relação ao custeio com base em


atividades (ABC), julgue o item seguinte.

No ABC, a transferência dos custos das atividades para os produtos segue uma ordem de prioridade
distinta à adotada na atribuição de custos às atividades.

Comentários:

Os custos das atividades incluem todos os gastos necessários para executá-las. Deve incluir salários
com os respectivos encargos sociais, depreciação, energia, etc.

A atribuição de custos às atividades deve ser feita na seguinte ordem:

Atribuição de
custos às atividades

alocação direta

rastreamento

rateio

A alocação direta deve ser utilizada quando há identificação clara e objetiva dos itens de custos com
as atividades.

O Rastreamento identifica uma relação de causa e efeito entre a atividade e os custos necessários
para realizá-la. Para isso, a empresa deve usar os direcionadores de custos.

O rateio é utilizado quando não é possível utilizar a alocação direta ou o rastreamento.

Essa ordem de prioridade não é distinta da adotada na atribuição de custos às atividades, portanto,
item errado.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 54
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

GabaritoErrado

33) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) A empresa X incorreu nos seguintes


custos (em reais) em determinado período.

As vendas líquidas da referida empresa, nesse período, totalizaram R$ 3.000.


Nessa situação hipotética, sob o custeio variável, o custo dos produtos vendidos pela empresa X
seria igual a R$ 1.000.

Comentários:

Nesse método de custeio variável ou custeio direto, apenas os custos variáveis são atribuídos aos
produtos. Os custos fixos são tratados como despesas do período, sendo lançados diretamente na
demonstração do resultado do exercício.

Portanto, no caso apresentado na questão, o Custo dos Produtos Vendidos será de 800 + 200 = R$
1.000.

GabaritoCerto.

34) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) A empresa X incorreu nos seguintes


custos (em reais) em determinado período.

As vendas líquidas da referida empresa, nesse período, totalizaram R$ 3.000.

Nessa situação hipotética utilizando-se o custeio por absorção, o lucro bruto da empresa X seria igual
a R$ 1.500.

Comentários:

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 55
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

O Custeio por absorção consiste na apropriação de todos os custos incorridos, sejam fixos,
variáveis, diretos ou indiretos, aos produtos fabricados.

Portanto, o Lucro Bruto da empresa seria de:

Receita Líquida 3.000


(-) CPV (2.500)
(-) Custos Fixos (1.500)
(-) Custos Variáveis Diretos (800)
(-) Custos Variáveis Indiretos (200)

= Lucro Bruto 500

GabaritoErrado.

35) (CESPE/TCE-PA/Analista de Controle Contábil/2016) Em relação à terminologia aplicada à


contabilidade de custos, julgue o item a seguir.

O custo da produção acabada de uma fábrica consiste na soma dos custos relativos à produção
finalizada no período e não contém custos de exercícios anteriores.

Comentários:

A questão apresenta um erro muito sútil, diga-se de passagem! Vejam as definições:

Conceitos
Custo da
produção do Soma dos custos incorridos no período dentro da fábrica
período
Soma dos custos contidos na produção acabada do período.
Custo da
Pode conter Custos de Produção também de períodos
produção
anteriores existentes em unidades que só foram completadas
acabada
no presente período.
Soma dos custos incorridos na produção dos bens e serviços
Custo dos que só agora estão sendo vendidos. Pode conter custos de
produtos produção de diversos períodos, caso os itens vendidos
vendidos tenham sido produzidos em diversas épocas diferentes.
(Eliseu Martins, “Contabilidade de Custos”.

O custo da produção pode, sim, conter custos de exercícios anteriores, portanto, assertiva errada.

GabaritoErrada.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 56
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

36) (CESPE/Perito Criminal Ciências Contábeis/PC/PE/2016)Os itens que podem ser


reconhecidos como custo dos estoques incluem:

a) lote de matérias-primas danificado por queda durante seu deslocamento até a área produtiva.
b) salários e encargos do almoxarife responsável pelo estoque de produtos em processamento.
c) custos de telefonia e salários e encargos do departamento de compra de matérias-primas
industrializáveis.
d) fretes e seguros relativos aos produtos acabados comercializados.
e) encargos financeiros cobrados em aquisição de matérias primas a prazo.

Comentários:

Vamos lá!

a) lote de matérias-primas danificado por queda durante seu deslocamento até a área produtiva.

Não é custo do estoque. Trata-se de perda anormal e, portanto, deverá ir para despesa no resultado.

b) salários e encargos do almoxarife responsável pelo estoque de produtos em processamento.

Com relação à armazenagem, ocorre a seguinte distinção: quando a empresa compra matéria
prima, pode ser necessário armazená-la por algum tempo, antes de utilizá-la na produção. Tais
gastos com armazenagem são incluídos no custo da produção.

Gabarito!

c) custos de telefonia e salários e encargos do departamento de compra de matérias-primas


industrializáveis.

Como se trata se atividade administrativa, não é considerado custo, mas sim despesa.

d) fretes e seguros relativos aos produtos acabados comercializados.

Portanto, o frete sobre venda é considerado despesa.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 57
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

e) encargos financeiros cobrados em aquisição de matérias primas a prazo.

18. A entidade geralmente compra estoques com condição para pagamento a prazo. A negociação
pode efetivamente conter um elemento de financiamento, como, por exemplo, uma diferença entre
o preço de aquisição em condição normal de pagamento e o valor pago; essa diferença deve ser
reconhecida como despesa de juros durante o período do financiamento.

Gabarito  B.

37) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016) Em uma empresa industrial, a conta da


energia elétrica consumida na fábrica é um gasto classificado como custo e a conta da energia
elétrica utilizada pelo departamento de vendas é um gasto classificado como despesa.

Comentários:

O item está correto.

C à à à à à à à à à à à à e outros bens ou serviços.

E àM àC à àC à àE

Ou seja, os gastos relacionados com a produção de bens e serviços são custos. Exemplos: matéria
à à à à à à à à à à à

Já a conta de energia elétrica do departamento de vendas é classificado como despesa.

Gabarito  Correto.
38) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016) A matéria-prima é considerada um
investimento no momento de sua aquisição, e torna-se um custo ao ser utilizada para a geração do
produto.

Comentários:

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 58
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

O item foi considerado correto pela banca, mas, em nosso entendimento, está incorreto. Segundo o
àE àM à à à no momento da sua aquisição, a matéria-prima é um
GASTO. Ao ser estocada, transforma-se em investimento. Ao ser utilizada na produção, torna-se
custo. Caso o produto acabado resultante volte ao estoque, volta a ser considerada investimento.
Finalmente, transforma- à à à à à à à à

Quando usa MP
Aquisição MP Ao estocar
na produção
(gasto) (investimento)
(custo)

Se produto volta
p. estoque Venda (despesa)
(invest)

Vale ressaltar que algumas empresas operam sob o sistema de produção Just-in-Time, ou seja, a
matéria-prima não fica estocada e após a aquisição já se transforma em custo de produção.

Pelo erro na terminologia, solicitamos que o gabarito seja trocado de certo, para errado.

A banca não aceitou o recurso, e manteve o gabarito.

Gabarito  Correto.

39) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016) O custo da produção em determinado


período será convertido integralmente em despesa no momento em que os produtos fabricados
forem entregues ao cliente.

Comentários:

O item está correto. O custo de produção do período, chamado de CPP, pode ser definido como o
total dos cursos incorridos na produção em um determinado espaço de tempo.

Em linguagem algébrica, podemos defini-lo da seguinte forma:

Custo da produção do período = material direto + mão de obra direta + custos indiretos de
fabricação.

Vamos elaborar um enunciado para exemplificar a questão. Suponha que a empresa Alfa tenha gasto
R$ 1.000,00 com a compra de matéria-prima.

Em seguida, passa toda essa matéria-prima para produção no período. O razonete fica assim:

Na compra:

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 59
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Matéria-prima
1.000,00

Na transferência para o setor produtivo:

Matéria-prima Produtos em elaboração


1.000,00 1.000,00 1.000,00

Suponha-se que R$ 500 foram gastos com mão-de-obra direta para a produção e, também, que R$
200 são gastos com custos indiretos de fabricação. Todos esses gastos não são alocados na
Demonstração do Resultado do Exercício, por se tratar de custo. O custo será agregado ao valor
da mercadoria (na conta produtos em elaboração). Vai ficar assim:

Matéria-prima Produtos em elaboração


1.000,00 1.000,00 1.000,00
500,00
200,00

Se deste total, 60% foram acabados, passaremos a essa porcentagem para o razonete produtos
acabados (60% x 1.700 = 1.020).

Matéria-prima Produtos em elaboração Produtos acabados


1.000,00 1.000,00 1.000,00 1.020,00 1.020,00
500,00
200,00
1.700,00

E se agora metade desses produtos forem vendidos? Daríamos saída do estoque de produtos
acabados (por crédito) e debitaríamos custo dos produtos vendidos.

Estaria assim:

Matéria-prima Produtos em elaboração Produtos acabados


1.000,00 1.000,00 1.000,00 1.020,00 1.020,00 510,00
500,00
200,00
1.700,00

CPV
510,00

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 60
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

E se todas as mercadorias fossem vendidas? Bem, nesta hipótese, todos os custos serão integrados
à demonstração do resultado do exercício.

áà à à à à à àà à à áà à o critério de reconhecimento
das vendas, especialmente no que diz respeito à convergência às normas internacionais, é
controversa, não sendo considerada apenas a entrega do produto ao cliente como condição única e
suficiente para identificação do momento em que se deve reconhecer as receitas de vendas e as
à à à à

Gabarito preliminar  Correto


Gabarito definitivo  Anulada

40) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016) Caso ocorra um incêndio de grandes


proporções em um estoque de matérias-primas, o valor do material destruído deverá ser
reconhecido como custo de produção do período em que ocorreu o sinistro.

Comentários:

Perda: bem ou serviço consumidos de forma anormal e involuntária.

- Perdas normais no processo de produção: são consideradas parte do custo dos produtos.
- Perdas anormais: vão diretamente para o resultado do período.
E à à à à à à à à à à à à à
à à à à à

As perdas normais são incluídas no custo da produção. E as perdas excepcionais são contabilizadas
diretamente na despesa do período.

Gabarito  Errado.
A fábrica de uma indústria que produz bens diversos funciona em um imóvel alugado. O valor do
aluguel é reajustado anualmente com base na variação IGP-M. Cada tipo de produto é fabricado em
espaço específico da fábrica, sendo do conhecimento da empresa a área destinada à produção de
cada um desses produtos.

A respeito dessa situação hipotética, julgue os itens a seguir.

41) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016) A indústria em questão dispõe de


elementos suficientes para eliminar a subjetividade e a arbitrariedade que envolvem a escolha de
critérios de rateio para o cálculo do custo de aluguel por tipo de produto fabricado.

Comentários:

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 61
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Os Custos indiretos são aqueles que não podem ser atribuídos diretamente aos produtos,
necessitando de algum critério de rateio.

Por exemplo:

Salários de Fabrica indireto: pode ser rateado pelo número de funcionários diretos que trabalham
em cada produto.

Manutenção fábrica: pelo número de horas/máquinas usadas na produção de cada produto.

Depreciação: pela quantidade de horas/máquinas usadas por cada produto.

Aluguel da fábrica: rateado pela área ocupada na produção de cada produto.

Para concursos, a questão deve informar claramente qual será o critério de rateio.

Oà à à à C àN à à à àP àE àM

“ Todos os Custos Indiretos só podem ser apropriados, por sua própria definição, de forma indireta
aos produtos, isto é, mediante estimativas, critérios de rateio, previsão de comportamento de
custos, etc. Todas essas formas de distribuição contêm, em menor ou maior grau, certo
subjetivismo; portanto, a arbitrariedade sempre vai existir nessas alocações, sendo que às vezes
ela existirá em nível bastante aceitável, e em outras oportunidades só a aceitamos por não haver
alternativas melhores. (Eliseu Martins, “Contabilidade de Custos”, 10ª Edição, pg. 79).

A questão foi anulada, à à à à áà à à à à à


à à à à à à

Gabarito preliminar  Correto.


Gabarito definitivo  Anulada.

42) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016)O aluguel da fábrica deve ser classificado


como custo variável e indireto.

Comentários:

Custos Variáveis são aqueles que variam de acordo com o volume de produção.

Exemplo: Matéria-prima. Quanto maior a quantidade produzida, maior o consumo de matéria-


prima.

Custos Fixos são aqueles que não sofrem variação em função da quantidade produzida.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 62
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Exemplo: Aluguel da fábrica. O seu valor independe da quantidade produzida.

Custos diretos são aqueles que podem ser diretamente apropriados aos produtos.

Exemplo: matéria-prima, mão de obra direta, embalagens, etc.

Custos Indiretos são aqueles que não podem ser diretamente apropriados aos produtos. A sua
alocação é feita de maneira estimada e muitas vezes arbitrária.

Exemplo:Aluguel da fábrica, supervisão, chefia, etc.

Gabarito  Errado.

43) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016) A margem de contribuição unitária de


um produto é afetada pelo reajuste do valor dos custos fixos no período de sua produção.

Comentários:

Margem de contribuição unitária = preço de venda custos e despesas fixas variáveis

Portanto, a margem de contribuição não é afetada pela variação do custo fixo.

Gabarito  Errado.

44) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016) Quando a produção é maior que as


vendas no mesmo período contábil, o lucro líquido obtido por meio do custeio por absorção tende
a ser maior que o lucro líquido apurado de acordo com o custeio variável.

Comentários:

Custeio por absorção Custeio variável


Atende aos princípios de Não atende aos princípios de
contabilidade contabilidade
Custos variáveis vão para o produto,
Apropria todos os custos ao produto
custos fixos vão para despesa

Vejamos um exemplo numérico:

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 63
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

A Empresa KLS iniciou o ano sem estoques. No mês de Janeiro, os números da produção foram os
seguintes:

Unidades produzidas: 1.000


Custo Variável Unitário: $ 15,00
Custo Fixo total: $ 10.000

A empresa vendeu 900 unidades, pelo preço unitário de $30,00.

Calcule o CPV e o Lucro pelo custeio por Absorção e pelo Custeio Variável.

Custeio por absorção:

Custo fixo total $10.000 / 1.000 unidades = $ 10,00 por unidade


Custo Variável unitário: $ 15,00
Custo por unidade: $ 15,00 + $ 10,00 = $ 25.00

Receita total: 900 unidades x $30,00 = $ 27.000


Custo dos Produtos Vendidos: 900 unidades x $25,00 = $ 22.500
Valor do estoque final: 100 unidades x $25,00 = $ 2.500

Apuração do resultado com Custeio por Absorção:

Receita Total 27000


CPV -22500
Lucro Bruto 4500
Despesas -
Resultado 4500

Custeio variável:

Nesse tipo de custeio, apropriamos apenas os Custos Variáveis aos produtos; os custos fixos são
considerados como despesa do período.

Assim:

Custo por unidade: $ 15,00


Receita total: 900 unidades x $30,00 = $ 27.000
Custo dos Produtos Vendidos: 900 unidades x $15,00 = $ 13.500
Valor do estoque final: 100 unidades x $15,00 = $ 1.500

Receita Total 27000


CPV -13500
Lucro Bruto 13500

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 64
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Despesas -10000
Resultado 3500

Agora, vamos comparar os dois métodos de custeio.

A diferença no estoque final é de $1.000. Refere-se a 100 unidades que permaneceram em estoque,
com o custo fixo unitário de $10,00 atribuído a cada unidade.

100 unidades x $10,00 = $1.000 custo fixo retido nos estoques, no custeio por absorção.

No custeio Variável, todo o custo fixo do período já foi para o Resultado.

O quadro comparativo fica assim:

Absorção Variável Diferença


Receita Total 27000 27000
CPV -22500 -13500
Lucro Bruto 4500 13500
Despesas - -10000
Lucro Líquido 4500 3500 1000
Estoque final 2500 1500 1000

Portanto, o Lucro Líquido pelo Custeio por absorção é maior que o Lucro Líquido obtido pelo Custeio
Variável, devido ao custo fixo retido no estoque.

Gabarito  Correto.
45) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016) No custeio por absorção, considerada a
existência de custos fixos e respeitada a capacidade de produção da empresa, quanto maior for o
volume de produção, menor será o custo unitário do produto.

Comentários:

CV Custo Variável
CF = Custo Fixo

Custo da
Custeio produção Custo do estoque CPV Despesa
Custeio por
Absorção CV + CF CV + CF CV + CF -
Custeio Variável CV CV CV CF

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 65
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

O item está correto, já que se a produção aumenta, o custo fixo fica diluído entre os produtos,
diminuindo, assim, o custo unitário do produto.

Gabarito  Correto.

46) (CESPE/Auditor de Controle Externo/TCE/SC/2016)O método ABC é vantajoso porque, além


de estar em conformidade com os princípios contábeis geralmente aceitos, elimina todas as
distorções causadas pela arbitrariedade que envolve o processo de rateio dos custos indiretos.

Comentários:

O Custeio Baseado em Atividades (ActivityBasedCosting ABC) é um método de custeio que procura


reduzir a arbitrariedade do rateio dos custos indiretos, pois os custos são inicialmente atribuídos às
atividades e depois aos produtos.

Portanto, o método ABC reduz, e não elimina, as distorções causadas pelo processo de rateio dos
custos indiretos.

Gabarito  Errado.

47) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) Entre os custos de uma empresa


incluem-se os gastos com a compra de matéria-prima.

Comentários:

Oà à à àE àM à àB à à à C

Aparentemente, o gabarito inicial foi baseado no momento da aquisição da matéria prima, quando
deve ser classificada como Investimento:

Investimento: Gasto ativado em função de sua vida útil ou de benefícios atribuíveis a futuro(s)
àE àM à C à àC

Os investimentos são o à à à à à àá à à à à à à à
através da venda ou do seu consumo.

Podem ser de diversas naturezas e de períodos de ativação variados.

A matéria-prima é um gasto contabilizado temporariamente como investimento circulante.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 66
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Mas, se considerarmos um período de tempo mais longo, após a aquisição, a classificação muda. Ai,
temos o seguinte:

No momento da sua aquisição, a matéria-prima é um gasto. Ao ser estocada, transforma-se em


Investimento. Ao ser utilizada na produção, torna-se custo. Caso o produto acabado resultante volte
ao estoque, volta a ser considerada investimento. Finalmente, transforma-se em despesa quando
ocorre a venda do produto.

Portanto, entre os custos de uma empresa incluem-se os gastos com a compra de matéria-prima. A
assertiva está correta.

A Banca justificou a alteração do gabarito da seguinte forma:

Gabarito preliminar: E. Gabarito definitivo: C Deferido c/ alteração


De fato, os custos de uma empresa incluem os gastos com a compra de matéria prima.

Gabarito preliminar  Errado.


Gabarito definitivo  Certo.

48) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) Gastos efetuados com salários,


comissões sobre vendas e juros bancários, por exemplo, são considerados despesas, uma vez que
estão relacionados à venda de produtos e serviços para a geração de receitas.

Comentários:

Os gastos com comissões sobre vendas e juros bancários são considerados despesas. Mas a questão
à à à à

O salário do pessoal administrativo é despesa.


Mas o salário dos funcionários ligados diretamente à produção é custo.

Por não especificar qual o tipo de salário a ser considerado na resposta, solicitamos a anulação da
questão.

Justificativa da Banca:

Gabarito preliminar: C. Gabarito definitivo: Deferido c/ anulação


Os salários podem ser considerados custo ou despesa, dependendo de sua finalidade.

Gabarito preliminar  Correto.


Gabarito definitivo  Anulado.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 67
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

49) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) Investimentos são os gastos


essenciais à produção, como aqueles realizados, por exemplo, com o objetivo de adquirir novos
produtos ou serviços.

Comentários

Errado. Este é o conceito de custo.

Custos São os gastos essenciais à produção, pois os fatores produtivos são utilizados com o objetivo
de adquirir novos produtos ou serviços. Ex.: consumo de matéria-prima, energia, salários e encargos
sociais dos empregados da produção, depreciação dos bens da fábrica e material de embalagem;

Gabarito  Errado.

50) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) Como os custos variáveis estão


inversamente relacionados com o volume de produção, quanto maior a quantidade produzida,
menores serão os custos variáveis totais de produção.

Comentários:

O item está incorreto. Sabemos que:

Custo Variável:

Unitário: Não sofre alteração


Total: Apresenta alteração proporcional ao volume produzido

Custo Fixo:

Unitário: Apresenta alteração inversamente proporcional ao volume produzido.


Total: Não sofre alteração

Gabarito  Errado.

51) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) Os custos semifixos variam com o


nível de produção de bens ou serviços, mas ocorrem, ainda que caiam, mesmo que não ocorra uma
produção, como é o caso dos gastos com a conta de energia elétrica da fábrica e a de telefone.

Comentários:

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 68
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

A banca foi infeliz no enunciado, que ficou confuso. Afirma que os custos semifixos variam como
nível de produção de bens e serviços, e, mesmo que não ocorra uma produção, os custos semifixos
existem, ainda que seu valor diminua.

Essa é a definição de custo semi variável.

Vejamos as definições:

Custos semifixos:

Em princípios, são custos fixos; mas, com o aumento da produção, ocorre um aumento em tais
custos. Depois que se ajustam à nova posição, voltam a apresentar características de custo fixo. Por
exemplo, uma empresa pode ter um departamento de manutenção com 5 funcionários. Com o
aumento da produção (e portanto com a aquisição de novas máquinas e equipamentos), pode ser
necessário contratar mais um funcionário, o que eleva o custo do departamento de manutenção.
Depois da contratação do funcionário adicional, ainda que a produção aumente até certo nível, não
será necessário contratar outro funcionário (volta a ter características de custo fixo).

Custos semi variáveis:


São aqueles que possuem em seu valor uma parcela fixa e outra variável. Isto é, têm um
comportamento de custo fixo até certo momento e depois se comportam como custo variável. O
exemplo clássico é a conta de energia elétrica: mesmo que o consumo seja zero, há uma parcela fixa
a pagar. Depois de certa quantidade consumida, passa a ter também uma parcela variável.

Gabarito  Errado.

52) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) Em tese, os custos diretos


correspondem aos gastos facilmente mensurados e diretamente aplicados à produção, como, por
exemplo, os referentes a mão de obra direta e consumo de materiais diretos.

Comentários:

Custos diretos são aqueles que podem ser diretamente apropriados aos produtos. Exemplo:
matéria-prima, mão de obra direta, embalagens, etc.

Custos Indiretos são aqueles que não podem ser diretamente apropriados aos produtos. A sua
alocação é feita de maneira estimada e muitas vezes arbitrária. Exemplo: Aluguel da fábrica,
à à àE àM à C à àC

Gabarito  Correto.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 69
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

53) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) Custos com aluguel de fábrica, mão
de obra indireta, manutenção da fábrica e material indireto devem respeitar um critério de rateio e
são facilmente apropriáveis ao custo do produto; por isso, eles constituem gastos indiretos.

Comentários:

Custos Indiretos são aqueles que não podem ser diretamente apropriados aos produtos. A sua
alocação é feita de maneira estimada e muitas vezes arbitrária. Exemplo: Aluguel da fábrica,
à à àE àM à C à àC

O item peca ao dizer que são facilmente apropriáveis ao custo do produto.

Gabarito  Errado.

54) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) Quanto maior for o volume de


produção, maior será o custo fixo por unidade produzida.

Comentários:

O item está incorreto. Sabemos que:

Custo Variável:

Unitário: Não sofre alteração

Total: Apresenta alteração proporcional ao volume produzido

Custo Fixo:

Unitário: Apresenta alteração inversamente proporcional ao volume produzido. Portanto, quanto


maior o volume de produção, menor o custo fixo por unidade produzida.

Total: Não sofre alteração

Gabarito  Errado.
55) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) O custo total unitário pode ser
calculado de duas maneiras distintas: somando-se o custo fixo unitário com o custo variável unitário
ou dividindo-se o custo total que é a soma dos custos fixos e dos custos variáveis pela
quantidade produzida.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 70
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Comentários:

Suponhamos. 1.000 produtos, que possuem custo fixo unitário de R$ 5,00 cada e custo variável
unitário de R$ 1,00.

Qual o custo total unitário? Ora, podemos somar custo fixo unitário com o custo variável unitário (5
+ 1 = 6).

Ou podemos, também, conhecendo o custo total R$ 6.000,00, dividir pelo total produzido
(6.000/1.000 = 6,00)

Gabarito  Correto.

56) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) Calcula-se o custo fixo unitário


dividindo-se o custo fixo total pela quantidade produzida. Assim, com o aumento da quantidade
produzida, diminui-se o custo fixo unitário.

Comentários:

O item está correto. Conforme dissemos em nosso curso:

Custo Variável:
Unitário: Não sofre alteração
Total: Apresenta alteração proporcional ao volume produzido

Custo Fixo:

Unitário: Apresenta alteração inversamente proporcional ao volume produzido. Portanto, quanto


maior o volume de produção, menor o custo fixo por unidade produzida.

Total: Não sofre alteração

Gabarito  Correto.

57) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) O custo variável total cresce com o
aumento da produção do bem, estando, portanto, relacionado com a quantidade produzida.

Comentários:

O item está correto. Conforme dissemos em nosso curso:

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 71
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Custo Variável:

Unitário: Não sofre alteração

Total: Apresenta alteração proporcional ao volume produzido

Custo Fixo:

Unitário: Apresenta alteração inversamente proporcional ao volume produzido. Portanto, quanto


maior o volume de produção, menor o custo fixo por unidade produzida.

Total: Não sofre alteração

Gabarito  Correto.

58) (CESPE/CGE PI/Auditor/2015) No método de custeio variável ou direto, somente os custos


diretos são alocados aos produtos; os indiretos, ainda que variáveis, são considerados como
despesas na demonstração dos resultados do exercício.

Comentários:

Custeio Variável ou Custeio Direto: Nesse método de custeio, apenas os custos variáveis são
atribuídos aos produtos. Os custos fixos são tratados como despesas do período, sendo lançados
diretamente na Demonstração do Resultado do Exercício.

á à à à à à à à à à à à à à à àN à
verdade, os custos variáveis são alocados aos produtos.

Eà à à à à à à à à à à à à à à
está errada. Os custos indiretos variáveis são alocados aos produtos; os custos indiretos fixos são
considerados como despesa.

Gabarito  Errada

59) (CESPE/CGE PI/Auditor/2015) De acordo com o método de custeio por absorção, os custos
fixos, embora não sejam ativados, são considerados no resultado à medida que os produtos
fabricados são vendidos.

Comentários:

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 72
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Custeio por absorção: É o método resultante da aplicação dos Princípios de Contabilidade. Consiste
na apropriação de todos os custos incorridos, sejam fixos, variáveis, diretos ou indiretos, aos
produtos fabricados.

Como é usual no CESPE, a questão tem duas assertivas. Vamos examiná-las:

D à à à à à à à à à à à à à à à à à
Errado. No custeio por absorção, os custos fixos são incluídos no custo do produto e são ativados no
estoque de produtos acabados.

à à à à à à à à à à à à à à à
Certo. Na venda, todos os custos, variáveis e fixos, apropriados ao produto pelo custeio por
absorção, são considerados no resultado, como Custo dos Produtos Vendidos.

Gabarito  Errada.

60) (CESPE/CGE PI/Auditor/2015) O método de custeio por absorção é o mais adequado para
efeitos de tomada de decisão, planejamento e controle, já que, além de obedecer ao regime de
competência, é o mais aceito pelos profissionais de contabilidade e pelo fisco brasileiro.

Comentários:

Vamos analisar as assertivas:

Oà à à à à à é o mais adequado para efeitos de tomada de decisão,


planejamento e controle, (...)

Errado. Para efeitos de tomada de decisão, planejamento e controle, ou seja, para informação
gerencial, o Custeio Variável é mais adequado. A vantagem do Custeio Variável é evitar as distorções
em função do custo fixo, os quais são tratados como se fossem despesas do período, sendo lançados
à àD à àR à àE àá à à à à C à à
à à à à à à àC àV à à à
melhores que o Custeio por Absorção.

à à à à à à à à à à à à à à à à à à
à à à à à à à

Certo. A principal vantagem do Custeio por Absorção reside no fato de que este método atende aos
Princípios Contábeis, inclusive o Princípio da Competência, e deve ser usado na contabilidade oficial
da empresa.

Gabarito  Errada

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 73
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Texto para as questões 61 a 63:

custos variáveis unitários R$


matéria-prima direta 15
mão de obra direta 7
custos indiretos variáveis de produção 8
despesas variáveis sobre vendas 2
custos fixos no período
custos indiretos fixos de produção 300 mil
despesas administrativas e de vendas fixas 500 mil

Determinada empresa incorreu nos custos e nas despesas mostrados acima, em um período em que
foram produzidas 25 mil unidades de seu único produto e vendidas 20 mil unidades desse produto,
não havendo quaisquer espécies de estoques iniciais nem de estoques finais de produtos em
processamento.

Com base nessa situação hipotética e considerando que os dados acima descritos sejam os únicos
dados relevantes, julgue o próximo item.

61) (CESPE/FUB/Contabilidade/2015) O custo unitário dos produtos vendidos, pelo método do


custeio por absorção, é igual a R$ 45.

62) (CESPE/FUB/Contabilidade/2015) O estoque final de produtos acabados, apurado pelo


método do custeio variável, apresenta valor superior a R$ 200 mil.

63) (CESPE/FUB/Contabilidade/2015) O estoque final de produtos acabados, apurado pelo


método do custeio variável, apresenta valor superior a R$ 200 mil.

Comentários:

Vamos responder abaixo:

(CESPE/FUB/Contabilidade/2015) O custo unitário dos produtos vendidos, pelo método do custeio


por absorção, é igual a R$ 45.

Comentários:

O Custeio por absorção consiste na apropriação de todos os custos incorridos, sejam fixos, variáveis,
diretos ou indiretos, aos produtos fabricados.

Vamos calcular:

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 74
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Custos variáveis unitários R$


Matéria prima direta R$ 15,00
Mão de obra direta R$ 7,00
Custos indiretos variáveis de produção R$ 8,00
Custos indiretos fixos de produção ($300.000
/ 25.000 unidades) R$ 12,00
Total Custo unitário R$ 42,00

áà à à à à à à dividirmos o Custo Fixo de $300.000 por 20.000 unidades


(quantidade vendida), encontraremos a resposta de $45,00. Mas o custo fixo deve ser apropriado às
unidades produzidas.

Gabarito  Errado

(CESPE/FUB/Contabilidade/2015) O estoque final de produtos acabados, apurado pelo método do


custeio variável, apresenta valor superior a R$ 200 mil.

Comentário:

No Custeio Variável ou Custeio Direto apenas os custos variáveis são atribuídos aos produtos. Os
custos fixos são tratados como despesas do período, sendo lançados diretamente na Demonstração
do Resultado do Exercício.

Vamos calcular:
Custos variáveis unitários R$
Matéria prima direta R$ 15,00
Mão de obra direta R$ 7,00
Custos indiretos variáveis de produção R$ 8,00
Custo variável unitário R$ 30,00

A empresa produziu 25.000 unidades e vendeu 20.000, assim o estoque final é de 5.000 unidades.

Estoque final = 5.000 unidades x $30,00 = $150.000,00

Gabarito  Errado.

(CESPE/FUB/Contabilidade/2015) O estoque final de produtos acabados, apurado pelo método do


custeio variável, apresenta valor superior a R$ 200 mil.

Comentário:

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 75
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Já calculamos o estoque unitário, pelo custeio de absorção, no valor de $42,00. E a quantidade do


estoque final é de 5.000 unidades.

Estoque final = 5.000 unidades x $42,00 = $210.000,00

Gabarito  Certo.

64) (CESPE/STJ/Contadoria/2015) Quando se quer identificar os produtos que mais contribuem


para o lucro de uma empresa industrial, o custeio por absorção é preferível ao custeio variável.

Comentários:

No Custeio por Absorção todos os custos de produção são apropriados aos produtos; todos os gastos
relativos ao esforço de produção são distribuídos para todos os produtos ou serviços feitos.

Assim, os custos fixos são rateados aos produtos, geralmente com algum grau de arbitrariedade nos
critérios de alocação de tais custos, o que pode distorcer o custo dos produtos.

Para evitar tal distorção, causada pelo Rateio dos Custos Fixos, foi desenvolvido o Custeio Variável
ou Direto.

Assim, quando se quer identificar os produtos que mais contribuem para o lucro de uma empresa
industrial, o custeio variável é preferível ao custeio por absorção, ao contrário do que afirma a
questão.

Gabarito  Errado.

65) (CESPE/STJ/Contadoria/2015) No custeio variável, os custos fixos são separados e


considerados como despesas do período, portanto não são alocados aos produtos. Esse
procedimento evita que eventuais arbitrariedades, provocadas pelo rateio dos custos fixos, venham
a afetar o cálculo do custo dos produtos.

Comentários:

Custeio Variável ou Custeio Direto: Nesse método de custeio, apenas os custos variáveis são
atribuídos aos produtos. Os custos fixos são tratados como despesas do período, sendo lançados
diretamente na Demonstração do Resultado do Exercício.

Assim, ao invés de ratear os custos fixos, incorrendo em eventuais distorções no custo dos produtos,
no Custeio Variável os custos fixos são tratados como despesas do período, sendo lançados
diretamente na Demonstração do Resultado do Exercício.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 76
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Gabarito  Certo

66) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) O método de custeamento por


absorção ou integral consiste na apropriação de todos os custos de produção de forma direta ou
indireta aos produtos adquiridos e elaborados ou aos serviços prestados. A adoção desse método
apresenta desvantagem relacionada à forma de rateio dos custos comuns ou dos custos indiretos de
fabricação, que não podem ser alocados de forma direta ou objetiva a um segmento, atividade
operacional ou produto.

Comentários:

No custeio por absorção, todos os custos de produção são apropriados aos produtos; todos os gastos
relativos ao esforço de produção são distribuídos para todos os produtos ou serviços feitos.

Para a contabilidade oficial, deve ser utilizado o Custeio por Absorção. Assim, os custos fixos são
rateados aos produtos, geralmente com algum grau de arbitrariedade nos critérios de alocação de
tais custos, o que pode distorcer o custo dos produtos.

Para evitar tal distorção, causada pelo Rateio dos Custos Fixos, foi desenvolvido o Custeio Variável
ou Direto.

Gabarito  Certo.

67) (CESPE/Auditor Federal de Controle Externo/TCU/2015) O método de custeamento variável,


pelo qual todos os custos variáveis são alocados aos bens ou serviços, sejam eles diretos ou indiretos,
apresenta a vantagem de possibilitar que se encontre a margem de contribuição unitária de cada
produto, podendo, pois, servir como instrumento de decisão de curto prazo.

Comentários:

Custeio Variável ou Custeio Direto: Ao invés de ratear os custos fixos, incorrendo em eventuais
distorções no custo dos produtos, no Custeio Variável os custos fixos são tratados como despesas
do período, sendo lançados diretamente na Demonstração do Resultado do Exercício. Apenas os
custos variáveis são atribuídos aos produtos.

Vamos explicar melhor esse ponto.

Determinada empresa fabrica seus produtos e incorre em custos variáveis e custos fixos. Digamos
que parte da produção vá para estoque, para ser vendida posteriormente. Para obedecer ao
confronto das receitas e despesas correlatas, os custos referentes às unidades estocadas deveriam

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 77
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

ficar também no estoque, até que ocorra a venda. Mas, pelo custeio variável, apenas o custo variável
fica apropriado ao produto. O custo fixo do período é descarregado no resultado, mesmo que os
produtos a que se refere não tenham sido vendidos.

Esse método é também chamado de Custeio Direto. Mas isso não significa que apenas os custos
diretos sejam apropriados aos produtos.

Chamado de custeio variável ou custeio direto, o método é o mesmo: o custo variável é apropriado
aos produtos e o custo fixo vai para o resultado do exercício.

O custeio variável não atende ao princípio da competência; assim, só pode ser utilizado para a
contabilidade gerencial, e não para a contabilidade financeira.

A margem de contribuição é calculada pela seguinte forma: margem de contribuição = preço de


venda (custos variáveis + despesas variáveis).

Gabarito  Correto.

68) (CESPE/Anatel/Especialista Contabilidade/2014) Em relação aos conceitos de custos e


metodologias de custeio, julgue o item a seguir.

A incorporação ao produto de custos gerais de produção, também denominados custos indiretos de


produção, é típica do método do custeio por absorção, não ocorrendo no método do custeio
variável.

Comentários:

No Custeio Variável, os custos FIXOS não são alocados aos produtos, e vão para o resultado, como
se fossem despesas.

Os custos indiretos (que não forem custos fixos) são alocados normalmente aos produtos. Como
exemplo, podemos citar a energia elétrica da fábrica: é um custo variável (aumenta ou diminui
conforme o volume de produção) e é custo indireto (precisa ser rateada aos produtos).

No custeio variável, a Energia Elétrica da fábrica é incorporada ao custo dos produtos.

Gabarito  Errado.

69) (CESPE/SUFRAMA/Contador/2014) Acerca de endividamento das empresas, seus custos,


itens do patrimônio líquido e demonstração do resultado abrangente, julgue o item seguinte.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 78
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Em uma empresa industrial, as despesas de aluguéis da fábrica são computadas como custos
indiretos de fabricação.

Comentários:

Custos diretos são aqueles que podem ser diretamente apropriados aos produtos. Exemplo:
matéria-prima, mão de obra direta, embalagens, etc.

Custos Indiretos são aqueles que não podem ser diretamente apropriados aos produtos. A sua
alocação é feita de maneira estimada e muitas vezes arbitrária. Exemplo: Aluguel da fábrica,
à à àE àM à C à àC

A questão mencion à à à à à àM à à à à à à
à à àE àá à à à à à à à à à

Gabarito  Correto.

70) (CESPE/TEM/Contador/2014) A respeito dos sistemas de custos e suas aplicações no


ambiente organizacional, julgue o item a seguir.

Em uma indústria, o consumo de água e luz poderá incorporar o estoque.

Comentários:

Se o consumo de água e de luz for usado na fábrica, será incorporado ao estoque, na forma de custo
da produção.

Gabarito  Correto.

71) (CESPE/CADE/Contador/2014) Com relação à contabilidade de custos, julgue o item que se


segue.

A requisição de material direto ou indireto para a produção de determinado bem representa custos
de transformação.

Comentários:

Vejamos a definição de Custos de Transformação:

Custos de Transformação: soma de todos os Custos de Produção, exceto os relativos a matérias-


primas e outros eventuais adquiridos e empregados sem nenhuma modificação pela empresa

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 79
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

(componentes à à à à àE àM àC à à
C

Portanto, material direto ou indireto não são parte dos custos de transformação.

Gabarito  Errado.

72) (CESPE/CADE/Contador/2014) Com relação à contabilidade de custos, julgue o item que se


segue.

Em uma empresa de calçados, os custos relativos a embalagens devem ser classificados como custos
diretos e primários.

Comentários:

As embalagens são custos diretos (podem ser alocadas diretamente ao produto, sem a necessidade
de rateios).

Mas embalagens não são custos primários. Vejamos a definição:

Custos Primários: soma de matéria-prima com mão de obra direta. Não são a mesma coisa que
Custos Diretos, já que nos Primários só estão incluídos aqueles dois itens. Assim, a embalagem é um
C àD à à àP àE àM à C à àC

Gabarito  Errado

73) (CESPE/DPF/Contabilidade/2014) Um aumento no valor dos custos fixos de uma empresa


afeta tanto o seu ponto de equilíbrio contábil quanto a margem de contribuição unitária de seus
produtos.

Comentários:

A Margem de Contribuição é o preço de venda menos os custos variáveis e as despesas variáveis.

Desse modo, a Margem de Contribuição de um produto é o que resta após diminuir os custos
variáveis e as despesas variáveis. É a quantia com a qual o produto contribui para amortizar os custos
fixos mais as despesas fixas, e para formar o lucro.

Preço de venda ( ) custos variáveis e despesas variáveis = margem de contribuição

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 80
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Por sua vez, Ponto de Equilíbrio é o ponto em que o lucro da empresa é zero, ou seja, é o ponto no
qual a receita total é igual aos custos e despesas totais. Também chamado de Break-even Point ou
Ponto de Ruptura ou Ponto Crítico.

Ponto de equilíbrio = (Custo fixos + despesas fixas)/margem de contribuição unitária

Exemplo: Considere as seguintes informações:

Capacidade produtiva: 1.400 unidades / mês


Produção atual: 1.000 unidades / mês
Preço de venda: $ 60,00 por unidade
Custo variável: $ 12,00 por unidade
Custo Fixo Total: $ 13.000,00
Despesas variáveis: $ 10,00 por unidade
Despesas fixas totais: $ 9.000,00

Margem de contribuição unitária: Preço de venda (-) custos variáveis e despesas variáveis

Margem de contribuição unitária = $ 60,00 12,00 10,00


Margem de contribuição unitária = $ 38,00

Custos fixos + Despesas fixas = $13.000 + $9.000 = $22.000

Ponto de equilíbrio: $22.000 / $ 38 = 578,9 unidades.

Assim, o item peca, pois um aumento dos custos fixos afetará o cálculo do ponto de equilíbrio mas
não terá efeito sobre a margem de contribuição unitária.

Gabarito Errado.

Uma empresa que utiliza o custeio por processo iniciou, em junho, a produção de 7.500 unidades de
determinado produto. No final desse mesmo mês, restavam 300 unidades a serem concluídas. As
unidades equivalentes (UEs) às unidades semiacabadas foram calculadas em 200 unidades
referentes ao custo de materiais e 100 unidades referentes ao custo de conversão. Esses custos são,
respectivamente, R$ 12,00 e R$ 8,00 por UE.

Com base nessas informações e considerando que a empresa adota o método da média ponderada,
julgue o item abaixo.

74) (CESPE/DPF/Perito Criminal Federal/Área 01/2013) O custo das unidades semiacabadas a


serem apropriadas no final de junho é superior a R$ 3.000,00.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 81
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Comentários:

A técnica do Equivalente de Produção resume-se em transformar a produção em elaboração em


através da multiplicação do grau de acabamento (50%, 60%, etc) pela
quantidade de unidades em elaboração.

Mas essa questão é mais fácil, pois já indica a quantas unidades acabadas equivalem as unidades em
elaboração.

Das 300 unidades que faltam ser acabadas temos a seguinte situação:

Materiais: as 300 unidades em elaboração correspondem a 200 unidades acabadas.

Custos de conversão: correspondem a 100 unidades acabadas.

Com essas informações, podemos calcular o custo das unidades em elaboração:

Materiais = 200 unidades x $ 12,00 = $2.400,00


Custos de conversão: 100 unidades x $ 8,00 = $ 800,00

Total do custo das unidades semiacabadas


$ 2.400,00 + $800,00 = $ 3.200,00

Gabarito Correto.

Considere que uma empresa que atualmente comercializa suas mercadorias por meio de uma rede
varejista, esteja avaliando uma proposta para realizar a comercialização alternativamente, por
venda direta. Considere, ainda que o gerente comercial tenha levantado os valores envolvidos
nessas duas alternativas e construído a tabela acima. Com base nessas informações, julgue o
próximo item.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 82
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

75) (CESPE/DPF/Perito Criminal Federal/Área 01/2013) A soma dos custos incrementais a serem
considerados na tomada de decisão é superior a R$ 105.000.

Comentários:

Frequentemente, as empresas se deparam com a escolha de diferentes opções: comprar um veículo


ou alugar, fabricar ou comprar determinado produto.

O Custo Diferencial ou Custo Incremental é aquele que resulta da escolha de determinada


alternativa, em comparação com as outras.

A Análise de Custos Diferenciais é uma técnica que consiste em focalizar os custos que apresentam
diferenças nas alternativas. Assim, se determinado custo for o mesmo nas duas alternativas, a sua
análise não é importante.

Na questão, temos três itens que apresentam custos incrementais:

Custos
Varejo Venda Direta incrementais
Custo dos produtos vendidos 200.000 220.000 20.000
Comissão 10.000 20.000 10.000
Depreciação do depósito 25.000 15.000 - 10.000
Total dos Custos incrementais 20.000

Gabarito Errado.

76) (CESPE/TELEBRAS/Contador/2013) A depreciação de uma máquina que é utilizada na


produção de vários tipos de produtos deve ser classificada como custo direto de fabricação.

Comentários:

Vamos relembrar rapidamente a diferença entre Custo Direto e Custo Indireto:

Custos diretos são aqueles que podem ser diretamente apropriados aos produtos. Exemplo:
matéria-prima, mão de obra direta, embalagens, etc.
Custos indiretos são aqueles que não podem ser diretamente apropriados aos produtos. A sua
alocação é feita de maneira estimada e muitas vezes arbitrária. Exemplo: Aluguel da fábrica,
à à àE àM à C à àC

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 83
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Cada vez que é necessário utilizar qualquer fator de rateio para a apropriação ou cada vez que há o
uso de estimativas e não de medição direta, o custo é considerado indireto.

Portanto, a depreciação de uma máquina usada na produção de vários tipos de produto é um custo
indireto. A depreciação deverá ser rateada aos diversos produtos.

Gabarito  Errada
Julgue os itens a seguir, acerca dos sistemas de custos e informações gerenciais para tomada de
decisão.

77) (CESPE/TELEBRAS/Contador/2013) O frete relativo às vendas de mercadorias constitui


custos do período, devendo ser levados a resultado no exercício de ocorrência do fato gerador.

Comentários:

A regra para classificação dos gastos com frete é a seguinte:

Frete sobre compras (matéria prima, mercadoria) CUSTO


Frete sobre venda  DESPESA

áà à à à à à à à à à à à à à à
à àOà à à à

Mas essa questão foi considerada correta pela banca.

Gabarito  CERTO

78) (CESPE/TELEBRAS/Contador/2013) O valor normal do desperdício ou sobra de matéria prima


no processo produtivo deve ser incluído como custo do período.

Comentários:

Perdas normais no processo de produção: são consideradas parte do custo dos produtos.

Perdas anormais: vão diretamente para o resultado do período.


Assim, o valor normal do desperdício ou sobra de matéria prima no processo produtivo deve ser
incluído como custo do PRODUTO, e não custo do período.

O CESPE usa a expressão C P para as Despesas que entram diretamente no


Resultado do Período. Se aparecer na sua prova, aceite, embora o mais correto seja Despesa, e não
Custos do Período.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 84
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Gabarito  Errada.

79) (CESPE/TELEBRAS/Contador/2013) O custo do produto acabado e não vendido deve ser


ativado na conta de estoque de produtos acabados até o momento da venda, quando, então, deverá
ser baixado para custo do produto vendido.

Comentários:

O produto acabado e não vendido fica classificado no Estoque de Produtos Acabados. Quando ocorre
a venda, o custo entra no Resultado do período como Custo dos Produtos Vendidos.

Gabarito  Certo

Com relação aos sistemas de custos, julgue os itens a seguir.

80) (CESPE/TCU/Auditor Controle Externo/2013) Os custos são gastos essenciais à produção,


visto que os fatores produtivos são utilizados com o objetivo de adquirir novos produtos ou serviços.

Comentário:

“ à àP àE àM àC à à à à à à à à à à à à à
à à à

De onde veio esse

Bem, pesquisando na internet, encontramos a seguinte definição do Prof. Luiz Serudo Martins Neto:

àsão os gastos essenciais à produção, pois os fatores produtivos são utilizados com o
à à à à à à
(Capturado em
http://www.seplan.am.gov.br/arquivos/download/arqeditor/contabilidade_de_custos.pdf

Essa prova do TCU foi meio atípica, pois o Cespe tirou algumas questões desse artigo, inclusive essa
definição para custos.

Gabarito  Certo.

Acerca da classificação de custos, julgue os itens que se seguem.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 85
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

81) (CESPE/TCU/Auditor Controle Externo/2013) Os custos indiretos são aqueles gastos que
necessitam de um critério de rateio, pois não são facilmente identificáveis. São exemplos de custos
indiretos o aluguel da fábrica, a mão de obra indireta e a manutenção da fábrica.

Comentários:

Segundo o Prof. Eliseu Martins:

Custos indiretos são aqueles que não podem ser diretamente apropriados aos produtos. A sua
alocação é feita de maneira estimada e muitas vezes arbitrária. Exemplo: Aluguel da fábrica,
à à àE àM à C à àC

Os custos indiretos necessitam de um critério de rateio, para serem apropriados aos produtos.

Mas parece que o CESPE copiou, mais uma vez, a definição do Prof. Luiz Serudo Martins Neto:

Os custos indiretos são aqueles gastos que necessitam de um critério de rateio, pois eles não são
facilmente identificáveis. São exemplos de custos indiretos: aluguel da fábrica, mão de obra indireta,
manutenção da fábrica e material indireto. (Luiz Serudo Martins Neto, capturado em
http://www.seplan.am.gov.br/arquivos/download/arqeditor/contabilidade_de_custos.pdf )

Gabarito  Certo.

82) (CESPE/TCU/Auditor Controle Externo/2013) Os custos variáveis dependem da quantidade


produzida e estão diretamente relacionados com o volume de produção. Se não houver produção,
não haverá custos variáveis.

Comentários:

Vejamos a definição:

Custos variáveis são aqueles que variam de acordo com o volume de produção. Exemplo: Matéria-
prima. Quanto maior a quantidade produzida, maior o consumo de matéria-prima.

Demos como exemplo custo de pneus, na fabricação de automóveis. Cada veículo usa 5 pneus; se a
empresa produzir 1000 veículos, irá usar 5.000 pneus; se produzir 2.000 veículos, serão 10.000
pneus.

E se não produzir nenhum veículo?

Bem, nesse caso, não irá gastar nenhum pneu, e o custo variável será zero.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 86
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Gabarito  CERTO

83) (CESPE/TCU/Auditor Controle Externo/2013) Os custos diretos são aqueles gastos que
independem das quantidades produzidas e permanecem constantes em determinado intervalo de
volume de produção.

Comentários:

A definição acima é a definição de Custo Fixo.

Os Custos diretos são aqueles que podem ser diretamente apropriados aos produtos. Exemplo:
matéria-prima, mão de obra direta, embalagens, etc.

Gabarito  ERRADA

84) (CESPE/TRE-RJ/Analista Contabilidade/2012) Se determinada entidade faz o levantamento


de seus custos apenas pelo método de custeio por absorção, o valor correspondente aos custos fixos
da entidade está embutido em cada unidade de seus produtos.

Comentário:

Correto. O custeio por Absorção consiste na apropriação de todos os custos incorridos, sejam fixos,
variáveis, diretos ou indiretos, aos produtos fabricados. Assim, por esse método de custeio, o custo
Fixo é atribuído a cada unidade de produto.

Gabarito  CERTO

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 87
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Considerando que os dados apresentados na tabela acima sejam relativos a uma indústria com um
único produto, que todos os custos e gastos relevantes dessa empresa estejam relacionados nessa
tabela e que a empresa não possua estoque no início do último exercício, julgue os itens seguintes.

85) (CESPE/SSP-CE/Perito Ciências Contábeis/2012) Pelo método do custeio variável, a


empresa começa a ter lucro após vender 12.000 unidades.

Comentário:

Pelo Custeio Variável, apenas o custo Variável é atribuído aos produtos. O Custo Fixo é tratado como
despesa do período (que o CESPE costuma ch à à à à àá à à à à à
inteiramente para o resultado do período.
E as despesas variáveis?

Para o Custeio Variável ou Direto: NÂO ENTRAM!

A única alteração do custeio variável para o custeio por absorção é que os custos fixos não são
apropriados aos produtos. Vão diretamente para o Resultado do exercício, como se fossem
despesas.

No cálculo do Ponto de Equilíbrio, devemos considerar as despesas variáveis junto com os custos
variáveis, para calcular a Margem de Contribuição Unitária (MCU).

MCU: Preço de venda Custos variáveis e despesas variáveis


MCU = $ 65 - $27 - $9 - $4 - $4 = $21
Ponto de equilíbrio em unid.: (Custos fixos + despesas fixas) /MCU
Ponto de equilíbrio em unid.: ($100.000 + $150.000) / $21
Ponto de equilíbrio em unid.: $250.000 / $21
Ponto de equilíbrio em unid.: 11.905 unidades

Gabarito  ERRADO

86) (CESPE/SSP-CE/Perito Ciências Contábeis/2012) O custo do produto vendido, apurado pelo


método do custeio por absorção, foi inferior a R$ 600.000.

Comentário:

Vamos calcular o custo pelo custeio por absorção:

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 88
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Custo Variável Unitário:


Matéria prima direta: 27
Mão de Obra direta 9
Custos gerais de produção 4
Total do Custo Variável unitário: 40

Custo variável total: $40 x 20.000 unidades = $80.000

Custo total de produção : Custo variável total + custo Fixo


Custo total de produção: $800.000 + $100.000
Custo total de produção: $900.000

Custo unitário da produção = Custo total / unidades produzidas


Custo unitário = $900.000 / 20.000 unidades = $ 45,00

Custo Produto Vendido = custo unitário x quantidade vendida


Custo Produto Vendido = $45 x 15.000 unidades = $ 675.000

Gabarito  ERRADO

87) (CESPE/SSP-CE/Perito Ciências Contábeis/2012) O lucro operacional líquido apurado na


situação considerada será maior na demonstração de resultado pelo método do custeio por
absorção do que pela do custeio variável, invertendo-se essa situação caso, no próximo período, a
empresa venda a totalidade de seus estoques.

Comentário:

Como a empresa fabricou 20.000 unidades e vendeu 15.000, parte do custo Fixo ficou represado no
estoque, pelo custeio por Absorção.

Assim, nesse período, o Custeio por Absorção vai apresentar um custo dos produtos vendidos menor
e um lucro operacional maior que o apurado pelo custeio Variável.

No período seguinte, caso a empresa venda a totalidade de seus estoques, parte do custo Fixo do
período anterior irá para o resultado, pelo custeio por Absorção. Assim, o custeio por absorção terá
Custo dos Produtos Vendidos maior e lucro operacional menor que o Custeio Variável.

Gabarito  CERTO

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 89
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

O quadro acima mostra a estrutura de custos e gastos operacionais de determinada indústria que
fabrica um único produto. Todos os seus custos e gastos estão relacionados nesse quadro. O preço
de venda desse produto é de R$ 100,00 por unidade. Em dezembro de 2011, essa fábrica produziu
20.000 unidades desse produto e vendeu 15.000 unidades. Com base nessas informações, julgue os
itens subsecutivos.

88) (CESPE/MP-PI/Analista Controle Interno/2012) O ponto de equilíbrio da empresa em


volume de vendas é superior a R$ 650.000.

Comentário:

Vamos calcular rapidamente. A questão informa valores para matéria prima, mão de obra direta e
custos gerais de fabricação, que são os custos variáveis.

Eà à à à à à à à à à à

Devemos considerar também as despesas variáveis?

Para o Custeio Direto ou Variável: NÃO. As despesas vão para o resultado, como ocorre no custeio
por absorção.

Para o cálculo da Margem de Contribuição Unitária (MCU) e do Ponto de equilíbrio: SIM. As despesas
variáveis entram no cálculo.

Assim:

Custo variável + despesas variáveis: $30 + $10 + $4 + $4 = $48

MCU = Preço de venda (custos variáveis + despesas variáveis)

MCU = $100,00 - $48,00 = $ 52,00


Ponto de Equilíbrio = (Custos fixos + despesas fixas) / MCU
Ponto de Equilíbrio = ($120.000 + $ 200.000) / $52

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 90
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Ponto de Equilíbrio = 6.153,85 unidades

Ponto de equilíbrio (Receita): 6.153,85 unidades x $100,00

Ponto de equilíbrio (Receita): $ 615.385,00

Gabarito  ERRADO

89) (CESPE/MP-PI/Analista Controle Interno/2012) Em dezembro de 2011, a diferença entre o


lucro operacional líquido apurado pelo custeio variável e o apurado pelo custeio por absorção foi
igual a 25% dos custos gerais de produção fixos.

Comentário:

A empresa produziu 20.000 unidades e vendeu 15.000.

No custeio variável, todo o custo fixo do período vai para o resultado.

No custeio por absorção, o custo fixo foi atribuído às 20.000 unidades produzidas. No final do
período, parte do custo fixo ainda estava retida no estoque:

% do custo fixo no estoque: 5.000 unidades / 20.000 unidades

% do custo fixo no estoque: 25%

Já podemos apontar a resposta da questão: está correta.

Mas vamos explorar um pouco mais essa questão. Vamos esboçar a Demonstração do Resultado
para o Custeio por Absorção e para o Custeio variável:

Custeio por absorção:

Custo fixo unitário = custo fixo total / unidades produzidas


Custo fixo unitário = $120.000,00 / 20.000 unidades
Custo fixo unitário = $ 6,00 por unidade

Custo variável unitário: $30 + $10 + $4 = $ 44 (atenção: não inclui as despesas variáveis).

Custo total por unidade: $44 + $ 6 = $ 50

Demonstração do Resultado do Exercício (DRE):

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 91
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Custeio por Absorção R$


Receita (15.000 x $100) 1.500.000
Custo Produtos Vendidos (15.000 x $50) - 750.000
Lucro Bruto 750.000
Despesas variáveis (15.000 x $ 4 ) - 60.000
Despesas fixas - 200.000
Lucro líquido 490.000

Agora, pelo Custeio Variável:

Custeio Variável R$
Receita (15.000 x $100) 1.500.000
Custo Variável (15.000 x $ 44) - 660.000
Lucro Bruto (1) 840.000
Custo Fixo - 120.000
Despesas variáveis (15.000 x $ 4 ) - 60.000
Despesas fixas - 200.000
Lucro líquido 460.000

(1) Receita menos os custos variáveis não é igual ao Lucro Bruto, pois não inclui o custo fixo referente
às unidades vendidas.

E também não é a margem de Contribuição, pois nesse caso faltam as despesas variáveis.

“ à à à à à à à L àB à à à M à àC à à à
incorreto tecnicamente, aceite normalmente.

Diferença do Lucro: $490.000 - $ 460.000 = $ 30.000

% do Custo Fixo: $30.000 / $ 120.000 = 0,25 = 25%

Gabarito  CERTO

90) (CESPE/MP-PI/Analista Controle Interno/2012) Para fins de custeamento de estoques,


segundo a Lei n.º 6.404/1976, atualizada, a indústria em questão deverá usar o critério do custeio
por absorção, e o custo das unidades adicionadas ao estoque no final de dezembro de 2011 perfaz
o total de R$ 250.000,00.

Comentário:

O Custeio que atende aos Princípios Contábeis (e que deve ser utilizado na contabilidade oficial) é o
Custeio por Absorção.

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 92
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

O Custeio Variável pode ser usado apenas para fins de informações gerenciais.
Vamos calcular o valor do estoque:

Estoque = quantidade x custo por absorção


O custo unitário por Absorção já foi calculado:
Custo total por unidade: $44 + $ 6 = $ 50

Estoque = 5.000 unidades x $ 50 = $ 250.000

Gabarito  CERTO

O quadro acima mostra a estrutura de custos e gastos operacionais de determinada indústria que
fabrica um único produto. Todos os seus custos e gastos estão relacionados nesse quadro. O preço
de venda desse produto é de R$ 100,00 por unidade. Em dezembro de 2011, essa fábrica produziu
20.000 unidades desse produto e vendeu 15.000 unidades. Com base nessas informações, julgue os
itens subsecutivos.

91) (CESPE/MP-PI/Analista Controle Interno/2012) O custo do produto vendido em dezembro


de 2011, pelo custeio por absorção, foi inferior a R$ 700.000,00.

Comentário:

Essas questões são todas da mesma prova ((CESPE/MP-PI/Analista Controle Interno/2012). Em


caso de dúvida, veja as questões 5 a 7.

Custo do Produto Vendido: 15.000 unidades x $ 50 = $750.000,00

Gabarito  ERRADO

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 93
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

92) (CESPE/MP-PI/Analista Controle Interno/2012) A margem de contribuição unitária foi


igual a R$ 56,00.

Comentário:

Custo variável + despesas variáveis: $30 + $10 + $4 + $4 = $48

MCU = Preço de venda (custos variáveis + despesas variáveis)

MCU = $100,00 - $48,00 = $ 52,00

Gabarito  ERRADO

93) (CESPE/MP-PI/Analista Controle Interno/2012) Considerando o critério do custeio variável,


o lucro bruto apurado em dezembro de 2011 foi superior a R$ 800.000,00.

Comentário:

Custeio Variável R$
Receita (15.000 x $100) 1.500.000
Custo Variável (15.000 x $ 44) - 660.000
Lucro Bruto 840.000

Gabarito  CERTO

94) (CESPE/CORREIO/Analista Contador/2011) Considerando-se que a DRE de determinada


empresa corresponde aos dados apresentados na tabela abaixo, e sabendo-se que das 1.000
unidades produzidas por essa empresa foram vendidas apenas 800, é correto afirmar que o lucro
líquido apurado pelo custeio por absorção foi inferior a R$ 540,00.

Comentário:

Custeio por Absorção:

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 94
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Vendas Líquidas 1.800


Custo dos produtos vendidos - 800
Lucro Bruto 1.000
Despesas Fixas - 100
Despesas Variáveis - 200
Lucro líquido 700

Gabarito  ERRADO
95) (CESPE/INMETRO/Ciências Contábeis/2010) Os dados abaixo (valores em reais) referem-se
a uma empresa hipotética.

Ainda com relação ao texto, caso a empresa produza 100.000 unidades e venda 90.000 unidades, a
diferença entre o lucro operacional líquido apurado pelo custeio por absorção e pelo custeio variável
será

A) inferior a R$ 10.000,00.
B) igual a R$ 10.000,00.
C) superior a R$ 10.000,00 e inferior a R$ 20.000.00.
D) igual a R$ 20.000,00.
E) superior a R$ 20.000,00.

Comentário:

A diferença é o custo fixo retido nos estoques. Vamos calcular rapidamente:

Custo fixo $150.000 / 100.000 unidades = $ 1,50 Custo fixo unitário

Estoque = 100.000 90.000 = 10.000 unidades

Custo fixo no estoque = 10.000 unidades x $ 1,50 = $15.000

Gabarito  C

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 95
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

96) (CESPE/INMETRO/Ciências Contábeis/2010) Determinada indústria apresentou, em um


período em que não havia estoques iniciais, os seguintes custos de produção para um único produto.

Custos de produção (R$)


matéria prima direta 9
mão de obra direta 10
outros custos diretos 5
custos indiretos de produção 150.000

No último ano, 25.000 unidades desse produto foram iniciadas e concluídas e 22.000 foram
vendidas. ==65a4==

Considerando as informações anteriormente apresentadas, assinale a opção que apresenta o valor


da diferença entre o custo do produto vendido pelo custeio por absorção e o custo do produto
vendido pelo custeio direto.

A) R$ 150.000,00
B) R$ 132.000,00
C) R$ 90.000,00
D) R$ 72.000,00
E) R$ 25.000,00

Comentário:

A diferença entre o custo do produto vendido pelo custeio por absorção e o custo do produto
vendido pelo custeio direto refere-se ao custo fixo atribuído á produção.

Pelo custeio por absorção, o custo fixo é atribuído aos produtos. Já pelo custeio direto ou custeio
variável todo o custo fixo do período vai para o resultado, como se fora uma despesa.

Vamos calcular:
Custo fixo (CF) $150.000 / 25.000 unidades = $ 6,00 CF por unidade.

Quantidade vendida 22.000 unidades x $6,00 = $132.000,00

Gabarito  B

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 96
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

GABARITO
Questão Gabarito Questão Gabarito Questão Gabarito
1 CERTO 33 C 65 C
2 ERRADO 34 E 66 C
3 ERRADO 35 E 67 C
4 A 36 B 68 E
5 B 37 C 69 C
6 D 38 C 70 C
7 C 39 ANULADA 71 E
8 C 40 E 72 E
9 CERTO 41 ANULADA 73 E
10 ERRADO 42 E 74 C
11 C 43 E 75 E
12 C 44 C 76 E
13 ERRADO 45 C 77 C
14 C 46 E 78 E
15 C 47 C 79 C
16 B 48 ANULADA 80 C
17 D 49 E 81 C
18 B 50 E 82 C
19 E 51 E 83 E
20 C 52 C 84 C
21 C 53 E 85 E
22 E 54 E 86 E
23 B 55 C 87 C
24 D 56 C 88 E
25 E 57 C 89 C
26 C 58 E 90 C
27 E 59 E 91 E
28 C 60 E 92 E
29 C 61 E 93 C
30 E 62 E 94 E
31 C 63 C 95 C
32 E 64 E 96 B

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 97
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

MAPAS MENTAIS

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019
www.estrategiaconcursos.com.br
98
106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019
www.estrategiaconcursos.com.br
99
106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019
www.estrategiaconcursos.com.br
100
106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019
www.estrategiaconcursos.com.br
101
106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019
www.estrategiaconcursos.com.br
102
106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019
www.estrategiaconcursos.com.br
103
106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019
www.estrategiaconcursos.com.br
104
106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

Contabilidade de Custos p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019
www.estrategiaconcursos.com.br
105
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS
106
Gabriel Rabelo, Luciano Rosa
Aula 04
26020

ATÉ A PRÓXIMA
Parabéns por ter chegado até aqui e mais uma vez, agradeço por estar conosco nesse projeto!
Queremos ver o seu nome na lista de aprovados! Estamos juntos!

1000 questões
Contabilidade de Contabilidade
de Custos Cespe
p/ TCU (Auditor Federal de Controle Externo) Com videoaulas - 2019 106
www.estrategiaconcursos.com.br
www.estrategiaconcursos.com.br 106
01181502195 - ADRIANO DA SILVA OLIVEIRA MORAIS

Оценить