Вы находитесь на странице: 1из 28

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO – SEED

SUPERINTENDENCIA DA EDUCAÇÃO – SUED


DIRETORIA DE POLÍTICAS E PROGRAMAS EDUCACIONAIS - DPPE
PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL – PDE
PARANÁ
GOVERNO DO ESTADO

Angela Marques Gabriel

PRODUÇÃO DIDÁTICO-PEDAGÓGICA

Cascavel – PR

2012

1
Angela Marques Gabriel

PRODUÇÃO DIDÁTICO-PEDAGÓGICA

Material didático apresentado ao Programa


de Desenvolvimento Educacional – PDE.
Secretaria de Estado da Educação.
Superintendência da Educação.
Departamento de Políticas Públicas e
Programas Educacionais do Estado do
Paraná. Núcleo Regional de Educação.
Universidade Estadual do Paraná –
UNIOESTE.

Orientadora: Profª. Dra. Dulcyene Maria


Ribeiro.

Cascavel – PR
2012
2
FICHA PARA IDENTIFICAÇÃO
PRODUÇÃO DIDÁTICO – PEDAGÓGICA
TURMA - PDE/2012

Título: A interpretação das informações matemáticas do cotidiano

Autor Angela Marques Gabriel

Disciplina/Área Matemática

Escola de Implementação do Escola Estadual Padre Carmelo Perroni


Projeto e sua localização

Município da escola Cascavel

Núcleo Regional de Cascavel


Educação

Professor Orientador Prof°. Dr°. Dulcyene Maria Ribeiro

Instituição de Ensino Unioeste/Cascavel


Superior

Relação Interdisciplinar História, Geografia e Português

Resumo Um cidadão ativo precisa ser capaz de ler e escrever, de


resolver problemas diversos e de utilizar conhecimentos
matemáticos em situações cotidianas e escolares de modo
que percebam que pensamos matematicamente o tempo todo.
O trabalho a ser desenvolvido nesta unidade didática,
visa que o aluno seja capaz de tomar decisões conscientes,
que possa ampliar e construir os conhecimentos matemáticos,
para avaliar e resolver problemas da vida prática. Para isso,
ele deverá ler e interpretar dados e textos matemáticos
relacionados às operações financeiras, realizar atividades de
pesquisa que permitam explorar conceitos matemáticos e
econômicos que envolvam as representações e as
comparações de números, questionar a realidade formulando
problemas e resolvendo-os, utilizando para isso a criatividade,
a capacidade de análise crítica, selecionando procedimentos e
verificando sua adequação. Espera-se que ao desenvolver
essas atividades os alunos possam superar as dificuldades de
leitura e interpretação de enunciados e textos matemáticos e,
ao mesmo tempo, questionar e analisar dados obtidos para
tomada de decisões adequadas.

As atividades serão desenvolvidas pelos alunos, de maneira


individual, em dupla ou em grupos (pré-definidos). Para

3
mostrar que a matemática está presente no nosso cotidiano,
serão utilizados diferentes tipos de textos e imagens,
enunciados e problemas matemáticos, gráficos e tabelas,
propagandas extraídas de revistas, jornais e panfletos, com
informações sobre compras à vista e a prazo, etc. O aluno
deverá ler, interpretar, analisar e registrar as conclusões e as
estratégias que utilizaram para chegar na resolução das
atividades e posteriormente socializá-las. Desta maneira, as
opiniões serão compartilhadas, o que enriquecerá e
proporcionará o aprendizado.

Palavras-chave Leitura e interpretação de textos matemáticos. Matemática e


cotidiano. Teoria e prática.

Formato do Material Didático Unidade Didática

Público Alvo Alunos do 9º ano do Ensino Fundamental

4
SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO – SEED

SUPERINTENDENCIA DA EDUCAÇÃO – SUED

PARANÁ DIRETORIA DE POLÍTICAS E PROGRAMAS EDUCACIONAIS - DPPE


PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL – PDE
GOVERNO DO ESTADO

Produção Didático-Pedagógica

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

Professor PDE: Angela Marques Gabriel

Área/Disciplina PDE: Matemática

NRE: Cascavel

Professor Orientador IES: Profa.Dra. Dulcyene Maria Ribeiro

IES vinculada: UNIOESTE – Cascavel

Escola de Implementação: Colégio Estadual Padre Carmelo Perroni

Público objeto da intervenção: Alunos do 9º ano do Ensino Fundamental

5
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO......................................................................................... 7

2. APRENDIZAGEM NO COTIDIANO .........................................................9

3. AÇÕES PEDAGÓGICAS........................................................................ 11

3.1 Primeira Atividade - Questionário..........................................................11

3.2 Segunda Atividade - Vídeo Donald no país da matemática ............... 13

3.3 Terceira Atividade – Texto Ilustrado..................................................... 15

3.4 Quarta Atividade – Pesquisando a matemática....................................17

3.5 Quinta Atividade – Porcentagem ..........................................................18

3.6 Sexta Atividade - Juros imples..............................................................20

3.7 Sétima Atividade - Interpretando e construindo gráficos.......................23

3.8 Oitava Atividade - Avaliação................................................................. 25

4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICA ..........................................................27

6
1. INTRODUÇÃO

Esta unidade didática faz parte do Programa de Desenvolvimento


Educacional do Estado do Paraná – PDE /2012. As atividades propostas serão
realizadas de fevereiro a julho de 2013, com os alunos do 9º ano, do período
matutino, do Colégio Estadual Padre Carmelo Perroni – Ensino Fundamental, na
cidade de Cascavel – PR. São previstas 32 horas aula para as atividades.
A matemática tem todos os ingredientes que lhe fazem ser uma linguagem
universal compartilhada por todos os seres humanos independente da cultura e
religião. Ela esta presente na nossa vida social e escolar. O tempo todo vemos
imagens e símbolos matemáticos nas mais variadas circunstâncias, como no
trabalho, no ato de fazer compras, no orçamento familiar, nas propagandas, nas
revistas, nos jornais, nas brincadeiras, nos jogos e nas mídias tecnológicas.
Na sociedade letrada em que vivemos, os textos escritos adquirem grande
relevância, por isso é importante sermos capazes de interpretar textos nas mais
diversas situações de comunicação, tendo em vista, que são muitas as
dificuldades de compreender cálculos presentes em situações cotidianas e
interpretar enunciados e textos matemáticos. O Exame Nacional do Ensino Médio
(Enem), o Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa), a Olimpíada
Brasileira de Matemática (OBEMEP), a Prova Brasil e alguns concursos públicos
já se voltaram para o papel fundamental da leitura e procuram testar a capacidade
de interpretação de textos de seus candidatos. Esses veem mostrando as
defasagens dos alunos brasileiros na competência de leitura e interpretação de
textos.
O trabalho a ser desenvolvido nesta unidade didática, visa que o aluno seja
capaz de tomar decisões conscientes que possa ampliar e construir os
conhecimentos matemáticos, para avaliar e resolver problemas da vida prática.
Para isso, ele deverá ler e interpretar dados e textos matemáticos relacionados às
operações financeiras, realizar atividades de pesquisa que permitam explorar
conceitos matemáticos e econômicos que envolvam as representações e as
7
comparações de números, questionar a realidade formulando problemas e
resolvendo-os, utilizando para isso a criatividade, a capacidade de análise crítica,
selecionando procedimentos e verificando sua adequação. Espera-se que ao
desenvolver essas atividades os alunos possam superar as dificuldades de leitura
e interpretação de enunciados e textos matemáticos e, ao mesmo tempo,
questionar e analisar dados obtidos para tomada de decisões adequadas.
As atividades serão desenvolvidas pelos alunos, de maneira individual, em
dupla ou em grupos (pré-definidos). Para mostrar que a matemática está presente
no nosso cotidiano, serão utilizados diferentes tipos de textos e imagens,
enunciados e problemas matemáticos, gráficos e tabelas, propagandas extraídas
de revistas, jornais e panfletos, com informações sobre compras à vista e a prazo,
etc. O aluno deverá ler, interpretar, analisar e registrar as conclusões e as
estratégias que utilizaram para chegar na resolução das atividades e
posteriormente socializá-las. Desta maneira, as opiniões serão compartilhadas, o
que enriquecerá e proporcionará o aprendizado.
As Diretrizes Curriculares da Rede Pública de Educação Básica do Estado
do Paraná – Matemática (2008, p.31-33), propõe-se formar sujeitos que
construam sentidos para o mundo, que compreendam criticamente o contexto
social e histórico de que são frutos e que, pelo acesso ao conhecimento, sejam
capazes de uma inserção cidadã e transformadora na sociedade.
A avaliação, nesta perspectiva, visa contribuir para a compreensão das
dificuldades de aprendizagem dos alunos, com vistas às mudanças necessárias
para que essa aprendizagem se concretize e a escola se faça mais próxima da
comunidade, da sociedade como um todo, no atual contexto histórico e no espaço
onde os alunos estão inseridos.
Na avaliação em Matemática é importante considerar: a compreensão
conceitual, a leitura e a interpretação do texto e enunciados matemáticos, a
competência de ligar o saber matemático com seu cotidiano e o comportamento
(confiante, interessado, participativo, etc.) na resolução das atividades. Esses
aspectos serão considerados na avaliação dos alunos durante a realização das
atividades propostas nesta unidade didática.

8
2. A APRENDIZAGEM NO COTIDIANO

Possibilitar ao educando uma aprendizagem de mais significado entre


teoria e prática, proporcionando um conhecimento numa perspectiva de
totalidade, visando instigar os alunos a pensar criticamente e interferir na
sociedade em que vivem, deve ser o objetivo de toda ação educativa.
Vivemos em um mundo cercados por números, da música à informática, do
comércio à meteorologia, da medicina à cartografia, das engenharias às
comunicações, enfim, os números estão presentes em inúmeros e diferentes
contextos. Por isso, um cidadão ativo precisa ser capaz de ler, interpretar e
escrever informações matemáticas inseridas em situações cotidianas e escolares.

As necessidades cotidianas fazem com que os alunos


desenvolvam capacidades de natureza prática para lidar com a
atividade matemática o que lhes permite reconhecer problemas,
buscar e selecionar informações, tomar decisões. Quando essa
capacidade é potencializada pela escola, a aprendizagem
apresenta melhor resultado. Por isso é fundamental não
subestimar o potencial matemático dos alunos, reconhecendo que
resolvem problemas, mesmo que razoavelmente complexos, ao
lançar mão de seus conhecimentos sobre o assunto e buscar
estabelecer relações entre o já conhecido e o novo.
(BRASIL,1998, p.37).

“Aprender é o que permite entrar nos mundos sociais de dominar os


códigos. E isso é verdade para a família, para o mundo cotidiano, para a escola e
para o mundo científico” (BROUGÉRE, 2012, p.42). Assim, a aprendizagem
significativa parte da experiência, dos conhecimentos do aluno e da observação
do mundo ao redor. Segundo Gasparin:

A aprendizagem somente é significativa a partir do momento em


que os educandos introjetam, incorporam ou, em outras palavras,
apropriam-se do objeto do conhecimento em suas múltiplas
determinações e relações, recriando-o e tornando-o “seu”,
realizando ao mesmo tempo a continuidade e a ruptura entre o
conhecimento cotidiano e o científico. (GASPARIN, 2009, p.50).

O trabalho pedagógico deve apontar na direção da totalidade do


conhecimento e sua relação com o cotidiano. O professor deve realizar um
9
acompanhamento contínuo no contexto escolar, sempre orientando os alunos nas
leituras dos textos matemáticos que propõe. Acredito que esse acompanhamento
propicia uma melhor compreensão dos conteúdos, favorece o processo de
formação da competência matemática para resolver situações especificas e
também acaba contribuindo para que os alunos desenvolvam ainda mais suas
competências de leitura e escrita, interpretação e produção de textos
matemáticos.
Dante (1995, p.13) destaca a relação da matemática com questões do
cotidiano e o gosto dos alunos por esta área do conhecimento.

[...] em geral os alunos, logo nos primeiros contatos com essa


ciência, começam a detestá-la ou tornam-se indiferentes a ela.
Isso pode ser atribuído ao exagero no treino de pouco
envolvimento do aluno com as aplicações da matemática que
exijam o raciocínio e o modo de pensar matemático para resolvê-
las. A oportunidade de usar os conceitos matemáticos no seu dia-
a-dia favorece o desenvolvimento de uma atitude positiva do aluno
em relação à matemática.

Desta forma, devemos explorar continuamente o falar, o compreender e o


escrever criticamente, por exemplo, as operações comerciais de que faz uso
diariamente, possibilitando ao aluno o poder de optar e decidir o que lhe convêm
diante de suas expectativas e de, interpretar e refletir sobre as opções que o
mercado oferece. Isso tudo é importante no processo de aprendizagem desse
tema. Desenvolver, especialmente, as habilidades de investigação e
comunicação, partindo da teoria à prática, possibilita que o conhecimento crítico
adquirido possa ser incorporado de forma que contribua com a realização dos
cálculos diários necessários, ressaltando a importância de sermos cidadãos
instrumentalizados matematicamente e capacitados para podermos interferir no
meio em que vivemos.
Vivemos hoje em um mundo em constante transformação, sendo
necessário desenvolver no educando a capacidade para aprender, compreender,
conhecer, fazer, conviver, ser e incorporar conceitos básicos de matemática, o
que possibilita condições de aprimorar a construção do conhecimento científico e
relacioná-lo com o cotidiano, levando a constituição de cidadãos
matematicamente alfabetizados. Queremos que nossos alunos sejam capazes de

10
trabalhar com significados matemáticos no seu cotidiano e não somente em sala
de aula.

3. AÇÕES PEDAGÓGICAS

As atividades realizadas pelos alunos serão acompanhadas de produções


escritas. Estas produções escritas (relatórios, resumos, textos, lista de exercícios,
desenhos, esboços de gráficos, etc), e todos os registros que ajudem a evidenciar
a sistematização do conhecimento pelo aluno de forma cumulativa e dinâmica,
serão colocadas numa pasta chamada de portfólio.
A constituição do portfólio tem por objetivo proporcionar o registro, a
análise e o acompanhamento das ações diárias da aprendizagem, melhoria da
leitura e escrita e análise dos conhecimentos adquiridos. Ao realizar o registro o
aluno consegue ter consciência sobre as atividades, suas facilidades e
dificuldades durante a realização das mesmas.
Na sequência, estão descritas as atividades que serão desenvolvidas com
os alunos.

3.1 - Primeira Atividade – Questionário – (30min.)

Objetivo: verificar o relacionamento dos alunos com a disciplina de


matemática, suas opiniões sobre o ensino e a aprendizagem desta disciplina, bem
como se possuem o hábito da leitura e escrita.

Encaminhamento metodológico: Os alunos receberão o questionário


impresso e responderão individualmente.

11
Colégio Est. Padre Carmelo Perroni. Cascavel/Paraná.
Professora: Angela M. Gabriel. Data:
1. Você tem o hábito de ler?
( ) sim ( ) não

2. Você se considera um bom leitor? Justifique

3. Você tem o hábito de escrever? Comente

4. Você acredita que o hábito de ler e escrever interfere no processo de


aprendizagem da matemática? Justifique

5. Você se sente atraído em ler e resolver problemas matemáticos.


( ) sim ( ) não ( ) às vezes dependendo do conteúdo

6. Qual é sua maior dificuldade quando lê um texto ou um enunciado


matemático.
( ) concentração ( ) interpretação ( ) falta de conhecimento

7. Qual o seu tipo de leitura preferida?

( ) livros de literatura ( ) jornais, revistas ( ) livros didáticos ( )outros

8. Qual a relevância de matemática para sua formação geral?


( ) pouco interfere
( ) é importante para a atividade profissional que pretendo exercer
( ) melhorar a compreensão da realidade
( ) vestibular

9. Você aplica os conhecimentos de matemática abordados em sala de


aula em situações reais na sua vida diária? Justifique.

10. Faça comentários que julgar necessário.

12
3.2 – Segunda Atividade - Vídeo Donald no país da
matemática – (3h)

Objetivo: identificar a importância da matemática nos dias de hoje e onde


ela aparece; relembrar conceitos de matemática de modo a enriquecer o
conhecimento prático e teórico sobre os assuntos relacionados à música,
arquitetura, jogos, esportes e diversas situações cotidianas, mostrando que a
matemática está mais próxima da natureza e do dia a dia do que os alunos
imaginam.

Encaminhamento Metodológico:

a) Em sala de aula, utilizar a TV multimídia, para exibir o vídeo: “Donald no


País da Matemática": (tempo: 28min). Disponível em:
<eurekabr.blogspot.com/2010/07/donald-no-pais-da-matemagica.html>.

Descrição: “Donald no País da Matemática" é um curta metragem em que a


estrela é o Pato Donald. Foi lançado nos EUA em 26 de junho de1959 e dirigido
por Hamilton Luske. Narra uma aventura pelo mundo da fantasia, mostrando
como a matemática está presente nas nossas vidas, na arte, em todo lugar.

b) Debater sobre o vídeo, relembrando e pontuando os conteúdos e temas


abordados no filme. Números irracionais, formas geométricas, polígonos,
proporções e elementos básicos de regiões planificadas, circulares e contornos
dos sólidos.

c) Responder o questionário impresso sobre o vídeo, que também está


disponível em: <eurekabr.blogspot.com/2010/07/donald-no-pais-da-matemagica.html>.

1 – No início do vídeo, o personagem principal não compreende onde se


encontra. Que local é este? O que causa tanta estranheza?
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________

13
2 – A fala que informa o valor de “PI” é finalizada por “etcetera, etcetera, etcetera”.
Por quê?
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________

3 - Qual a relação entre a matemática e a música?


_________________________________________________________________
_________________________________________________________________

4 – Qual é a figura contida infinitas vezes no Partenon e tão admirada pelos


gregos por sua perfeição? Ela esta presente, ainda, no mundo de hoje?
Exemplifique.
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________

5 – Na tentativa de conferir se somos matematicamente perfeitos, o pato Donald


acaba embutido numa figura geométrica. Que figura é esta?
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________

6 – Pitágoras disse: “Tudo está organizado de acordo com os números e as


formas matemáticas”. Na natureza, também, há matemática? E nas artes?
Justifique.
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________

7 – O jogo de xadrez tem muitas relações com a Matemática, como os


movimentos nos tabuleiros. E o jogo de bilhar, basquete, amarelinha, futebol,
também têm alguma relação com a matemática? Cite 2 exemplos, detalhando.
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________

14
8 – No vídeo, propõe-se um jogo mental com círculos e triângulos. Ao girar o
círculo, que é uma figura geométrica plana, obtém-se uma figura geométrica
espacial. Que figura é esta?___________________________________________

9 – Todos os instrumentos óticos, como microscópio, binóculos e câmeras


fotográficas, por exemplo, são criados matematicamente. Seccionando-se a
esfera, o que se obtém?______________________________________________

10 – A mente é capaz de criar coisas fantásticas. No vídeo, quando o triângulo é


girado, qual figura tridimensional é obtida? _______________________________

11- “A matemática é o alfabeto pelo qual Deus escreveu o universo” [Galileu].


Comente.

d) Escreva um texto relatando os pontos positivos e negativos ao realizar


esta atividade.

3.3 – Terceira Atividade - Texto ilustrado – (2h e 30 min.)

Objetivo: Explorar a matemática que aparece na leitura de textos e


imagens, mostrando sua presença e utilidade no dia a dia, desenvolvendo
competências ligadas à investigação e à comunicação.

Encaminhamentos Metodológicos:

a) Os alunos receberão um texto ilustrado. Observando a figura, deverão


identificar situações matemáticas e registrar no caderno. Espera-se que os alunos
identifiquem no texto ilustrado ações relacionadas à probabilidade, porcentagem,
juros, análise combinatória, estatística, geometria plana, geometria espacial,
volume, combinação de algarismos, funções de 1º e 2º graus, mapas (escalas) e
proporções.

15
b) Em dupla, deverão escolher dois desses temas, elaborar um problema e uma
charge e apresentar para a turma.

c) Escreva um texto relatando os pontos positivos e negativos ao realizar esta


atividade.

16
3.4 – Quarta Atividade – Pesquisando a matemática (6h)

Objetivo: Adquirir competência na leitura, na escrita e na interpretação de


vários tipos de textos, identificando situações que envolvem a matemática.

Encaminhamentos metodológicos:

a) Na sala de aula os alunos terão disponíveis diversos tipos de textos: um texto


de natureza jornalística, um texto de uma revista (reportagem), um texto de bula
de medicamentos, um mapa, uma charge, um folder, uma embalagem, um poema
e um boletim meteorológico.

b) Individualmente eles farão a leitura e interpretação de cada um dos textos.

c) Farão uma análise de cada um dos textos relatando e justificando: a dificuldade


e facilidade que encontrou, quais assuntos presentes nos textos ele relacionaria
com a matemática.

17
3.5 – Quinta Atividade – Porcentagem – (6h)

Objetivo: Espera-se que os alunos possam reconhecer a importância das


porcentagens no contexto social e científico, sabendo identificar valores
correspondentes às porcentagens básicas.

Encaminhamentos metodológicos:

a) Solicitar aos alunos que tragam para a aula material para construírem um
painel com as diversas formas em que a porcentagem é aplicada no cotidiano
deles. Eles podem trazer recortes de jornais ou de revistas, transcrever notícias
transmitidas pela televisão ou pelo rádio, anúncios de internet, folders, entre
outros. O painel servirá para que os alunos percebam como nosso cotidiano está
cercado de informações traduzidas em porcentagem.

b) Formar grupos e pesquisar no dicionário o significado da palavra porcentagem.


Caso não apareçam respostas satisfatórias, ressaltar que: porcentagem é o valor
obtido quando aplicamos uma razão centesimal a determinado valor. Comentar
que as porcentagens servem para fazer comparações, tomando-se como base o
número 100, e que devem prestar atenção na locução 'Por Cento'. Ela quer dizer
o mesmo que 'por centena', 'por grupo de cem', 'para cada centena', 'para cada
grupo de 100'.

c) Observar o painel, formular e resolver problemas envolvendo porcentagem.

d) Explicar aos colegas as estratégias que usuram para fazer os cálculos.

e) Cada aluno receberá o texto seguinte de forma impressa e em seguida


responderão às questões que estão na sequência dele.
18
Água: economizar é preciso

A água é fundamental para a vida. Nada é mais abundante no planeta do


que a água, mas menos de 1% de toda a água do planeta pode ser aproveitada
para consumo. Dentre os múltiplos usos da água, temos: o abastecimento público
e industrial, a irrigação agrícola, a produção de energia elétrica e as atividades de
lazer e recreação. É muito importante a preservação do ambiente e imprescindível
o uso racional da água.

Deixando de beber água, uma pessoa tem apenas três dias de vida. Em 72
horas perde 13 litros de água do corpo e morre. Cerca de 73% da superfície
terrestre está coberta de água. Aproximadamente 97% do total da água do
planeta é água salgada que forma os oceanos e mares. Apenas 3% do total é
água doce, que está nas geleiras, rios, lagos e vegetais. Significa que a cada 100
litros de água existente no planeta 97 litros são de água salgada e apenas 3 litros
são de água doce.

Gotejando, uma torneira chega a um desperdício de 46 litros por dia, isto


é, 1.380 litros por mês, mais de um metro cúbico por mês, o que, além do
desperdício significa uma conta mais alta. Em média, em uma casa no Brasil, 200
litros de água diários são distribuídos assim: 27% para consumo (cozinhar e
beber), 25% para higiene (banho e escovar os dentes), 12% para lavagem de
roupa, 3% para outros (lavagem de carro, calçadas, jardim, etc) e, finalmente,
33% para descarga do banheiro.
Texto adaptado do site: WWW.uniagua.org.br.

1. Explique qual a importância da água para a humanidade.

2. Faça uma tabela indicando quantos litros de água diários são gastos em cada
atividade em uma casa, de acordo com o texto.

3. Sabendo que o total de água existente no planeta é de aproximadamente 1 350


000 000 Km³, e que apenas 3% é água doce, qual é a quantidade de água doce
em Km³?

19
4. É raro você ler uma notícia, um texto, uma reportagem que não envolva
informações numéricas. Para verificar, escolha um texto, esconda todos os
números, gráficos, tabelas e datas. Veja se o que permanece tem sentido.
Justifique.

5. Apresente um relatório com as respostas das questões e sua opinião sobre o


que se pode fazer para reduzir o consumo de água e evitar o desperdício.

Observe durante um dia tudo o que você gasta e consome de água. Faça
uma estimativa da água que você consumiu. Qual a porcentagem gasta em
relação à caixa d’água de sua casa? Compare e discuta sua resposta com os
colegas. Discuta com seus familiares sobre a questão da água e estabeleça, em
comum, uma meta de redução (que tal, para começar, reduzir em 10%).

3.6 – Sexta Atividade - Juros simples – (6h)

Objetivo: Compreender o que é juro e desenvolver conhecimentos básicos


de matemática financeira para avaliar e resolver problemas da vida prática.

Encaminhamentos metodológicos:

a) Os alunos receberão uma cópia com a história em quadrinhos abaixo, farão a


leitura e responderão às questões.

20
1. Ao ler a história o que você entendeu por juros?
2. Quanto o comprador pagaria de entrada se desse 40% do
valor da TV? Nesse caso, quanto ainda restaria para ele pagar?
3. Se o comprador pagar à vista, ela ganha 10% de desconto.
Nesse caso, por quanto sai a TV?
4. Faça você outras estimativas.

b) Será feita uma exposição oral e depois uma sistematização no quadro em que
devemos considerar:

*O dinheiro que se empresta ou que se pede emprestado chama-se capital.

21
* A taxa de porcentagem que se paga pelo “aluguel” do dinheiro chama-se taxa
de juro.

* O total que se paga no final do empréstimo (capital + juro) chama-se montante.

c) Em duplas, os alunos deverão utilizar panfletos de lojas e montar uma sala,


cozinha ou quarto de uma casa, calculando os preços de móveis e
eletrodomésticos que compõem estes ambientes. Calcular os preços, caso a
compra fosse feita à vista e a prazo e comparar os resultados. Verificar a taxa de
juros, quando pago a prazo. Cada dupla apresenta um relatório de como realizou
os cálculos e os pontos positivos e negativos desta atividade.

Exemplo de: Tabela para facilitar a apresentação dos dados (só será indicada
para a dupla que não tenha conseguido organizar seus dados):

Produto Preço à vista Preço à prazo Diferença % de juro


entre o preço
à vista e a
prazo

d) No final desta atividade promover um debate sobre o quanto seria possível


economizar se a compra fosse à vista, em relação ao valor que foi pago na
compra a prazo. Analisar se a propaganda é enganosa ou puro marketing.

e) Formar grupos de seis alunos e dramatizar situações cotidianas que envolvam


porcentagem e juros, com duração de 5 a 10 minutos. Exemplos de situações:
compra à vista com desconto, em que o vendedor cobra a mais, o comprador
reclama e recebe o desconto; simulação de pesquisa de preços em duas lojas,
mesmo produto e preços diferentes na compra à vista e a prazo; cálculo mental

22
de 10%, 5%, 15%, 20%, 50%,... nas situações cotidianas; reajustes de salário,
das conta de água e de luz, da passagem de ônibus, da gasolina; dicas de
economia e controle de desperdícios sobre alimentos, energia elétrica, água, gás,
telefone, tributos, transporte, roupas, saúde, educação e material de limpeza.

f) Registrar no caderno as curiosidades das apresentações.

Escolha um anúncio e o analise. Apresente um relatório no qual conste o


anúncio e os cálculos, destacando se a propaganda é enganosa. A partir deste
estudo crie uma notícia esclarecendo ao consumidor todos os direitos que lhes
são conferidos ao realizar uma compra.

3.7 - Sétima Atividade – Interpretando e Construindo


Gráficos – (6h)

Objetivo: analisar, interpretar e construir gráficos, compreendendo-os


como forma eficiente de comunição e análise de informações. Discutir sobre os
diferentes tipos de gráficos. Utilizar porcentagens para representar e comparar os
dados obtidos.

Encaminhamentos metodológicos:

a) Os alunos, em dupla, receberão um texto. Depois deverão responder questões,


sobre o uso racional da água.
23
Uso racional da água

O consumo médio de água por habitante aumentou, e muito, com o passar


do tempo.

Cem anos antes de Cristo, um homem consumia 12 litros de água por dia
para satisfazer as suas necessidades. O homem romano aumentou esse
consumo para 20 litros diários, e, no século XIX o homem passou a consumir 40
litros, nas cidades pequenas, e 60 litros/dia, nas cidades grandes. Já no século
XX, o homem moderno chega a consumir 800 litros de água por dia, para atender
as suas necessidades. Chega a gastar 50 litros de água somente numa rápida
ducha de 3 minutos.

Adaptado de: <www.jornaldaagua.blogspot.com>

1. Organize em uma tabela os dados referentes ao consumo de água pelo ser


humano, de acordo com o texto acima.

2. Faça um gráfico de barras, um gráfico de setores e outro de linhas que mostre


a evolução desse consumo.

3. Faça um relatório com suas conclusões deste texto.

b) Observe o gráfico “Água no planeta”. Interprete-o e elabore um texto sobre ele.

24
c) Observe a tabela abaixo sobre a distribuição de água no corpo humano.

DISTRIBUIÇAO DE ÁGUA NO CORPO HUMANO

Cérebro Pulmões Fígado Músculos Coração Rins Sangue


75% 86% 86% 75% 75% 83% 81%
Fonte: <www.uniagua.org.br>

1. Faça um gráfico que melhor representa os dados da tabela.

2. Qual a função da água no nosso organismo.

3. Ao realizar a Atividade 7, quais os pontos positivos e negativos encontrados.

Em casa, procure em jornais e revistas uma reportagem que apresente


dados representados por um gráfico de segmentos, um gráfico de barras e um
gráfico de linhas. Escolha de preferência um assunto do seu interesse.

Recorte e cole a reportagem em seu caderno e responda às questões:

1. Qual o assunto do gráfico?

2. Identifique as grandezas que cada eixo representa.

3. Quais informações você pode obter do gráfico?

4. Cada aluno deve elaborar um pequeno relatório, contendo suas


observações e conclusões sobre a pesquisa.

3.8 - Oitava Atividade – Avaliação – (2h)

1. Elaborar uma história em quadrinhos, abordando os conteúdos estudados.

25
2. Como você se sente em relação aos seus estudos de Matemática? Por quê?

3. Como você relaciona as atividades do portfólio com o seu dia a dia?

4. Argumente sobre a importância da leitura e interpretação nas aulas de


matemática.

26
4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ÁGUA no planeta. Disponível em: <http://www.uniagua.org.br/>. Acesso em: 20


out. 2012.

BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria da Educação Fundamental.


Parâmetros curriculares nacionais: Ensino Fundamental. Brasília: MEC/SEM,
1998.

BROUGÈRE, Gilles. A aprendizagem no cotidiano. In: Nova Escola. n. 50, 2012,


p.42-46.

DANTE, Luiz Roberto. Didática da resolução de problemas de matemática. 12


ed. São Paulo: Ática, 2005.

DONALD no País da matemática. Disponível em:


<eurekabr.blogspot.com/2010/07/donald-no-pais-da-matemagica.html>. Acesso
em: 03 out. 2012.

GASPARIN, João Luiz. Uma didática para a pedagogia histórico-crítica. 5 ed.


Campinas, SP: Autores Associados, 2009.

GIOVANNI JUNIOR, José Ruy; CASTRUCCI, Benedicto. A conquista da


matemática. Ed. Renovada. São Paulo: FTD, 2009.

GUIA do estudante. Matemática vestibular+ Enem. São Paulo: Abril, 2010.

IMENES, Luiz Márcio; LELLIS, Marcelo. Matemática: Imenes & Lellis. São Paulo:
Moderna, 2009.

OLIVEIRA, Karla Regina Debona. Resolução de problemas como estratégia do


ensino da porcentagem. Disponível em:
http://www.diaadiaeducação.pr.gov.br/.../2008_unioeste_mat_karla_regina_debon
a_oliveira.pdf. Acesso em: 24 out. de 2012.

PARANÁ, Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares da Rede


Pública de Educação Básica do Estado do Paraná - Matemática. Curitiba,
2008.

27