Вы находитесь на странице: 1из 16

TABELA DE RISCOS ERGONÔMICOS - eSocial

Cód. E
social Risco
ERGONÔMICOS - BIOMECÂNICOS

04.01.001 Exigência de posturas incômodas ou pouco confortáveis por longos períodos

04.01.002 Postura Sentada por Longos Períodos

04.01.003 Postura de Pé por Longos Períodos

04.01.004 Frequente deslocamento a pé durante a jornada de trabalho

04.01.005 Trabalho com esforço físico intenso

04.01.006 Levantamento e transporte manual de cargas ou volumes

04.01.007 Frequente ação de puxar/ empurrar cargas e volumes

04.01.008 Frequente execução de movimentos repetitivos

04.01.009 Manuseio de ferramentas e/ou objetos pesados por longos períodos

04.01.010 Exigência de uso frequente de força, pressão, preensão, flexão, extensão ou torção dos segmentos corporais

04.01.011 Compressão de partes do corpo por superfícies rígidas ou com quinas

04.01.012 Exigência de flexões de coluna vertebral frequentes

04.01.013 Uso frequente de pedais

04.01.014 Uso frequente de alavancas

04.01.015 Exigência de elevação frequente de membros superiores

04.01.016 Manuseio ou movimentação de cargas e volumes sem pega ou com “pega pobre”

04.01.017 Exposição à vibração de corpo inteiro

04.01.018 Exposição à vibração localizada

04.01.019 Uso frequente de escadas

04.01.020 Trabalho intensivo com teclado ou outros dispositivos de entrada de dados

04.01.999 Outros
ERGONÔMICOS - MOBILIÁRIOS E EQUIPAMENTOS
04.02.001 Posto de trabalho improvisado
04.02.002 Mobiliário sem meios de regulagem de ajuste

04.02.003 Equipamentos e/ou máquinas sem meios de regulagem de ajuste ou sem condições de uso

04.02.004 Posto de trabalho não planejado/adaptado para a posição sentada


04.02.005 Assento inadequado
04.02.006 Encosto do assento inadequado ou ausente
04.02.007 Mobiliário ou equipamento sem espaço para movimentação de segmentos corporais

04.02.008
Trabalho com necessidade de alcançar objetos, documentos, controles ou qualquer ponto além das zonas de
alcance ideais para as características antropométricas do trabalhador

04.02.009 Equipamentos ou mobiliários não adaptados à antropometria do trabalhador

04.02.999 Outros
ERGONÔMICOS - ORGANIZACIONAIS
04.03.001 Trabalho realizado sem pausas pré-definidas para descanso
04.03.002 Necessidade de manter ritmos intensos de trabalho
04.03.003 Trabalho com necessidade de variação de turnos
04.03.004 Monotonia
04.03.005 Trabalho noturno
04.03.006 Insuficiência de capacitação para execução da tarefa
04.03.007 Trabalho com utilização rigorosa de metas de produção
04.03.008 Trabalho remunerado por produção
04.03.009 Cadência do trabalho imposta por um equipamento
04.03.010 Desequilíbrio entre tempo de trabalho e tempo de repouso
04.03.999 Outros
ERGONÔMICOS - AMBIENTAIS
04.04.001 Condições de trabalho com níveis de pressão sonora fora dos parâmetros de conforto
04.04.002 Condições de trabalho com índice de temperatura efetiva fora dos parâmetros de conforto
04.04.003 Condições de trabalho com velocidade do ar fora dos parâmetros de conforto
04.04.004 Condições de trabalho com umidade do ar fora dos parâmetros de conforto
04.04.005 Condições de trabalho com Iluminação diurna inadequada

04.04.006 Condições de trabalho com Iluminação noturna inadequada

04.04.007
Presença de reflexos em telas, painéis, vidros, monitores ou qualquer superfície, que causem desconforto ou
prejudiquem a visualização
04.04.008 Piso escorregadio e/ou irregular
04.04.999 Outros
ERGONÔMICOS - PSICOSSOCIAIS / COGNITIVOS

04.05.001 Excesso de situações de estresse

04.05.002 Situações de sobrecarga de trabalho mental

04.05.003 Exigência de alto nível de concentração, atenção e memória

04.05.004 Trabalho em condições de difícil comunicação

04.05.005 Excesso de conflitos hierárquicos no trabalho


04.05.006 Excesso de demandas emocionais/afetivas no trabalho

04.05.007 Assédio de qualquer natureza no trabalho

04.05.008
Trabalho com demandas divergentes (ordens divergentes, metas incompatíveis entre si, exigência de qualidade X
quantidade, entre outras)
04.05.009 Exigência de realização de múltiplas tarefas, com alta demanda cognitiva
04.05.010 Insatisfação no trabalho
04.05.011 Falta de autonomia no trabalho
04.05.999 Outros
TABELA DE RISCOS ERGONÔMICOS - eSoc

Cód. E
Risco
social
ERGONÔMICOS - BIOMECÂNICOS
Exigência de posturas incômodas ou pouco confortáveis por
04.01.001
longos períodos

04.01.002 Postura Sentada por Longos Períodos

04.01.003 Postura de Pé por Longos Períodos

04.01.004 Frequente deslocamento a pé durante a jornada de trabalho

04.01.005 Trabalho com esforço físico intenso

04.01.006 Levantamento e transporte manual de cargas ou volumes

04.01.007 Frequente ação de puxar/ empurrar cargas e volumes

04.01.008 Frequente execução de movimentos repetitivos

Manuseio de ferramentas e/ou objetos pesados por longos


04.01.009
períodos
Exigência de uso frequente de força, pressão, preensão,
04.01.010
flexão, extensão ou torção dos segmentos corporais

Compressão de partes do corpo por superfícies rígidas ou


04.01.011
com quinas

04.01.012 Exigência de flexões de coluna vertebral frequentes

04.01.013 Uso frequente de pedais


04.01.014 Uso frequente de alavancas
04.01.015 Exigência de elevação frequente de membros superiores
Manuseio ou movimentação de cargas e volumes sem pega
04.01.016
ou com “pega pobre”
04.01.017 Exposição à vibração de corpo inteiro
04.01.018 Exposição à vibração localizada

04.01.019 Uso frequente de escadas

Trabalho intensivo com teclado ou outros dispositivos de


04.01.020
entrada de dados

04.01.999 Outros
ERGONÔMICOS - MOBILIÁRIOS E EQUIPAMEN

04.02.001 Posto de trabalho improvisado

04.02.002 Mobiliário sem meios de regulagem de ajuste


Equipamentos e/ou máquinas sem meios de regulagem de
04.02.003
ajuste ou sem condições de uso

Posto de trabalho não planejado/adaptado para a posição


04.02.004
sentada
04.02.005 Assento inadequado
04.02.006 Encosto do assento inadequado ou ausente
Mobiliário ou equipamento sem espaço para movimentação
04.02.007
de segmentos corporais
Trabalho com necessidade de alcançar objetos,
documentos, controles ou qualquer ponto além das zonas
04.02.008
de alcance ideais para as características antropométricas
do trabalhador
Equipamentos ou mobiliários não adaptados à
04.02.009
antropometria do trabalhador
04.02.999 Outros
ERGONÔMICOS - ORGANIZACIONAIS
Trabalho realizado sem pausas pré-definidas para
04.03.001
descanso

04.03.002 Necessidade de manter ritmos intensos de trabalho

04.03.003 Trabalho com necessidade de variação de turnos


04.03.004 Monotonia

04.03.005 Trabalho noturno


04.03.006 Insuficiência de capacitação para execução da tarefa

04.03.007 Trabalho com utilização rigorosa de metas de produção

04.03.008 Trabalho remunerado por produção

04.03.009 Cadência do trabalho imposta por um equipamento

04.03.010 Desequilíbrio entre tempo de trabalho e tempo de repouso

04.03.999 Outros
ERGONÔMICOS - AMBIENTAIS

Condições de trabalho com níveis de pressão sonora fora


04.04.001
dos parâmetros de conforto

Condições de trabalho com índice de temperatura efetiva


04.04.002
fora dos parâmetros de conforto
Condições de trabalho com velocidade do ar fora dos
04.04.003
parâmetros de conforto
Condições de trabalho com umidade do ar fora dos
04.04.004
parâmetros de conforto
04.04.005 Condições de trabalho com Iluminação diurna inadequada
04.04.006 Condições de trabalho com Iluminação noturna inadequada
Presença de reflexos em telas, painéis, vidros, monitores ou
04.04.007 qualquer superfície, que causem desconforto ou
prejudiquem a visualização
04.04.008 Piso escorregadio e/ou irregular
04.04.999 Outros
ERGONÔMICOS - PSICOSSOCIAIS / COGNITIV

04.05.001 Excesso de situações de estresse

04.05.002 Situações de sobrecarga de trabalho mental


04.05.003 Exigência de alto nível de concentração, atenção e memória

04.05.004 Trabalho em condições de difícil comunicação

04.05.005 Excesso de conflitos hierárquicos no trabalho

04.05.006 Excesso de demandas emocionais/afetivas no trabalho


04.05.007 Assédio de qualquer natureza no trabalho

Trabalho com demandas divergentes (ordens divergentes,


04.05.008 metas incompatíveis entre si, exigência de qualidade X
quantidade, entre outras)

Exigência de realização de múltiplas tarefas, com alta


04.05.009
demanda cognitiva

04.05.010 Insatisfação no trabalho

04.05.011 Falta de autonomia no trabalho

04.05.999 Outros
E RISCOS ERGONÔMICOS - eSocial

Parâmetros para indicação de existência do risco

ONÔMICOS - BIOMECÂNICOS

Assinalar quando houver ocorrência de:


- posturas extremas (ADM);
- posturas estáticas de segmentos corpóreos contra a gravidade sem apoio;
- restrições a mudanças de postura; posturas desequilibradas;
- compressão localizada dos tecidos moles do corpo contra objetos ou partes rígidas de
equipamentos, maquinário ou mobiliário;
- postura mandatória para o processo produtivo, sem possibilidade de alternância
postural sentado / em pé;
- inexistência de pausas formais;
Quantificar o risco usando métodos de análise de risco biomecânico (RULA, REBA, NBR
ISO 11226 ou outro adequado à situação)

Assinalar se o trabalhador atua em posto de trabalho que envolve:


- retirada ou entrega de matéria prima, produtos, resíduos ou informações à distância,
no próprio posto de trabalho ou em outros locais, através de deslocamento a pé.
- operação de dois ou mais maquinários dispostos em diferentes locais do ambiente
produtivo.
As características da atividade, do posto de trabalho ou maquinário servem para
justificar a indicação do risco.

Assinalar quando houver indicação segundo a escala de Borg .


Assinalar quando a descrição da tarefa e da atividade indicam a sua ocorrência em nível
que constitua risco de agravo à saúde, apoiada pelo método NIOSH ou ISO 11228-1.

Assinalar quando a descrição da tarefa e da atividade indicam sua ocorrência em nível


que constitua risco de agravo à saúde, apoiada pelo método Snook Ciriello, NIOSH by
OCRA ou ISO 11228-2.
Assinalar quando a descrição da tarefa e da atividade indicam sua ocorrência em nível
que constitua risco de agravo à saúde, apoiada pelo método ISO 11228-3, Moore &
Garg, EWA, QEC ou OCRA.

Assinalar se as ferramentas são utilizadas na maior parte do tempo do ciclo de trabalho


(mais do que 50% do tempo), ou se são sustentados em postura incômoda ou pouco
confortável (de acordo com as definições em 04.01.001). Ferramentas e objetos devem
ter seu peso registrado, bem como as condições de uso.
Assinalar quando a análise indicar a ocorrência de:
- movimentos que exijam força nos atos de puxar e empurrar matérias-primas, objetos,
equipamentos para movimentação de cargas ou outros, com as mãos ou manuseio de
ferramentas para esse fim;
- movimentos de flexão, extensão ou torção de diferentes segmentos corporais para o
exercício de força ou pressão
Quantificar o risco usando parâmetros técnicos da ABNT NBR ISO 11228-3:2014, Moore
& Garg, Sue Rodgers ou outro adequado.

Assinalar quando a análise indicar a sua ocorrência.


As características do posto de trabalho ou maquinário, evidenciadas preferencialmente
com o apoio de imagens, servem para justificar a indicação do risco

Assinalar quando a análise indicar sua ocorrência, por exemplo em atividades de


paletização ou na elevação / deposição de cargas no nível do chão.
Quantificar o risco usando métodos de análise de risco biomecânico (RULA, REBA, NBR
ISO 11226 ou outro adequado à situação)
que constitua risco de agravo à saúde.
As características do posto de trabalho ou maquinário, evidenciadas preferencialmente
com o apoio de imagens, servem para justificar a indicação do risco.
Quantificar o risco usando métodos de análise de risco biomecânico adequados (Moore
Assinalar quando a descrição da tarefa e da atividade indicam sua ocorrência em nível
que constitua risco de agravo à saúde. Classificação de pega sugerida: NIOSH.
Assinalar quando a descrição da tarefa e da atividade incidam sua ocorrência,
recomendando a quantificação do risco de acordo com métodos aceitos e validados -
não faremos a avaliação no quadro da AET.
Assinalar quando a análise indicar sua ocorrência, por exemplo quando a atividade
depende de escadas para acionar controles ou inspecionar o trabalho. As características
do posto de trabalho ou maquinário, evidenciadas preferencialmente com o apoio de
imagens, servem para justificar a indicação do risco.
Explicitar a medida de frequência - número de escadas/degraus por unidade de tempo.
Explicitar a dimensão do degrau caso seja relevante.
Assinalar quando a descrição da tarefa e da atividade indicam sua ocorrência em nível
que constitua risco de agravo à saúde. Indicar mensuração de número de toques /
unidade de tempo.
Assinalar se há riscos biomecânicos não contemplados nas codificações acima.
Descrever minuciosamente o risco.
COS - MOBILIÁRIOS E EQUIPAMENTOS

As características do posto de trabalho ou maquinário, evidenciadas preferencialmente


com o apoio de imagens, servem para justificar a indicação do risco.

Assinalar sempre que a falta de regulagem do mobiliário:


- determine posturas incômodas ou desconfortáveis de articulações ou segmentos
corporais (de acordo com as definições em 04.01.001)
- esteja em desacordo com o estabelecido na NR 17.
Desconsiderar se a falta de regulagem não tiver repercussões negativas sobre o
conforto e a saúde do trabalhador.
Assinalar sempre que a falta de regulagem ou de manutenção dos equipamentos e
máquinas:
- determinem posturas incômodas ou desconfortáveis de articulações ou partes do
corpo (de acordo com as definições em 04.01.001)
- esteja em desacordo com o estabelecido na NR 17 e NR 12.
Observar aspectos dimensionais, peso, tipo de revestimento, materiais e vibração dos
equipamentos e máquinas.
Observar estado de conservação / deterioração dos equipamentos e máquinas.
Desconsiderar se não houver repercussões negativas sobre o conforto e a saúde do
trabalhador.

As características do posto de trabalho ou maquinário, evidenciadas preferencialmente


com o apoio de imagens, servem para justificar a indicação do risco.
Avaliação do mobiliário deve apoiar-se na NBR 13962 e NBR 9050

Assinalar se há riscos relacionados a mobiliários e equipamentos não contemplados nas


codificações acima. Descrever minuciosamente o risco.
NÔMICOS - ORGANIZACIONAIS
Assinalar quando não houver a existência de pausas formais em tarefas de cunho
repetitivo (de acordo com as definições em 04.01.008).

Assinalar quando a descrição da tarefa e da atividade indicam sua ocorrência em nível


que constitua risco de agravo à saúde, por exemplo quando o ritmo de trabalho for
determinado pelo processo de produção e não passível de modulação. Considerar e
descrever: volumes produzidos por unidade de tempo, número de efetivos para dar
conta dos volumes produzidos e a variação nos efetivos por folgas, férias, treinamentos,
etc., bem como a ocorrência de situações excepcionais (picos de demanda, dificuldades
em atingir volumes esperados por panes ou falta de manutenção que resulte em
equipamentos trabalhando abaixo das condições ideais de funcionamento, etc.)

Assinalar sempre que houver trabalho em turnos alternantes. Considerar e descrever:


- estrutura temporal do rodízio - número de dias em cada período e de folga;
- sentido da rotação - horário ou anti-horário;
- número de equipes existentes;
Considerar realização de horas extraordinárias para cobrir ausências programadas
(férias, participação em treinamentos e capacitações) e não programadas (absenteísmo
médico ou por outras causas).
Assinalar sempre a descrição da tarefa e da atividade indicar trabalho de monitoramento
de ocorrência de eventos com baixa frequência por unidade de tempo. Desconsiderar se
as tarefas são de conteúdo pobre porém sujeitas a variabilidade que exija atenção
constante.
Assinalar sempre que houver trabalho em turno noturno.
Assinalar quando a investigação indicar a ausência.

Assinalar quando a descrição da tarefa e da atividade indicarem a ocorrência de:


- controle informatizado em tempo real dos volumes produzidos e tempos de ciclo
- controle individualizado e explicito de volumes de produção
- variação dos volumes produzidos sem adequação de efetivos e/ou meios de produção

Assinalar quando a investigação indicar a ocorrência.

Assinalar quando a descrição da tarefa e da atividade indicarem a ocorrência de:


- trabalho em linha de montagem com ritmo determinado pelo processo de produção
- controle informatizado dos volumes produzidos em tempo real
- variação dos volumes produzidos sem adequação de efetivos e/ou meios de produção

Assinalar quando a descrição da tarefa e da atividade indicarem:


- tarefas repetitivas com ritmo determinado pelo processo de produção sem pausas
formais
- dobra de turnos ou realização de horas extras de forma rotineira para compensar falta
de efetivos ou demandas elevadas de produção
Quantificar o risco usando métodos de análise de risco adequados (OCRA, manual de
aplicação da NR 17).
Assinalar se há riscos organizacionais não contemplados nas codificações acima.
Descrever minuciosamente o risco.
RGONÔMICOS - AMBIENTAIS

Adotar níveis de ruído de acordo com o estabelecido na NBR 10152 INMETRO;


(117.023-6 / I2) 17.5.2.1. Para as atividades que possuam as características definidas no
subitem 17.5.2, mas não apresentam equivalência ou correlação com aquelas
relacionadas na NBR 10152, o nível de ruído aceitável para efeito de conforto será de
até 65 dB (A) e a curva de avaliação de ruído (NC) de valor não superior a 60 dB.

Avaliar as condições ambientais de trabalho tomando como parâmetro o estabelecido na


NR17

Os níveis mínimos de iluminamento a serem observados nos locais de trabalho são os


valores de iluminâncias estabelecidos na NBR 5413, norma brasileira registrada no
INMETRO. (117.027-9 / I2)
As características do posto de trabalho ou ambiente, evidenciadas preferencialmente
com o apoio de imagens, servem para justificar a indicação do risco.

Assinalar se há riscos ambientais não contemplados nas codificações acima. Descrever


minuciosamente o risco.
COS - PSICOSSOCIAIS / COGNITIVOS

Assinalar quando a investigação indicar a ocorrência de contato com o público com


metas de tempo de atendimento, dificuldades de comunicação, conflitos nos
relacionamentos interpessoais ou com a hierarquia , insatisfações relativas ao conteúdo,
volumes, qualidade do trabalho, autonomia, reconhecimento ou outros aspectos relativos
à satisfação.
Devido à especificidade do risco, apontar os indícios de sua ocorrência e sugerir a
realização de estudos espedíficos da área de psicologia do trabalho para caracterizá-lo.
- trabalho que exija concentração realizado com frequentes interrupções para tratar de
assuntos não relacionados a ele
- atividades que envolvam o controle de processos geradores de riscos à segurança
individual própria ou de outrem ou à segurança patrimonial e ambiental
Assinalar quando a análise indicar atividades em que a comunicação necessária para a
condução do processo de produção de forma segura e com qualidade sejam
prejudicadas por:
- ambiente ruidoso
- ausência ou mal funcionamento de meios de comunicação (por exemplo rádios)
- dificuldades linguísticas (diferentes idiomas, deficiência auditiva, dificuldades na
produção/emissão de fala ou escrita)
- outras características do ambiente, tarefa ou atividade que coloquem impecilhos à
comunicação.

Assinalar quando a análise suscitar relatos espontâneos de conflitos, do trabalhador ou


de outros interlocutores de áreas meio (RH, SESMT) ou áreas fim.
Devido à especificidade do risco, apontar os indícios de sua ocorrência e sugerir a
realização de estudos espedíficos da área de psicologia do trabalho para caracterizá-lo.

Assinalar quando a descrição da tarefa e da atividade indicar:


- contato com público para a resolução de problemas no relacionamento do cliente com
a empresa
- contato com pacientes de doenças graves e situações sociais de vulnerabilidade
- situações profissionais que exijam decisões com impacto no emprego de outros
(demissões, fechamento/transferência de unidades produtivas)
Assinalar quando for sinalizado por profissionais da área de medicina ou psicologia da
empresa
Devido à especificidade do risco, apontar os indícios de sua ocorrência e sugerir a
realização de estudos espedíficos da área de psicologia do trabalho para caracterizá-lo.
Assinalar quando a análise suscitar relatos espontâneos de relações interpessoais no
trabalho - especialmente com superiores hierárquicos, mas não exclusivamente - nas
quais o trabalhador é exposto de forma repetitiva e prolongada a humilhações, ameaças,
constrangimentos, isolamento ou restrições de naturezas diversas que caracterizem
abuso ou violência.
Assinalar quando for sinalizado por profissionais da área de medicina ou psicologia da
empresa
Devido à especificidade do risco, apontar os indícios de sua ocorrência e sugerir a
realização de estudos espedíficos da área de psicologia do trabalho para caracterizá-lo.

Assinalar quando a análise revelar conflito entre diretivas do trabalho:


- ordens divergentes provenientes de diferentes superiores hierárquicos
- conflitos entre metas de produção e regras de segurança
- conflitos entre metas de produção e exigências de qualidade
Assinalar quando a descrição da tarefa e da atividade indicar a sua ocorrência.
Evidenciar através do detalhamento das tarefas e suas exigências cognitivas, conforme
especificado nos riscos 04.05.002, 04.05.003 e 04.05.004
Assinalar quando a análise suscitar relatos espontâneos de insatisfação com o trabalho
apoiados em situações que exemplifiquem o relato.
Assinalar quando a análise evidenciar requisitos de alçada para a tomada de decisões
que impedem ou prejudicam a resolubilidade no trabalho.
Assinalar quando o atingimento de metas e resultados não depender exclusivamente do
trabalhador e envolver o desempenho/ação de outras áreas ou pessoas.
Assinalar quando a investigação indicar a ocorrência de outros riscos psicossociais ou
cognitivos não contemplados nos riscos anteriores.