Вы находитесь на странице: 1из 57

Sensação e Percepção

Processos Psicológicos Básicos I


Profª. Ana Clara Aubin
Fazemos algum esforço consciente para perceber o que
nos cerca?
 Fica evidente que todo o conhecimento do mundo exterior
depende de nossos sentidos e que parece haver um elo muito
próximo entre o ambiente físico e a consciência que temos
dele.
 Mas de que maneira toda essa informação chega a nossa
mente?
 De que modo todas as qualidades são representadas e
aparentemente recriadas em nossas mentes, para que os
“percebamos” como objetos reais e coerentes?
 As informações relativas aos fenômenos do meio externo e do próprio
organismo, são processados em dois níveis:

Sensação Percepção

Depende da integração e
Depende, do estímulo e da interpretação significativa das
capacidade do indivíduo de sensações, que envolve
acontecimentos anteriores que
captá-lo.
o mesmo estímulo

CONSTITUEM UM PROCESSO CONTÍNUO

O processo sensorial, envolve os


órgãos dos sentidos, que estão O processo perceptivo, envolve
relacionados com os estágios níveis superiores do córtex, que
iniciais de aquisição de estão mais relacionados com o
informações significado da informação
 Sensação: processo inicial de detecção e codificação da
energia ambiental. As sensações em si referem-se a certas
experiências imediatas, fundamentais e diretas, ou seja,
relacionam-se à consciência de qualidades ou atributos
vinculados ao ambiente físico, tais como duro, quente,
ruidoso, vermelho, etc., geralmente produzido por
estímulos simples, fisicamente isolados.
 São as sensações que nos relacionam com nosso
próprio organismo, com o mundo exterior e com as
coisas que nos rodeiam.
 O conhecimento do mundo exterior resulta das
sensações dele captadas e quanto mais desenvolvidos
forem os órgãos dos sentido e o sistema nervoso do ser
humano, mais delicadas e mais variadas serão as nossas
sensações.
 A sensação é o que permite o ser humano, relacionar-se: com o
meio, com o próprio corpo e compreende como este corpo se
posiciona com relação ao meio.

 É uma vivência simples e elementar, produzida pela ação de um


estímulo sobre um órgão sensorial; transmitida ao cérebro através
do sistema nervoso.

 É um PROCESSO ATIVO, pois a simples produção do estímulo pode


ser insuficiente à geração da sensação.

 Sem a sensação, nenhuma atividade física ou mental, seria possível.


 Por que os receptores são tão importantes?
 O cérebro não entende os estímulos do mundo. Só entende a
linguagem dos sinais elétricos associados com as descargas
neurais.
 São os receptores sensoriais, formados por células nervosas
que são capazes de traduzir ou converter esses estímulos em
impulsos elétricos ou nervosos que serão processados e
analisados em centros específicos do SNC, onde será
produzida uma resposta (voluntária ou involuntária).
Recapitulando... Como os estímulos são transmitidos
dos receptores sensoriais para o cérebro?

 O cérebro não entende os estímulos do mundo. Só


entende a linguagem dos sinais elétricos associados com
as descargas neurais.

 Ocorre TRANSDUÇÃO é um processo que traduz a


energia em sinais elétricos que possam ser conduzidos ao
cérebro. Isso é realizado por células especializadas nos
órgãos de sentidos chamadas RECEPTORES.
 Percepção: refere-se ao produto dos processos psicológicos
nos quais significado, relações, contexto, julgamento,
experiência passada e memória desempenham um papel
importante.
 Conjunto de processos pelos quais reconhecemos,
organizamos e entendemos as sensações recebidas dos
estímulos ambientais.
 A percepção abrange muitos fenômenos psicológicos. Sendo as
mais importantes a percepção visual e auditiva
 Normalmente, torna-se difícil ou quase impossível fazer
uma separação clara entre sensação e percepção;

 A sensação e percepção são processos unificados e


inseparáveis. Geralmente apenas em condições de
controle laboratorial é que se pode originar sensações
isoladas, separadas das noções de sentido, contexto,
experiência passada e assim por diante.
 Inclui a sensação, mas é um processo de extrema
complexidade;
 Processo mental, pelo qual os estímulos sensoriais são
trazidas à consciência;
 É uma atividade cognitiva fundamental da qual emergem
todas as outras.
 Dá à SENSAÇÃO um significado que a experiência
anterior lhe atribui. Portanto, depende também, da
memória e do pensamento.
 Para descobrir um pouco dos fenômenos da percepção,
os psicólogos estudam frequentemente situações que
causam problemas à compreensão de nossas sensações.
 Quão próxima será a correspondência verdadeira entre o
mundo físico e o mundo subjetivo e interior criado por
nossos sentidos?
 Ainda que nosso conhecimento do mundo dependa dos
sentidos, é importante reconhecer que o mundo criado
por eles nem sempre corresponde exatamente à
realidade física.

 Certas fontes de informação sensorial muitas vezes nos


induzem a erros e distorções
Ilusões de ótica
 Ilusões de ótica: envolvem a percepção da informação
visual não presente fisicamente no estímulo sensorial
visual.

 A existência de ilusões perceptivas sugere que o que


percebemos (em nossos órgãos sensoriais) não é
necessariamente o que compreendemos (em nossas
mentes).
 As ilusões ilustram o papel que a aprendizagem e a
experiência passada exercem sobre a percepção. Mostram
também de que modo a experiência anterior influencia a
percepção através da manipulação de falsas informações
sobre, que distorcem a impressão que o observador tem
de forma e de localização dos objetos e das superfícies.
 Determinantes da ilusão:

 Componentes óticos da retina – os fatores estruturais do


olho, da retina e as conexões neurais relevantes podem
contribuir para a formação das ilusões;

 Componentes Cognitivos – incluem experiência passada


Ilusão x Alucinação
 Contínuo Perceptivo – a percepção ocorre à medida
que os objetos ambientais oferecem a estrutura do meio
informacional que, finalmente, atinge os receptores
sensoriais, levando à identificação interna do objeto.
 Estímulo proximal interno: conforme registrado pelos
receptores sensoriais na retina
 Estímulo distal externo: é o objeto como ele existe no
mundo.
 Quais são alguns dos princípios que orientam nossas
percepções tanto dos perceptos reais como dos ilusórios?
 Constância Perceptiva
 Ocorre quando a percepção de um objeto permanece igual,
mesmo quando a sensação proximal do objeto distal se altera.
As características físicas do objeto distal externo
provavelmente não estão mudando, mas por$que ao ser
humano é possível lidar efetivamente com o mundo externo, o
sistema perceptivo possui mecanismos que ajustam a
percepção do estímulo proximal. Dessa maneira, a percepção
se mantém constane, embora a sensação proximal mude.
 Tipos de constância perceptivas:

 Constância de tamanho: é a percepção de que um


objeto mantém o mesmo tamanho, apesar das mudanças
no tamanho do estímulo proximal.
 Constância de forma: é a percepção de que um objeto
mantém a mesma forma, apesar das mudanças na forma
do estímulo proximal
 A constância perceptiva capacita o mundo perceptual a ter
uma correspondência próxima da do mundo físico. Nesse
sentido, a constância perceptiva é um exemplo de um
mecanismo adaptativo e biologicamente relevante.
 Percepção de Profundidade
A profundidade é a distância de uma superfície, em geral,
usando-se o próprio corpo como superfície de referência em
termos de percepção de profundidade.
 Geralmente, as pistas de profundidade são monoculares ou
binoculares. As pistas de profundidade monoculares podem
ser representadas em apenas duas dimensões e observadas
apenas com um olho. Outro método de avaliar a profundidade
compreende as pistas de profundidade binoculares,
baseadas na recepção da informação sensorial em três
dimensões para ambos os olhos.
 Como você consegue perceber o espaço tridimensional
quando os receptores sensoriais em suas retinas mapeiam
apenas uma representação bidimensional do que se vê?
 Indícios de profundidade dos vários segmentos parecem
entrar em conflito.

 Vários indícios perceptivos auxiliam nossa percepção do


mundo tridimensional. Alguns deles podem ser
observados apenas por um olho, ao passo que outros
exigem o uso de ambos os olhos.
 As pistas de profundidades binoculares usam o
posicionamento relativo aos olhos do indivíduo. Os dois
olhos estão posicionados com distância suficiente para
levar dois tipos de informação ao cérebro: a disparidade
binocular e a convergência binocular.
 Disparidade binocular: quanto mais próximo um objeto estiver do
espectador, maior a disparidade das visões dele percebidas pelos
olhos, um de cada vez.

 Convergência binocular: como os olhos estão situados em pontos


diferentes da cabeça, quando se gira o olho de forma que uma
imagem caia diretamente na parte central do olho, na qual se tem
maior acuidade visual, cada olho deve virar um pouco para dentro
para registrar essa mesma imagem. Quanto mais próximo o objeto
que se está tentando ver, mais os olhos devem se voltar para dentro.
Abordagens teóricas da Percepção
 Teorias Ascendentes (bottom-up): teoria da gestalt;

teorias de padrão; teorias de protótipos; teorias das

características; teoria da descrição estrutural

 Focalizam as características do estímulo físico que

percebemos, e então desenvolvem as noções de como

organizamos cognitivamente aquilo que percebemos.


 Teorias Descendentes (top-down)
 Perspectiva construtivista – quem percebe constrói uma
representação cognitiva do estímulo, usando informações
sensoriais como base para a estrutura, além de usar outras
fontes de informação para construir a percepção. Esse ponto
de vista também é conhecido como percepção inteligente
porque diz que o pensamento de ordem superior cumpre um
papel importante na percepção. Além disso, dá ênfase ao papel
do aprendizado na percepção.

 Explicam o efeito do contexto


Desenvolvimento da percepção

 Um problema central é a origem das habilidades


perceptuais: será que a habilidade para se perceber os
aspectos espaciais do mundo se deve à experiência e ao
aprendizado, ou ela se baseia totalmente em fatores
inatos e genéticos, predeterminados pela biologia dos
sistemas sensoriais?
Inatismo x Empirismo
 O sistema sensorial do humanos recém-nascido é bem
desenvolvido. Movimento dos olhos e piscadelas já
começam antes do nascimento. Em experimentos com
animais mostram que do mesmo modo que se dá a
atividade do campo receptivo das células corticais dos
animais adultos as células dos recém nascidos também
dão mostras de significativa atividade.
 O desenvolvimento do sistema visual é também bastante
sensível às influências ambientais. Durante a infância de um
animal o desenvolvimento das estruturas sensório-neurais e
dos processos perceptuais é passível de mudanças.
 Mudanças no desempenho do Sistema Nervoso sensorial
devidas à privação visual ou a experiências visuais seletivas
sugerem que o desenvolvimento e a conservação da função
visual normal podem se dever a uma interação entre fatores
genéticos e ambientais.
 Efeitos corticais da privação visual: em filhotes de gato
criados por 2 meses na ausência de luz, suas células
corticais que normalmente reagem do movimento visual
apresentam pouca atividade. A ausência de resposta
neural em decorrência de uma constante privação
luminosa significa que a experiência visual é necessária
para se manter uma habilidade, que em grande parte é
inata.
 Percepção das faces: foi uma fundamental habilidade de
sobrevivência através de grande parte de nosso passado
evolucionário, e é certamente possível que nossos genes
agora tenham se dotado de esquemas para a construção
de modelos de faces.

 Expressões emotivas faciais e auditivas


 DÉFICITS NA PERCEPÇÃO DE FORMA E DE
PADRÃO

 Muitas vezes obtemos compreensão da percepção pelo


estudo de pessoas cujos processos perceptivos difiram do
padrão.
 1. Agnosia visual: déficits graves na capacidade para
perceber a informação sensorial. As pessoas com agnosia
visual têm sensações normais do que está diante delas,
mas não podem reconhecer o que veem. O canal
sensorial não consegue ativar a memória que tem dos
objetos. As agnosias frequentemente são causadas por
lesões cerebrais, doenças neurológicas como tumor, AVC
e doenças degenerativas como Alzheimer.
 2. Simultagnosia: na qual uma pessoa é incapaz de
prestar atenção em mais de um objeto ao mesmo tempo;

 3.Agnosia espacial: pessoa tem grave dificuldade em


lidar com o ambiente cotidiano;

 4. Prosopagnosia: capacidade reduzida para reconhecer


as faces humanas. Não é capaz de reconhecer sua própria
face no espelho.