Вы находитесь на странице: 1из 3

UNISANTA – FACULDADE DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MECÂNICA

Disciplina: Motores de Combustão Interna


LISTA DE EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

1 Descrever o princípio de funcionamento do motor de combustão interna de 4


tempos, ignição por centelha, citando, para cada tempo: o movimento dos pistões, o(s)
processo(s) que ocorre(m), o fluido envolvido e a situação das válvulas de admissão e
de escape.
No primeiro tempo, o pistão desce do PMS ao PMI, com a válvula de admissão
aberta e de escape fechada, ocorre a admissão de mistura combustível-ar.
No segundo tempo, o pistão sobe do PMI ao PMS, com as válvulas fechadas, ocorre
a compressão da mistura combustível-ar. Um pouco antes do pistão atingir o PMS, uma vela
provoca uma centelha no interior do cilindro, dando início ao processo de combustão da
mistura combustível-ar.
No terceiro tempo o pistão desce do PMS ao PMI, com as válvulas fechadas, ocorre
a expansão dos produtos da combustão.
No quarto tempo o pistão sobe do PMS ao PMI, com a válvula de admissão fechada e
de escape aberta, ocorre o escape dos produtos da combustão para a atmosfera.

Texto para as questões (2) e (3):

Um motor de combustão interna de 4 tempos, ignição por compressão


(espontânea) apresenta cilindrada de 4,5 litros e relação de compressão 26. As
kgf
condições atmosféricas locais são de 0,92 e 25o C. A potência do ciclo esperada
cm 2
para este motor é de 165 CV a 3000 rpm. A eficiência térmica estimada do ciclo
padrão correspondente é de 63%. Resolver o solicitado nas questões (2) e (3):

2 Com relação ao motor acima especificado, pede-se:


a) Esboçar os diagramas P x V e T x S do correspondente ciclo padrão, indicando qual
o ciclo que representa o comportamento deste motor;
Ciclo padrão Diesel

b) Determinar a temperatura máxima do ciclo (oC);

Tmax = T3
Q1
Processo 2-3: Q  mcP  T3  T2   T3  T2  (1)
mcP
UNISANTA – FACULDADE DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MECÂNICA
Disciplina: Motores de Combustão Interna
LISTA DE EXERCÍCIOS RESOLVIDOS
T2
Mas  rv k 1  T2  T1 rv k 1   25  273,15260, 4  T2  1097,6K
T1
Wc n x
Porém,  T  e Nc  Wc  Wc  Nc Então:
Q1 x n
Nc x N x 165 * 2 * 60 * 75
T   Q1  c   Q1  1,8401 kcal
nQ1 n T 3000 * 0,63 * 427
Determinação da massa m:
V1  V2  4500cm 3  V2  180cm 3 e
V1
 26 V1  4680 cm 3 .
V2
P1V1 0,92 * 10 4 * 4680 * 10 6
No estado (1): P1 V1  mRT1  m    m  0,0049kg
RT1 29,3 25  273,15 
1,8401
Então, da equação 1, tem-se: T3  1097,6   2652,9K ou T3 = 2380o C
0,0049 * 0,24
(Resposta)
 kgf 
c) Calcular a pressão média do ciclo  2  ;
 cm 
Nc x 165 * 75 * 2 * 60 * 10 4 kgf
Pmc    Pmc  11,00 (Resposta)
Vn 4500 * 10 6
* 3000 cm2
d) Determinar a fração residual de gases (número adimensional)

V2
f Determinação de V4´:
V4´
1
k
P4´ V   P3   P3  k
  3   V4´k  V3 k    
 P   V4´  V3  P  (2)
P3  V4´   4´   4´ 
Determinação de P3:
kgf
P3  P2  P1 rv k  0,92 * 261, 4  88,05 ( abs)
cm 2
Determinação de V3:
mRT3 0,0049 * 29,3 * 2653 * 10 6
No estado (3): V3    432,6 cm3
P3 88,05 * 10 4
1
 88,05  1, 4
De (2): V4´  432,6   V4´  11246,8 cm 3 e f  0,0160 (Resposta)
 0,92 

3 Com relação ao motor acima especificado, pede-se:


a) Determinar a velocidade média dos pistões a 3000 rpm, sabendo-se que se trata de
m
motor de 6 cilindros e que o diâmetro de cada pistão é de 8,5 cm  
 s 
d2 4V 4 * 4500
v p  2sn Mas V  Z ss   13,22cm
4 Zd 2
6 8,5
UNISANTA – FACULDADE DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MECÂNICA
Disciplina: Motores de Combustão Interna
LISTA DE EXERCÍCIOS RESOLVIDOS
2 3000 m
Portanto, v p  2 * 13,22 * 10 * v p  13,22 (Resposta)
60 s
 rd 
b) Calcular a velocidade angular do eixo comando de válvulas  
 s 
1 1 3000 rd
 v  2n  2  v  157,1 (Resposta)
2 2 60 s

Fim.