Вы находитесь на странице: 1из 21

Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 1 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

Elaboração QUALYEND Aprovação QUALYEND Aprovação Cliente

Afonso Verges
Eng.º Mecânico (PH)
CREA-SP 0600680690

Data: 26/11/2019 Data: 26/11/2019 Data:


Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 2 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

SUMÁRIO
1. HISTÓRICO DE REVISÕES .................................................................................................................... 3
2. OBJETIVO................................................................................................................................................ 4
3. NORMAS DE REFERÊNCIA ................................................................................................................... 4
4. AÇÕES PRELIMINARES ÀS INSPEÇÕES DE SEGURANÇA ............................................................... 5
4.1. Inspeção de abertura ....................................................................................................................... 5
4.2. Preparação ....................................................................................................................................... 5
4.3. TH (teste hidrostático) inicial ............................................................................................................ 5
5. PROCEDIMENTOS PARA INSPEÇÃO DE SEGURANÇA ..................................................................... 6
5.1. Inspeção Visual na Fornalha............................................................................................................ 6
5.2. Inspeção Visual no Superaquecedor ............................................................................................... 6
5.3. Inspeção Visual no Economizador ................................................................................................... 6
5.4. Inspeção Visual nos Tubulões ......................................................................................................... 7
6. ENSAIOS ................................................................................................................................................. 7
6.1 Ensaio de B-Scan ............................................................................................................................ 7
6.2 Ensaio de EC trincas / LP ................................................................................................................ 7
6.3 Ensaio de IRIS ................................................................................................................................. 7
6.4 Ensaios de Réplica e Dureza ........................................................................................................... 8
7. PIT – UNIDADE MOEMA ......................................................................................................................... 8
8. PIT – UNIDADE OUROESTE ................................................................................................................ 10
9. PIT – UNIDADE GUARIROBA ............................................................................................................... 10
10. PIT – UNIDADE SANTA JULIANA ........................................................................................................ 11
11. PIT – UNIDADE FRUTAL ...................................................................................................................... 12
12. PIT – UNIDADE ITAPAGIPE ................................................................................................................. 12
13. UNIDADE PEDRO AFONSO ................................................................................................................. 13
14. UNIDADE MONTEVERDE..................................................................................................................... 14
15. LEGENDAS E OBSERVAÇÕES DO PIT .............................................................................................. 14
16. COMPLEMENTO NORMATIVO AO PADRÃO DE INSPEÇÃO ............................................................ 15
16.1. Lista de checagem de documentação normativa .......................................................................... 15
16.2. Lista de checagem dos requisitos em campo ................................................................................ 16
Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 3 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

1. HISTÓRICO DE REVISÕES

REV. DESCRIÇÃO DATA ELABORADO APROVADO

0 Emissão Inicial 26/11/2019 Alexsandro Lima Afonso Verges


Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 4 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

2. OBJETIVO

Este documento tem o objetivo de estabelecer os requisitos necessários às inspeções de


segurança, Sob os requisitos da Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho, NR-13 de
acordo com a Portaria nº 1.082 de 18 de dezembro de 2018.
Buscando garantir uma operacionalidade segura por mais uma campanha, definida nos requisitos
de categorização do item 13.4.1.2 na NR-13 supracitada a Engenharia da Qualyend, Engenharia
corporativa e a Engenharia de utilidades de cada unidade, determinaram as melhores técnicas de
inspeção e as regiões onde estas seriam aplicadas em cada Caldeira, baseando-se em seu
histórico operacional, características funcionais e tempo de operação.

3. NORMAS DE REFERÊNCIA

NR-13 Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho de acordo com a Portaria nº 1082 de


28 de setembro de 2018 para Caldeiras, Vasos de Pressão e Tubulações e Tanques;
NR-17 Ergonomia;
ABNT NBR 8800 Projeto de estruturas de aço e de estruturas mistas de aço e concreto de
edifícios;
NR-26 Sinalização de Segurança;
ASME I Rules for Constructions of Power Boilers;
API-573 Inspection of Fired Boilers and Heaters;
NBIC (National Board Inspection Code) Part 2 – Inspection;
N-2658 (Petrobras) Inspeção Periódica de Segurança e Avaliação de Integridade em Caldeiras
ABNT NBR 10898 Iluminação de Emergência;
ABNT NBR 5419 Proteção contra Descargas Atmosféricas;
ABNT NBR 8995-1 Iluminação de Interiores;
Resolução do CONAMA n° 436 de 22-12-2011 Emissão de Poluentes;
Guia n° 7 do IBP (Instituto Brasileiro do Petróleo)- Caldeiras.
Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 5 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

4. AÇÕES PRELIMINARES ÀS INSPEÇÕES DE SEGURANÇA

Antes das inspeções de segurança algumas ações serão executadas visando mitigar interfaces
impeditivas às atividades, antecipar ações para intervenções físicas, localizar pontos com
vazamentos e qualquer anomalia relevante que possa interferir nas atividades posteriores.

4.1. Inspeção de abertura


a) Após a parada da caldeira, abrir bocas de visita e analisar a disposição das cinzas para
verificar quais as regiões de acúmulo e identificar possíveis fluxos preferenciais;

b) Em seguida, solicitar as próximas etapas deste procedimento.

4.2. Preparação
a) Limpeza de resíduos, cinzas e impurezas acumuladas;

b) Montagem de andaime até a cota 6 metros nas 4 paredes da fornalha, tendo patamares em 3
e 6 metros (Considerar que deverão ser cobertas as regiões das bicas dosadoras de bagaço e
entradas de ar secundário;

c) Solicitar preparação para B-Scan no nível 1 metro das paredes d´água e retirada de refratários
que estejam danificados próximos aos coletores;

d) Solicitar preparação do nível 3 e 6 metros das paredes d´água para B-Scan, considerando
100% das regiões das bicas de bagaço e entradas de ar secundário;

e) Solicitar abertura total das tampas do economizador e preparação das curvas para B-Scan;

f) Solicitar preparação para B-Scan curvas superaquecedor e trechos retos na cota ~2 m;

g) Verificar a possibilidade de jateamento seco para limpeza do superaquecedor;

h) Solicitar abertura das BV´s e conexões dos tubulões e coletores;

i) Solicitar limpeza dos tubulões.

4.3. TH (teste hidrostático) inicial


a) Realizar TH com pressão de operação pelo tempo necessário a verificação de toda a região
pressurizada. Registrar detalhadamente os vazamentos caso existam (indicar tubo, e região
do vazamento).
Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 6 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

5. PROCEDIMENTOS PARA INSPEÇÃO DE SEGURANÇA

5.1. Inspeção Visual na Fornalha


Verificar:

a) Deformações ligadas a fluência (“Laranjas”) e alinhamento dos tubos;

b) Regiões com possíveis perdas de espessuras no lado fogo dadas por acúmulo de cinzas
próximo a refratários e coletores. Verificar se há infiltração de cinzas no refratário;

c) Verificar integridade do refratário na região de ligação entre as paredes aletadas nas


proximidades dos coletores inferiores;

d) Avaliar possíveis danos de corrosão-erosão / erosão nas bicas de entrada de bagaço;

e) Avaliar possíveis danos de abrasão externa nas regiões de entrada de ar secundário;

f) Avaliar possíveis deformações no grelhado e se há a falta de algum elemento do grelhado

5.2. Inspeção Visual no Superaquecedor


Verificar:

a) Alinhamento;

b) Regiões com existência de fluxo preferencial;

c) Deformações ligadas a superaquecimento (aumento de diâmetro) nas serpentinas, com auxílio


do calibre;

d) Avaliar se há espaço para dilatação das serpentinas nas regiões das curvas x screen parede
traseira;

e) Avaliar coletores quanto a travamentos de dilatação e possíveis deformações;

5.3. Inspeção Visual no Economizador


Verificar:

a) Alinhamento;

b) Regiões com existência de fluxo preferencial;


Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 7 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

c) Condição externa dos tubos e curvas, principalmente nas regiões de fluxo preferencial se for
identificadas.

5.4. Inspeção Visual nos Tubulões


Verificar:

a) Condição interna da superfície quanto a incrustações, tubérculos, pittings e alvéolos;

b) Condição dos acessórios internos.

6. ENSAIOS

6.1 Ensaio de B-Scan


a) Nível 1 metro das paredes d´água, 100%;

b) Nível 3 e 6 metros, considerando as regiões de bicas de bagaço entrada de ar secundário.


Amostrar também tubos próximos as extremidades e região central.

c) Amostragem das curvas do economizador, com procedimento para detecção de pitting interno
inclusive. Prioridade para filhas de entrada, saída e uma intermediária.

d) Serpentinas dos SH com prioridade a possíveis tubos desalinhados, tubos com passagem de
gás direto da fornalha (fluxo preferencial) se existir, aos extremos laterais e uma região
central, nas curvas e trecho reto.

6.2 Ensaio de EC trincas / LP


a) Juntas soldadas nas paredes d´água x coletores;

b) Juntas soldadas tubulões;

c) Juntas soldadas serpentinas x coletores de vapor superaquecido com prioridade a possíveis


tubos desalinhados, tubos com passagem de gás direto da fornalha (fluxo preferencial) se
existirem, aos extremos laterais e uma região central.

6.3 Ensaio de IRIS


a) Realizar IRIS em tubos que cubram a entrada e saída e laterais do passe downcomer do bank
e região que cubra entrada, saída e laterais do passe riser do bank.

Obs.: Em substituição ao IRIS em caldeiras monodrum, será realizado US AB-Scan.


Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 8 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

6.4 Ensaios de Réplica e Dureza


a) Realizar réplica + dureza e medição de diâmetro nos tubos do superaquecedor, com
prioridade a possíveis tubos desalinhados, tubos com passagem de gás direto da fornalha
(fluxo preferencial) se existir, aos extremos laterais e uma região central.
Obs.: Ressalta-se que é muito importante que a réplica + dureza e medição de camada de
magnetita sejam feitas na mesma região.

7. PIT – UNIDADE MOEMA

Método de Inspeção (%)


Componente RM
Caldeira Tipo A B C Observações
da Caldeira EC LP IRIS + VD
Scan Scan Scan
DU
Em 3 níveis a partir da
Tubos da Fornalha 100 grelha:
1m, 3m e 6m.
Tampos, Tampas e
Tubulões (2)
Costado
Bidrum + Tubulão Auxiliar

Soldas em ângulo entre Possivelmente executar em


paredes d´água x (2) (1) soldas da descarga de
coletores fundo.

Sodas em ângulo entre


(2) (1) Incluindo os bocais e BV´s.
tubulações x tubulão

Soldas em ângulo entre


N° 1 Preferencialmente os
serpentinas dos
(2) (1) coletores de vapor
Superaquecedores x
superaquecido.
coletores
Aquatubular

Chaminé (3) Em todas as virolas.


Realizar a videoscopia
Feixe tubular covectivo 100 (2) preferencialmente após o
IRIS.
Realizar preferencialmente
Economizadores (2)
nas curvas.
Realizar nas curvas e em
Superaquecedores (2) trechos retos numa cota de
2000mm .
Em 3 níveis a partir da
Tubos da Fornalha 100 grelha:
1m, 3m e 6m.
Tampos, Tampas e
Tubulões (2)
Bidrum + Tubulão Auxiliar

Costado
Soldas em ângulo entre Possivelmente executar em
paredes d´água x (2) (1) soldas da descarga de
coletores fundo.
Sodas em ângulo entre
(2) (1) Incluindo os bocais e BV´s.
tubulações x tubulão
Soldas em ângulo entre
N° 2 Preferencialmente os
serpentinas dos
(2) (1) coletores de vapor
Superaquecedores x
superaquecido.
coletores
Aquatubular

Realizar a videoscopia
Feixe tubular covectivo 100 (2) preferencialmente após o
IRIS.
Realizar preferencialmente
Economizadores (2)
nas curvas.
Realizar nas curvas e em
Superaquecedores (2) trechos retos numa cota de
2000mm .
Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 9 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

Método de Inspeção (%)


Componente
Caldeira Tipo RM Observações
da Caldeira A B C
EC LP IRIS + VD
Scan Scan Scan
DU
Em 3 níveis a partir da
Tubos da Fornalha 100 grelha:
1m, 3m e 6m.

Tampos, Tampas e
Tubulões (2)
Costado

Soldas em ângulo entre


paredes d´água x (2) -
coletores

Sodas em ângulo entre


(2) Incluindo os bocais e BV´s.
tubulações x tubulão
Bidrum

Soldas em ângulo entre


Preferencialmente os
serpentinas dos
(2) coletores de vapor
Superaquecedores x
Aquatubular

N° 5 superaquecido.
coletores
Realizar a videoscopia
Feixe tubular convectivo 100 (2) preferencialmente após o
IRIS.

A região ainda não foi


? 100
definida.

Chaminé (3) Em todas as virolas.

Realizar preferencialmente
Economizadores (2)
nas curvas.
Realizar nas curvas e em
Superaquecedores (2) trechos retos numa cota de
2000mm .

Em 3 níveis a partir da
Tubos da Fornalha 100 grelha:
1m, 3m e 6m.

Tampos, Tampas e
Tubulões (2)
Costado

Definir os locais onde serão


? (5) executados os END´s em
substituição ao IRIS.

Soldas em ângulo entre


Monodrum

paredes d´água x -
coletores
Sodas em ângulo entre
-
tubulações x tubulão
N° 6 Soldas em ângulo entre
Aquatubular

serpentinas dos
-
Superaquecedores x
coletores
Realizar a videoscopia
Feixe tubular convectivo (2) preferencialmente na
entrada e saída do vapor.
Em todas as virolas, teto e
Lavador de Gases (2)
fundo.
Chaminé (3) Em todas as virolas.
Realizar preferencialmente
Economizadores (2)
nas curvas.
Realizar nas curvas e em
Superaquecedores (2) trechos retos numa cota de
2000mm .
Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 10 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

8. PIT – UNIDADE OUROESTE

Método de Inspeção (%)


Componente RM
Caldeira Tipo A B C Observações
da Caldeira EC LP IRIS + VD
Scan Scan Scan
DU
Em 3 níveis a partir da
Tubos da Fornalha 100 grelha:
1m, 3m e 6m.
Tampos, Tampas e
Tubulões (2)
Costado
Soldas em ângulo entre
paredes d´água x -
coletores
Bidrum

Sodas em ângulo entre


-
tubulações x tubulão

Soldas em ângulo entre


Aquatubular

N° 1 serpentinas dos
-
Superaquecedores x
coletores
Chaminé (3) Em todas as virolas.
Realizar a videoscopia
Feixe tubular covectivo 100 (2) preferencialmente após o
IRIS.
Realizar preferencialmente
Economizadores (2)
nas curvas.
Realizar nas curvas e em
Superaquecedores (2) (6) trechos retos numa cota de
2000mm .

9. PIT – UNIDADE GUARIROBA

Método de Inspeção (%)


Componente RM
Caldeira Tipo B C Observações
da Caldeira PAUT EC LP IRIS + VD
Scan Scan
DU
Em 3 níveis a partir da
Tubos da Fornalha 100 grelha:
1m, 3m e 6m.
Tampos, Tampas e
Tubulões (2)
Costado
Soldas em ângulo entre
paredes d´água x -
coletores

Sodas em ângulo entre


-
Bidrum

tubulações x tubulão

Soldas em ângulo entre


serpentinas dos
-
Aquatubular

N° 1 Superaquecedores x
coletores
A região ainda não foi
? 100
definida.
Chaminé (3) Em todas as virolas.
Realizar a videoscopia
Feixe tubular covectivo 100 (2) preferencialmente após o
IRIS.
Realizar preferencialmente
Economizadores (2)
nas curvas.
Realizar nas curvas e em
Superaquecedores (2) (6) trechos retos numa cota de
2000mm .
Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 11 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

10. PIT – UNIDADE SANTA JULIANA

Método de Inspeção (%)


Componente RM
Caldeira Tipo A B C Observações
da Caldeira EC LP IRIS + VD
Scan Scan Scan
DU
Em 3 níveis a partir da
Tubos da Fornalha 100 grelha:
1m, 3m e 6m.

Tampos, Tampas e
Tubulões (2)
Costado

Soldas em ângulo entre


paredes d´água x -
coletores
Bidrum

Sodas em ângulo entre


-
tubulações x tubulão
Soldas em ângulo entre
Aquatubular

N° 2 serpentinas dos
-
Superaquecedores x
coletores
A região ainda não foi
? 100
definida.
Realizar a videoscopia
Feixe tubular convectivo 100 (2) preferencialmente após o
IRIS.
Realizar preferencialmente
Economizadores (2)
nas curvas.
Realizar nas curvas e em
Superaquecedores (2) (6) trechos retos numa cota de
2000mm .

Em 3 níveis a partir da
Tubos da Fornalha 100 grelha:
1m, 3m e 6m.
Tampos, Tampas e
Tubulões (2)
Costado
Definir os locais onde serão
? (5) executados os END´s em
substituição ao IRIS.
Soldas em ângulo entre
paredes d´água x -
Monodrum

coletores
Sodas em ângulo entre
-
tubulações x tubulão
N° 3 Soldas em ângulo entre
Aquatubular

serpentinas dos
-
Superaquecedores x
coletores
A região ainda não foi
? 100
definida.
Chaminé (3) Em todas as virolas.
Realizar a videoscopia
Feixe tubular convectivo (2) preferencialmente após o
IRIS.
Realizar preferencialmente
Economizadores (2)
nas curvas.
Realizar nas curvas e em
Superaquecedores (2) (6) trechos retos numa cota de
2000mm .
Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 12 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

11. PIT – UNIDADE FRUTAL

Método de Inspeção (%)


Componente RM
Caldeira Tipo B C Observações
da Caldeira TOFD EC LP IRIS + VD
Scan Scan
DU
Em 3 níveis a partir da
Tubos da Fornalha 100 grelha:
1m, 3m e 6m.
Tampos, Tampas e
Tubulões (2)
Costado
Soldas em ângulo entre
paredes d´água x -
coletores
Sodas em ângulo entre
-
Bidrum

tubulações x tubulão
Soldas em ângulo entre
serpentinas dos
-
Superaquecedores x
Aquatubular

N° 1
coletores
A região ainda não foi
? 100
definida.
Chaminé (3) Em todas as virolas.
Realizar a videoscopia
Feixe tubular covectivo 100 (2) preferencialmente após o
IRIS.
Realizar preferencialmente
Economizadores (2)
nas curvas.
Realizar nas curvas e em
Superaquecedores (2) (6) trechos retos numa cota de
2000mm .

12. PIT – UNIDADE ITAPAGIPE

Método de Inspeção (%)


Componente RM
Caldeira Tipo A B C Observações
da Caldeira EC LP IRIS + VD
Scan Scan Scan
DU
Em 3 níveis a partir da
Tubos da Fornalha 100 grelha:
1m, 3m e 6m.

Tampos, Tampas e
Tubulões (2)
Costado

Soldas em ângulo entre


paredes d´água x -
coletores
Bidrum

Sodas em ângulo entre


-
tubulações x tubulão
Soldas em ângulo entre
serpentinas dos
Aquatubular

N° 2 -
Superaquecedores x
coletores
A região ainda não foi
? 100
definida.

Chaminé (3) Em todas as virolas.

Verificar porque não irá


Feixe tubular convectivo (2)
realizar o IRIS.
Realizar preferencialmente
Economizadores (2)
nas curvas.
Realizar nas curvas e em
Superaquecedores (2) (6) trechos retos numa cota de
2000mm .
Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 13 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

13. UNIDADE PEDRO AFONSO

Método de Inspeção (%)


Componente RM
Caldeira Tipo A B C Observações
da Caldeira EC LP TOFD + VD
Scan Scan Scan
DU
Em 3 níveis a partir da
Tubos da Fornalha 100 grelha:
1m, 3m e 6m.
Tampos, Tampas e
Tubulões (2)
Costado
Definir os locais onde serão
? (5) executados os END´s em
substituição ao IRIS.
Soldas em ângulo entre
paredes d´água x -
Monodrum

coletores
Sodas em ângulo entre
-
tubulações x tubulão
Soldas em ângulo entre
N° 1 serpentinas dos
Aquatubular

-
Superaquecedores x
coletores
A região ainda não foi
? 100 100
definida.
Chaminé (3) Em todas as virolas.
Realizar a videoscopia
Feixe tubular covectivo (2) preferencialmente após o
IRIS.
Realizar preferencialmente
Economizadores (2)
nas curvas.
Realizar nas curvas e em
Superaquecedores (2) (6) trechos retos numa cota de
2000mm .

Método de Inspeção (%)


Componente RM
Caldeira Tipo A B C Observações
da Caldeira EC LP TOFD + VD
Scan Scan Scan
DU
Em 3 níveis a partir da
Tubos da Fornalha 100 grelha:
1m, 3m e 6m.
Tampos, Tampas e
Tubulões (2)
Costado
Definir os locais onde serão
? (5) executados os END´s em
substituição ao IRIS.
Soldas em ângulo entre
paredes d´água x -
Monodrum

coletores
Sodas em ângulo entre
-
tubulações x tubulão
Soldas em ângulo entre
N° 2 serpentinas dos
Aquatubular

-
Superaquecedores x
coletores
A região ainda não foi
? 100 100
definida.
Chaminé (3) Em todas as virolas.
Realizar a videoscopia
Feixe tubular covectivo (2) preferencialmente após o
IRIS.
Realizar preferencialmente
Economizadores (2)
nas curvas.
Realizar nas curvas e em
Superaquecedores (2) (6) trechos retos numa cota de
2000mm .
Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 14 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

14. UNIDADE MONTEVERDE

Método de Inspeção (%)


Componente RM
Caldeira Tipo B C Observações
da Caldeira PAUT EC LP IRIS + VD
Scan Scan
DU
Em 3 níveis a partir da
Tubos da Fornalha 100 grelha:
1m, 3m e 6m.
Tampos, Tampas e
Tubulões (2)
Costado
Soldas em ângulo entre
paredes d´água x -
coletores

Sodas em ângulo entre


-
Bidrum

tubulações x tubulão

Soldas em ângulo entre


serpentinas dos
-
Aquatubular

N° 1 Superaquecedores x
coletores
A região ainda não foi
? 100
definida.
Chaminé (3) Em todas as virolas.
Realizar a videoscopia
Feixe tubular covectivo 100 (2) preferencialmente após o
IRIS.
Realizar preferencialmente
Economizadores (2)
nas curvas.
Realizar nas curvas e em
Superaquecedores (2) (6) trechos retos numa cota de
2000mm .

15. LEGENDAS E OBSERVAÇÕES DO PIT

Legendas:
EC = Eddy Current / LP = Líquido Penetrante / IRIS = Sistema de inspeção por rotação interna / RM = Réplica Metalográfica / DU = Dureza /
VD = Videoscopia

Notas:
(1) Quando o Eddy Current não for aplicável executar o END-LP;
(2) Definir a extensão em campo com a Engenharia de Utilidades;
(3) Mudar a região a ser inspecionada de acordo com os acessos e interferências;
(4) A região será definida após verificação de acessos e condição superficial junto a Engenharia de Utilidades da planta.

Observações Gerais:
(1) Em Moema a Engenharia de Utilidades deve solicitar a Réplica Metalográfica com Dureza no superaquecedor;
(2) Remover o isolamento nas regiões externas das bicas de bagaço, entradas de ar secundário e Buckstay para inspecionar corrosão
externa, caso encontre aumentar a extensão até identificar a origem;
(3) Solicitar o jateamento dos superaquecedores nas caldeiras 5 e 6 conforme programado, caso nas 1 e 2 estejam com acúmulo de
resíduos estas também devem ser jateadas.
(4) Além do Procedimento Padrão do item 6 deste documento, todos o itens normativos requeridos pela NR-13 devem ser
verificados, ver item 16 e subitens neste documento.
(5) O ensaio está sendo realizado em substituição ao IRIS no feixe tubular convectico, tendo em vista a caldeira ser monodrum.
(6) Ensaio de Dureza em pontos a serem definidos pelo PH da Qualyend.
Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 15 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

16. COMPLEMENTO NORMATIVO AO PADRÃO DE INSPEÇÃO

Em complemento as inspeções padrão definidas no item 2 deste documento, os responsáveis


pelas inspeções devem checar os itens normativos relativos as documentações exigidas pela NR-
13 bem como os requisitos de campo; as listas de checagem nos itens 16.1 e 16.2 devem ser
preenchidas para cada caldeira na oportunidade das inspeções.

16.1. lista de checagem de documentação normativa


Itens
Descrição Status Observações
NR-13

Prontuário da caldeira fornecido


13.4.1.6, a)
pelo fabricante

13.4.1.6, b) Registro de Segurança

13.4.1.6, c) Projeto de Instalação

13.4.1.6, d) Projeto de Alteração e Reparo

13.4.1.6, e) Relatórios de Inspeção

Certificados de Calibração dos


13.4.1.6, c)
Instrumentos

Prontuário da caldeira
13.4.1.7
reconstituído
Evidência de controle de emissão
13.4.2.3 de poluentes conforme Resolução
do CONAMA n° 382 de 26/12/06
Manual de operação em língua
13.4.3.1
portuguesa
Registro do tratamento de água
13.4.3.3 compatível com os parâmetros de
operação da caldeira
Certificado de treinamento de
13.4.3.5 Segurança na Operação de
Caldeiras
Evidência documental do Teste
13.4.4.3.1
Hidrostático
Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 16 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

16.2. lista de checagem dos requisitos em campo


Legenda:
C = Conforme, NC = Não Conforme, RGI = Risco Grave e Iminente, NA = Não Aplicável
Status
Item
Descrição
NR-13 C NC RGI NA

A caldeira opera com os dispositivos de segurança previstos


13.3.1, a)
conforme itens 13.4.1.3?
☐ ☐ ☐ ☐
13.3.1, b) A caldeira está sendo inspecionada periodicamente no prazo ? ☐ ☐ ☐ ☐

Os dispositivos de segurança da caldeira, não estão bloqueados


13.3.1, c) sem a devida justificativa técnica baseado em códigos, normas ou ☐ ☐ ☐ ☐
procedimentos formais de operação do equipamento?

O dispositivo operacional de controle do nível de água de caldeira


13.3.1, d)
não está ausente?
☐ ☐ ☐ ☐
A caldeira não está operando com deterioração atestada por meio
de recomendação de sua retirada de operação constante de
13.3.1, e) parecer conclusivo em relatório de inspeção de segurança, de ☐ ☐ ☐ ☐
acordo com seu respectivo código de projeto ou de adequação ao
uso?
A caldeira está sendo operada por trabalhador que atende aos
requisitos estabelecidos no Anexo I desta NR, está sob supervisão,
13.3.1, f)
acompanhamento ou assistência específica de operador
☐ ☐ ☐ ☐
qualificado?

Havendo postergação da inspeção de segurança periódica na


13.3.1.1.1 caldeira o sindicato dos trabalhadores da categoria predominante no ☐ ☐ ☐ ☐
estabelecimento foi comunicado com uma justificativa formal ?

Os projetos de alterações ou reparos foram concebidos ou


aprovados por PH, onde determina materiais, procedimentos de
13.3.3.4 execução, controle de qualidade e qualificação de pessoal e estes ☐ ☐ ☐ ☐
foram divulgados para os empregados do estabelecimento que
estão envolvidos com o equipamento?

Todas as intervenções que exigiram mandrilamento ou soldagem


em partes que operem sob pressão foram submetidas a exames ou
13.3.3.5
testes para controle da qualidade com parâmetros definidos pelo
☐ ☐ ☐ ☐
PH, de acordo com normas ou códigos aplicáveis?

Os sistemas de controle e segurança das caldeiras possuem


13.3.4
evidência da manutenção preventiva ou preditiva?
☐ ☐ ☐ ☐
Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 17 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

Legenda:
C = Conforme, NC = Não Conforme, RGI = Risco Grave e Iminente, NA = Não Aplicável
Status
Item
Descrição
NR-13 C NC RGI NA

A caldeira possui a declaração do seu código de projeto em seu


13.3.7
prontuário e em sua placa de identificação? ☐ ☐ ☐ ☐

13.4.1.2 A caldeira está categorizada conforme os requisitos normativos? ☐ ☐ ☐ ☐

A válvula de segurança está com a pressão de abertura ajustada


em valor igual ou inferior a PMTA, considerados os requisitos do
13.4.1.3 a)
código de projeto relativos a aberturas escalonadas e tolerâncias de ☐ ☐ ☐ ☐
calibração?

A caldeira possui instrumento que indique a pressão do vapor


13.4.1.3 b)
acumulado? ☐ ☐ ☐ ☐

A caldeira possui injetor ou sistema de alimentação de água


independente do principal que evite o superaquecimento por
13.4.1.3 c) alimentação deficiente, acima das temperaturas de projeto, de ☐ ☐ ☐ ☐
caldeiras de combustível sólido não atomizado ou com queima em
suspensão?

A caldeira possui sistema dedicado de drenagem rápida de água em


13.4.1.3 d) caldeiras de recuperação de álcalis, com ações automáticas após ☐ ☐ ☐ ☐
acionamento pelo operador?

A caldeira possui sistema automático de controle do nível de água


13.4.1.3 e) com intertravamento que evite o superaquecimento por alimentação ☐ ☐ ☐ ☐
deficiente.

13.4.1.4 A placa de identificação indelével atende os requisitos da NR-13? ☐ ☐ ☐ ☐

A identificação auxiliar, constado o código e a categoria da caldeira,


13.4.1.5
atende aos requisitos da NR-13? ☐ ☐ ☐ ☐

O prontuário da caldeira está com toda documentação listada na


13.4.1.6 a)
NR-13 atualizada? ☐ ☐ ☐ ☐
Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 18 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

Legenda:
C = Conforme, NC = Não Conforme, RGI = Risco Grave e Iminente, NA = Não Aplicável
Status
Item
Descrição
NR-13 C NC RGI NA

A caldeira possui Registro de Segurança, em conformidade com o


13.4.1.6 b)
item 13.4.1.9?
☐ ☐ ☐ ☐

A caldeira possui Projeto de Instalação, em conformidade com o


13.4.1.6 c)
item 13.4.2.1?
☐ ☐ ☐ ☐
A caldeira possui Projeto de alteração ou reparo, em conformidade
13.4.1.6 d)
com os itens 13.3.3.3 e 13.3.3.4?
☐ ☐ ☐ ☐
A caldeira possui Relatórios de inspeção de segurança, em
13.4.1.6 e)
conformidade com o item 13.4.4.14?
☐ ☐ ☐ ☐

Os Certificados de calibração dos dispositivos de segurança estão


13.4.1.6 f)
atualizados?
☐ ☐ ☐ ☐

Se reconstituído, o prontuário da caldeira atende os requisitos da


13.4.1.7
NR-13?
☐ ☐ ☐ ☐

Estando a caldeira instalada em local aberto, esta se encontra


afastada de, no mínimo, 3,0 m (três metros) de, outras instalações
do estabelecimento; de depósitos de combustíveis, excetuando-se
13.4.2.3 a)
reservatórios para partida com até 2000 L (dois mil litros) de
☐ ☐ ☐ ☐
capacidade; do limite de propriedade de terceiros e do limite com
as vias públicas ?

Estando a caldeira instalada em local aberto, esta dispõe de, pelo


13.4.2.3 b) menos 2 (duas) saídas amplas, permanentemente desobstruídas, ☐ ☐ ☐ ☐
sinalizadas e dispostas em direções distintas, conforme NR-26?

Estando a caldeira instalada em local aberto, esta dispõe de,


acesso fácil e seguro, necessário à operação e à manutenção da
13.4.2.3 c)
caldeira, sendo que, para guarda-corpos vazados, os vãos devem
☐ ☐ ☐ ☐
ter dimensões que impeçam a queda de pessoas, conforme NR-18?

Estando a caldeira instalada em local aberto, esta dispõe de,


sistema de captação e lançamento dos gases e material particulado,
provenientes da combustão, para fora da área de operação,
13.4.2.3 d)
conforme resolução do CONAMA n° 436 caldeiras com licença de
☐ ☐ ☐ ☐
instalação anterior a 02/01/07 ou a de n° 382 para licenças
posteriores a esta data ?
Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 19 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

Legenda:
C = Conforme, NC = Não Conforme, RGI = Risco Grave e Iminente, NA = Não Aplicável
Status
Item
Descrição
NR-13 C NC RGI NA

Estando a caldeira instalada em local aberto, esta dispõe de,


13.4.2.3 e) iluminação conforme normas oficiais vigentes, NR-17 item 17.5.3.3 ☐ ☐ ☐ ☐
e nota técnica do MTE n° 224?

Estando a caldeira instalada em local aberto, esta dispõe de, ter


13.4.2.3 f) sistema de iluminação de emergência caso opere à noite conforme ☐ ☐ ☐ ☐
normas oficiais vigentes NBR 10898?

Estando a caldeira instalada em local fechado, esta encontra-se em


prédio separado, construído de material resistente ao fogo, tendo
apenas uma parede adjacente a outras instalações do
estabelecimento, porém com as outras paredes afastadas de, no
13.4.2.4 a)
mínimo, 3,0 m (três metros) de outras instalações, do limite de ☐ ☐ ☐ ☐
propriedade de terceiros, do limite com as vias públicas e de
depósitos de combustíveis, excetuando-se reservatórios para
partida com até 2000 L (dois mil litros) de capacidade?

Estando a caldeira instalada em local fechado, esta dispõe de, pelo


13.4.2.4 b) menos 2 (duas) saídas amplas, permanentemente desobstruídas, ☐ ☐ ☐ ☐
sinalizadas e dispostas em direções distintas, conforme NR-26?
Estando a caldeira instalada em local fechado, esta dispõe de,
13.4.2.4 c) ventilação permanente com entradas de ar que não possam ser ☐ ☐ ☐ ☐
bloqueadas?

Estando a caldeira instalada em local fechado, esta dispõe de,


13.4.2.4 d) sensor para detecção de vazamento de gás quando se tratar de ☐ ☐ ☐ ☐
caldeira a combustível gasoso?

Estando a caldeira instalada em local fechado, esta sendo utilizada


13.4.2.4 e)
para qualquer outra finalidade?
☐ ☐ ☐ ☐

Estando a caldeira instalada em local fechado, esta dispõe de,


acesso fácil e seguro, necessário à operação e à manutenção da
13.4.2.4 f)
caldeira, sendo que, para guarda-corpos vazados, os vãos devem
☐ ☐ ☐ ☐
ter dimensões que impeçam a queda de pessoas, conforme NR-18?
Estando a caldeira instalada em local fechado, esta dispõe de,
sistema de captação e lançamento dos gases e material particulado,
provenientes da combustão, para fora da área de operação,
13.4.2.4 g)
conforme resolução do CONAMA n° caldeiras com licença de
☐ ☐ ☐ ☐
instalação depois de 02/01/07 ou a de n° 382 para licenças
posteriores a esta data?
Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 20 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

Legenda:
C = Conforme, NC = Não Conforme, RGI = Risco Grave e Iminente, NA = Não Aplicável
Status
Item
Descrição
NR-13 C NC RGI NA

Estando a caldeira instalada em local fechado, esta dispõe de,


iluminação conforme normas oficiais vigentes, NR-17 item 17.5.3.3 ☐ ☐ ☐ ☐
e nota técnica do MTE n° 224 ?
13.4.2.4 h)
Estando a caldeira instalada em local fechado, esta dispõe de, ter
sistema de iluminação de emergência caso opere à noite conforme ☐ ☐ ☐ ☐
normas oficiais vigentes NBR 10898?

Por não atender ao disposto nos itens 13.4.2.3 e 13.4.2.4, o


estabelecimento elaborou um projeto alternativo de instalação, com
13.4.2.5 medidas complementares de segurança, que permitindo a ☐ ☐ ☐ ☐
atenuação dos riscos, comunicando previamente a representação
sindical dos trabalhadores predominante no estabelecimento?

Sendo esta caldeiras classificada na categoria A, esta possui painel


13.4.2.6 de instrumentos instalados em sala de controle, construída segundo ☐ ☐ ☐ ☐
o que estabelecem as NR-26, NR-17 e NR-10?

A caldeira possui manual de operação atualizado, em língua


13.4.3.1 de
a) à d)
portuguesa, em local de fácil acesso aos operadores, contendo o ☐ ☐ ☐ ☐
mínimo requerido pela NR-13?

Os instrumentos e controles da caldeira estão sendo mantidos


13.4.3.2 calibrados e em boas condições operacionais, através de ☐ ☐ ☐ ☐
manutenções preditivas e preventivas?

Havendo inibição provisória dos instrumentos e controles, a


segurança operacional foi mantida, e os procedimentos formais de
13.4.3.2.1 operação e manutenção, estão com justificativa formalmente ☐ ☐ ☐ ☐
documentada, e elaborada pelo responsável técnico do processo,
com anuência do PH?

Sendo esta caldeira, categoria A, a qualidade da água está


13.4.3.3 controlada e tratamentos foram implementados, e atendem os ☐ ☐ ☐ ☐
requisitos estabelecidos no código de projeto?

A caldeira está sob operação e controle de operador de caldeira e


13.4.3.4
este atende o disposto no item “A” do Anexo I da NR-13 ?
☐ ☐ ☐ ☐
Tipo do Documento:

PIT (Plano de Inspeções e Testes)


Número do Relatório:

2295.419.19-2019
Intervalos: Modalidade:

Periódica Caldeiras
Cliente: Localização: TAG: Folha: Revisão:

Bunge Unidades da BUNGE Não Aplicável 21 / 21 0


Descrição do Equipamento: Início das Inspeções: Fim das Inspeções: Data da Emissão:

Caldeiras Aquatubulares 26/11/2019

Legenda:
C = Conforme, NC = Não Conforme, RGI = Risco Grave e Iminente, NA = Não Aplicável
Status
Item
Descrição
NR-13 C NC RGI NA

A caldeira foi submetida a inspeção de segurança inicial antes de


entrar em operação em seu local definitivo de instalação devendo
13.4.4.2
compreender exame interno, seguido de teste de estanqueidade e
☐ ☐ ☐ ☐
exame externo?

A caldeira foi submetida a Teste Hidrostático - TH em sua fase de


fabricação, com comprovação por meio de laudo assinado por PH, e
13.4.4.3
tem o valor da pressão de teste afixado em sua placa de
☐ ☐ ☐ ☐
identificação?

13.4.4.4 a), A caldeira está sendo submetida a inspeção periódica no prazos


b e c). estabelecidos pela NR-13?
☐ ☐ ☐ ☐

Possuindo no máximo 25 (vinte e cinco) anos de uso; na sua


inspeção subsequente esta foi submetida a uma avaliação de
13.4.4.7 integridade com maior abrangência, para determinar a sua vida ☐ ☐ ☐ ☐
remanescente e novos prazos máximos para inspeção, caso ainda
estejam em condições de uso?

Sendo esta caldeira categoria B, as válvulas de segurança estão


13.4.4.8 a) sendo testadas pelo menos 1 (uma) vez por mês, mediante ☐ ☐ ☐ ☐
acionamento manual da alavanca, em operação?

Sendo as válvulas de segurança instaladas na caldeira, flangeadas,


roscadas ou soldadas, estas estão sendo testadas conforme a NR-
13.4.4.8 b) 13 e cumprem seus prazos, tendo como limites máximos para essas ☐ ☐ ☐ ☐
atividades os períodos de inspeção estabelecidos nos itens 13.4.4.4
e 13.4.4.5?
Adicionalmente aos testes do item 13.4.4.8 acima supracitado, o PH
definiu o teste de acumulação e este segue os critérios
13.4.4.11 estabelecidos no manual do fabricante ou em sua falta a API-576 ☐ ☐ ☐ ☐
e/ou da N-2368 Petrobrás item 7.3 nunca ultrapassando 6% da
PMTA?
Sendo esta inspeção extraordinária, esta acontece sob os requisitos
13.4.4.12
da NR-13
☐ ☐ ☐ ☐
As recomendações anteriores a esta inspeção foram
13.4.4.15 implementadas pelo empregador, com a determinação de prazos e ☐ ☐ ☐ ☐
responsáveis pela execução?