Вы находитесь на странице: 1из 9

INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ

CAMPUS MARACANAÚ, EIXO DA INDUSTRIA


TECNOLOGIA EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL

MARCOS SABINO

CARREGADOR DE BATERIA, COM CONTROLE DE ACIONAMENTO, CONTROLE


DE TENSÃO E CORRENTE.
Relatório de projeto do carregador de bateria
com controle de acionamento, controle de
tensão e corrente. Eixo da industria curso do
de Tecnologia em manutenção industrial no
Industrial no instituto federal de educação
Ciência e tecnologia, ministrado pelo Prof:
Luiz Daniel Bezerra.
INDÍCE

INTRODUÇÃO 04
DIMENSIONAMENTO DO CIRCUITO 06
ESQUEMA ELÉTRICO DOS CIRCUITOS 08
SIMULAÇÃO DO CIRCUITO 11
INTRODUÇÃO:

O carregador de bateria totalmente controlado, tem o objetivo de


transformar, retificar, manter controle de acionamento para carregamento de
tensão e corrente, ligando e desligando de acordo com o nível de carga
estabelecida em estafo on ou off.

Possui as seguintes vantagens:

- Controle de tensão.
- Controle de corrente.
- Liga e desliga automático.
- Frequência de ondulação maior, que simplifica a filtragem.
- Eficiência total maior.

O carregador totalmente controlado terá um retificador trifásicos possuem,


três, seis ou doze diodos. O uso de mãos diodos distribui a carga e permite o uso de
dispositivos com valores nominais mais baixos.

FUNCIONAMENTO ESTRUTURAL DE CARREGADOR

É um circuito de para aplicação de alta potência. Pode ser ligado


diretamente a uma fonte trifásica ou usar um transformador trifásico ligado em
estrela – triângulo, triângulo – estrela e triângulo – triângulo. Fornece uma saída
que tem menos ondulação do que o retificador de três pulsos. Proporcionando o
carregamento da bateria mantida sobre controle de alternância de tensão pelos
circuitos, comparadores e de frequência.

OPERAÇÃO DO CARREGADOR DE BATERIA TOTALMENTE CONTROLADO

Consideramos as situações para analise do carregador

- Circuito para relação de tensão (Elevadora ou Abaixadora).


- Circuito para retificação da forma de onde (circuito trifásico em ponte).
- Circuito de sincronismo de frequência.
- Circuito de controle de pulso.
- Circuito comparador.

O fluxo de corrente em qualquer instante de tempo pode, portanto ser


calculado quando se determina os terminais mais positivos e mais negativos da
fonte.
O terminal mais positivo polarizará seu respectivo diodo, controlado pelo
circuito comparador e fara passar para seu estado ligado. O terminal mais negativo
polarizará seu respectivo diodo e fara passar para o estado ligado. Respeitadas as
respectivas defasagens.
Com a carga indutiva que é o caso do respectivo circuito desse trabalho a
forma d
e onda de saída permanecera como no caso da carga resistiva e a corrente na carga
terá a ondulação reduzida

Os retificadores de seis pulsos representa a base principal para a maioria


das instalações de retificadores de grande porte.

ESQUEMA ELÉTRICO DO CARREGADOR DE BATARIA (CIRCUITO ABAIXADOR DE


TESÃO. E RETIFICAÇÃO.

ESQUEMA ELETRICO DO CIRCUITO COMPARADOR:

ESQUEMA ELÉTRICO DO CIRCUITO CONTROLADOR DE PULSO


DIMENSIONAMENTO DO CIRCUITO:

Retificadores Trifásicos Não Controlados

Retificadores trifásicos não controlados em geral são utilizados na


indústria para produzir tensão e corrente CC para cargas de valores elevados. Por
esse retificador se tratar de um retificador não controlado utilizaremos diodos de
potência para retificar a tensão de entrada.

Em nosso trabalho produziremos um retificador trifásico não controlado


com 220Vrms a 60Hz e corrente media de saída de 20A, para uma carga RL. A
freqüência de ondulação de saída é de 6xfrede, por isso é chamado de retificador de
seis pulsos.

É importante dizer que utilizaremos seis diodos de potência dos quais


sempre teremos dois diodos em condução por cada fase.

Calculo da tensão média de saída do carregador controlado.

Vrms = 220V Io = 20A V PK = 12 Vrms → VPK = 20,78

Calculo da resistência de carga:

Foi adotada resistências de 2kΩ para análise de funcionamento do circuito.

Calculo da indutância de carga:

Para a indutância de carga iremos fixar um valor para o indutor de


50mH, percebemos que essa indutância de carga tende a deixar a corrente que
passa pela carga mais constante, quanto maior essa indutância tendendo ao infinito
mais constante será a corrente na carga. Se tratássemos de uma carga puramente
resistiva teríamos uma corrente pulsada como a tensão de saída retificada.

Reatância indutiva:

Xl = ω x L → Xl = 6 x 2πfrede x 50mH → Xl = 113,1 Ω

Corrente nos diodos:

Idmed = Io/3 = 20,78A/3 = 6,9266A

Idrms = Io/√3 = 20,78A/√3 = 11,95A

SIMULAÇÃO DO CIRCUIT0

Como resultado da simulação obtivemos os seguintes gráficos:


Para essas curvas vemos as tensões de entrada trifásica não retificadas, já no
segundo gráfico vemos a tensão de saída retificada.

Para essa curva vemos a característica da corrente de saída na carga, vemos que ela
tende a ficar constante graças a característica indutiva da carga.

Obs: O circuito de acionamento não foi estruturado e não rodou em termos de


simulação!!!!!!!!!!