Вы находитесь на странице: 1из 15

FAMÍLIA

SUPORTE SOCIAL EM
SITUAÇÃO DE DOENÇA

Helena Neves Almeida

 A FAMÍLIA CONTINUA A SER OBJECTO


CENTRAL DE INVESTIGAÇÕES QUE SE
PRODUZEM NOS MAIS VARIADOS
DOMÍNIOS DO SABER, DESDE A
PSICOLOGIA, A SOCIOLOGIA, A
ANTROPOLOGIA, A PSICANÁLISE

 E CONSTITUI-SE IGUALMENTE COMO


OBJECTO DE INTERVENÇÃO.

1
FAMÍLIA COMO CONSTRUÇÃO SOCIAL

“ESPAÇO DE RELAÇÕES COMPLEXAS, AO MESMO TEMPO


FÍSICO, RELACIONAL E SIMBÓLICO (...), LUGAR
PRIVILEGIADO DA CONSTRUÇÃO SOCIAL DA REALIDADE, A
PARTIR DA CONSTRUÇÃO SOCIAL DOS ACONTECIMENTOS
E RELAÇÕES APARENTEMENTE MAIS NATURAIS.(...)

A FAMÍLIA NÃO É UM SIMPLES TERMINAL PASSIVO DE


MUDANÇA SOCIAL, MAS UM DOS ACTORES SOCIAIS QUE
CONTRIBUEM PARA DEFINIR AS FORMAS E OS SENTIDOS
DA PRÓPRIA MUDANÇA SOCIAL, AINDA QUE COM
DIFERENTES GRAUS DE LIBERDADE E SEGUNDO AS
CIRCUNSTÂNCIAS.“

(SARACENO, 1992:12-14)

1 – A FAMÍLIA NÃO É UMA ESTRUTURA ESTÁTICA,


É UMA ESTRUTURA QUE SE TRANSFORMA NUM
QUADRO HISTÓRICO E SOCIAL ESPECÍFICO

2 – A FAMÍLIA FUNCIONA COMO MODELO –


ELEMENTO ESTRUTURANTE DAS RELAÇÕES
SOCIAIS

2
TODAS AS SOCIEDADES CONHECIDAS DETÊM SISTEMAS
DE RELAÇÕES FAMILIARES, EMBORA A NATUREZA
DESTAS RELAÇÕES POSSA SER MUITO VARIADA.

NAS SOCIEDADES MODERNAS ACTUAIS, A FAMÍLIA


NUCLEAR É A FORMA MAIS COMUM DE FAMÍLIA, MAS
TAMBÉM PODEMOS ENCONTRAR OUTRAS FORMAS, COMO
A FAMÍLIA EXTENSA E SURGEM NOVAS MODALIDADES
COMO A FAMÍLIA MONOPARENTAL E A FAMÍLIA
RECOMPOSTA.

(ALMEIDA, 1994:227)

• MAIS IMPORTANTE DO QUE A


EXTENSÃO É PERCEBER O
CONTEXTO EM QUE ELA
FUNCIONA E AS LIGAÇÕES QUE SE
ESTABELECEM ENTRE FORMAS
DA ORGANIZAÇÃO SOCIAL E
FORMAS DE ORGANIZAÇÃO E
ESTRATÉGIAS FAMILIARES

3
• AS MODALIDADES DA VIDA FAMILIAR, AS SUAS
REGRAS, FUNÇÕES E ESTRATÉGIAS SÃO
MUITO VARIADAS.

• NUMA MESMA SOCIEDADE CONVIVEM VÁRIAS


FORMAS FAMILIARES E ESTAS ESTÃO QUASE
SEMPRE ASSOCIADAS À INSERÇÃO NA VIDA
SOCIAL DOS INDIVÍDUOS

• ESTA COMBINAÇÃO TRADUZ-SE TAMBÉM EM


CERTAS ESPECIFICIDADES NO PLANO DOS
VALORES E DAS LÓGICAS FAMILIARES

 A IMPORTÂNCIA ATRIBUÍDA AOS


FACTORES SOCIAIS, ECONÓMICOS E
CULTURAIS SÃO TRANSVERSAIS.

 NO ENTANTO, RECONHECEM-SE
DIFERENÇAS INDIVIDUAIS DENTRO DE
CADA FAMÍLIA DECORRENTES QUER
DAS INTERACÇÕES NO INTERIOR DA
ESTRUTURA FAMILIAR QUER DA
PERSONALIDADE DE CADA SUJEITO.

4
 A FAMÍLIA AFIRMA-SE COMO UM
SISTEMA ABERTO DE INTEGRAÇÃO
SOCIAL PELAS NORMAS, VALORES E
SABERES QUE VEICULA E PELAS
OPORTUNIDADES QUE CRIA,

 DESTA FORMA, REFLECTE


SIMULTANEAMENTE O SEU QUADRO DE
VIDA E O DA SOCIEDADE ENVOLVENTE.

 “FAMÍLIA SISTEMA”
 “FAMÍLIA-INSTITUIÇÃO”
 “FAMÍLIA-CONTEXTO DE PRÁTICAS”
 “FAMÍLIA-CONJUNTO DE PRÁTICAS”

CONSTITUEM ABORDAGENS
DIFERENCIADAS MAS COMPLEMENTARES
QUE FAVORECEM A SUA COMPREENSÃO
GLOBAL.

5
EM QUE MEDIDA A FAMÍLIA
SE CONSTITUI COMO
SUPORTE SOCIAL NA
DOENÇA?

CRISE OU STRESS EM
SITUAÇÃO DE DOENÇA
QUANDO EXISTE UM DESEQUILÍBRIO ENTRE OS
RECURSOS BIOLÓGICOS, PSICOLÓGICOS,
SOCIAIS E ESPIRITUAIS DO SISTEMA FAMILIAR E
O MODO COMO É FEITA A VIVÊNCIA DA DOENÇA,
PODEMOS DIZER QUE A FAMÍLIA ESTÁ EM
CRISE OU VIVENCIA UMA SITUAÇÃO DE STRESS.

ESTA PROVOCA UM AUMENTO DE TENSÃO NO


SEIO DO PRÓPRIO SISTEMA QUE PODE SER
RESOLVIDA DE FORMA ADEQUADA OU NÃO.

6
NESTE CONTEXTO…

RECONHECE-SE A IMPORTÂNCIA DA
FAMILIA NO DESENVOLVIMENTO
DE ESTRATÉGIAS REDUTORAS DO
STRESS OU DA CRISE
PROVOCADA PELA DOENÇA E
QUESTIONA-SE A EXISTÊNCIA OU
NÃO DE SUPORTE FAMILIAR.

O QUE SE ENTENDE POR


SUPORTE SOCIAL?

7
CONCEITO DE SUPORTE
SOCIAL
 CONJUNTO DE RELAÇÕES INTER-
PESSOAIS

 PROCESSO TRANSACCIONAL
COMPLEXO QUE ENVOLVE
INTERACÇÕES ENTRE O INDIVÍDUO
E A SUA REDE DE APOIO.

 MECANISMO/FACTOR PROTECTOR DE
CONSEQUÊNCIAS DERIVADAS DE
SITUAÇÕES DE CRISE OU DE STRESS

FUNÇÕES

SUPORTE OBJECTIVOS
SISTEMAS
SOCIAL E FINALIDADES

PROCESSOS

8
SERVIÇOS
FORMAIS

PROFISSIONAIS SERVIÇOS
COMUNITÁRIOS

SISTEMAS
DE SUPORTE

FAMÍLIA SERVIÇOS
INFORMAIS

INFORMAÇÃO

OPORTUNIDADE
DE INTEGRAÇÃO
EXPRESSÃO SOCIAL

FUNÇÕES

ESTABELECIMENTO
ORIENTAÇÃO
DE LAÇOS
DE CONFIANÇA

9
VALORIZAÇÃO DO SUJEITO COMO
PARTE INTEGRANTE DE UMA
REDE SOCIAL

ESTABELECIMENTO PROTECÇÃO DE CONSEQUÊNCIAS


DE RELAÇÃO DERIVADAS DE SITUAÇÕES
OBJECTIVOS DE CRISE OU DE STRESS

E
FINALIDADES

ESTABELECIMENTPO
DE FEED-BACK EM
RELAÇÃO
AOS COMPORTAMENTOS
PRESTAÇÃO DE
E PENSAMENTOS
SERVIÇOS
E ASSISTÊNCIA
RESOLUÇÃO DE
PROBLEMAS

ACONSELHAMENTO

APOIO
INTERACÇÃO
EMOCIONAL
POSITIVA
PROCESSOS -
- MODOS
DE ACÇÃO

ORIENTAÇÃO

APOIO
INSTRUMENTAL

SOCIALIZAÇÃO

10
SUPORTE SOCIAL
NA ÁREA DA SAÚDE
FONTES DE SUPORTE SOCIAL:

Suporte informal família


vizinhos
comunidade

Suporte formal serviços


profissionais

QUANDO SE ABORDA A QUESTÃO


DA IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA
COMO SUPORTE SOCIAL NA
DOENÇA TEMOS DE RECONHECER
AS DIMENSÕES AVALIATIVAS QUE
O CONCEITO INTEGRA.

11
Modelo Analítico

QUEM PRESTA?

COMO
PRESTA?

COMO É
O QUE PRESTA
PERCEPCIONADO?
/ RECEBE ?

 QUEM PRESTA? (INTEGRAÇÃO DO SUJEITO NO


GRUPO E INTERLIGAÇÕES)

ESTRUTURA DA REDE – Dimensão, qualidade das relações,


duração, frequência dos contactos, necessidades, funções de cada
membro na rede, reciprocidade, proximidade
SISTEMA PRESTADOR – Formal, informal, comunitário
SUJEITO PRESTADOR – Profissional, familiar,…

 O QUE PRESTA?

FORMAS E FUNÇÕES DO SUPORTE PRESTADO – Tipo


de suporte, quantidade
FINALIDADES E OBJECTIVOS – Valorização do sujeito,
prestação de serviços e assistência, relação, resolução
de problemas

12
 COMO PRESTA?

COMPETÊNCIAS E CONHECIMENTOS – Relaccionais,


profissionais
PROCESSOS – Apoio emocional, aconselhamento, apoio
instrumental, socialização, orientação, interacção
positiva

 COMO É PERCEPCIONADO?

SIGNIFICADO - Suporte que o sujeito acredita ter


disponível quando necessita e significado
que lhe atribui
UTILIZAÇÃO- Frequência dos apelos
SATISFAÇÃO – Relação entre tipo de suporte prestado e
necessidades dos indivíduos

Critérios para a avaliação do


suporte social
INSTITUCIONAL: necessidades e congruência entre estas e o suporte
existente

RELACIONAL: Estatuto familiar e profissional; Dimensão da rede; Nível


participação dos sujeitos

FUNCIONAL : Tipo de apoio prestado (instrumental, avaliativo, informativo,


emocional)

ESTRUTURAL : Proximidade; Frequência; Reciprocidade; Consistência

SATISFAÇÃO : Utilidade do apoio para os sujeitos

13
AVALIAR O SUPORTE SOCIAL DA FAMÍLIA EM
SITUAÇÃO DE DOENÇA IMPLICA UM
PROPÓSITO ANALÍTICO E DE MENSURAÇÃO.

A TOMADA DE DECISÃO DE ENVOLVIMENTO DA


FAMÍLIA NO PROCESSO TERAPÊUTICO PELA
PARTICIPAÇÃO ACTIVA DOS SEUS MEMBROS
NA PRESTAÇÃO DE APOIOS DIFERENCIADOS
E PELA ARTICULAÇÃO COM OUTROS
SERVIÇOS , IMPLICA UM EQUACIONAMENTO
RIGOROSO DAS REAIS POSSIBILIDADES DA
FAMÍLIA.

helena.almeida@sapo.pt

14
OBRIGADA PELA
ATENÇÃO

15

Оценить