Вы находитесь на странице: 1из 3

1 +Enem [H27] Observe a imagem e leia o texto.

Em seguida, analise as afirmações e assinale a


que for correta.

14-bis

O 14-bis foi um avião construído pelo inventor brasileiro Santos Dumont e testado entre os
dias 19 e 23 de julho de 1906, na França, sendo o primeiro objeto mais pesado que o ar a
projetar-se do solo por impulsos próprios, superando a gravidade terrestre, o atrito do ar e as
leis básicas da física.

O avião híbrido era constituído por um aeroplano unido ao balão 14, que fora utilizado
anteriormente pelo brasileiro. Daí o nome “14-bis”, isto é, o “14 de novo”, devido ao fato de o
balão estar sendo reaproveitado. A função do balão era reduzir o peso, para facilitar a
decolagem. O aeróstato, porém, gerava muito arrasto e não permitia ao avião desenvolver
velocidade.

Santos Dumont retirou o balão e, para compensar o aumento de peso, duplicou a potência do
aparelho. Transformou o 14- bis, então, no Oiseau de Proie.

Houve, à época, modificações no avião: Santos Dumont envernizou a seda das asas para
aumentar a sustentação, retirou a roda traseira e cortou a estrutura portadora da hélice. Em

23 de outubro de 1906, no campo de Bagatelle, Paris, o Oiseau de Proie II decolou, diante de


mais de mil espectadores.

Adaptado de http://pt.wikipedia.org

a) A imagem contradiz o texto, já que o objeto apresentado não condiz com qualquer uma das
descrições contidas no texto.

b) O texto tem a intenção de criticar os atos de Santos Dumont, defendendo a ideia de que a
invenção do avião não é mérito do brasileiro.
c) A linguagem do texto é extremamente coloquial e repleta de marcas de pessoalidade, já que
expressa, de maneira apaixonada e parcial, a opinião de seu autor.

d) A imagem do 14-bis mostra que, mesmo para a época, tratava-se de um aparelho bem
rudimentar, o que levou ao espanto dos presentes em Paris, acostumados a ver voar apenas as
máquinas mais modernas.

e) A forma verbal “houve”, em “Houve, à época, modificações no avião”, aparece na terceira


pessoa do singular porque o verbo “haver”, nesse caso, não varia, por ser impessoal.

2 Analise os itens e dê como resposta a soma dos números dos itens corretos.

(01) O verbo “haver” é sempre impessoal. Portanto, nunca varia.

(02) O verbo “existir” é sempre impessoal. Portanto, nunca varia.

(04) O verbo “fazer” é sempre impessoal. Portanto, nunca varia.

(08) Quando ocorre, na frase, a partícula “se”, jamais haverá flexão do verbo.

(16) Os verbos auxiliares que acompanham o verbo “haver”, impessoal, também não variam.

Para responder às questões de 3 a 5, leia o texto a seguir, que é um trecho da letra de “Nós
dois”, composta por Celso Adolfo.

E nós que nem sabemos quanto nos queremos

Que nem sabemos tudo o que queremos

Como é difícil o desejo de amar

Você que nem me soube quanto eu quis

Que não me coube, não me viu raiz

Nascendo, crescendo nos terrenos seus

Eu da janela olhando a lua, perguntando à lua

Onde você foi amar?

3 As palavras em destaque são pronomes relativos que representam sujeitos. Os verbos que
aparecem relacionados a tais sujeitos concordam com eles, conforme dita a norma-padrão.

Cite os antecedentes dos pronomes relativos e as respectivas formas verbais que concordam
com eles.

Nós, Você

4 Com que termo concorda a forma verbal “é”, que aparece no terceiro verso?
difícil

5 Em “tudo o que queremos”, o termo que antecede o pronome relativo “que” é “o”. Por que,
nesse caso, o verbo não concorda com “o”?

Оценить