Вы находитесь на странице: 1из 4

A

m ú s i c a / p o e m a de Chico
Buarque e Augusto Boal
(1989) ilustra idéias referentes
à condição submissa da mu-
Berenice Sica Lamas lher na sociedade grega. Transpos-
Psicóloga, escritora e e d u c a d o r a na
tas para o nosso tempo, reflete-se
PURSC. M e s t r e e m Psicologia Social e
da Personalidade PUCRS
na produção das mulheres no mun-
do do trabalho e das artes. A fina
ironia das entrelinhas de Chico e
Boal mostra que as mulheres de
Mirem-se no exemplo daquelas mulheres de Atenas Atenas são universais no tempo e na
Geografia. Nos versos dos poetas,
S o f r e m pros seus maridos, poder e força de Atenas as mulheres na área das artes ape-
nas tecem longos bordados (e não
Q u a n d o eles embarcam, soldados profissionalmente).
Em texto de 1932, Freud (1976)
Elas tecem longos bordados também diz que as mulheres contri-
buíram muito pouco nas descober-
Mil quarentenas tas e inventos da história da civiliza-
ção. Mas descobriram ao menos
E quando eles voltam sedentos uma técnica: tecer e trançar, tendo
dado a natureza à mulher, o modelo
Q u e r e m arrancar violentos
para tal imitação, no crescimento
dos pêlos pubianos que ocultam
Carícias plenas
seus genitais.
Obscenas. A história mostra que a criação
na esfera cultural sempre foi privilé-
Chico Buarque/Augusto Boal gio dos homens, e à mulher restava
a esfera doméstica. Debruçando-
nos sobre a realidade das artistas,
revela-se que o papel pressuposto
da mulher restrito à esfera biológi-
ca, reposto continuamente pelos
principais agentes socializadores -
família e escola - tem que ser rompi-
do por elas, construindo-se na con-
dição de autoras/atrizes no social.
Apesar desta ruptura constituir-se
como uma história coletiva de lutas,
dificuldades e enfrentamentos, re-
fere-se à singularidade de cada tra¬
jetória.
Para tornar-se artista profissio-
nal, a mulher necessita superar uma
condição cultural adversa, adqui-
rindo espaços para seu processo
criativo além do destino biológico,
através de aprendizagem, trabalho
e aperfeiçoamento, e conquista do
saber-fazer, reapropriando-se de sua

Mulher ar
condição de sujeito. Fazer existir o sempre foi marcada pelo desdém Suas longas caudas luminosas são
que não existe, é arte (Lamas, 1993). ou pelo rótulo de diletantismo, pois como o rastro de mulheres pionei-
As mulheres estão construindo e consideradas de carências criativas ras, representantes de outras milha-
conquistando seus projetos profis- naturais. Este natural é advindo res: Camille Claudel, escultora; Anais
sionais no mundo das artes. A ativi¬ dos imperativos biológicos de mens- Nin, Clarice Lispector, Lygia
dade poética, que produz o poema truar, gestar e parir, que a exilaram Fagundes Teles e Virgínia Woolf,
antes que ele seja escrito, é também durante séculos de sua capacidade escritoras; Clara Schumann, pianista
concebida como um processo de de criar além do biológico. e compositora; Safo, Cecília Meireles
fabricação, como também qualquer A identidade de gênero é e Soror Juana Ines de la Cruz, poe-
outra obra de arte. Escultoras, escri- construída e situada social e histori- tisas; Tizuka Yamazaki, cineasta;
toras, pintoras, desenhistas, bailari- camente no tempo e no espaço. As Tarsila do Amaral, Anita Malfatti e
nas, atrizes, cineastas, poetisas, fo- funções pré-conscientes oscilantes Frida Kahlo, pintoras; Ângela Maria
tógrafas contribuem hoje ativa e entre o consciente - ancoração na e Elis Regina, cantoras; Isadora
efetivamente no mundo do traba- realidade - e o inconsciente - simbo- Duncan, dançarina; Leila Diniz e
lho com suas produções artísticas, lismo - é que permitem a fluidez dos Sarah Bernhardt, atrizes. Reconhe-
publicações, livros, vernissages, fo- processos na atividade inventiva. cidas artisticamente, entretanto fo-
tos, pinturas, esculturas, filmes, es- As fantasias inconscientes são a ram rotuladas preconceituosamente
petáculos de dança e teatro. matéria-prima da mente criadora, por determinadas condições pes-
O tecido e a trança da opinião sendo a criatividade o exercício flui- soais.
freudiana hoje se transformam em do e espontâneo das funções pré- A arte se define como ofício em
metáfora texto, etimologicamente conscientes. seu aspecto de domínio da técnica
assemelhado a tecido: de idéias, de O corpo da mulher talvez esteja e do saber-fazer, constituindo-se
palavras e frases, de tintas e cores, aprisionado e sufocado pelo traba- em alternativa para assegurar auto-
de películas, de argilas, de papéis lho repetitivo e monótono da reflexão e crítica. O produto da arte
teatrais, de passos de balé... Nos domesticidade, porém sua criati- tem o objetivo de transcender a
bastidores destas carreiras, às vezes vidade não se consome neste labor, consciência e a experiência huma-
fluidas, às vezes cerceadas, até a e sim, pode alcançar vôos de imagi- nas, visando ao gozo estético, cum-
eclosão do talento trabalhado te- nação através do fluxo de associa- prindo uma função dialógica, repre-
mos lutas, barreiras, sofrimento de ções livres. O brilho de uma panela sentando a possibilidade de ampli-
preconceito, rompimento de casa- bem areada não pode originar a ar o horizonte da subjetividade e
mentos, brigas com familiares e cintilação de uma estrela? O cheiri- dos potenciais de comunicação dos
amigos. Quando o ser humano ado¬ nho de uma roupa enxaguada com seres humanos. Através da arte, a
ta uma perspectiva criativa em sua amaciante, gerar o aroma jardim de mulher devolve ao mundo, sua in-
vida, abre-se para novas possibili- frases delícia de um conto? Ou o satisfação e frustração, em forma de
dades e para a mudança. gosto de um molho bem preparado, cultura. Além de criar filhos, ela cria
A arte não nasce pronta, não se o paladar de uma tela de Frida cultura, valores e símbolos: o ato
constitui uma dádiva dos deuses Kahlo? político gerado em seu ambiente
aos humanos, sendo produto da A mulher artista ultrapassa a di- privado e em seu íntimo, no sentido
mão, da mente, da imaginação, do mensão de cidadã do mundo, pois de singular, expressão de subjetivi-
trabalho. Mesmo no mito de Prome- além de colocar os interesses da dade, construção individual. Apre-
teu, como criador da cultura, houve humanidade acima dos da pátria, sentado e comunicado ao público
o fogo como elemento de mediação alcança ser cidadã do universo, com generosidade. Trata-se de uma
entre deuses e humanos. As mulhe- comete(a)ndo -como Halley - ações fração da população excluída fora
res trazem todo o seu passado de heróicas e revolucionárias, nascen- do modelo de homem, branco, oci-
viver subalternidade e exclusão em do de novo, apesar de aparições dental que através da arte, resgata a
suas obras, produção do novo mas rápidas no céu da vida artística e si própria, na luta por uma mudança
também reprodução - crítica e política. Cometa do grego kométes, sócio-histórica-cultural.
dialética - do passado. astro de órbitas elípticas, parabóli- A cultura e a obra de arte apre-
Para Lamas (1994), a história da cas e hiperbólicas. Mulheres artistas sentam um caráter ambíguo: têm
criatividade e da arte da mulher cometas viajoras viajantes amantes. uma dimensão conservadora e

:ista: cidadã do universo?


emancipatórica ao mesmo tempo. sidades básicas, auto-estima, bem- com a maturidade e domínio técni-
Conformismo e resignação passam estar - para manifestar-se. A obra de co. A mulher mais segura interna-
como mensagens subliminares na arte, idéias, valores espirituais fo- mente enfrenta melhor as resistên-
obra de arte, bem como transforma- ram transformados em mercadoria e cias da sociedade.
ção e mudança. assimilados à produção capitalista O objeto de arte detém a quali-
A arte como forma de trabalho de bens, relacionando entre si, artis- dade da permanência: supera no
para a mulher constitui-se de todos tas, pensadores, moralistas através tempo o próprio trabalho, a própria
os elementos da subjetividade femi- do valor de troca do produto. arte ali objetivada. E além disto, a
nina: alegrias, prazeres, gratifica- A vivência da mulher artista em mulher conquista, pela criação de
ções, medos, preocupações, angús- cada momento é repassada para a sua obra, o espaço público que
tias, tristezas, condição feminina, peça de arte, e a mulher transmite historicamente não detinha, resga-
agonias, desgostos, visão de mun- seu depoimento através da arte. Na tando humanidade e cidadania como
do, experiências típicas femininas. obra pronta enxerga a realização agente de construção do mundo. A
A obra de arte assume, portanto, um pessoal, a visão de algo construído, arte, para a mulher, também signifi-
duplo caráter: o de representar e criado, sendo um produto de um ca uma dimensão de revelação e de
consolidar a ordem existente e ao momento, tendo a luta embutida sementeira para transformação de
mesmo tempo o de criticá-la, em si. A obra de arte se constitui em outras pessoas, por sua natureza
denunciá-la como imperfeita e con- um instrumento de politização, de transcendente.
traditória. Para a psicanálise a subli- construção de sua cidadania, de Fica clara a existência de um
mação das pulsões pré-genitais é luta por direitos. A mulher tem que desejo, de uma utopia, um anseio
responsável pela invenção e criação recuperar a criatividade espontânea de realização para além dos signos
havendo uma restauração narcísica da infância, sufocada no processo do mundo doméstico (casamento,
com o objeto da arte. de socialização a fim de adequá-las maternidade), embora as mulheres
Na criação artística, a mulher se ao padrão de mulher pressuposto desejem também formar uma famí-
depara com os conflitos causados socialmente. A arte mexe com a lia, além da carreira profissional com
por seus diversos personagens in- interioridade das artistas, modifi- ganhos financeiros. E que ambas se
ternos, frutos de seus papéis sociais cando sua percepção do mundo, constituam de modo compensador
e sexuais. Não se deve esquecer num processo dialógico permanen- e realizador.
também, que embutida na obra de te com as demais pessoas. As mulheres não se conformam
arte está a ruptura, a transgressão do Todo processo criativo é motiva- com os limites sociais e culturais
pressuposto, lembrada no mito de do pela busca do prazer. É no traba- que lhes são impostos, desejam
Lilith, separação e degredo, frag- lho criador, realizando seu potenci- expressar o vir-a-ser, que implica
mentação da própria identidade: a al criativo, que o ser humano tem intensificação de viver e transfor-
primeira mulher de Adão, autôno- seu mais alto ponto de apropriação mação. Criatividade é um processo
ma, sensual e insubmissa, recusou- de seu trabalho, enxergando-se a si construtor aproximando sujeito e
se ao jugo masculino no paraíso, mesmo e sua obra, na busca de uma objeto, liberação de sensibilidade e
não aceitando o papel de inferiori- conquista: a construção de si pró- movimentos de ruptura, processo
dade e passividade - assumido por prio. de se arriscar e se jogar no desco-
Eva. Para a mulher adquire um cará- nhecido, de viagem interna em bus-
A mulher que trabalha com arte ter profano, no sentido de trans- ca da essência, do devir (Ostrower,
tem tripla tarefa: a doméstica, a de gressão de seu papel social. A mu- 1987).
trabalhadora fora do lar e a de lher artista promove seu próprio ato A mulher artista foge ao olhar
criadora. A arte universal é repleta de liberdade, desvencilhando-se de patriarcal, que não a aprisiona nem
de imagens de amamentação: fun- seus espartilhos sociais, reabaste- a domina, pois o fato de querer
ção nutridora, mas não da menstru- cendo-se no próprio processo no algemar seu imaginário é uma for-
ação nem do parto: que significa qual se realiza. ma de tentar anulá-la e não permitir
criação do ser, portanto, poder. As mulheres de sociedades pas- que expresse sua visão de mundo.
As barreiras enfrentadas na famí- sadas e atuais têm uma real desvan- Escancara através de sua obra dese-
lia por mulheres desejosas em ser tagem na vida social, pelo caráter jos, lutas, mágoas, e denuncia o
artistas referem-se ao fato de serem historicamente masculino da civili- regime masculino. Com sua arte
mulheres. A literatura feminista ques- zação: estado, leis, moral, religião, abre espaços políticos, um novo
tiona a p o s i ç ã o de q u e o literatura, ciência, normas e padrões, poder, um questionamento, uma
pertencimento a uma determinada criação, tudo originando-se essen- dissonância nos papéis postos, des-
classe social é mais relevante do cialmente do masculino. A criação velando um novo papel de plena
que o pertencimento à categoria de artística contribui para a denúncia cidadã, consciente e participativa. A
gênero. da opressão feminina, ajudando a arte é um ato político, pode
A criatividade não é dada, é transformação do papel da mulher metamorfosear o mundo. Passa a
construída na medida em que exige ao longo da história. A maior fluidez haver uma inserção consistente e
muitas condições satisfeitas - neces- do processo criativo é alcançado consciente da mulher na sociedade,
os homens, criando cultura, não é turas, músicas, shows, cantos, qua-
compatível com o pressuposto. dros, filmes, fotografias, poesias...A
A vida cotidiana da mulher artis- mulher artista rompe com a
ta, enriquecida por suas atividades representatividade de procriadora
profissionais de criação, é libertária da espécie, a condição humana da
e revolucionária, pois remete a mulher é de reproduzir transfor-
mulher a uma autonomia questio- mando. É capaz de vontade, empre-
nando suas vivências anteriores. endimento e ação. Ato volitivo e
Nesta metamorfose, os homens tam- fazeção. Autora/atriz, inventora,
bém ganham novos papéis e cons- buscando o ilimitado, burlando a
troem juntos outras relações, sob finitude humana, cumprindo mis-
pena de haver um descompasso são de sujeito e cidadã.
com sua própria representação de Ousar-se permitir o delírio, me-
ser masculino. xer com o imaginário, a fantasia
Ser artista para a mulher é resga- inusitada, o prazer, a beleza, o inter-
tar o mito de Lilith, substantivando dito, o desejo do real e o desejo do
predicados de valor: ser disciplina- impossível, trazer gozo e emoção
da, criativa, inovadora, autônoma, estéticos, exprimindo o universal é
pois suas obras têm um significado ter o domínio da técnica. Ser artista o papel da mulher que cria além do
sócio-histórico, que transmite para é abrir possibilidades e atributos, biológico. Ser artista é ser criativa,
as pessoas uma recriação do real construindo a si mesma como sujei- inovadora, autónoma, consciente,
levando-as à reflexão/ação/mudan¬ to. audaz...
ça. Isto porque há uma ruptura das Uma nova emissora de rádio Findo lembrando um texto mili-
representações sociais. feminina AM em Londres, chamada tante do qual participaram Yoko
A mulher constrói uma visão de VIVA, mostra o nível de cidadania Ono, Anais Nin e outras mulheres,
mundo, constrói uma sensibilidade das mulheres inglesas, que partici- que fala da chegada efetiva das
e uma intuição, que a faz lidar com pam ativamente da vida política e mulheres à História com seus valo-
idéias e fatos que encontra, de modo económica do país. Concebida, ela- res de sensualidade, busca de inti-
inovador e singular, enquanto re- borada e produzida só por mulhe- midade, intuição, importância do
cortada pelo olhar feminino. Assu- res; em sua pauta: política, econo- percebido, sensibilidade, cidadania,
me uma identidade de sujeito femi- mia, leis, música, alegria, otimismo, valores ecológicos, a estética como
nino. A luta pelo espaço cultural visão sensível do olhar feminino. ética do futuro.
necessita constituir-se de modo mais A arte transcende o psíquico, Mulheres artistas. Cidadãs do
articulado, no sentido de organiza- pois se instaura no coletivo e é canal universo. Exercendo o direito e o
ção da categoria, de inserção da de identificação, emoção e comu- dever de cometer artes artimanhas
classe, das ações cooperativas entre nhão com os outros. A criação vem arteirices faceirices femininas. Co-
as artistas. Estas devem estar prepa- do espírito, da essência do ser. metas Halleys de caudas caudalosas
radas para um exercício integral da Toda a arte tem uma função cachoeiras cataratas gotas mágicas,
democracia e do novo poder con- social e estética - algo existe para ser raios molhados de luz num revolu-
quistado com sua arte. Novos espa- fruído pelos sentidos, sendo neces- cionário cosmos... I
ços de inserção no mundo, suas sária também pela magia e sonho
histórias expostas em sua arte. Emer- que lhe são inerentes. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
gir da invisibilidade histórica. Retornando às palavras iniciais
Falação de mulher artista é cometa, dos poetas, nas quais suas mulheres FREUD, Sigmund. 1932. Novas Conferências
solta fagulhas e poeiras luminosas de Atenas, Pandoras, Liliths, Evas, Introdutórias sobre Psicanálise. Conferência
XXXIII. Feminilidade. Edição Standard
em sua trajetória pelos espaços Penélopes, Ariadnes, Antígonas, Brasileira das Obras Psicológicas
telúricos e siderais. Jocastas... tecem longos bordados Completas de Sigmund Freud. Rio de
Janeiro: Imago, 1976. v. XXII, p. 139-165.
Os principais ingredientes nas como atividade artística, pode-se
HOLLANDA, Chico Buarque. Chico
trajetórias de mulheres constituem- dizer que as mulheres hoje desabro- Buarque-Letra e Música. São Paulo:
se em: capacidade artística, constru- cham através de suas artes, não se Companhia das Letras, 1989.

ção de gosto estético na infância, encolhem, nem se conformam ou LAMAS, Berenice Sica.Mulher: Processo
Criativo Para Além do Biológico. Porto
muito estudo, aperfeiçoamento, se recolhem. Alegre, 1993. Dissertação de Mestrado em
muito trabalho, resistência e uma E têm sonhos, sim, partindo em Psicologia Social e da Personalidade.
Instituto de Psicologia, PUCRS.
luta intensa contra os bloqueios busca de suas realizações como ar-
LAMAS, Berenice Sica. Processo Criativo
familiares e sociais. Na sociedade tesãs da sua arte. Substituíram pres- Feminino. In: CARDOSO, Reolina S. (Org.)
patriarcal, criar arte e cultura, além ságios e medos por denúncias, afir- É uma Mulher... Petrópolis: Vozes, 1994,
p.81-100.
de filhos, é provocativo e ameaça o mações, empreendimentos simbo-
OSTROWER, Fayga. Criatividade e
status quo. Sair da cozinha e do lizados por seus textos literários, Processos de Criação. Petrópolis: Vozes,
cuidado dos filhos e competir com contos, romances, pinturas, escul- 1987.

Похожие интересы