Вы находитесь на странице: 1из 21

indagações: O que ensinar aos jovens?

Que espécie
de instituições eles irão encontrar? A universidade vai
ANÁLISE DE TEXTOS 9 conseguir prepará-los para o mundo do trabalho?
Acredito que, em primeiro lugar, é preciso ensinar aos
jovens aquele binômio que o economista Cláudio Salm
denomina como sendo dado pela ciência e pelo poder.
1. SÍNTESE OU RESUMO NO TEXTO Isso porque o ingressante no mercado de trabalho irá
Selecionando pontos fundamentais se dirigir, provavelmente, para grandes unidades
produtivas ou burocráticas, cuja tônica são as
É um texto conciso com a seleção e a complexas hierarquias, em que ``as relações de poder
apresentação, de forma organizada, de pontos são difíceis de captar´´ e em que se nota a
fundamentais para a compreensão de um determinado ``incorporação crescente da ciência no processo
texto. produtivo´´. E as leis da ciência e do poder não se
Em geral, a síntese é objetiva, não apresenta uma aprendem olhando, se aprendem estudando. ``Julgo
introdução e não tem um caráter opinativo. Indica os ser esta´´, acrescenta Cláudio Salm, ``a melhor
pontos principais do texto sem apresentar dados profissionalização que podemos dar a nossos jovens:
qualitativos ou quantitativos, informa suficientemente o transmitir a eles as bases da ciência e das
leitor para que este possa ter uma idéia sobre o texto articulações e formação do poder em nossa sociedade
original de forma global, sem expor exemplos, ´´.
resultados ou conclusões que não estejam nesse (CATANI, A.M. O ensino superior no Brasil: perspectivas. In:
Educação em debate. São Paulo: Moderna, 1998, p.138-139.)
texto.
01. (Covest-PE) As sínteses abaixo são fiéis a idéias
2. TEXTOS ILUSTRADOS apresentadas pelo autor do Texto .
Estudo Interpretativo 1) É necessário capacitar-nos para encontrar uma
política de atuação que oriente o ensino superior
Entre os vários gêneros textuais presentes nos oferecido à população brasileira.
mais variados concursos públicos, encontram-se ainda 2) A parcela dos alunos que ingressa na universidade
aqueles que combinam linguagens verbal e não- corresponde à outra que conclui os estudos
verbal: charges, tirinhas, HQs, etc. Para interpretá-los, universitários; isto é, o fluxo entre a admissão e a
faz-se necessária uma leitura atenta de todos os saída de alunos mantém-se estável.
elementos lingüísticos presentes na mensagem 3) O ensino superior deve eleger parâmetros de
veiculada, construindo um significado mediante o equilíbrio entre teorias que otimizem a produtividade e
inter-relacionamento dos signos presentes em toda a teorias que otimizem o exercício das relações
composição comunicativa. hierárquicas.
4) Chega-se às leis da ciência e às leis do poder pela
observação empírica.
5) O processo produtivo está associado ao
É IMPORTANTE EXERCITAR... desenvolvimento científico assim como a prática
administrativa está associada às relações de poder.
TEXTO - O FUTURO JÁ COMEÇOU
02. (Covest-PE) Considerando a forma como o Texto
está organizado, é aceitável afirmar que:
De acordo com dados fornecidos pelo MEC,
1) o autor encontrou apoio em dados de instituições
ingressam a cada ano no Brasil, em instituições de
oficiais para introduzir o núcleo temático de seu texto,
ensino superior, cerca de 470 mil pessoas. Elas se
que se inicia a partir do terceiro parágrafo.
matriculam em um dos 5.600 cursos de graduação
2) corroborando sua pretensão de apenas basear-se
existentes, sendo que se formam, anualmente, cerca
em dados empíricos, o autor se esquiva de emitir suas
de 54% do total daqueles que ingressaram, isto é,
próprias opiniões.
algo em torno de 250 mil alunos.
3) em nenhum segmento do texto, o autor se expressa
A população brasileira é de aproximadamente 160
quanto à obrigatoriedade de alguma recomendação.
milhões de habitantes e, deste total, 30% (ou seja,
Pelo menos, não há pista lingüística que indique esse
perto de 50 milhões) têm até 15 anos de idade – quer
caráter de obrigação.
dizer, no início do ano 2000, uma grande parcela
4) para uma tríplice indagação, o autor oferece uma
deles estará começando seus estudos universitários.
resposta que implica uma duplicidade de elementos.
Assim, devemos estar preparados, enquanto país e,
5) a resposta às indagações do autor especifica cada
especificamente, enquanto sistema de ensino
uma das questões, numa enumeração clara, cujos
superior, para tentar equacionar, como formulação de
limites estão indicados no último parágrafo.
política para este nível de ensino, as seguintes

95
5) 5°§ – Efeitos da tecnologia e da maior atividade na
TEXTO - O TRABALHO INFANTO-JUVENIL
área urbana sobre o trabalho dos jovens de 15 a 17
A participação da população infanto-juvenil – 10 a 17 anos.
anos de idade (PNAD)1 – no mercado de trabalho é TEXTO
conseqüência de um conjunto de fatores. Dentre eles
devem ser destacados, como mais relevantes, a
necessidade de contribuir para a sobrevivência
familiar, dado o alto nível de pobreza existente, e a
incapacidade da escola para satisfazer as
expectativas e, portanto, reter as crianças das
populações mais carentes.
Durante a década de 80, os elementos contextuais
que determinaram o trabalho infanto-juvenil foram a
crise econômica que se abateu sobre o país, a
continuidade do processo de urbanização e a variação
observada na dinâmica de crescimento da população,
com a queda nas taxas de fecundidade.
É importante ressaltar que os dados oficiais ainda são
subestimados, considerando que não estão aí
registradas as informações referentes às crianças com
menos de 10 anos de idade. No entanto, é visível, de
uma parte, o crescente contingente de crianças nesta
faixa etária que desenvolve diferentes atividades nos
centros das grandes e médias cidades brasileiras. (...)
As crianças de 10 a 14 anos de idade na área urbana 04. (Covest-PE) A partir da interpretação da charge,
eram as que apresentavam menor participação no pode-se concluir que:
mercado de trabalho, ao redor de 12% em 1989. Na 1) historicamente, as pessoas mantiveram os padrões
área rural é onde a incorporação dos filhos ao de participação no setor do trabalho e, assim,
trabalho, como estratégia de sobrevivência familiar, preservaram a igualdade de condições de dele
prevalecia com maior intensidade, afetando mais de desfrutarem.
um terço das crianças. 2) na charge, a dimensão de coletividade do trabalho
Com relação à taxa de atividade dos jovens de 15 a está implicada no primeiro quadro, graças à flexão
17 anos, verificou-se uma estabilidade no contexto pronominal realizada e à reiteração do verbo.
rural durante a década – aproximadamente 60% – , o 3) a variação vocabular expressa no segundo quadro
que não aconteceu no caso da zona urbana, uma vez constitui uma das pistas a favor da idéia principal
que, entre 1981 e 1989, a taxa passou de um patamar proposta pelo autor.
de 35% para outro de 40%. É razoável supor que essa 4) em ``No princípio era o verbo´´ e em ``mudou o
diferença reflita a transferência de parte dos verbo do princípio´´, apesar da inversão ocorrida, a
adolescentes da zona rural para a zona urbana, expressão `o verbo´ desempenha nas duas
devido ao uso da tecnologia no campo, com liberação ocorrências a função sintática de sujeito.
da mão-de-obra, inclusive a jovem, e à maior atividade 5) o autor deixou implícita a circunstância histórica à
na área urbana. qual se pode atribuir a causa das mudanças
(Crianças e adolescentes em Pernambuco – saúde, educação e
trabalho. Governo de Pernambuco/ UNICEF, agosto 1992, p. 82.) atestadas.
1
A PNAD – Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio – levanta
informações sobre trabalho a partir dos 10 anos de idade. Portanto, TEXTO
na análise do trabalho desenvolvido subseqüentemente, considera-
se infanto-juvenil apenas a população de 10 a 17 anos de idade.

03. (Covest – PE) Os enunciados abaixo sintetizam os


parágrafos do Texto.
1) 1°§ – Informação sobre trabalhos desenvolvidos por
menores.
2) 2°§ – Situação do menor na década de 80.
3) 3°§ – Participação de menores de 10 anos no
mercado de trabalho.
4) 4°§ – Influência familiar sobre o trabalho de
crianças. (QUINO. Declaração dos direitos da criança. Toda
Mafalfa da primeira à última tira. São Paulo : Martins
Fontes, 2000, p. 419)
96
05. (Covest – PE) Interpretando a tira da Mafalda, não TEXTO
se pode concluir que:
a) para a criança, a tarefa sistemática de estudar e
aprender implica trabalho e esforço continuado.
b) uma criança é capaz de estabelecer relações
lógicas de causa e efeito, como no presente texto.
c) o direito à educação é tão consistente que nem
pessoas muito especiais poderiam acabar com ele.
d) um princípio universal pode conflitar com interesses
particulares, subjetivos e imediatos.
e) o direito à educação é um direito eventual e
relativamente aceito até mesmo pelas crianças.

TEXTO

Isto É, 17 jun 98, p. 30 – nº 1498

07. (UPE) Assinale a alternativa cujo fragmento de


texto é resgatado humorística e ironicamente nesta
charge de Aroeira.
a) "10 de março - Afinal houve sempre mudança de
gabinete. O conselheiro João Alfredo organizou hoje
outro. Daqui a três ou quatro dias irei apresentar as
minhas felicitações ao novo ministro dos negócios
estrangeiros." [Machado de Assis]
b) "Findos os exercícios, partia o Professor Bataillard,
e, guardados por dois inspetores, o Silvino e o João
Numa ou João Numa e o velho Margal, venerando
inválido espanhol querido de todos, ou o Margal e o
Conselheiro tínhamos, os alunos, um prazo de recreio
até cair a noite." [Raul Pompéia]
c) "Diogo era o confidente e o conselheiro do bom e
pesado Manuel; este não dava um passo sem
consultar o compadre. Formara-se em Coimbra,
donde contava maravilhas; um bocadinho rico, e não
relaxava o seu passeio a Lisboa, de vez em quando,
"para descarregar anos da costa..." explicava ele, a
rir." [Aluísio Azevedo]
d) "Momentos depois o leão descia a Rua do Ouvidor
completamente absorto. Seu lábio distraído ia
debulhando, sem o sentir, alguns trechos dos lindos
06. (Covest-PE) O humor provocado pela tira deve-se:
versos do conselheiro José Bonifácio..." [José de
a) à exploração do sentido obscuro e polissêmico de
Alencar]
algumas palavras e expressões.
e) "Deixou crescer a barba e cabelos, veste uma
b) à ingenuidade teórica e irrelevância pedagógica da
túnica de algodão... (...) Acompanhado de duas
questão lingüística levantada pelo menino.
professas, vive a rezar terços e ladainha e a pregar e
c) à inconsistência gramatical da análise sintática
a dar conselhos às multidões, que reúne, onde lhe
relativa à frase construída por Mafalda.
permitem os párocos...
d) à confusão entre a análise que se pode fazer sobre
a língua e seu uso em contextos de comunicação.
e) à impropriedade sintático-semântica do exemplo
artificialmente criado pela menina.

97
TÓPICOS GRAMATICAIS 9  HOMONÍMIA
 Homógrafos - Mesma grafia, mas sons diferentes.
Ex.: O começo da aula foi tranqüilo. (ê - substantivo)
1. SEMÃNTICA Eu começo a entender esse tema. (é - verbo).
Significado Literal e Contextual de Palavras  Homófonos - Possuem o mesmo som, mas grafias
diferentes.
Ex.: Fomos ao concerto, ontem à noite (música)
1.1 DENOTAÇÃO E CONOTAÇÃO
João André fez um conserto em sua sala. (reparo)
Sentidos Real e Figurado
 Homônimos Perfeitos - Têm a mesma grafia e o
 CONOTAÇÃO E DENOTAÇÃO mesmo som.
• Conotação – Sentido figurado, metafórico. Ex.: Eu cedo os livros para os alunos. (verbo)
Ex.: Ana é uma gata. Rodrigo levantou cedo hoje. (advérbio de tempo)
• Denotação – Sentido real, dicionarizado.
Ex.: Répteis são animais vertebrados. ALGUNS HOMÔNIMOS

 SINONÍMIA E ANTONÍMIA 1. Acender (pôr fogo) 8. Concerto (musical)


Ascender (subir) Conserto (reparo/verbo)
• Sinônimos - Palavras de significados semelhantes. 2. Acento (sinal gráfico) 9. Coser (costurar)
Ex.: Cláudia é muito generosa / bondosa. Assento (lugar de sentar-se) Cozer (cozinhar)
3. Aço (metal) 10. Ruço (desbotado)
• Antônimos - Palavras de significados opostos. Asso (verbo) Russo (da Rússia)
Ex.: Muitos candidatos foram bem / mal nas provas. 4. Banco (assento) 11. Espiar (observar)
Banco (relac. a finanças) Expiar (sofrer castigo)
 HIPERONÍMIA 5. Caçar (pegar animais) 12. Sexta (numeral ordinal /
Cassar (anular) redução de sexta- feira)
Hiperônima é a palavra que possui um sentido 6. Cela (pequeno quarto) Cesta (recipiente)
mais geral, com relação a outras de sentido mais Sela (arreio) Sesta (descanso, após
específico. (contrário = hipônima) Sela (verbo) o almoço)
Ex: peixe é hiperônimo de sardinha, atum, cação; 7. Censo (recenseamento) 13. Cerrar (fechar)
flor é hiperônimo de rosa, cravo, violeta, margarida; Senso (juízo) Serrar (cortar)
dizer é hiperônimo de murmurar, ironizar, explicar.

 Observação: Os hiperônimos têm importância


 CAMPO LEXICAL E CAMPO SEMÂNTICO
destacada principalmente em definições.
1) Campo lexical - é constituído por palavras que se
relacionam entre si, designando referentes que cabem
 PARONÍMIA
numa área particular da realidade. São palavras que
Palavras que possuem significados diferentes, mas poderiam “conviver”, “coexistir” num mesmo contexto.
são muito parecidas no som e na escrita. Ex: cão, galinha, vaca, peru, porco, pato.

ALGUNS PARÔNIMOS 2) Campo semântico – diz respeito às diferentes


acepções que uma mesma palavra pode assumir em
1. Absolver (perdoar) 7. Eminente (célebre) contextos diferentes.
Absorver (sorver) Iminente (próximo)
2. Descrição (ato de relatar) 8. Cavaleiro (h. a cavalo) Ex: A palavra bom indicando:
Discrição (ser discreto) Cavalheiro (h. educado) um estado de saúde
3. Acostumar (contrair hábito) 9. Flagrante (evidente) (João não está muito bom hoje);
Costumar (ter por hábito) Fragrante (perfumado)
4. Descriminar (inocentar) 10.Deferir(atender) sanidade mental
Discriminar (distinguir) Diferir (ser diferente) (Acho que você não está bom da cabeça).
5. Despensa (p/ mantimentos) 11.Infligir (aplicar castigo)
Dispensa (licença) Infringir (violar)
6. Aprender (instruir-se) 12.Ratificar (confirmar)
Apreender (assimilar) Retificar (corrigir)

98
dos canavieiros, já que envolviam os interesses de
cerca de 250 mil trabalhadores. Um deles terminou de
madrugada e foi realizado à luz de velas, tendo em
É IMPORTANTE EXERCITAR... vista a falta de energia verificada naquela noite.
Na época, o clima de tensão era grande e os ânimos
Seleção de Fragmentos para a questão 1. acirrados. Os julgamentos eram realizados sem
nenhuma segurança policial ou militar. Outras catego-
Fragmento A rias marcaram presença na justiça do trabalho,
prolongando as sessões por horas ininterruptas.
Um termo ou uma palavra, além do seu significado Internet: <http://www.trt6.gov.br/instit/prhistorico.html>.
denotativo, pode vir acrescido de outros significados
paralelos, pode vir carregado de impressões, valores 02. (Cespe – UnB – TRT) O texto acima manteria o
afetivos, negativos ou positivos. Assim, sobre o signo mesmo sentido caso se substituísse
lingüístico, dotado de um plano de expressão e um 1) “registrou” (l.1) por protocolou.
plano de conteúdo, pode-se construir outro plano de 2) “dissídios” (l.2) por processos administrativos.
conteúdo constituído de valores sociais, de 3) “tensão” (l.6) por ódio.
impressões ou relações psíquicas que um signo 4) “Outras categorias” (l.8) por Outros grupos
desperta. Esses valores sobrepostos ao signo profissionais.
constituem aquilo que denominamos de sentido 5 ) “ininterruptas” (ll.9) por com muitas interrupções.
conotativo.(...)
FIORIN, José Luiz e SAVIOLI, Francisco Platão. Para entender o
03. (Cespe – UnB – TRT) Ao longo de sua história, o
texto, São Paulo: Ática, 2000. p. 113-114
Tribunal do Trabalho registrou momentos decisivos e
Fragmento B dramáticos _________________ resolução de
conflitos sociais. Exemplo disso foram os julgamentos
Toda a manhã consumida dos dissídios coletivos dos canavieiros, bancários e
como um sol imóvel comerciários, realizados em 1993. Idem, ibidem.
diante da folha em branco:
princípio do mundo, lua nova. No texto acima, seria correto preencher a lacuna
Já não podias desenhar com a expressão
sequer uma linha; 1) no que se refere à.
um nome, sequer uma flor 2) com relação à.
desabrochava no verão da mesa: 3) quanto à.
.................................................................. 4) quando a.
NETO, João Cabral de Melo. Poesias completas, Rio de Janeiro: 5) no que diz respeito à.
José Olympio, 1979. p. 354.
04. (Cespe – UnB – Chesf) Patrocinar um concurso
Lidos os Fragmentos A e B observe. para estudantes costuma ser bom negócio para a
I. (...) manhã consumida / sol imóvel [versos 1 - 2] empresa. É uma estratégia eficaz para reforçar a
II. (...) folha em branco / princípio do mundo." [v. 3 - 4] imagem diante do mercado — e dos profissionais que
III. (...) desenhar (...) uma linha / verão da mesa. atuarão nele — a um custo baixo. Os gastos se
[versos 5 - 6 - 7 - 8] limitam à divulgação e aos prêmios. (...) Para algumas
companhias, provocar a criatividade dos estudantes
01. (UPE – CFO) Assinale a alternativa relacionada
traz ganhos ainda mais práticos.
com a conotação em todo o texto.
a) As expressões portadoras de conotação são: O trecho acima, correspondente ao segundo
manhã consumida, folha em branco, sol imóvel. parágrafo do texto LP-III, permaneceria correto e
b) As expressões portadoras de conotação são: sol manteria o sentido original, caso os termos nele
imóvel, sequer uma flor, verão da mesa. sublinhados fossem substituídos, respectivamente, por
c) As expressões portadoras de conotação são: sol a) Bancar, útil, de pouca envergadura, cerceiam e
imóvel, princípio do mundo, verão da mesa. formandos.
d) As expressões portadoras de conotação são: folha b) Propiciar, bom, insignificantes, reduzem e
em branco, verão da mesa, desenhar uma linha. acadêmicos.
e) As expressões portadoras de conotação são: sol c) Provocar, mercadológico, mínimo, têm pouca
imóvel, princípio do mundo, folha em branco. importância e profissionais.
d) Produzir, favorável, econômica, conformam e
TEXTO formados.
e) Promover, eficiente, reduzido, resumem e
O Tribunal Regional registrou momentos importan- universitários.
tes nos julgamentos dos diversos dissídios coletivos

99
constantemente treinado e sempre preparado para o
TEXTO LP- I – questão 5 regular e eficiente desempenho de encargos da
competência dos poderes públicos.
Direitos humanos
Atenta a tais preocupações e não desejando
Imaginemos um mundo que respeitasse plena e submeter-se aos efeitos decorrentes da inércia,
integralmente a Declaração Universal dos Direitos sempre lesivos aos interesses coletivos, à administra-
Humanos. Um mundo onde os seis bilhões de seres ção incumbe velar pela regularidade da conduta de
humanos que vivem hoje no planeta tivessem seus agentes, fazendo valer as regras disciplinares
consciência desses direitos. Um mundo onde os pertinentes.
direitos, sempre atualizados, sempre em progressiva Airton Rocha Nóbrega. Direito e justiça.
reelaboração, norteassem o cotidiano de pessoas, In: Correio Braziliense, 19/3/2001 (com adaptações).
povos e governos. QUESTÃO 5
No limiar do novo século, cabe acrescentar à antiga 06. (Cespe – UnB – TJPE) Considerando as idéias
Declaração uma nova afirmação de propósitos, que gerais do texto LP-III, assinale a opção correta.
poderia ser a seguinte: Queremos construir, desde já, a) Para que o Estado possa prestar regular e
uma sociedade onde as relações sociais sejam de plenamente os serviços públicos aos cidadãos, ele
cooperação e não de competição; onde a cultura seja conta com um elemento essencial: a Constituição da
a da solidariedade e não a do individualismo; onde a República.
política, graças à informação democrática, esteja b) As “responsabilidades” (l.6) são atribuídas ao
capilarizada e a cidadania seja horizontal; onde, enfim, funcionário público e à administração.
o processo de socialização progressiva faça recuar a c) O servidor público não responde no presente por
atual hegemonia do privado e do individualismo. erros por ele cometidos no passado.
Mas não basta essa generosa manifestação. É preciso d) Ao ingressar no serviço público, o servidor deve
agir, assumir a palavra, que é vã se não se traduz em estar plenamente orientado e qualificado, para que a
obras. O desafio é, no dia-a-dia do trabalho, da administração não mais tenha de investir tempo e
escola, da família e da vizinhança, praticar os novos e recursos na sua formação.
antigos Direitos Humanos, redescobrindo a dimensão e) No Brasil, os serviços públicos são prestados
política da nossa existência. somente pelas pessoas jurídicas de direito público.
Chico Alencar. Direitos mais humanos. Rio de Janeiro:
Garamond, 1998, p. 42-3 (com adaptações). 07. (Cespe – UnB – TJPE) No texto LP-III, haverá
alteração de sentido, caso se substitua
05. (Cespe – UnB – TJPE) Haverá alteração de a) “infligir” (l.5) por infringir.
sentido do texto LP-I caso se substitua b) “competência” (l.16) por alçada.
a) “limiar” (l.9) por começo. c) “lesivos” (l.18) por danosos.
b) “propósitos” (l.10) por intenções. d) “incumbe” (l.19) por cabe.
c) “progressiva” (l.17) por moderna. e) “pertinentes”(l.21) por atinentes.
d) “hegemonia” (l.18) por supremacia.
e) “a dimensão política” (l.23-4) por o aspecto político. Texto LP-I – questões de 8 e 9
Tribunal conta mais de meio século
Texto LP- III – questões de 6 e 7
Fundado em 1.º de maio de 1946, somente a partir
O servidor público desta data o TRT passou a integrar o Poder Judiciário.
Funcionava anteriormente sob a forma de conselho,
Elemento essencial à prestação regular dos serviços vinculado ao Poder Executivo, e os recursos podiam
públicos e à plena atuação estatal, o servidor público ser julgados pelo ministro do Trabalho. Joaquim
deve ser orientado e qualificado ao desempenho das Amazonas Filho e Rui do Rego Barros foram
atribuições de seu cargo, respondendo, em caráter presidentes do conselho. Já o Tribunal teve vários
regressivo, pelos danos que sua conduta vier infligir à presidentes. Hoje, a presidência encontra-se sob a
administração. Essa dupla conjugação de responsabi- responsabilidade da juíza Ana Maria Schuler Gomes.
lidades é perfeitamente caracterizada na Constituição Desde que foi criado, o Conselho Regional do
da República: Art. 37, § 6.º – As pessoas jurídicas de Trabalho, e posteriormente o Tribunal, possuía
direito público e as de direito privado prestadoras de jurisdição sobre os estados de Pernambuco, Paraíba,
serviços públicos responderão pelos danos que seus Alagoas e Rio Grande do Norte. Com o tempo, cada
agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, um desses estados foi se desmembrando da 6.ª
assegurado o direito de regresso contra o responsável Região, a partir da instalação de seus próprios
nos casos de dolo ou culpa. tribunais regionais. No início, o TRT possuía apenas
Isso mostra a necessidade de ter-se um quadro de cinco juntas de conciliação e julgamento, sendo duas
pessoal qualificado, remunerado de forma compatível,

100
no Recife e as demais em Maceió, João Pessoa e
Natal. TEXTO
Ao longo de sua história, o TRT registrou momentos
decisivos e dramáticos no que se refere à resolução A Internet é um dos assuntos que afetam o raciocínio
de conflitos sociais. Exemplo disso foram os de pessoas normalmente sensatas. Prova disso é a
julgamentos dos dissídios coletivos dos canavieiros, questão da incidência de impostos sobre o comércio
bancários e comerciários, realizados em 1993. Na eletrônico. Alguns dizem ser melhor não taxar a
época, o clima de tensão era grande e os ânimos Internet, com a alegação de que ela representa o
acirrados. Os julgamentos eram realizados sem futuro e não deveria ser estrangulada com impostos.
nenhuma segurança policial ou militar. Esse argumento não toca na questão fundamental:
O TRT da 6.ª Região vem-se destacando também na por que a Internet não deveria ser taxada, como tudo
criação de jurisprudência em relação a diversos o mais? A resposta é que ela deveria, sim. Não faz
assuntos, como foi o caso do reconhecimento do sentido isentar o comércio na Internet de imposto
direito dos trabalhadores rurais ao salário-família. sobre vendas. Trata-se de um subsídio disfarçado,
Do ponto de vista administrativo, o TRT da 6.ª Região que beneficia um tipo de negócio em detrimento de
sofreu várias modificações nos últimos anos, outro. (Robert J. Samuelson, Exame, 22/03/2000, com adapts)
contando, hoje, com três turmas e 53 varas 10. (ESAF – TecRecFed) Assinale a opção que
trabalhistas — atual denominação das juntas de apresenta o sentido em que os vocábulos grifados
conciliação e julgamento —, sendo vinte na capital. estão sendo utilizados, respectivamente, no texto.
Em 1992, foi instituído o cargo de corregedor, com a
atribuição de designar juízes substitutos para as a) diminuição - sustentação - estimulada - in-
varas, apreciar reclamações correcionais, publicar o formação - favorecimento
Boletim Estatístico, organizar o processo de
b) queda - alusão - neutralizada - apoio - com-
vitaliciamento dos juízes substitutos, além de
petição
responder por correições rotineiras. Antes, todo esse
trabalho era executado pelo vice-presidente. c) ocorrência - argumentação - reprimida - auxílio
Internet: <httm://www.trt6.gov.br/instit/prhistorico.html>. - prejuízo
Acesso em 25/4/2002 (com adaptações). d) crescimento - articulação - oprimida - dado
QUESTÃO 1
08. (Cespe-UnB – TRT) Com base nas idéias do texto - comparação
LP-I, julgue os itens abaixo. e) atribuição - ligação - sufocada - suporte -
oposição
1) Até 1.º de maio de 1946, cabia ao ministro do
Trabalho julgar os recursos trabalhistas do TRT da 6.ª
11. (ESAF – TecRecFed) Escolha o conjunto de
Região, porque esse tribunal pertencia ao Poder
palavras que pode substituir, na ordem apresentada,
Executivo.
as palavras sublinhadas, sem alteração do sentido
2) O TRT da 6.ª Região tem hoje jurisdição sobre os dos enunciados.
estados de Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio
“Ao encetar desta campanha pelos oprimidos,
Grande do Norte.
pelos aflitos, ele estava entre vós; no meio dela, à
3) O clima de grande tensão existente em 1993, véspera de conjuntura decisiva, uma intervenção
quando do julgamento dos dissídios dos canavieiros, imprevista arrebata-o ao areópago da justiça.”
bancários e comerciários, exigiu a presença da polícia (Rui Barbosa, com adaptações)
civil e militar no Tribunal.
a) princípio; ocorrência; tribunal
4) Por criar jurisprudência em relação a determinados
assuntos, o TRT da 6.ª Região tem contribuído para o b) início; ocasião; ardil
aprimoramento das leis trabalhistas no Brasil.
c) desenrolar; situação; jazigo
5) As atuais varas trabalhistas eram anteriormente
d) final; negociação; refúgio
denominadas juntas de conciliação e julgamento.
QUESTÃO 2 e) ensejo; concorrência; arbítrio
09. (Cespe-UnB – TRT) Julgue os itens a seguir,
quanto à possibilidade de se fazer a substituição Texto LP – questões de 12 a 14
proposta, sem alteração do sentido do texto LP-I.
1) “recursos” (R.4) por auxílios Cada atividade humana tem seus próprios requisitos
2) “conflitos” (R.20) por lutas de qualidade para consumo de água: o abastecimento
3) “clima” (R.22) por ambiente urbano, a agricultura e a pesca exigem alto padrão de
4) “acirrados” (R.23) por exasperados qualidade; o abastecimento industrial e a irrigação
5) “rotineiras” (R.37) por corriqueiras necessitam de média qualidade de água; e a geração

101
de energia e a navegação podem usar água de baixa c) cerrar = fechar / serrar = cortar
qualidade. d) cela = arreio / sela = pequeno quarto
Quanto aos efeitos das atividades humanas sobre as e) comprimento = extensão / cumprimento = saudação
águas, boa parte é poluidora: o abastecimento urbano
e industrial provoca poluição orgânica e bacteriológica,
despeja substâncias tóxicas e eleva a temperatura do
corpo d’água; a irrigação carreia agrotóxicos e
fertilizantes; a navegação lança óleos e 16. (CEFET-PR) Indique as opções que preenchem
combustíveis; o lançamento de esgotos provoca corretamente as lacunas.
poluição orgânica, física, química e 1) Se a inflação continuar a crescer, a recessão estará
bacteriológica. A geração de energia elétrica, na .... de eclodir.
por sua vez, não é poluidora, mas provoca 2) Mesmo com toda a vigilância, houve ..... rombos no
alteração no regime e na qualidade das águas. orçamento.
A construção de grandes represas, com 3) A pergunta do aluno foi tão confusa, que
inundação de áreas com vegetação abundante, acabou ..... por todos.
não apenas compromete bastante a qualidade a) iminência, vultosos, despercebida
da água, como pode repercutir no meio b) eminência, vultosos, despercebida
ambiente em torno. c) iminência, vultuosos, despercebida
Zilda Maria Ferrão Borsoi e Solange Domingo Alencar d) iminência, vultosos, desapercebida
Torres, Política de recursos hídricos no Brasil. Internet: e) eminência, vultuosos, desapercebida
<http://www.bndes.gov.br/conhecimento/revista/rev806.pdf>.
QUESTÃO 1
12. (Cespe – UnB – TJPE) De acordo com as 17. (MACK-SP)
idéias do texto LP, assinale a opção correta. I. Por falta de ....., pôs tudo a perder, tornando-se
a) A qualidade da água é imprescindível para participante do .... de drogas, até fugir depois de ter
qualquer um dos seus diversos usos. recebido um .... de prisão.
b) O uso da água na indústria provoca forte II. O .... do prefeito, que foi .... de louco, ..... dois
alteração no regime das águas e no clima. meses.
c) Os agrotóxicos e fertilizantes que são usados III. O advogado cometeu um erro ...., impedindo a
na irrigação da agricultura afetam a qualidade divulgação do ..... da conta bancária do criminoso.
da água, pois são poluentes dos rios e do lençol IV. A classe dirigente manifestou-se contrária .... .....
d’água. de terras ..... imigrantes.
d) A geração de energia elétrica em grandes V. Após o .... de violino, o guarda ...., em .... , o
represas não afeta a qualidade da água, já que músico, que passou a ..... as leis do trânsito.
não polui. Aponte a alternativa correta:
e) A temperatura da água não pode ser afetada a) I. censo, tráfico, mandato
pela sua poluição. b) II. mandato, tachado, espirou, a
QUESTÃO 2 c) III. flagrante, extrato
13. (Cespe – UnB – TJPE) Assinale a opção em d) IV. à, cessão, à
que a palavra apresentada em negrito não pode e) V. concerto, atuou, flagrante, infringir
substituir a palavra destacada do texto LP.
a) “requisitos” (l.1) / exigências 18. (ESAF/TJ-CE) “No homem, os venenos químicos
b) “padrão” (l.3) / nível modificam o DNA – a essência da vida –, atacam o
c) “carreia” (l.10) / leva sistema imunológico e geram mutações, provocando
d) “geração” (l.13 ) / produção câncer ou feto defeituoso em mulheres grávidas.”(...)
e) “compromete” (l.16 ) / melhora Assinale a opção que pode substituir a expressão
QUESTÃO 3 “geram mutações”, sem tornar o texto incoerente.
14. (Cespe – UnB – TJPE) Em relação ao tema a) provocam alterações negativas
água, as palavras-chave do texto LP são b) bloqueiam novas transformações
a) qualidade e poluição. c) aceleram aperfeiçoamentos
b) atividade e produção. d) apressam o crescimento
c) abastecimento e geração. e) curam atrofias malignas
d) consumo e construção.
e) geração e consumo. 19. (ESAF/TJ-CE) “Alguns recursos naturais,
renováveis ou não, são explorados de forma
15. (UCDB-MT) Identifique a alternativa incorreta. inescrupulosa e consumidos em ritmo superior à
a) absolver = perdoar / absorver = sorver capacidade de renovação da natureza.” (...)
b) coser = costurar / cozer = cozinhar
102
No texto acima, a expressão “inescrupulosa” pode ser corre pela entrada súbita destes produtos na sua
interpretada com o significado de circulação.
a) ampla e extensiva Dr. Geraldo Medeiros - Veja - 1995
b) veloz e tecnológica
c) arcaica e atrasada
d) científica e programada
e) desonesta e irresponsável

01. (IPAD) Sobre o título dado ao texto - um arriscado


esporte nacional -, a única afirmação correta é:
a) mostra que a automedicação é tratada como um
ANÁLISE DE TEXTOS 10 esporte sem riscos;
b) indica quais são os riscos enfrentados por aqueles
que se automedicam;
c) denuncia que a atividade esportiva favorece a
EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES automedicação;
Interpretação de textos d) condena a pouca seriedade daqueles que conso-
mem remédio por conta própria;
TEXTO - UM ARRISCADO ESPORTE NACIONAL e) assinala que o principal motivo da automedicação é
a tentativa de manter-se a juventude.
Os leigos sempre se medicaram por conta própria,
já que de médico e louco todos temos um pouco, mas 02. (IPAD) Os leigos sempre se medicaram por conta
esse problema jamais adquiriu contornos tão própria,... Esta frase inicial do texto só NÃO equivale
preocupantes no Brasil como atualmente. Qualquer semanticamente a:
farmácia conta hoje com um arsenal de armas de a) Os leigos, por conta própria, sempre se medicaram;
guerra para combater doenças de fazer inveja à b) Por conta própria os leigos sempre se medicaram;
própria indústria de material bélico nacional. Cerca de c) Os leigos se medicaram sempre por conta própria;
40% das vendas realizadas pelas farmácias nas d) Sempre se medicaram os leigos por conta própria;
metrópoles brasileiras destinam-se a pessoas que se e) Sempre os leigos, por conta própria, se medicaram.
automedicam. A indústria farmacêutica de menor porte
e importância retira 80% de seu faturamento da venda 03. (IPAD) O motivo que levou o Dr. Geraldo Medeiros
''livre'' de seus produtos, isto é, das vendas realizadas a abordar o tema da automedicação, segundo o que
sem receita médica. declara no primeiro parágrafo do texto, foi:
Diante desse quadro, o médico tem o dever de a) a tradição que sempre tiveram os brasileiros de
alertar a população para os perigos ocultos em cada automedicar-se;
remédio, sem que necessariamente faça junto com b) os lucros imensos obtidos pela indústria farmacêu-
essas advertências uma sugestão para que os tica com a venda ''livre'' de remédios;
entusiastas da automedicação passem a gastar mais c) a maior gravidade atingida hoje pelo hábito
em consultas médicas. Acredito que a maioria das brasileiro da automedicação;
pessoas se automedica por sugestão de amigos, d) a preocupação com o elevado número de óbitos
leitura, fascinação pelo mundo maravilhoso das decorrente da automedicação;
drogas ''novas'' ou simplesmente para tentar manter a e) aumentar o lucro dos médicos, incentivando as
juventude. Qualquer que seja a causa, os resultados consultas.
podem ser danosos.
É comum, por exemplo, que um simples resfriado 04. (IPAD) O item em que o segmento sublinhado tem
ou uma gripe banal leve um brasileiro a ingerir doses forma equivalente corretamente indicada é:
insuficientes ou inadequadas de antibióticos fortíssi- a) ...já que de médico e louco todos temos um pouco.
mos, reservados para infecções graves e com - uma vez que;
indicação precisa. Quem age assim está ensinando b) ...vendas realizadas pelas farmácias... - entre as;
bactérias a se tornarem resistentes a antibióticos. Um c) ...sem que necessariamente faça junto com essas
dia, quando realmente precisar de remédio, este não advertências... - embora;
funcionará. d) ...para que os entusiastas da automedicação... -
E quem não conhece aquele tipo de gripado que afim;
chega a uma farmácia e pede ao rapaz do balcão que e) Quem age assim está ensinando bactérias... - mal.
lhe aplique uma 'bomba'' na veia, para cortar a gripe
pela raiz? Com isso, poderá receber na corrente 05. (IPAD) Palavra que NÃO pertence ao mesmo
sangüínea soluções de glicose, cálcio, vitamina C, campo semântico das demais é:
produtos aromáticos - tudo sem saber dos riscos que a) arsenal; d) combater;

103
b) armas; e) inveja. com inspiração e razão. Ao compreendermos um
c) guerra; pouco mais sobre o mundo à nossa volta, estaremos,
também, compreendendo um pouco mais sobre nós
06. (IPAD) Ao indicar as prováveis razões pelas quais mesmos e sobre nosso lugar neste vasto e misterioso
os brasileiros se automedicam, o Dr. Geraldo Universo. (Marcelo Gleiser, Retalhos cósmicos. São
Medeiros utiliza um argumento baseado em opinião e Paulo: Companhia das Letras, 1999)
não numa certeza; o segmento que comprova essa
afirmação é:
a) É comum...(l.25);
b) Acredito...(l.19); 07. (FCC/TRE-BA) Observando-se alguns dos recur-
c) ...por exemplo...(l.25); sos utilizados na construção do texto, verifica-se que
d) Com isso...(l.36); a)) o emprego das aspas em "poderes" justifica-se do
e) Qualquer que...(l.23). mesmo modo que em "provas".
b) a falta de marca pessoal na linguagem garante a
TEXTO - CIÊNCIA E ESOTERISMO objetividade da demonstração.
c) as expressões “astronomia personalizada” e “basta
A astrologia é muito mais popular do que a repetir o experimento” são manifestações da ironia do
astronomia. Um número muito maior de pessoas abre autor.
um jornal ou uma revista para consultar uma coluna d) o emprego das aspas em "acreditar" deve-se à
astrológica do que para ler uma coluna sobre ênfase atribuída a uma ação afirmativa dos cientistas.
astronomia. E a astrologia não está sozinha: e) o emprego da palavra “inspiração”, no final do texto,
numerologia, quiromancia, cartas de tarô, búzios etc. revela que o autor reviu e retificou sua posição
também são extremamente populares. contrária ao esoterismo.
Como físico, não cabe a mim explicar o porquê dessa
irresistível atração pelo que obviamente está além do 08. (FCC/TRE-BA) Na argumentação que desenvolve
que chamamos fenômenos naturais. Mas posso ao em seu texto, o autor se vale dos seguintes
menos oferecer uma conjectura. O fascínio pelo procedimentos:
esotérico vem justamente de seu aspecto pessoal, I. Não aceita a suposta popularização das crenças de
privado: você paga a um profissional com natureza esotérica, considerando-a uma manipulação
conhecimentos ou "poderes" esotéricos para que ele dos charlatões que têm interesse em propagar seus
fale sobre você, sua vida, seus problemas, seu falsos poderes.
futuro... II. Afirma que os fenômenos esotéricos não são
O problema com o esoterismo é que não temos comprovados quando submetidos a testes rigorosa-
nenhuma prova concreta, científica, de que certos mente científicos ou a análises largas e detalhadas.
fenômenos realmente ocorrem. As "provas" que foram
oferecidas até o momento – fotos, depoimentos III. Admite que a ciência é menos atraente que as
pessoais, sessões demonstrativas e compilações práticas esotéricas, já que ela não se propõe a
estatísticas de dados – misteriosamente se recusam a desvendar as grandes incógnitas do nosso Universo.
sobreviver quando testadas no laboratório sob o
IV. Conclui que a ciência também tem seus encantos,
escrutínio do cientista ou após uma análise
embora aceite que os que a praticam não costumam
quantitativa mais detalhada.
se valer dos conhecimentos já conquistados dentro da
Uma das grandes armas da ciência contra o
tradição científica.
charlatanismo é justamente a possibilidade de
repetirmos certos experimentos tantas vezes quantas Em relação ao texto, está correto APENAS o que se
desejarmos. Os cientistas não precisam "acreditar" afirma em
nos resultados de outros cientistas; basta repetir o a) I. d) I e II.
experimento em seu próprio laboratório, sob b) II. e) III e IV.
condições idênticas, e os mesmos resultados devem c) III.
ser encontrados.
Seria realmente fascinante se houvesse uma força TEXTO
desconhecida que pudesse influenciar nosso
comportamento (ou pelo menos indicar tendências) a Atenção: As questões de números 09 a 11 referem-se
partir de um arranjo cósmico em que nós, como ao texto que segue.
indivíduos, participássemos ativamente, uma espécie
de astronomia personalizada. A idéia de que o povo é bom e que deve, por
Mas, para mim, mais fascinante ainda é seguir os conseguinte, ser o titular da soberania política,
passos de outros cientistas e dedicar toda uma vida provém, sem dúvida, de Rousseau. Mas o
ao estudo dos fenômenos naturais, armado apenas pensamento do grande filósofo sobre esse ponto era

104
muito mais complexo e profundo do que podem supor 11. (FCC/TRE-CE) Rousseau considera que há uma
alguns de seus ingênuos seguidores. vontade geral e uma vontade de todos,
Do fato de que o homem é sempre bom, e que a a) dando assim expressão a um grande contra-senso
sociedade o corrompe, não se seguia logicamente, no interpretativo, que enfraquece sua tese.
pensamento de Rousseau, a conclusão de que as b) sendo esta a razão para que afirme e defenda o
deliberações do povo fossem sempre boas. “Cada um princípio da soberania absoluta do povo.
procura o seu bem, mas nem sempre o enxerga. O c) razão pela qual seus seguidores mais ingênuos
povo nunca é corrompido, mas é freqüentemente acham seu pensamento demasiadamente complexo.
enganado, e é então que ele parece querer o mal” – d)) distinguindo assim entre os interesses comuns e a
advertia o filósofo. soma de interesses particulares.
É aí que se insere a sua famosa distinção entre e) fazendo-nos crer que uma equivale à outra, ainda
vontade geral e vontade de todos. Aquela “só diz quando aparentemente se oponham.
respeito ao interesse comum; a outra, ao interesse
privado, sendo apenas a soma de vontades TEXTO
particulares”. Para Rousseau, nada garantiria que a
vontade geral predominasse sempre sobre as A LIBERDADE
vontades particulares. Ao contrário, ele tinha mesmo A liberdade como problema
da vida em sociedade uma visão essencialmente
pessimista. Sustentava que os povos são virtuosos a torneira seca
apenas na sua infância e juventude. (mas pior: a falta de sede)
Depois, corrompem-se irremediavelmente. Não há,
pois, maior contra-senso interpretativo do que afirmar a luz apagada
que o princípio da soberania absoluta do povo tem (mas pior: o gosto do escuro)
origem em Rousseau. Na verdade, ele, que sempre foi
um moralista, preocupado antes de tudo com a a porta fechada
reforma dos costumes, descria completamente de (mas pior: a chave por dentro)
qualquer remédio jurídico para os males da
humanidade. (Fábio Konder Comparato) 1. Este poema de José Paulo Paes nos fala, de forma
extremamente concentrada e precisa, do núcleo da
09. (FCC/TRE-CE) Considerando-se o contexto, o liberdade e de sua ausência. O poeta lança um
sentido de uma expressão do texto está corretamente contraponto entre uma situação externa experimen-
traduzido em: tada como um dado ou como um fato (a torneira seca,
a)) diz respeito ao interesse comum = relaciona-se a luz apagada, a porta fechada) e a inércia resignada
com a vontade geral. no interior do sujeito (a falta de sede, o gosto do
b) ingênuos seguidores = adeptos mais radicais. escuro, a chave por dentro). O contraponto é feito pela
c) é aí que se insere a sua famosa distinção = é aí que expressão "mas pior". Que significa ela? Que diante
se contesta sua célebre equação. da adversidade, renunciamos a enfrentá-Ia, fazemo-
d) visão essencialmente pessimista = p  erspectiva nos cúmplices dela e é isso o pior. Pior é a renúncia à
extremamente ambígua. liberdade. Secura, escuridão e prisão deixam de estar
e) corrompem-se irremediavelmente = p  raticam a fora de nós, para se tornarem nós mesmos, com
corrupção sem remorso. nossa falta de sede, nosso gosto do escuro e nossa
falta de vontade de girar a chave.
10. (FCC/TRE-CE) De acordo com o texto, Rousseau
acreditava que 2. Um outro poema também oferece o contraponto
a) os princípios da soberania popular aperfeiçoam-se entre nós e o mundo:
cada vez mais com o desenvolvimento histórico dos
povos. Mundo mundo vasto mundo,
b) as decisões populares baseiam-se sempre em bons se eu me chamasse Raimundo
princípios, visto que os homens são bons por seria uma rima, não seria uma solução.
natureza. Mundo mundo vasto mundo,
c)) as deliberações do povo não são necessariamente mais vasto é meu coração.
boas, pois o povo pode vir a ser enganado.
d) a vontade popular é soberana, pois, mesmo quando 3. Neste poema, Carlos Drummond de Andrade, como
parece querer o mal, o povo delibera acertadamente. José Paulo Paes, confronta-nos com a realidade
e) o povo não pode ser o titular da soberania política exterior: o "vasto mundo" do qual somos uma pequena
porque é facilmente levado a corromper-se. parcela e no qual estamos mergulhados. Todavia, os
dois poemas diferem, pois, em vez da inércia
resignada, estamos agora diante da afirmação de que

105
nosso ser é mais vasto do que o mundo: pelo nosso e) o último parágrafo se restringe à retomada do
coração - sentimentos e imaginação - somos maiores primeiro poema, articulando, assim, o início com o
do que o mundo, criamos outros mundos possíveis, final do texto.
inventamos outra realidade. Abrimos a torneira,
acendemos a luz e giramos a chave. 14. (COVEST-PE) “Embora diferentes, os dois
poemas apontam para o grande tema da ética, desde
que esta se tornou questão filosófica”.
Nesse trecho, as relações sintático-semânticas
expressas pelos conectivos sublinhados repetem-se
4. Embora diferentes, os dois poemas apontam para o em:
grande tema da ética, desde que esta se tornou a) Ainda que este pareça um país rico e livre, não o
questão filosófica: o que está e o que não está em podemos assim considerar, pois a maior parte de seu
nosso poder? Até onde se estende o poder de nossa povo é pobre.
vontade, de nosso desejo, de nossa consciência? Em b) Mesmo que me neguem o direito de expressão,
outras palavras: até onde alcança o poder de nossa perguntarei muitas vezes pela liberdade, como nunca
liberdade? Podemos mais do que o mundo - ou este ninguém o fez.
pode mais do que nossa liberdade? O que está c) As mulheres, apesar de conseguirem conquistas
inteiramente em nosso poder e o que depende libertadoras, assim que se viram presas à dupla
inteiramente de causas e forças exteriores que agem jornada, se sentiram frustradas.
sobre nós? Por que o pior é a falta de sede e não a d) Se bem que tenhamos perdido de vista a liberdade,
torneira seca, o gosto do escuro e não a luz apagada, não desistimos de nossos ideais, já que eles fazem
a chave imobilizada e não a porta fechada? O que parte de nós.
depende do "vasto mundo" e o que depende de nosso e) Quando estudante, ele se dizia anarquista, desde
"mais vasto coração"? que não lhe oferecessem emprego e estabilidade.
(Marilena Chauí : Convite à Filosofia, São Paulo : Ática,
p. 357. Fragmento) TEXTO

12. (Covest-PE) A pretensão maior da autora, no Antes de mais nada, é preciso esclarecer que há uma
desenvolvimento do texto, é questionar: diferença bastante significativa entre responsabilidade
a) a liberdade de que gozam os poetas, quando social e ação social. Enquanto o primeiro compreende
expressam a repercussão de situações externas no uma série de itens nos quais a empresa deve ter
interior do sujeito. comprometimento ético, com fornecedores, acionistas,
b) a forma como a realidade exterior restringe a empregados e o meio ambiente, por exemplo, o
liberdade de uma pequena parcela da população, segundo se dá exclusivamente na relação da empresa
mergulhada nos mistérios deste ‘vasto mundo’. com a comunidade. Entender essas definições é de
c) a profundidade de nossos sentimentos e de nossa fundamental importância para as empresas que já
imaginação na compreensão dos problemas que nos desenvolveram, vêm desenvolvendo ou querem
deixam inertes e resignados. desenvolver alguma atividade na área social. (...)
d) até que ponto somos senhores de nosso destino e Há várias explicações para esse processo de
podemos controlar, nós mesmos, nossos projetos de conversão de pensamento das empresas. A mais
vida. difundida delas é justamente a mais simples e também
e) a consistência dos princípios éticos que se aplicam a mais lógica: com a redemocratização, as relações
aos temas da literatura poética e das doutrinas tomaram-se mais transparentes. E, na era das
filosóficas. comunicações, com a sociedade tomando
conhecimento de movimentos como Ação pela
13. (Covest-PE) Analisando as estratégias da autora Cidadania Contra a Fome e a Miséria, de eventos
na composição do texto, podemos afirmar que: como a Rio 92 e com o crescimento de ONGs, ao
a) já no primeiro parágrafo, o autor sintetiza a idéia redor do Brasil, nasceu uma cobrança de postura.
geral do texto e antecipa elementos da conclusão. Cobrança essa que é de todos e recai na área social,
b) o segundo e terceiro parágrafos dão continuidade à pela percepção dos problemas, como pobreza, fome,
temática do primeiro, mantendo, inclusive, o mesmo violência. Logo, ficaria difícil criar “ilhas de
foco de percepção da questão em análise. prosperidade” no meio dos problemas.
c) as diferentes perspectivas dos poemas citados no (Jornal do Commercio: 21/07/2002. Fragmento)
texto serviram de base para se abordar a natureza
complexa do problema proposto. 15. (Covest-PE) A análise global do texto nos leva a
d) o autor optou pela estratégia das afirmações identificar como ponto central a idéia de que:
taxativas, em todos os parágrafos, prescindindo da
capacidade de reflexão do leitor.

106
a) as empresas mantêm compromissos éticos com 3) o texto explora a proximidade morfológica dos dois
todos aqueles que estão envolvidos em seus verbos, que aparecem na forma infinitiva; o prefixo
programas de funcionamento. ‘des’, apesar de significar oposição, também aproxima
b) o interesse das empresas pela elevação de sua semanticamente os dois verbos.
responsabilidade social é devido ao processo de
4) a relação estabelecida pelo verbo ‘ser’, entre os
redemocratização das relações sociais.
verbos ‘amar’ e ‘desarmar’, é uma relação de
c) a evolução dos meios de comunicação resultou no
equivalência, tanto assim que a ordem dos termos
crescimento de ONGs e de movimentos sociais de
poderia ser invertida.
combate à miséria e à violência.
d) a percepção dos problemas sociais dificulta a ação 5) a figura central do texto explora os elementos
das empresas na tentativa de criar e sedimentar os principais da mensagem: o amor, a violência e o
núcleos de prosperidade. caráter proibitivo das armas.
e) segundo o conceito de ação social, não seria fácil o
êxito na busca pela prosperidade, em meio à Estão corretas:
indiferença aos problemas sociais. a) 1, 2, 3, 4 e 5
b) 1, 2, 3 e 5 apenas
16. (Covest-PE) Analise os trechos abaixo, obser- c) 2, 3 e 4 apenas
vando se apresentam relação de causa e d) 1, 2, 4 e 5 apenas
conseqüência. e) 1, 3, 4 e 5 apenas
1) “Há várias explicações para esse processo de
conversão de pensamento das empresas”.
2) “com a redemocratização, as relações tornaram-se Leia o TEXTO abaixo para responder à questão 18.
mais transparentes.”
3) “com a sociedade tomando conhecimento de A moral e a ética não são fatos ou institutos
movimentos (...), nasceu uma cobrança de postura.” jurídicos. Direito é uma coisa, moral é outra.
4) “Cobrança essa que é de todos e recai na área Todo ser humano informado sabe disso. O
social”.
comportamento das pessoas em grupo, tor-
Estão corretas apenas: 5 nando suas ações conhecidas e avaliadas,
a) 1, 2 e 4 d) 1 e 2 segundo critérios éticos do mesmo grupo
b) 2 e 3 e) 3 quanto ao caráter, às condutas ou às inten-
c) 2, 3 e 4 coes manifestadas e assim por diante, só
repercutem no direito se extrapolarem os
10 limites deste. A manifestação ofensiva a res-
TEXTO peito de outrem confunde os dois elementos
no plano individual.
(Walter Ceneviva, Moralidade como Fato Jurídico,
comadaptações)

18. (ESAF/AFRF) De acordo com as idéias do texto,


analise os itens abaixo para, a seguir, assinalar a
opção correta.
I. Os dois primeiros períodos sintáticos constituem
uma síntese da argumentação desenvolvida no texto.
II. Infere-se do texto que o caráter, a conduta e as
intenções das pessoas não devem ser avaliados
quanto à moralidade pelo seu grupo ético.
17. (Covest-PE) Uma análise do material lingüístico e III. Conclui-se do texto que moral, ética e direito não
da imagem do texto nos leva a admitir que: revelam influências mútuas se considerados como
fatos ou institutos diversos.
1) de certa forma, o texto retoma o tema geral dos
textos anteriores: a procura da superação dos a) Apenas I está correto.
problemas que afligem o Brasil. b) Apenas II está correto.
c) Apenas III está correto.
2) a parte desenhada recupera, sem alterações, d) Todos os itens estão corretos.
elementos de outros códigos para além do código e) Nenhum item está correto.
lingüístico.
107
Brasileiros e latino-americanos fazemos constante-
mente a experiência do caráter postiço, inautêntico,
imitado da ida cultural que levamos. Essa experiência
tem sido um dado formador de nossa reflexão crítica
desde os tempos da Independência. Ela pode ser e foi
interpretada de muitas maneiras, por românticos,
naturalistas, modernistas, esquerda, direita, cosmopo-
Leia o TEXTO para responder à questão 19.
litas, nacionalistas etc., o que faz supor que
corresponda a um problema durável e de fundo. Antes
A revolução da informação, o fim da Guerra de arriscar uma explicação a mais, digamos portanto
Fria – com a decorrente hegemonia de uma que o mencionado mal-estar é um fato. As suas
superpotência única – e a internacionalização manifestações cotidianas vão do inofensivo ao
da economia impuseram um novo equilíbrio horripilante.
5 de forças nas relações humanas e sociais (SCHWARZ, Roberto, Cultura e política, p. 108)
que parece jogar por terra as antigas aspira- a) Papai Noel enfrentando a canícula em roupa de
coes de solidariedade e justiça distributiva esquimó configura uma inadequação cultural.
entre os homens, tão presentes nos sonhos, b) Da ótica de um tradicionalista, a guitarra elétrica no
utopias e projetos políticos nos últimos dois país do samba é um despropósito.
10 séculos. Ao contrário: o novo modelo – cuja c) Entre os representantes do regime de 64, era
arrogância chegou ao extremo de considerar-se comum dizer que o povo brasileiro é despreparado e
que democracia aqui não passava de uma
o ponto final, senão culminante, da história
impropriedade.
– promove uma brutal concentração de renda d) Os brasileiros souberam associar o clima tropical a
em âmbito mundial, multiplicando a desigual- um inusitado estilo de vida, em que se conjugam
15 dade e banalizando de maneira assustadora pouca roupa, muita sensualidade e alegria.
a perversão social. e) No século XIX comentava-se o abismo entre a
fachada liberal do Império, calçada no parlamentaris-
(Ari Roitman, O desafio ético, com adaptações)
mo inglês, e o regime de trabalho efetivo, que era
escravo.
19. (ESAF/AFRF) Nos itens abaixo, trechos do texto
foram reescritos. Assinale a opção em que as idéias,
TEXTO - A MISÉRIA É DE TODOS NÓS
ou a argumentação, do texto não foram respeitadas.
a) Parece que destruir antigas aspirações de
Como entender a resistência da miséria no Brasil,
solidariedade e justiça distributiva é fruto da
uma chaga social que remonta aos primórdios da
arrogância a que chegou o ponto final da história nos
colonização? No decorrer das últimas décadas,
últimos dois séculos: os homens presentes na nova
enquanto a miséria se mantinha mais ou menos do
utopia têm diferentes projetos políticos.
mesmo tamanho, todos os indicadores sociais
b) Um novo equilíbrio de forças nas relações humanas
brasileiros melhoraram. Há mais crianças em idade
e sociais surgiu a partir de três fatores: a revolução da
escolar freqüentando aulas atualmente do que em
informação, o fim da guerra fria e a internacionaliza-
qualquer outro período da nossa história. As taxas de
ção da economia.
analfabetismo e mortalidade infantil também são as
c) Como conseqüência do fim da guerra fria houve
menores desde que se passou a registrá-las
hegemonia de uma superpotência única e um novo
nacionalmente. O Brasil figura entre as dez nações de
equilíbrio de forças – também ligado a outros fatores –
economia mais forte do mundo. No campo
nas relações humanas e sociais.
diplomático, começa a exercitar seus músculos. Vem
d) Nos últimos dois séculos, estiveram presentes nos
firmando uma inconteste liderança política regional na
sonhos, utopias e projetos políticos antigas aspirações
América Latina, ao mesmo tempo que atrai a simpatia
de solidariedade e justiça que parecem estar em risco
do Terceiro Mundo por ter se tornado um forte
com o surgimento de um novo equilíbrio de forças nas
oponente das injustas políticas de comércio dos
relações humanas e sociais.
países ricos. Apesar de todos esses avanços, a
e) Uma brutal concentração de renda em âmbito
miséria resiste.
mundial vem com um novo equilíbrio de forças nas
Embora em algumas de suas ocorrências,
relações humanas e sociais; têm-se, conseqüente-
especialmente na zona rural, esteja confinada a
mente, uma banalização da perversão social com a
bolsões invisíveis aos olhos dos brasileiros mais bem
multiplicação da desigualdade.
posicionados na escala social, a miséria é
onipresente. Nas grandes cidades, com aterrorizante
20. (ESAF/SEFA-PA) Assinale a opção que não
freqüência, ela atravessa o fosso social profundo e se
representa ilustração confirmatória da tese do TEXTO.
108
manifesta de forma violenta. A mais assustadora d) analfabetismo;
dessas manifestações é a criminalidade, que, se não e) desempenho econômico.
tem na pobreza sua única causa, certamente em
razão dela se tornou mais disseminada e cruel. 26. (IPAD) ''No campo diplomático, começa a exercitar
Explicar a resistência da pobreza extrema entre seus músculos.''; com essa frase, o jornalista quer
milhões de habitantes não é uma empreitada simples. dizer que o Brasil:
Veja, ed. 1735 a) já está suficientemente forte para começar a
exercer sua liderança na América Latina;
21. (IPAD) O título dado ao texto se justifica porque: b) já mostra que é mais forte que seus países
a) a miséria abrange grande parte de nossa vizinhos;
população; c) está iniciando seu trabalho diplomático a fim de
b) a miséria é culpa da classe dominante; marcar presença no cenário exterior;
c) todos os governantes colaboraram para a miséria d) pretende mostrar ao mundo e aos países vizinhos
comum; que já é suficientemente forte para tornar-se líder;
d) a miséria deveria ser preocupação de todos nós; e) ainda é inexperiente no trato com a política exterior.
e) um mal tão intenso atinge indistintamente a todos.
22. (IPAD) A primeira pergunta - ''Como entender a 27. (IPAD) Segundo o texto, ''A miséria é onipresente''
resistência da miséria no Brasil, uma chaga social que embora:
remonta aos primórdios da colonização?'': a) apareça algumas vezes nas grandes cidades;
a) tem sua resposta dada no último parágrafo; b) se manifeste de formas distintas;
b) representa o tema central de todo o texto; c) esteja escondida dos olhos de alguns;
c) é só uma motivação para a leitura do texto; d) seja combatida pelas autoridades;
d) é uma pergunta retórica, à qual não cabe resposta; e) se torne mais disseminada e cruel.
e) é uma das perguntas do texto que ficam sem
resposta. 28. (IPAD) ''...não é uma empreitada simples'' equivale
a dizer que é uma empreitada complexa; o item em
23. (IPAD) Após a leitura do texto, só NÃO se pode que essa equivalência é feita de forma INCORRETA
dizer da miséria no Brasil que ela: é:
a) é culpa dos governos recentes, apesar de seu a) não é uma preocupação geral = é uma
trabalho produtivo em outras áreas; preocupação superficial;
b) tem manifestações violentas, como a criminalidade b) não é uma pessoa apática = é uma pessoa
nas grandes cidades; dinâmica;
c) atinge milhões de habitantes, embora alguns deles c) não é uma questão vital = é uma questão
não apareçam para a classe dominante; desimportante;
d) é de difícil compreensão, já que sua presença não d) não é um problema universal = é um problema
se coaduna com a de outros indicadores sociais; particular;
e) tem razões históricas e se mantém em níveis e) não é uma cópia ampliada = é uma cópia reduzida.
estáveis nas últimas décadas.
TEXTO
24. (IPAD) O melhor resumo das sete primeiras linhas
do texto é:
O globalismo é uma configuração histórico-social
a) Entender a miséria no Brasil é impossível, já que
abrangente, convivendo com as mais diversas formas
todos os outros indicadores sociais melhoraram;
sociais de vida e trabalho, mas também assinalando
b) Desde os primórdios da colonização a miséria
condições e possibilidades, impasses e perspectivas,
existe no Brasil e se mantém onipresente;
dilemas e horizontes. __________ no âmbito do
c) A miséria no Brasil tem fundo histórico e foi
globalismo emergem ou ressurgem localismos,
alimentada por governos incompetentes;
provincianismos, nacionalismos, regionalismos,
d) Embora os indicadores sociais mostrem progresso
colonialismos, imperialismos, etnicismos, racismos e
em muitas áreas, a miséria ainda atinge uma pequena
fundamentalismos; __________ se reavivam os
parte de nosso povo;
debates, as pesquisas e as aflições sobre a identidade
e) Todos os indicadores sociais melhoraram exceto o
e a diversidade, a integração e a fragmentação. Mas o
indicador da miséria que leva à criminalidade.
que se desenvolve e predomina, recobrindo e im-
pregnando as mais diferentes situações, é o glo-
25. (IPAD) As marcas de progresso em nosso país
balismo. A despeito de tudo o que preexiste e
são dadas com apoio na quantidade, exceto:
subsiste, em todas as suas peculiaridades, gene-
a) freqüência escolar;
ralizam-se as relações, os processos e as estruturas
b) liderança diplomática;
que constituem o globalismo.
c) mortalidade infantil;

109
(A Era do Globalismo, Octávio De qualquer forma, a dívida vai crescer. Mas se ela
Ianni) se estabilizar em torno de 54% do PIB não haverá
grandes problemas, afirma o consultor Raul Veloso,
29. (ESAF/TecRecFed) Assinale a opção que especialista no assunto.
preenche corretamente as lacunas, assegurando a A dificuldade, segundo ele, será estancar a
coerência da informação. tendência do crescimento. Isso exigirá ''um sacrifício
maior'' da sociedade para que o governo possa
a) A fim de que / desde que aumentar o superávit primário, o que significa
b) Tanto é assim que / assim como aumentar a arrecadação de impostos e reduzir as
c) Contanto que / ainda que despesas.
Gilson Luiz Euzébio - Jornal do Brasil, 15 / 07/ 01
d) Contudo / mas não
e) Por pouco que / sempre que 31. (IPAD) ''...o governo será obrigado a fazer um
novo aperto fiscal.'' ; isto significa que o governo será
TEXTO obrigado a:
a) modificar alguns impostos;
Observe: “Entretanto, outro obstáculo nos conteve: as b) intensificar a fiscalização;
moças eram somente três, isto é, um número igual ao c) combater a sonegação;
de rapazes. Faltava uma para mim e eu não aceitava d) arrecadar mais com impostos;
fazer parte da turma desacompanhado.” e) reduzir a devolução de impostos.
(Murilo Rubião, em “O Pirotécnico Zacarias”)
32. (IPAD) O título do texto (a manchete do jornal)
30. (Covest-PE) Assinale verdadeiro ou falso. De destaca:
acordo com o fragmento: a) o aspecto mais favorável ao governo;
V F o narrador fala do ambiente e dos b) o fator de maior apelo afetivo;
personagens que o rodeiam; c) o elemento mais inesperado do processo;
V F o narrador se faz em terceira pessoa, isto d) o sucesso maior do plano econômico;
é, os fatos são contados através de um e) o item de maior interesse público.
personagem da história;
V F o narrador, nesta passagem, além de 33. (IPAD) Como texto informativo que é, o texto lido:
narrar os fatos, é o personagem da própria a) pretende divulgar algo que é do interesse exclusivo
história; do informante;
V F o “personagem-narrador” atua claramente, b) apóia suas informações em dados objetivos e em
desempenhando as duas funções, dentro depoimentos de autoridades;
da narrativa; c) tenta criar suspense e expectativa nervosa nos
V F o escritor escolheu um personagem para leitores;
relatar o mundo ficcional em questão. d) tem a intenção de ser claro em assunto que é do
domínio comum;
e) é de interesse momentâneo e só pertinente à área
TEXTO - DÍVIDA PÚBLICA CRESCE econômica.
R$101,9 BILHÕES
34. (IPAD) O interesse do leitor comum ao ler o texto
A alta dos juros e a desvalorização do real em acima no jornal é:
relação ao dólar já elevaram a dívida líquida do setor a) ilustração cultural;
público de 50,2% do PIB (Produto Interno Bruto) para b) informação privilegiada;
51,9% , um aumento de R$29,796 bilhões entre março c) atualização de conhecimentos;
e maio deste ano. Neste mês, a dívida deve superar d) curiosidade mórbida;
os 53% do PIB, percentual elevado para o Brasil, que e) atração pelo pitoresco.
chegou a prometer ao Fundo Monetário Internacional
(FMI) a estabilização em 46,5% do PIB. 35. (IPAD) Só NÃO pode estar entre os interesses do
Para evitar o crescimento explosivo da dívida, jornal ao publicar a informação contida no texto lido:
devido à farta oferta de títulos atrelados ao câmbio a) criar confiabilidade do leitor em relação ao jornal;
para deter a alta do dólar, o governo será obrigado a b) mostrar a situação difícil em que se encontram as
fazer um novo aperto fiscal. ''Se a dívida crescer finanças nacionais;
muito, o país terá que gerar ganhos fiscais para pagá- c) combater politicamente o governo atual;
la'', afirma Carlos Thadeu de Freitas, ex-diretor do d) criticar implicitamente a política econômica do
Banco Central. governo;

110
e) demonstrar a ineficiência do setor público em d) Se a dívida vai crescer ininterruptamente, não
comparação com o privado. haverá grandes problemas se houver estabilização
dos débitos em torno de 54% do PIB;
36. (IPAD) Ao indicar a tradução da sigla PIB entre e) De qualquer forma a dívida vai crescer embora a
parênteses, o autor do texto mostra que: estabilização em torno de 54% do PIB traga grandes
a) entende pouco do setor econômico no nível problemas.
internacional;
b) escreve de forma específica para economistas; TEXTO
c) pretende ser entendido pelo grande público; Língua é objeto de investigação científica
d) a sigla é de criação recente e pouco conhecida; A cada dia os estudantes têm demonstrado mais
e) tem a intenção clara de mostrar a influência do FMI curiosidade pelo campo de estudo da lingüística. O
em nossa economia. interesse vem revelar tanto o desconhecimento dessa
área do saber como o seu crescente prestígio, que já
37. (IPAD) Segundo o primeiro parágrafo do texto: a faz sair de relativa obscuridade.
a) o FMI deve tomar medidas punitivas em relação ao A lingüística lança sobre o idioma, seu objeto de
Brasil; estudo, o olhar da ciência, com seu método
b) o Brasil vai mal economicamente por não seguir as investigativo de observação dos fenômenos e total
normas do FMI; ausência de preconceito, condições preliminares para
c) o PIB aumentou progressivamente de 1999 a 2001; a busca do conhecimento.
d) a alta de juros e a desvalorização do real Essa isenção, aliada à disposição de descobrir o real
aumentaram o PIB; funcionamento das línguas e os fatores
e) o aumento da dívida pública é visto por maior intralingüísticos e extralingüísticos que o regem, faz
percentual do PIB. que a lingüística não trabalhe com os conceitos de
“certo” e “errado”. Elabora uma gramática descritiva
38. (IPAD) Segmento do texto que NÃO traz, explícita em lugar de uma gramática prescritiva.
ou implícita, uma ameaça à população é: Por ser uma ciência, a lingüística não é sensível às
a) ''...o governo será obrigado a fazer um novo aperto preocupações com o suposto risco de “decadência“ do
fiscal.''; idioma, visto que, por sua natureza, a língua só
b) ''Se a dívida crescer muito, o país terá que gerar assimila as transformações que lhe são úteis e
ganhos fiscais para pagá-la''; necessárias. Assim, a defesa intransigente da norma
c) ''De qualquer forma, a dívida vai crescer.''; culta - o padrão dos estratos mais bem-sucedidos na
d) ''...para que o governo possa aumentar o superávit sociedade - entendida como o único modelo de
primário,...''; correção, pode levar ao reforço de certos preconceitos
e) ''Mas se ela se estabilizar em torno de 54% do PIB associados a usos lingüísticos próprios de camadas
não haverá grandes problemas.'' economicamente desfavorecidas.
A linguagem espontânea é igualmente alvo do
39. (IPAD) O latinismo superávit significa: interesse da lingüística, pois ela representa a língua
a) o lucro obtido com a venda de produtos; viva, em ação. Já a norma tida como culta é
b) o aumento da arrecadação de impostos; preservada graças a uma atitude disciplinadora que se
c) a diferença favorável entre arrecadação e apóia em certos cânones.
despesas; Afiança-se na tradição, explicação última para a
d) a redução das despesas; escolha de uma forma em detrimento de outra. Mas a
e) a diferença entre a alta dos juros e a desva- própria literatura - fornecedora dos modelos de
lorização do real. realização lingüística - incorporou definitivamente
elementos da linguagem oral.
40. (IPAD) ''De qualquer forma a dívida vai crescer. Diante disso, o estudo das possibilidades oferecidas
Mas se ela se estabilizar em torno de 54% do PIB não pela norma culta conserva sua importância em virtude
haverá grandes problemas.'' ; esta afirmação do de a expressão, sobretudo, de conteúdos complexos e
consultor Raul Veloso, reescrita de forma a manter-se racionais, servir-se das estruturas que a história e a
o sentido original é: cultura nos põem à disposição. Não se trata de
a) A dívida vai crescer inevitavelmente, independente abandonar o passado – como se fosse possível
de estabilizar-se em torno de 54% do PIB, o que não renegar a história - tampouco de substituir uma
trará grandes problemas; construção por outra como mera afirmação de um
b) Não haverá grandes problemas se a dívida se saber como valor em si. Trata-se antes de acrescentar
estabilizar em torno de 54% do PIB, mas, à capacidade lingüística alternativas de expressão
inevitavelmente, a dívida vai crescer; não-intuitivas ou menos espontâneas e mais sutis,
c) Se a dívida crescer até 54% do PIB não haverá mantendo um constante diálogo com a história. A
grandes problemas, mas seu crescimento é inevitável; lingüística contribui, assim, para uma compreensão do
111
fenômeno lingüístico como parte indissociável da
cultura.(Thaís Nicoleti de Camargo. Folha de São Paulo. 44. (Covest-PE) Assinale a alternativa em que as
22.08.2002). palavras sublinhadas são semanticamente
41. (Covest-PE) Conforme o texto, “a lingüística equivalentes.
elabora uma gramática descritiva em lugar de uma a) “a faz sair de relativa obscuridade” (§ 1o) = sair de
gramática prescritiva”. Essa idéia é apresentada, com relativa dormência’
outras palavras, em uma das alternativas abaixo. b) “a defesa intransigente da norma culta” (§ 3 o) = ‘a
Assinale-a. defesa descabida da norma culta’
a) A lingüística objetiva investigar os fenômenos c) “se apóia em certos cânones” (§ 4o) = em certas
lingüísticos e descobrir o seu funcionamento, não se regras’.
preocupando com as noções de ‘certo’ e de ‘errado’. d) “afiança-se na tradição” (§ 4o) = desenvolve-se na
b) A lingüística é uma ciência e, como tal, objetiva tradição’
orientar a elaboração das gramáticas prescritivas, e) “parte indissociável da cultura” (§ 5o) =
para que os falantes dominem as normas que regem imprescindível da cultura’.
sua língua.
c) A preocupação precípua da lingüística é a de 45. (Covest-PE) Sobre as relações semânticas
manter a tradição da língua, para preservação dos presentes em enunciados do texto, assinale a
modelos fornecidos pelas formas clássicas da alternativa correta.
Literatura. a) Em "Por ser uma ciência, a lingüística não é
d) É interesse da lingüística defender os padrões da sensível às preocupações com o suposto risco de
norma culta e elaborar as regras que definem a decadência do idioma", o segmento destacado
manutenção dos estratos sociais mais aceitos e bem- antecipa uma justificativa.
sucedidos. b) Em "a lingüística não é sensível às preocupações
e) A lingüística investiga os conteúdos oriundos da com o suposto risco de “decadência” do idioma, visto
história e da cultura, com o objetivo de estabelecer as que, por sua natureza, a língua só assimila as
normas que regulam o melhor uso da língua. transformações que lhe são úteis e necessárias", se o
conectivo destacado for substituído por 'ainda que' o
42. (Covest-PE) Pelas considerações feitas no texto, sentido permanece inalterado.
podemos afirmar que a lingüística: c) Em "A linguagem espontânea é igualmente alvo do
1) configura-se como uma ciência, que tem como interesse da lingüística, pois ela representa a língua
objeto de investigação a língua. viva, em ação", o segmento destacado representa a
2) observa os fenômenos lingüísticos numa conseqüência do segmento anterior.
perspectiva desprovida de julgamentos valorativos. d) Em "Não se trata de abandonar o passado – como
3) como objetiva investigar o funcionamento das se fosse possível renegar a história -, tampouco de
línguas, interessa-se também pela linguagem substituir uma construção por outra", o elemento
espontânea. destacado tem valor comparativo.
4) tem como uma de suas preocupações básicas a e) Em "A lingüística contribui, assim, para uma
manutenção da língua nos padrões mais bem compreensão do fenômeno lingüístico como parte
sucedidos socialmente. indissociável da cultura", o elemento destacado marca
uma mudança na direção argumentativa do texto.
Estão corretas:
a) 1 e 2 apenas 46. (Covest-PE) Assinale a alternativa em que a
b) 2 e 3 apenas mudança na posição do segmento destacado provoca
c) 3 e 4 apenas alteração no sentido global do enunciado.
d) 1, 2 e 3 apenas a) 1 - No mínimo, a gente tem que dizer que a língua
e) 1, 2, 3 e 4 que nós falamos é o resultado de um trabalho com
43. (COVEST-PE) A norma culta, segundo afirma o muitas idas e vindas.
texto: 2 - A gente tem que dizer, no mínimo, que a língua
a) corresponde ao padrão responsável pelo suposto que nós falamos é o resultado de um trabalho com
risco de decadência do idioma. muitas idas e vindas.
b) em sua defesa, propicia a lenta superação de b) 1 - E você vai criando formas de expressão que
muitos preconceitos sociais e lingüísticos. correspondem a certas necessidades.
c) deve ser entendida como o único modelo capaz de 2 - E você vai criando formas de expressão que
regular a comunicação lingüística. correspondem a necessidades certas.
d) rejeita definitivamente modelos de realização c) 1 - Então, tudo que nós temos em matéria de língua
derivados dos usos da linguagem oral. passou, num certo momento, pelo crivo da sociedade.
e) para sua preservação, assume uma atitude 2 - Então, em matéria de língua, tudo que nós temos
disciplinadora, apoiada em certos padrões. passou, num certo momento, pelo crivo da sociedade.

112
d) 1 - A meu ver, a língua e a linguagem têm uma Nos últimos dez anos, houve um salto de quantidade
relação de ir e vir com a sociedade. no sistema educacional brasileiro. Praticamente todas
2 - A língua e a linguagem têm, a meu ver, uma as crianças foram matriculadas e se ampliou a oferta
relação de ir e vir com a sociedade. de vagas no ensino médio e no superior. Os
e) 1 - Quer dizer, a organização social depende da especialistas asseguram que o Brasil está no rumo
linguagem, e os fatos da língua dependem dessa certo, mas precisa perseverar para manter os acertos
organização social. e fazer os ajustes necessários. Os Estados Unidos
2 - Quer dizer, a organização social depende da garantiram o acesso de todas as crianças à escola há
linguagem, e dependem dessa organização social os mais de 100 anos. A Coréia investe pesado em
fatos da língua. educação há trinta anos. Resta enfrentar o desafio de
oferecer não apenas um lugar em sala de aula mas
TEXTO - A BATALHA PELA QUALIDADE garantir que as crianças absorvam o que lhes está
sendo ensinado. (Veja. 9.07.2003. Adaptado).
Estudos internacionais que comparam o Brasil a
outros países são sempre bem-vindos, pois dão aos 47. (Covest-PE) Analisando a seqüência das
especialistas brasileiros parâmetros para julgar a informações e idéias no desenvolvimento do texto 20,
eficiência de determinado setor. Na semana passada, podemos dizer que:
foi divulgado o resultado de um desses estudos 1) no primeiro parágrafo, o autor faz uma síntese
comparativos mundiais focado na área da educação. antecipada do conteúdo do texto e apresenta
O levantamento comparou estudantes de 41 países possíveis soluções para o problema abordado.
em três habilidades básicas: leitura, matemática e 2) no segundo parágrafo, o autor, com base nos
ciências. Os organizadores selecionaram um grupo de dados disponíveis, faz um diagnóstico da situação e
alunos de escolas públicas e privadas de cada país, discrimina o conjunto dos resultados.
todos na faixa dos 15 anos. Os jovens, que no caso 3) no terceiro parágrafo, embora sem base objetiva, o
brasileiro haviam concluído o ensino fundamental, autor faz uma análise dos dados obtidos e aponta as
foram submetidos a uma série de provas. Para saídas para o problema em pauta.
desolação dos condutores da educação nacional, o 4) no quarto parágrafo, o autor descreve a situação
Brasil apresentou um desempenho lamentável. Na atual do Brasil, apontando os avanços já conseguidos
prova de leitura, os brasileiros ficaram em trigésimo e prevendo o caminho de novas conquistas.
sétimo lugar; em matemática e ciências, em
Estão corretas apenas:
quadragésimo.
a) 1 e 2
Situar-se na lanterninha desse ranking indica uma
b) 1 e 4
deficiência estrutural que precisa ser enfrentada. O
c) 2 e 4
desempenho dos brasileiros na prova de leitura
d) 3 e 4
mostra que nossos estudantes conseguem ler, mas
e) 2 e 3
não demonstram capacidade de interpretar as
palavras. No caso do teste de matemática, os alunos
48. (Covest-PE) Pela compreensão global do texto 20
brasileiros vão mal nas operações de maior
odemos admitir que o objetivo mais amplo do autor é:
complexidade e têm dificuldade até para entender o
a) embora apelando apenas para a intuição, mostrar
enunciado dos problemas. A prova de ciências indica
que o Brasil apresenta uma deficiência estrutural em
que o aluno brasileiro possui baixo índice de
seu sistema educacional.
aproveitamento em conhecimentos gerais.
b) persuadir o leitor a questionar a validade dos
Uma das principais conclusões da pesquisa é que
estudos comparativos mundiais, pois tais estudos não
nenhum país conseguiu obter bons resultados no
disponibilizam parâmetros de julgamento.
campo da educação sem fazer investimentos
c) enfatizar que falta ao Brasil ampliar a oferta de
significativos – e bem distribuídos. Os Estados Unidos
vagas no ensino médio e superior, como fizeram
investem 210.000 reais, na educação de cada criança,
outros países mais ricos e avançados.
até completar 15 anos, e a Coréia do Sul aplica
d) partindo de dados objetivos, ressaltar que não
90.000 reais. Se o desempenho tivesse uma relação
basta garantir um lugar para todos na escola; é
direta apenas com o volume de despesas per capita,
preciso assegurar a eficiência do ensino.
os Estados Unidos teriam aparecido à frente da
e) reforçar a idéia de que a escola brasileira tem
Coréia. Mas aconteceu o contrário. A inversão, dizem
conseguido baixos índices de aproveitamento em
os especialistas, deve-se à forma mais equilibrada
conhecimentos gerais.
como a Coréia distribui os recursos. O Brasil reúne
dois defeitos. O dinheiro é curto (30.000 reais por
aluno até os 15 anos) e a distribuição dos valores,
heterogênea.

113
49. (Covest-PE) Conforme o texto, a principal grande e complexa variedade das experiências
conclusão a que nos levam os resultados da pesquisa humanas, e de, por outro lado, procurar a simplicidade
é que: e a economia nas hipóteses básicas. A crença de que
a) os estudos em que se confronta a realidade esses dois objetivos podem existir paralelamente é,
nacional com outras estrangeiras representam um devido ao estágio primitivo de nosso conhecimento
bom instrumento de avaliação. científico, uma questão de fé. Sem essa fé eu não
b) as habilidades básicas em leitura, matemática e poderia ter uma convicção firme e inabalável acerca
ciências constituem parâmetros que definem a do valor independente do conhecimento.
qualidade de desempenho dos alunos. Essa atitude de certo modo religiosa de um homem
c) os condutores da educação nacional têm plena engajado no trabalho científico tem influência sobre
consciência das deficiências estruturais que afetam o toda sua personalidade. Além do conhecimento
sistema de ensino. proveniente da experiência acumulada, e além das
d) para o êxito na educação, não basta garantir um regras do pensamento lógico, não existe, em princípio,
volume significativo de investimento financeiro; é nenhuma autoridade cujas confissões e declarações
preciso distribuí-lo com equilíbrio. possam ser consideradas "Verdade " pelo cientista.
e) o salto de quantidade no sistema educacional Isso leva a uma situação paradoxal: uma pessoa que
brasileiro indica que, nos últimos anos, o país tem devota todo seu esforço a objetivos materiais se
estado no caminho certo. tornará, do ponto de vista social, alguém
extremamente individualista, que, a princípio, só tem
50. (Covest-PE) Um subtítulo coerente com as idéias fé em seu próprio julgamento, e em nada mais. É
do texto poderia ser: possível afirmar que o individualismo intelectual e a
a) Os responsáveis pelos destinos da educação sede de conhecimento científico apareceram
nacional tiveram seu desempenho aprovado. simultaneamente na história e permaneceram
b) Há uma dependência incondicional entre o volume inseparáveis desde então. "
per capita investido e o desempenho em educação. (Einstein, in: "O Pensamento Vivo de Einstein", p. 13 e 14, 5a.
c) Os Estados Unidos inverteram a situação: investi- edição, Martin Claret Editores)
ram menos e obtiveram mais resultados.
d) Os especialistas asseguram que o maior desafio é 51. Leia as frases a seguir:
garantir o acesso de toda criança à escola. I. A lógica tem base no pensamento e no julgamento
e) O Brasil está duplamente deficitário na busca por moral.
melhores resultados no campo da educação.
II. As pessoas que pensam podem adotar uma atitude
TEXTO consciente e positiva ante a vida.
"Vivemos numa época de tamanha insegurança III. Os seres humanos tentam ou englobar as
externa e interna, e de tamanha carência de objetivos experiências ou buscar a simplicidade para entender a
firmes, que a simples confissão de nossas convicções vida.
pode ser importante, mesmo que essas convicções,
como todo julgamento de valor, não possam ser IV. O cientista não acredita que a "verdade" exista.
provadas por deduções lógicas. V. Apesar de ser um contra-senso, o cientista é ao
Surge imediatamente a pergunta: podemos mesmo tempo individualista intelectualmente e
considerar a busca da verdade - ou, para dizer mais sedento por conhecimento.
modestamente, nossos esforços para compreender o
universo cognoscível através do pensamento lógico Para o autor são falsas as afirmações:
construtivo - como um objeto autônomo de nosso a) I, II, III, IV d) II e IV
trabalho? Ou nossa busca da verdade deve ser b) I, II, V e) I, II, III, IV e V.
subordinada a algum outro objetivo, de caráter prático, c) III e V.
por exemplo? Essa questão não pode ser resolvida
em bases lógicas. A decisão, contudo, terá 52. No último parágrafo, o autor quer transmitir
considerável influência sobre nosso pensamento e essencialmente a idéia de que
nosso julgamento moral, desde que se origine numa a) a personalidade e o trabalho científico são coisas
convicção profunda e inabalável Permitam-me fazer distintas.
uma confissão: para mim, o esforço no sentido de b) a verdade provém da autoridade.
obter maior percepção e compreensão é um dos c) o conhecimento científico é exclusivamente
objetivos independentes sem os quais nenhum ser individualista.
pensante é capaz de adotar uma atitude consciente e d) o conhecimento é extremamente materialista.
positiva ante a vida. e) o conhecimento científico e o individualismo
Na própria essência de nosso esforço para material são inseparáveis.
compreender o fato de, por um lado, tentar englobar a

114
33. E 34. E 35. B 36. B 37. B 38. E 39. A 40. C
41. B 42. D 43. C 44. A 45. C 46. D
GABARITO GERAL
ANÁLISE DE TEXTOS 6 – Pág. 59
1. C 2. D 3. D 4. B 5. E 6. B
ANÁLISE DE TEXTOS 1 – Pág. 01
1. D 2. D 3. CCEEE 4. CEECC TÓPICOS GRAMATICAIS 6 – Pág. 62
1. D 2. E 3. D 4. A 5. B 6. E 7. C 8. C
TÓPICOS GRAMATICAIS 1 – Pág. 4 9. B 10. A 11. A 12. C 13. E 14. C 15. B
1. B 2. C 3. B 4. D 5. A 6. B 7. B 8. D 16. EEECC 17. FFVVF 18. FVFVF 19. C 20. B
9. B 10. E 11. B 12. E 13. B 14. A 15. C 16. C 21. E 22. A 23. D 24. A 25. E 26. C 27. A 28. A
17. A 18. D 19. D 20. C 21. B 22. D 23. A 24. A 29. D 30. C 31. D 32. C 33. E 34. D
25. D 26. B 27. E 28. C 29. C 30. B 31. E 32. E
33. B ANÁLISE DE TEXTOS 7 – Pág. 70
1. E 2. D 3. B 4. A 5. A 6. C 7. E 8. C
ANÁLISE DE TEXTOS 2 – Pág. 8 9. B 10. D
1. A 2. B 3. C 4. C 5. B
TÓPICOS GRAMATICAIS 7 – Pág. 76
TÓPICOS GRAMATICAIS 2 – Pág. 11 1. E 2. A 3. E 4. A 5. C 6. D 7. C 8. E
1. C 2. B 3. A 4. A 5. B 6. B 7. D 8. D 9. E 10. E 11. D 12. D 13. C 14. D 15. B 16. E
9. A 10. D 11. D 12. B 13. A 14. C 15. B 16. A 17. C 18. D 19. D 20. C 21. C 22. D 23. D 24. D
17. E 18. C 19. D 20. A 21. E 22. E 23. B 24. D 25. E 26. A 27. D 28. A 29. B 30. D 31. C 32. B
25. A 26. A 27. E 33. A 34. A 35. E 36. A 37. C 38. B 39. VFVFF
40. A 41. B 42. D 43. C 44. E 45. A 46. B 47. C
ANÁLISE DE TEXTOS 3 – Pág. 17 48. B 49. D 50. C 51. A 52. C 53. E 54. C 55. E
1. E 2. CEEEE 3. ECEEC 4. D 5. CCCEE 56. A 57. A 58. E 59. B 60. E 61. C 62. C 63. D
6. CECEE 64. B 65. E 66. C 67. E

TÓPICOS GRAMATICAIS 3 – Pág. 29 ANÁLISE DE TEXTOS 8 – Pág. 86


1. E 2. C 3. A 4. A 5. E 6. D 7. C 8. B 1. B 2. E 3. C 4. E 5. A 6. D 7. C 8. C
9. A 10. E 11. D 12. A 13. C 14. C 15. C 16. C 9. A 10. B 11. B 12. C 13. D 14. A 15. D 16. B
17. D 18. E 19. C 20. A 21. B 22. VFFFV 23. A 17. D 18. B 19. E 20. A
24. D 25. A 26. E 27. C 28. B 29. B 30. E 31. E
32. B 33. E 34. E 35. A 36. C 37. D 38. B 39. A TÓPICOS GRAMATICAIS 8 – Pág. 91
40. D 41. E 42. C 43. D 44. B 45. D 46. A 47.E 1. C 2. D 3. B 4. C 5. E 6. B 7. D 8. C
48. D 49. D 50. D 51. E 52. A 53. D 54. E 55. D 9. B 10. A 11. E 12. E 13. A 14. B 15. A 16. C
56. C 57. B 58. B 59. A 60. C 61. C 62. A 63. A 17. D 18. B 19. E 20. A 21. B 22. B 23. D 24. D
64. C 65. B 66. B 67. E 68. E 69. E 70. E 71. D 25. B 26. B 27. D 28. D 29. A 30. D 31. C 32. A
72. B 73. D 74. A 75. C 76. D 77. D 78. E 79. D 33. E 34. E 35. E 36. A 37. E 38. D 39. C 40. A
80. D 81. D 82. A 83. B 84. E 85. D 86. A 87. C 41. E 42. D 43. A 44. E 45. C
88. E 89. C 90. C 91. A 92. E 93. C 94. C 95. D
96. A 97. E 98. B 99. C 100.D 101.D 102.A 103.B ANÁLISE DE TEXTOS 9 – Pág. 95
104.E 105.E 106.C 107.D 108.C 109.D 110.C 111.C 1. VFVFV 2. VFFVF 3. FFVFV 4. FVVVF
112.C 113.C 114.B 115.B 5. E 6. D 7. E

ANÁLISE DE TEXTOS 4 – Pág. 42 TÓPICOS GRAMATICAIS 9 – Pág. 99


1. C 2. FVVFF 3. FFVVF 1. C 2. EEECE 3. CCCCE 4. E 5. C 6. A
7. A 8. EEECC 9. ECCCC 10. C 11. A 12. C
TÓPICOS GRAMATICAIS 4 – Pág. 45 13. E 14. A 15. D 16. A 17. C 18. A 19. E
1. E 2. D 3. D 4. D 5. D 6. D 7. A 8. C
9. B 10. C 11. B 12. C 13. D 14. B 15. C 16. B ANÁLISE DE TEXTOS 10 – Pág. 103
17. C 18. E 19. E 20. B 21. A 22. C 23. E 24. E 1. D 2. D 3. C 4. A 5. E 6. B 7. A 8. B
25. C 26. C 27. C 28. B 29. D 30. D 31. B 32. A 9. A 10. C 11. D 12. D 13. C 14. C 15. E 16. B
33. A 34. D 35. C 36. C 37. D 38. C 17. E 18. A 19. A 20. D 21. D 22. B 23. A 24. A
25. B 26. C 27. C 28. A 29. B 30. FFVVF 31. D
ANÁLISE DE TEXTOS 5 – Pág. 49 32. E 33. B 34. C 35. E 36. C 37. E 38. E 39. C
1. A 2. E 3. B 4. A 5. B 6. A 7. VFFFV 40. B 41. A 42. D 43. E 44. C 45. A 46. B 47. C
8. A 48. D 49. D 50. E 51. A 52. E

TÓPICOS GRAMATICAIS 5 – Pág. 54


1. E 2. B 3. D 4. B 5. E 6. C 7. D 8. D
9. A 10. E 11. E 12. B 13. A 14. A 15. B 16. D
17. C 18. B 19. A 20. C 21. B 22. E 23. B 24. E
25. D 26. D 27. C 28. B 29. B 30. A 31. E 32. B

115