Вы находитесь на странице: 1из 3

Trabalhos e avaliações efectuadas ao curso do 1º ano do curso de Programador/a de

Informática – ano lectivo 2019/2020

Disciplinas Sistemas Operativos, Sistemas de Informação, Linguagens de


Programação, Redes de Comunicação e Automação e Computadores.

Nota introdutória relevante – Os conteúdos de praticamente todos os módulos estão


muito desajustados (alguns 100% irrelevantes e ultrapassados) ao que é hoje a
realidade do dia-a-dia de um programador. Feito uma análise EXAUSTIVA ás UFCD a
lecionar durante o 1º ano, e utilizando o contexto de “flexibilidade curricular”, o
professor António Durão, como professor das disciplina supra-citadas e como director
de curso, achou por bem fazer uma actualização a todos os conteúdos, preferindo
subsituir grande parte das horas que normalmente seriam dadas ás UFCD por horas de
programação “puras”, e de aprendizagem gradual na componente lógica e
determinista que irá fazer com que a disciplina de “Linguagens de Programação” faça
todo o sentido, no final do ano, pela quantidade de horas que os alunos terão de
PRÁTICA, PRÁTICA-SIMULADA (laboratório de linguagem de programação, simulação
de contexto, análise de projectos, requisitos de clientes, e apresentações – pitching) e
de TEORIA.

Assim sendo passa-se à explicação dos conteúdos, de forma muito resumida.


Na disciplina de Automação e Computadores a UFCD 0770 (Dispositivos e Periféricos),
UFCD 0769 (Arquitectura interna do computador) e UFCD 0798 (Utilitários), pela
FRAQUÍSSIMA contribuição para a formação BASE e ESTRUTURAL da turma de
Programador/a de Informática, foi naturalmente “substituida” em cerca de 50 horas
das 75horas por aprendizagem em Linguagem PYTHON, a linguagem mais importante
da actualidade e provavelmente dos próximos anos.
Desta disciplina foi dada na íntegra das 25H “Processamento Computacional”, por ser
importante e relevante para as competências à saída.

Não houve manual adoptado. Não há. Seguimos ponto a ponto os objectivos vertidos
na UFCD e as aulas foram 100% demonstrativas e de prática (simultânea). A longa e
consolidada experiência do professor foram suficientes para ensinar aos alunos os
conteúdos relevantes. Mais importante é o porquê que são relevantes e em que
situações eles as poderão usar (as competências).
A essência do trabalho de um programador é saber resolver problemas complexos com
sentido crítico. Esta disciplina tem muito poucas competências que eles irão usar e
passo a explicar porquê: os sistemas operativos estão a atingir uma quase perfeição.
Com os algoritmos de inteligência artificial, o que estão nos objectivos das UFCD
faziam todo o sentido em 2009. Em 2020 já nem se usam... A IA resolve qualquer
problema, e as ajudas ao programador (o famoso F1), e as “Troubleshooting” já trata
de tudo o resto.
Na disciplina de Linguagens de Programação TODAS as UFCD cumpriram
ESCRUPOLOSAMENTE o programa sendo naturalmente críticas e muito importantes
para o curso. Apenas se fizeram os naturais “upgrades” aos conteúdos, usando a
linguagem Python como suporte das UFCD 0804, 0805 e 0806, respectivamente
Algoritmos, Estruturas de Dados e Princípios Metodológicos de Programação.

O MANUAL adoptado pelo professor e dado à turma em formato PDF foi o “How to
Think like a Computer Scientist – Learning with Python”, de Allen Downey.

Foram feitos 2 testes de avaliação mais “formais”. De resto toda a avaliação foi feita
por mim com base nas competências que considero críticas para ser um bom
programador, e que se baseiam nas 10 competências básicas do World Economic
Forum para 2020. A saber:

1. Analytical thinking and innovation

2. Complex problem-solving

3. Critical thinking and analysis

4. Active learning and learning strategies

5. Creativity, originality and initiative

6. Attention to detail, trustworthiness

7. Emotional intelligence

8. Reasoning, problem-solving and ideation

9. Leadership and social influence

10. Coordination and time management

Na disciplina de Redes de Comunicação usámos o “Cisco Packet Tracer” e o curso


“Introduction to Packet Tracer” para dar as 2 UFCD da disciplina, a 0771 e a 0799,
respectivamente “Conexões de Rede” e “Sistemas de Rede Local”, num total de 75
horas. O curso inicial tem 10h e encontra-se neste link:
https://www.netacad.com/courses/packet-tracer/introduction-packet-tracer

As restantes 60h tiveram suporte no curso de 60h (não demos os vídeo-extra) no curso da
EAD.COM “Primeiros Passos em Infraestruturas de Redes” que está no link:
https://www.aulaead.com/courses/curso-gratis-infraestrutura-de-redes

Ambos geram um certificado de conclusão após um teste no final do visionamento dos vídeos.
Nas disciplinas de Sistemas de Informação e Sistemas Operativos usámos cerca de 1/3
das horas para dar efectivamente alguns conteúdos (SI muito mais desactiualizado, SO,
conseguimos dar tudo mas em metade do tempo ou menos pois os jovens de hoje já
mexem nos sistemas operativos muito facilmente e tornaram tudo mais simples).

A avaliação foi feita com base num projecto feito pela turma de desenvolvimento de
um jogo em linguagem Python com todos os passos. Parte desse jogo foi levado à festa
de Natal.

Conclusão:
O professor aproveitou todos os conteúdos inertes, que NÃO são pedidos sob forma
alguma pelo mercado para dar aos alunos conteúdos actualizados e que estão
alinhados a 100% com as competências que a indústria e o mercado pedem. NO limite
é isso que interessa. A preparação de EXCELENTES profissionais com grandes
capacidades adaptativas ao meio-ambiente, por mais “agressivo” que ele seja. Isso faz-
se com muito, muito treino, muitas horas de prática, de simulações, e ... de
programação.

Em anexo os testes feitos, em papel. Tudo o resto está no E-Schooling.


Mesmo o aluno Fernando, teve um curriculo completamente adaptado e o curso foi
dado quase todo usando o software da Google (Grasshopper) e o Scratch, software de
programação visual.