Вы находитесь на странице: 1из 14

Perfilagem

Alberto Drummond
Regina Sandra
Chamamos perfilagem ao levantamento completo de perfis referentes ao
poço para a producao de petróleo.

A atividade de perfilagem assinala a conclusão de uma das etapas


nos trabalhos de perfuração de um poco. Normalmente realizada
antes da descida de um revestimento intermediario e,
obrigatoriamente, ao atingir a profundidades final, é tarefa de
suma importancia e que permite localizar, em profudidades e nas
suas reais espessuras, os diversos estratos de rocha
atravessados.

Figura 1 -
Perfilagem a poco Aberto
• Após a perfuração de uma fase do poço, são
descidas ferramentas para medir as propriedades
das formacoes:
Caracterização e avaliação economica.
1. Litologia
2. Espessura
Avaliação de Formações compreende atividades e
estudos que visam definir em termos qualitativos e
quantitativos o potencial de uma jazida petrolífera, isto
é, a sua capacidade produtiva e a valoração de suas
reservas de óleo e gás, baseia-se principalmente em
perfilagem a poço aberto, testes de formação a poço
aberto, testes de pressão a poço revestido e perfilagem
de produção.
Perfilagem a Poço Aberto
3-Porosidade
4-Fluidos dos poros
A principal limitação da perfilagem é o
baixo raio de investigacao lateral

• Em geral os diferentes perfis


obtidos por instrumentação
são chamados perfis elétricos.
Podemos citar alguns dos principais
tipos de perfis elétricos existentes.
1. Raios Gama (GR) – Detecta a radioatividade total da formação
geologica. Utilizado para a identificação da litologia, identificação de
minerais radioativos e para o cálculo do volume de argilas ou
argilosidade;
2. Neutronico (NPHI) – São utilizados para estimativas de porosidade,
litologia das formações rochosas e deteccao de hidrocarbonetos leves
e/ou gas;
3. Inducao (ILD) – Fornece leitura aproximada da resistividade da
rocha contedo hidrocarbonetos, através da medição de campos
elétricos e magnéticos induzidos nas rochas;
4. Sonico ( DT) – Mede a diferença nos tempos de transito de uma
onda mecânica através das rochas. É utilizado para estimativas de
porosidade,correlação poço a poço, estimativas do grau de
compactacao das rochas e estimativas das constântes elásticas das
formacoes rochosas, detecção de fraturas e apoio ao estudo sismico
para elaboracao do sismograma.
5. Densidade (RHOB) – Alem da densidade das camadas, permite o
cálculo da porosidade e a identificacao das zonas de gás.
6. Caliper – Fornece o diâmetro do poço. É aplicado no cálculo do volume de
cimento para tampões ou cimentação do revestimento,apoio a operações de
teste de formação,controle de qualidade de perfis e indicações das condições
do poço em um determinado intervalo.
7. Potencial Espontâneo ( SP ) – É o registro da diferença de potencial entre
um eletrodo móvel descido dentro do poço e outro fixo na superficie.Este
perfil permite determinar as camadas porosas e permeáveis,calcular a
argilosidade das rochas perfuradas e determinar a resistividade da água
presente nas formações,auxiliam na correlação de informações com poços
visinhos.

Perfilagem em terra firme (on shore)


• Testemunhagem : Durante a perfuração do poço ,varias amostras das formações
rochosas são coletadas. São amostragens pontuais e que nos fornecem dados
importantes sobre a composição quimica e microestrutura das formações
perfuradas. A testemunhagem é importante para confirmação das litologias
identificadas pela perfilagem ,os dados são reunidos com os dados de perfilagem e
são lançados numa rede neural artificial,com a RNA e após a sua aprendizagem ,é
possível estabelecer que tipo de litologia está associada, a uma determinada
profundidade, a um conjunto de n perfis
• Para rochas sedimentares , a condutividade elétrica e térmica são dependentes da
porosidade.
• A porosidade total (T ) é a razão entre o volume de vazios (Vv) e o volume
total(VT) da rocha .
• Temos a porosidade através dos perfis sônicos ou de densidade , pelo perfil de
densidade temos :

 
 m  b 
 m   f 
Onde : m = densidade media dos solidos da matriz da rocha
b = densidade eletronica da formação obtida pelo perfil de uma sonda de radioatividade
f = densidade do fluido intesticial da rocha
A resistividade de uma rocha 100% saturada com água (0) varia diretamente com a resistividade
da água (w ) e inversamente com a porosidade (  ) [ Archie –1942 ]
Então podemos obter a porosidade a partir de perfis de resistividade das formações rochosas.

1

  
   F 
m 1

   0  m
 w 

m = Coeficiente de Cimentação F = Fator de resistividade da formação rochosa


Para arenitos : 1,8  m  2,2 Em laboratório é possível estimar o valor de ( m ) simplesmente
medindo  e calculando F .
Para areia : m = 1,3

V V m  V0 
  f

V 0 V m  V 
Por meio de ultra som teremos :
f
Onde : V0 = velocidade sismica da rocha
Vm = Velocidade na matriz
Vf = Velocidade no fluido contido nos poros da rocha
A perfilagem de produção é feita através de perfis corridos após a descida do revestimento de
produção e completação inicial do poço,visando determinar a efetividade de uma completação ou as
condições de produtividade ( ou injetividade ) de um poço.

Porosidade :
porosidade efetiva (E) = razão entre o volume de vazios interconectados e o volume total da rocha.
A rocha reservatório (ambiente em que o hidrocarboneto ou a água ficam armazenados) deve ter a habilidade de
permitir que os fluidos fluam através de seus poros interconectados. Esta propriedade da rocha reservatório e
denominada de permeabilidade, a qual expressa a capacidade de um fluido passar através de uma rocha.

Nos arenitos, a argilosidade pode ser estimada utilizando-se um índice gama (IGR) e utilizando o perfil
de raios gama para fazer-se a medida direta da concentração dos elementos radioativos de um material
geológico qualquer

Medidor de tensão do Cabo

(CMTD – Cable Mounted Tension device)

Medidor de velocidade e profundidade

(IDW – Integrated Depth Wheel)


Em perfilagem a poço aberto o string mais usado é composto por três instrumentos de medida e
realiza três diferentes medições: Resistividade, Densidade e Porosidade (Neutron Gama Ray).
É muito comum acrescentar à esta string uma ferramenta com emissor de ondas ultra sônicas, para
se ter uma segunda medida de porosidade.
Os dados adquiridos são enviados através do cabo de perfilagem até a unidade de perfilagem. Essa
pode estar em um caminhão, no caso dos poços terrestres (onshore), ou em uma unidade Skid, no
caso de poços marinhos (offshore). Os dados são então processados e o perfil é criado.
O Cabo de Perfilagem é a principal ferramenta e também é um dos itens mais caros para aquisição pelas bases,
justamente por ser uma peça única e devido ao grande desgaste provocado por corrosão ,atrito e outros fatores.

Este possibilita três funções essenciais :


• Suporte Mecânico para ferramentas no poço.
• Conexão Elétrica entre unidade e instrumentos nas ferramentas.
• Medição de Profundidades das ferramentas dentro do poço.
Tipos Básicos : Monocabos, Cabos Coaxiais e Hepta-Cabos

O efeito dos agentes químicos da lama de perfuração, responsáveis


pela corrosão, podem ser inibidos na presença de óleo lubrificante.
Ou seja, a aplicação de lubrificante sobre o cabo de perfilagem é
suficiente para protegê-lo da corrosão.O controle da camada de
lubrificante sobre o cabo é controlada facilmente medindo a
velocidade linear do cabo e atuando sobre a abertura da válvula de
lubrificante.
 v
 C     K v   
   
P
C Onde :  = Espessura da camada lubrificante
 v  Também   = Abertura da válvula de lubrificante

K  
   K PC  = Velocidade Linear do Cabo de Transmissão
 p
C C = Constante
KP = Constante ( ganho )
O ajuste a camada de lubrificante é feito diretamente ajustando a constante KP
O uso de lubrificantes sobre os cabos de perfilagem para minimizar o processo
corrosivo devem levar em conta os seus possíveis efeitos sobre o meio ambiente.

A interpretação correta dos dados de perfilagem garantem a minimização de riscos e a futura


produtividade do poço, a análise dos perfis é realizada através de gráficos e formulações que
geralmente são empíricas e especificas para o tipo de formação geológica perfurada e o tipo
de poço.

A perfilagem elétrica geofísica é o método mais conhecido para caracterização de camadas


potencialmente produtoras e permite uma análise detalhada do conteúdo de fluido das rochas
presentes nas formações geológicas perfuradas.

A identificação das camadas de folhelho são realizadas pelo perfil de Raios Gama , mede-se a
radioatividade natural das formações. Este perfil reflete o conteúdo de seqüências argilosas em
virtude das concentrações de elementos radioativos presentes nos minerais argilosos dos folhelhos.

Uma das principais funções da perfilagem é a identificação da presença de


folhelhos reativos presentes na formação geológica perfurada

Contudo a perfilagem é muito sensível aos diferentes fluidos


de perfuração existentes.
Principalmente se temos a presença de foflhelhos reativos.
Conclusão

Um bom sistema gráfico deve conter as respostas dos perfis de Densidade, Sônico e
Neutrônico, apresentando as posições dos pontos mais comuns ( calcário, arenito,
dolomita e anidrita ) inalterados para qualquer tipo de fluido de perfuração,
ferramenta de perfilagem neutrônica ou porosidade.

Os fluidos de perfuração não controlam apenas as condições operacionais de


perfuração. Também influenciam nas leituras dos perfis geofísicos dependentes da
propagação do campo elétrico. Os diferentes tipos de fluídos de perfuração afetam os
perfis de poço principalmente pela formação de reboco.

O projeto de fluidos de perfuração deve também levar em conta a possibilidade de


interferência sobre os dados fornecidos na etapa de perfilagem, um excelente controle de
filtrado se torna necessário para minimizar interferências devido a invasão das formações
pela fase contínua do fluido.

Ensaios prévios devem ser feitos com os fluidos de perfuração logo após sua formulação
para se ter certeza que não irão interferir significativamente sobre os dados de
perfilagem, isto é de importância principalmente para os novos fluidos de base aquosa .
Os aditivos devem ser incorporados levando-se em conta também seus efeitos sobre as
etapas de perfilagem.