Вы находитесь на странице: 1из 2

Comunhão

A palavra comunhão, do grego “koinonia”, significa ter tudo em comum e


partilhar a mesma crença. No Novo Testamento, os cristãos eram instruídos pelos
apóstolos a participarem juntos da ceia do Senhor. Uma vez estabelecida à comunhão
no partir do pão, as demais áreas da vida cristã seriam fortalecidas. Como resultado,
eles poderiam adorar melhor, evangelizar melhor, eles poderiam alcançar novos
campos missionários, fortalecer a sua fé, além de, diariamente, ver pessoas sendo
acrescentadas à igreja.

Viver em comunhão, é ser obediente a Deus (1 Ts 4.9 – “Quanto, porém, à


caridade fraternal, não necessitais de que vos escreva, visto que vós mesmos estais
instruídos por Deus que vos ameis uns aos outros.”). Tal instrução é dada no evangelho
de Mateus (Mt 22.37-39 – “37 E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o
teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. 38 Este é o primeiro
grande mandamento. 39 E o segundo semelhante a este, é: Amarás o teu próximo
como a ti mesmo.”). É também responder ao Seu chamado (1 Co 1.9 – “Fiel é Deus,
pelo qual fostes chamados para comunhão de seu Filho Jesus Cristo nosso Senhor.”). É
uma características daqueles que têm uma vida de compromisso com Cristo. Ao
ouvirmos a vós do Senhor, não somos chamados apenas para segui-LO, mas também
para pertencer ao seu Corpo, que por sua vez, é a igreja.

Para que pratiquemos a verdadeira comunhão, somos desafiados a nos


desarmarmos do nosso individualismo. Quem quer experimentar a comunhão Cristã,
deve primeiro ser obediente a Deus (Mt 22.39). As vezes, não nos dispomos em viver
em comunhão, porque pensamos que sozinhos estamos melhor. Mas na bíblia diz
assim em Rm 14.7 – “Porque nenhum de vós vive para si, e nenhum morre para si.”
Sabendo disso, é melhor que vivamos em comunhão do que vivermos em isolamento.

Outro desafio da vida em comunhão é estarmos prontos a atender as


dificuldades do próximo. A orientação da Palavra é que, se um membro estiver
passando por sofrimento, o outro deve fazer de tudo para ajudá-lo. Somos
dependentes uns dos outros (1 Co 12.21 – “E o olho não pode dizer à mão: Não tenho
necessidade de ti: nem ainda a cabeça aos pés: Não tenho necessidade de vós.”).

O desafio da comunhão é contínuo. È necessário que cada um de nós procure


ter um relacionamento mais profundo com o Senhor e com nossos irmãos. Para isso, é
necessário seguir o que diz na primeira epístola do Apóstolo João (1 Jo 1.7 – “Mas, se
andarmos na luz, como ele está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o
sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado.”).

Comunhão com o Pai

1. Gênesis 5.24 – “E andou Enoque com Deus; e não se viu mais; porquanto Deus
para si o tomou.” Enoque também é citado em Hebreus 11.5 – “Pela fé Enoque
foi transladado para não ver a morte, e não foi achado, porque Deus o
transladara; visto como que antes da sua transladação alcançou testemunho de
que agradara a Deus.”
2. Gênesis 17.1 – “ Sendo pois Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu
o Senhor a Abrão e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-Poderoso, anda em minha
presença e sê perfeito;”
3. Gênesis 6.9 – “Estas são as gerações de Noé: Noé era varão justo e reto em
suas gerações: Noé andava com Deus.” Noé por ser justo diante do Senhor, foi
escolhido para construir a arca e não perecer no dilúvio, juntamente com a sua
família.
4. Êxodo 33.11 – “E falava o Senhor a Moisés cara a cara, como qualquer fala com
o seu amigo: depois tornou ao arraial: mas o seu servidor Josué, filho de Num,
mancebo, nunca se apartava do meio da tenda.”

Comunhão com o Filho

1. I Coríntios 6.17 – “Mas o que se ajunta com o Senhor é um mesmo espírito.”


Diz respeito ao fato de sermos um só espírito com o Senhor.
2. Efésios 3.16-19 – “16 Para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda
que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior; 17
Para que Cristo habite pela fé nos vossos corações; a fim de, estando
arraigados e fundados em amor, 18 Poderdes perfeitamente compreender,
com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a
profundidade. 19 E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o
entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus.”

Comunhão com o Espírito Santo

1. I Coríntios 12.13 – “Pois todos nós fomos batizados em um Espírito formando


um copo, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, e todos temos
bebido de um Espírito.”

A unidade da igreja

Em I Coríntios 12.26 Paulo fala claramente sobre a unidade do Corpo de Cristo, que
por sua vez, é a igreja (I Co 12.26 – “De maneira que, se um membro padece, todos os
membros padecem com ele; e se um membro é honrado, todos os membros se
regozijam com ele.”). Lembrando que igreja não se refere a qualquer tipo de edifício,
mas sim as pessoas que compõem o Corpo (Fm 1.2 – “E à nossa irmã Áfia, e a Arquipo,
nosso camarada, e à igreja que está em tua casa;”).