Вы находитесь на странице: 1из 1

Apontamentos sobre o Caderno de Estudos de Legislação de Trânsito

Com relação a uma possível contradição sobre o material disponibilizado para a


Revitalização 2020 e os Pareceres 109/2011 e 349/2019, ambos do Cetran, no que se
refere aos veículos com débitos quites, porém com licenciamento não emitido/vencido
(podendo ser devido a uma restrição administrativa, por exemplo, de cunho não
tributário), onde o Parecer do Cetran considera o veículo licenciado caso não tenha
débitos, enquanto o caderno de estudos tem posicionamento oposto e orienta a autuar e
remover o veículo nestas condições (com débitos quites, porém não licenciado).

Na área de alguns Batalhões seguem o Parecer do Cetran e consideram licenciado o


veículo com débitos quites, independente de constar licenciado ou não no Detrannet.

Esses pareceres que citados são de extrema infelicidade, pois cabe ao Agente de trânsito
a fiscalização do licenciamento e não do pagamento de taxas ou impostos, que conforme
o CTB é condição para o órgão de trânsito para efetuar o licenciamento, juntamente com
outros requisitos legais dependendo das características do veículo.

Na PMRv aplicamos a infração e a medida administrativa caso o veículo não esteja


licenciado, sem importar com os débitos existentes, pois há casos de proprietários que
pagam as taxas e não licenciam por alguma restrição (geralmente ligado a segurança
veicular) e pelo parecer do Cetran teriam q ser considerados licenciados, cito ex. dos
veículos alterados para GNV, que devem apresentar anualmente o Certificado de
Segurança Veicular (CSV).

O parecer do Cetran não possui caráter normativo, trata-se apenas de uma interpretação,
por sinal, em minha opinião muito equivocada, pois em alguns casos considerava
licenciado para circular veículos com restrições de segurança para transitar, além do
exemplo do GNV, entre outros, temos os veículos com restrição por envolvimento em
acidentes graves e que necessitavam de inspeção de segurança para voltar a circular.

Porém com a adoção do CRLV digital o Detran de SC automatizou o licenciamento dos


veículos a partir de 2020, de forma que essa discussão perdeu o objeto, pois ao pagar
todas as taxas e impostos e não havendo restrições ele é automaticamente licenciado, o
que resolve esse dilema.

Cabe ressaltar que ao consultar o dossiê do Detrannet de veículos já licenciados em


2020, não aparece mais o ano do licenciamento, apenas a expressão “CRLV Digital”, o
que estou tentando contato com o Detran e CIASC para rever, pois a informação do ano
de licenciamento é importante.

Neste caso recomendo o uso do aplicativo FISCALIZAÇÃO DENATRAN que ao consultar


o veículo fornece o ano do último licenciamento, inclusive veículos de outros Estados, por
utilizar o banco de dados nacional.

Bons estudos e fico a disposição.

Cordialmente,

Rezende