Вы находитесь на странице: 1из 162

Eduardo Parmeggiani

Livro Prático da
Mágia com Plantas

3ª EDIÇÃO

-2020-
Copyright © 2020 por Edu Parmeggiani

Este livro é uma publicação exclusiva. Não reproduza, copie, receba ou


distribua cópias sem a devida autorização.

ATENÇÃO! Este é um livro protegido pela magia do servidor


astral SPECULOS. Portanto, recomendamos que não distribua ou
compartilhe este livro sem autorização.

Você não pode copiar, distribuir, modificar, reproduzir, republicar ou


retransmitir qualquer informação, texto e/ou documentos contidos
neste livro ou qualquer parte deste em qualquer meio da Internet, sem
o consentimento expresso por escrito do autor.

Para mais informações, contate:


eduardo@eduparmeggiani.com.br

Terceira edição: 2020


INTRODUÇÃO �������������������������������������������������������� 7 DENTE-DE-LEÃO��������������������������������������������67
MINHA HISTÓRIA COM PLANTAS��������������������8 ERVA-DOCE �������������������������������������������������� 69

15 ERROS COMUNS AO USAR PLANTAS ESPADA-DE-SÃO-JORGE�������������������������������� 71


COM FINS MÁGICOS ����������������������������������������11 EUCALIPTO�����������������������������������������������������73
9 FORMAS DE USAR PLANTAS COM GENGIBRE�������������������������������������������������������75
FINS MÁGICOS��������������������������������������������������� 15 GIRASSOL������������������������������������������������������� 77
Chás���������������������������������������������������������������� 16 GINSENG���������������������������������������������������������79
Banhos e escalda-pés������������������������������������� 18 GUINÉ������������������������������������������������������������� 81
Macerados����������������������������������������������������� 20 HIBISCO����������������������������������������������������������83
Tintura������������������������������������������������������������ 21 HORTEL��������������������������������������������������������85
Óleos���������������������������������������������������������������23 JASMIM���������������������������������������������������������87
Incensos e defumações�����������������������������������24 LARANJEIRA������������������������������������������������� 89
Temperos��������������������������������������������������������25 LAVANDA������������������������������������������������������� 91
Ativando a energia das plantas����������������������26 LIMÃO������������������������������������������������������������93
PLANTAS MÁGICAS�����������������������������������������28 LOURO������������������������������������������������������������95
AÇAFRÃO�������������������������������������������������������29 MAÇÃ�������������������������������������������������������������97
ALECRIM�������������������������������������������������������� 31 MALVA���������������������������������������������������������� 99
ALHO��������������������������������������������������������������33 MANJERICÃO����������������������������������������������� 101
AMOREIRA�����������������������������������������������������35 MANJERONA�����������������������������������������������103
ANIS-ESTRELADO������������������������������������������37 MARACUJÁ��������������������������������������������������105
ARRUDA���������������������������������������������������������39 MELISSA (ERVA-CIDREIRA)�������������������������� 107
ARTEMÍSIA����������������������������������������������������� 41 MILEFÓLIO (MIL-FOLHAS)���������������������������109
BABOSA����������������������������������������������������������43 NOZ-MOSCADA���������������������������������������������111
BAMBU�����������������������������������������������������������45 ORÉGANO����������������������������������������������������� 113
BAUNILHA������������������������������������������������������47 PARREIRA����������������������������������������������������� 115
CAF�������������������������������������������������������������� 49 PIMENTA-DO-REINO�������������������������������������117
CALÊNDULA��������������������������������������������������� 51 ROSA������������������������������������������������������������ 119
CAMOMILA����������������������������������������������������53 SALSINHA���������������������������������������������������� 121
CANELA����������������������������������������������������������55 SÁLVIA���������������������������������������������������������� 123
CAPIM-LIMÃO (CAPIM-CIDREIRA)����������������57 TOMILHO����������������������������������������������������� 125
CARDAMOMO������������������������������������������������59 7 PASSOS PARA CRIAR AS
COENTRO������������������������������������������������������� 61 SUAS PRÓPRIAS MAGIAS ������������������������127
COMINHO�������������������������������������������������������63 01: Definir o que eu quero���������������������������� 128
CRAVO-DA-ÍNDIA�������������������������������������������65 02: Escolher uma egrégora��������������������������� 129
03: Escolher uma planta�������������������������������130 IRA ��������������������������������������������������������������� 143
04: Escolher outros elementos���������������������130 INVEJA ��������������������������������������������������������144
05: Definir o Ritual��������������������������������������� 131 PREGUIÇA ����������������������������������������������������144
06: Realizar o Ritual������������������������������������� 132 SOBERBA �����������������������������������������������������144
07: O que esperar da minha magia?������������� 133 DINHEIRO E PROSPERIDADE ���������������������� 145

ÍNDICE DOENÇAS FÍSICAS ������������������������127 ÍNDICE CHAKRAS ������������������������������������������ 146


CABEÇA�������������������������������������������������������� 134 CARDÍACO ���������������������������������������������������146
OLHO������������������������������������������������������������ 134 LARÍNGEO ���������������������������������������������������146
GARGANTA��������������������������������������������������� 134 FRONTAL �����������������������������������������������������146
CORAÇÃO ���������������������������������������������������� 135 CORONÁRIO ������������������������������������������������ 147
FÍGADO��������������������������������������������������������� 135 BÁSICO OU RAÍZ ������������������������������������������ 147
ESTÔMAGO�������������������������������������������������� 135 SACRAL OU UMBILICAL ������������������������������ 147
PELE������������������������������������������������������������� 136 PLEXO SOLAR ���������������������������������������������148
INTESTINO��������������������������������������������������� 136 APÊNDICE���������������������������������������������������������� 149
RINS�������������������������������������������������������������� 136 A PATA DO MACACO������������������������������������150
OSSOS���������������������������������������������������������� 137
PERNAS�������������������������������������������������������� 137
PÉS��������������������������������������������������������������� 137
JOELHOS������������������������������������������������������ 138

ÍNDICE COMPORTAMENTAL ������������������ 139


INFIDELIDADE���������������������������������������������� 139
TRISTEZA E DEPRESSÃO����������������������������� 139
FALTA DE PERDÃO �������������������������������������� 139
MEDO E PÂNICO ������������������������������������������140
COMPLEXO DE INFERIORIDADE �����������������140
ANSIEDADE �������������������������������������������������140
BAIXA AUTOESTIMA ����������������������������������� 141
PROCRASTINAÇÃO �������������������������������������� 141
MÁGOA E RESSENTIMENTO ����������������������� 141
DESÂNIMO E FADIGA ���������������������������������� 142
INDIFERENÇA ���������������������������������������������� 142
GULA ������������������������������������������������������������ 142
AVAREZA ����������������������������������������������������� 143
LUXÚRIA ������������������������������������������������������ 143
INTRODUÇÃO

7
MINHA HISTÓRIA COM PLANTAS
A ESPADA-DE-SÃO-JORGE DA DONA INÊS
Olhando para a minha infância, percebo que as plantas sempre estiveram
presentes.
Quando eu tinha apenas 6 meses de vida, tive que ir morar com a minha
avó materna, pois minha mãe, uma mulher guerreira e poderosa, teve que
trabalhar dobrado para sustentar a casa e meus irmãos mais velhos após
o divórcio. Foi com a amável (e brava) dona Inês, que eu passei toda a
minha infância!
Mas o que isso tem a ver com plantas?
Quando eu dava muito trabalho, minha avó tinha a mania de me levar na
benzedeira. Não sei se você já viveu essa curiosa experiência, mas em
resumo é uma senhorinha que reza enquanto te bate com um punhado de
planta no seu corpo. Hoje eu consigo entender a magia disso!
Porém não era só na benzedeira que as plantas participavam da minha
vida. Na casa da minha avó, tinha um vaso de Comigo-Ninguém-Pode

8
para cortar o mau-olhado e inveja e quando eu ficava gripado, a Dona Inês
sempre tinha um chazinho preparado.
Mas inesquecível mesmo eram as Espadas-de-São-Jorge! Foi com elas que
eu apanhei algumas vezes e juro, dói mais que chinelada.

A SEMENTE FLORESCEU
Aos 22 anos eu conheci a Umbanda, uma religião brasileira com raiz afro
que trabalha muito com a energia e magia das plantas, foi nesse momento
que um mundo novo se abriu para mim!
Fiquei 5 anos nessa religião, entrei para a corrente (pessoas que
participam ativamente do rito), trabalhei minha mediunidade e,
principalmente, aprendi sobre plantas! Lá fiz curso sobre o uso mágico das
ervas sagradas e pratiquei muito! E quanto mais resultado eu tinha, mais
a vontade aumentava de aprimorar o que eu sabia. Então estudei mais e
mais.
Até hoje eu estudo e pratico a magia das plantas, pois é um mundo
fascinante e extremamente acessível!
Na minha infância as sementes dessa magia foram plantadas e, com as
experiências que vivi, elas cresceram e floresceram. Hoje elas dão frutos
e agora é o momento de compartilhar esses frutos de conhecimento com
você!

O QUE ESPERAR DESSE LIVRO?


Pense nas dificuldades que você tem hoje: o que te deixa triste, esgotado,
cansado ou desanimado? Agora imagine se você pudesse ter uma ajuda
extra, que vai te fazer chegar a solução de forma mais simples e rápida.
Não seria fantástico?
Pois é, no armário da sua cozinha, no seu jardim ou até naquela compra
despretensiosa no hortifruti do supermercado, pode estar a resposta. O
problema é que até hoje você não sabia disso. A boa notícia é que o tempo
da ignorância está acabando.
Simples receitas, técnicas e segredos bem aplicados vão dar uma ajuda
extra para você vencer seus desafios de uma forma mais leve e rápida.
E eu não vou esconder nada de você, vou contar tudo nesse livro.

9
Aqui você vai descobrir a energia e atuação mágica de 49 plantas
diferentes, quais elementos ela representa e quais têm frequência
energética parecida. Com essas informações você poderá escolher a
melhor planta para cada situação.
Mas procurei facilitar ainda mais! Aqui você também vai ver que separei
várias áreas, dores e dificuldades comuns e já indiquei plantas em que
você pode usar para ter um resultado rápido.
Também vou te apresentar as formas mais comuns de usar a natureza
a seu favor, assim você pode escolher a melhor forma para você. E
ainda vou apresentar os erros mais comuns que podem dificultar o seu
resultado. Tudo isso para você dominar o mais rápido possível a magia das
plantas e viver melhor.
Você sempre poderá voltar e consultar rapidamente esse livro para ter
acesso a todo esse conhecimento. Quero que você vá o mais rápido
possível para a prática, por esse motivo as informações são apresentadas
de forma direta e clara, desde os sumários até a ficha da planta.
Então, mão na massa!

10
15 ERROS COMUNS
AO USAR PLANTAS
COM FINS MÁGICOS

11
Alguns erros simples podem interferir diretamente nos seus resultados!
Vamos listar da maneira mais simples possível aqui.

01 Esquentar a água no micro-ondas ou em aquecedo-


res-elétricos: Esses equipamentos atrapalham a ener-
gia das plantas. E ao esquentar a água no micro-ondas
você não poderá controlar a temperatura da água. E
isso leva ao próximo erro.

02 Usar água muito quente: A água que você vai usar


para preparar banhos e chás não deve ferver para não
eliminar propriedades da planta.

03 Fazer um chá muito forte: Exagerar na hora de pre-


parar o chá e deixá-lo muito forte. Também pode causar
problemas, como por exemplo, o chá de hibisco que, se
muito forte, pode causar dor de estômago em algumas
pessoas.

04 Escolher um chá para saúde sem orientação mé-


dica: Algumas plantas contêm contraindicações para
grupos específicos de pessoas. Outras não podem ser
ingeridas, portanto, sempre se faz necessária a atenção
nesse ponto. Essa atenção vale para o uso de plantas
em receitas.

05 Não ficar atento às alergias: Algumas pessoas po-


dem ser alérgicas e/ou apresentar irritação a algumas
plantas. Para isso busque orientação médica, ou faça
testes colocando sobre a pele antes de ingerir.

06 Consumir chás em excesso: Para tudo existe limi-


te. As plantas também podem fazer mal se consumidas
fora de controle. Elas podem mudar seu humor, te dar
sono ou te deixar elétrico demais. Além de danos físicos
no sistema digestivo e outros. Cuidado!

12
07- Não cozinhar plantas mais duras: Se o chá ou ba-
nho que você for consumir for à base de raízes, por
exemplo, ou qualquer outro tipo de “planta” mais dura,
você precisa cozinhar. É o caso da canela, que você pre-
cisa deixar por 15 a 20 minutos em água quente para
que ela libere suas essências. Esse método chama de-
cocção.

08 - Usar água quente para plantas frescas: Enquanto


o comum é usar água próxima ao ponto de fervura para
plantas secas, o recomendado é usar água em tempe-
ratura ambiente ou levemente aquecida para plantas
frescas, pois elas são mais delicadas.

09 - Não verificar composição de incensos comprados:


Produtos com chumbo na composição jamais devem
ser utilizados. O mesmo serve para a goma arábica e o
breu. Esses elementos são altamente tóxicos e, lembre-
-se, serão queimados no ar que você vai respirar!

10 - Aspecto do incenso: Incensos mais secos não du-


ram muito. Dê preferência aos com aspecto mais úmido,
pois queimam mais devagar e, na maioria das vezes, o
tempo suficiente para a sua energização.

11 - Incenso e defumação em locais fechados: Ficar res-


pirando fumaça nunca é bom. Abra as janelas e deixe o
ar circular enquanto usar incensos e defumadores. Isso
não vai diminuir o efeito, pelo contrário.

12 - Inflamáveis: Por mais que seja simples, sempre é


válido repetir. Não acenda incenso ou defumadores pró-
ximo de objetos inflamáveis! Segurança sempre!

13 - Luz do sol: Óleos se decompões ao serem aqueci-


dos. Mantenha seus óleos essenciais armazenados em
frascos de vidro escuro e em ambientes frescos e escu-
ros, longe do contato com o sol.

13
14 - Não diluir: Óleos essenciais puros devem ser dilu-
ídos se você quiser utilizá-los em contato direto com a
pele!

15 - Não ativar a energia da planta: Não é só jogar a


planta na água e pronto. É sempre necessário ativar a
energia das plantas para que possamos usar dela com
maior eficiência, e isso eu explico logo a seguir!

14
9 FORMAS DE USAR
PLANTAS COM
FINS MÁGICOS

15
Chás
Um jeito simples de usar plantas em suas propriedades medicinais e
mágicas é com o chá. Nosso foco aqui será na parte mágica, portanto
o chá não precisa ser forte, só uma pequena quantidade da planta,
preferencialmente seca, já é o suficiente.
Aqueça a água no fogo, usando o elemento puro para purificar a água que
será o canal condutor da energia da planta. Você precisa deixar a água
no fogo até que ela chegue perto do ponto de ebulição, mas não entre
nele. Simplificando: desligue ou retire a água do fogo quando as primeiras
bolinhas começarem a surgir, antes de borbulhar.
Então coloque uma pequena quantidade da planta, ou plantas, na água.
O ideal é usar uma ou duas colheres de chá rasas da erva escolhida para
cada xícara de água e abafe com uma tampa ou guardanapo de tecido
grosso, deixando a mistura descansar de 3 a 7 minutos se forem folhas,
pétalas ou cascas de frutas e 15 a 20 minutos se forem raízes ou cascas de
plantas. A seguir você pode servir passando por uma peneira fina. Ative a
planta e beba. (ao final eu ensino um método simples de ativar a energia
das plantas)
Muitas plantas possuem um sabor leve e eu, particularmente, evito

16
adoçar. Mas caso você não consiga tomar o chá puro, tente usar o
elemento mais puro possível para adoçar. O que quero dizer é: quanto
menos química tiver, melhor. Use mel, melaço ou o açúcar menos
processado que tiver disponível. Se estiver de dieta, use adoçantes
naturais no lugar dos químicos.
“Eduardo, eu não tenho nada disso”. Então use açúcar refinado mesmo,
entenda que não estou proibindo o seu uso. É uma preferência minha
tentar usar os elementos em sua forma mais natural na hora de fazer
magia!

17
Banhos e escalda-pés
Existem dois tipos de banhos que podem ser feitos: com plantas secas ou
com plantas frescas.
Quando for preparar um banho mágico com plantas secas, use o mesmo
método do chá, porém não precisa ter o cuidado com a quantidade já
que você não vai ingerir. Você também não precisa de um caldeirão de 10
litros! Faça uma quantidade no fogo e depois acrescente em um recipiente
(normalmente um balde) e complete com água para ter a quantidade
necessária para o banho.
Mas e se a planta for fresca? Você poderá fazer um macerado com a
plantas conforme eu ensino mais abaixo. Depois você pode diluir a
mistura em água e tomar banho normalmente.
Independente de como você fizer, ao terminar o preparo sempre ative a
energia das plantas usadas.
Como tomar o banho? Tome seu banho de higiene normalmente. Ao
finalizar, pegue o preparado concentrado que você fez, complete com
água quente e desligue o chuveiro. Conecte-se mentalmente com as
plantas e/ou as intenções que deseja e verta o preparado sobre você e
visualize mentalmente a energia que você desejou envolvendo o seu ser.

18
Aguarde alguns minutos até a água escorrer bem. Não precisa esperar
secar. Enxugue-se normalmente.
O escalda-pés é simplesmente usar o mesmo preparo, mas invés de usar
em um banho, você coloca em um recipiente que caiba os seus pés e então
fica com eles imersos por um tempo. Você pode fazer com água levemente
morna e ficar ali com os pés relaxando por pelo menos uns 20 minutos.

PONTOS IMPORTANTES SOBRE BANHOS:


Coar o banho: Tem pessoas e alguns sistemas mágicos que acreditam que
não se deve coar o banho e você deve jogar tudo em cima de si. Tem pes-
soas que coam o banho antes de usá-lo. Qual está certo? Aqui não estou
apresentando um sistema específico de magia, portanto sinta em seu co-
ração e o que lhe parecer mais correto.
Eu já fiz das duas maneiras e, hoje, prefiro passar meu banho na peneira
como faço com um chá antes de usá-lo, pois não vejo diferença no
resultado, sinto que a energia e essência da planta já está na água e isso
me evita o trabalho de ter que ficar limpando o banheiro de pedacinhos de
planta.
Porém você deve sentir e seguir a sua intuição. Se você sentir ou acreditar
que será melhor tomar o banho mágico com a planta junto, faça!
Banho a partir da cabeça ou do pescoço: Essa é uma outra coisa polêmi-
ca. Há quem diga que não se deve molhar a cabeça com banhos mágicos
e vertê-lo só do pescoço para baixo. Principalmente o banho de sal grosso
ou de descarrego.
Eu venho de um pensamento mágico de que o maior e mais poderoso
banho purificador é o de mar (água e sal) e nunca houve problema em eu
molhar a cabeça no mar.
Então, mais uma vez, respeite a sua crença e a sua intuição. Se você
acredita que não deve molhar a cabeça, não molhe. Se você sente que
tudo bem, então faça. Pode ser que você acha de não deva para algumas
plantas e que tudo bem para outras. Se você seguir sua intuição e
respeitar suas crenças, você fará o melhor para você!

19
Macerados
É feito com plantas frescas para extrair sua essência energética. Você
pode fazer em um pilão ou com as mãos.
No pilão: coloque a planta que for usar e comece a pilar, vá acrescentando
pequena quantidade de água em temperatura ambiente para formar uma
pasta. Depois transfira para uma quantidade maior de água a fim de diluir
a pasta.
Feito na mão: Em um recipiente em que caibam suas mãos coloque um
pouco de água e as plantas, então comece a esfregar as mãos com as
plantas entre elas fazendo com que o atrito das suas mãos comece a ma-
cerar a planta dentro da água. Faça isso até ter as plantas bem macera-
das.
Independente do modo escolhido para macerar, ative a energia das
plantas andes de usar.

20
Tintura
As tinturas são extratos concentrados de plantas que podem ser
guardados durante longos períodos sem perderem suas propriedades.
Na sua maioria, as tinturas são preparadas usando álcool, que atua
extraindo os componentes da planta e como conservante e plantas secas.
Estas tinturas podem compradas em farmácias de manipulação ou lojas
de produtos naturais, ou podem ser preparadas em casa de forma caseira.
Aqui vou explicar as formas que eu fiz e mais gostei. A minha dica é
fazer tintura de uma só planta e fazer misturas das tinturas na hora de
usar. Isso traz mais versatilidade pois você pode misturar plantas para
diferentes fins quando for usar, mas se já fizer a tintura da mistura ficará
limitado.
Caso desejar fazer uma tintura que possa ser ingerida, é necessário usar
álcool de cereais ou uma bebida mais neutra e com grande teor alcóolico
como uma cachaça ou vodka com percentual de álcool de, no mínimo,
37,5%.
Esterilize um pote de vidro escuro com tampa de boca larga. Para
isso, lave bem o pote com água quente e sabão, deixe secar e leve ao
forno durante 15 a 20 minutos. Pique bem a planta seca e coloque até

21
preencher um pouco mais de dois terços do pote, adicionando em seguida
o álcool ou bebida alcoólica até que as plantas fiquem cobertas.
Fechar o pote de vidro e deixar repousar durante 3 semanas em local
fresco e protegido da luz (eu costumo guardar dentro do meu guarda-
roupa nesse período), agitando a mistura 1 vez por dia. Aproveite para
ativar a energia da planta nesses momentos. E se você esquecer ou pular
um dia? Sem problema, só continue!
Após as 3 semanas, coar a mistura usando um coador de café de pano,
um filtro de papel ou uma peneira bem fina para evitar resíduos. Colocar
a mistura novamente num pote de vidro esterilizado, que deve ser
etiquetado com a data e nome da planta da tintura.
Tinturas são extremamente concentradas e você pode usar como banho
(coloque 1 ou 2 colheres de sopa no recipiente com a água do banho),
pode usar na limpeza do ambiente colocando no lugar do produto de
limpeza com a água que vai usar para passar no local ou colocando em
difusores de aromas de ambiente.
Se você fez uma tintura que pode ser ingerida, pingue de 3 a 5 gotas em
um copo com água (para isso tenha um conta-gotas!).
Vale muito a pena apostar na versatilidade e praticidade das tinturas!

22
Óleos
Os óleos essenciais são encontrados facilmente em muitas farmácias
naturais e na internet. Seus usos mais comuns para receber os seus
benefícios são através da inalação, massagem e banhos.
Inalação: O nosso nariz possui milhares de receptores, fato que o torna
uma das formas mais eficazes de se absorver as propriedades dos óleos
essenciais. Você pode usar os óleos essenciais em difusores, que podem
ser de ambiente ou pessoal (um colar com um pingente especial que rece-
be o óleo e o faz evaporar te envolvendo com o aroma!).
Massagem: A aplicação por meio da massagem é recomendada para alívio
de tensão muscular e eliminação de toxinas. Lembre-se de nunca aplicar
um óleo essencial puro sobre a pele, eles são muito concentrados e podem
causar diversos danos, por isso para utilizar óleos essenciais em contato
direto com a pele eles devem ser diluídos em um óleo vegetal, conhecido
como óleo transportador/óleo carreador.
Banho aromático: Essa é a chave para que você alcance os benefícios dos
óleos essenciais da forma mais relaxante possível. Porém, nem todo mun-
do tem uma banheira. Mas você também pode usar os óleos em escalda-
-pés.

23
Incensos e defumações
Os incensos se tornaram muito comuns e, por esse motivo, as pessoas
desconsideram o seu poder. Nele existe a representação dos 4 elementos
da natureza, o que ajuda a ampliar o poder de uma planta.
Você pode usar incensos artesanais ou naturais que são muito bons,
sempre se atentando para a composição.
Ao acender o seu incenso, faça sua ativação. Para potencializar a energia,
você pode permanecer em uma meditação buscando absorver a energia
da planta do incenso.
No caso de defumações, você pode usar tanto o incenso como um
defumador, que é um receptáculo que funciona com carvão vegetal em
brasas e você vai jogando as plantas secas que servirão para defumar.
O mais importante é sempre fazer isso com o ambiente arejado, para que
o ar esteja em renovação!

24
Temperos
Muitas plantas com incríveis propriedades mágicas estão na nossa
cozinha! E ao ativar a sua energia, você pode fazer verdadeiras refeições
mágicas, capazes de transformar a vida de quem as consome!
Eu uso muito esse recurso da culinária com intenção mágica. Cozinhar é
uma verdadeira alquimia com transformação dos ingredientes.
É sempre importante alinhar a intenção e frequência para criar refeições
realmente poderosas. Mas não duvide desse poder, ele sempre foi muito
usado! (E continua sendo até hoje!)

25
Ativando a energia das plantas
Como comentado nos modos de usar a magia das plantas acima, é sempre
preciso ativar a energia das plantas para os fins mágicos.
Existem diversos meios de fazer isso e, conforme você prosseguir em
trabalhar com plantas, você vai descobrir o seu jeito de ativar as plantas.
Por hora, vou te passar um método simples e eficaz para você já utilizar!
Esfregue as mãos para aquecê-las e ativar os pontos reflexos dos nossos
chakras que nelas existem. Então coloque as mãos em formato de concha
sobre as plantas e concentre-se. Imagine que de suas mãos sai uma luz
branca e que as plantas brilham cada vez mais sobre essa luz.
Nessa hora você pode agradecer, em voz alta ou mentalmente, a planta
por doar sua energia a você. Ative um sentimento verdadeiro de gratidão
em você. Diga à erva o que quer que ela faça por você, seja específico
e sinta. Ao terminar, agradeça mais uma vez e então retire as mãos. A
planta está ativada e pronta para ser usada de forma mágica!
Faça isso com verdade. Conseguir visualizar e sentir é mais fácil para uns
e mais difícil para outros. Mas entenda que aprender usar a mente e a
imaginação para conseguir criar visualizações é muito importante em
praticamente todo tipo de magia.

26
Para aprimorar essas qualidades, recomendo fortemente praticar
meditação. Meditar 20 minutos por dia já te ajudará a melhorar sua
concentração e capacidade de visualização mental.

27
PLANTAS MÁGICAS

28
AÇAFRÃO
Nome: Açafrão

Nome Científico: Curcuma sativus

Família: Zingiberaceae

Origem: Ásia (Índia e Indonésia)

Astro: Sol

Elemento: Fogo

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Nivelador

Chakra: Cardíaco

Pedra: Âmbar

Cor: Vermelho

Orixá: Oxóssi, Xangô

Servidor: A Afortunada

29
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES:
Pessoas que possuem úlceras gástricas ou que apresentam histórico
do problema não devem fazer uso prolongado da cúrcuma. Além disso,
pessoas que apresentam obstrução de ductos biliares, distúrbios
hemorrágicos ou que usam medicamentos que alteram o processo de
coagulação não devem fazer uso. Também não deve ser utilizada por
grávidas, lactantes e crianças.

SOBRE O AÇAFRÃO
Conhecido como o “Ouro Vermelho”, é ligado a energia da prosperidade.
Toda magia com finalidade ligada ao dinheiro pode e deve contar com a
energia do açafrão, desde a atração ao bom uso.
Energia sutil: O açafrão elimina a necessidade de mentir, elevando a ética
e os bons costumes. Ajuda a tomarmos decisões mais rapidamente e esti-
mula bons hábitos de vida.
Olhar por Edu Parmeggiani: Existem diversas práticas para o caso de ar-
rumar um novo emprego, resolver problemas de administração de salário,
conseguir dinheiro, para termos uma melhor educação financeira, para
tomarmos consciência da real importância do dinheiro como instrumento
social, tudo ligado a energia básica do açafrão.
Mas nem só no ouro vibra o açafrão, ele também pode ser usado
em magias de cura e amor. Quando associado à noz-moscada, ele se
transforma em um poderoso feitiço para sair de situações difíceis e atrair
a abundância.

30
ALECRIM
Nome: Alecrim

Nome Científico: Rosmarinus officinalis

Família: Lamiaceae

Origem: Mediterrâneo

Astro: Sol

Elemento: Fogo

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Condutor

Chakra: Plexo Solar

Pedra: Pedra do Sol ou Olho de Tigre

Cor: Dourado

Orixá: Oxalá

Servidor: O Sol

31
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Pode causar nefrite e gastrite em doses muito elevadas. Contraindicado
para pessoas com diabetes, hipertensão arterial, gestantes, portadores de
hipertrofia de próstata e em doenças inflamatórias de pele.

SOBRE O ALECRIM
Alecrim é a planta da alegria. Ligada a felicidade, proteção, purificação,
banimento e prosperidade. Ela pode ser usada em ambientes e pessoas
para limpar e purificar energias densas, estimular e alegrar ambientes,
além de criar um escudo protetor contra energias nocivas!
Energia sutil: O alecrim nos ajuda a acessar os registros akáshicos, liberar
traumas, medos e outros aspectos negativos registrados no ser, mesmo
que estejam “adormecidos”. Gera vontade de mudar e conhecer o novo,
incentiva a pessoa a ter sabedoria para viver e amar.
Olhar por Edu Parmeggiani: o alecrim sempre representou para mim ale-
gria. Ele é um antidepressivo natural e é capaz de nos dar ânimo em mo-
mentos que precisamos, como aquele amigo que sabe como nos incenti-
var.
Porém ele também sabe nos dizer verdades. Seu poder em desconstruir
traumas, mesmos que adormecidos, gera uma limpeza interior profunda
e, às vezes, reflexiva. Com uma vantagem de que você fica menos tempo
“parado” sofrendo, afinal alecrim é movimento, calor, vida e alegria!
Do mesmo modo que ele limpa para dentro, ele limpa para fora. Tirando
massas de energias negativas que pegamos ou criamos, purificando nosso
campo. Essa mudança de energia pode ajudar a afastar invejosos ou
pessoas nocivas.

32
ALHO
Nome: Alho

Nome Científico: Allium Sativum

Família: Amaryllidaceae

Origem: Ásia (local mais provável)

Astro: Marte

Elemento: Fogo

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Desconhecido

Chakra: Raiz

Pedra: Citrino

Cor: Vermelho

Orixá: Exu, Ossain

Servidor: A Curandeira

33
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Não deve ser utilizado por pessoas que sejam acometidas de gastrite
e úlcera gástrica, tenha a pressão arterial baixa e a glicemia baixa.
Não deve também ser utilizados por quem esteja em tratamento com
medicamentos para a coagulação ou próximo da realização de cirurgias.

SOBRE O ALHO
O alho tem dupla propriedade, ele é capaz de limpar energias densas
e negativas em uma pessoa e, ao mesmo tempo, criar uma proteção
fazendo com que demore mais para que essas energias voltem a ter
acesso a aura da pessoa.
Energia sutil: o alho amplia a virilidade e estimula a pessoa a criar ânimo
para agir. Ajuda a encontrar respostas para os problemas da vida e a rom-
per relacionamentos tóxicos com pessoas nocivas e más.
Olhar por Edu Parmeggiani: o alho é um bactericida natural no plano físi-
co, e ele atua da mesma forma no campo energético! Banimento e limpeza
é com ele! E você pode usar a casca do alho para usufruir dessas proprie-
dades.
Como o “antibiótico”, ele melhora as nossas defesas energéticas! Sabe
aqueles lugares que você sabe que tem uma energia densa, mas mesmo
assim você precisa ir lá? O alho pode te proteger energeticamente deste
local. E até de pessoas. Chega de vampiros na sua vida!

34
AMOREIRA
Nome: Amoreira

Nome Científico: Morus Nigra

Família: Moraceae

Origem: Ásia

Astro: Vênus

Elemento: Água

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Puro

Chakra: Cardíaco

Pedra: Azurita

Cor: Azul

Orixá: Oxum

Servidor: A Mãe

35
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Não deve ser consumido em grande quantidade, pois pode causar vômito,
náusea e ter problemas na absorção de cálcio e ferro no organismo.
Mulheres grávidas e quem tem problemas no fígado não devem consumir
esse chá porque as folhas de amora são usadas como tônico uterino, ou
seja, podem causar contrações no útero.

SOBRE A AMOREIRA
A amoreira, tanto em seu fruto quanto em suas folhas, carrega a energia
da felicidade, do amor e da proteção. Seus chás fortalecem a energia
feminina (yin) e ajudam a equilibrar emoções ligadas ao amor, seja em
falta ou excesso.
Energia sutil: a amoreira equilibra os padrões de humor em todos os tipos
de alterações hormonais, como TPM e menopausa. Cria vitalidade energé-
tica para o corpo produzir substâncias naturais do organismo.
Olhar por Edu Parmeggiani: a amoreira está muito ligada ao amor, abrin-
do e equilibrando o chakra cardíaco. Quer se abrir para o amor? A amorei-
ra pode te ajudar. Quer superar uma perda ou mágoa? Também!
Outras energias também podem ser ativadas com a amoreira como a cura,
o crescimento a prosperidade, proteção e purificação.

36
ANIS-ESTRELADO
Nome: Anis-Estrelado

Nome Científico: Illicium Verum

Família: Illiciaceae

Origem: China

Astro: Júpiter

Elemento: Ar

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Físico

Chakra: Frontal

Pedra: Ametrina

Cor: Índigo

Orixá: Oxum, Oxóssi

Servidor: O Santo

37
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Em doses elevadas ou após uso prolongado, o anis estrelado pode
ser tóxico e provocar desde náuseas e vômitos até casos de delírios e
convulsões. Em crianças, o uso deve ser ainda mais controlado, pois os
riscos de efeitos colaterais são ainda maiores.

SOBRE O ANIS-ESTRELADO
O anis-estrelado está ligado intimamente a proteção, purificação, alegria,
consciência, clarividência e equilíbrio. Toda magia buscando algumas
destas coisas pode ser ativada com o anis-estrelado.
Energia sutil: o anis-estrelado equilibra a energia yang, a violência e a
agressividade. Ajuda e reduzir temperamentos explosivos e a falta de tole-
rância. Reduz a hiperatividade e o estresse físico.
Olhar por Edu Parmeggiani: o anis estrelado pode ajudar muito a resol-
ver questões emocionais, principalmente para trazer clareza e até ajudar
a resolver conflitos. Já que tocamos em relacionamento, ele pode ajudar a
fortalecer laços de amizades verdadeiras.
Uma função muito boa do anis-estrelado é ativar e ampliar capacidades
psíquicas, trazendo poder e percepção consciente. Se você deseja
trabalhar com adivinhação, oráculos ou buscar a clarividências, o anis-
estrelado é um bom companheiro.

38
ARRUDA
Nome: Arruda

Nome Científico: Ruta Graveolens

Família: Rutaceae

Origem: Europa

Astro: Marte

Elemento: Fogo

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Puro

Chakra: Plexo Solar

Pedra: Berilo Dourado

Cor: Laranja

Orixá: Exu

Servidor: O Exaurido

39
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Planta tóxica, sendo que sua ingestão é desaconselhada.

SOBRE A ARRUDA
A arruda tem em sua energia a liberdade, banimento, proteção, defesa,
clareza e quebra de ações mágicas. É uma planta forte e muito usada
desde tempos antigos para expulsar energias negativos e espíritos mal-
intencionados.
Energia sutil: a arruda ajuda a liberar o choro reprimido e a tristeza inte-
riorizada. Traz força para superar os desejos não realizados, eliminando a
frustração e o sentimento de fracasso.
Olhar por Edu Parmeggiani: a arruda é uma planta muito conhecida e
usada para banimentos, quebras de ciclos negativos e até mesmo desfa-
zer magias nocivas ou te proteger delas. Uma planta energeticamente po-
derosa.
Também serve para trazer maior compreensão e sabedoria. Usada em
muitos banhos para limpeza e purificação. Vale a pena apostar na energia
mágica da arruda!

40
ARTEMÍSIA
Nome: Artemísia

Nome Científico: Artemisia Vulgaris

Família: Asteraceae

Origem: Europa, Ásia e norte da África

Astro: Vênus

Elemento: Ar

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Físico

Chakra: Frontal

Pedra: Calcita

Cor: Lavanda

Orixá: Xangô

Servidor: O Contemplador

41
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Imprópria para grávidas e lactantes.

SOBRE A ARTEMÍSIA
A energia da artemísia está ligada ao reino astral, purificação, capacidades
psíquicas, empatia e defesa. Pode ser usada para ligações com o astral e o
sagrado feminino.
Energia sutil: a artemísia estimula a fertilidade, regula o fluxo menstrual,
reduz efeitos da TPM (tensão pré-menstrual), reduz cistos no ovário, mio-
mas no útero e dores pós-parto, prepara energeticamente o ventre de mu-
lheres que desejam engravidar.
Olhar por Edu Parmeggiani: a artemísia e sua energia podem ser usadas
para ampliar as capacidades psíquicas, facilitando processos de visão, cla-
rividência, sonhos, viagens astrais, adivinhação e o recebimento de men-
sagens ou presságios.
Sua energia pode ser usada para abençoar objetos, pessoas e locais. Traz
poder e amplia nossa capacidade de desenvolver habilidade. Tem ligação
com a energia feminina e auxilia no equilíbrio dessa força.

42
BABOSA
Nome: Babosa

Nome Científico: Aloe vera

Família: Xanthorrhoeaceae

Origem: África

Astro: Vênus

Elemento: Água

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Condutor

Chakra: Todos

Pedra: Quartzo Rosa

Cor: Branco

Orixá: Exu, Omolu, Oxalá

Servidor: A Curandeira

43
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Consumir a babosa através de alimentos ficou comum de uns tempos
para cá devido a diversas propriedades da planta, mas seu consumo pode
ter efeitos colaterais como cólicas e diarreia. Se você estiver tomando
alguma medicação, é sempre melhor falar com o seu médico antes de
começar a beber o suco da babosa. Pode haver interação medicamentosa
dependendo do medicamento que estiver fazendo uso. Também não deve
ser consumido por mulheres grávidas e durante a lactação.
O gel, contudo, para uso tópico externo, não mostrou quaisquer efeitos
secundários e, a priori, pode ser utilizado por todos, muito bom inclusive
para as crianças. Só há problemas, é claro, no caso de sofrer de alergia à
planta, o que geralmente é muito raro.

SOBRE A BABOSA
A babosa está ligada a energia do equilíbrio, amizade, amor e paz, mas
principalmente a cura e a beleza. Uma planta cheia de efeitos medicinais
no campo da beleza, ela também revitaliza nosso campo astral e amplia o
nosso magnetismo
Energia sutil: a babosa ativa nosso campo energético para estimular qual-
quer tipo de regeneração celular, regenera a pele (antirrugas), cicatriza
ferimentos, reduz o câncer de pele, regenera a mente e faz mudanças nos
pensamentos do indivíduo.
Olhar por Edu Parmeggiani: a babosa pode e deve ser usada para rege-
nerar a nossa aura e campo energético! Ela é muito boa nisso. Também é
muito boa no campo medicinal, certa vez eu queimei meu rosto em uma
pequena explosão e me tratei com babosa, não tenho nenhuma cicatriz do
ocorrido.
Não vamos nos esquecer das magias de beleza. Se você quer melhorar sua
autoestima, a babosa pode e vai lhe dar esse gás! Sem falar dos benefícios
físicos de beleza. Então aproveite essa magia!

44
BAMBU
Nome: Bambu

Nome Científico: Bambusa Vulgaris

Família: Poaceae

Origem: China e Japão

Astro: Sol

Elemento: Ar

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Desconhecido

Chakra: Sacral

Pedra: Aventurina

Cor: Laranja

Orixá: Iansã

Servidor: O Levitador

45
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Planta tóxica, sendo que sua ingestão é desaconselhada.

SOBRE O BAMBU
A energia do bambu está ligada a adaptabilidade, clarividência, harmonia,
sorte, proteção e sabedoria. Uma planta a muito usada de forma
ornamental e que pode ser incluída em diversos processos mágicos.
Ele também tem poderes protetivos, quebrando energias negativas
antes de chegarem a você. Ele atrai a sorte e leva estabilidade a
relacionamentos.
Energia sutil: o bambu estimula a paciência, trazendo calma e reduzindo
a ansiedade, cria determinação, serenidade e nos ajuda a realizar limpezas
internas.
Olhar por Edu Parmeggiani: o bambu é uma planta que traz a força sábia,
ele sabe escolher quais lutas quer enfrentar. Já diz o ditado que qualquer
brisa verga o jovem bambu, mas nenhuma espada o corta. Ou seja, ele
tem sabedoria e adaptabilidade para saber quando lutar e quando ceder.
Por isso ele traz equilíbrio.
Também vibra prosperidade e pode ser usada para magias desse fim,
além de ser ótimo para quebrar energias negativas e até desfazer feitiços.
Protege a mente afastando pesadelos e ativando a mente.

46
BAUNILHA
Nome: Baunilha

Nome Científico: Vanilla Planifolia

Família: Orchidaceae

Origem: México

Astro: Vênus

Elemento: Água

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Desconhecido

Chakra: Raiz

Pedra: Turmalina Rosa

Cor: Vermelho

Orixá: Oxum, Ossain

Servidor: A Carnal

47
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Não há registros da ocorrência de efeitos adversos ou tóxicos.

SOBRE A BAUNILHA
A energia da baunilha está ligada diretamente a atração, conforto,
felicidade, amor, sorte e paixão. Muito usada em magias, poções e banhos
para atrair o amor, essa planta, desde sua flor até suas famosas favas,
está muito ligada à doçura, amor e atração.
Energia sutil: a baunilha é capaz de diminuir o estresse, aliviar cólicas e
auxiliar em sintomas de enjoo, tosse e alergias. Ela traz purificação e esti-
mula o amor próprio, levando a aumentar a autoconfiança e autoestima.
Olhar por Edu Parmeggiani: o chá de baunilha preparado com intenção
mágica pode ser uma fantástica dose de amor próprio para quem o faz,
pois ele pode fortalecer tanto os laços externos quanto os internos!
E claro, se falamos de amor, a baunilha pode entrar em qualquer magia
para te tornar mais atraente e aberto para o amor! Pode ser usada em
banhos de beleza e para ampliar a felicidade.

48
CAFÉ
Nome: Café

Nome Científico: Coffea

Família: Rubiaceae

Origem: Diversa

Astro: Marte

Elemento: Fogo

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Desconhecido

Chakra: Plexo Solar

Pedra: Heliotrópio

Cor: Marrom

Orixá: Omolu

Servidor: O Reparador

49
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Apesar de ser amplamente consumido, o excesso de café pode acelerar
os batimentos cardíacos levando a arritmia e convulsões. Seu excesso
também pode causar vômito, diarreia, letargia e desorientação.

SOBRE O CAFÉ
O café está ligado a energia, velocidade, vitalidade, realização e força.
Estas características podem ser incorporadas em qualquer ato mágico
usando o café, seja como bebida, banho, incensos e defumações.
Energia sutil: o café tem a capacidade de ativar o funcionamento do cére-
bro e dos corpos mentais, iluminando a mente. Ajuda na concentração da
mente para os objetivos que deseja. Também ativa a alegria e motivação,
ajudando a dissipar sentimentos de apatia e tristeza.
Olhar por Edu Parmeggiani: o café pode nos ajudar a seguir nossos so-
nhos e desejos, nos conferindo temperamento forte, ativo e combativo
para entrarmos em realização. Ele é eficaz para combater o mal, cortar
feitiços e afastar energias negativas, sendo por banhos ou defumações.
Em rituais ligados à saúde, ele pode ajudar o organismo a reagir. Mas é
preciso usá-lo com cuidado, porque pode induzir a febre, por exemplo.
Como a sua energia é muito forte, requer atenção extra quando é usado. E
o café é poderoso também em rituais e magias relacionados com o amor,
potencializando a paixão e a libido.

50
CALÊNDULA
Nome: Calêndula

Nome Científico: Calendula Officinalis

Família: Asteraceae

Origem: Incerta

Astro: Sol

Elemento: Fogo

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Puro

Chakra: Cardíaco

Pedra: Topázio

Cor: Cor-de-rosa

Orixá: Iansã, Iemanjá, Oxum

Servidor: A Afortunada

51
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Não se recomenda a ingestão por mulheres grávidas. O uso abusivo de
qualquer planta medicinal pode causar efeitos desagradáveis ou até
perigosos. No caso da calêndula, o excesso na ingestão pode provocar
depressão, nervosismo, falta de apetite, náuseas e vômitos.

SOBRE A CALÊNDULA
A energia da calêndula está ligada ao amor, dinheiro, sucesso,
comunicação e o fim do medo. Essa planta nos impulsiona a agir,
principalmente em direção aquilo que nos traz real felicidade.
Energia sutil: a calêndula cria responsabilidade pelo ciclo da vida. Gera
satisfação por aquilo que se tem. Ajuda a criar vínculo de respeito e cari-
nho com todos os seres. Também ajuda a encontrar sua missão pessoal na
vida e saber realizá-la. Traz amor e alegria para a vida, elevando a frequ-
ência dos pensamentos
Olhar por Edu Parmeggiani: a calêndula está ligada a proteção, equilíbrio
ao fortalecimento do coração e suas emoções. Estimula o desenvolvimen-
to espiritual e o fortalecimento das nossas vontades. Ela pode nos ajudar
a encontrar o nosso caminho de realização, e nos acompanhar nele.
Sua energia solar traz vitalidade e ânimo, e pode ser usada magicamente
para proteção e direcionamento, também ajuda aqueles que buscam
trabalhar mais com a intuição.

52
CAMOMILA
Nome: Camomila

Nome Científico: Chamomilla Recutita

Família: Asteraceae

Origem: Europa e Norte da Ásia

Astro: Sol

Elemento: Água

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Puro

Chakra: Garganta

Pedra: Pedra da Lua

Cor: Azul-esverdeado

Orixá: Oxalá, Oxum

Servidor: A Balanceadora

53
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
O consumo excessivo pode levar a náuseas, vômitos, excitação e insônia.

SOBRE A CAMOMILA
A energia da camomila está ligada a paz, calma, harmonia, sorte, alegria e
prosperidade. Ela pode aumentar a prosperidade em qualquer aspecto da
vida e só a sua presença já afasta a inveja de um ambiente.
Energia sutil: a camomila ajuda a eliminar a raiva, ódio e mágoas. Ajuda a
ter esperança e a perdoar, elimina o medo e a falta de fé, gerando otimis-
mo e eliminando o estresse emocional. Em casos de nervosismo e hipera-
tividade, ajuda a acalmar e relaxar.
Olhar por Edu Parmeggiani: a camomila é uma planta muito especial que
nos ajuda a encontrar equilíbrio e acalmar nossas emoções. Ela também
tem um forte impacto em nossa criatividade e comunicação, ajudando a
nos expressarmos de maneira mais clara quanto ao que desejamos.
Ela também pode nos ajudar se desejamos trabalhar com sonhos,
trazendo compreensão intuitiva e nos ajudando na introspecção e
ativando visões.

54
CANELA
Nome: Canela

Nome Científico: Cinnamomum

Família: Lauraceae

Origem: Índia

Astro: Sol

Elemento: Fogo

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Condutor

Chakra: Plexo Solar

Pedra: Olho de Tigre

Cor: Vermelho

Orixá: Iansã

Servidor: A Afortunada

55
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Evitar o uso na gravidez. Algumas pessoas possuem sensibilidade ao uso
externo da canela, apresentando irritações cutâneas.

SOBRE A CANELA
A canela tem a sua energia ligada a proteção, prosperidade, fartura,
sucesso, poder, amor e paixão. Usada em muitas magias para atração de
dinheiro, podendo ser usado para encontrar novos ganhos, novo emprego
e até um aumento.
Energia sutil: a canela elimina a frieza e a insensibilidade, a falta de senti-
mentos e a falta de crença. Elimina a ingratidão, a birra e a rebeldia. Traz
sentimento de unidade com a fonte criadora do universo e ativa a prote-
ção espiritual.
Olhar por Edu Parmeggiani: a canela tem um poder no reino astral e nos
ajuda a ter novas percepções conscientes e pode ser usada para trabalhar
a clarividência, concentração e foco. Tem uma força para trabalhar áreas
ligadas a espiritualidade.
Na magia financeira, ela pode atrair resultados de diversas maneiras,
algumas menos óbvias que outras. Ideias de novos projetos ou trabalhos
podem surgir, novos negócios e oportunidades podem ocorrer. Atrai
poder e sucesso.

56
CAPIM-LIMÃO
(CAPIM-CIDREIRA)
Nome: Capim-limão (capim-cidreira)

Nome Científico: Cymbopogon Citratus

Família: Poaceae

Origem: Índia

Astro: Mercúrio

Elemento: Ar

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Condutor

Chakra: Frontal

Pedra: Topázio azul

Cor: Cinza

Orixá: Oxóssi

Servidor: A Vidente

57
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Pode provocar gastrite e azia em pessoas sensíveis, deve ser bem filtrada
antes de beber para evitar esse problema. Contraindicado em casos de
úlcera péptica.

SOBRE O CAPIM-LIMÃO
A energia branda do capim-limão atua diretamente na clareza, intuição,
harmonia, paz, calma e tranquilidade. Uma vibração calmante que
melhora as nossas qualidades mentais e de sono.
Energia sutil: o capim-limão elimina a insônia, pesadelos e desordens do
sono. Trazendo um sono mais revitalizador e energizado. Ele limpa esta-
dos obsessivos, gera harmonia e elimina a ansiedade em geral, o nervosis-
mo e a irritação mental
Olhar por Edu Parmeggiani: o capim-limão trabalha muito com processos
mentais de maneira geral. Pode ser usado para aumentar a criatividade, a
intuição e na clareza mental, ajudando no discernimento e na expressão.
Excelente auxiliador em práticas meditativas.
Se você busca abrir ou ampliar os poderes psíquicos ou a clarividência,
essa planta pode te ajudar. Além de acalmar, ajuda a amenizar sintomas
depressivos.

58
CARDAMOMO
Nome: Cardamomo

Nome Científico: Elettaria Cardamo-


mum

Família: Zingiberaceae

Origem: Índia

Astro: Vênus

Elemento: Água

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Desconhecido

Chakra: Plexo Solar

Pedra: Jaspe

Cor: Lilás

Orixá: Iemanjá, Ogum

Servidor: A Carnal

59
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
O consumo excessivo de cardamomo pode causar reações como o vômito.

SOBRE O CARDAMOMO
A energia do cardamomo está ligada a calma, concentração, amor, cura,
coragem, intuição e paixão. Ele pode ser usado para ativar processos de
purificação e equilíbrio das emoções e dos desejos internos.
Energia sutil: o cardamomo amplia o poder de sedução e atua na atração
do amor, do poder e da vitalidade. Traz ânimo e elimina a animosidade.
Ajuda a dar movimento naquilo que está parado ou estagnado.
Olhar por Edu Parmeggiani: o cardamomo tem um poder próprio de sedu-
ção e pode ser usado para se tornar mais atraente e ampliar o seu poder
magnético de sedução. Ele atiça o sentimento de coragem para então agir,
o que pode ajudar pessoas tímidas e se arriscarem um pouco mais!
Também é usado para ampliar a calma, a concentração e a intuição em
meditações ou mesmo na hora de estudar e trabalhar.

60
COENTRO
Nome: Coentro

Nome Científico: Coriandrum Sativum

Família: Apiaceae

Origem: Mediterrâneo

Astro: Marte

Elemento: Fogo

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Puro

Chakra: Raiz

Pedra: Citrino

Cor: Vermelho

Orixá: Oxum

Servidor: A Carnal

61
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Não há registros da ocorrência de efeitos adversos ou tóxicos.

SOBRE O COENTRO
O coentro traz a fertilidade, proteção, felicidade, cura, amor, paz e bem-
estar. A presença dessa planta fortalece a proteção do ambiente e das
pessoas que vivem próximas a ele. Também atua em nossa memória.
Energia sutil: o coentro traz a capacidade de pensar mais alto e mais fo-
cado no sentido de sua evolução espiritual. Ele torna a pessoa amena, cria
um sentido mais lapidado sobre os valores da vida. Gera elegância e cava-
lheirismo em todas as atitudes. Ajuda a combater o excesso de vaidade,
ego e futilidade, equilibrando toda forma de energia yang. Gera tranquili-
dade para compreender as inferioridades alheias com compaixão e sem se
abalar emocionalmente. Ajuda também a reduzir o ímpeto e traz capaci-
dade para ponderar, elevar a moral e reduzir a hipersexualidade.
Olhar por Edu Parmeggiani: o coentro trabalha a nossa ligação com o pla-
no físico e pode ser usado para melhorar nossa autoestima, principalmen-
te quando ela está abalada por dores causadas em relacionamentos. Ele
ajuda a atrair novos amores para quem está com o coração partido.
Sua energia também traz felicidade, paz e bem-estar trabalhando na
autorrealização. Pode também aumentar seu campo de influência e
relação em comunidade, grupos e amizades.

62
COMINHO
Nome: Cominho

Nome Científico: Cuminum Cyminum

Família: Apiaceae

Origem: Mediterrâneo Oriental e Egito

Astro: Marte

Elemento: Fogo

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Puro

Chakra: Sacral

Pedra: Turmalina vermelha

Cor: Marrom

Orixá: Oxum, Xangô

Servidor: O Explorador

63
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Não há registros da ocorrência de efeitos adversos ou tóxicos.

SOBRE O COMINHO
O cominho tem sua energia ligada ao equilíbrio, banimento, amor,
harmonia, purificação e prosperidade, pode ser usado para atrair uma
nova paixão ou abrir novos caminhos. Também ajuda a criar uma aura de
proteção.
Energia sutil: o cominho estimula a expressão dos sentimentos, liberando
bloqueios emocionais e favorece a limpeza do coração de antigas triste-
zas guardadas. Ajuda também a conseguir entender os sentimentos das
outras pessoas, ter iniciativa para ajudar ao próximo, ser solidário, sociali-
zar-se com as pessoas e melhorar o ciclo de amizades.
Olhar por Edu Parmeggiani: o cominho é usado para banir espíritos e in-
fluências nocivas. Também é usado para prevenir roubos. Pode ser usado
em defumações para proteção e afastar a negatividade. Usado em feitiços
de amor e fidelidade, auxiliando na harmonia.
Ele pode ser usado para alcançar paz mental, levando equilíbrio e
serenidade para os pensamentos.

64
CRAVO-DA-ÍNDIA
Nome: Cravo-da-Índia

Nome Científico: Syzygium Aromaticum

Família: Myrtaceae

Origem: Indonésia

Astro: Júpiter

Elemento: Terra

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Puro

Chakra: Laríngeo

Pedra: Turmalina verde

Cor: Verde

Orixá: Iansã

Servidor: A Carnal

65
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Deve-se evitar altas dosagens em período de gestação pois estimula
contrações uterinas.

SOBRE O CRAVO-DA-ÍNDIA
O cravo-da-índia tem sua energia ligada a atração, autoridade, amor,
clarividência, inspiração, dinheiro e sucesso. Pode ser usado para
aumentar nosso magnetismo pessoal, como purificação ou para a
prosperidade.
Energia sutil: o cravo-da-índia estimula a concentração, aumentando a
capacidade de concentrar energia para a realização de sonhos e desejos.
Abre a mente para enxergar o todo, estabiliza a mente em um nível men-
tal acelerado e de alta frequência. Estimula a busca interna de respostas
para nossas dúvidas, gerando clareza nos pensamentos e senso de obser-
vação mais aguçado.
Olhar por Edu Parmeggiani: o cravo-da-índia é um poderoso potencializa-
dor dos nossos desejos, ajudando que eles se manifestem com mais faci-
lidade. Por esse motivo sempre foi usado em magias ligadas a sedução e
atração, porém ele pode ir muito além.
Sua energia nos ajuda a criar autoridade e posicionamento, faz com que
fique mais fácil a nossa manifestação. Ele ainda pode ajudar em processos
financeiros e também processos mentais e psíquicos.

66
DENTE-DE-LEÃO
Nome: Dente-de-Leão

Nome Científico: Taraxacum Officinale

Família: Asteraceae

Origem: Europa

Astro: Júpter

Elemento: Ar

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Nivelador

Chakra: Cardíaco

Pedra: Ametrina

Cor: Violeta

Orixá: Oxumaré

Servidor: O Contemplador

67
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Contraindicado em náuseas, vômitos, diarreias crônicas, esofagites ou em
obstrução de ducto biliar. Pode causar reações alérgicas.

SOBRE O DENTE-DE-LEÃO
A energia do dente-de-leão está ligada a clarividência, desejos, emoção,
espiritualidade, purificação e cura. Pode ser usado para ampliar as
percepções durante práticas de adivinhação, e também em magias de
cura, purificação e limpeza de energias negativas.
Energia sutil: o dente-de-leão- estimula a pessoa a agarrar as oportunida-
des da vida, contentar-se com as coisas que tem e com quem se é, ser feliz
naturalmente, saber valorizar a tudo e todos. Eleva a autoestima, gera hu-
mildade e sentimento de gratidão. Favorece o viver de forma simples, sem
complicações e objetivamente.
Olhar por Edu Parmeggiani: o dente-de-leão pode ser usado como canal
de comunicação intuitiva, ampliando nossas percepções conscientes, cla-
rividência, trabalho com sonhos, mensagens e presságios. Também pode
ser usado para atrair e realizar desejos.
Para quem trabalha com mediunidade, essa erva ajuda no contato com
outros planos e trabalha nossa espiritualidade. Pode ser agregada em
magias de proteção e purificação interior.

68
ERVA-DOCE
Nome: Erva-doce

Nome Científico: Pimpinella Anisum

Família: Apiaceae

Origem: Ásia

Astro: Mercúrio

Elemento: Fogo

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Puro

Chakra: Plexo Solar

Pedra: Ágata de fogo

Cor: Amarelo

Orixá: Oxalá, Oxum

Servidor: O Santo

69
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Não é recomendado para quem tem úlcera ou diverticulite.

SOBRE A ERVA-DOCE
A erva-doce está ligada a espiritualidade, força, otimismo, coragem
e proteção. Essa planta aumenta nosso poder de atração devido ao
otimismo e coragem que ampliam nossa autoestima. Ela nos dá força
física e espiritual para encarar a vida.
Energia sutil: A erva-doce promove o otimismo, a motivação e a vontade.
Aumenta a coragem e diminui a ansiedade. Gera dinamismo, ajuda a saber
organizar as prioridades. Por diminuir a ansiedade, quando utilizado antes
de dormir, induz a uma leve sonolência.
Olhar por Edu Parmeggiani: a erva-doce está associada ao fogo celestial
e é capaz de acalmar a irritabilidade, favorecer a autoestima, proporcio-
nar discernimento e compreensão. Quando estamos sob a magia da erva
doce, somos vistos e tratados de forma diferente, recebemos mais aten-
ção e cordialidade das pessoas por isso bastante utilizada para as ques-
tões amorosas.
Ela pode ser utilizada em todas as situações que requerem interação, seja
família, amorosa, amizades, relações de trabalho. Todas são beneficiadas
por ela visto que temos nosso poder de atração pessoal aumentado e
assim ficamos fortalecidos para enfrentar situações de desgastes, e não
nos permitimos entrar em abalos exteriores.

70
ESPADA-DE-SÃO-
JORGE
Nome: Espada-de-são-jorge

Nome Científico: Sansevieria Zeylanica

Família: Ruscaceae

Origem: África

Astro: Marte

Elemento: Fogo

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Desconhecido

Chakra: Plexo Solar

Pedra: Pirita

Cor: Marrom

Orixá: Ogum, Oxóssi

Servidor: O Abridor de Caminhos

71
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Planta tóxica, sendo que sua ingestão é desaconselhada. Pode causar
irritação de pele e eczema.

SOBRE A ESPADA-DE-SÃO-JORGE
A espada-de-são-jorge está ligada ao banimento, proteção, força,
coragem, abertura de caminhos e vitória. É muito usada para combater
energias nocivas e conceder proteção. Também podem ser utilizadas para
garantir um sono tranquilo sem pesadelos.
Energia sutil: a espada-de-são-jorge é muito utilizada em magias de pro-
teção, limpeza espiritual, para afastar a inveja e banir feitiços. Além de
poder ser utilizada em amuletos pessoais conferindo os mesmos efeitos.
Olhar por Edu Parmeggiani: a espada-de-são-jorge é uma planta comum
e extremamente popular, e já é muito utilizada para evitar energias nega-
tivas, inveja e mau-olhado. Mas ela também tem o poder de atrair prospe-
ridade e abrir caminhos bloqueados.
Além de afastar energias ruins, a planta também pode dar coragem e
ajudar pessoas a tomarem decisões, saírem da inércia e lutarem pelo que
acreditam.

72
EUCALIPTO
Nome: Eucalipto

Nome Científico: Eucalyptus

Família: Myrtaceae

Origem: Oceania

Astro: Mercúrio

Elemento: Ar

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Físico

Chakra: Coronário

Pedra: Ágata árvore

Cor: Branco

Orixá: Oxalá

Servidor: A Aventureira

73
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Não recomendado para gestantes. Em uso excessivo pode ocorrer
dermatite, dificuldade para respirar e taquicardia.

SOBRE O EUCALIPTO
O eucalipto está ligado a saúde, comunicação, cura, proteção, bem-estar
e autoestima. Trabalha com o fluxo dos ventos e do ar, e está ligado às
curas espirituais. Muito usado também em magia de proteção contra
doenças respiratórias!
Energia sutil: o eucalipto equilibra as funções renais, traz equilíbrio nos
desejos e sensações sexuais, promove abertura da consciência sexual com
paz e responsabilidade. Cria a ideia de amor com liberdade de expressão,
sem tabus e preconceitos. Estimula a retidão de caráter.
Olhar por Edu Parmeggiani: o eucalipto é usado em magias para limpeza
de energias, animar e trazer sensação de amplitude, expandindo a potên-
cia do ser. Pode ser usado para proporcionar integração emocional, física
e espiritual.
Auxilia também nas capacidades psíquicas trazendo clarividências,
aguçando a intuição. Ajuda a libertar a nossa criança interior, aquela
alegria e inocência que guardamos dentro de nós. Ajuda a relaxar
a respiração, normalizar o fluxo sanguíneo, combater a negação da
realidade e a falta de autenticidade.

74
GENGIBRE
Nome: Gengibre

Nome Científico: Zingiber Officinale

Família: Zingiberaceae

Origem: Índia e China

Astro: Marte

Elemento: Fogo

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Puro

Chakra: Raiz

Pedra: Ônix

Cor: Vinho

Orixá: Iansã, Xangô, Oxum

Servidor: A Bruxa

75
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Contraindicado em casos de gastrite com capa amarela na língua, em
sudorese excessiva, em hipertensão arterial e em diarreias agudas.

SOBRE O GENGIBRE
A energia do gengibre está ligada ao dinheiro, energia, amor,
sucesso, potência e realização. O gengibre é uma planta com energia
potencializadora, e por esse motivo é muito ligado a manifestação e
realização material.
Energia sutil: o gengibre cria simpatia nos relacionamentos, alegria, amo-
rosidade, doçura, intimidade e companheirismo. Elimina o mau humor nas
relações e traz simplicidade para resolver problemas com o parceiro amo-
roso.
Olhar por Edu Parmeggiani: o gengibre aumenta nossa energia vital, au-
xiliando em processos de cura e recuperação. Pode ser usado para ampliar
diversos tipos de magias e a trazer soluções para problemas.
Pode ser usado para magias que atraia o pagamento de devedores.
Acelerar resultados mágicos e a magias ligadas a paixão e atração
amorosa. Pode ser ativado para nos tornar mais atraentes ou para realizar
desejos.

76
GIRASSOL
Nome: Girassol

Nome Científico: Helianthus Annuus

Família: Asteraceae

Origem: América do Norte e Central

Astro: Sol

Elemento: Fogo

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Desconhecido

Chakra: Plexo Solar

Pedra: Obsidiana

Cor: Amarela

Orixá: Oxalá, Oxum

Servidor: O Sol

77
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Não há registros da ocorrência de efeitos adversos ou tóxicos.

SOBRE O GIRASSOL
A energia do girassol está diretamente ligada a alegria, clareza, força,
bem-estar, luz e sorte. Muito usado para atrair fama e prosperidade, essa
planta atrai o brilho pessoal e amplia as energias.
Energia sutil: o girassol atrai boas energias e traz força e vitalidade. É um
símbolo que atrai muita energia positiva e bons acontecimentos para a
vida. Estimula o bem-estar e a tranquilidade. Pode ser usada em diversas
magias de felicidade.
Olhar por Edu Parmeggiani: o girassol guarda uma grande fonte dessa
energia e vibração positiva, por esse motivo ele é muito utilizado em ri-
tuais em busca de prosperidade, alegria e realizações. Também auxilia na
elevação espiritual.
Pode ser usado para afastar a solidão e sentimentos depressivos.
Ajuda a superar obstáculos e a manter a cabeça erguida em tempos de
dificuldades. Fornece clareza e pode ajudar a obter revelações através dos
sonhos.

78
GINSENG
Nome: Ginseng

Nome Científico: Panax Quinquefolius

Família: Araliaceae

Origem: China

Astro: Sol

Elemento: Fogo

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Condutor

Chakra: Plexo Solar

Pedra: Rubi

Cor: Vermelho

Orixá: Oxum, Xangô

Servidor: A Manifestante

79
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
O uso é contraindicado para gestantes e lactantes, pessoas com
hipertensão, doenças do coração severas, quadros de hemorragia
ou trombose coronária. Pode interagir com anticoagulantes e
antidepressivos, por isso, consulte um médico antes de consumir.

SOBRE O GINSENG
A energia do ginseng está ligada a criatividade, resistência, energia,
longevidade, paixão e vontades. Essa energia pode ser usada para trazer
à tona os nossos desejos internos, fazendo com que sejam mais fáceis de
reconhecer e realizar.
Energia sutil: o ginseng elimina a culpa interior e a timidez, ajuda a avan-
çar psicologicamente, amadurecer, eliminar lembranças de erros do pas-
sado, a insônia. Melhora a memória, organiza os pensamentos, diminui
o excesso de ego e a prevalência, auxilia na busca da maestria pessoal.
Elimina a inveja que sente pelos outros e os medos absurdos, ajuda a fluir
para uma nova realidade, acessar profundamente os hemisférios cerebrais
e os registros akáshicos.
Olhar por Edu Parmeggiani: o ginseng tem sua energia muito poderosa
em magia de cura e longevidade, para viver vidas cheias de prazer e reali-
zação. É excelente para combater pessimismo e negatividade.
Sua energia quente é estimulante e ajuda a ampliar o poder pessoal e
mental. Traz a potência da vida com intensidade para que se busque
realização. Ajuda a alinhar o bem-estar com as vontades internas.

80
GUINÉ
Nome: Guiné

Nome Científico: Petiveria Alliacea

Família: Phytolaccaceae

Origem: Américas

Astro: Marte

Elemento: Fogo

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Desconhecido

Chakra: Sacral

Pedra: Zircônia vermelha

Cor: Roxo

Orixá: Ossain, Oxóssi

Servidor: O Adversário

81
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Planta tóxica, sendo que sua ingestão é desaconselhada. O Uso excessivo
pode causar insônia, alucinações, apatia, alterações no sistema nervoso
central e, até mesmo, morte. Por possuir propriedades abortivas, o
consumo dessa planta não é recomendado para mulheres grávidas.

SOBRE A GUINÉ
A energia da guiné está ligada ao banimento, proteção, combate, vitória,
limpeza e defesa. Uma planta extremamente poderosa e muito utilizada
para limpeza espiritual e para criar fortes campos de proteção.
Energia sutil: a guiné é uma erva muito forte na atuação espiritual. Pode
ser usada para transmutar energias negativas em positivas, o que lhe con-
fere também a capacidade de eliminar larvas astrais e afastar más ener-
gias, trazendo bom ambiente, sorte, felicidade e bem-estar.
Olhar por Edu Parmeggiani: a guiné é uma planta muito usada na prote-
ção, defesa e limpeza energética. É a planta que quebra todo mal. Pode
ser usada em magias nessas áreas e para remover obstáculos que impe-
dem o seu caminho.
Pode ser usada também para remover dependências emocionais e
psíquicas. Ela também é excelente para cortar magia negra. Ajuda a impor
limites e criar espaços de proteção energética.

82
HIBISCO
Nome: Hibisco

Nome Científico: Hibiscus Rosa-sinensis

Família: Malvaceae

Origem: Ásia tropical e Havaí

Astro: Vênus

Elemento: Água

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Puro

Chakra: Sacro

Pedra: Magnetita

Cor: Malva

Orixá: Oxum, Nanã, Ogum

Servidor: A Carnal

83
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
O consumo em excesso pode levar a perda de nutrientes essenciais para
o funcionamento do organismo. Não indicado a gestantes e lactantes e
pessoas que sofrem com problemas de pressão, seja baixa ou alta.

SOBRE O HIBISCO
A energia do hibisco está ligada a clarividência, concentração, liberdade,
amor, paixão e sensualidade. Principalmente essas últimas, por esse
motivo a planta é muito utilizada em magias de beleza e atração.
Energia sutil: o hibisco elimina o excesso de consumismo material, o taba-
gismo; estimula a aproveitar da vida somente o que é real, ser realista, ter
os pés no chão, saber amar coerentemente, sabendo dizer não quando for
necessário. Também indicado para conseguir ter orgasmos na relação se-
xual e sentir os prazeres da vida.
Olhar por Edu Parmeggiani: o hibisco pode ser usado para aumentar o
amor e a libido. Também remove obstruções do chakra raiz, aumenta a
concentração para a meditação e auxilia na clarividência.
Ajuda a eliminar o excesso de consumismo material, induzindo ao
desapego. Pode ajudar a mente a ser realista e manter os pés no chão.
Eliminar vícios e trazer o equilíbrio para as relações, evitando amores
doentios e exagerados.

84
HORTELÃ
Nome: Hortelã

Nome Científico: Mentha

Família: Lamiaceae

Origem: América do Norte, Ásia e Europa

Astro: Mercúrio

Elemento: Ar

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Condutor

Chakra: Laríngeo

Pedra: Sodalita

Cor: Azul

Orixá: Oxalá, Exu, Omolu

Servidor: O Pai

85
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Deve ser evitado por pessoas que sofrem de refluxo gastroesofágico e
não é indicado para gestantes, pois pode aumentar o risco de aborto
para aquelas que têm um histórico de abortos espontâneos. Também é
aconselhável que as pessoas que estão amamentando evitem o consumo.
Em alguns casos verificou-se que o consumo interage negativamente
com outros medicamentos. Se estiver tomando qualquer medicamento,
consulte seu médico sobre se é ou não é seguro para você consumir.

SOBRE A HORTELÃ
A hortelã tem sua energia ligada a autoridade, cura, poder, purificação,
confiança, amor e dinheiro. Há séculos essa planta vem sendo usada para
magias de cura e de prosperidade.
Energia sutil: a hortelã limpa a mente e o campo energético, desacelera a
atividade mental, transmuta as energias densas de ordem mental e as de
formas-pensamento. Alivia tensões, ajuda a parar de pensar em coisas ne-
gativas, descongestiona os pensamentos e expande a consciência. Abre o
chacra frontal, estimula a clarividência e aumenta a sensibilidade extrafí-
sica.
Olhar por Edu Parmeggiani: a hortelã é uma planta de fácil acesso que
pode ser usada em magias de cura e saúde. Sua energia limpa os corpos
astrais removendo bloqueios energéticos que podem adoecer a mente e o
corpo.
A hortelã pode fazer parte de suas magias ligadas a prosperidade ou a
ativação de poderes psíquicos. Também ajuda a superar momentos de
abalo emocional como o luto.

86
JASMIM
Nome: Jasmim

Nome Científico: Jasminum officinale

Família: Oleaceae

Origem: Leste Europeu

Astro: Lua

Elemento: Água

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Condutor

Chakra: Cardíaco

Pedra: Água-marinha

Cor: Branco

Orixá: Oxalá

Servidor: A Casta

87
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Não há registros da ocorrência de efeitos adversos ou tóxicos.

SOBRE O JASMIM
O jasmim está ligado ao equilíbrio, beleza, purificação, capacidade
psíquica e ao bem-estar. Sua energia pode ser usada para tratar
desequilíbrios emocionais e ativar o poder mágico pessoal.
Energia sutil: o jasmim gera pureza nos pensamentos, purifica as emo-
ções e as inferioridades. Este é um vegetal que tem a propriedade de tra-
zer os aspectos do divino para tudo. Se você quer um toque da pureza e
perfeição divina e angelical, esta é a função do Jasmim. Indicado contra
vícios como cigarro, álcool, drogas e jogos. Purifica e desintoxica o orga-
nismo, é um repelente contra invasões obsessivas em geral.
Olhar por Edu Parmeggiani: o jasmim é muito versátil e para canalizar
melhor suas energias, é bom conhecer um pouco sobre a magia das cores,
para alinhar a cor da flor com a intenção. Por exemplo, flores de jasmim
amarelas são ideais para ativar a criatividade e a manifestação de desejos.
Além de ajudar nas capacidades psíquicas e durante a meditação, o
jasmim pode ser usado em magias ligadas ao amor e romance. Também
pode auxiliar aqueles que desejam ativar mais a sua espiritualidade.

88
LARANJEIRA
Nome: Laranjeira

Nome Científico: Citrus X Sinensis

Família: Rutaceae

Origem: China

Astro: Sol

Elemento: Água

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Puro

Chakra: Sacro

Pedra: Quartzo

Cor: Laranja

Orixá: Oxalá

Servidor: A Dançarina

89
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
A ingestão excessiva pode aumentar drasticamente a glicose, os
triglicérides e o potássio. Caso já tiver o potássio elevado no sangue
ou doença renal crônica, avalie o consumo com um nutricionista ou
médico. Evitar caso o intestino estiver solto e, caso sofra com refluxo
gastroesofágico, com a condição de evitar consumir laranja à noite ou
antes de se deitar, assim como as frutas cítricas em geral.

SOBRE A LARANJEIRA
A laranja tem sua energia ligada a alegria, vitalidade, sorte, fertilidade,
luz e prosperidade. Você pode usar suas folhas e cascas de forma mágica
para extrair esses benefícios. Pode ser usada para afastar o desânimo e
sentimentos negativos, trazendo novamente a alegria para perto.
Energia sutil: a laranjeira limpa memórias negativas do passado, cria es-
tabilidade emocional e equilibra o excesso de maturidade. Elimina a sen-
sação de abandono e solidão no mundo, gera leveza para a alma criando
objetivos e missões na vida (propósitos na vida). Estimula o amor ao próxi-
mo.
Olhar por Edu Parmeggiani: a laranjeira pode ser usada magicamente
para purificar e energizar pessoas e ambientes, ajudando a melhorar e
muito a nossa disposição, energia vital e atraindo a energia da alegria e do
entusiasmo pela vida.
As flores da laranjeira também podem ser usadas em magias para quem
deseja sorte e tranquilidade no amor e paixão, como também para a paz
interior. Ela inspira bons sentimentos e ameniza os momentos de tristeza.  

90
LAVANDA
Nome: Lavanda

Nome Científico: Lavandula Angustifolia

Família: Lamiaceae

Origem: Ásia

Astro: Mercúrio

Elemento: Ar

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Puro

Chakra: Plexo Solar

Pedra: Quartzo transparente

Cor: Amarelo

Orixá: Oxalá

Servidor: A Balanceadora

91
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Deve-se tomar cuidado ao consumir em conjunto com medicamentos
que atuam no sistema nervoso central, medicamentos para redução do
colesterol ou anticoagulantes. Não deve ser consumido por mulheres
grávidas. O uso excessivo pode deixar a pele mais sensível.

SOBRE A LAVANDA
A energia da lavanda está ligada diretamente a calma, beleza, bem-estar,
romance, sensibilidade e saúde. O poder desperta a mente e acalma ao
mesmo tempo. Pessoas que passam por situações de estresse, nervosismo
ou ansiedade podem utilizar de sua magia para se reequilibrar.
Energia sutil: a lavanda incentiva a esperar a hora certa para dizer as coi-
sas, a economizar com equilíbrio em qualquer aspecto. Gera paz interior,
completa o “Eu” interior e favorece a lidar com muitas coisas ao mesmo
tempo sem gerar estresse. Ajuda a planejar bem o futuro, criar visão es-
tratégica da vida, ter empreendedorismo, não julgar o próximo e respeitar
os limites das outras pessoas.
Olhar por Edu Parmeggiani: a lavanda serve para devolver ao indivíduo
um estado de sensibilidade espiritual, colocando-o energeticamente em
harmonia com o corpo físico. Ajuda a combater problemas com o sono,
ansiedade e depressão.
Ela pode ser usada para abrir a mente, auxiliando-a a libertar-se e
potencializar seu efeito sobre as habilidades psíquicas. É muito usada nas
magias de cura e purificação. Por fim, sua energia também é associada à
fertilidade e ao amor, e pode ser usada em feitiços para atração, amor e
beleza.

92
LIMÃO
Nome: Limão

Nome Científico: Citrus Limonum

Família: Rutaceae

Origem: Ásia

Astro: Lua

Elemento: Água

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Puro

Chakra: Laríngeo

Pedra: Angelita

Cor: Azul

Orixá: Exu

Servidor: O Olho

93
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
O consumo excessivo pode causar dores de estômago, úlceras, refluxo,
dores de cabeça e enxaquecas, sensibilidade nos dentes e aceleração dos
batimentos cardíacos.

SOBRE O LIMÃO
O limão tem sua energia ligada a proteção, purificação, saúde, longevidade
e amor. Pode ser usado em magias de limpeza e na retirada de energias
densas e negativas, principalmente em casos de ataques psíquicos ou
energéticos. Magias de saúde também utilizam de sua energia.
Energia sutil: o limão estabiliza emoções, libera o choro guardado e co-
loca o karma à tona para ser resgatado. Gera sensibilidade emocional e
comoção, elimina o medo em relação às outras pessoas e o excesso de
preocupação com os demais. Traz autovalorização e sinceridade de senti-
mentos.
Olhar por Edu Parmeggiani: o limão ajuda muito a trabalhar e reequilibrar
nosso campo emocional, trazendo serenidade e ponderação. Ele pode esti-
mular a alegria, energia e criatividade! Mandar para longe a tristeza e su-
avizar os sintomas de depressão.
A energia do limão também pode ser usada em magias para fortalecer
laços e relacionamentos. Ajuda a trazer verdadeiras amizades. Também
estimula o pensamento inovador.

94
LOURO
Nome: Louro

Nome Científico: Laurus Nobilis

Família: Lauraceae

Origem: Mediterrâneo

Astro: Sol

Elemento: Fogo

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Puro

Chakra: Laríngeo

Pedra: Olho de Tigre

Cor: Dourado

Orixá: Iansã, Oxalá, Oxóssi

Servidor: A Bruxa

95
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Não há registros da ocorrência de efeitos adversos ou tóxicos.

SOBRE O LOURO
A energia do louro está ligada a consciência, clarividência, fama, sucesso,
banimento e poder. Pode ser usado para ativar a intuição e poderes
psíquicos, deixando as visões mais claras. Sempre muito usado em magias
de prosperidade e dinheiro.
Energia sutil: o louro elimina energias densas de origem espiritual, cria
um campo energético espiritual, traz a força da energia divina para puri-
ficar os campos de energia e os ambientes em geral. Traz a força divina
para o mundo físico.
Olhar por Edu Parmeggiani: o louro pode ser usado em magias de bani-
mento para se eliminar coisas indesejáveis de nossos caminhos, além de
energias nocivas. Ele também cria magia e amuletos para atrair boa sorte.
Conhecida como erva do sacerdote, o louro pode ser usado para ampliar
nosso poder em magias. Seu poder ajuda na manifestação de nossas
vontades e realização de nossos desejos.

96
MAÇÃ
Nome: Maçã

Nome Científico: Malus

Família: Rosaceae

Origem: Ásia Central e Ocidental

Astro: Vênus

Elemento: Água

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Puro

Chakra: Frontal

Pedra: Quartzo rosa

Cor: Rosa

Orixá: Oxum, Iansã, Obá

Servidor: Os Enamorados

97
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Não há registros da ocorrência de efeitos adversos ou tóxicos.

SOBRE A MAÇÃ
A energia da maçã está ligada a saúde, amor, prosperidade, conhecimento
e sabedoria. Ela é muito utilizada em magias de amor pois desde a sua cor,
aroma, sabor e forma vibram nesse sentimento.
Energia sutil: a maçã gera paz no lar, elimina o medo da morte, acalma os
nervos, libera o sorriso, gera bem-estar, harmoniza o emocional, traz sen-
sibilidade para saber priorizar as coisas, elimina a falsidade de sentimen-
tos.
Olhar por Edu Parmeggiani: a maçã é o fruto do amor, então é possível
entender a sua ligação energética com as magias desse campo despertan-
do nossas intenções, paixões e coragem. Porém ela vai muito além disso.
As magias de prosperidade e fartura também são poderosas vindas da
maçã, visto a sua energia agir como um multiplicador.
A maçã também pode ser usada em magias mentais para ampliar
nossa mente e capacidades psíquicas, nos dotando de conhecimento e
transformando os mesmos em sabedoria.

98
MALVA
Nome: Malva

Nome Científico: Malva Sylvestris

Família: Malvaceae

Origem: Europa

Astro: Vênus

Elemento: Ar

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Condutor

Chakra: Laríngeo

Pedra: Celestita

Cor: Branco

Orixá: Oxalá, Oxóssi

Servidor: A Balanceadora

99
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
No uso interno, pode causar desconforto abdominal e diarreia quando
usado em doses altas. Não recomendado para pessoas com diarreia
crônica.

SOBRE A MALVA
A energia da malva está ligada a calma, doçura, comunicação, carinho,
amizade, harmonia e equilíbrio. Pode ser usada para equilibrar qualquer
emoção ou sentimento descompensado.
Energia sutil: a malva cria conexões com energias de esferas espirituais.
Ajuda a tomar decisões, respeitar hierarquias, eliminar medos, criar senti-
mento de justiça, aceitar as dificuldades da vida e mudar de atitude. Lim-
pa os miasmas que causam dor e desconforto físico.
Olhar por Edu Parmeggiani: a malva traz doçura e brandura para qual-
quer relação, estimulando as ações carinhosas e inspirando a paz. Tam-
bém ajuda acalmar paixões excessivas.
Pode ser usada como um tônico energético e auxilia em processos de
entendimento mental, ajudando a aceitar as coisas como são.

100
MANJERICÃO
Nome: Manjericão

Nome Científico: Ocimum Basilucum

Família: Lamiaceae

Origem: Ásia e África

Astro: Marte

Elemento: Fogo

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Condutor

Chakra: Raiz

Pedra: Diamante

Cor: Verde

Orixá: Iemanjá, Oxalá, Iansã, Omolu

Servidor: O Sol

101
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Não há registros da ocorrência de efeitos adversos ou tóxicos.

SOBRE O MANJERICÃO
A energia do manjericão está ligada a transformação, cura, segurança,
força, prosperidade, sorte e alegria. Ele ajuda a trazer tranquilidade,
bloqueando acessos de raiva e tendências de conflito e discussões.
Energia sutil: o manjericão abre a consciência para enxergar o que está
errado, estimula a busca da verdade a qualquer preço, abençoa as esco-
lhas e decisões, irradia energia mental.
Olhar por Edu Parmeggiani: o manjericão pode ser usado em magias de
prosperidade para atrair sorte e sucesso nessa área da vida. Sua energia é
intensa e, portanto, auxilia em limpeza e proteção, seja de pessoas ou am-
bientes.
Ao ser trabalhado com a intenção de purificação, ele limpa o campo
energético externo e auxilia na limpeza energética interna, trabalhando
em nossa mente. Também atua trazendo paz e compreensão nos
relacionamentos e aquecendo romances.

102
MANJERONA
Nome: Manjerona

Nome Científico: Origanum Majorana

Família: Lamiaceae

Origem: Ásia e África

Astro: Mercúrio

Elemento: Ar

Gênero: Masculino (Ying)

Caráter energético: Puro

Chakra: Frontal

Pedra: Opala

Cor: Violeta

Orixá: Iemanjá, Obá, Oxalá, Xangô

Servidor: A Vidente

103
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Não há registros da ocorrência de efeitos adversos ou tóxicos.

SOBRE A MANJERONA
A manjerona atua na calma, conforto, defesa, cura, proteção, bem-
estar e amor. Sua energia pode ser aplicada em magias ligadas ao amor
e relacionamento, e no campo da proteção ela fortalece as defesas
energéticas.
Energia sutil: a manjerona traz a sensibilidade de perceber os outros à sua
volta, ajuda a tornar-se solidário ao sofrimento do próximo, cria espírito
de equipe, incentiva o trabalho em equipe. Ajuda a respeitar a opinião dos
outros e a viver em paz em comunidade.
Olhar por Edu Parmeggiani: a manjerona tem uma energia mais psíquica
ajudando a acalmar a mente e aguçar os processos mentais como visão,
clarividências, trabalho com sonhos e outros.
Seu calor ajuda a ativar a felicidade e a dispersar a tristeza. Em situações
que nos abalam, sua energia ajuda a reconfortar e acalmar emoções. É
capaz de ajudar no relaxamento e concentração.

104
MARACUJÁ
Nome: Maracujá

Nome Científico: Passiflora edulis

Família: Passifloraceae

Origem: Brasil

Astro: Vênus

Elemento: Água

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Puro

Chakra: Cardíaco

Pedra: Tsavorita

Cor: Verde

Orixá: Nanã, Oxum, Oxóssi

Servidor: A Dançarina

105
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Contraindicado em casos de gravidez ou em pessoas com a pressão baixa.
Doses excessivas são tóxicas e podem causar sonolência e intoxicação
cianídrica.

SOBRE O MARACUJÁ
A energia do maracujá está ligada a calma, equilíbrio, clareza, consciência,
paz e espiritualidade. Pode ser usado em magias para equilíbrio das
emoções intensas e para remover sentimentos negativos.
Energia sutil: o maracujá gera motivação, criatividade e ação, dá vida e
entusiasmo às coisas; ajuda a ser entusiasta, assumir responsabilidades,
enfrentar desafios, acreditar no futuro, ter esperança no amanhã, fazer
projetos de vida, sonhar, acreditar que é possível e superar os obstáculos
da vida.
Olhar por Edu Parmeggiani: o maracujá tem sua energia pautada sempre
no equilíbrio, e suas magias servem para remover qualquer excesso ou fal-
ta, colocando tudo em ordem novamente. Ajuda em processos mentais,
acalmando a mente e ajudando no trabalho com sonhos.
Se você está passando por momentos difíceis, o maracujá pode te encher
de estabilidade emocional para passar por essa situação. Também pode
ser usado em magias de purificação, principalmente as internas. Magias
para amizade se beneficiam essa energia.

106
MELISSA (ERVA-
CIDREIRA)
Nome: Melissa (erva-cidreira)

Nome Científico: Melissa Officinalis

Família: Lamiaceae

Origem: Sul da Europa

Astro: Lua

Elemento: Água

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Puro

Chakra: Plexo Solar

Pedra: Morganita

Cor: Prateado

Orixá: Oxum

Servidor: A Carnal

107
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Pode aumentar o efeito de medicamentos sedativos ou calmantes e não é
recomendado para grávidas e lactantes.

SOBRE A MELISSA (ERVA-CIDREIRA)


A melissa atua no amor, intuição, clareza, saúde, relacionamento, sucesso
e harmonia. Pode ser usada em magias que fortaleçam os sentimentos
amorosos de todas as naturezas, nos conectando com o pulsar da vida
planetária.
Energia sutil: a melissa ajuda a superar divórcios complicados, ser doce,
saber viver e amar. Cria conduta de honestidade, elimina traumas de maus
tratos na infância, discórdias e medo de aranhas e bichos peçonhentos.
Traz consciência da infância para melhor entender o presente.
Olhar por Edu Parmeggiani: a melissa é uma planta que atua em todos
os campos do coração, como o amor próprio e até a superação de dores
como as de rompimentos. Suas propriedades de limpeza de dores traumá-
ticas são muito poderosas.
Seu relaxamento emocional pode ser usado para aquietar a mente em
momentos de meditação e a sua energia também auxilia na ampliação
da intuição. Sua energia auxilia nas magias de saúde e cura, trabalhando
principalmente nas curas emocionais.

108
MILEFÓLIO (MIL-
FOLHAS)
Nome: Milefólio (Mil-Folhas)

Nome Científico: Achillea Millefolium

Família: Asteraceae

Origem: Europa e Ásia Ocidental

Astro: Vênus

Elemento: Água

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Puro

Chakra: Sacral

Pedra: Malaquita

Cor: Azul claro

Orixá: Oxalá

Servidor: O Mestre

109
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
O uso interno é contraindicado na gestação e se a pessoa já tiver
apresentado alergia com o uso dessa planta.

SOBRE O MILEFÓLIO (MIL-FOLHAS)


A energia do milefólio está ligada a atração, limpeza, proteção, cura,
coragem, amizade, crescimento e energia. É utilizado em magias e
tratamentos de cura. É também extremamente utilizado para limpeza e
proteção.
Energia sutil: o milefólio estimula a pessoa a falar o que está trancado,
não segurar os sentimentos guardados, ter coragem de falar e resolver
as coisas na hora. Ajuda a ser objetivo e colocar em prática aquilo que se
pensa e quer. Melhora o timbre de voz, estimula as cordas vocais, ajuda a
encontrar as melhores palavras para verbalizar os pensamentos.
Olhar por Edu Parmeggiani: o milefólio é excelente para promover a cura
para o corpo, mente e alma. Suas flores ajudam na proteção mental remo-
vendo o medo e impedindo pesadelos. Sua energia pode ser usada para
alcançar cura, verdade e clareza.
Ele ajuda a entender o seu chamado e a se manter fiel a esse propósito.
Auxilia dando equilíbrio, adaptabilidade e maleabilidade. Cria um campo
de proteção mental que protege de influências externas. Abre o acesso
aos poderes de nossa própria alma e espírito.  

110
NOZ-MOSCADA
Nome: Noz-Moscada

Nome Científico: Myristica Fragrans

Família: Myristicaceae

Origem: Indonésia

Astro: Júpiter

Elemento: Fogo

Gênero: Masculino (Yang)

Caráter energético: Desconhecido

Chakra: Frontal

Pedra: Lepidolita

Cor: Índigo

Orixá: Oxóssi, Xangô

Servidor: A Bruxa

111
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Em excesso, pode causar dor de cabeça, enjoo, alucinações e ânsia de
vômito.

SOBRE A NOZ-MOSCADA
A noz-moscada tem em sua energia ligação com autoridade, clarividência,
concentração, amor, sorte, energia e poder. Usada em magias para
ampliar a concentração e aumentar as capacidades psíquicas despertando
visões, clarividência e a intuição.
Energia sutil: a noz-moscada ajuda a atrair a sorte e abundância, desper-
ta a fidelidade e a lealdade. Ativa os dons psíquicos e auxilia a atrair novas
formas de ganhos financeiros.
Olhar por Edu Parmeggiani: a magia da noz-moscada pode ser usada para
aquecer relações e despertar o amor próprio. Neste sentido, ela também
auxilia no magnetismo pessoal e na autoconfiança.
Pode ser usada para potencializar outras magias ou aumentar o nosso
próprio poder de manifestação, para que nossos desejos se realizem. Pode
guiar para uma vida de sucesso e ajudar a encontrar e fortalecer boas
amizades.

112
ORÉGANO
Nome: Orégano

Nome Científico: Origanum Vulgare

Família: Lamiaceae

Origem: Mediterrâneo

Astro: Vênus

Elemento: Ar

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Físico

Chakra: Cardíaco

Pedra: Rosa do Deserto

Cor: Rosa-claro

Orixá: Oxalá

Servidor: O Planeta

113
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Não há registros da ocorrência de efeitos adversos ou tóxicos.

SOBRE O ORÉGANO
A energia do orégano está ligada à felicidade, amor, desejo, alegria,
relacionamento e sorte. É uma excelente e poderosa planta para atrair
felicidade e alegria para nossa vida e para ambientes, contagiando a
todos.
Energia sutil: o orégano ajuda a conseguir estruturar moradia, casa, con-
vívio, instalar-se e criar raízes; criar projetos duradouros e concretos. Es-
timula a honrar compromissos e acordos, cumprir promessas e construir
uma história de vida.
Olhar por Edu Parmeggiani: o orégano pode ser usado de muitas formas
na magia, principalmente em magias que a intenção seja alcançar a felici-
dade e a paz. Tudo se torna mais leve e feliz com uma dose de sua energia.
Ele também pode auxiliar na felicidade de relacionamentos de todos
os tipos e a encontrar alegria em si mesmo. E você ainda pode usar o
orégano para aumentar a sua sorte e mover as probabilidades a seu favor.

114
PARREIRA
Nome: Parreira

Nome Científico: Vitis Vinifera

Família: Vitaceae

Origem: Mediterrâneo

Astro: Lua

Elemento: Água

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Desconhecido

Chakra: Sacral

Pedra: Ametista

Cor: Laranja

Orixá: Iansã, Oxum

Servidor: A Afortunada

115
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Não há registros da ocorrência de efeitos adversos ou tóxicos.

SOBRE A PARREIRA
A energia das parreiras e seus frutos estão ligadas a abundância,
caridade, crescimento, dinheiro, prosperidade e transformação. Muito
usada em magias para atrair ganhos financeiros.
Energia sutil: a parreira afasta sentimentos de desmerecimento e prepara
o coração para receber as dádivas da vida. Atrai boas notícias e amizades.
Incentiva o companheirismo e a harmonia.
Olhar por Edu Parmeggiani: a energia de prosperidade das parreiras e
uvas são extremamente fortes e podem ser usadas dos mais diversos fins
para se conseguir novos ganhos financeiros, ter ideias lucrativas, remover
barreiras que impedem a evolução da vida financeira.
A energia de transformação também é poderosa, o que permite usar essa
planta para mudança de cenários e situações. Estimula o coração a ser
mais alegre e doador. Pronto a perdoar e compartilhar.

116
PIMENTA-DO-REINO
Nome: Pimenta-do-reino

Nome Científico: Piper Nigrum

Família: Piperaceae

Origem: Índia

Astro: Marte

Elemento: Fogo

Gênero: Masculino

Caráter energético: Desconhecido

Chakra: Sacral

Pedra: Granada

Cor: Vermelho

Orixá: Exu

Servidor: O Levitador

117
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Deve ser evitada por pessoas que possuem problemas gástricos como
gastrite, úlceras, diverticulite e hérnia de hiato.

SOBRE A PIMENTA-DO-REINO
A pimenta-do-reino tem em sua magia a energia de compromisso,
resistência, justiça, motivação, força e segurança. Sendo excelente em
magias com intenção de resolver situações.
Energia sutil: a pimenta-do-reino está ligada a energia de guerra, dando
potência e colocando o que está parado em movimento. Gera impulso de
conquista e busca. Ajuda a superar obstáculos e enfrentar situações difí-
ceis. Tira o medo e a vontade de fugir.
Olhar por Edu Parmeggiani: a pimenta-do-reino pode ser usada para criar
escudos de proteção com a sua energia e remover cargas negativas envia-
das a você. Essa energia pode ser direcionada para eliminar fofocas e pa-
lavras falsas levantadas contra você, fazendo com que a verdade apareça.
Essa energia também pode ser direcionada para afastar pessoas nocivas
que estão ao nosso redor, limpando nosso campo de influência e convívio.

118
ROSA
Nome: Rosa

Nome Científico: Rosa X Grandiflora Hort

Família: Rosaceae

Origem: Ásia

Astro: Vênus

Elemento: Água

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Desconhecido

Chakra: Cardíaco

Pedra: Rosa do Deserto

Cor: Vermelho

Orixá: Varia a cor

Servidor: A Mãe, A Carnal

119
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
O seu consumo não tem risco de sobredosagem, mas deve-se ter em
atenção o alto poder calmante da rosa que, em excesso, será indutor de
letargia e sono prolongado. Para crianças é aconselhável usar os chás
diluídos.

SOBRE A ROSA
A energia da rosa está ligada ao afeto, atração, compaixão, amor, sorte,
poder, sabedoria e cura. O seu uso mais comum está ligado ao amor, mas
as suas múltiplas cores podem ser usadas para os mais diversos fins.
Energia sutil: a energia das rosas ativa e cria laços mais fortes e duradou-
ros, auxiliando em reconciliações ou para trazer novas pessoas para perto
de nós. Prepara a mente e o coração para se relacionar. Limpa com delica-
deza e ativa o campo de atração pessoal
Olhar por Edu Parmeggiani: a energia das rosas tem a forte influência do
elemento água e da energia astral da lua, mas para se aprofundar, é inte-
ressante conhecer um pouco da magia das cores, pois elas influenciam em
quais frequências cada rosa é mais fácil de sintonizar.
As rosas vermelhas estão ligadas a magias de amor e do coração, as rosas
brancas são usadas em magias de purificação e as rosas negras em magias
de defesa e banimento, por exemplo.

120
SALSINHA
Nome: Salsinha

Nome Científico: Petroselinum Crispum

Família: Lamiaceae

Origem: Sul da Europa

Astro: Mercúreo

Elemento: Ar

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Desconhecido

Chakra: Laríngeo

Pedra: Ágata Rendada Azul

Cor: Azul

Orixá: Oxóssi

Servidor: O Abridor de Caminhos

121
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Deve-se evitar o consumo em excesso por mulheres que possuem ciclos
menstruais intensos, portadores de diabetes e gestantes. Sobre o chá de
salsa, quando consumido exageradamente pode baixar a pressão arterial,
gerar problemas renais e reações alérgicas em determinadas pessoas.

SOBRE A SALSINHA
A salsinha traz em sua energia o poder do romance, desejo, proteção,
sorte e purificação. É muito usada em magias para estimular o romance e
o desejo. Também é usada para abrir os caminhos e atrair a boa-sorte.
Energia sutil: a salsinha tem uma energia reconfortante e que promove a
fertilidade. Auxilia no contato espiritual e na proteção. Traz entusiasmo,
restaura a força e a saúde dos moradores. Elimina as energias negativas
do corpo e dá ânimo.
Olhar por Edu Parmeggiani: a salsinha pode ser usada para ampliar o ro-
mance, mas deve ser usada com cautela nesse sentido pois pode facilmen-
te ter um resultado reverso. Em magias de sorte o seu aroma e cor atraem
a realização de desejos.
A purificação e limpeza com salsinha é extremamente efetiva e pode ser
feita com a frequência desejada. Elimina energias negativas que rondam
nossa aura e pode expulsar larvas astrais.

122
SÁLVIA
Nome: Sálvia

Nome Científico: Salvia Officinalis

Família: Lamiaceae

Origem: Egito

Astro: Júpiter

Elemento: Terra

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Puro

Chakra: Frontal

Pedra: Sugilita

Cor: Verde

Orixá: Oxalá

Servidor: A Bibliotecária

123
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Uso interno é contraindicado na gravidez, no aleitamento materno,
em portadores de epilepsia, olhos e boca seca ou em pessoas usando
medicação para o coração.

SOBRE A SÁLVIA
A sálvia está liga a sabedoria, responsabilidade, cura, amor, gratidão,
riqueza e bem-estar. Ensina a sabedoria adquirida pela vivência e o que se
aprende com ela. Traz responsabilidade sobre o conhecimento.
Energia sutil: a sálvia ajuda a poder explicar as coisas de forma científi-
ca, criar argumentos que convençam, saber explicar de forma correta de
acordo com o público expectador, usar linguajar criativo e dinâmico, ser
criativo e rápido nas palavras. Estimula o dom da palavra falada.
Olhar por Edu Parmeggiani: a sálvia tem uma característica expansora,
atuando na cura e na junção de novos conhecimentos. Pode ser usada
para purificação e preparar o encontro com mestres espirituais na medita-
ção.
Sua energia pode ser usada em magias para casos de justiça para levar a
boas resoluções, sempre prezando a justiça, que nem sempre é a que mais
desejamos. Pode ser usada para atrair riqueza e prosperidade. Serve para
curar emoções desgastadas e retirar inquietações espirituais.

124
TOMILHO
Nome: Tomilho

Nome Científico: Thymus Vulgaris

Família: Lamiaceae

Origem: Mediterrâneo

Astro: Vênus

Elemento: Ar

Gênero: Feminino (Yin)

Caráter energético: Puro

Chakra: Cardíaco

Pedra: Lápis-lazúli

Cor: Azul-claro

Orixá: Oxóssi

Servidor: O Reparador

125
RESTRIÇÕES E PRECAUÇÕES
Não é aconselhado o seu consumo para gestantes ou lactantes. Pessoas
que sofram de insuficiência cardíaca, gastrite, úlceras ou irritação da
mucosa gástrica devem usar o chá mais diluído, observando sempre suas
reações individuais.

SOBRE O TOMILHO
A energia do tomilho está ligada ao vigor, força, coragem, autoridade e
certeza. Uma planta que pode ser usada em magias para se obter mais
coragem para se lutar pelo que quer e força para atingir seus objetivos.
Energia sutil: o tomilho ativa a glândula tireoide, permite sentir o gosto
apurado dos alimentos, formalizar as coisas e organizar de forma lógica
para que todos possam entender os seus objetivos e metas. Melhora a
comunicação em trabalhos de equipe e aumenta o entendimento entre as
partes.
Olhar por Edu Parmeggiani: o tomilho pode ser usado quando se necessi-
ta de uma dose extra de ousadia e coragem. Ativa a força interior para su-
perar perdas difíceis como o luto. Pode ser usado para facilitar o contato
com os ancestrais
Pode ser usado para magias de prosperidade e para contato com seres
encantados. Sua energia ativa nossa autoestima e nos torna mais
atraentes devido nossa confiança.

126
7 PASSOS
PARA CRIAR AS
SUAS PRÓPRIAS
MAGIAS

127
Agora que você já conhece todas as plantas e suas propriedades mágicas,
vamos descobrir os passos que você precisa seguir para criar o seu
PRÓPRIO RITUAL MÁGICO.

PASSO 01: Definir o que eu quero


Parece algo tolo de se falar, mas boa parte dos erros ao criar e praticar
magias é não ter um objetivo bem definido.
Saber exatamente o resultado que se espera, auxilia a definir todos os
próximos passos e também a validar o que está funcionando e o que é
necessário modificar ou reestruturar.
Magia é trabalho, é uma arte e não é do nada que surge uma “fórmula
mágica”. Essa fórmula é construída e aperfeiçoada!
Quanto mais específico for o seu desejo, mais fácil de conseguir verificar
se sua magia funcionou, porém muitas vezes se faz necessário criar e
juntar mais energia para se realizar o seu objetivo.
VAMOS AOS EXEMPLOS.
Desejo genérico/abrangente: “Quero prosperidade financeira” – ao criar
uma magia com esse objetivo, a prosperidade se manifestar das mais
diversas maneiras como, um emprego novo, dinheiro achado, receber um
pagamento pendente, ganhar um presente, receber uma ajuda de alguém,
etc.
Prosperidade financeira tem a ver com a materialização da energia Valor,
dinheiro é só uma das formas dessa energia se materializar, mas qualquer
coisa que agregue algum valor a sua vida pode se tornar o meio dessa
magia se realizar, pois a energia sempre busca o caminho mais fácil para
se materializar. E algumas vezes o resultado pode não ser exatamente o
que você queria.
Desejo específico: “Quero um novo emprego na área administração para
trabalhar em um escritório” – quando o desejo é mais específico, a energia
não tem muitos caminhos para se materializa, por esse motivo se faz
necessário movimentar mais energia para ampliar a potência e você deve
agir em favor de facilitar o caminho de manifestação. Nesse caso, mandar
currículos para locais que atendem o ambiente que você deseja ajuda a
facilitar o caminho, por exemplo.

128
COMO FAZER:
Escreva o seu objetivo no papel, busque o máximo de detalhes para
deixar extremamente claro o que você quer. Releia várias vezes, sempre
buscando deixar seu desejo o mais claro possível.

PASSO 02: Escolher uma egrégora


(opcional)
Egrégora é o nome dado a força espiritual ou extrafísica criada a partir da
soma de energias coletivas fruto da união ou a partir da energia emitida
por um grupo através dos seus padrões vibracionais.
Então deuses, anjos, demônios, espíritos, entidades, elementais, gênios e
tantos outros seres conscientes ou semiconscientes pertencem a algum
tipo de egrégora. Ex.: Afrodite pertence a egrégora do panteão grego.
É necessário trabalhar com uma egrégora? Não!
Você pode trabalhar com elementos naturais não conscientes usando
somente a energia deles. Minha recomendação para quem está criando
as suas primeiras magias, trabalhe somente com esses elementos, como
plantas, cristais, cores e outros. Como escolhê-los eu falo mais no próximo
passo.
Se você já trabalha com alguma egrégora, por exemplo uma religião que
você já frequenta, você pode utilizá-la. Caso você deseje trabalhar com
uma egrégora com a qual você não tem vínculo, estude sobre os aspectos
de quem escolheu para trabalhar com você.
É importante olhar os diversos aspectos do ser escolhido. Um exemplo é
Aries, deus da guerra. Dentro de seus aspectos você encontra o poderoso
guerreiro que vence as batalhas. Mas ele também traz o aspecto do ser
descontrolado e explosivo por ter uma ira cega.
Muitas vezes trazer essa e ira descontrolada para a sua magia pode
atrapalhar ou modificar o resultado da sua magia. Portanto estude a
egrégora caso deseje trabalhar com uma.
IMPORTANTE: Caso você pretenda trabalhar com qualquer tipo de seres
conscientes ou semiconscientes, garanta que seu desejo não possa ser
atendido de um modo completamente oposto do que você considera bom.

129
Um exemplo desse tipo de “azar mágico” é o famoso conto de W.W. Jacobs
chamado “A Pata do Macaco”, coloquei esse texto ao final desse e-book
para o seu aprendizado.

PASSO 03: Escolher uma planta


Com seu objetivo bem definido você deve listar quais plantas estão mais
ligadas a ele e que podem dar e atrair energia para a realização.
Nesse momento você pode começar a trabalhar com o Livro Prático
de Magia com Plantas. Nele você encontra exatamente a descrição
energética de 49 plantas e suas mais diversas formas de manifestação.
Com sua lista de plantas, verifique se as formas de manifestação ou
energia delas não entram em conflito.
Um exemplo é a mistura de lavanda e alecrim. Se dentro do seu objetivo
está acalmar a amente para facilitar processos de estudo e meditação,
essas plantas se anulam. Agora, se você pretende usar tal mistura para
estimular a abertura do terceiro olho, essas plantas trabalharão bem em
conjunto.
Por esse motivo que ter um bom material com o máximo de detalhes
sofre a energia e atuação das plantas irá auxiliar na construção de magias
poderosas.

PASSO 04: Escolher outros elementos


(opcional)
Você pode utilizar outros elementos como pedras, cristais, velas, objetos,
cores ou outros elementos que estejam em harmonia com o seu objetivo.
Ou você pode não usar nada além da planta.
Caso queira usar, no Livro Prático de Magia com Plantas, cada planta
contém sua tabela de correspondência apresentando vários elementos
que se harmonizam com a energia da planta.
São cristais, cores, gênero, astros, elementos e outros. Com uma rápida
pesquisa você pode escolher quais usar para trazer mais energia ao seu
ritual.

130
Você ainda pode trabalhar escolhendo tipos de materiais como velas e
incensos. As escolhas dos materiais que você utilizara irá modificar o
ritual que será criado.

PASSO 05: Definir o Ritual


Ritual é o processo litúrgico, ou seja, a cerimônia ou rito. Em resumo, é
como você fará a sua magia.
Esse é um momento com o qual você pode criar, através da mescla
de intuição e conhecimento, como você usará os elementos que você
escolheu para unir e modelar as energias para a realização do seu
objetivo.
Um ritual, de modo geral, é composto pelo banimento (limpeza energética
do ambiente) e/ou círculo mágico, montagem e ativação dos elementos,
energização, pedido e encerramento.
Banimento consistem em um ato ou rito para remover e limpar o
ambiente do ritual para começar o ritual.
O círculo mágico é um espaço sagrado para a concretização de rituais que
deve ser traçado no início do ritual, mantendo energias estranhas fora e
concentrando as energias desejadas dentro.
A montagem é colocar os elementos dentro do ritual. Você vai acender
uma vela? Um incenso? Usará os quatro elementos? Cristais? Coloque
todos os elementos que vai utilizar e faça ativação deles.
A ativação é pedir oralmente que cada elemento ali, por exemplo em
forma de prece, traga a energia específica para a realização do seu desejo.
Normalmente falamos com cada elemento individualmente, pois cada
elemento vai atuar em um aspecto do pedido.
A energização é normalmente feita colocando nossa mente em um estado
alterado de consciência, como o estado alfa da meditação, para acessar a
gnose, que potencializa toda a ação mágica.
Então reforçamos o nosso pedido, realizando o mesmo em voz alta
normalmente. Às vezes, quando optamos em escrever o pedido em um
papel, pode-se queimá-lo na vela caso esteja usando uma, ou rasgá-lo,
sempre imaginando a realização dele.
Finalizamos o ritual desfazendo o círculo e realizando mais uma vez o
banimento.

131
Essa é uma estrutura comum de rituais, que pode ser redesenhada ou
moldada. Na criação do seu ritual, você pode acrescentar ou retirar alguns
desses passos. O indicado é sempre manter o banimento inicial ou final.
Porém o ritual final, é o criado por você!

PASSO 06: Realizar o Ritual


Com todo o procedimento e material bem definido e em mãos. Chegou a
hora de realizar o ritual. Nesse momento, a sua maior atenção deve estar
no presente e no momento!
Esteja com o estado mental/espiritual adequado para o seu objetivo. Não
existe uma emoção negativa, cada emoção tem uma função e pode ser
usada de um modo útil dentro de um Ritual.
Entenda qual o estado físico e qual estado emocional pode ser usado em
favor do seu objetivo e busque esse estado antes de iniciar o seu Ritual.
Ao dar início ao seu ritual, tenha o foco no seu objetivo, o máximo
possível. Entenda que neste momento você está em uma local consagrado
para um ato místico. É o momento de tentar deixar de lado tudo o que
seria “mundano”, é assumir a sua forma-Deus.
Você é o centro do seu universo particular nesse momento. Você irá
utilizar as energias suas e de outros elementos para começar a modificar a
realidade do seu universo particular, interno e externo.
Use o poder que já está em suas mãos de uma forma consciente para
construir aquilo que deseja, a fim de que essa vontade seja materializada.
Entenda a força e a energia que isso tem.
E entender essa força, assumir a sua forma-Deus não significa que você
fará um ritual extravagante, cheio de palavras complexas ou em latim.
Um simples ato de fazer um chá pode ser um ritual completo e poderoso,
desde que você coloque a atenção e concentração necessária.
E entenda que concentração e atenção não significam necessariamente
não ter leveza e beleza. Tudo será pautado pelo objetivo e intenção.
Ao finalizar o seu ritual, guarde tudo que precisar ser guardado e descarte
tudo o que tiver de ser descartado. Do mesmo modo que você abriu esse
campo para acessar sua forma-Deus, feche-o.

132
PASSO 07: O que esperar da minha
magia?
Com sua magia realizada, você deve anotar todo o que ocorreu em seu
Diário Magico. Para mais informações, assista a aula “Construindo e
usando o seu Diário Mágico” na Temporada 1 do Magiflix.
Após anotar, esqueça tudo o que você fez. Você acabou de criar uma
forma para o seu desejo recheada da energia que juntou em seu ritual.
Agora ela ficará orbitando até encontrar um meio de se materializar.
Se, durante esse espaço de tempo, você ficar questionando a sua magia e
a realização do seu objetivo, a energia da dúvida formada por sua mente
começará a enfraquecer a energia da sua magia.
Quanto mais fraca, maior a dificuldade dela se realizar, chegando ao ponto
até dela ser completamente anulada por causa de nossa ansiedade.
Portanto, tenha confiança no seu ritual e no seu poder.
É óbvio que, quando estamos criando os nossos rituais, alguns podem
não se realizar, ou saírem errados, ou não acontecerem exatamente
como planejamos. O importante agora é saber analisar nossa magia e
refiná-la. Somente assim conseguiremos exercer toda a nossa vontade e
poder. Se continuarmos sempre estudando e praticando, é inevitável que
atingiremos o sucesso na arte mágica. Assim como em qualquer outra
área de nossa vida!
Ao finalizar o seu ritual, guarde tudo que precisar ser guardado e descarte
tudo o que tiver de ser descartado. Do mesmo modo que você abriu esse
campo para acessar sua forma-Deus, feche-o.

133
DOENÇAS FÍSICAS

CABEÇA OLHOS GARGANTA


Alecrim Açafrão-da-terra Alecrim
Alho Calêndula Alho
Camomila Camomila Anis-estrelado
Gengibre Erva-doce Calêndula
Girassol Malva Camomila
Hortelã Rosa Canela
Lavanda Cravo-da-índia
Limão Eucalipto
Melissa (erva-cidreira) Gengibre
Hortelã
Laranjeira
Limão
Malva
Maracujá
Orégano
Rosa Branca
Sálvia
Tomilho

134
DOENÇAS FÍSICAS

CORAÇÃO FÍGADO ESTÔMAGO


Açafrão-da-terra Açafrão-da-terra Açafrão-da-terra
Alecrim Alecrim Alecrim
Alho Alho Alho
Camomila Babosa Anis-estrelado
Limão Café Camomila
Malva Camomila Capim-limão (capim-
Rosa Branca Dente-de-leão cidreira)
Tomilho Gengibre Coentro
Milefólio (mil-folhas) Cominho
Salsinha Dente-de-leão
Sálvia Erva-doce
Gengibre
Hortelã
Limão
Louro
Malva
Melissa (erva-cidreira)
Rosa Branca

135
DOENÇAS FÍSICAS

PELE INTESTINO RINS


Açafrão-da-terra Alho Açafrão-da-terra
Alecrim Anis-estrelado Alecrim
Amoreira Babosa Alho
Anis-estrelado Café Amoreira
Arruda Camomila Calêndula
Artemísia Cominho Camomila
Babosa Cravo-da-índia Hibisco
Calêndula Dente-de-leão Malva
Camomila Erva-doce Parreira
Canela Eucalipto Rosa Branca
Capim-limão Gengibre Salsinha
Cravo-da-índia Hortelã
Erva-doce Laranjeira
Eucalipto Malva
Girassol Melissa (erva-cidreira)
Macieira Rosa Branca
Malva Salsinha
Milefólio (mil-folhas) Tomilho
Orégano
Rosa Branca
Salsinha
Sálvia
Tomilho

136
DOENÇAS FÍSICAS

OSSOS PERNAS PÉS


Açafrão-da-terra Alecrim Alecrim
Alecrim Alho Alho
Amoreira Babosa Babosa
Dente-de-leão Camomila Camomila
Erva-doce Dente-de-leão Dente-de-leão
Gengibre Gengibre Gengibre
Lavanda Hibisco Hibisco
Milefólio (mil-folhas) Hortelã Hortelã
Parreira Limão Limão
Salsinha Rosa Rosa
Sálvia Salsinha Salsinha
Sálvia Sálvia

137
DOENÇAS FÍSICAS

JOELHOS
Açafrão-da-terra
Alecrim
Amoreira
Artemísia
Canela
Dente-de-leão
Erva-doce
Eucalipto
Gengibre
Hortelã
Lavanda
Limão
Malva
Manjericão
Milefólio (mil-folhas)
Parreira
Salsinha
Sálvia

138
COMPORTAMENTAL, EMOCIONAL
E PECADOS

INFIDELIDADE TRISTEZA E FALTA DE


Açafrão-da-terra DEPRESSÃO PERDÃO
Alecrim Alecrim Alecrim
Anis-estrelado Amoreira Alho
Arruda Café Artemísia
Artemísia Girassol Baunilha
Babosa Ginseng Canela
Baunilha Hortelã Coentro
Camomila Jasmim Lavanda
Canela Macieira Manjerona
Cardamomo Manjericão Melissa (erva-cidreira)
Cominho Manjerona Milefólio (mil-folhas)
Gengibre Melissa (erva-cidreira) Pimenta-do-reino
Ginseng Rosa Rosa
Hortelã Tomilho Tomilho
Jasmim
Lavanda
Macieira
Manjericão
Manjerona
Maracujá
Milefólio (mil-folhas)
Noz-moscada
Pimenta-do-reino
Rosa
Sálvia
Tomilho

139
COMPORTAMENTAL, EMOCIONAL
E PECADOS

MEDO E PÂNICO COMPLEXO DE ANSIEDADE


Alecrim INFERIORIDADE Açafrão-da-terra
Alho Alecrim Baunilha
Camomila Alho Camomila
Cravo-da-índia Amoreira Cardamomo
Erva-doce Baunilha Gengibre
Espada-de-são-jorge Camomila Ginseng
Gengibre Canela Jasmim
Hortelã Cominho Lavanda
Lavanda Gengibre Manjericão
Louro Girassol Manjerona
Macieira Ginseng Maracujá
Manjericão Hortelã Melissa (erva-cidreira)
Manjerona Macieira Milefólio (mil-folhas)
Maracujá Manjericão Noz-moscada
Melissa (erva-cidreira) Melissa (erva-cidreira) Rosa
Milefólio (mil-folhas) Parreira Tomilho
Rosa Rosa
Sálvia Sálvia
Tomilho Tomilho

140
COMPORTAMENTAL, EMOCIONAL
E PECADOS

BAIXA PROCRASTINAÇÃO MÁGOA E


AUTOESTIMA Alecrim RESSENTIMENTO
Alecrim Anis-estrelado Açafrão-da-terra
Amoreira Artemísia Alho
Baunilha Canela Anis-estrelado
Camomila Cominho Arruda
Canela Cravo-da-índia Babosa
Cominho Dente-de-leão Camomila
Espada-de-são-jorge Ginseng Cominho
Gengibre Hortelã Cravo-da-índia
Girassol Macieira Erva-doce
Ginseng Manjericão Girassol
Hortelã Melissa (erva-cidreira) Hortelã
Macieira Milefólio (mil-folhas) Jasmim
Manjericão Noz-moscada Lavanda
Melissa (erva-cidreira) Tomilho Manjericão
Parreira Manjerona
Rosa Maracujá
Sálvia Melissa (erva-cidreira)
Tomilho Rosa
Tomilho

141
COMPORTAMENTAL, EMOCIONAL
E PECADOS

DESÂNIMO E INDIFERENÇA GULA


FADIGA Alecrim Alecrim
Alecrim Alho Camomila
Alho Baunilha Cardamomo
Anis-estrelado Coentro Cominho
Bambu Cravo-da-índia Girassol
Baunilha Erva-doce Macieira
Café Gengibre Manjericão
Camomila Hibisco Milefólio (mil-folhas)
Canela Hortelã Pimenta-do-reino
Cravo-da-índia Lavanda Sálvia
Erva-doce Manjerona
Espada-de-são-jorge Maracujá
Gengibre Melissa (erva-cidreira)
Girassol Parreira
Ginseng Pimenta-do-reino
Hibisco Rosa
Hortelã Sálvia
Louro Tomilho
Macieira
Manjericão
Melissa (erva-cidreira)
Noz-moscada
Pimenta-do-reino
Rosa
Sálvia
Tomilho

142
COMPORTAMENTAL, EMOCIONAL
E PECADOS

AVAREZA LUXÚRIA IRA


Alecrim Açafrão-da-terra Açafrão-da-terra
Alho Alecrim Baunilha
Arruda Alho Cardamomo
Artemísia Baunilha Gengibre
Cominho Canela Ginseng
Cravo-da-índia Cardamomo Jasmim
Gengibre Cravo-da-índia Manjericão
Girassol Gengibre Manjerona
Hortelã Ginseng Maracujá
Lavanda Hibisco Melissa (erva-
Louro Hortelã cidreira)
Manjericão Jasmim Milefólio (mil-
Manjerona Lavanda folhas)
Melissa (erva- Manjericão Noz-moscada
cidreira) Milefólio (mil- Rosa
Milefólio (mil- folhas) Tomilho
folhas) Pimenta-do-reino
Noz-moscada Sálvia
Pimenta-do-reino
Rosa Rosa
Sálvia

143
COMPORTAMENTAL, EMOCIONAL
E PECADOS

INVEJA PREGUIÇA SOBERBA


Alecrim Açafrão-da-terra Alho
Alho Alecrim Amoreira
Amoreira Alho Arruda
Arruda Bambu Artemísia
Artemísia Baunilha Babosa
Cominho Café Bambu
Cravo-da-índia Canela Baunilha
Espada-de-são- Cardamomo Camomila
jorge Erva-doce Canela
Gengibre Espada-de-são- Coentro
Girassol jorge Cravo-da-índia
Hortelã Girassol Girassol
Lavanda Louro Hibisco
Louro Macieira Jasmim
Manjericão Manjericão Lavanda
Manjerona Noz-moscada Macieira
Milefólio (mil- Pimenta-do-reino Manjerona
folhas) Parreira
Noz-moscada Rosa
Pimenta-do-reino Sálvia
Rosa Tomilho
Sálvia

144
COMPORTAMENTAL, EMOCIONAL
E PECADOS

DINHEIRO E
PROSPERIDADE
Açafrão
Alecrim
Amoreira
Bambu
Calêndula
Camomila
Canela
Cominho
Cravo
Espada-de
Gengibre
Girassol
Hortelã
Laranjeira
Louro
Maçã
Manjericão
Parreira
Parreira
Sálvia
Tomilho

145
CHAKRAS

BÁSICO OU SACRAL OU PLEXO SOLAR


RAÍZ UMBILICAL Açafrão-da-terra
Alho Bambu Alecrim
Baunilha Calêndula Anis-estrelado
Coentro Canela Arruda
Dente-de-leão Coentro Café
Gengibre Cominho Canela
Manjericão Erva-doce Cardamomo
Sálvia Guiné Cominho
Hibisco Erva-doce
Milefólio (mil- Espada-de-são-
folhas) jorge
Parreira Gengibre
Pimenta-do-reino Girassol
Ginseng
Hortelã
Lavanda
Melissa (erva-
cidreira)

146
CHAKRAS

CARDÍACO LARÍNGEO FRONTAL


Açafrão-da-terra Cravo-da-índia Alecrim
Amoreira Eucalipto Anis-estrelado
Calêndula Hortelã Artemísia
Coentro Limão Capim-limão
Dente-de-leão Louro (capim-cidreira)
Jasmim Malva Hortelã
Lavanda Melissa (erva- Jasmim
Manjericão cidreira) Lavanda
Maracujá Salsinha Macieira
Orégano Sálvia Manjerona
Rosa Noz-moscada
Salsinha Sálvia
Sálvia
Tomilho

147
CHAKRAS

CORONÁRIO
Canela
Eucalipto
Hortelã
Lavanda

148
APÊNDICE

149
A Pata do Macaco
DE W.W. JACOBS

I
Lá fora, a noite estava fria e úmida, mas na pequena sala de visitas
de Labumum Villa os postigos estavam abaixados e o fogo queimava
na lareira. Pai e filho jogavam xadrez: o primeiro tinha ideias sobre o
jogo que envolviam mudanças radicais, colocando o rei em perigo tão
desnecessário que até provocava comentários da velha senhora de
cabelos brancos, que tricotava serenamente perto do fogo.
– Ouça o vento — disse o Sr. White, que, tendo visto tarde demais um erro
fatal, queria evitar que o filho o visse.
– Estou escutando — disse o último, estudando o tabuleiro ao esticar a
mão.
– Xeque.
– Eu duvido que ele venha hoje à noite — disse o pai, com a mão parada
em cima do tabuleiro.
– Mate — replicou o filho.
– Essa é a desvantagem de se viver tão afastado — vociferou o Sr. White,
com um a violência súbita e inesperada. — De todos os lugares desertos
e lamacentos para se viver, este é o pior. O caminho é um atoleiro, e a
estrada uma torrente. Não sei o que as pessoas têm na cabeça. Acho que,
como só sobraram duas casas na estrada, elas acham que não faz mal.
– Não se preocupe, querido — disse a esposa em tom apaziguador. —
Talvez você ganhe a próxima partida.
O Sr. White levantou os olhos bruscamente a tempo de perceber uma
troca de olhares entre mãe e filho. As palavras morreram em seus lábios, e
ele escondeu um sorriso de culpa atrás da barba fina e grisalha.
– Aí vem ele — disse Herbert White, quando o portão bateu ruidosamente
e passos pesados se aproximaram da porta.
O velho levantou-se com uma pressa hospitaleira e, ao abrir a porta, foi
ouvido cumprimentando o recém chegado. Este também o cumprimentou,
e a Sra. White tossiu ligeiramente quando o marido entrou na sala,
seguido por um homem alto e corpulento, com olhos pequenos e nariz
vermelho.

150
– Sargento Morris — disse ele, apresentando-o.
O sargento apertou as mãos e, sentando-se no lugar que lhe ofereceram
perto do fogo, observou satisfeito o anfitrião pegar uísque e copos, e
colocar uma pequena chaleira de cobre no fogo.
Depois do terceiro copo, seus olhos ficaram mais brilhantes, e ele
começou a falar, o pequeno círculo familiar olhando com interesse este
visitante de lugares distantes, quando ele empertigou os ombros largos
na cadeira e falou de cenários selvagens e feitos intrépidos: de guerras,
pragas e povos estranhos.
– Vinte e um anos nessa vida — disse o Sr. White, olhando para a esposa
e o filho. — Quando ele foi embora era um rapazinho no armazém. Agora
olhem só para ele.
– Ele não parece ter sofrido muitos reveses — disse a Sra. White
amavelmente.
– Eu gostaria de ir à Índia — disse o velho — só para conhecer,
compreende?
– Você está bem melhor aqui — disse o sargento, sacudindo a cabeça.
Pôs o copo vazio na mesa e, suspirando baixinho, sacudiu a cabeça
novamente.
– Eu gostaria de ver aqueles velhos templos, os faquires e os nativos —
disse o velho. — O que foi que você começou a me contar outro dia sobre
uma pata de macaco ou algo assim Morris?
– Nada — disse o soldado rapidamente. — Não é nada de importante.
– Pata de macaco? — perguntou a Sra. White, curiosa.
– Bem, é só um pouco do que se poderia chamar de magia, talvez — disse
o sargento com falso ar distraído.
Os três ouvintes debruçaram-se nas cadeiras interessados. O visitante
levou o copo vazio à boca distraidamente e depois recolocou-o onde
estava. O dono da casa tornou a enchê-lo.
– Aparentemente — disse o sargento, mexendo no bolso — é só uma
patinha comum dissecada.
Tirou uma coisa do bolso e mostrou-a. A Sra. White recuou com uma
careta, mas o filho, pegando-a, examinou-a com curiosidade.

151
– E o que há de especial nela? — perguntou o Sr. White ao pegá-la da mão
do filho e, depois de examiná-la, colocá-la sobre a mesa.
– Foi encantada por um velho faquir — disse o sargento –, um homem
muito santo. Ele queria provar que o destino regia a vida das pessoas,
e que aqueles que interferissem nele seriam castigados. Fez um
encantamento pelo qual três homens distintos poderiam fazer, cada um,
três pedidos a ela.
A maneira dele ao dizer isso foi tão solene que os ouvintes perceberam
que suas risadas estavam um pouco fora de propósito.
– Bem, por que não faz os seus três pedidos, senhor? — disse Herbert
White astutamente.
O soldado olhou para ele como olham as pessoas de meia–idade para um
jovem presunçoso.
– Eu fiz — disse ele calmamente, e seu rosto marcado empalideceu.
– E teve mesmo os três desejos satisfeitos? — perguntou a Sra. White.
– Tive — disse o sargento, e o copo bateu nos dentes fortes.
– E alguém mais fez os pedidos? — insistiu a senhora.
– O primeiro homem realizou os três desejos — foi a resposta. — Eu não
sei quais foram os dois primeiros, mas o terceiro foi para morrer. Por isso
é que consegui a pata.
Seu tom de voz era tão grave que o grupo ficou em silêncio.
– Se você conseguiu realizar os três desejos, ela não serve mais para você
Morris — disse o velho finalmente. — Para que você guarda essa pata?
O soldado meneou a cabeça.
– Por capricho, suponho — disse lentamente. — Cheguei a pensar em
vende-la, mas acho que não o farei. Ela já causou muitas desgraças. Além
disso, as pessoas não vão comprar. Acham que é um conto de fadas,
algumas delas; e as que acreditam querem tentar primeiro para pagar
depois.
– Se você pudesse fazer mais três pedidos — disse o velho, olhando para
ele atentamente –, você os faria?
– Eu não sei — disse o outro. — Eu não sei.
Pegou a pata e, balançando-a entre os dedos, de repente jogou-a no fogo.
White, com um ligeiro grito, abaixou-se e tirou-a de lá.

152
– É melhor deixar que ela se queime — disse o soldado solenemente.
– Se você não quer mais, Morris — disse o outro –, me dá.
– Não — disse o amigo obstinadamente. — Eu a joguei no fogo. Se você
ficar com ela, não me culpe pelo que acontecer. Jogue isso no fogo outra
vez, como um homem sensato.
O outro sacudiu a cabeça e examinou sua nova aquisição atentamente.
– Como você faz para pedir? — perguntou.
– Segure a pata na mão direita e faça o pedido em voz alta — disse o
sargento –, mas eu o advirto sobre as consequências.
– Parece um conto das Mil e uma noites — disse a Sra. White, ao se
levantar e começar a pôr o jantar na mesa. — Você não acha que deveria
pedir quatro pares de mão para mim?
– Se quer fazer um pedido — disse ele asperamente –, peça algo sensato.
O Sr. White colocou a pata no bolso novamente e, arrumando as cadeiras
acenou para que o amigo fosse para a mesa. Durante o jantar o talismã foi
parcialmente esquecido, e depois os três ficaram escutando, fascinados,
um segundo capítulo das aventuras do soldado na Índia.
– Se a história sobre a pata de macaco não for mais verdadeira do que
as que nos contou — disse Herbert, quando a porta se fechou atrás
do convidado, que partiu a tempo de pegar o último trem —, nós não
devemos dar muito crédito a ela.
– Você deu alguma coisa a ele por ela, papai? — perguntou a Sra. White,
olhando para o marido atentamente.
– Pouca coisa — disse ele, corando ligeiramente. — Ele não queria aceitar,
mas eu o fiz aceitar. E ele tornou a insistir que eu jogasse fora.
– É claro — disse Herbert, fingindo estar horrorizado. — Ora, nós vamos
ser ricos, famosos e felizes. Peça para ser um imperador, papai, para
começar, então você não vai ser mais dominado pela mulher.
Ele correu em volta da mesa, perseguido pela Sra. White armada com uma
capa de poltrona.
O Sr. White tirou a pata do bolso e olhou para ela dubiamente.
– Eu não sei o que pedir, é um fato — disse lentamente. — Eu acho que
tenho tudo o que quero.
– Se você acabasse de pagar a casa ficaria bem feliz, não ficaria? — disse
Herbert, com a mão no ombro dele. — Bem, peça 200 libras, então, isso dá.

153
O pai, sorrindo envergonhado pela própria ingenuidade, segurou o
talismã, quando o filho, com uma cara solene, um tanto franzida por uma
piscadela de olhos para a mãe, sentou-se no piano e tocou alguns acordes
para fazer fundo.
– Eu desejo 200 libras — disse o velho distintamente.
Um rangido do piano seguiu-se às palavras, interrompido por um grito
estridente do velho. A mulher e o filho correram até ele.
– Ela se mexeu — gritou ele, com um olhar de nojo para o objeto caído
no chão. — Quando eu fiz o pedido, ela se contorceu na minha mão como
uma cobra.
– Bem, eu não vejo o dinheiro — disse o filho ao pegá-la e colocá-la em
cima da mesa — e aposto que nunca vou ver.
– Deve ter sido imaginação sua, papai — disse a esposa, olhando para ele
ansiosamente.
Ele sacudiu a cabeça.
– Não faz mal, não aconteceu nada, mas a coisa me deu um susto assim
mesmo.
Eles se sentaram perto do fogo novamente enquanto os dois homens
acabavam de fumar cachimbos. Lá fora, o vento zunia mais do que nunca,
e o velho teve um sobressalto com o barulho de uma porta batendo no
andar de cima. Um silêncio estranho e opressivo abateu-se sobre todos os
três, e perdurou até o velho casal se levantar e ir dormir.
– Eu espero que vocês encontrem o dinheiro dentro de um grande saco no
meio da cama — disse Herbert, ao lhes desejar boa noite — e algo terrível
agachado em cima do armário observando vocês guardarem seu dinheiro
maldito.
Ficou sentado sozinho na escuridão, olhando para o fogo baixo e vendo
caras nele. A última cara foi tão feia e tão simiesca que ele olhou para
ela assombrado. A cara ficou tão vivida que, com uma risada inquieta,
ele procurou um copo na mesa que tivesse um pouco de água para
jogar no fogo. Sua mão pegou na pata de macaco, e com um ligeiro
estremecimento ele limpou a mão no casaco e foi dormir.

154
II
– Eu creio que todos os velhos soldados são iguais — disse a Sra. White.
— Essa ideia de dar ouvidos a tal tolice! Como é que se pode realizar
desejos hoje em dia? E se fosse possível, como é que iam aparecer 200
libras, papai?
Na claridade do sol de inverno, na manhã seguinte, quando este banhou a
mesa do café, ele riu de seus temores. Havia um ar de naturalidade na sala
que não existia na noite anterior, e a pequena pata suja estava jogada na
mesa de canto com um descuido que não atribuía grande crença a suas
virtudes.
– Morris disse que as coisas aconteciam com tanta naturalidade — disse
o pai — que a gente podia até achar que era coincidência. Caindo do céu,
talvez — disse Herbert, com ar brincalhão.
– Bem, não gaste o dinheiro antes de eu voltar — disse Herbert, ao se
levantar da mesa. — Estou com medo de que você se torne um homem
mesquinho e avarento, e vamos ter de renegá-lo.
A mãe riu e, acompanhando-o até a porta, viu-o descer a rua. Voltando à
mesa do café, divertiu-se à custa da credulidade do marido. O que não a
impediu de correr até a porta com a batida do carteiro, nem de se referir a
sargentos da reserva com vício de beber, quando descobriu que o correio
trouxera uma conta do alfaiate.
– Herbert vai dizer uma das suas gracinhas quando chegar em casa —
disse ela, quando se sentaram para jantar.
– Com certeza — disse o Sr. White, servindo-se de cerveja –, mas, apesar
de tudo, a coisa se mexeu na minha mão; eu posso jurar.
– Foi impressão — disse a senhora apaziguadoramente.
– Estou dizendo que se mexeu — replicou o outro. — Não há dúvida; eu
tinha acabado… O que houve?
A mulher não respondeu. Estava observando os movimentos misteriosos de
um homem do lado de fora, que, espiando com indecisão para a casa, parecia
estar tentando tomar a decisão de entrar. Lembrando-se das 200 libras, ela
reparou que o estranho estava bem-vestido e usava um chapéu de seda novo.
Por três vezes ele parou no portão, e depois caminhou novamente. Da
quarta vez ficou com a mão parada sobre ele, e depois com uma súbita
resolução abriu-o e entrou. A Sra. White no mesmo momento desamarrou

155
o avental rapidamente, colocando-o debaixo da almofada da cadeira.
Convidou o estranho, que parecia deslocado, a entrar. Ele olhou para ela
furtivamente, e ouviu preocupado, a senhora desculpar-se pela aparência
da sala, e pelo casaco do marido, uma roupa que ele geralmente reservava
para o jardim. Então ela esperou, com paciência, que ele falasse do que se
tratava, mas, a princípio, ele ficou estranhamente calado.
– Eu… pediram-me para vir aqui — disse ele finalmente, e abaixando-
se tirou um pedaço de algodão das calças. — Eu venho representando
“Maw&Meggins”.
A senhora sobressaltou-se.
– Aconteceu alguma coisa? — perguntou ela, ofegante — Acontecem
alguma coisa a Herbert? O que é? O que é?
O marido interveio.
– Calma, calma, mamãe — disse ele rapidamente. — Sente-se e não tire
conclusões precipitadas. O senhor certamente não trouxe más notícias,
não é, senhor — e olhou para o outro ansiosamente.
– Eu lamento… — começou o visitante.
– Ele está ferido? — perguntou a mãe desesperada.
O visitante assentiu com a cabeça.
– Muito ferido — disse. — Mas não está sofrendo.
– Ah, graças a Deus! — disse a senhora, apertando as mãos. — Graças a
Deus! Graças…
Parou de falar de repente quando o significado sinistro da afirmativa
se abateu sobre ela, e ela viu a terrível confirmação de seus temores
no rosto desviado do outro. Prendeu a respiração e, virando-se para o
marido, menos perspicaz, pôs a mão trêmula sobre a dele. Seguiu-se um
demorado silêncio.
– Ele foi apanhado pela máquina — repetiu o Sr. White, estonteado. — Ah!
sim.
Ficou sentado olhando para a janela e, tomando a mão da esposa entra
as suas, apertou-a como tinha vontade de fazer nos velhos tempos de
namoro há quase 40 anos.
– Ele era o único que nos restava — disse ele, voltando-se amavelmente
para o visitante. — É difícil.

156
O outro tossiu e, levantando-se, caminhou lentamente até a janela.
– A firma me pediu para transmitir os nossos sinceros pêsames a vocês
por sua grande perda — disse ele, sem olhar para trás. — Eu peço que
compreendam que sou apenas um empregado da firma e estou apenas
obedecendo ordens.
Não houve resposta; o rosto da senhora estava branco, os olhos parados
e a respiração inaudível; no rosto do marido havia um olhar que o amigo
sargento talvez tivesse na primeira batalha.
– Devo dizer que “Maw&Meggins” estão isentos de toda responsabilidade
— continuou o outro. — Eles não têm nenhuma dívida com a família, mas,
em consideração aos serviços de seu filho, desejam presenteá-los com
uma certa soma como compensação.
O Sr. White largou a mão da esposa e, pondo-se de pé, olhou para o
visitante horrorizado. Seus lábios secos pronunciaram as palavras:
– Quanto?
– Duzentas libras — foi a resposta.
Indiferente ao grito da esposa, o velho sorriu fracamente, estendeu as
mãos como um homem cego e caiu, desfalecido, no chão.

III
No enorme cemitério novo, a alguns quilômetros de distância, os velhos
enterraram seu morto e voltaram para casa mergulhada em sombras e
silêncio. Tudo terminara tão rápido que a princípio nem se davam conta
do que acontecera, e ficaram num estado de expectativa como se fosse
acontecer mais alguma coisa — algo mais que aliviasse esse fardo, pesado
demais para corações velhos.
Mas os dias se passaram, e a expectativa deu lugar à resignação — a
resignação desesperançada dos velhos, às vezes chamada erradamente de
apatia. Algumas vezes nem trocavam uma palavra, pois agora não tinham
nada do que falar e os dias eram compridos e desanimados.
Foi por volta de uma semana depois que o velho, acordando subitamente
de noite, estendeu o braço e viu-se sozinho. O quarto estava no escuro e o
ruído de soluços baixinhos vinha da janela. Ele se levantou na cama e ficou
ouvindo.

157
– Volte para a cama — disse ele ternamente. — Você vai ficar gelada.
– Está mais frio para ele — disse a senhora, e chorou novamente.
O som de seus soluços apagou-se nos ouvidos dele. A cama estava quente,
e seus olhos pesados de sono. Ele cochilava a todo instante e acabou
pegando no sono, quando um súbito grito histérico da esposa o despertou
com um sobressalto.
– A pata! — gritou histericamente. — A pata de macaco!
Ele se levantou, alarmado.
– Onde? Onde está? O que houve?
Ela correu agitada até ele.
– Eu quero a pata — disse ela calmamente. — Você não a destruiu?
– Está na sala, em cima da prateleira — replicou ele atônito. — Por quê?
Ela chorou e riu ao mesmo tempo e, debruçando-se, beijou-o no rosto.
– Só tive essa ideia agora — disse ela histericamente. — Por que não
pensei nisso antes? Por que você não pensou nisso antes?
– Pensar em quê? — perguntou ele.
– Nos outros dois desejos — replicou ela rapidamente. — Nós só fizemos
um pedido.
– Não foi suficiente? — perguntou ele, irado.
– Não — gritou ela, triunfante; — ainda vamos fazer um.
Desça, apanhe a pata rapidamente, e deseje que o nosso filho viva
novamente.
O homem sentou-se na cama e arrancou as cobertas de cima do corpo
trêmulo.
– Meu bom Deus, você está louca! Gritou ele, horrorizado.
– Pegue aquela coisa — disse ela, ofegante –, pegue depressa, e faça o
pedido… Ah, meu filho, meu filho!
O Marido riscou um fósforo e acendeu a vela.
– Volte para a cama — disse ele, incerto. — Você não sabe o que está
dizendo.
– Nós conseguimos satisfazer o primeiro pedido — disse a senhora,
febrilmente. — Por que não o segundo?

158
– Foi uma coincidência — gaguejou o velho.
– Vá buscar a pata e faça o pedido — gritou a esposa, tremendo de
excitação.
O velho virou-se, olhou para ela, e sua voz tremeu.
– Ele já está morto há 10 dias e, além disso, ele… eu não queria lhe dizer
isso, mas… só consegui reconhece-lo pela roupa. Se já estava tão horrível
para você ver, imagine agora?
– Traga-o de volta — gritou a senhora, e o arrastou para a porta. — Você
acha que tenho medo do filho que criei?
Ele desceu na escuridão, foi tateando até a sala e depois até a lareira. O
talismã estava no lugar, e um medo horrível de que o desejo ainda não
expresso pudesse trazer o filho mutilado apossou-se dele, e ficou sem ar
ao perceber que perdera a direção da porta. Com a testa fria de suor, ele
deu volta na mesa, tateando, e foi-se amparando na parede até se achar
no corredor com a coisa nociva na mão.
Até o rosto da esposa parecia mudado quando ele entrou no quarto.
Estava branco e ansioso, e para seu temor parecia ter um olhar estranho.
Ele sentiu medo dela.
– Peça! — gritou ela, com voz forte.
– Isso é loucura — disse ele, com voz trêmula.
– Peça! — repetiu a esposa.
Ele levantou a mão.
– Eu desejo que meu filho viva novamente.
O talismã caiu no chão, e ele olhou para a coisa com medo.
Então afundou numa cadeira, trêmulo, quando a esposa, com os olhos
ardentes, foi até a janela e levantou a persiana
Ficou sentado até ficar arrepiado de frio, olhando ocasionalmente para a
figura da velha senhora espiando pela janela.
O cotoco de vela, que queimara até a beirada do castiçal de porcelana,
jogava sombras sobre o teto e as paredes, até que, com um bruxulear
maior do que os outros, se apagou. O velho, com uma imensa sensação de
alívio pelo fracasso do talismã, voltou para a cama, e um ou dois minutos
depois a senhora veio silenciosamente para o seu lado.

159
Nenhum dos dois disse nada, mas permaneceram deitados em silêncio,
ouvindo o tique-taque do relógio. Um degrau rangeu, e um rato correu
guinchando através do muro. A escuridão era opressiva e, depois de ficar
deitado por algum tempo, criando coragem, ele pegou a caixa de fósforos
e, acendendo um, foi até embaixo para pegar uma vela.
Nos pés da escada o fósforo se apagou, e ele parou para riscar outro; no
mesmo momento ouviu-se uma batida na porta da frente, tão baixa e
furtiva que quase não se fazia ouvir.
Os fósforos caíram-lhe da mão e espalharam-se no corredor. Ele
permaneceu imóvel, com a respiração presa até a batida se repetir. Então
virou-se e fugiu rapidamente para o quarto, fechando a porta atrás de si.
Uma terceira batida ressoou pela casa.
– O que é isso? — gritou a senhora, levantando-se.
– Um rato — disse o velho com voz trêmula –, um rato. Ele passou por
mim na escada.
A esposa sentou-se na cama, escutando. Uma batida alta ressoou pela
casa.
– É Herbert! — gritou. — É Herbert!
Ela correu até a porta, mas o marido ficou na frente dela e, pegando-a
pelo braço, segurou-a com força.
– O que você vai fazer? — sussurrou ele com voz rouca.
– É meu filho; é Herbert! — gritou ela, debatendo-se mecanicamente.
— Eu esqueci que ele estava a 10 quilômetros daqui. Por que está me
segurando? Me solte. Eu tenho de abrir a porta.
– Pelo amor de Deus não deixe entrar — gritou o velho tremendo.
– Você está com medo do próprio filho — gritou ela, debatendo-se. — Me
solte. Eu já vou, Herbert; eu já vou.
Ouviu-se mais uma batida, e mais outra. A senhora com um arrancão
súbito soltou-se e saiu correndo do quarto. O marido seguiu-a até a
escada e chamou-a enquanto ela corria para baixo. Ele ouviu a corrente
chocalhar e a tranca do chão ser puxada lenta e firmemente do lugar.
Então a voz da senhora soou, nervosa e ofegante.
– A tranca — gritou ela alto. — Desça que eu não consigo puxar a tranca.
Mas o marido estava de joelhos no chão, procurando a pata
desesperadamente. Se pelo menos conseguisse encontrá-la antes que a

160
coisa entrasse. Uma série de batidas reverberou pela casa, e ele ouviu o
arrastar de uma cadeira quando a esposa a colocou no corredor encostada
na porta. Ouviu o ranger da tranca quando esta se destravou lentamente,
e no mesmo momento encontrou a pata de macaco, e desesperadamente
fez o terceiro e último pedido.
As batidas pararam subitamente, embora ainda ecoassem na casa. Ele
ouviu a cadeira ser arrastada de volta, e a porta se abrir. Um vento frio
subiu pela escada, e um gemido alto e demorado de decepção e tristeza
da esposa lhe deu coragem para correr até ela e depois até o portão.
O lampião da rua que tremulava do outro lado brilhava numa estrada
silenciosa e deserta.

161