Вы находитесь на странице: 1из 3

CENTRO UNIVERSITÁRIO SÃO CAMILO

PROGRAMA ESPECIAL - FORMAÇÃO PEDAGÓGICA

Curso: Formação Pedagógica

Turma N

Disciplina: Libras

Professora: Cleunice Rodrigues Cardoso

Aluno: Adriano Ricas Rezende

Resumo do texto: Inclusão escolar, currículo, diferença


e identidade de Maura Corsini Lopes.
VITÓRIA
2010
Resumo do texto: Inclusão escolar, currículo, diferença e identidade de
Maura Corsini Lopes.

O presente texto foi publicado em 2007 e é parte de um livro: in/exclusão nas


tramas da escola, organizado em conjunto com a pesquisadora Maria Cláudia Dal’
igna. As palavras chave são: inclusão, exclusão, currículo, educação, diferença,
diversidade, identidade, escola, conhecimento, professor.

A autora problematiza, entre outras questões sobre políticas de inclusão,


aprendizagem e gestão da inclusão. Inicialmente posiciona-se relacionando a
inclusão/exclusão e que não necessariamente uma é oposição à outra, diz
também sobre o aspecto legal de se incluir: acaba por demais delimitar e criar o
que ela chama de fronteira social imaginária e segue comparando isso a
“normalidade” e diferença.

Em segundo lugar faz delimitação do texto em relatos de pesquisas com


profissionais da educação acerca da inclusão e exclusão como invenções, bem
como a diferença, diversidade e identidade que a seu ver são termos suspeitos.
No terceiro tópico trata das adaptações curriculares: não bastam, pois de acordo
com a autora é necessário essa estar aliada ao conhecimento.

Num dado momento utiliza as frases: “nada é tão perturbador... do que suas
próprias limitações” daí por que as minorias perturbam as maiorias parafraseando
Ferre (2001). Através dos professores pesquisados traz relatos importantes, pois
de um lado alguns demonstram interesse em trabalhar com as diferenças:
“precisamos de cursos específicos, coragem, esforço...” outros nem tanto:
"Inventaram mais essa, já não chega o que temos de dar conta”. Outras falas do
texto trazem consigo segundo a autora essa visão da diferença: “Imaginem ter um
cego ou um surdo... assim até deficiente mental vai entrar na universidade.”.

2
Por fim traz o debate de que a mudança curricular, como fator de inclusivo, deve
estar mais aberta a mudanças, desde que todos os envolvidos participem nesse
processo e ainda os espaços para essa discussão nas escolas sejam cada vez
mais ampliados.

Referências:

LOPES, Maura Corcini. Inclusão escolar, currículo, diferença e identidade. In:


LOPES, Maura Corcini; DAL’IGNA, Maria Claudia (orgs.). In/Exclusão nas
tramas da escola. Canoas: Ulbra, 2007.

SCARTON, Gilberto; SMITH, Marisa M. Manual de redação. Como elaborar


resumos. Porto Alegre: PUCRS, FALE/GWEB/PROGRAD,
[2002]. Disponível em: <http://www.pucrs.br/manualred/resumos.php> Acesso em
setembro de 2010.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO. Normalização e


apresentação de trabalhos científicos e Acadêmicos: Guia para alunos UFES:
Vitória, 2001.