Вы находитесь на странице: 1из 12

PROJETO CONTRA INCÊNDIO

MEMORIAL DESCRITIVO DO SISTEMA DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO

1 - IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO

1.1 - OBRA: CONSTRUÇÃO INSTITUCIONAL


1.2 - LOCAL: RUA FRANCISCO DAS CHAGAS – ASSIS BRASIL.
1.3 - ÁREA DE CONSTRUÇÃO: 1.200,00 m²
1.4 - ALTURA DA EDIFICAÇÃO: 0.50 m AO PISO HABITÁVEL
1.5 - PROPRIETÁRIO: TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ACRE.
1.6 - AUTOR DO PROJETO: F. A.LUCENA, ENGENHEIRO CIVIL, CREA 2639 /D-AC.
1.7 - RESPONSÁVEL TÉCNICO: F. A. LUCENA, ENGENHEIRO CIVIL, CREA 2639 /D-AC.

2 - OBJETO:
Projeto de Segurança Contra incêndio e Pânico exigido pelo Corpo de Bombeiros Militar do
Estado do Acre, para obras classificadas como institucionais.

3 - FINALIDADE
Possibilitar o dimensionamento e instalação do Sistema de Segurança Contra Incêndio e
Pânico de acordo com as Especificações Técnicas do Corpo de Bombeiros, ABNT, Ministério do
Trabalho e Leis Municipais Vigentes.

4 - ENQUADRAMENTOS DA OBRA NO IRB (INSTITUTO DE RESSEGUROS DO BRASIL) E NAS


ETCB (ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO CORPO DE BOMBEIROS)

4.1 - IRB (INSTITUTO DE RESSEGUROS DO BRASIL).

4.1.1 - RUBRICA: 197


4.1.2 - OCUPAÇÃO DO RISCO: ESCRITORIOS;
10- PERMITINDO-SE A EXISTENCIA DE MOSTRUARIOS,
DEPOSITOS......ETC.
4.1.3 - CLASSE DE OCUPAÇÃO: 01

4.2 - ETCB (ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. DO CORPO DE BOMBEIROS).

4.2.1 - CLASSE DE RISCO: “A”


4.2.2 - CLASSIF. DA EDIFICAÇÃO: EDIF. COM ÁREA > 750,00 M2 E ALT. < 10,0M
4.2.3 - CLASSIF. DA OCUPAÇÃO: EDIF. DESTINADA A USO DE INSTITUIÇÕES.
4.2.4 - CLASSE DE INCÊNDIO PREDOMINANTE: “B”

5 - SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO EXIGIDO PELO CORPO DE BOMBEIROS


MILITAR DO ESTADO DO ACRE

5.1 - MEIOS DE COMBATE A INCÊNDIOS


5.1.1 - EXTINTORES MANUAIS
5.1.2 - HIDRANTES INTERNOS

5.2 - MEIOS DE FUGA


5.2.1 - ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA

5.3 - MEIOS DE ALERTA


5.3.1 - ALARME CONTRA INCÊNDIO
5.3.2- SINALIZAÇÕES E INDICAÇÕES ESPECÍFICAS QUE FACILITEM AS OPERAÇÕES
DE COMBATE A INCÊNDIO E FUGA.

6 - DIMENSIONAMENTO, DISTRIBUIÇÃO E OUTROS PORMENORES DO SISTEMA DE


SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO.

6.1 - EXTINTORES MANUAIS


Os Extintores de Incêndio serão distribuídos e instalados de acordo com o indicado nas
plantas, anexas ao presente projeto.

6.1.1 - Serão instalados:


08 (oito) extintores manuais de PQS de 4.0 kg cada.

6.2 - HIDRANTES INTERNOS

6.2.1 - Os hidrantes serão distribuídos e instalados de acordo com o indicado nas plantas,
anexas ao presente projeto.

6.2.2 - Serão instalados 02 (dois) hidrantes internos contendo o seguinte:

(A) - Canalização de aço galvanizado de 63 mm.


(B) - Registro de angulo aberto (válvula angular de 45°) de 63 mm de entrada, com rosca
fêmea e saída de 63 mm rosca macho.
(C) - Adaptador storz de 38 e 63 mm.
(D) - Chave de conexões storz de 38 e 63 mm.
(E) - Esguincho tipo agulheta (jato pleno) de 38 mm de entrada e requinte de 13 mm.
(F) - 30 (trinta) metros de mangueira especial para combate a incêndio, de 38 mm de
diâmetro, com juntas de engate rápido (storz) nas duas extremidades.
G) - Armário de aço para mangueiras (tipo embutido) de 60 x 90 x 17 cm com suporte para
mangueiro tipo basculante ou cesta fixa. Devera haver um vidro transparente na porta
do armário que possibilite a pronta inspeção da mangueira e, o mesmo devera estar
sinalizado com a palavra I N C E N D I O.
(H) - Tampão com corrente (storz) de 1½ “e 2 ½”.
(I) - Conexão para mangueira de incêndio de 1 ½ “ e 2 ½ “.

6.2.3 - As mangueiras dos hidrantes deverão permanecer aduchadas ou serem


acondicionadas em “zig - zag” e possibilitarem o combate a incêndio até alcance
máximo de 30 metros em todos os pontos de risco do pavimento.

6.2.4 - A bomba de recalque, cuja finalidade será a de manter as pressões nos requintes dos
esguichos dos hidrantes mais desfavoráveis, será acionada através de botoeiras,
instalada ao lado dos hidrantes, de acordo com o indicado nas plantas, anexas ao
presente projeto.

6.2.5 - Será instalado 01 (um) registro de recalque no passeio, composto de:

(A) - 01 (um) registro de angulo aberto (válvula angular de 45°) de entrada de 63 mm, com
rosca fêmea e saída de 63 mm, rosca macho.
(B) - 01 (um) Adaptador Storz de 63 mm, rosca fêmea.
(C) - 01 (um) Tampão Storz de 63 mm.
(D) –01 (uma) Válvula de retenção instalada logo após a válvula angular de 45°, de maneira
visível à inspeção do corpo de bombeiros.

6.3 - ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA

6.3.1 - Os pontos de Iluminação de Emergência serão distribuídos e instalados de acordo


com o indicado nas plantas anexas.

6.3.2 - Serão instaladas:


49 (quarenta e nove) Baterias de Iluminação de emergência
6.3.3 – As Baterias de Iluminação de emergência, entrarão em funcionamento
AUTOMATICAMENTE no caso de interrupção da alimentação normal. Tal sistema
visa permitir a saída fácil e segura do público, para o exterior do ambiente em que se
encontram.

6.3.4 - O sistema de Iluminação de Emergência adotado será o do tipo BATERIA de 12,0 v,


com 02 (duas) lâmpadas fluorescentes em cada.

6.3.5 - Serão instaladas sobre o vão das portas principais:


04 (quatro) Iluminações indicadoras de ”SAÍDA”, que deverão permanecer
constantemente acesas.

6.4 - ALARME CONTRA INCENDIO

6.4.1 - O sistema disporá ainda de sirene elétrica, acionada por botoeiras instalada ao lado de
cada hidrante, conforme indicado nas plantas deste projeto.

6.4.2 - Serão instaladas 02 (duas) botoeiras para acionarem o alarme.

6.5 - SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA

6.5.1 - Todos os extintores serão sinalizados de acordo com o indicado no presente projeto e,
os mesmos deverão estar sempre desobstruídos (manômetros na indicação verde).

6.5.2 - Deverão ser pintados de cor vermelho os seguintes materiais.

A) - As tubulações de incêndio, aparentes.


B) - Eletrodutos aparentes.
C) - Caixas de hidrantes.
D) - Alarmes e botoeiras de acionamento.
E) - A tampa do registro de recalque no passeio.

6.6 - RESERVA TÉCNICA

6.6.1 - A tubulação para abastecer o prédio devera sair de uma altura acima do fundo da
caixa d’água, garantindo assim, a reserva técnica para combate a incêndio.

6.7 – CALCULOS (VER MEMORIAL EM ANEXO)


PRESSÃO NO HIDRANTE 10,00 MCA
TIPO DE BOMBA MOTOBOMBA CENTRIFUGA
3
VAZÃO 14.00m /h
ALTURA MANOMETRICA 18.00 m
POTENCIA DA BOMBA 2.00 CV
MOTOR ELETRICO TRIFASICO
RESERVA TECNICA DE INCENDIO 7.000,00 LITROS
MEMÓRIA DE CÁLCULO
SISTEMA HIDRÁULICO PREVENTIVO DE INCÊNDIO
Método iterativo utilizando Hazen Williams

1) DADOS DO PROJETO: Risco: "A"


Pressão Mínima no hidrante mais desfavorável (H2) = 10 m.c.a.
Número de hidrantes simultâneos (N) = 2
Cd-(coeficiente de descarga) Valor default = 0.98
Cv-(coeficiente de velocidade)Valor default= 0.98

Hidrante 1:
(Dp)Diâmetro da tubulação na prumada = 63mm
(D)Diâmetro da tubulação até o Hidrante = 63mm
(De)Diâmetro do esguicho = 13mm
(Dm)Diâmetro da mangueira = 38mm
(Lm)Comprimento da mangueira = 30m

Hidrante 2:
(Dp)Diâmetro da tubulação na prumada = 63mm
(D)Diâmetro da tubulação até o Hidrante = 63mm
(De)Diâmetro do esguicho = 13mm
(Dm)Diâmetro da mangueira = 38mm
0.001m
(Lm)Comprimento da mangueira = 30m

Esquema Vertical Simplificado:


1/2 3
2) Cálculo da vazão no hidrante H1: Q=Cd . Se( 2.g.H1) (m /s)

Dados: H2 = 10 m.c.a. ⇒ supondo H1= 10.00351898 m.c.a.


De ( diâmetro do esguicho)⇒Se ( área do esguicho)
2
De = 13mm ⇒ Se = π . De / 4 = 0.00013273m2
Temos:
1/2
Q1 = 0.98 . 0.00013273 . (2 . 9.81 . 10.18)
3
Q1 = 0.00183834 m /s

3) Cálculo da pressão no ponto A (ver esquema vertical): PA = H1 + JcTA1 +Jm + Je , onde:

H1= pressão dinâmica estimada no hidrante H1


JcTA1 = perda de carga total na canalização no trecho A1
Jm = perda de carga na mangueira
Je = perda de carga no esguicho

1,85 1,85 4,87


3.1) Perda de carga unitária na canalização: JuC= (10,641. Q ) / (C .D )(m/m)
C = coeficiente de rugosidade. Valor canalização= 120
D = diâmetro da canalização no trecho considerado
Para o caso de D = 63mm temos:
1,85 1,85 4,87
JuC = (10,641 . 0.00183834 ) / (120 . 0.063 )
JuC = 0.0092661 m/m
3.2) Comprimento equivalente da canalização da prumada até o hidrante:
LT = 14.1m

3.3) Perda de carga na canalização: JcTA1


JcTA1 = 0.13065197 m

3.4) Perda de carga na mangueira : Jm = Jum . Lm onde:

1,85 1,85 4,87


Jum = (10,641. Q ) / (C . Dm ) (m/m)

Dados : Dm (diâmetro da mangueira)


Lm (Comprimento da mangueira)
C = 140 (valor para mangueira)

Para o caso de Dm= 38mm e Lm= 30 m temos :


1,85 1,85 4,87
Jum= (10,641 . 0.00183834 ) / (140 . 0.038 )
Jum= 0.08171234 m/m.
Jm= 0.08171234 . 30 = 2.45137026 m

2 2
3.5) Perda de carga no esguicho : Je = ( 1/cv - 1) . V / 2g onde:

V= Q/ Se

Temos :

V= 0.00183834 / 0.00013273 = 13.8499902 m/s


e
2 2
Je= (1/ 0.98 - 1) 13.8499902 / ( 2 . 9.81 ) = 0.403128 m

Logo temos:

PA = 10.18 + 0.13065197 + 2.45137026 + 0.403128 = 13.16515023 mca

4) Cálculo da pressão no ponto B (ver esquema vertical): PB = H2 + JcTB2 +Jm + Je

Supondo ∆H(diferencial de pressão entre A e 2) = -3.16163125 m.c.a.

Temos:
H2 = 13.16515023 + -3.16163125 = 10.00351898 m.c.a.

Vazão no segundo hidrante:


1/2
Q2 = 0.98 . 0.00013273 . (2 . 9.81 . 10.00351898)
3
Q2 = 0.00182234 m /s

1,85 1,85 4,87


4.1) Perda de carga unitária na canalização: JuC= (10,641. Q ) / (C .D )(m/m)
Para o caso de D = 63mm temos:
1,85 1,85 4,87
JuC = (10,641 . 0.00182234 ) / (120 . 0.063 )
JuC = 0.00911741 m/m
4.2) Comprimento equivalente da canalização da prumada até o hidrante:
LT = 14.1m

4.3) Perda de carga na canalização: JcTB2


JcTB2 = 0.12855549 m

4.4) Perda de carga na mangueira : Jm = Jum . Lm onde:

1,85 1,85 4,87


Jum = (10,641. Q ) / (C . Dm ) (m/m)

Para o caso de Dm= 38mm e Lm= 30 m temos :

1,85 1,85 4,87


Jum= (10,641 . 0.00182234 ) / (140 . 0.038 )
Jum= 0.08040116 m/m.
Jm= 0.08040116 . 30 = 2.41203474 m

2 2
4.5) Perda de carga no esguicho : Je = ( 1/cv - 1) . V / 2g onde:

V= Q/ Se

Temos :

V= 0.00182234 / 0.00013273 = 13.72941326 m/s


e
2 2
Je= (1/ 0.98 - 1) 13.72941326 / ( 2 . 9.81 ) = 0.39613935 m

Logo temos:

PB = 10.00351898 + 0.12855549 + 2.41203474 + 0.39613935 = 12.94024856 mca

5) Recálculo pela coluna:

5.1) PA = PB - LAB + JT AB onde ,

LAB = desnível entres os pontos A e B (pé direito) = 0.001m.


JTAB = perda de carga entre estes dois pontos = LT . JuC

LT = Comprimento equivalente (tubos + conexões) na prumada = LR + Leq.


LR = Pé direito + desvio da tubulação = 24.001m
Leq. = Comprimento equivalente das conexões na prumada = 1.7m.

3
QAB = Q2 = 0.00182234m /s
1,85 1,85 4,87
JuC= (10,641 . 0.00182234 ) / (120 . 0.063 ) = 0.00911741m/m.

Assim:
JTBC = LT . JuC = (24.001 + 1.7) . 0.00911741 = 0.23432657m.
Logo:
PA = 12.94024856 - 0.001 + 0.23432657 = 13.17357513m.c.a. ≅ 13.16515023m.c.a.(ver
item 3.5)
Pressão no recálculo neste ponto está OK!

6) Cálculo da Bomba:

Vazão entre a Bomba e o ponto A: QT

QT = Q2 + Q1
QT = 0.00182234 + 0.00183834
3
QT = 0.00366068 m /s.

♦ Altura Total de Sucção: HST = HS + HES + HVS

HS = perda de carga total na canalização da Sucção


HES = altura estática
HVS = altura representativa de velocidade

Cálculo de HS:

1,85 1,85 4,87


Perda de carga unitária na Sucção: JuS = (10,641. QT ) / (C .D )(m/m)

C = coeficiente de rugosidade. Valor canalização= 120


D = diâmetro da canalização no trecho considerado

Para o caso de D = 0.063m temos:


1,85 1,85 4,87
JuS = (10,641 . 0.00366068 ) / (120 . 0.063 )
JuS = 0.03313579 m/m

HS = 0.06545838 m.

Cálculo de HV:

2
HVS = Vo / (2 . g) = 1.18564511 / (2 . 9.81)
HVS = 0.07164905 m.

HES = 0 m.

Então: HST = 0.06545838 + 0.07164905 + 0

HST = 0.13710743 m.

♦ Altura Total de Recalque: HRT = HR + HER

HR = perda de carga total na canalização do Recalque


HER = altura estática

Cálculo de HR:

1,85 1,85 4,87


Perda de carga unitária no Recalque: JuR = (10,641. QT ) / (C .D )(m/m)

C = coeficiente de rugosidade. Valor canalização= 120


D = diâmetro da canalização no trecho considerado

Para o caso de D = 0.063 m temos:


1,85 1,85 4,87
JuR = (10,641 . 0.00366068 ) / (120 . 0.063 ) = 0.03313579m/m

JuR = 0.03313579 m/m

HR = 1.15061348 m.

HER = 2 m.

Então: HRT = 1.15061348 + 2

HRT = 3.15061348 m.

♦ Altura manométrica: HMAN = PA + HRT + HST

Onde PA é a pressão no Ponto A.

HMAN = 13.17357513 + 3.15061348 + 0.13710743


HMAN = 16.46129604 m.

♦ Cálculo da Potência da Bomba: P = ( 1000 . QT . HMAN ) / ( 75 . n )

Onde n é o rendimento da bomba = 50 %.

P = ( 1000 . 0.00366068 16.46129604 ) / ( 75 . 0.50 )

P = 1.60691984 cv.

♦ Adotaremos uma bomba com as seguintes características:

MARCA – DARKA
SERIE – CF-4 A CF-11
CENTRÍFUGA – ROSQUEADA
SUCÇÃO 2.1/2” – RECALQUE 2.1/2”
2.00 CV
3
VAZÃO 14.00m /h
18.00 m H manométrica
TRIFASICA.

♦ Cálculo da Reserva Técnica para Combate a Incêndios (RTI)

3
RTI = 0.00366068 m /s . 3600/2

3
RTI = 6.58 m

3
RTI = 7.00 m
Rio Branco-AC, 21 de dezembro de 2009.

---------------------------------------------------------------------------
RESPONSAVEL TECNICO
Francisco Airton Lucena
Engenheiro Civil, CREA 2639/D-AC.

Похожие интересы