Вы находитесь на странице: 1из 5

AlfaCon Concursos Públicos

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
ÍNDICE
Língua Portuguesa����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������2
Coerência Textual��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������2
Princípios Básicos da Coerência Textual�������������������������������������������������������������������������������������������������������������������2
Coesão Textual�������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������2
Coesão por Substituição�����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������2
Coesão por Elipse����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������2
Coesão Lexical���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������3
Coesão Referencial��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������3
Coesão Sequencial���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������3
Coesão e Pronomes Relativos��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������4

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com
fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização do AlfaCon Concursos Públicos.
1
AlfaCon Concursos Públicos

Língua Portuguesa
Coerência Textual
A coerência textual está ligada à significação do texto. Um texto pode estar perfeitamente coeso,
porém incoerente, como o exemplo:
“As ruas estão molhadas porque não choveu”.
Princípios Básicos da Coerência Textual
→→ Princípio da Não Contradição
Em um texto não se pode ter situações ou ideias que se contradizem entre si, ou seja, que quebram
a lógica.
→→ Princípio da Não Tautologia
Tautologia é um vício de linguagem que consiste n a repetição de alguma ideia, utilizando
palavras diferentes. Um texto coerente precisa transmitir alguma informação, mas quando há repe-
tição excessiva de palavras ou termos, o texto corre o risco de não conseguir transmitir a informa-
ção. Caso ele não construa uma informação ou mensagem completa, então ele será incoerente.
→→ Princípio da Relevância
Fragmentos de textos que falam de assuntos diferentes, e que não se relacionam entre si, acabam
tornando o texto incoerente, mesmo que suas partes contenham certa coerência individual. Sendo
assim, a representação de ideias ou fatos não relacionados entre si, fere o princípio da relevância, e
trazem incoerência ao texto.
→→ Continuidade Temática
Há quebra de continuidade temática quando não se faz a correlação entre uma e outras partes do
texto (quebrando também a coesão). A sensação é que se mudou o assunto (tema) sem avisar ao leitor.
→→ Progressão Semântica
Já a quebra da progressão semântica acontece quando não há a introdução de novas informações
para dar sequência a um todo significativo (que é o texto). A sensação do leitor é que o texto é dema-
siadamente prolixo, e que não chega ao ponto que interessa, ao objetivo final da mensagem.

Coesão Textual
A coesão textual é feita por meio de mecanismos linguísticos que permitem uma sequência lógi-
co-semântica entre as partes de um texto.
Coesão por Substituição
São empregadas palavras e expressões que retomam termos já enunciados através da anáfora.
˃˃ Observe o exemplo:
Os alunos foram advertidos pelo mau comportamento. Caso isso volte a acontecer, eles serão suspensos.
˃˃ Em vez de:
Os alunos foram advertidos pelo mau comportamento. Caso o mau comportamento volte a acontecer,
os alunos serão suspensos.

Coesão por Elipse


Ocorre por meio da omissão de uma ou mais palavras sem que isso comprometa a clareza de
ideias da oração:
Maria faz o almoço e ao mesmo tempo conversa ao telefone com a amiga.
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com
fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização do AlfaCon Concursos Públicos.
2
AlfaCon Concursos Públicos

˃˃ Em vez de:
Maria faz o almoço e ao mesmo tempo Maria conversa ao telefone com a amiga.

Coesão Lexical
Ocorre por meio do emprego de sinônimos, pronomes, hipônimos ou heterônimos. Observe o
exemplo:
Machado de Assis é considerado o maior escritor brasileiro. Gênio maior de nossas letras, foi um
dos fundadores da Academia Brasileira de Letras.
Coesão Referencial
É um dos tipos mais utilizados em um texto. Graças a ela, evitamos repetições de termos,
descuido que pode tornar desagradável a leitura de um texto:
˃˃ Exemplo:
Os alunos foram visitar o Museu. Eles foram acompanhados pelos professores.
˃˃ Em vez de:
Os alunos foram visitar o Museu da Língua Portuguesa. Os alunos do terceiro ano foram acompanha-
dos pelos professores.
→→ Catáfora
Reivindicamos isto: moradia, saúde e educação.
→→ Anáfora
A presidente anunciou medidas que podem acalmar os ânimos.
→→ Principais mecanismos
˃˃ Pronominalização, sejam os pronomes em questão retos, oblíquos, demonstrativos, possessi-
vos, relativos, indefinidos, de tratamento.
˃˃ Processos de sinonímia, aí incluídos os hiperônimos, hipônimos e casos de sinonímia contextual.
˃˃ Elipse, ou seja, a própria supressão da referência direta, por esta já estar óbvia no contexto.
˃˃ Nominalização, ou seja, a utilização de um substantivo que retoma, semanticamente, um verbo
utilizado no texto.
˃˃ Uso de epítetos, menções culturais de mundo, quando se traz ao texto uma informação ou atri-
buição que, normalmente, funciona como referência de conhecimento universal.
Cinemas em Paris
Elencamos três cinemas clássicos e elegantes na Cidade Luz. Que tal colocar um no seu roteiro?
˃˃ Repetição parcial ou integral do nome.
Coesão Sequencial
Esse tipo de coesão possibilita relações entre os termos do texto através do emprego adequado de
conjunções:
Como não consegui ingressos, não fui ao show, contudo assisti ao espetáculo pela televisão.
→→ Valores semânticos dos conectivos
1) Relação de causalidade ou de explicação – porque, uma vez que, visto que, já que, dado que, como,
pois etc.
2) Relação de condicionalidade – se, caso, desde que, contanto que, a menos que, sem que, salvo se,
exceto se, a não ser que, em caso de etc.
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com
fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização do AlfaCon Concursos Públicos.
3
AlfaCon Concursos Públicos

3) Relação de temporalidade – quando, enquanto, mal, logo que, antes que, depois que, assim que, sempre
que, até que, desde que, todas as vezes que, cada vez que, à medida que, à proporção que, etc.
4) Relação de finalidade – para, para que, a fim de, a fim de que, etc.
5) Relação de alternância – ou, ou... ou, ora... ora, seja... seja, quer... quer, etc.
6) Relação de conformidade – conforme, consoante, segundo, como, de acordo com, etc.
7) Relação de adição – e, também, ainda, não só...mas também, além de, nem, nem...nem, além do
mais, ademais, etc.
8) Relação de oposição – mas, porém, contudo, entretanto, no entanto / embora, se bem que, ainda
que, apesar de, etc.
9) Relação de conclusão – logo, portanto, pois, por conseguinte, então, assim, etc.
10) Relação de comparação – como, feito, mais... do que, menos... do que, tanto... quanto, tal como,
tal qual, etc.
Coesão e Pronomes Relativos
a) “Isso acontece pelas marcas que esse tipo de briga deixavam ao longo da História.” (correto: deixava)
b) “O indivíduo se importa também com a forma de que é lembrado, ou seja, que define sua marca
pessoal.” (correto: a forma como é lembrado)
c) “Alguns não encontram pessoas que valham a pena se relacionar.” (correto: “Alguns não en-
contram pessoas / com quem (ou “com as quais”) valha a pena / se relacionar.)
d) “Escrever corretamente é uma obrigação que muitos não conseguem cumpri-la devido a circuns-
tâncias como a falta de oportunidade para estudar.” (correto: que muitos não conseguem cumprir)
e) “O Brasil sofre os reflexos das atividades sedentárias dos latifundiários, nos quais suas políti-
cas mercantis eram pautadas na derrubada da vegetação original para substituí-la pela lavoura
e pecuária.” (correto: cujas políticas mercantis).
Exercícios
01. A coerência refere-se aos nexos de sentido estabelecidos entre as informações ou argumentos
de um texto. A falta de coerência pode prejudicar o entendimento do leitor. Assinale o trecho
que NÃO apresenta problema de coerência.
a) Quando eu estava vendo televisão nos EUA, as propagandas me chamaram a atenção.
b) Andando pela calçada, o ônibus derrapou e pegou o funcionário quando entrava na livraria.
c) Embarcou para São Paulo Maria Helena Arruda, onde ficará hospedada no luxuoso hotel
Maksoud Plaza.
d) Desde os três anos de idade minha mãe me ensinava a ler e escrever.
02. Leia o texto a seguir.
Além do ato instintivo, inconsciente, automático, puramente reflexo, evitação do sentimento
doloroso, ocorre a infindável série dos gestos intencionais, expressando o pensamento pela mímica, con-
vencionada através do tempo. Essa Signe Language, Gebärdensprache, Langue per Signes, Language
per Gestes, tem merecido ensaios de penetração psicológica, indicando a importância capital como
índices do desenvolvimento mental.
Desta forma o homem liberta e exterioriza o pensamento pela imagem gesticulada, com áreas mais
vastas no plano da compreensão e expansão que o idioma. Primeira forma da comunicação humana,
mantém sua prestigiosa eficiência em todos os recantos do mundo. As pesquisas sobre antiguidade e
valorização de certos gestos, depoimentos insofismáveis de certos temperamentos pessoais e coletivos,
índices de moléstias nervosas, apaixonam estudiosos.
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com
fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização do AlfaCon Concursos Públicos.
4
AlfaCon Concursos Públicos

A correlação dos gestos com os centros cerebrais, ativando-lhes a capacidade criadora, e não esses
àqueles, possui, presentemente, alto número de defensores. Esclarecem-se, atualmente, a antiguidade e
potência intelectual da Mímica como documento vivo, milenar e contemporâneo, individual e coletivo.
Não havendo obrigatoriedade do ensino mas sua indispensabilidade no ajustamento da conduta
social, todos nós aprendemos o gesto desde a infância e não abandonamos seu uso pela existência
inteira. Os desenhos paleolíticos registram os gestos mais antigos, de mão e cabeça, e toda literatura
clássica, história, viagem, teatro, poemas, mostra no gesto sua grandeza de expressão insubstituível.
Não existe, logicamente, a mesma tradução literal para cada gesto, universalmente conhecido. Na
famosa estória popular da Disputa por Acenos, cada antagonista entendia o gesto contrário de acordo
com seu interesse. Negativa e afirmativa, gesto de cabeça na horizontal e vertical, têm significação
inversa para chineses e ocidentais. Estirar a língua é insulto na Europa e América, é saudação respei-
tosa no Tibete. Vênias, baixar a cabeça, curvar os ombros, ajoelhar-se, elevar a mão à fronte, são uni-
versais. A mecânica da adaptação necessária a outras finalidades de convívio explica a multiplicação.
(Adaptado de: CASCUDO, Câmara, “Prefácio”, em História dos Nossos Gestos. Edição digital. Rio de Janeiro: Global, 2012)

A correlação dos gestos com os centros cerebrais, ativando-lhes a capacidade criadora, e não
esses àqueles, possui, presentemente, alto número de defensores. (3° parágrafo)
Os pronomes sublinhados referem-se, respectivamente, a:
a) gestos − centros cerebrais – gestos
b) centros cerebrais − gestos – gestos
c) centros cerebrais − centros cerebrais − gestos
d) centros cerebrais − gestos − centros cerebrais
e) gestos − gestos − centros cerebrais
03. Leia as frases a seguir.
A banalização da cultura é perceptível no mundo atual.
O desejo de escapar do tédio pode ser legítimo.
O entretenimento ocupa lugar de destaque no mundo atual.
As frases acima articulam-se com clareza, coerência e correção em:
a) Não deixa de ser legítimo o desejo de escapar do tédio, mesmo que o entretenimento ocupa
lugar de destaque, no mundo atual, tornando perceptível a banalização da cultura.
b) O entretenimento que ocupa lugar de destaque no mundo atual, cuja banalização da cultura
é perceptível, e onde o desejo de escapar do tédio pode ser legítimo.
c) Ainda que o desejo de escapar do tédio pode ser legítimo, o entretenimento, mesmo assim,
ocupa lugar de destaque no mundo atual, onde a banalização da cultura é perceptível.
d) Embora possa ser legítimo o desejo de escapar do tédio, é perceptível a banalização da
cultura no mundo atual, em que o entretenimento ocupa lugar de destaque.
e) Assim como o entretenimento ocupa lugar de destaque, no mundo atual, cuja a banalização
da cultura é perceptível, o desejo de escapar do tédio pode ser legítimo.
Gabarito
01 - A
02 - C
03 - D
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com
fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização do AlfaCon Concursos Públicos.
5

Вам также может понравиться