Вы находитесь на странице: 1из 15

Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia


Engenharia de Computação – Manhã

ALUNO:
Arthur Teixeira Brita

Trabalho Individual de Pesquisa N.1 –


Osciladores

Curitiba Março, 2011


ÍNDICE DOS TÓPICOS

1. INTRODUÇÃO ........................................................................................................ 3
2. OSCILADOR DE DESLOCAMENTO DE FASE ..................................................... 3
3. OSCILADOR COM PONTE DE WIEN .................................................................... 6
4. CIRCUITO OSCILADOR SINTONIZADO ............................................................... 6
5. OSCILADOR COM TRANSISTOR UNIJUNÇÃO ................................................. 11
6. OSCILADOR A CRISTAL ..................................................................................... 12
7. APLICAÇÕES ....................................................................................................... 15
8. BIBLIOGRAFIA .................................................................................................... 15

ÍNDICE DAS FIGURAS

FIG. 01 - CIRCUITO OSCILADOR DE FASE EMPREGANDO FET .......................... 4


FIG. 02 - CIRCUITO OSCILADOR DE FASE EMPREGANDO TBJ .......................... 5
FIG. 03 - CIRCUITO OSCILADOR DE FASE UTILIZANDO AMP-OP ....................... 5
FIG. 04 - CIRCUITO OSCILADOR - PONTE DE WIEN UTILIZANDO AMP-OP ........ 6
FIG. 05 - CONFIGURAÇÃO DO CIRCUITO OSCILADOR RESSONANTE ............... 7
FIG. 06 - OSCILADOR COLPITT A FET .................................................................... 8
FIG. 07 - OSCILADOR COLPITT A TBJ .................................................................... 8
FIG. 08 - OSCILADOR COLPITT COM CI.................................................................. 9
FIG. 09 - OSCILADOR HARTLEY A FET................................................................. 10
FIG. 10 - OSCILADOR HARTLEY A TBJ................................................................. 11
FIG. 11 - CIRCUITO OSCILADOR COM TRANSISTOR UNIJUNÇÃO .................... 12
FIG. 12 - CIRCUITO OSCILADOR COM CRISTAL UTILIZANDO TBJ ................... 13
FIG. 13 - CIRCUITO OSCILADOR EM MODO PARALELO-RESSONANTE .......... 14
FIG. 14 - OSCILADOR A CRISTAL UTILIZANDO AMP-OP .................................... 15

2
1. Introdução:

Um Oscilador é um dispositivo eletrônico capaz de gerar uma forma de


onda periódica sem a necessidade de um sinal de entrada.
Para que haja o Oscilador é necessária a presença da realimentação
positiva que resulta em um amplificador com realimentação, apresentando um Af
(ganho de malha fechada) maior que um.
O Oscilador gera um sinal na saída que é variante no tempo, caso esse
sinal oscile de forma senoidal, então o circuito é chamado de “Oscilador Senoidal”.
Já se a tensão de saída muda o nível de tensão abruptamente, então o circuito é
denominado “Oscilador de onda Quadrada”.

2. Oscilador de Deslocamento de Fase:

Oscilador a FET de Deslocamento de fase:

No Oscilador a FET de deslocamento de fase (Fig. 01), o estágio


amplificador é autopolarizado com um capacitor de desvio sobre o resistor de
fonte Rs e um resistor de polarização de dreno Rd. Os parâmetros do FET são gm e
rd. Na teoria o valor do ganho do amplificador FET (|A|), e o RL é dado por:

3
Fig. 01 – Circuito Oscilador de fase empregando FET

Oscilador de Deslocamento de fase a Transistor:

No Oscilador de deslocamento de fase a Transistor (Fig. 02) é utilizado um


transistor como o elemento ativo do estágio amplificador, e a saída do circuito de
realimentação é carregada em consideração a baixa impedância da entrada (hie)
do transistor. O cálculo da freqüência do Oscilador é feito da seguinte maneira:

E também para que o ganho da malha seja maior que 1, o ganho da


corrente do transistor (hfe) deve seguir a seguinte condição:

4
Fig. 02 – Circuito Oscilador de fase empregando TBJ

Oscilador de Deslocamento de fase utilizando CI:

Na Fig. 03 é demonstrado um Oscilador de deslocamento de fase utilizando


um amp-op, no qual a saída do amp-op alimenta um circuito RC de três estágios,
que realiza um deslocamento de 180º. Caso o amp-op produza um ganho maior
que 29, o ganho da malha resultante será maior que 1, assim o circuito atuando
como um oscilador.

Fig. 03 – Circuito Oscilador de fase utilizando amp-op

5
3. Oscilador com Ponte de Wien:

O Oscilador com Ponte de Wien (Fig. 04) utiliza um circuito RC em ponte, e


a freqüência do oscilador é determinada pelos valores de R e C:

Fig. 04 – Circuito Oscilador com ponte de Wien utilizando amp-op

4. Circuito Oscilador Sintonizado:

Circuitos Osciladores com Entrada Sintonizada, Saída Sintonizada:

Na Fig. 05 é apresentado um exemplo de circuito, onde tanto a sua entrada


como a sua saída são sintonizadas, e dependendo dos elementos de reatância
designados para o circuito, é possível obter diferentes tipos de osciladores.

6
Fig. 05 – Configuração básica do circuito Oscilador ressonante

Oscilador Colpitts a FET:

O Oscilador Colpitt a FET (Fig. 06) tem a mesma forma que o circuito da
Fig. 05, apenas com a inclusão dos componentes necessários para a polarização
DC do amplificador FET.

7
Fig. 06 – Oscilador Colpitt a FET

Oscilador Colpitts a TBJ:

Para obter a freqüência do circuito do Oscilador Colpitt a TBJ (Fig. 07),


pode ser utilizada a mesma equação de freqüência do Oscilador Colpitt a FET:

Fig. 07 – Oscilador Colpitt a TBJ

8
Oscilador Colpitts com CI:

O Oscilador Colpitt com CI (Fig. 08) utiliza como elemento ativo um amp-op.
Nesse caso o amp-op fornece a amplificação necessária, e a freqüência do
oscilador é determinada pelos valores do circuito de realimentação LC.

Fig. 08 – Oscilador Colpitt com CI

Oscilador Hartley a FET:

No Oscilador Harley a FET (Fig. 09), a freqüência do circuito é dada pela


seguinte equação:

9
Fig. 09 – Oscilador Hartley a FET

Oscilador Hartley a TBJ:

No Oscilador Harley a TBJ (Fig. 10), a freqüência do circuito é dada pela


seguinte equação:

10
Fig. 10 – Oscilador Hartley a TBJ

5. Oscilador com Transistor Unijunção:

Nesse dispositivo, um Transistor Unijunção é utilizado em um oscilador de


único estágio com saída pulsada. A Fig. 11 exemplifica o transistor unijunção
sendo utilizado em um circuito conhecido como “Oscilador de Relaxação”, nesse
caso Rt e Ct são os componentes que determinam o período de oscilação do
circuito.

11
Fig. 11 – Circuito Oscilador com transistor Unijunção

6. Oscilador a Cristal:

Um Oscilador a Cristal é um oscilador sintonizado que utiliza um cristal


piezoelétrico como circuito tanque ressonante. Uma vantagem do uso do cristal
para certas aplicações é que ele possui uma maior estabilidade, mantendo
constante a freqüência do circuito oscilador. A freqüência é variada conforme o
modo que o cristal é cortado.

Cristal Quartzo:

Um dos tipos de cristais bastante utilizado em osciladores é o cristal


Quartzo. Ele possui a propriedade do efeito piezoelétrico: desenvolve uma
diferença de potencial através de suas faces opostas, quando é submetido a
esforços mecânicos.

12
Circuito Ressonante-série:

Para que um cristal fique no modo ressonante-série, ele pode ser


conectado como elemento em série a um circuito de realimentação. Um exemplo
desse circuito com transistor é a Fig. 12.
A freqüência resultante desse circuito é determinada pela freqüência série-
ressonante do cristal.

Fig. 12 – Circuito Oscilador com Cristal utilizando TBJ

Circuito Paralelo-Ressonante:

No circuito Paralelo-ressonante (Fig. 13) a impedância do cristal é máxima,


assim a conexão é feita em paralelo. E na freqüência de operação correspondente
à ressonância em paralelo, o cristal possui a máxima reatância indutiva possível.

13
Fig. 13 – Circuito Oscilador a Cristal operando em modo paralelo-ressonante

Oscilador a Cristal utilizando amp-op:

Em um oscilador a cristal também pode ser utilizado um amp-op. Nesse


caso o cristal é conectado no modo série-ressonante e opera na freqüência
correspondente. Um exemplo é o circuito da Fig. 14, que possui um alto ganho, de
modo que o sinal da saída é uma onda quadrada. O par de diodos Zener é
conectado na saída para que a amplitude do sinal seja exatamente a tensão do
Zener (Vz).

14
Fig. 14 – Oscilador a Cristal utilizando amp-op

7. Aplicações:

Os Osciladores são extremamente importantes em diversos dispositivos


eletrônicos. Tais como: um relógio de quartzo, que utiliza um oscilador a Cristal
(Quartzo) para acompanhar a passagem do tempo e indicar a hora.
Outro exemplo é um transmissor de rádio AM, que utiliza o oscilador para
estabelecer a onda portadora da estação. Além disso, os osciladores também são
utilizados em computadores, detectores de metais e muitas outras aplicações.

8. Bibliografia:

 http://www2.dc.ufscar.br/~kato/Download/osciladores.pdf
 Boylestad, Robert L. “Dispositivos eletrônicos e teoria de circuitos” 6ª
Edição, Prentice-Hall do Brasil, 1999, 650 páginas.

15