You are on page 1of 2

( ) As neoplasias malignas são caracterizadas por crescimento rápido, infiltrativo e

hemorragias freqüentes.

( ) A via linfática é a via de disseminação de neoplasias mais rara.

( ) O exame para detectar linfonodos aumentados nada tem a ver com a formação de
novas metástases.

( ) Na disseminação por via linfática, os sítios colonizados em geral são distantes do


local do câncer primário.

( ) A presença de células malignas na circulação não indica obrigatoriamente a


formação de metástases.

( ) Em estudos experimentais, 99% das células tumorais morrem na circulação por


ação de macrófagos.

( ) Um fator que auxilia na sobrevivência das células tumorais é a agregação entre as


células tumorais, e com linfócitos, fibrina e plaquetas.

( ) O tratamento com heparina reduz o poder de originar metástases em estudos


experimentais.

( ) A etapas de carcinogênese podem ser divididas em: Movimento, Propagação,


Recidivas.

( ) Dentre os tumores prevalentes em crianças temos: Pele, pulmão, leucemia.

( ) Os tumores prevalentes em homens são: próstata, laringe e pulmão.

( ) Os tumores prevalentes em mulheres são: Pele, colo de útero e mamas.

( ) Dentre os efeitos locais das neoplasias, podemos citar: produção de hormônios,


caquexia, anemias, hipercoagulabilidade, demência.

( ) Dentre os efeitos sistêmicos podemos citar: Obstruções, compressão de órgãos e


estruturas, ulcerações e hemorragias.

( ) Pacientes com C.A são mais suscetíveis a formação de embolia gasosa pois as
próprias células tumorais tem capacidade de formação de substâncias que produzem
gases na circulação.

( )O vírus HPV tem sua taxa de infecção mais prevalente em mulheres com idade entre
35-45 anos.

( ) A vacina contra o HPV não deve ser aplicada em crianças por sua baixa ativação do
sistema imunológico.

( ) A família do vírus HPV inclui uma gama variada de vírus com poder de causar
lesões em epitélios e mucosas, como pele, trato esofágico, boca e outros.
( ) O exame Papanicolau é feito através da coleta de células do colo uterino, e a partir
delas é feita a estimulação viral para provar a infecção por HPV.

( ) Os vírus do HPV são aqueles causadores de neoplasias no colo uterino.

( ) Uma medida preventiva eficaz para as próximas gerações é fazer a vacinação de


jovens que ainda não iniciaram sua vida sexual, evitando assim a infecção que é mais
comum nessa faixa etária.

( ) É possível que hajam mulheres infectadas em que o vírus HPV não provoca
nenhuma lesão e não provocou câncer.

( ) Os hormônios e antagonistas hormonais são usados com o objetivo de deter o


crescimento tumoral. Os mais utilizados são dietilestilbestrol (estrogênio), tamoxifeno
(antiestrogênio), megestro (progestogênio),dexametasona e prednisona
(adrenocortocosteróide), anastrozol (inibidor dos adrenocorticosteróides).

( ) A quimioterapia utiliza agentes químicos que interferem no processo de


crescimento e divisão celular podendo ser usados tanto isolados como em combinação
com a finalidade de eliminar células tumorais do organismo.

( ) Os quimioterápicos são administrados pelas vias oral, intra-muscular, subcutânea,


intra-venosa, intra-arterial, intratecal, intraperitoneal, intravesical, aplicação tópica e
intra- retal, sendo a intravenosa a mais utilizada.

( ) Durante o tratamento quimioterápico podem ocorrer as seguintes disfunções


reprodutivas: diminuição ou estagnação do funcionamento ovariano ou testicular,
podendo ser irreversível; irregularidade do ciclo menstrual e amenorréia temporária;
diminuição da libido.

( ) O rim é responsável por excretar os fármacos e seus metabólitos, porém, até hoje
não foi comprovada a toxidade de antineoplasicos no funcionamento renal.

( )A administração de medicamentos opioides para alívio da dor pode ter como efeito
colateral a depressão respiratória.

( ) Com a detecção de metástases, pode-se evidenciar a origem do tumor primário.

( ) Metástases são relacionadas mais freqüentemente a tumores benignos.

( ) O critério de classificação de malignidade e benignidade foi proposto por Virchow


em 1930.

( ) A palavra câncer vem do grego Karcinos e significa caranguejo, pelas ramificações


dos vasos observadas pelo patologista que nomeou a alteração patológica.