Вы находитесь на странице: 1из 1

A pior invenção da humanidade

Uma ameaça invisível é adorada pelos humanos, o que na verdade é uma espécie de
arma para autodestruição. O real perigo de uma invenção que tinha como exclusivo objetivo o
progresso da humanidade é o fato desta ter adquirido muito mais importância na sociedade do
que seus próprios idealizadores, o homem. O pior é a sutileza dessa ameaça que não se vê, já
que esse simples invento é algo demasiadamente insignificante pelo que realmente é.

No decorrer do tempo o ser humano buscou o aprimoramento e é nessa ideologia que


surge uma antítese, já que o homem deveria manipular tal objeto para atender seus interesses e
não ser manipulado por ele, e a partir de então ir se degradando. Vive-se em função de algo tão
menosprezível que ao invés de resolver problemas só tem criado muitos e muitos outros. Para
quem não sabe duas guerras mundiais foram causadas indiretamente por tal elemento, já que ele
é discreto. Isso é pouco em comparação ao estrago feito por ele na sociedade consumista,
depressiva e frustrada, onde alguns radicais apelam ao suicídio. Ou até mais, pais matam filhos
e filhos matam pais.

Se alguém parasse para refletir perceberia que o homem perdeu a sua essência com o
passar do tempo e é por isso que há tantos conflitos internos nele. Há uma crise de identidade
humana gerada pela sociedade através de estratégias simples, mas letais. A manipulação é
transmitida através de pequenas idéias que parecem ser boas e estratégicas; e são essas mesmas
idéias que se disseminam como uma praga nas mentes e se refletem em todo o ser. A mídia é
um instrumento muito eficaz para espalhar esses tipos de conceitos. Esse espírito competitivo, a
hipocrisia, a indiferença e a perda de valores são os frutos de anos de dominação das mentes. E
aquela “grande” invenção que é geradora e agravadora dessas patologias sociais.

O egoísmo é uma palavra que define o mundo atual, cada um por si e prevalecendo
sempre quem tem mais, por isso de tanta desigualdade. As pessoas buscam a ascensão em troca
de qualquer coisa, almejando possuírem poder, por terem uma visão limitada de mundo.
Também acreditam que serão felizes seguindo conceitos falsos, pré-estabelecidos por mentes
maquiavélicas, a respeito da felicidade e essa idéia de que ao se fazer o que mostram como certo
se chagará a conquista do que tanto se deseja move-o. Nesse processo os seres tornam-se mais
mesquinhos, fúteis e cada vez mais longe de realizações, já que nunca estarão satisfeitos com
seus resultados obviamente por não estarem seguindo o caminho certo.

Da vida nada se leva por isso o mais importante é o que é imensurável como o amor, a
amizade e o que é feito de bom a si e aos outros; isso torna o homem digno e realizado. Mas não
tem sido assim desde que criaram o inestimável inimigo humano: ou você acha que não existem
pessoas que sacrificam suas vidas fazendo o que repudiam em troca de bens perecíveis e
efêmeros? Há uma banalização do ético, do próprio caráter e da vida, a partir de quando o
homem começou a mensurar o valor dele mesmo.

O que o homem é capaz de fazer em troca de algo tão idiota não é um absurdo, o
absurdo é que fazer o absurdo é o normal. Sinta-se familiarizado com o que há de mais preciso
para os homens, pois ele traçou sua vida desde o dia que você foi concebido. Mesmo depois de
todas as demonstrações que já teve e terá durante a sua vida a respeito da maleficência dele você
continuara a venerá-lo, pois foi isso que você aprendeu a fazer desde pequeno e hoje isso já é
sua ideologia de vida. Também não adianta negar, já que todos fazem mesmo, o que você não é
capaz de fazer, faz ou já fez por causa de míseros papeis chamados de dinheiro.

Rebeca Rebouças