Вы находитесь на странице: 1из 76

FUNDAMENTOS DO

COMÉRCIO EXTERIOR
Agenda

O surgimento do sistema de comércio global


Acordos regionais de comércio – etapas de integração
Comércio exterior brasileiro - SISCOMEX
Panorama atual do comércio exterior brasileiro
Exportação: Foco no planejamento estratégico – Marketing
Internacional
Exportação e Importação – Operações –
Despacho aduaneiro de comércio exterior.
SURGIMENTO DO
SISTEMA DE COMÉRCIO
O ambiente do comércio global

Mercantilismo
Liberalismo
Capitalismo
O ambiente do comércio global

Órgãos reguladores do comércio


O ambiente do comércio global
Globalização
Integração de negócios e atividades comerciais nos quesitos
políticos, econômicos, financeiros, social e comportamental;
Pessoas interagem a nível local e global, sendo forçoso que as
empresas pensem e atuem, simultaneamente em dois mercados;
Olhar o mundo como se de um único mercado se tratasse;
A globalização jamais eliminará dos países sua cultura, suas
vantagens e desvantagens comparativas, enfim seu patriotismo.
O ambiente do comércio global
Globalização em 1 minuto -Vídeo
O ambiente do comércio global
Acordos Regionais do Comércio
COMÉRCIO EXTERIOR
BRASILEIRO
Conceito
Comércio exterior
Relação de troca
Ação de buscar produtos e encaminhá-los aos consumidores.
Mais complexo porque envolve leis entre países.
Conceito
Exportação

Exportação é a venda ou envio de produtos para fora do país.


Exportações
Vantagens
Aproveitamento da Capacidade Ociosa
Ampliação das Instalações e Aumento de Produção
Geração de Economias de Escala
Melhorias financeiras
Geração de mais empregos e maior renda
Diversificação de Mercados
Aumento da qualidade dos produtos
Formação da marca
Fugir da sazonalidade
Responsabilidade perante a nação
Conhecimento de outras culturas diferente, entre outras.
Importações Brasileiras

 Importação é a compra de produtos provenientes de fora do país.


Importações
Vantagens
Abastece o que não temos vantagens comparativas ou o que
produzimos a custo maior
Conhecimento de outras culturas diferentes
Conhecimento de Know how
Quebra de monopólios e oligopólios
Ter o mundo como um mercado de fornecedores
Aumento de qualidade e tecnologia
Entre outras
Política de Comércio Exterior
Ações do governo para melhoria na área
Privatizações;
SISCOMEX ( Sistema Integrado de Comércio Exterior );
Defesa comercial;
Programa especial de exportação;
Programa de promoção comercial;
Programa de qualidade e produtividade;
Seguro de crédito à exportação;
Portal de comércio exterior.
Projeto PEIEX
Comércio Exterior Brasileiro
SISCOMEX
• O Sistema Integrado de Comércio Exterior - SISCOMEX, é um instrumento
informatizado, por meio do qual é exercido o controle governamental do comércio
exterior brasileiro.
• É uma ferramenta facilitadora, que permite a adoção de um fluxo único de
informações, eliminando controles paralelos e diminuindo o volume de
documentos envolvidos nas operações.
• Reduz o custo da burocracia.
• O Siscomex promove a integração das atividades de todos os órgãos gestores do
comércio exterior, inclusive o câmbio, permitindo o acompanhamento, orientação
e controle das diversas etapas do processo exportador e importador.
• O Siscomex começou a operar em 1993, para as exportações e, em 1997, para as
importações. É administrado pelos chamados órgãos gestores, que são: a
Secretaria de Comércio Exterior - SECEX, a Receita Federal do Brasil - RFB e o Banco
Central do Brasil - BACEN.
• O Brasil é o único país do mundo a dispor de um sistema de registro de exportações
totalmente informatizado.
PANORAMA ATUAL DO
COMÉRCIO EXTERIOR
Balança Comercial – Exportação

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA - 2010/2011


25000
US$ MILHÕES FOB

20000

15000

10000

5000

0
JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ
2010 2011

MDIC SECEX
Balança Comercial – Importação

IMPORTAÇÃO BRASILEIRA - 2010/2011


20000
18000
US$ MILHÕES FOB

16000
14000
12000
10000
8000
6000
4000
2000
0
JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ
2010 2011

MDIC SECEX
Balança Comercial – Saldo Comercial

SALDO COMERCIAL - 2010/2011


6000
5000
US$ MILHÕES FOB

4000
3000
2000
1000
0
-1000
JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ
2010 2011

MDIC SECEX
Balança Comercial – Corrente de Comércio

CORRENTE DE COMÉRCIO - 2010/2011


40000
35000
US$ MILHÕES FOB

30000
25000
20000
15000
10000
5000
0
JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ
2010 2011

MDIC SECEX
Parceiros Comerciais
Verificar documento conhecendo o Brasil em números

Exportação

China
Estados Unidos
Argentina
Holanda
Alemanha
Outros países

MDIC SECEX
Parceiros Comerciais
Verificar documento conhecendo o Brasil em números

Importação

Estados Unidos
China
Argentina
Alemanha
Coréia do Sul
Outros países

MDIC SECEX
Análise
Exportadores
19.278-0,50% de 5 milhões de empresas
100 principais - 60%
300 principais - 80%
60% - Participação estrangeira no capital

Importadores
36.684 empresas
Conclusões

Atividade crescente versus baixa participação da pequenas


empresas
Concentração de exportação na “mão” de poucas empresas

TRABALHAR CULTURA
EXPORTADORA
Comportamento recente comércio exterior Brasil
Análise e Conclusões

TRABALHAR CULTURA
EXPORTADORA
Perfil das Empresas Brasileiras

Controle familiar
Falta de um planejamento de exportação
Falta de motivação dos funcionários
Falta de capital

Empresário
/ Investidor
Empresário Empresário
/ Investidor / Investidor
Mudanças Governamentais

Simplificar o processo alfandegário


Modernização de portos e diminuição de custos
Reforma tributária
Melhoria da logística nacional(estradas e custos)
Fretes internacionais competitivos
Política financiamento de exportação e importação
Sistema aduaneiro mais eficiente.
Decisão Pessoal
ESTRATÉGIA PARA
EXPORTAÇÃO
Direcionando a empresa para o comércio global
Identificando áreas táticas e estratégicas

MARKETING RH PRODUÇÃO

LOGÍSTICA

DISTRIBUIÇÃO FINANÇAS
Direcionando a empresa para o
comércio global

RH
• Analisar situações de conflito
• Analisar os perfis dos colaboradores na empresa e o impacto da exportação
•Contratação de novos colaboradores
•Palestras, cursos e treinamentos específicos

Produção
• Planejamento eficaz das estruturas e produção
• Eliminação do desperdícios e eliminação de falhas
• Desenvolver a qualidade do produto exportado
• Obtenção dos certificados ISO
Direcionando a empresa para o
comércio global

Marketing
•Marketing Internacional
•Pesquisa de mercado
•Conquistando negócios em mercados internacionais
•Feiras e eventos

Finanças
•Custo de viabilidade da exportação
• Fechamento de câmbio
Direcionando a empresa para o
comércio global

Logística
• Gerenciar pedidos de exportação e estoque
• Definição de volume para exportação
• Embalagem de exportação e unitização de cargas
• Transporte internacional de exportação

Distribuição
• Como distribuir o seu produto no exterior?
• Exportação direta
• Exportação indireta
Planejamento estratégico de
exportação
Por que exportar?
 Cultura exportadora: “Jamais poderá largar o mercado externo
porque o interno voltou a melhorar”
 Importante definir “Por que exportar”?
 Quem quer exportar o empresário ou toda organização, incluindo-
se os funcionários? RH
 Avaliação da capacidade exportadora
Planejamento estratégico de
exportação
Pesquisa de Mercado

“A pesquisa de mercado possibilitará a identificação de


compradores/importadores potenciais para o produto que se
pretende exportar, além de mostrar todos os aspectos legais,
tarifários e da economia desse país com o qual se trabalhará”MKT
Planejamento estratégico de
exportação
O que exportar?

Produto:
 Vantagem comparativa: Qual a vantagem que o seu produto
tem no mercado externo?(economia de escala, custo de
transporte, tradição, design, relação custo-mão de obra...etc.)
 Quais sãs as modificações que serão necessárias fazer no seu
produto para que ele seja bem aceito no mercado?
 Seu produto sofrerá restrição no mercado comprador?
( prato decorado com tinta tóxica segundo cliente) Produção
Planejamento estratégico de
exportação
O que exportar?

Ao invés de perguntar o que exportar?


Pergunte: “ o que o importador quer que
eu exporte? “ mesmo que ele ainda não
saiba.
Planejamento estratégico de
exportação
Para onde exportar?

 Exemplo de empresas que desconhecem comércio exterior e


querem enviar mala direta.
“ Evite o erro mais comum de desperdiçar esforços e recursos”
“Comece com mercados onde poderá adquirir experiência com
menor custo, antes de iniciar vôos mais altos”
Planejamento estratégico de
exportação
Para quem exportar?

Depende da parceria no mercado internacional e do sistema de


comercialização
Agente:É um representante do exportador , que deve
receber um contrato de exclusividade na venda de seus
produtos, naquele mercado ou nos mercados previamente
determinados, o pagamento é feito através de comissão, pelas
vendas efetivamente realizadas, e para isso deve se emitir
contratos.Distribuição
Planejamento estratégico de
exportação
Para quem exportar?

Distribuidores: São empresários importadores que se dedicam


ao comércio no país-alvo da empresa exportadora.Normalmente
quando importam ficam com a responsabilidade financeira e
comercial da compra e da venda dos produtos inclusive da
promoção e propaganda se houver necessidade.Distribuição
Planejamento estratégico de
exportação
Para quem exportar?
Sem sair do país:
Empresas de consultoria de comércio exterior
Câmaras de comércio
Consulados e embaixadas
Feiras nacionais
Secretarias da indústria e comércio
Viajando ao exterior:
Feiras internacionais (Forma mais competitiva para encontrar
compradores)
Agentes / Distribuidores
Organismos internacionais
Empresas de comércio exterior e tradings – Exportação Indireta
Planejamento estratégico de
exportação
Quando exportar?

MENORES VENDAS LOCAIS


XYZ EXPORTAR PARA
LEVAM PRZ A REATIVAR
FUGIR DA CRISE
AGENTES NO EXTEIOR
Planejamento estratégico de
exportação
Quando exportar?

QUANDO TIVERMOS MENTALIDADE EXPORTADORA,


QUANDO ESTIVERMOS PENSANDO GLOBALMENTE E NÃO
LOCALMENTE.
Aspectos operacionais
Barreiras na exportação

 Fatores Culturais
 Normas ( código do consumidor diferente)
 Alto custo do frete
 Restrições e quotas
 Dificuldades em selecionar o seu parceiro
comercial
Aspectos operacionais
Regimes aduaneiros
 DRAWBACK – Importação de insumos, componentes e matérias
primas com tarifação zero quando forem para compor um produto
que futuramente será exportado.
 Admissão temporária – É um regime que permite a importação de
bens com tarifação zero para amostragem que permanecerão no país
durante prazo determinado e que futuramente voltarão ao seu país
de origem.
 Exportação temporária – É a saída do país com suspensão do
pagamento de imposto ( se houver) condicionada a sua reimportação
em prazo determinado. Ex: feiras, amostras, testes, avaliações.
Aspectos operacionais
Regimes Aduaneiros
 Entreposto aduaneiro de exportação –Permite o depósito das
mercadorias a serem exportadas com a suspensão do pagamento de
tributos, o prazo de permanência para o entreposto de uso público é
de 1 ano, após esse tempo a mercadoria deve ser exportada.
– Vantagem: Economia de espaço, armazém
 Depósito alfandegado certificado - Consiste em um regime
aduaneiro capaz de considerar exportada e remetida ao estrangeiro
para todos os efeitos legais, fiscais, cambiais e creditícios, a
mercadoria ainda fica situada em armazém de solo brasileiro.(à
critério da empresa importadora)
— Rapidez e agilidade para entrega como o cliente preferir.
Aspectos operacionais
Incentivos Fiscais
IPI – Produtos manufaturados ou que sofreram algum tipo de
transformação, industrializados, - ISENTO
ICMS – ISENTO -COFINS/PIS – ISENTO
IR – ISENTO-comissão de agentes, despesas com fretes,
propagandas.15% -IOF – ISENTO Finanças
Aspectos operacionais
Incentivos Financeiros
São representados pelas linhas de financiamento que visam
conceder às empresas exportadoras os recursos necessários ao
desenvolvimento da produção e comercialização de produtos
destinados ao exterior.
Financiamento a produção:
BNDES – EXIM – Financia a produção de máquinas e
equipamentos destinados à exportação
ACC – Recurso destinado a suprir necessidade financeira
impostas pela produção do bem a ser exportado.- Adianta-se o
contrato de câmbio
Aspectos operacionais
Incentivos Financeiros
Financiamento à comercialização:
ACE – Antecipa também recurso ao exportador só que com a
finalidade de comercialização, e após o efetivo embarque das
mercadorias e efetiva entrega de documentos, com o objetivo de
dar prazo de pagamento ao cliente no exterior, bastante
semelhante ao desconto de duplicatas só que com um saque
cambial.
PROEX – Financiamento de bens e serviços destinados ao
exterior para fins de comercialização de mercadorias
BNDES – EXIM Pós embarque – Financia a comercialização de
bens e serviços destinados ao exterior
Aspectos operacionais
Pagamento das exportações

Pagamento antecipado:A melhor solução para o exportador,


por prever entrada rápida de recursos sem ainda o cliente dispor
da entrega da mercadoria, geralmente usada para compra de
livros e itens mais baratos.
Cobrança documentária: Envolve um banco que vai “casar”
documentos com pagamento, O banco irá receber o dossiê,
registrar para cobrança, cumprir instruções, avisar o sacado,
entregar documentos ao importador, receber o pagamento, e
remeter as divisas ao exportador.
Aspectos operacionais
Pagamentos da exportação

10 8

Transporte Tomador Emitente


9 2

1 3 7
5

Beneficiário Avisador
4
Aspectos operacionais
Modalidades de venda - Inconterms

 EX-WORKS
F.A.S
FOB
CFR
CIF
Aspectos operacionais
Modalidades de transporte
Seguro Internacional
Transporte Internacional de Remessas
Marítimo
Rodoviário
Ferroviário
Aéreo
Acondicionamento de mercadorias na importação
Consolidação de carga
Aspectos operacionais
Transporte Marítimo – General Cargo Ship

Navio convencional com porões e decks destinados a carga seca


Aspectos operacionais
Transporte Marítimo – Reefer
Navio semelhante ao convencional mas com porões equipados com maquinários para
refrigeração e transporte de carga frigorífica ou perecível
Aspectos operacionais
Transporte Marítimo – Graneleiro
Especializado no transporte de carga sólida ou a granel.
Aspectos operacionais
Transporte Marítimo – Porta container – Full Container
Próprio para transporte de containeres de todos os tipos
Aspectos operacionais
Transporte Marítimo – Roll on Roll off
Possui rampa na popa ou proa para locomoção de veículos a serem
transportador

Navio roll-on roll-off


Aspectos operacionais
Transporte Marítimo – Navio tanque
Construído para utilização de carga líquida a granel, com divisão nos
porões para petróleo refinado e óleo mineral.
Aspectos operacionais
Transporte Rodoviário

Simples funcionamento,grande número de prestador de


serviço e baixo custo, no entanto grande tempo.
Aspectos operacionais
Transporte Ferroviário
Utilizados para países fronteiriços que não tem flexibilidade de
percurso, pouca agilidade.Entrave: Diferença de bitola nos trilhos.
Aspectos operacionais
Transporte Aéreo
Veloz, rapidez, custo alto do frete, acesso a determinados mercados de difícil acesso, reduz
custo de embalagem,armazenagem e manuseio de carga, pequeno volume e alto valor
agregado.
Aspectos operacionais
Transporte Aéreo
Veloz, rapidez, custo alto do frete, acesso a determinados mercados de difícil acesso, reduz
custo de embalagem,armazenagem e manuseio de carga, pequeno volume e alto valor
agregado.
Aspectos administrativos
Qual o primeiro passo que uma empresa que deseja exportar seus produtos
deve fazer em relação a processos administrativos?
1. Habilitação para empresas exportadoras
2. Habilitação e acesso ao Siscomex
3. Entender da classificação fiscal
4. Saber quais serão as exigências documentais do país importador.
Quais são os documentos básicos de uma exportação?
1. Fatura comercial – Commercial Invoice
2. Romaneio – Packing List
3. Conhecimento de embarque (BL, CRT ou AWB)
4. Nota fiscal de exportação
5. Contrato de câmbio
Quais são os outros documentos que poderão ser exigidos?
1. Apólice de seguro
2. Certificados de origem
3. Certificados especiais
4. Análise fitossanitário e qualidade
( ver documentos da pasta)
Aspectos administrativos

Após conhecer e negociar alguns pontos com o importador , o exportador deverá


formalizar o contato junto ao comprador com a cotação e caso ele concorde com
a mesma deverá ser enviado uma pró-forma invoice, (espelho da fatura invoice)
começando então uma exportação de fato.
Elementos que compões uma fatura pró-forma:
Classificação fiscal, descrição do produto, quantidade, e preço unitário;
Preço do fatura final, peso bruto e líquido;
Garantia e assistência técnica
Embalagens de transporte e apresentação
Volume máximo e mínimo de exportação
Modalidade de venda
Modalidade de transporte
Modalidade de pagamento
Seguro internacional
Prazo de entrega
Validade da cotação
Aspectos administrativos

1. Após o exportador enviar a fatura pró-forma, esta deverá ser enviada para o
setor de produção para que a mercadoria seja produzida no tempo
negociado com o importador, evitando assim atrasos na entrega.
2. Quando a mercadoria estiver pronta deverá ser avisado ao importador para
que tome a providência quanto ao pagamento da mesma.
3. Assim que a mesma estiver devidamente paga ou conforme for negociado a
modalidade de pagamento, estiver tudo certo, deverá ser providenciado o
transporte para entrega da mercadoria.
4. O transporte deverá ser feito de acordo com o que foi negociado na
modalidade de transporte, se será aéreo, marítimo, rodoviário ou
ferroviário.
5. O transporte deverá ser feito ainda de acordo com a modalidade de
venda,sendo que a partir desse ponto alguém deve agir importador ou
exportador.
Aspectos administrativos

6. Caso seja o exportador esse deverá providenciar a transportadora com


permisso internacional para que leve a carga até um porto seco ou porto
mais próximo.
7. Ao chegar em um ponto de origem de acordo com o que foi acordado com o
comprador, o exportador deverá solicitar o desembaraço aduaneiro da
mesma, lembrando que apesar de não ser obrigatório muito se faz
necessário a presença de um despachante.
8. Ao ser desembaraçada a mercadoria segue viagem até o seu ponto de
destino, lembrando que a carga deverá ser transportada com todos os
documentos inerentes a essa determinada exportação e que os documentos
que se fazem presentes no desembaraço são os mesmo que já deverão estar
acompanhando a carga desde sua saída da fábrica do exportador.
Aspectos administrativos

Despacho aduaneiro de exportação


Procedimento de caráter fiscal e de controle alfandegário
mediante a qual é verificada a exatidão dos dados declarados
pelo exportador em relação a mercadoria (RE) com a
mercadoria fisicamente apresentada ao fiscal na alfândega
juntamente com os documentos, liberando assim a mercadoria
para que ela seja encaminhada ao seu destino no exterior.
Após a comprovação dos dados do RE com a mesma é
emitido o CE (comprovante de exportação).
Explicar DTA em virtude do roteiro.
OUTROS ASSUNTOS RELACIONADOS

Consórcios de exportações
São associações de empresas juridicamente constituídas, que somam
esforços e ou estabelecem uma divisão interna de trabalho, com vistas a
redução de custos, aumento da oferta de produtos destinados ao mercado
externo e ampliação das exportações podem ser formados por empresas
que ofereçam produtos complementares ou mesmo concorrentes.

Mais vantagens: Troca de informações sobre o mercado, mais pessoal


qualificado em exportação, mais capital para investir em melhoramento de
qualidade, processo produtivo, promoção de ingresso nos mercados, maior
poder contratual com os fornecedores, clientes, bancos, entidades
governamentais, maior volume de produção para exportação, marca própria
que poderá ser desenvolvidas pelas várias empresas, etc..
OUTROS ASSUNTOS RELACIONADOS

Exportação de amostras e pequenos volumes


Correio e empresas de courier.
Conclusões

IRREVERSÍVEL
Conclusões

“Pensar diferente e saber dominar os mercados para nos tornarmos


competitivos numa sociedade globalizada”

Sustentabilidade

Inovação

Transformação

Ação
Now…the
Good News
Bibliografia
DIAS,Reinaldo.Comércio exterior teoria e gestão.São
Paulo:Atlas,2008
BARBOSA,Paulo Sérgio.Competindo no comércio internacional,
uma visão geral do processo de exportação.São
Paulo:Aduaneiras,2004
LOPEZ,Jose Manoel Cortiñas.Exportação brasileira, a real
participação das empresas.São Paulo:Aduaneiras ,2005
MDIC(Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio
Exterior), Comércio Exterior. Disponível em
www.mdic.gov.br.Acesso em 20 de Março de 2011.
Portal exporta minas Acesso em 20 de Março de 2011.
Fechamento – Vídeo
SUPERE-SE

Оценить