Вы находитесь на странице: 1из 2

PROJETO: “Dois Países, uma só Cultura”.

O projeto pedagógico “Dois países, uma só Cultura’’, idealizado pela


Diretora Ana Cristina Espínola Cândia, da Escola Polo Municipal Ramiro
Noronha, nasceu do desejo de estimular a valorização da miscigenação cultural
dos educandos, possibilitando-lhes refletir sobre a relevância dos hábitos
culturais fronteiriços e, principalmente, incentivando-os à preservação desses
hábitos como marcas de identidade social e como valores pessoais.
A Escola Polo Municipal Ramiro Noronha possui uma comunidade
estudantil composta, de aproximadamente 1.500 alunos, sendo que destes,
90% são brasiguaios, bilíngues, que se utiliza em sua comunicação cotidiana do
“jopará”, uma mescla do português, do espanhol e do guarani, ou do portunhol,
uma mistura de português com o espanhol, linguajar típico da fronteira, que se
diferencia, do lado paraguaio e até mesmo de outras localidades paraguaias; e
do lado brasileiro, de outros municípios.
Este falar estimulou a que se inserisse na grade da matriz curricular o
estudo do espanhol como língua estrangeira, nas escolas da região aqui do lado
brasileiro, uma vez que, para muitos dos educandos, o português não consiste
em suas línguas maternas.
Atentando-se pois para esta comunidade estudantil de origem híbrida, a
Diretora, com o intuito de elevar os índices de desempenho dos alunos, e
amenizar os entraves causados pelos preconceitos linguísticos, desenvolveu na
escola junto com os coordenadores, professores e educandos o projeto “Dois
países, uma só Cultura”, acreditando poder oferecer propostas diferenciadas
capazes de possibilitar aos alunos uma postura investigativa que os levassem a
se valorizarem como seres humanos, elevando-lhes a autoestima e alicerçando
conhecimentos adquiridos na pesquisa de hábitos locais , costumes alimentícios,
arte, dança, literatura, história do nascimento e formação dos municípios, bem
como estudos de manifestações culturais.
A avaliação do projeto, que envolveu o Ensino Fundamental das Séries
Iniciais até as Séries Finais, culminou com uma exposição dos trabalhos
produzidos ao público em geral, e em especial, aos familiares dos alunos e com
apresentação de danças típicas paraguaias, como a dança do jarro, em que se
destacavam ritmos apreciados tanto por brasileiros como por paraguaios como,
polca, e canções regionais.
Esta atividade teve tamanha repercussão, que os grupos de dançarinos
foram convidados para outros eventos no município, concorrendo para a
consecução dos objetivos propostos. O intercâmbio artístico e a valorização do
patrimônio cultural fronteiriço, levando os alunos a reconhecerem-se como
autores de suas histórias.
Para a consecução da proposta foi e é necessária uma atitude de parceria
engajamento, aglutinação de fazeres em que a escola como um todo se
predispôs e se predispõe a executar, por meio de cursos de formação
continuada, ofertados pela Secretaria Municipal de Educação, por cursos de
Educação a Distância, por grupos de estudos durante os planejamentos de aula,
por meio de diálogos, trocas e reflexões que propiciam metodologias e técnicas
que colaboram para o desenvolvimento dos educandos por meio de projetos e
atividades variadas, de modo a oferecer uma ampla experiência aos alunos com
o intuito de construir um sujeito ativo e crítico na sociedade em que atua como
ser biológico, filosófico, social e religioso.

MISSÃO DO PROJETO

“Tornar-se referência na prestação de serviço educacional em tempo integral, valorizando


a cultura fronteiriça, resgatando valores e enaltecendo o futuro cidadão, matendo-se suas
raízes, seus costumes e sua identidade.”
Ana Cristina Espínola Candia – Diretora da Escola Polo Municipal
Ramiro Noronha e idealizadora do Projeto “Dois Países, uma só
Cultura”.