Вы находитесь на странице: 1из 59

Culturas do pimentão e da pimenta

Prof. Dr. Paulo César Tavares de Melo


ESALQ/USP
Departamento de Produção Vegetal
Abril 2005 – Piracicaba (SP)
Botânica e sistemática
– Família Solanaceae

– Genêro Capsicum

• 20 a 30 espécies
• Pelo menos 25 espécies
selvagens
• Todas têm espécies
selvagens com exceção
de C. pubescens
• 5 espécies cultivadas
Botânica e sistemática

Espécies cultivadas:
– C. baccatum
– C. frutescens
– C. annuum
• espécie mais cultivada e de maior variabilidade
• variabilidade no formato, tamanho, cor e pungência
• Ex.: Jalapeño (5,5), Cayenne (8), Serrano (7), Passilla (3,5),
Anaheim (2-3), Agronômico 11 (0), pimentão (0)
– C. chinense
– C. pubescens
Botânica e sistemática

C. baccatum (Pimenta
dedo-de-moça)
C. annuum (Pimentão e Pimenta Jalapeño)

C. chinense (Pimenta C. frutescens


de cheiro) (Pimenta malagueta)
Diversidade genética em Capsicum
Origem e domesticação
• Principais centros de origem de Capsicum: Américas do Sul e Central

• Evidências arqueológicas: datam de 10.000 a 6800 a.C.

• Capsicum annuum (pungente):


– México ou Andes: centro de origem primário
– Guatemala: centro de origem secundário
– México e América Central: centros de diversidade
– Selvagens: desde sul dos EUA, México, A. Central até norte da A. do Sul

• Desconhecido na Europa até o século 16


Origem e domesticação

• Exploradores procuravam pimenta-do-reino


(Piper nigrum) e encontraram quiyá (Capsicum),
mais ardidas

– 1494 Æ Colombo (segunda viagem) levou para a Espanha (C.


anuumm)
– 1542 Æ Índia
– 1548 Æ do Mediterrâneo para a Inglaterra
– Final do século 16 Æ Europa Central

• Aceitação mais rápida do que batata e tomate


Formas de consumo
– Fruto ao natural (cru ou cozido):
• imaturo: verde, roxo, chocolate
• maduro: creme, amarelo, laranja, vermelho, roxo,
marrom e “preto”
– Condimento: páprica doce e picante (pó)
– Indústria de embutidos (pó, pedaços)
– Conservas (molhos, escabeche, picles)
– Corante: gema de ovos (pó)
– Geléias
– Outros: spray paralisante, emplastro, repelente
Formas de consumo
Formas de consumo
Formas de consumo
Pimenta-de-bico
Capsicum chinense
Formas de consumo: páprica
Composição química

• Milhares de componentes: nutrição, sabor, aroma e cor

• Teor: depende de idade da planta, condições edafoclimáticas,


espécie etc.

• Principais componentes: vitaminas e carotenóides


(a) Vitaminas

- Vitamina C (ácido ascórbico)


▪ 46 a 243 mg/100 g de peso fresco (60 mg/dia)
▪ aumenta com a maturação
▪ diminui com a desidratação e o cozimento

- Vitamina E (tocoferol)
▪ 3,7 a 236 mg/100 de peso seco (8 a 10 mg/dia)
Composição química
(b) Carotenóides

– 30 pigmentos diferentes (capsantina: 60 %)


– Funções na planta:
=> proteger os cloroplastos contra danos oxidativos
=> atrair pássaros para dispersão de sementes
– Possui propriedades antioxidantes: o betacaroteno
funciona como um “lixeiro”, ligando-se aos radicais
livres ou, simplesmente, promovem a eliminação do
O2 e dos radicais livres
– Propriedades anticancerígenas
Importância no Brasil
• Entre as solanáceas: batata Æ tomate Æ PIMENTÃO Æ
berinjela Æ pimenta Æ jiló
• Entre as 10 hortaliças mais importantes no Estado de
São Paulo (1999):
– Área cultivada: 3.616 ha
– Produção: 82.116 t
– Valor: 21 milhões de dólares
– Áreas de produção: Mogi das Cruzes, Sorocaba, Itapetininga,
Mogi Mirim, São João da Boa Vista, Presidente Prudente
– Unidades Produtivas Agrícolas (UPA): 2.472
– Área média: 2,64 ha
– Tendência de oferta regular o ano todo
Áreas de cultivo no Estado de São Paulo

Fonte: CATI
Produção mundial
País Área Produção Produtividade
(x 1000 ha) (x 1000 t) (t/ha)

China 213 3.077 14,4


Turquia 55 990 18,0
Nigéria 90 920 10,2
México 100 850 8,5
Espanha 24 746 31,1
Estados Unidos 26 630 24,2
Indonésia 225 450 2,0
Itália 12 299 24,9
Coréia do Sul 872 79 3,2
Bulgária 18 203 11,3
Outros 304 4.336 14,3
Total 1.154 12.780 11,1

Fonte: FAO-STAT, 2000


Importância no Mundo

– América do Sul
» menor área cultivada
» menor produção
» rendimento médio

– Ásia
» maior área cultivada
» maior produção
» maior consumidor
» menor rendimento
– Europa
» área cultivada pequena
» produção alta
» maior rendimento
Histórico no Brasil
• Introduzido na década de 20
• Década de 40: Baixada Fluminense
• Seleções locais:
– Baixada Fluminense: ‘Moura’ e ‘Avelar’
– Campinas: ‘Ikeda e ‘Takamashi’
– Guapiara e Suzano: ‘Casca-dura’
• Cruzamentos entre esses cultivares não
exibem vigor de híbrido (Ikuta)
Segmentação varietal

• EUA: quadrado e cônico


curto (“bell pepper”)
– padrões: ‘California
Wonder’ e ‘Yolo Wonder’

• Europa: retangular e
cônico longo
– padrão: ‘Lamuyo’
Segmentação varietal
Diversidade de cores
Segmentação varietal vs.
agregação de valor
Segmentação varietal
• Brasil:
– Padrão semi-cônico: grupo Casca Dura
• campo e cultivo protegido
• resistência aos potyvirus (PVY, TEV ...)
• polpa fina: menor peso
– Padrão retangular: tipo “Lamuyo”
• Adaptado para cultivo protegido
• Suscetível ao PVY
• Polpa espessa => maior peso
– Padrão quadrado
• Campo e cultivo protegido
• Resistência e suscetibilidade a viroses
• Polpa espessa
Biologia da reprodução e morfologia

• Planta autógama (auto-polinização)

– Taxa de cruzamento natural: 5 a 30 %


– Espécie perene

• Características da flor

– Hermafrodita
– 1 estigma e 5 anteras
– Solitária: corola branca, anteras azuis,
pedicelo pendente
– Aparecem em progressão geométrica
– Principal fator de diferenciação botânica entre as espécies
Biologia da reprodução e morfologia

• Características da planta
– Planta herbácea
– Hábito de crescimento: compacto
– Crescimento indeterminado e dicotômico
Æ produção em camadas

• Características do fruto
– Fruto tipo baga
– Taxa de pegamento: inversamente
proporcional ao número de frutos na planta
– Grande variabilidade de formato, cor,
tamanho, pungência
Variabilidade para pungência
O princípio ativo mais importante
da pungência é a capsaicina
> 80 % encontrada nas sementes
e placenta
Fisiologia do desenvolvimento

• Temperatura: principal fator


– faixa ideal: entre 16 e 35oC
– < 16oC Æ desenvolvimento vegetativo prejudicado
– > 35oC Æ aborto de frutos
• Luz
– Luminosidade: exigente (aborto)
– Intensidade da luz: pouca interferência
• Fotoperíodo: comportamento neutro
• Umidade relativa
– 50 a 70 % (favorece florescimento e pegamento)
Manejo cultural
Solo

• Arenosos, de preferência, com boa


drenagem

• Sensível à salinidade

• pH entre 5 e 5,7
Manejo cultural

Adubação

– análise do solo
– calagem
– adubação de plantio
– adubação de cobertura
– fertirrigação
Manejo cultural
• Sugestão de adubação para SP

– Plantio

• 20 t/ha de esterco de curral ou 1/3 de esterco de galinha


• 40 kg/ha de N
• 160-600 kg/ha de P2O5*
• 60-180 kg/ha de K2O*
• 2 kg/ha de B
• 2-3 kg/ha de Zn

– Cobertura

• 20-50 kg/ha de N (até a frutificação) e 20-50 kg/ha de K2O (depois


de iniciada a frutificação) em intervalos de 30-35 dias

* Em função do nível de fertilidade do solo: Baixa, Média, Alta


Manejo cultural

Obtenção de mudas
– Gasto de sementes/ha: 14-15 milheiros/ha
– 1 milheiro de sementes = 3 g

• Produção contratada => viveiristas

• Transplantio
– Aproximadamente 30 DAP
– Campo => aclimatação
Produção de mudas de alta qualidade
Manejo cultural

Sistemas de cultivo

• Campo aberto
– pimentão vermelho
– em geral, colhido no estádio "verde"
– custo de produção (2000): US$ 3,159.43/ha
• Estufa
– todas as cores => agregação de valor
– em geral, colhido no estádio maduro
– custo de produção: US$ 2,584.00/350 m2
Manejo cultural

Época e plantio

• Campo
– Planalto: setembro a fevereiro
– Litoral: março a julho

• Estufa
– Ano todo Æ oferta regular
Manejo cultural

Espaçamento

• Campo: 1 a 1,2 m entre linhas por 0,4 a


0,6 m entre plantas
– Estande: 14 a 20 mil plantas/ha

• Estufa: 0,6 entre linhas por 0,4 entre


plantas Æ 8 fileiras, com corredor de 1,1 m
Manejo cultural

Condução das plantas


– campo
• crescimento e produção livre
– estufa
• eliminação da primeira flor (ou fruto) e condução com 4
hastes
• desbrota contínua
Tratos culturais
• irrigação
• controle do mato
• controle de pragas e doenças
Sistemas de condução

Sistema de poda com três talos com tutores verticais ou do tipo holandês
Sistemas de condução

Sistema de poda com dois talos com tutores horizontais


Colheita e produtividade

• Início da colheita
– Fruto verde: 90 a 100 dias após a semeadura
– Fruto maduro: 120 a 130 dias
• Duração da colheita
– Campo: 50 a 60 dias (ciclo: cerca de 5 meses)
– Estufa: até 9 meses (ciclo: até 13 meses)
• Produtividade
– Campo: 40 a 60 t/ha (3 a 4 kg/planta) Æ 200 a 300
cx./1000 plantas
– Estufa: 3 a 4 kg/planta (80 a 110 t/ha)
Embalagem e Comercialização

• Classificação => Programa Nacional de


Padronização e Embalagens (MAPA)

• Caixa K vs. caixa papelão

• Preços: do produtor ao consumidor


Pragas e doenças

Doenças
• Bacterianas
– mancha bacteriana e murcha bacteriana
• Fúngicas
– requeima, antracnose, tombamento, oídio e murcha
de verticílio
• Viróticas
– Potyvirus: mosaico do pimentão (PVY)
– Tospovirus: vira-cabeça (TSWV)
– Cucumovirus: vírus do mosaico do pepino (CMV) Æ
potencial
– Tobamovirus: Pepper mild mottle virus (PeMMV)
Antracnose (Colletotrichum piperatum)
Antracnose
(Colletotrichum capsici)
Mancha-de-fitóftora
Phytophthora capsici

• Doença de ampla distribuição geográfica;

• Principal doença em cultivo de verão;

• Doença é favorecida por alta temperatura e


alta umidade do solo;

• Controle difícil, especialmente em cultivo


protegido;

• Doença ocorre em qualquer estádio de


desenvolvimento da planta;

• Afeta todas os órgãos da planta;

• Pouca disponibilidade de cultivares


resistentes.
PVY PeMMV

Tospovírus Tospovírus
Pragas e doenças

Pragas

– pulgão
– ácaro
– tripes
– vaquinha
– broca-do-fruto
– percevejos

Похожие интересы