You are on page 1of 5

104 CAPíTULO 2 Sistemas de Equações üneares

2 ohms lohm
c

2 ohms
liil

B
- -
14

lohm
13!
E
15

2 ohms
I !/2

+-- II +--
1 10 volts 1

Figura 5 Um circuito ponte

Para os três circuitos básicos, a lei da voltagem nos dá

Circuito ABEDA: 14 + 215 = 10

Circuito BCEB: 2ft + 2h - 14 = O

Circuito CDEC: lz =215 - 2h =O

(Observe que o ramo DAB não possui resistor e, portanto, não tem queda de voltagem; logo, não há termo I
na equação para o circuito ABEDA. Note também que tivemos que mudar de sinal três vezes porque fomos
"contra a corrente". Isso não causa problema, já que o sinal da resposta determinará o sentido do fluxo da
corrente.)

Agora, temos um sistema de sete equações e seis incógnitas. O método de escalonamento por linhas nos dá

1 -1 O O -1 O O 1 O O O O O 7
O 1 -1 -1 O O O O 1 O O O O 3
1 O -1 O O -1 O O O 1 O O O 4
O O O 1 1 -1 O O O O 1 O O -1
O O O O 1 2 10 O O O O 1 O 4
O 2 O 2 -1 O O O O O O O 1 3
O O 1 -2 O -2 O O O O O O O O

+ (Use sua calculadora ou CAS para conferir esse resultado.) Assim, a solução (em amperes) é
1= 7, II = 15 = 3, 12= 14 = 4 e 13= - 1. O significado do valor negativo aqui é que a corrente
que passa através do ramo CE está fluindo no sentido oposto ao marcado no diagrama. ~

Observação: . Há apenas uma fonte de energia neste exemplo. Portanto, a única bateria de 10 volts
fornece uma corrente de 7 amperes à rede. Se substituirmos esses valores na lei de
Ohm, E = RI, obteremos 10 = 7R, ou R = ~. Assim, toda a rede se comporta como se hou-
vesse um único resistor de ~ ohms. Esse valor é chamado de resistênciaefetiva (Rer)da rede.

Jogos Lineares Pinitos


Há muitas situações nas quais devemos considerar um sistema físico que tem apenas um número finito de es-
tados. Às vezes esses estados podem ser alterados por meio da aplicação de certos processos, cada um dos
quais produzindo uma quantidade finita de efeitos. Por exemplo, uma lâmpada pode estar acesa ou apagada,
2.5 Aplicações 105

e uminterruptor pode mudar o estado da lâmpada de acesa para apagada e vice-versa. Sistemas digitais que
surgemem ciência da computação muitas vezes são desse tipo. Muitos jogos de computador retratam que-
bra-cabeçasnos quais um certo esquema deve ser manipulado por vários interruptores a fim de produzir o
efeitodesejado. A natureza finita de tais situações é perfeitamente adequada a análises que fazem uso de
aritméticamodular, e freqüentemente sistemas lineares sobre 7Lpentram em cena. Problemas que envolvem
essetipo de situação são chamados jogos linearesfinitos.

EXEMPLO 7 Uma fileira de cinco lâmpadas é controlada por cinco interruptores. Cada interruptor muda o
I
estado(ligado ou desligado) da lâmpada diretamente sobre ele e os estados das lâmpadas imediatamente ad-
jacentesà esquerda e à direita.
1

.I
.. àI:i 81 - - - - .. - - - àI:i àI:i 81
l
....

'1'Itt r - t ) : "ftJ ,../ ,.., \r


I
1~)-'!kJ ~ t )-1
A- . B C D E .. ----
--A-- B C D .E , A- -- B C D E I
(a) (b) (c)

I Figura6
I
I

Por exemplo, se a primeira e a terceira lâmpadas estão acesas, como na Figura 6(a), ao ser pressionado o
interruptorA, muda-se o estado do sistema para o mostrado na Figura 6(b).Se depois pressionarmos o inter-
ruptorC, o resultado será o mostrado na Figura 6(c).
Suponha inicialmente que todas as luzes estejam apagadas. Podemos pressionar os interruptores em al-
gumaordemde modo que a primeira, a terceira e a quinta lâmpadas fiquem acesas?Podemospressionar os
interruptoresem alguma ordem de modo que só a primeira lâmpada fique acesa?

SOLUÇÃO: A natureza liga/desliga deste problema sugere que a notação binária será útil e que deveremos
trabalharem 7Lz.Assim, representamos os estados das cinco lâmpadas por um vetor em Z~, de modo que O
representadesligado e 1, ligado. Por exemplo, o vetar

o
1
1
O
O

corresponde à Figura 6(b).


Podemos também usar vetores em Z~ para representar a ação de cada interruptor. Se um interruptor
: mudao estado de uma lâmpada, a componente correspondente é um 1; caso contrário, ela é O. Com essa
convenção,as ações dos cinco interruptores são dadas por
I

1 1 O O O
1 1 1 O O
a = 10, b= 1, c= 1, d= 1, e= O
O O 1 1 1
O O O 1 1

Asituação ilustrada na Figura 6(a)corresponde ao estado inicial


106 CAPíTULO 2 Sistemas de Equações Lineares

1
O

s = 11
O
O

seguida por
1
1
a = IO
O
O

A soma (em Z~)é


O
1
s+a=ll
O
O

Observe que esse resultado corresponde à situação encontrada na Figura 6(b).


Começando com qualquer configuração s, suponha que pressionemos os interruptores na ordem A, C, D, A,
C, B. Isso corresponde à soma vetorial s + 3 + c + d + 3 + c + b. Como em Z~ a adiçãoé comutativa,temos

. s + 3 + c + d + 3 + c + b = s + 23 + b + 2c + d = s + b + d

já que 2 = Oem 7L2.Assim, poderíamos chegar ao mesmo resultado pressionando apenas B e D


- não importando a ordem. (Verifique que essa afirmação está correta.) Logo, neste exemplo,
não precisamos pressionar nenhum interruptor mais de uma vez.
Para decidir se é possível chegar a uma configuração-alvo t, começando de uma configuração
inicial s, precisamos determinar se existem escalares XI,. . . , Xs em 7L2tais que
s + X13 + x2b + . .. + xse = t
Em outras palavras, precisamos resolver (se possível) o sistema linear sobre 7L2que corresponde à equação
vetorial

X13 + x2b + . .. + xse = t - s = t + s


Neste problema, s = O,e nossa primeira configuração-alvo é
1
O
t = 11
O
1

A matriz completa desse sistema tem os vetores dados como colunas:


1 1 O O O 1
1 1 1 O O O
O 1 1 1 O 1
O O 1 1 1 O
O O O 1 1 1
2.5 Aplicações 107

Reduzindo-asobre 7Lz,obtemos

1 O O O 1 O
O 1 O O 1 1
O O 1 O O 1
O O O 1 1 1
O O O O O O

Vemos que Xs é uma variável livre. Portanto, há exatamente duas soluções (correspondentes a Xs = O e Xs = 1).
Resolvendo
o sistema para as outras variáveis em termos de Xs, obtemos

Xl = Xs
Xz = 1 + Xs

X3 = 1
X4 = 1 + Xs

Logo,quando Xs = Oe Xs = 1, temos respectivamente as soluções


Xl 1
X2 1 X2 O
X3 = 1 e X3 = 1
X4 1 X4 O
x,
Xs lOO Xs 1

+ (Verifiqueque essas duas soluções funcionam.)


Analogamente, no segundo caso, temos

1
O
t = O I

O
O

A matrizcompleta se reduz da seguinte maneira:

1 1 O O O 1 1 O O O 1 O
1 1 1 O O O O 1 O O 1 1
O 1 1 1 O O -----+ O O 1 O O 1
O O 1 1 1 O O O O 1 1 1
O O O 1 1 O O O O O O 1

mostrandoque não há solução neste caso; é impossível começar com todas as lâmpadas apagadas e acender
apenasa primeira.

o Exemplo 7 mostra o poder da álgebra linear. Embora pudéssemos ter descoberto por tentativa e erro
quenão havia solução, testar todas as possíveis maneiras de ligar os interruptores teria sido extremamente
tedioso.Além disso, poderíamos ter deixado de notar o fato de que nenhum dos interruptores precisa ser
acionadomais do que uma vez.

EXEMPLO8 Considere uma fileira com apenas três lâmpadas, que podem estar apagadas, acesas com luz
azul-claraou acesas com luz azul-escura. Sob as lâmpadas estão três interruptores, A, B e C; cada um deles
108 CAPíTULO 2 Sistemas de Equações Lineares

muda o estado das lâmpadas para o próximo estado, na ordem mostrada na Figura 7. O interruptor A muda o
estado das duas primeiras lâmpadas, o interruptor B muda todas as três lâmpadas e o interruptor C muda as úl-
timas duas. Se todas as três lâmpadas estiverem inicialmente desligadas, é possível pressionar os interruptores
de um jeito que as lâmpadas fiquem nesta ordem: desligada, azul-clara e azul-escura (como na Figura 8)?

I
An .. .... ... a.. \.
?
("lig,~ Ttr IrJ .Lr r rt I Ikr
Azul-escura Azul-clara

~ ---A B -C A B --C
Figura 7 Figura 8

SOLUÇÃO:Enquanto o Exemplo 7 utilizou Zz, este exemplo claramente (está claro?) utiliza Z3. De acordo
com isso, os interruptores correspondem aos vetores

a~mb~m.e~m

em ZJ, e a configuração final que queremos obter é. ~ [U (Desligado é O,azul-claro é 1 e azul-escuro é 2.)
Queremos encontrar escalares xI, xz, X3em Z3 tais que

Xl a + xzb + x3c =t
(onde xi representa o número de vezes que o i-ésimo interruptor é pressionado. Essa equação faz surgir a
matriz completa [a b c It], que se reduz em Z3 da seguinte maneira:
1 1 O O 1 O O
111 1 ~ O 1 O
[ 011 2] [O O 1 :]
Logo, há uma única solução para o sistema:Xl = 2, X2 = 1, X3 = 1. Em outras palavras, devemos

...
pressionar duas vezes o interruptor
(Verifique isso.)
A e uma vez cada um dos outros dois interruptores.
.
. EXERCíCIOS2.5 .

Tabela3
Alocação de Recursos
Bactéria da Bactéria da Bactéria da
1. Suponha que, no Exemplo 1, 400 unidades de alimento
A, 600 unidades de alimento B e 600 unidades de ali- Espécie I Espécie 11 Espécie III
mento C sejam colocadas no tubo de ensaio a cada dia, e Alimento A 1 2 O
que os dados sobre o consumo diário de alimentos pelas
bactérias (em unidades por dia) sejam como mostra a Alimento B '1 1 1
Tabela 3. Quantas bactérias de cada espécie podem Alimento C 1 1 2
coexistir no tubo de ensaio e consumir todo o alimento?