You are on page 1of 3

09/04/2011

Reforma e contra-reforma

Séc. XV- fim da idade média, os cristãos permaneciam


unidos em torno da autoridade do Papa (Bispo de Roma).

Séc. XVI – Início da idade moderna, protestos contra a


igreja.

EDUCAÇÃO TEMPOS
MODERNOS: INÍCIO PROTESTANTES CATÓLICOS
Prof.ª Ms. Aljucy Aguiar

Reforma e contra-reforma Religião e escola


 Ecumenismo: Concílio Vaticano II, convocado pelo  Educação cristã contestada pelos protestantes.
Papa João XXIII em 1960.  Lutero
 Implicações econômicas da reforma protestante:  Estado x educação
 Currículo proposto as escolas protestantes dava
preponderância ao grego e latim, acrescentando a
lógica, matemática, dando ênfase à ciência, à música e
à ginástica.
 Com orientação de protestante vários Estados
organizaram sistemas próprios de escolas.

Religião e escola Ciência moderna


 Estados Alemães  Bacon, Galileu e Descartes :ajudaram a esclarecer
 1619 – Freqüência obrigatória a partir dos seis aos onze anos, questões referentes as mudanças nas relações entre a
ano letivo de dez meses, com funcionando de 9h ás 12 e das 13h igreja e a ciência.
às 16h, todos os dias úteis, menos nas tardes de quarta e sábado.  Teoria heliocêntrica x teoria geocêntrica;
Punição aos pais que não cumprissem tal norma;  Bacon- Método dedutivo ao indutivo;
 Galileu –” Só a experiência permite ler e interpretar o livro da
natureza”;
 Igreja católica:  Descartes – Discurso do método

 Cria novas ordens religiosas para dar maior atenção ao ensino 1. Verdades são compostas por idéias claras e distintas;
(Companhia de Jesus), com influência sobre a educação da 2. dividir as dificuldades em partes para facilitar a solução;
juventude, na formação de líderes. Tais ordens controlaram a 3. conduzir os conhecimentos por ordem;
educação até início do séc. XIX. 4. Revisar e enumerar para se ter segurança de nada haver
omitido.
 Colégios inferiores e colégios superiores.

1
09/04/2011

Ciência moderna Comenius e o método moderno


“Embora mais orientadas ao desenvolvimento da  Pensador do séc. XVII;
ciência, as contribuições de Bacon, Galileu e  Influência no campo do ensino de línguas;
Descartes tiveram repercussões na educação, a  Didactica magna – obra que contempla suas
qual passou a dar mais ênfase ao método indutivo, principais idéias educacionais;
onde o próprio aluno chega à descoberta do
 Finalidade da educação: alcançar o último fim do
conhecimento, ao estudo da natureza e a homem ( a felicidade eterna com Deus), onde o fim
sistematização dos procedimentos didáticos.” religioso seria conseguido pelo conhecimento de si
(PILETTI & PILETTI, 1997, p. 78). mesmo e de todas as coisas.

Comenius e o método moderno Comenius e o método moderno


 Conteúdo da educação: conhecer os fundamentos, as razões 5. Princípios gerais como fator de importância para o
e os objetivos de todas as coisas. processo de ensino;
 Método: aplicou ao ensino o método indutivo, por meio de 6. Todas as partes de um objeto devem ser ensinadas;
nove princípios metódicos, que constituíam em mudanças nos 7. Ordem e relação dos conteúdos;
processos de ensino. 8. Valor à compreensão dos conteúdos;
1. O que deve ser aprendido deve ser ensinado;
9. Esclarecer as diferenças entre os conteúdos.
2. Tudo que se ensina deve ser ensinado tendo em vista a
sua aplicação prática na vida diária;
3. Tudo que se ensina deve ser ensinado abertamente;
4. Os ensinamentos devem levar em consideração as suas
causas;

Educação na época do absolutismo


O absolutismo e a educação
O absolutismo e a educação
 Séc. XIII e XIV – Encontrou sua expressão na França;  Ás vésperas da Revolução Francesa (1789), a
 Séc. XVII e XVIII – Atingiu seu esplendor, com o população dividia-se em três classes:
reinado de Luís XIV, com sua famosa frase: “O  Primeiro estado – alto clero e baixo clero
 Segundo estado – membros da nobreza
estado sou eu”;
 Terceiro estado – alta burguesia (banqueiros, financistas e
 Injustiças grandes empresários); média burguesia ( profissionais
liberais); pequena burguesia (artesão, lojistas), o povo
(camada social heterogênea de artesãos, aprendizes e
proletários) e as classes populares rurais (servos e
camponeses livres e semilivres).

2
09/04/2011

O absolutismo e a educação Escola

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E FORTALECIMENTO DA BURGUESIA


MELHORIA DAS TÉCNICAS QUE PASSOU A ASPIRAR AO PODER MARGINALIZAÇÃO DOS PROBRES
AGRÍCOLAS POLÍTICO
EDUCAÇÃO DE TODOS OS PLEBEUS – RUÍNA DO COMÉRCIO, AGRICULTURA
E DAS FORÇAS ARMADAS
 Educação:
O DESCASO EM RELAÇÃO Á EDUCAÇÃO DOS POBRES REFLETE NO
 “Domínio religioso, permaneceu durante todo o período TRATAMENTO DISPENSADO ÁS COLÔNIAS
absolutista como privilégio dos nobres e dos burgueses CONDIÇÕES DE ENSINO PRECÁRIAS, APESAR DAS NOVAS PROPOSTAS
mais ricos, que faziam questão de educar seus filhos PEDAGÓGICAS DE COMENIUS
nos colégios jesuíticos, para que se igualassem aos
filhos dos nobres.” (PILETTI & PILETTI, 1997, p. 87).
 Classes populares, não tinha acesso à escola.

Rousseau x educação Rousseau x educação


 Livro Emílio: o homem nasce como pecado original e  05 a 12 anos –exercitar o corpo, os órgãos, os sentidos e as
aptidões, mantendo a alma em repouso. Não se deve
cabe á educação, principalmente a religiosa,
ensinar a ler, nem transmitir conhecimento e sim treinar os
destruir a natureza original e substituí-la por outra seus sentidos por meio do contato íntimo com as forças da
modelada pela sociedade. natureza.
 Toda educação deveria seguir o livre desenvolvimento da  12 a 15 anos – fase de aquisição de conhecimento, por
própria natureza da criança, de suas inclinações naturais; meio da curiosidade e do emprego prático e rejeitando os
 Primeira educação – negativa conhecimentos pelos quais o indivíduo não tem um gosto
 01 a 05 anos – liberdade segundo a natureza, tornará a
natural e aceitando os que são conduzidos pelo instinto.
criança forte, com um corpo obediente e protegido contra o
vício;

Rousseau x educação Referências Bibliográficas


 15 a 20 anos – período que se educa o coração, para a
vida em comum e as relações sociais. Período da educação
religiosa.
 Principais contribuições de Rousseau:
1. Educação natural
2. Educação como processo
3. Simplificação do processo educativo
4. Importância da criança