Вы находитесь на странице: 1из 24

Universidade Federal de Goiás – Campus Jataí

Apostila
Básico de Programação Estruturada com C++

Disciplina: Introdução à Computação


Profa. Ms. Deborah S. A. Fernandes

1
1. Conceitos básicos

Algoritmo: Sequência formal e finita de instruções que determinam ações a serem executadas.

EXEMPLO 1: Construa um algoritmo para fritar um ovo.


Passos a seguir:
– Pegar uma panela e untá-la;
– Acender o fogo;
– Colocar a panela sobre o fogo;
– Quebrar o ovo na panela;
– Observar o ponto de cozimento e fritura;
– Apagar o fogo;
– Retirar o ovo da panela e depositá-lo em um prato.

EXEMPLO 2: Construa um algoritmo para trocar o pneu do carro.


Passos a seguir:
– Remover o pneu step do local apropriado do carro;
– Pegar ferramental para remover o pneu murcho;
– Afrouxar os parafusos da roda com a chave de roda;
– Levantar o carro com o macaco;
– Remover os parafusos da roda com a chave de roda;
– Retirar a roda com pneu murcho;
– Colocar a roda com pneu step;
– Apertar os parafusos com a chave de roda;
– Descer o carro com o macaco;
– Apertar os parafusos da roda.

Dados e Informações

Dados Informação
Processamento dos dados

2
Dado - Elemento ou conjunto de elementos que, isoladamente, não possuem significação.
Processamento dos dados - Resultado da transformação dos dados em algo útil para o usuário;
Informação - Resultado da transformação dos dados em algo útil para o usuário;

O que dado, processamento dos dados e informação tem a ver com algoritmo?

Na verdade, o conjunto formal de instruções que resultam em ações serão utilizados pelo
computador para transformar dados em informação. Esse conjunto de instruções passa a se chamar
programa de computador.

Programa – Sequência finita de instruções escrita em linguagem artificial (de programação) que
resultarão em ações a serem executadas pelo computador.

Linguagem de programação – Existem várias linguagens de programação disponíveis a gosto do


freguês. Entretanto, nesse curso estudaremos os comandos básicos para programação estruturada
em C++.

Linguagem C++ - A linguagem C++ ( em português lê-se “cê mais mais) é uma linguagem de uso
geral considerada de médio nível pois combina características de linguagens de alto e baixo níveis.
Desde os anos 90 é uma linguagem comercial popular e também muito utilizada na academia por ter
bom desempenho. Bjarne Stroustrup desenvolveu o C++ em 83 como um adicional à linguagem C.
Com o tempo novas características e funções foram adicionados. Por isso, chamada C++.

Comandos – Determina as ações a serem executadas pelo computador.


Estrutura – Determina a ordem e as condições dos comandos que devem ser executados.
Estruturas de controle:
● Sequencial – Os comandos são executados um após o outro, na mesma ordem em que
aparecem escritos, se não houver indicações ao contrário.
● Condicional – Provoca ou não uma ação dependendo se a condição for falsa ou verdadeira.
● Repetição – Repete os comandos e estruturas de comando até que uma condição de parada
seja encontrada.

EXEMPLO 3: Desenvolva os passos de um programa que converta polegadas em centímetros.


1 inch => 2.54 cm
Passos:
1 . Reservar duas áreas de memória uma para armazenar as polegadas e outra para armazenar os
centímetros: pol e cm.
2 . Iniciar o valor de pol = 5.
3 . Calcular o valor em centímetros: cm = 2.54 * pol.
4 . Mostrar o resultado no monitor: cm

3
EXEMPLO 4: Desenvolva os passos para um programa de computador calcular a área de um
retângulo.
Passos:
1 . Reservar três espaços de memória base, altura e area;
2 . Preencher as áreas com os valores de base=5 e altura=7
3 . Calcular a área: area=base*altura
4. Mostrar o resultado no monitor: area

EXEMPLO 5: Desenvolva os passos para um programa de computador converter dólares em reais.


1 dólar = 1.90 reais.
Passos:
1 . Reservar dois espaços de memória real e dolar;
2 . Preencher a área dólar com a quantidade desejada para conversão;
3 . Calcular a quantidade em reais: real=1.90*dolar;
4. Mostrar o resultado no monitor: real

2 . Dev C++

Para editar os programas e executá-los na máquina precisamos de uma IDE ( Integrated


Development Environment) – Ambiente Integrado de Desenvolvimento. É um ambiente integrado
porque possui o compilador, editor de texto e outras ferramentas importantes para programação em
um único ambiente.
Os computadores mais modernos ainda não conseguem entender as linguagens de 3°
geração, ou seja desde o início da era dos computadores esses só entendem a linguagem binária
(linguagem de máquina), ou seja, zeros e uns.
Dessa forma, é necessário utilizar um software compilador que transforma o programa
escrito em uma linguagem de programação em linguagem de máquina para que o computador possa
entender as instruções e executá-las.
Para utilizar o DEV C++ basta realizar o download pela internet e instalá-lo em seu
computador. Assim, para começar a utilizá-lo basta pressionar o botão arquivo na barra superior de
ferramentas seguido de novo, arquivo fonte. Esse comando chamará o editor de texto para o usuário
digitar o código com as instruções de seu novo programa.

4
3 . Itens Fundamentais da Linguagem C

3.1 Primeiro Programa em C


Para escrever um programa em C++ as seguintes linhas de comando em negrito são
indispensáveis:
#include <cstdlib>
#include <iostream>
using namespace std; main () - indica o programa principal
main ()
{ { - indica o início do programa principal
cout<< “Meu primeiro programa:”;
system (“pause”);
Cout- Comando que imprime na saída padrão (monitor) o texto entre aspas
}
} - indica o fim do programa principal
O que essas linhas significam?

3.1 Tipos de dados em C

Para armazenarmos dados na memória principal, ao utilizarmos a linguagem C++


precisamos informar o tipo de dados que desejamos guardar seguido de um nome o qual vamos dar
à área da memória que conterá o dado.
A linguagem C, assim como outras linguagens como Pascal e Java possui tipos para
números inteiros de vários tamanhos com e sem sinal, números de ponto flutuante (floating point é
um formato de representação digital de números reais que é utilizada nos computadores), caracteres
e estruturas (structs). C usa extensivamente ponteiros, um tipo muito simples de referência que
guarda o endereço de memória da variável. Alguns dos tipos de dados do C:

5
Tipo Número de bits Início Fim
char 8 -128 127
unsigned char 8 0 255
int 16 -32.768 32.767
unsigned int 16 0 65.535
long int 32 -2.147.483.648 2.147.483.647
unsigned short int 16 0 4.294.967.295
float 32 3.4 E-38 3.4E+38
double 64 1.7E-308 1.7E+308

3.2 Nomes para áreas de memória em C

Existe uma regra para dar nome a uma área de memória. No C++ um nome de área de
memória sempre inicia com uma letra ou _ (underline) podendo ser seguido de letras (sem acento e
sem cedilha) e números. Nunca use pontuação, espaço ou outros. Lembrando que a linguagem C faz
distinção entre maiúsculos e minúsculos ( a letra c é diferente de C). Exemplos:
Nomes possíveis: x, x9, nome, endereco, numero, cor_olhos, corCabelo,cpf, tel, c, a, aux1, a1,a2,...
Nomes não possíveis: 1, 12, endereço, número, cor de olhos, etc..
Para armazenarmos dados na memória existem as seguintes maneiras:

3.2.1 . Quando o dado for constante


Quando o valor for mantido fixo do início ao final do programa. Existem constantes globais
e locais. Para ser global elas precisam ser definidas fora do programa principal da seguinte forma:

#define nome 'UFG'


#define pi 3.14159
#define minimo 380

Ou seja, a diretiva #define define na linguagem C uma constante, em seguida vem o nome
dado a constante e logo após o valor dessa constante. Se for valor numérico não inteiro a vírgula é
substituída pelo ponto(.) . Se forem caracteres eles deverão vir entre aspas simples (´ UFG´), por
exemplo.
As constantes também podem ser definidas como locais. Nesse caso elas se encontram
dentro do programa principal main (dentro das chaves {}). Para definí-las como locais, elas devem
aparecer declaradas da seguinte forma:

const int a;
const float pi = 3.1415;

6
Assim devem ser declaradas na ordem: tipo_de_dado nome_da_constante = valor_da_constante;

3.2.2. Quando o dado for variável

Quando o valor for alterado durante o programa. Para declararmos uma variável é necessário
adotar a seguinte ordem que é uma regra da linguagem C++:

Tipo_de_dado Nome_da_Variável;

Como o sistema operacional é o responsável por alocar as áreas de memória que utilizamos
em nosso programa, muitas vezes ele aloca uma área que está livre porém já foi utilizada por outro
programa que deixou sujeira para trás. Por isso, é sempre bom inicializar áreas de memória que são
numéricas com 0 ou com o valor solicitado no enunciado do programa.
Exemplos:

float minimo=8;
int area =0;
char sexo='F';

EXEMPLO 6: Escreva um programa que calcule o comprimento de uma circunferência de raio 5


cm. Sabemos que o comprimento de uma circunferência é dado por 2πR, então temos dois valores
contantes 2 que daremos o nome 'c” e π que será 'pi'. Temos também dois valores que podem variar,
são eles o raio R e o comprimento C. Assim determinamos as áreas de memória que iremos utilizar.
Na linguagem C++ sempre colocarmos do lado esquerdo da atribuição a área de memória que
receberá o resultado da operação e do lado direito da atribuição a equação ou fórmula de cálculo.
Assim C= c*pi*R será a fórmula. Solução em C++:

#include <cstdlib>
#include <iostream>
using namespace std;
#define c 2
main()
{
const float pi=3.14159;
float C=0, R=5;
C=c*pi*R;
cout<< “ O comprimento da circunferência é de: ”<<C;
system (“pause”);
}

7
3.3 Comando de saída cout
O cout é o comando utilizado para imprimir valores na saída padrão que é o monitor. Sempre
utilizado seguido de << (regra da Linguagem) permite que o programador informe ao usuário o que
está acontecendo durante a execução do programa. Isso colocando entre aspas duplas o recado que
se pretende dar ao usuário.

Exemplo:

cout<< “Primeiro Programa:”;


cout << “ Area calculada”;

Se desejar pular uma linha para tornar o programa mais agradável é necessário utilizar uma das
seguintes opções:

Outras opções possíveis:

O C é sensível quanto ao caracter


maiúsculo e minúsculo (case sensitive). Para
ele 'c' é diferente de ' C'!

8
3.4 Comandos de atribuição

EXEMPLO 7 – Uso do cout (Escrita na saída padrão - monitor)

9
EXEMPLO 8 – Uso do cout e atribuição (Escrita na saída padrão – monitor)

3.5 Comando de entrada cin

O cin é o comando utilizado para capturar dados da entrada padrão que é o teclado, ou seja,
capturar os caracteres e valores digitados pelo usuário no teclado. O cin é sempre utilizado seguido
de >> (regra da Linguagem) e permite ao programador guardar valores fornecidos pelo usuário em
áreas de memória que serão utilizadas posteriormente para processamento de dados ( cálculos por
exemplo).

Exemplo: Trecho de código ( parte de um programa)


int idade=0;
O cin captura o que o usuário digita e o armazena na
cout<< “Digite sua idade:”;
área de memória denominada idade
cin>> idade;

Exemplo: Trecho de código ( parte de um programa)


int idade=0,rg=0;
long int cpf=0;
O cin captura o que o usuário digita e o armazena nas
cout<< “Digite sua idade, rg e cpf:”;
áreas de memória denominadas idade, rg e cpf.
cin>> idade>>rg>>cpf;

10
EXEMPLO 9 – Uso do cin para capturar dados do tipo char do teclado

EXEMPLO 10 – Uso do cin para capturar dados do tipo int do teclado

3.5.1 – char com mais de um caracter?

Sabemos que ao declararmos uma área de memória do tipo char, esta só poderá armazenar
um caracter. Isso pelo fato de o tipo de dado char ser de tamanho 8 bits cabendo somente um
caracter. E se eu desejar armazenar mais do que um caracter, ou seja, o nome de uma pessoa por
exemplo? Nesse caso é preciso fornecer a quantidade de caracteres desejados por exemplo:

char nome_completo[20];

Ou seja, serão reservados na memória 20 espaços para caracteres, um vetor com 20 espaços de char
identificado por nome_completo que é o nome dado a área de memória. Entretanto, a leitura do

11
teclado (cin) possui um parâmetro diferente, observe no exemplo a seguir:

EXEMPLO 11 – cin com vetor de char


Para capturar do teclado conjuntos de
caracteres separados por espaço é
#include<iostream>
necessário usar a função getline.
using namespace std;
cin – comando de leitura do teclado
main()
getline – função do cin que permite ler
{ char nome_completo[18];
conjunto de caracteres separados por
cout<< " Digite seu nome:";
cin.getline(nome_completo,18); espaço
cout<<"\n nome fornecido:"<<nome_completo; nome_completo – área de memória
system("pause"); reservada para 18 caracteres.
}

4 – Estruturas

Para escrevermos algoritmos temos 3 estruturas básicas de controle: sequencial, condicional e


repetição as quais serão detalhadas ao longo do restante da apostila.

4.1 – Estrutura Sequencial

A estruturada sequencial define uma sequência de comandos que o computador irá ler de
cima para baixo, do primeiro até o último e da esquerda para a direita sequencialmente, da seguinte
forma:

<comando-1>
<comando-2>
<comando-3>
...
<comando-n>

Sendo n um número finito, nessa estrutura o comando-3 só poderá ser executado após o comando-2
e esse após o comando-1 e assim por diante.

A seguir alguns exemplos de exercícios de estrutura sequencial.

12
EXEMPLO 12 - Maria é uma criança muito econômica e tem guardado no seu cofre moedas de
dez e cinco centavos. O cofre está tão cheio que ela resolveu trocar as moedas com sua mãe em
notas de um real. Para isso ela contou as quantidades de moedas que ela tem de dez e cinco
centavos. Desenvolver um algoritmo e em seguida um programa que transforme o equivalente das
moedas de Maria em notas de um real e centavos.

Passos:
– Definir uma fórmula:
– centavos = Moedas_de_10*10 + Moedas_de_5*5
– reais = centavos/100 => Lembre-se de que 1 real tem 100 centavos.
– sobra = centavos%100

Passo 1 – Definir variáveis: Moedas_de_10, Moedas_de_5, reais, centavos, sobra


Passo 2 – Solicitar do usuário a quantidade de moedas de 10 e colocar em Moedas_de_10 e
quantidade de moedas de 5 e colocar em Moedas_de_5.
Passo 3 – Calcular em reais as moedas pelas fórmulas:
– centavos = Moedas_de_10*10 + Moedas_de_5*5
– reais = centavos/100 = quociente da divisão
– sobra = centavos%100 = resto da divisão
Passo 4 – Mostrar para o usuário no monitor a quantidade de reais.

Em C++:

#include<iostream>
using namespace std;
main()
{
int moedas_de_10=0, moedas_de_5=0, centavos=0, reais=0,sobra=0;
cout <<”Informe a quantidade de moedas de 10 centavos:”;
cin>>moedas_de_10;
cout <<”\n Informe a quantidade de moedas de 5 centavos:”;
cin>>moedas_de_5;
centavos=moedas_de_10*10 + moedas_de_5*5;
reais = centavos/100;
sobra = centavos%100;
cout << “Maria tem”<< reais<< “ reais e ” <<sobra<< “ centavos.\n ”;
system(“pause”);
}

13
EXEMPLO 13 – Escreva um programa que o usuário forneça uma quantidade de tempo em
segundos necessários para viajar de uma cidade a outra. Calcule e escreva no monitor a quantidade
de tempo gasta na viagem em horas, minutos e segundos.

– Definir fórmulas:
– 1 hora equivale a 3600 segundos
– 1 minuto tem 60 segundos
– Se dividirmos a quantidade de tempo em segundos fornecida por 3600 teremos a quantidade de
horas no quociente: horas = tempo/3600
– O resto da divisão acima tempo/3600 podem ser transformados em minutos =
(tempo%3600)/60
– O resto da divisão acima (tempo%3600)/60 são os segundos que não são suficientes para
serem transformados em horas e minutos, segundos= (tempo%3600)%60
Passos:
1- Definir variáveis e constantes:
Constantes : segphora = 3600, segpmin=60
Variáveis: tempo, horas, minutos, segundos
2- Solicitar ao usuário o tempo da viagem em segundos e colocar na variável segundos
3- Realizar os cálculos: horas = tempo/3600
minutos = (tempo%3600)/60
segundos = (tempo%3600)%60
4 – Mostrar o resultado.
Em C++:

#include<iostream>
using namespace std;
#define segphora 3600
#define segpmin 60
main()
{
int tempo=0, horas=0, minutos=0, segundos=0;
cout<< “ Digite o tempo gasto na viagem em segundos:”;
cin>> tempo;
horas = segundos/segphora;
minutos = (segundos%segphora)/segpmin;
segundos = (segundos%segphora)%segpmin;
cout<< “ A viagem de “<<tempo<< “ segundos, equivale a “<< horas<< “ horas, ” <<
minutos<< “ minutos e “ << segundos<<” segundos”;
system(“pause”);
}

14
EXEMPLO 14 – Escrever um programa que troque, entre si, os valores das variáveis inteiras A e B
fornecidas pelo usuário. Na memória o valor de A deverá ficar em B e o de B em A .

Passos:
Se precisamos trocar os valores de A e B precisaremos de uma variável auxiliar. Assim,
aux=A,guardará A, A=B , A passará a conter o valor de B e B=aux que armazena o valor de ª
1- Solicitar os valores A e B ao usuário
2- Trocar os valores da memória aux = A, A=B e B=aux.
3- Mostrar o resultado no monitor.

Em C++:
#include<iostream>
using namespace std;
main()
{
int A, B, aux;
cout<< “Informe o valor de A:”;
cin>> A;
cout<< “Informe o valor de B:”;
cin>> B;
aux= A;
A= B;
B= aux;
cout<< “ Agora A contém: ” <<A<< “ e B contém “<< B;
system(“pause”);
}

15
Conceitos – operadores lógicos e relacionais

Os operadores lógicos e relacionais são muito importantes na elaboração de programas. Na


maioria dos programas desenvolvidos são utilizadas expressões relacionais e lógicas para a tomada
de decisão e consequente desvio do fluxo do programa.

Operadores Relacionais

Em C++ temos os seguintes operadores relacionais (os símbolos) e seus significados:

Símbolo Significado
< Menor
> Maior
<= Menor ou igual
>= Maior ou igual
== igual
!= diferente

Operadores Lógicos

● e => conjunção - é verdadeira quando as proposições são ambas verdadeiras;


● ou => disjunção - é verdadeira quando uma das proposições é verdadeira;
● não => negação - é a negação da expressão.

Em C++ temos os seguintes operadores lógicos (símbolos) e seus significados:

OPERADOR SIGNIFICADO EXEMPLO RESULTADO


&& e (7 >3) && (5>10) falso
(4>3) && (15>8) verdadeiro
|| ou (2 >1) || (9 >7) verdadeiro
(1>2) || (7 >9) falso
! não !(5>2) falso
!(3>4) verdadeiro

16
Expressão lógica

Antes de começarmos a aprender sobre estruturas condicionais é importante entender o que


é uma expressão lógica, operadores lógicos e relacionais.
Uma expressão lógica é uma expressão matemática que manipula valores lógicos
verdadeiro e falso. Isto é, uma expressão cujos operadores são lógicos e os operandos são relações,
contantes e/ou variáveis do tipo lógico.
Os operadores lógicos e relacionais são geralmente os únicos operadores cuja ordem de
avaliação dos operandos está definida, avaliando a expressão da esquerda para a direita.

Exemplo:
(X = Y) => X é igual à Y?
=> O resultado será verdadeiro ou falso

4.2 – Estrutura Condicional

Os programas de computador desenvolvidos até agora possuem a seguinte estrutura:


#include <iostream>
using namespace std;
main ( )
{
declarações de variáveis;
comando_1;
comando_2;
...
comando_n;
}
Ou seja, o computador executará uma instrução após a outra sem interrupções até que o
comando_n seja executado e “ }” indicando fim do programa seja alcançado.
A estrutura condicional, também conhecida como de decisão ou seleção, caracteriza-se pela
execução de determinados códigos de programação dependendo da veracidade de uma condição.
Isso faz com que a estrutura sequencial seja interrompida pois não mais todos os códigos serão
executados.
A estrutura condicional permite a escolha do grupo de comandos a ser executado quando
determinadas condições, representadas por expressões lógicas, são ou não satisfeitas
A estrutura condicional pode ter duas formas: estrutura condicional simples e composta que serão
apresentadas à seguir.

17
4.2.1 – Estrutura condicional Simples
Na estrutura condicional simples a condição irá determinar a execução ou não de um
determinado comando. Ou seja, a sequência de comandos só será executada se a condição for
verdadeira.
Exemplo: Se fizer sol então vou à praia.
Observe o fluxograma abaixo:
A seta para baixo encontrando o
losango indica que um fluxo contínuo encontra
uma condição que está dentro do losango. Se a
F condição estiver verdadeira o fluxo segue para
Tempo=sol baixo em direção a próxima instrução que
nesse caso é Vou a praia. Se a condição dentro
do losango for falsa o fluxo contínuo é
V
interrompido e segue o fluxo à direita do
losango, saltando assim um instrução (Vou a
Vou a praia praia).

Observe o algoritmo abaixo e o efeito da estrutura condicional simples:

Uma sequência de comandos é


executada. Primeiro o Comando_1, em seguida
... o Comando_2. Logo após temos uma
comando_1; condicional Se tempo= sol for verdadeira então
Comando_2; o Comando_3 que é Vou_a_Praia é
Se tempo = sol executado. Logo após os comandos 4 e 5
então Vou_a_ praia(Comando_3); serão executados .
Comando_4; Se a condição for falsa, caso esteja
Comando_5;
chovendo ou nublado então o comando_3 não
...
será executado e a execução segue para o
Comando_n;
próximo comando que é o 4 e os outros em
seguida.

18
E como fica a estrutura condicional simples em C++?

Em C++ utilizamos a seguinte sintaxe para condicional simples:

if ( Tempo==sol)
{
Vou_a_Praia;
}

Sendo Tempo, sol e Vou_a_Praia variáveis ou constantes quaisquer.

EXEMPLO 15 – Escreva um algoritmo que leia três números inteiros A, B e C e verifique se a


soma dos dois primeiros é maior que o terceiro número.

Passos:
1. Declarar as variáveis inteiras : A, B e C
2. Solicitar os valores das vaiáveis para o usuário
3. Verificar a condicional e imprimir a mensagem no monitor
se ( A+B > C)
então “ O terceiro número informado é maior que a soma dos dois primeiros”

Em C++:

#include<iostream>
using namespace std;
main ( )
{
int A, B, C;
cout<< “ Digite o valor do primeiro número:”;
cin>> A;
cout<< “ Digite o valor do segundo número:”;
cin>> B;
cout<< “ Digite o valor do terceiro número:”;
cin>> C;
if (A+B> C)
{
cout<< “O terceiro número informado é maior que a soma dos dois primeiros”;
}
system (“pause”);
}

19
EXEMPLO 16 – Escreva um programa para solicitar dois números distintos e verificar qual deles é
o maior.
Passos:
1- Definir as variáveis A, B
2- Solicitar do usuário os dois números A e B
3- Verificar quem é o maior e emitir a mensagem
se (A>B)
então Escrever no monitor A é o maior
se (B>A)
então Escrever no monitor B é o maior

Em C++:
#include <iostream>
using namespace std;
main ( )
{
int A, B;
cout<< “ digite um número:”;
cin>>A;
cout<< “ digite um outro número:”;
cin>>B;
if (A > B)
{
cout<< “ O primeiro número é maior:”<< A;
}
if (B > A)
{
cout<< “ O segundo número é maior:”<< B;
}
system(“pause”);
}

20
4.2.2 – Estrutura condicional Composta

Na estrutura condicional composta a condição irá determinar a execução de um comando ou de


outro dependendo se a condição for verdadeira ou falsa. Ou seja, uma determinada sequência de
comandos só será executada se a condição for verdadeira e outra sequência será executada se a
mesma condição for falsa.

Exemplo: Se fizer sol então vou à praia senão vou ao shopping.


Observe o fluxograma abaixo:

F
Tempo=sol

Vou a praia Vou ao Shopping

A seta para baixo encontrando o losango indica que um fluxo contínuo encontra uma
condição que está dentro do losango. Se a condição estiver verdadeira o fluxo segue para baixo em
direção a próxima instrução que nesse caso é Vou a praia. Se a condição dentro do losango for falsa
o comando relacionado à condição de falsidade é executado – Vou ao Shopping. A partir daí o
programa segue seu fluxo contínuo.

Observe o algoritmo abaixo e o efeito da estrutura condicional composta:


... Uma sequência de comandos é
comando_1; executada. Primeiro o Comando_1, em seguida
Comando_2; o Comando_2. Logo após temos uma
Se tempo = sol condicional Se tempo= sol for verdadeira então
então Vou_a_ praia(Comando_3); o Comando_3 que é Vou_a_Praia é
senão Vou_ao_Shpping(Comando_4); executado. Se for falso, ou seja, se está
Comando_5; chovendo ou nublado o comando_4 que é
Comando_6; Vou_ao_Shopping é executado. Logo após os
...
comandos 5 e 6 serão executados .
Comando_n;

21
E como fica a estrutura condicional composta em C++?

Em C++ utilizamos a seguinte sintaxe para condicional simples:

if ( Tempo==sol) Se o tempo está de sol então vou a praia


{
Vou_a_Praia;
}

else
{ Se não vou ao shopping.
Vou_ao_Shopping;
}

Sendo Tempo, sol e Vou_a_Praia e Vou_ao_Shopping variáveis ou constantes quaisquer.

EXEMPLO 17 – Escreva um algoritmo que dados dois números inteiros quaisquer mostre no
monitor qual é o maior.
Passos- 1) Definir variáveis A, B
2) Pedir ao usuários que digite os valores inteiros de A e B
3)Verificar quem é o maior e mostrar na tela:
se (A>B)
então “ A é o maior”
senão “ B é o maior”

#include <iostream>
using namespace std;
main ( )
{
int A, B;
cout<< “ digite um número:”;
cin>>A;
cout<< “ digite um outro número:”;
cin>>B;
if (A > B)
{
cout<< “A é o número maior:”<< A;
}else
{
cout<< “ B é o número maior:”<< B;
}
system (“pause”);
}

22
EXEMPLO 18 - Escreva um algoritmo solicite a nota e frequência de um aluno e indique se ele
passou ou não.
Condições Informação
Nota>=5.0 e Frequência>=50 Aprovado
Nota<5.0 e Frequência<50 Reprovado

Passos- 1) Definir variáveis N, F


2) Pedir ao usuários que digite os valores da nota N e frequência F
3)Verificar se o aluno passou ou não
se ( (N>=5.0)&&(F>=50) )
então “ Passou”
senão “ Não Passou”

#include <iostream>
using namespace std;
main ( )
{
int F;
float N;
cout<< “ digite a nota do aluno:”;
cin>>N;
cout<< “ digite a frequência do aluno:”;
cin>>F;
if ( (N>=5.0)&&(F>=50) )
{
cout<< “Passou!”;
}else
{
cout<< “ Reprovou!”;
}
system (“pause”);
}

23
EXEMPLO 19 - Escreva um algoritmo solicite a nota de um aluno e indique a mensagem abaixo
de acordo com sua nota.
Condições Informação
Nota>=9.0 Parabéns! Excelente aprovação!
Nota>=8.0 e Nota <9.0 Parabéns! Ótima aprovação!
Nota>=7.0 e Nota <8.0 Parabéns! Muito Boa aprovação!
Nota>=5.0 e Nota <7.0 Parabéns! Boa aprovação!
Nota < 5.0 Que pena! Reprovado!
Passos- 1) Definir variáveis: N
2) Pedir ao usuários que digite o valor da nota N:
3)Verificar a aprovação do aluno
se ( N>=9.0)
então “Parabéns! Excelente aprovação!”
senão se ( (N>=8.0)&&(N<9.0) )
então “Parabéns! Ótima aprovação!”
senão se ( (N>=7.0)&&(N<8.0) )
então “Parabéns! Muito Boa aprovação!”
senão se ( (N>=5.0)&&(N<7.0) )
então “Parabéns! Boa aprovação!”
senão “Que pena! Reprovado!”
#include <iostream>
using namespace std;
main ( )
{
float N;
cout<< “ digite a nota do aluno:”;
cin>>N;
if ( N>=9.0)
{ cout<< “Parabéns! Excelente aprovação!”;
}else if ( (N>=8.0)&&(N<9.0) )
{ cout<<“Parabéns! Ótima aprovação!”;
}else if ( (N>=7.0)&&(N<8.0) )
{ cout<<“Parabéns! Muito Boa aprovação!”;
}else if ( (N>=5.0)&&(N<7.0) )
{ cout<< “Parabéns! Boa aprovação!”;
}else {cout<< “Que pena! Reprovado!”;}
system(“pause”);
}

24