Вы находитесь на странице: 1из 3

Matéria: História Moderna

3° período noturno

Resenha critica do filme Lutero dado em aula com base nos


textos dados em sala.

O filme começa com Martinho Lutero fazendo uma promessa a Deus para
que o poupasse de uma tempestade e em troca ele entregaria sua vida a Ele.
Logo após ele vai para o convento onde começa seus estudos, ainda sim, em sua
primeira missa ele é humilhado por seu pai por apenas ter deixado cair um pouco
de vinho na mesa durante a ceia.
Martinho Lutero é enviado a Roma para conhecer o centro do catolicismo, e
la ele toma conhecimento das indulgencias, que segundo a igreja, quem as
comprasse diminuiria seu tempo no purgatório ou de um ente querido, toma
conhecimento também da simonia (o comércio de falsas relíquias religiosas).
Pode-se verificar no filme que Lutero não se sentia muito a vontade com essas
praticas, sendo que mais tarde ele irá contra elas. Acreditava que o amor de Deus
é gratuito simplesmente porque nenhum amor tem preço. Tampouco a salvação
da humanidade.
De volta a Alemanha, completa seus estudos em teologia e direito. De
posse desses novos conhecimentos começa a lecionar e se torna um crítico feroz
de práticas como a venda de indulgências, a falta de vocação para o sacerdócio
ou a simonia. Escreve suas 95 teses e as torna públicas para que todos tomem
conhecimento dos erros da Igreja Católica.
Assim que a Igreja tomara conhecimento dos pensamentos de Lutero com
respeito às "verdades" do catolicismo, o Papa Leão X designou um de seus
cardeais para conversar pessoalmente sobre o assunto. Lutero respeitou tal
solicitação e conversou com um representante oficial do Papado. Nesta ocasião,
muitos achavam que Martin revogaria suas afirmações em respeito à Santa Igreja.
Alguns de seus companheiros mais achegados o aconselharam a não desafiar
Leão X, com receio à ser condenado como um herege frente a "Santa Igreja". O
próprio Cardeal jamais esperava ouvir a reafirmação de Lutero sobre tudo o que já
havia escutado por meio de outras pessoas e, sobretudo, pro meio de suas teses.
A partir deste momento, Lutero deixou de ser considerado católico,
definitivamente.
Por não concordarem com as 95 teses de lutero, o papa Leão X decidiu
julga-lo, porem queria este fosse feito em Roma. O pricipe Frederico, que tinha
grande apreço por Lutero, e percebendo as reais intensões do Papa, consegue
que o julgamento fosse realizado em Wittemberg. E como parte de esquema de
proteção para Lutero, o imperador o esconde nos arredores da Universidade, foi
também neste momento que Lutero tomou a decisão de traduzir a Bíblia para a
língua alemã. Desta forma, ele esperava poder oferecer o acesso da bíblia a
muitas outras pessoas que estavam verdadeiramente interessadas, um dos
exemplares foi dedicado ao principe Frederico, como é mostrado no filme.
No filme é mostrado que muitos acompanharam suas idéias e deixaram para trás
as doutrinas do catlolicismo. Houve grandes confrontos entre protestantes e
católicos, inúmeras pessoas morreram. A Catedral de Wittemberg não escapou da
devassa dos revoltosos. Lutero pôde presenciar os estragos após a "guerra santa"
em Wittemberg desencadeada e liderada por seu amigo professor da
Universidade, o que Lutero não aprovava, pois considerava que o que ele queria
provar era baseado nos ensinamentos cristãos de amor ao proximo e respeito, o
que não ocorreu com a guerra santa.
Martinho se casou com uma freira e depois atraves de um concilio, a nova
religião foi aprovada e legalizada, como mostra no final do filme. È importante
lembrar que de começo Lutero não queria se afastar da igreja, queria que esta
apenas assumisse o papel de libertadora e cuidadora do povo, e não fosse
corruptivel, que o que vigorasse nela fosse o amor ao proximo e a Deus.
Tomando este filme com base nos textos dados em sala, podemos verificar
uma forma de revolta pelo povo assim como em o “O grande massacre de gatos”
de Robert Darnton, onde a revolta é feita pelos operários. Ambos queriam a
liberdade das explorações sofridas. Verificando mais adiante, o protestantismo vai
beneficiar mais os burgueses, principalmente pelas teorias de “João Calvino”, que
seguindo um pouco das teorias de Lutero e tirando algumas outras e inserindo
outras, vai se afastar mais ainda do catolicismo, o que vai ser atrativo para os
burgueses, pois estes poderam usar da usura e entre outros.
É interessante quem em primeiro momento o que Lutero pretende é ajudar
o povo, mas através dessa ajuda, ele vai colokar o povo em outra armadilha que
vai ser o “capitalismo”. Não há duvidas que o capitalismo um dia existiria ou não, o
fato é que a revolta protestante acelerou esse passo, ou seja, o que o povo
protestava durante a Reforma luterana, os operários vão protestar em “O grande
massacre de gatos” e, em outro texto dado em sala aqui por mim não citado,
“Tempo, disciplina de trabalho e capitalismo industrial” de Thompson que descreve
que a partir da Revolução Industrial no séc. XVIII em diante, o relógio passou a ser
um símbolo de status e passou a regular o ritmo de vida industrial e ao mesmo
tempo uma das mais novas necessidades que o capitalismo industrial exigia para
impulsionar o seu avanço. Até então, os trabalhadores possuíam outros hábitos de
trabalho. Eram comuns as interrupções na jornada, desde que se produzisse a
quantidade estabelecida de mercadorias. Assim os trabalhadores contra esse
novo modelo começam a reivindicar.
Com isso é interessante ver que o que libertou o povo em um primeiro
momento, acelera outro tipo de armadilha que é a usura, o tempo, a exploração,
entre outros. É claro que Lutero não sabia que isso iria acontecer, pois pelas
praticas existentes dentro do catolicismo daquele tempo exigia que algum tipo de
reforma fosse feito, e olhando por esse lado, Martinho Lutero merece elogios.