Вы находитесь на странице: 1из 7

MANUAL DE MONTAGEM

Andaime Europeu de Fachada Nor®48

As instruções de montagem indicadas no


MANUAL DE MONTAGEM seguem os princípios
definidos pela norma UNE 76502:1990 (CEN-HD
1000:1988).
De forma simples e resumida o MANUAL DE
MONTAGEM expõe a informação técnica
necessária para a montagem do andaime, assim
como os procedimentos a verificar para eliminar
ou reduzir a sinistralidade.
O conceito de qualidade é assegurado pela
certificação dos produtos e pelo Sistema da
Qualidade (AENOR). Certificado AENOR de
empresa registada nº ER-1370/2000 e
homologação do produto com o certificado
AENOR de produto nº A34/000014.
Na montagem do sistema do andaime de fachada
NOR®48 é fundamental considerar as instruções
técnicas atrás referidos para conseguir uma
estrutura, estável e segura que facilite o trabalho
dos utilizadores, permitindo também uma
desmontagem rápida.
.
Um sistema de andaime SEGURO
6

ELEMENTOS DO SISTEMA
12
7
1- Nivelador de base
10 2- Inicializador de base
11 3- Elemento de andaime
4- Diagonal de contraventamento
8
5- Barra horizontal
6- Plataforma de trabalho
7- Plataforma de serviço
8- Escada de acesso
9- Rodapé frontal
9 10- Protector Lateral
11- Terminal de andaime lareal
3 12- Terminal de andaime

4
2

Montagem da base

1- Preparação das Bases


Colocam-se os niveladores de
base sobre uma superfície plana,
(recomenda-se a utilização de
pranchas de madeira), para
distribuir a pressão exercida pelo
andaime sobre o solo.

3-Colocação dos elementos de andaime


2-Colocação do inicializador Os elementos de andaime são encaixados sobre
O inicializador de base é colocado sobre os os niveladores já com os inicializadores.
niveladores para permitir a ligação à diagonal .
4-Colocação das barras e diagonal 5-Colocação das plataformas e nivelamento
Colocar as barras (guarda-costas) e a diagonal. As plataformas anti-derrapantes são colocadas em
As diagonais vão assegurar a estabilidade geral níveis de 2,0 em 2,0 m. Para garantir o nivelamento e
do andaime aprumamento do andaime afinam-se as bases
reguláveis sempre que necessário. Verificar também a
distância do andaime á fachada.

6-Montagem do nível superior


Colocam-se os elementos de andaime uns sobre 7-Colocação do protector lateral
os outros. De seguida, colocam-se as barras Colocam-se os protectores laterais de forma a
horizontais (guarda-costas) e depois a diagonal no garantir a segurança contra as quedas em
sentido oposto à anterior. cada nível de andaime.
9-Colocação da plataforma de escada
8-Colocação dos rodapés O acesso a cada nível de trabalho é feito pela
Os rodapés são encaixados de uma forma simples e escada interior própria .
rápida, de acordo com o exigido pela norma.

Fig.1 - Esquema de colocação das


amarrações e diagonais no andaime.

10-Colocação dos terminais de andaime


O último nível do andaime é encerrado com os
terminais de andaime que permitem a colocação de
todos os elementos de segurança exigidos.
DISTRIBUIÇÃO DAS AMARRAÇÕES E DAS DIAGONAIS NA FACHADA

Recomendações gerais relativas à segurança das amarrações à fachada.

• Recomendações gerais relativas à segurança das amarrações à fachada.

• Montar as amarrações uniformemente distribuídas ao longo de toda a fachada de andaime de


acordo a fig.1.

• No último nível do andaime é importante colocar amarrações em todos os montantes.

• Recomenda-se a colocação dos fixadores de andaime no prumo vertical .


E quando não for possível colocar o mais próximo dos mesmos.

• Para andaime com menos de 30 m de altura, e sem nenhum tipo de recobrimeto, colocar as
amarrações em cada 20m² e para andaime com recobrimento em rede permeável ao vento as
amarrações são colocadas em cada 12 m².

• Para andaime com alturas superiores a 30m ou para recobrimentos mais densos é necessário
realizar cálculos específicos.

• As diagonais devem ser colocadas de 4 em 4 módulos de andaime, tal como ilustra a figura 1.

Fig.1 - Esquema de colocação das amarrações e diagonais no andaime.


PROCEDIMENTOS DE MONTAGEM
1- Realizar o estudo prévio da planta para envio de materiais;

2- Proceder à montagem e desmontagem segundo as instruções do fabricante


(esquema de montagem);

3- Verificar se as zonas de apoio do andaime, são resistentes à pressão que sobre elas
vai exercer: devem ser duros e estáveis. Qualquer dúvida a respeito da capacidade
de resistência do solo ou zonas de apoio do andaime e da capacidade de resistência
da estrutura, é motivo suficiente para suspender a montagem até que um técnico
competente resolva o problema;

4- Fazer a distribuição dos niveladores e inicializadores e antes de apertar as cunhas e


colocar os prumos, deve-se nivelar a estrutura.

5- Verificar se a distância máxima entre níveis de plataformas é de 2,0 m. Devem estar


protegidos com barras guarda-costas a 0,5 e 1,0 m de distância, se os topos devem
estar fechados com protecções e envolvidos com rodapés com uma altura mínima de
15 cm.

6-Quando a estrutura não cumpre a regra da auto-estabilidade devem existir


amarrações a estruturas sólidas (pilares, vigas, lajes, etc.) As amarrações são
colocadas de 5 em 5 m na horizontal em prumadas alternativas e na vertical de 6,0 m
em 6,0m em altura em todas as prumadas.

7- O acesso aos vários níveis de trabalho deve realizar-se por escadas interiores.

8- As plataformas de trabalho devem ter no mínimo de 60 cm de largura.

9- Não abandonar materiais ou ferramentas no andaime.

10- A circulação pelo andaime deve ser livre e contínua.

11-Ter em consideração as capacidades de carga que obrigatoriamente são indicadas


nas plataformas.

12-Não descarregar cargas de forma violenta sobre o andaime.

13- Verificar regularmente os pontos de fixação do andaime à fachada (é muito


frequente os utilizadores do andaime retirar pontos de fixação para lhes facilitar o
trabalho .

14- Antes de iniciar os trabalhos de utilização do andaime o responsável pela segurança


na obra deve verificar a correcta montagem do andaime.
TORRES DE ESCADA – AUTO-ESTÁVEIS

A estruturas das torres de escada estão submetidas ás mesmas cargas que qualquer
outro tipo de andaime, para poder considerar a auto estabilidade, temos que comprovar
que as cargas não são suficientes para destabilizar a estrutura. Para isso temos a favor
o peso próprio da estrutura, quanto mais pesada melhor é o comportamento em relação
ao desequilíbrio provocado pelas cargas a que estão submetidas e á força do vento.

• Para torres realizadas em aço sem nenhum


tipo de cobertura , o método orientativo para
provar se é auto-estável é o seguinte:

Em espaços interiores, sem vento a máxima


altura (H) não pode ser superior a quatro
vezes o lado (L) menor. – H(max.)<= 4* L
(menor).

Em espaços interiores a altura (H) máxima é


de três vezes o lado (L) menor – H(max.)<=
4* L (menor).

• Quando não se cumpre a regra da auto-


estabilidade:

-Aumentar as dimensões da base colocando


estabilizadores.
-Colocar contrapesos.
-Amarrar a estrutura a partes sólidas.
-Combinar adequadamente as opções
interiores.

Похожие интересы