Вы находитесь на странице: 1из 2

ARTE PINTADA A LETRAS

Caro Fernando Hilário:

Conforme te transmiti ontem por “sms”, recebi um convite através da escultora Helena
Fortunato para ir à inauguração de uma exposição coletiva denominada “Arte Pintada a
Letras” nas Galerias do Museu Municipal de Espinho.

Resolvemos ir e, devo aconselhar-te a visitar a exposição, dado que não é vulgar presenciar
uma mostra tão diversa quanto dimensionalmente apreciável e, sobretudo, com tantos
trabalhos e artistas de qualidade no número de cinquenta.

Para além disso, fiquei a conhecer o museu da cidade de ESPINHO, que é um excelente e bem
pensado aproveitamento arquitetónico de uma desusada fábrica daqueles lugares.
Verdadeiramente recomendável.

Foto 1- Aspecto da magnífica exposição “Arte Pintada a Letras”


nas Galerias do Museu Municipal de Espinho

Como chegamos à hora marcada (16 horas), tivemos a fortuna de podermos ouvir a abertura
da vernissage no auditório. Ficamos a saber pela Dra. Nassalete Miranda, fantástica Diretora
do quinzenário “As Artes entre as Letras” que a exposição comemorava o segundo ano de
edição desta sedutora publicação de arte, a qual tem um Conselho Editorial e um conjunto de
colaboradores verdadeiramente notável. Na realidade, na minha opinião devemos proteger
uma publicação como esta, não fora o facto de as revistas de arte com qualidade serem
exíguas e estarem moribundas. Veja-se o lamentável falecimento recente das revistas “L+Arte”
e “Bombarte”. A arte precisa de divulgação e de protecção.
Falou também o Sr. Prof. Doutor Daniel Serrão, que nos surpreendeu com um discurso
simpático e bem posicionado, nada fazendo discernir os seus 83 anos de boa idade. Elogiou
com pompa e circunstância o jornal aniversariante cuja capa traz uma pintura do artista
Francisco Laranjo denominado “coração criativo”.

Foto 2- Capa comemorativa do quinzenário


“As Artes entre as Letras” com uma pintura de Francisco Laranjo

A Comissária da Exposição, Profª. Doutora Isabel Ponce Leão, de quem já me tinhas falado com
rasgados elogios, discursou depois, compondo as palavras com poemas teus. Claro que fiquei
vaidoso de ouvir os teus poemas recitados a tão significativa plateia.

Compramos o catálogo da exposição, o qual está verdadeiramente conseguido.

Foi uma tarde cultural, mas muito produtiva para pessoas como nós, coleccionadores, onde a
arte ocupa um lugar de prestígio na nossa vivência quotidiana. Atualizei os valores das obras,
na consulta do preçário patente na mostra, cumprimentei vários artistas que conhecia dos
quais destaco os escultores Helena Fortunato e Francisco Simões, dos quais possuo várias
peças de arte. Conheci outros pessoalmente, como os artistas Maria Manuela Mendes, Taveira
da Cruz, Elsa Melo e Balbina Mendes .

A visita à exposição daria para escrever várias páginas sobre as obras expostas, o que significa
um trabalho digno de amplo registo da tua amiga e bonita Professora Isabel Ponce Leão.

16 de Maio de 2011

Afonso Pinhão Ferreira

Оценить