You are on page 1of 7

8 – DINÂMICA DO PONTO MATERIAL – 2ª Lei de Newton MECÂNICA GERAL

8 – DINÂMICA DO PONTO MATERIAL - 2ª LEI DE NEWTON

Teoria - Consultar “Mecânica Vectorial para Engenheiros / Dinâmica”, de Beer e Johnston,


6ª edição da McGraw Hill:
- Cap. 12, pg. 667-674, 676-701 (Cinética das partículas: segunda Lei de Newton)

Problema-tipo 12.3 pg. 677 Beer e Johnston, 2º T 1ºS-2000/01:


8.1 – Os blocos A e B da figura partem do repouso. As polias
C e D e os cabos têm massas desprezáveis. Os cabos são
inextensíveis. As forças de atrito são desprezáveis.
a) Mostre que a aceleração do bloco A é o dobro da
aceleração do bloco B.
b) Faça os diagramas de corpo livre dos blocos A e B e da
polia C.
c) Determine o módulo da aceleração de cada bloco e a
intensidade da tensão nos diferentes segmentos dos cabos.
R: c) a A = 8,40 m/s2; a B = 4,20 m/s2; TAD = TDC = TCD = 840 N; TCB = 1680 N.

Problema-tipo 12.5 pg. 679 Beer e Johnston:


8.2 – Um pêndulo simples com 2 m de comprimento descreve um
arco de circunferência no plano vertical. Sabe-se que, para a posição
representada, a força exercida na corda é igual a 2,5 vezes o peso do
pêndulo. Calcule o módulo da velocidade e da aceleração do pêndulo
nessa posição.
R: v = 5,66 m/s; a = 16,76 m/s2.

Problema-tipo 12.6 pg. 679 Beer e Johnston:


8.3 – Considere a curva de uma estrada com raio R=122 m
compensada com um ângulo θ=18º. A velocidade de segurança
numa curva compensada é a velocidade para a qual o carro não
sofre a acção de qualquer força lateral nas suas rodas.
Determine:
a) a velocidade de segurança nesta curva;
b) a velocidade máxima de um carro para não derrapar, se o
coeficiente de atrito estático entre o piso e os pneus (em mau estado) for 0,30;
c) a velocidade mínima do mesmo carro para não derrapar;
d) o máximo ângulo de compensação da curva, para o qual o carro parado não
escorregava.
R: a) 71 km/h b) 104 km/h c) 19 km/h d) 16,7º.

1º EX 2ºS-96/97, 1º EX 1ºS-99/00: O
8.4 - Um fio inextensível, de massa desprezável e comprimento L,
está preso no ponto O e está ligado, na outra extremidade, a um θ L
corpo de massa m que roda em torno da direcção vertical, com
velocidade angular constante ω.
a) Faça o diagrama de corpo livre do corpo de massa m.
b) Decompondo as forças que actuam sobre o corpo, nas R
m
componentes horizontal e vertical, mostre que cos θ = g /(ω 2L) , onde
θ é o ângulo entre o fio e a vertical.

Área Científica de Física – DEEA – ISEL 1


8 – DINÂMICA DO PONTO MATERIAL – 2ª Lei de Newton MECÂNICA GERAL

2º T 2ºS-96/97, 2º T 1ºS-99/00:
8.5 – O piloto de uma moto do “poço da morte” da Feira Popular propõe-se conduzir a
moto à velocidade de 64,4 km/h, numa trajectória circular horizontal, sobre a parede
vertical do poço. Determine o coeficiente de atrito estático mínimo entre os pneus e a
parede para isso ser possível. Suponha que o poço é cilíndrico com 15,2 m de raio e que
o centro de massa do sistema piloto-moto está a 0,610 m da parede do poço.
NOTA – A força de atrito estático relevante para a
resolução do problema é a que impede a moto de cair
ao longo da parede.
R: 0,45.

2º T 1ºS-97/98:
8.6 - Considere um pêndulo, com o comprimento de 1,0 m, constituido
por uma massa de 0,5 kg suspensa num fio muito leve e inextensível
que oscila num plano vertical. Despreze a resistência do ar.
1,0 m
a) Faça o diagrama de corpo livre da massa suspensa, quando o fio
forma um ângulo θ com a vertical. θ
b) Decompondo as forças que actuam sobre a massa nas componentes
tangencial e normal, determine a expressão da aceleração tangencial e 0,5 kg
da aceleração normal da massa em função do ângulo θ e da tensão T
do fio.
c) Calcule a aceleração angular e a velocidade angular do pêndulo, quando o fio
forma um ângulo de 30º com a vertical e a tensão no fio é o dobro do peso da massa
pendular.
d) Qual é o valor de θ para o qual a tensão no fio é máxima? Porquê?
T
R: b) a t = ± g sin θ ; a n = − g cos θ c) α = ±4,9 rad/s2; ω = 3,3 rad/s d) 0º.
m

1º EX 1ºS-97/98:
8.7 - Considere a curva de uma estrada, com o raio de 80,0 m, percorrida por um
carro de 1000 kg. O coeficiente de atrito estático exercido pelo pavimento sobre o
carro é 0,5.
a) Calcule o ângulo da inclinação da curva, sabendo que o carro a descreve à
velocidade de 150 km/h sem derrapar e sem sofrer atrito lateral.
b) Se a curva não tivesse inclinação, qual seria a velocidade máxima a que o carro a
conseguia descrever, sem derrapar?
R: a) 65,7º b) 71,3 km/h.

Problema 12.123 pg. 724 Beer e Johnston, 2º EX 1ºS-97/98:


8.8 – Os blocos A e B representados na figura têm massas
de 30 kg e de 15 kg, respectivamente. O coeficiente de
atrito cinético entre todas as superfícies planas em contacto
é µ c = 0,1 0. O ângulo do plano inclinado com a horizontal é
θ = 30º e a intensidade da força aplicada em A é F = 250 N.
Despreze a massa e o atrito da roldana, assim como a
massa do fio.
a) Represente o diagrama de corpo livre de cada um dos blocos.
b) Determine o módulo da aceleração dos blocos e a intensidade da tensão no fio.
R: b) a = 5,2 m/s2; T = 215,3 N.

Área Científica de Física – DEEA – ISEL 2


8 – DINÂMICA DO PONTO MATERIAL – 2ª Lei de Newton MECÂNICA GERAL

2º T 2ºS-97/98:
8.9 - Considere uma curva de uma estrada com um raio R = 120 m e uma
inclinação θ = 18o.
a) Desenhe o diagrama de corpo livre para o automóvel que descreve a curva,
admitindo que existe atrito lateral entre os pneus e a estrada.
b) Escreva as equações do movimento do automóvel, para a situação que representou
em a).
c) Determine a velocidade que o automóvel deverá ter para que não exista força de atrito
lateral sobre os pneus.
R: c) 19,5 m/s.

1º EX 2ºS-97/98:
8.10 - O comboio francês de alta velocidade (TGV)
atinge a velocidade máxima de 382 km/h. Para a
colina mostrada na figura, determine:
a) o valor mínimo do raio R para que o comboio não
perca o contacto com a colina, quando a percorre
com a velocidade máxima;
b) a força exercida pela poltrona sobre um
passageiro de 80 kg, quando o comboio passa pelo topo da colina a uma velocidade de
270 km/h.
R: a) b)

2º EX 2ºS-97/98:
8.11 - Um corpo está assente sobre a extremidade de uma tábua horizontal. Inclinando
lenta e progressivamente a tábua, verifica-se que, quando a inclinação de 24º é atingida,
o corpo começa a deslizar com uma aceleração de 2,2 m/s2.
a) Escreva as equações do movimento, imediatamente antes de o corpo começar a
deslizar. Determine o coeficiente de atrito estático máximo.
b) Escreva as equações do movimento, depois de o corpo começar a deslizar. Determine
o coeficiente de atrito cinético.
R: a) 0,45 b) 0,20.

Problema 12.46 pg.690 Beer e Johnston, 2º T 1ºS-98/99:


8.12 – Um carro desportivo de 1089 kg,
deslocando-se à velocidade de 161 km/h, perde o
contacto com a estrada no instante em que alcança
o topo A da colina mostrada na figura. Determine:
a) o raio R da curvatura do perfil vertical da estrada R
em A;
b) a força exercida pelo assento de um outro carro
de 1406 kg, que se desloca à velocidade de 80,5
km/h, sobre um passageiro de 72,6 kg, ao passar
pelo ponto A da mesma colina.
R: a) 204,1 m b) 533,6 N ↑.

Problema 12.52 pg.691 Beer e Johnston, 1º EX 1ºS-98/99:


8.13 – Um carro percorre uma curva de 40 m de raio
que tem uma inclinação lateral θ = 10º. O coeficiente
de atrito estático entre os pneus e o piso é µ e = 0,70 .

Área Científica de Física – DEEA – ISEL 3


8 – DINÂMICA DO PONTO MATERIAL – 2ª Lei de Newton MECÂNICA GERAL

a) Faça o diagrama de corpo livre do carro.


b) Determine a velocidade máxima do carro para não derrapar ao descrever a curva.
R: b)

2º T 2ºS-98/99, 2º T 1ºS-2003/04:
8.14 – O bloco da figura, com massa de 6,0 kg, roda sobre a
superfície cónica sem atrito, dando constantemente 10 voltas por
2,0 m
minuto. A distância entre o ponto de suspensão e o centro de massa 15º
do bloco é L = 2,0 m. O cone tem uma semi-abertura de 15º. Trate o
bloco como um ponto material e determine:
6,0 kg
a) o módulo da velocidade linear, v, do bloco;
b) a intensidade da tensão, T, no fio e a reacção, N, exercida pela
superfície cónica sobre o bloco;
c) a velocidade angular, ω, que seria necessário imprimir ao bloco
para que a reacção da superfície cónica fosse nula.
R: a) 0,54 m/s b) T=57,7 N; N=11,9 N c) ω ≥ 2,25 rad/s.

Problema 12.10 pg.683 Beer e Johnston, 1º EX 2ºS-98/99, 1º EX 2ºS-99/00:


8.15 - Uma caixa, de massa m = 20,0 kg, estava em repouso
G
sobre um plano inclinado, quando sofreu a acção da força R .
O coeficiente de atrito cinético entre a superfície e a caixa é
µ c = 0,30 .
a) Determine o módulo da aceleração da caixa, sabendo que
ela percorreu os primeiros 5 m sobre o plano inclinado em 10 s.
b) Desenhe o diagrama de corpo livre da caixa.
c) Escreva as equações do movimento da caixa.
G
d) Determine a intensidade da força R .
R: a) 0,10 m/s2 b) 301 N.

2º EX 2ºS-99/00, 2º T 2ºS-2000/01:
8.16 – Um bloco de massa m = 2,0 kg está sobre um
plano inclinado a 20º. O coeficiente de atrito estático entre
o bloco e o plano é µ e = 0,40 . Uma corda leve, presa ao
bloco numa das pontas, faz um ângulo θ = 50 º com o
plano e passa por uma roldana de massa desprezável e
sem atrito.
G A outra ponta da corda é puxada com uma
força T que cresce lentamente. Trate o bloco como um
ponto material.
a) Faça o diagrama de corpo livre do bloco quando T = 0.
b) Quando T = 0, o bloco permanece em repouso ou escorrega no plano? Justifique a
resposta.
G
c) Calcule a intensidade mínima de T , na iminência de o bloco subir o plano. (Comece
por fazer o diagrama de corpo livre do bloco nesta situação).
R: b) permanece em repouso c) T〉14,8 N.

Área Científica de Física – DEEA – ISEL 4


8 – DINÂMICA DO PONTO MATERIAL – 2ª Lei de Newton MECÂNICA GERAL

1º EX 1ºS-2000/01, 1º EX 1ºS-2002/03:
8.17 – A curva de uma pista de corridas tem o raio de 200 m. Quando um carro percorre
esta curva à velocidade de 180 km/h, não se exerce qualquer força de atrito lateral sobre
as rodas.
a) Determine o ângulo de inclinação da pista, na curva.
b) Sabendo que um dado carro começa a derrapar na curva quando a velocidade atinge
os 320 km/h, determine o coeficiente de atrito estático entre a pista e os pneus.
c) Determine o ângulo máximo de inclinação que a pista deveria ter para que o mesmo
carro, parado na curva, não escorregasse.
R: a) 51,9º b) 0,45 c) 24,2º.

2º EX 1ºS-2000/01:
8.18 – Um bloco de 360 kg está a deslocar-se sobre um plano
(com a inclinação de 30º) com uma velocidade constante de
1,2 m/s, puxado por um cabo inextensível (ligado a um motor)
que exerce a tensão constante de 3333 N.
a) Determine o coeficiente de atrito cinético entre o bloco e o
plano.
b) Se num dado instante cortarmos o cabo, o bloco acabará
por descer o plano. Determine o módulo da aceleração do bloco na descida.
c) Determine o tempo que o bloco leva a percorrer 1,0 m sobre o plano inclinado, no
sentido descendente, após iniciar a descida referida em b).
R: a) 0,51 b) 0,57 m/s2 c) 1,9 s.

Problema 12.36 pg. 688 Beer e Johnston, 1º EX 1ºS-2000/01, 1º EX 1ºS-2001/02:


8.19 - Durante a prática do lançamento do
martelo, a esfera A de 7,1 kg roda com uma
velocidade de módulo constante v, segundo
um círculo horizontal, como mostra a figura.
Sabendo que R=0,93 m e θ=60º e tratando
a esfera como um ponto material:
a) determine a tensão no cabo CB;
b) determine o módulo da velocidade da
esfera;
c) prove que a velocidade não depende da R
massa da esfera.
R: a) 80,3 N b) 2,29 m/s.

Problema 12.37 pg. 688 Beer e Johnston, 2º T 1ºS-2001/02:


8.20 – A bola A de massa m=450 g descreve uma trajectória
circular horizontal, com uma velocidade de módulo constante
v=4,00 m/s. Use eixos de referência instantâneos: um
vertical e o outro horizontal dirigido para o centro da
trajectória. Determine:
a) o ângulo θ entre a corda e o mastro;
b) a intensidade da tensão, T, exercida na bola pela corda.
R: a) 49,9º b) 6,84 N.

Área Científica de Física – DEEA – ISEL 5


8 – DINÂMICA DO PONTO MATERIAL – 2ª Lei de Newton MECÂNICA GERAL

Problema 12.127 pg. 725 Beer e Johnston, 2º T 2ºS-2001/02:


8.21 – A figura mostra uma haste semi-circular que roda em torno do
eixo vertical AB com uma velocidade angular constante de 6 rad/s. O
cursor C, considerado pontual, tem a massa de 200 g. Durante a
rotação da haste, o cursor C fica encostado à face interior da haste e
poderia deslizar ao longo desta. No entanto, devido ao atrito, o cursor
mantem-se em θ = 90º (no plano horizontal) enquanto a haste roda.
a) Desenhe o diagrama de corpo livre para o cursor.
G
b) Desenhe um 2º diagrama do cursor onde indica o vector ma
G
(sendo a a aceleração do centro de massa do cursor).
c) Determine a força de atrito necessária para que o cursor se
mantenha em θ = 90º enquanto a haste roda.
d) Determine o valor mínimo do coeficiente de atrito estático entre a
haste e o cursor, para que se verifiquem as condições da alínea
anterior.
R: c) 1,96 N d) 0,454.

Problema 12.42 pg. 689 Beer e Johnston, 1º EX 2ºS-2001/02:


8.22 – A figura apresenta um corpo C de massa m = 5,4 kg que roda
com velocidade constante segundo o círculo horizontal mostrado.
Sabe-se que os fios CA e CB estão esticados e que a tensão no fio CB
é de 9 N.
a) Desenhe o diagrama de corpo livre do corpo C, considerado
pontual.
G
b) Desenhe um segundo diagrama do corpo onde indica o vector ma ,
G
sendo a a aceleração.
c) Determine a intensidade da tensão no fio CA.
d) Determine o módulo da velocidade do corpo C.
R: c) 80 N d) 3,0 m/s.

Problema 12.38 pg. 688 Beer e Johnston, 2º T 1ºS-2002/03:


8.23 – Um arame ACB, de massa desprezável e comprimento igual
a 2,032 m, passa por um olhal em C que está ligado a uma pequena
esfera, que roda com uma velocidade de módulo constante v,
segundo um círculo horizontal como mostra a figura. A tensão é a
mesma nos dois segmentos de arame e θ1=60º e θ2=30º.
a) Desprezando o raio da esfera, isto é, considerando-a pontual e
situada em C, mostre que o raio da trajectória circular da esfera é
R = 0,644 m.
b) Desenhe o diagrama de corpo livre da esfera pontual. Desenhe
G
um segundo diagrama da esfera pontual onde indica o vector ma ,
G
sendo a a aceleração.
c) Determine o módulo da velocidade, v, da esfera.
R: c) 2,51 m/s.

Área Científica de Física – DEEA – ISEL 6


8 – DINÂMICA DO PONTO MATERIAL – 2ª Lei de Newton MECÂNICA GERAL

2º T 2ºS-2002/03:
8.24 – O corpo B, de massa m = 5,0 kg, roda com velocidade
constante descrevendo uma trajectória circular e horizontal em
torno da haste vertical. Os fios BA e BC, ambos com o
comprimento de 1,0 m, estão esticados e formam dois lados de um
triângulo equilátero. Nesta situação a tensão no fio BA é de 150 N.
Considere o corpo B pontual.
a) Desenhe o diagrama de corpo livre do corpo B.
b) Escreva as equações da dinâmica do corpo B.
c) Determine a intensidade da tensão no fio BC.
d) Determine a velocidade angular do corpo B e o tempo que leva a dar uma volta
completa.
R: c) 52 N d) ω = 6,4 rad/s; t = 0,99 s.

1º EX 2ºS-2002/03:
8.25 – A curva de uma pista de corridas tem o raio de 250 m. Quando um carro percorre
esta curva à velocidade de 195 km/h, não se exerce qualquer força de atrito lateral
sobre as rodas.
a) Determine o ângulo de inclinação da pista, na curva.
b) Sabendo que o carro começa a derrapar na curva quando a velocidade atinge os 295
km/h, determine o coeficiente de atrito estático entre a pista e os pneus.
c) Determine o ângulo máximo que a inclinação da pista poderia ter para que o carro
não escorregue quando está parado na curva.
R: a) 50,1º b) 0,36 c) 19,8º.

1º EX 1ºS-2003/04:
8.26 – Um bloco com massa de 20 kg estava em repouso
sobre um plano com a inclinação de 20o. Quando fica sob
G
a acção da força horizontal R , o bloco é obrigado a subir
o plano com uma aceleração de 0,10 m.s-2. O coeficiente
de atrito cinético entre o bloco e o plano é µ c = 0,30 .
Trate o bloco como um corpo pontual.
G
a) Represente o diagrama de corpo livre do bloco antes da aplicação da força R e
determine a intensidade da força de atrito estático entre o plano e o bloco parado.
G
b) Represente o diagrama de corpo livre do bloco após a aplicação da força R e
G
determine a intensidade da força R .
R: a) 67 N b) 148 N.

Área Científica de Física – DEEA – ISEL 7