You are on page 1of 8

ANÁLISE TERMOPLUVIOMÉTRICA DO ANO DE 2001 A 2008 DA

CIDADE DE PIRAPORA/MG

SILVA, Henrique Ribeiro da


Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES
henriquegeografo@yahoo.com.br

MENDONÇA, Daniella Souza de


Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES,
bolsista FAPEMIG
dasinal7@hotmail.com

HERMANO, Vivian Mendes


Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES
Mestra em Desenvolvimento Social.
vivianhermano@yahoo.com.br

Resumo

O Estado de Minas Gerais apresenta em toda a sua extensão territorial uma


variabilidade climática muito diversificada. Dentre alguns fatores que moldam o clima
no norte de Minas Gerais está a sua morfologia, que basicamente é constituída pela
depressão San Franciscana, onde suas unidades (geomorfológicas) influenciam na
diversificação microclimática, relacionando-se principalmente ao comportamento diário
dos parâmetros meteorológicos. Nesse contexto, Pirapora-MG é uma cidade que possui
uma má distribuição pluviométrica, pois o período chuvoso é característico somente de
uma estação (verão), ocorrendo a concentração das chuvas em um pequeno espaço de
tempo. Diante do exposto o artigo visa analisar os índices Termopluviométricos na
cidade supracitada no período de janeiro a dezembro dos anos de 2001 a 2008, com
intuito de identificar variações relevantes no índice pluviométrico na escala de tempo
referida. Tomou-se como ponto de partida para a realização deste trabalho a coleta e
analise de dados climatológicos disponibilizados pelo Instituto Nacional de
Meteorologia (INMET), posteriormente a elaboração de gráficos para explanação clara
dos resultados e levantamento bibliográfico. Ficando explicito que pode-se conhecer o
ritmo climático e/ou temporal de uma região utilizando dados meteorológicos. Nessa
perspectiva nota-se a importância de pesquisas que envolvam dados das variáveis
climáticas, que ajudam na construção de novos caminhos teórico-metodológicos para a
elaboração de pesquisas mais aprofundados, não só na área geográfica, mas em varias
áreas do conhecimento e para as demais ciências.

Palavras-chave: clima, precipitação, temperatura, Pirapora e variação.

Introdução

O Brasil possui uma grande diversidade climatológica, dentre elas temos: o


equatorial úmido, o semiárido e o temperado que tem quatro estações bem definidas -
continentais, marítimos e clima montanhoso suave (VANELLO e ALVES, 2000). Com
base nos mesmos autores e Simielli (2000), podemos definir os climas das regiões
brasileiras como: clima úmido em grande parte da região norte; clima litorâneo úmido,
que se distribui do litoral da região sudeste ao litoral do nordeste; tropical atua em parte
da região sudeste passando pela região centro-oeste até parte do nordeste e tropical
semiárido que se restringe a região nordeste.

O Estado de Minas Gerais apresenta em toda a sua extensão territorial uma


variabilidade climática muito grande, devido a sua topografia, localização geográfica
latitudinal e longitudinal. Além disso, existem ainda os aspectos dinâmicos da atmosfera
de micro, meso, e grande escalas, que podem vir a atuar diretamente ou indiretamente
no regime pluviométrico do Estado (MINUZZI et al, 2006). As massas de ar tropicais e
polares controlam o clima tropical de altitude que atua em grande parte da região
centro-oeste e sudeste e subtropical úmido que age na região sul do Brasil (SIMIELLI,
2000).
Além das massas de ar tropicais, existem outros fatores que podem interferir no
clima de Minas Gerais. Entre eles estão à zona de convergência do atlântico sul, frentes
frias, anticiclone subtropical do atlântico sul e o vórtice anticiclone de ar superior, e os
veranicos que dependendo de sua posição pode provocar curtos ou longos períodos de
estiagens. Baseado em MINUZZI et al (2006) e ABREU (2010) .
O regime pluviométrico no Estado apresenta-se irregular, mas de acordo com
Antunes (1986) existem algumas características comuns em todo o Estado: um período
chuvoso no verão e outro seco no inverno. O período chuvoso se inicia no mês de
outubro e vai até março; o período seco vai de abril a setembro como informado pela
EMBRAPA (2005). Pirapora-MG é uma cidade que se encaixa na descrição da
EMBRAPA, possuindo verões chuvosos e invernos secos, necessitando de um estudo
mais aprofundado a cerca desses assuntos.
Diante do exposto o presente artigo visa analisar os índices
Termopluviométricos em Pirapora - MG no período de janeiro a dezembro dos anos de
2001 a 2008, com intuito de identificar variações relevantes no índice pluviométrico na
escala de tempo já referida. Tomou-se como ponto de partida para a realização deste
trabalho a aquisição e analise de dados climatológicos disponibilizados pelo Instituto
Nacional de Meteorologia (INMET), posteriormente a elaboração de gráficos para
explanação clara dos resultados e levantamento bibliográfico.

Caracterização da área estudada

A cidade de Pirapora, localiza-se nas coordenadas 17°21’55” de latitude e


longitude 44°56’59”, ao sul da linha do Equador, na região Sudeste do Brasil e no norte
do estado de Minas Gerais, está inserida na depressão sanfranciscana com altitude que
varia de 472 m a 745 m, como mostra a figura abaixo.
Figura 1: Mapa da Localização de Pirapora – MG
Fonte: IBGE, 2006

De acordo com Mendonça (2010a), o rio São Francisco é caracterizado pela


cultura ribeirinha, pela forma de relevo, dinâmica econômica, aspectos da vegetação,
pelo processo de ocupação do territorial e sem dúvida pelos condicionantes climáticos.
Conforme Souza (2008), Pirapora-MG possui um relevo relativamente plano com
altitude variando entre 450 metros nas planícies fluviais do rio São Francisco a 800
metros de altitude nas áreas de chapada. A vegetação dominante na região e o cerrado
com alguns resquícios de caatinga. O município apresenta um solo característico da
região do norte de Minas – Latossolo avermelhado, amarelo álico, cambiossolos álico e
distrófico.

Analise termopluviométrico de Pirapora-MG

Uma característica dominante do norte do Estado de Minas Gerais é a


irregularidade hídrica devido aos longos períodos de seca (GONTIJO e ASSIS, 2010).
Dentre alguns fatores que moldam o clima no norte de Minas Gerais está a sua
morfologia, que basicamente constituída pela depressão San Franciscana, onde suas
unidades (geomorfológicas) influenciam na diversificação microclimática,
relacionando-se principalmente ao comportamento diário dos parâmetros
meteorológicos. Sua topografia apresenta um relevo baixo, com pouca rugosidade e
variação altimétrica influindo assim, na temperatura (GONTIJO e ASSIS 2010, p. 60):

A influência desta unidade no clima, além da diversificação


microclimática está relacionada principalmente ao
comportamento diário dos parâmetros meteorológicos, em
especial à temperatura e à umidade relativa. A temperatura é
geralmente superior a 20°C e a umidade relativa do ar mantém-
se baixa (GONTIJO e ASSIS 1986, p. 60).

O relevo do Norte de Minas Gerais influencia na direção das linhas morfoclimáticas e


na dinâmica dos elementos climáticos, direcionando as massas de ar do sul para o norte através
da cabeceira do Rio São Francisco de acordo com Gontijo e Assis (2010.p 61):

Isso porque esta unidade apresenta menores altitudes e


superfícies com menos rugosidade e cortes abruptos, fazendo
com que a incidência de raios solares seja mais homogênea.
Pode-se inferir também que ela age como uma grande calha
que age como canalizadora, ou mesmo direcionadora, das
massas de ar que originam-se ao sul da área em estudo e
penetra a partir das cabeceiras do Rio São Francisco
(GONTIJO E ASSIS 2010 p.61).

A cidade de Pirapora localiza-se na região do Alto Médio São Francisco,


possuindo um clima segundo a classificação climática de Koeppen tropical chuvoso
(Awa), com invernos secos e verão chuvoso. O regime térmico é caracterizado por
temperaturas médias no mês de janeiro que variam entre 24°C e 25°C, e nos meses de
junho e julho oscilam entorno de 20°C a 21°C (Baggio, 2002). Como nota-se no gráfico
abaixo.

Grafico das medias anuais de Temperaturas e Precipiações


Pirapora - MG. Ano 2001- 2008

140

120 60
Precipitação (mm)

Temperatura (°c)

100

80 40

60

40 20

20

0 0
2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008

Total da media anual de precipitação (mm) Total das medias anuais de temp (°c).

Gráfico 1: gráfico termopluviométrico da cidade de Pirapora ano 2001-2008


Org.: SILVA, H.R.2010.
Fonte: INMET

Percebe-se no gráfico que o ano com maior pluviosidade foi o ano de 2005 se
comparado como os outros anos de recorte temporal 2001 a 2008. Diferindo-se de 2005
o ano de 2007 foi o de menor índice de precipitação. Comparado com os outros anos o
ano de 2005 foi o que teve maiores índices das médias de precipitação, chegando a uma
diferença de 79,65 mm. De acordo com Mendonça, (2010b, p. 7):

As alterações na temperatura da atmosfera são responsáveis por mudanças na


intensidade da radiação solar que chega ao solo e aumenta os índices
pluviométricos nos centros urbanos, além da interferência na evaporação da
agua e na dinâmica do ciclo hidrológico, intensificando a precipitação nessas
áreas. (MENDONÇA, 2010b, p.7).

Nessa mesma escala temporal, tem-se o ano de 2002 como o ano com a maior
temperatura média anual, sendo esta de 24,9°C, mantendo-se dentro dos padrões
climáticos para a região. Nos anos de 2001, 2002, 2003 e 2007 em que as temperaturas
foram superiores a 24,4°C a precipitação ficou abaixo de 100 mm. E os anos de 2004,
2005, 2006 e 2008 em que as temperaturas variaram entre 23,9°C a 24,4°C ouve um
aumento da precipitação principalmente no ano de 2005.
Apesar da pequena variação nas temperaturas medias anuais, os períodos em que
as temperaturas foram superiores a 24,5°C foi um período mais seco, com a precipitação
variando de 50 a 90 mm. Já nos anos em que a temperatura média foi inferior a 24,5°C a
precipitação ficou acima dos 100 mm caracterizando um período mais chuvoso.

Considerações finais

A partir dos dados copilados e das análises feitas observou-se que as


temperaturas médias se mantiveram dentro dos padrões pré-estabelecidos pelas
classificações climáticas que são entre 24°C e/ou 25°C. A precipitação segue um ritmo
alternado entre períodos muito chuvosos (verão) e períodos secos e com poucas chuvas
(inverno), sendo estas características do clima tropical chuvoso, dominante na área de
estudo.

De acordo com os dados expostos notou-se que o período de 2001 a 2003 é


marcado pelas medias de precipitação abaixo dos 100 mm. Diferente do período
supracitado, de 2004 a 2006 as precipitações medias ficaram acima dos 100 mm. Os
dois anos seguintes a 2007 tiveram seus índices pluviométricos abaixo dos 100 mm,
mostrando uma variação cíclica de três em três anos nos índices pluviométricos.

A partir dos dados meteorológicos analisados pode-se conhecer o ritmo


climático e temporal da região de Pirapora, do período de 2001 a 2008, ampliando o
conhecimento a respeito dos índices Termopluviométricos. Tal região possui
peculiaridades que a distinguem do resto do Estado. Nessa perspectiva nota-se a
importância de pesquisas que envolvam dados das variáveis climáticas, que ajudam na
construção de novos caminhos teórico-metodológicos para a elaboração de pesquisas
mais aprofundados, não só na área geográfica, mas em varias áreas do conhecimento e
para as demais ciências.

Referências

ABREU, M.L. Climatologia da estação chuvosa de Minas Gerais: de Nimer (1977)


à zona de convergência do atlântico. Geonomos revista eletrônica
Disponível em: < www.igc.ufmg.br/geonomos/PDFs/6_2_17_22_Abreu.pdf >
Acessado em 18 de agosto de 2010

ANTUNES, Fernando Zinho. Caracterização climática do Estado de Minas Gerais.


Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG). Informe agropecuário,
Belo Horizonte. 12 de junho de 1986.

BAGGIO, Hernando Filho. Alterações na paisagem natural e agrícola do município


de Buritizeiro- MG: Implicações do plantio generalizado de eucaliptos e pinus no meio
ambiente físico, Biológico e socioeconômico. 2002. 49 p. Tese (Mestrado) – Programa
de Estudos Pós-Graduação Departamento de geografia da Universidade estadual de
Minas Gerais – UFMG. Belo Horizonte – MG.

EMBRAPA. In. Comunicado técnico 56. Potencial Climático da Região Norte de


Minas Geral para a Produção de uvas destinada à elaboração de vinhos. ed. 1ª.
2005. Disponível em: < www.cnpuv.embrapa.br/publica/comunicado/cot056.pdf >
Acessado em: 10 de agosto de 2010.

GONTIJO, B.M e ASSIS, W.L. Análise preliminar da sucessão de tipos de tempo


no Norte de Minas Gerais e suas relações com sistemas atmosféricos atuantes:
períodos chuvosos de l978/79 e l984/85. Geonomos revista eletrônica
Disponível em: < www.igc.ufmg.br/geonomos/PDFs/5_2_59_64_Gontijo.pdf >
Acessado em 18 de agosto de 2010.

SIMIELLI, Maria Elena. Geoatlas. 30ª ed. Edição ampliada e atualizada. São Paulo.
2000.
SOUZA, A.C S. Pirapora uma cidade media do Norte de Minas Gerais. Tese de
mestrado. Pontifício Universidade Católica de Minas Gerais. BH. 2008.

MENDONÇA, D.S. ENCHENTE DE 1979: Impacto no lugar bairro Nossa Senhora


Aparecida. In: Congresso em Desenvolvimento Social e II Seminário Norte – Mineiro
de Ensino e Pesquisa em Historia da Educação: ISSN 1984-2996, 2, 2010, Montes
Claros. A cidade: políticas públicas e os territórios da Política, Montes Claros:
UNIMONTES, 2010a. 1 CD-ROOM.

MENDONÇA, D.S. Inundações uma Analise na Perspectiva Climatológica e


Urbana. In: Encontro Nacional de Geógrafos- Crise, práxis e autonomia: espaços de
resistência e esperanças: ISBN 978-85-99907-02-3, 16, 2010, Anais, Porto Alegre.
Associação de Geógrafos Brasileiros, 2010b.

MINUZZI, B.R et al. Estudo Climático do comportamento do período chuvoso no


estado de Minas Gerais. Revista Ceres. Março/abril de 2006.

OLIVEIRA. A.G. A importância dos dados das variáveis climáticas nas pesquisas
em geografia: um estudo de caso empregando a precipitação pluviométrica. Revista
online caminhos da geografia. Programa de pós-graduação em geografia. 2009.
Disponível em: < http://www.ig.ufu.br/revista/caminhos.html> Acessado em 19 de
agosto de 2010.

VIANELLO, R.L e ALVES, A. R. Meteorologia Básica e Aplicações. 1º. Ed. Viçosa –


MG. UFV, 2000.

Instituto Nacional de Meteorologia - INMET. Dados de temperatura e precipitação dos


anos de 2001 a 2008. Estação climatológica de Pirapora MG.