You are on page 1of 7

Meio Ambiente

PROCEDIMENTO PSC 003


Rev. 02 X Saúde e Segurança
EHS 15/10/2002
Qualidade

Título

PERMISSÃO DE TRABALHO
Objetivo
Fornecer os requisitos mínimos de avaliação de atividades não rotineiras nas
áreas sob responsabilidade da XXXX, acompanhado de ações voltadas a evitar
incidentes de qualquer natureza.

Áreas Envolvidas
Aplicável a todas as atividades não rotineiras realizadas por funcionários
XXXXX ou empresas contratadas dentro das áreas sob responsabilidade da
XXXXXXXX.

Executante EPI’s & Cuidados

Elaboração Aprovação

Assessor Técnico de EHS Gerente Corporativo de EHS

1. RESPONSABILIDADES

Supervisor de Turno ou Gestor de Contrato:

- assegurar que somente pessoas habilitadas (treinadas e profissionais) funcionários


da XXXXXX ou contratados executem tais serviços;
- prever antecipadamente a necessidade de realização de atividades não rotineiras
nas áreas e trabalhos sob sua responsabiliade;
- solicitar a presença da área de EHS da Unidade para a emissão da “Permissão de
Trabalho”;
- preparar o local/equipamento, tomando as precauções básicas de segurança
(isolamento, Bloqueio e Etiquetamento de fontes de energia, EPI’s e EPC’s, etc.);
- verificar os requisitos aplicáveis do Procedimento Bloqueio e Etiquetamento,
envolvendo os responsáveis pela Manutenção Elétrica na definição dos
equipamentos e painéis que deverão ser desenergizados, se aplicável;
- supervisionar a execução dos trabalhos;
- informar a área de EHS se houver substâncias químicas a serem utilizadas no
serviço e forma de descarte;
- acompanhar a retirada do bloqueio elétrico e o travamento mecânico por quem os
colocou;
- dar por encerrada a execução da tarefa, verificando se o local esta limpo e em
condições de trabalho;
- devolver a Segurança Industrial a Permissão para arquivo.

EHS da Unidade:

- elaborar e promover o treinamento nos procedimentos que envolvem tais serviços;


- preparar e manter os formulários de permissão, etiquetas de Bloqueio e
Etiquetamento e outros que estejam envolvidos nas operações;
- arquivar as Permissões de Trabalho para fins de auditoria;
- avaliar a efetividade do programa anualmente e implementar as melhorias,
segundo necessário;
- assegurar que todos os funcionários afetados em suas áreas de serviço estejam
conscientes com os procedimentos de emergência, em caso de incêndio ou
emergência médica;
- assegurar que os envolvidos recebam os EPI’s necessários ao trabalho;
- verificar se os equipamentos / instalações envolvidas estão dentro dos padrões de
trabalho, isto é, testa-los se possível.

2. DEFINIÇÕES

Permissão para trabalho - é uma autorização formal, registrada em formulário


próprio, necessária à execução de qualquer trabalho não rotineiro nas áreas sob
responsabilidade da XXXXXX, envolvendo inspeções internas, manutenção, montagem,
desmontagem, construção e qualquer outro tipo de tarefa; realizadas por funcionários
XXXXXX ou prestadores de serviços contratados.

Etiquetas de advertência - são cartões de aviso a serem fixados em equipamentos


ou circuitos de energia (elétrica, mecânica, hidráulica ou pneumática) com a finalidade
dar informações de segurança.

Trabalho à Quente - é qualquer serviço ou atividade de teste, manutenção ou


construção que possa gerar calor, que possa atuar como uma fonte de ignição para
iniciar um incêndio de combustíveis ordinários (papel, papelão, plásticos, etc.) ou de
materiais perigosos, como líquidos e vapores inflamáveis. Exemplos destas atividades
incluem:

- soldagem (elétrica, plasma, oxi-acetilênica ou outra qualquer);


- corte a maçarico;
- esmerilhamento;
- uso de ferramentas manuais metálicas ou em alvenaria (centelhas);
- solda prata ou caldeamento;
- trabalho que requer chama aberta;
- operações com soldagem eletrônica;
- operação com motores estacionários de combustão interna (geradores, bombas,
etc.);
- operação de equipamento alimentado eletricamente (por exemplo: serras,
furadeiras, politriz, e equipamentos de testes, a menos que estes estejam
certificados como intrinsecamente seguros, etc.);
- equipamento de jato de areia ou similares.

Trabalho Perigoso - Será considerado como trabalho perigoso as tarefas abaixo


listadas ou toda aquela em que houver risco de lesão aos trabalhadores, nos prédios
administrativo, produção, utilidades, expedição, exceção feita a área das oficinas de
manutenção:

- Serviços com uso de maçarico, solda de qualquer tipo em estruturas, tubulações,


tanques e similares;
- Serviços com uso de lixadeira, agulheiro, esmeril e similares que geram centelhas;
- serviços em circuitos elétricos;
- Trabalho em espaços confinados;
- Trabalho a mais de 2 metros de altura em relação ao piso ao redor;
- Serviços em equipamentos, instalações que acumulam ou geram pressão;
- Linhas que contenham produtos químicos (sólido, líquido, gasoso) nocivo a saúde;
- Linhas de produtos inflamáveis e/ou combustíveis;
- Serviços de escavação;
- Serviços em equipamento em movimento onde o bloqueio mecânico não é
possível;
- Içamento, movimentação de cargas pesadas usando ou não equipamentos de
guindar;
- Serviço com emissão de radiações ionizantes (Raio-X ou gamagrafia);

3. PROCEDIMENTO

Quando é definida a necessidade de realização de trabalhos dentro da área sob


responsabilidade da XXXXXX, e que não faz parte das atividades de rotina deverá ser
emitida a Permissão de Trabalho.

O formulário utilizado pela Unidade deve conter as seguintes informações:

- completa caracterização das atividades


- nomes dos responsáveis pela execução (funcionários XXXXXX e/ou Terceiros)
- análise dos riscos de EHS envolvidos, avaliados por funcionário capacitado pela
área de EHS da Unidade
- plano de atendimento a situações de emergência
- definição de EPI’s necessários
- tempo planejado para as atividades

4. CONDIÇÕES MÍNIMAS PARA EXECUÇÃO DO TRABALHO

As recomendações abaixo devem ser consideradas em conjunto com os Procedimentos


específicos para cada situação (Espaços Confinados, Risco de Quedas, Equipamentos
Móveis, Proteção de Máquinas, Bloqueio e Etiquetamento, etc.).

4.1. Trabalho em Espaço Confinado

O Supervisor da área ou Gestor de Contrato deve:

- verificar se o equipamento ou instalação foi drenado, limpo, despressurizado,


desgaseificado, e esteja com temperatura interna superior a 20°C e menor que 30°
C;
- verificar se todas as linhas de entrada e saída de substâncias perigosas a saúde
tais como tóxicas, corrosivas, inflamáveis, gases inertes, vapor, e outras estão
bloqueadas, preferivelmente o mais próximo possível do tanque ou local dos
serviços;
- garantir o Bloqueio e Etiquetamento de todas as fontes de energia presentes, fazer
teste de acionamento pela botoeira mais próxima do equipamento;

A área de EHS da Unidade deve:

- verificar se é necessário uso de luminária à prova de explosão se está em bom


estado de conservação, fiação íntegra, isto é, sem descontinuidade de isolamento,
sem emendas. Recomenda-se quando necessário o uso de lanternas à prova de
explosão na tensão de 12VCC, para se evitar o risco de eletrocussão;
- verificar o aterramento do equipamento ou outra qualquer situação que possa
gerar eletricidade estática;
- o uso de ventilação forçada deverá ser específica para o trabalho, com motor à
prova de explosão e tomadas especiais que evitem o centelhamento quando na
área há o risco de vazamento de gás ou outro qualquer inflamável. Verificar
também a integridade da fiação e, no caso de ventilador colocado na boca de visita
superior do tanque ou equipamento, colocar calços de madeira entre os mesmos
para evitar danos a fiação e possível curto ou geração de estática;
- fazer medição de com explosímetro (onde necessário) . Caso a leitura apresente
valor acima de “zero” “NÃO” deverá ser liberado qualquer serviço. As medições
devem ser feitas em 3 pontos, topo, meio e fundo do tanque ou equipamento;
- verificar a concentração de oxigênio que não deverá ser inferior a 20% (vinte por
cento);
- avaliar e definir as necessidades de EPI’s para a execução dos trabalhos
(Equipamentos autônomos de respiração, máscaras contra gases, botas, luvas,
macacões anti-ácidos, cintos de segurança, protetores auriculares, etc.).
- Os trabalhos em espaços confinados devem preferivelmente, serem realizados com
uso de proteção respiratória com sistema de ar mandado, ou com o uso de ar de
linha tipo “Arcofil”, que neste caso deverá ter seus instrumentos e acessórios
verificados quanto a sua funcionalidade;
- quando na atmosfera existir gases mais pesados que o ar (consultar a supervisão
para saber qual o produto que possa estar presente, e se necessário consultar o
MSDS para verificar o peso molecular), usar o insuflamento pelo topo do tanque ou
equipamento, e no caso de gases mais leve que o ar usar o ventilador na posição
da base para o topo;
- o trabalho somente poderá ser liberado quando for mantido uma pessoa pelo lado
de fora como observador do serviço, pessoa esta treinada nos procedimentos de
emergência e dos trabalhos desenvolvidos;
- verificar se os trabalhadores estão aptos em usar equipamento de proteção
respiratória pelo setor médico da empresa;
- fazer uma reunião prévia com o grupo para discutir as etapas, as condições de
segurança, comunicações, emergência etc.;
- verificar se as proteções contra incêndio locais estão perfeitas, extintores,
sprinklers e hidrantes.

4.2 Trabalho em Circuitos Elétricos

O Supervisor da área ou Gestor de Contrato deve:

- se o(s) executante(s) estão habilitados em serviços de eletricidade;


- o circuito elétrico foi desenergizado e executado o Bloqueio e Etiquetamento.

A área de EHS da Unidade deve:

- em barramentos ou equipamentos de seccionamento, verificar onde a tensão pode


ser proveniente de duas fontes diferentes, e se foram aplicadas as determinações
mencionadas no item anterior
- verificar a inexistência de tensão por meio de equipamento específico para este
fim;
- verificar se a distância até outro circuito ou equipamento elétrico é segura ou há
proteção para evitar contato;
- verificar o aterramento das partes envolvidas no trabalho;
- verificar a necessidade do uso de ferramentas especiais isoladas;
- verificar usando o diagrama de energia se este circuito tem interação com outros
circuitos;
- verificar se há proteção por material isolante nos circuitos energizados ao lado do
desenergizado;
- verificar se o equipamento está devidamente aterrado ou será necessário
aterramento complementar;
- verificar a possibilidade de retorno de corrente;
- verificar se todos os trabalhadores envolvidos foram orientados quanto aos pontos
energizados e desenergizados;
- verificar se o executante dispõe de equipamento para medição de tensão;
- verificar se as proteções contra incêndio locais estão perfeitas, extintores,
sprinklers e hidrantes.

4.3 Trabalho de corte e solda

O Supervisor da área ou Gestor de Contrato deve:

- verificar se o equipamento, tanque ou instalação está livre de gases, líquidos ou


sólidos inflamáveis, explosivo, corrosivos inclusive resíduo industrial;
- verificar se o equipamento, tanque ou instalação esta bloqueado e raqueteado, ou
com flange cego ou ainda tubulações desconectadas;

A área de EHS da Unidade deve:


- verificar se o equipamento, tanque ou instalação esta suficientemente ventilado;
- verificar canaletas, depressões ou áreas próximas se estão com algum bolsão de
gás ou outro qualquer material inflamável, explosivo, ou combustível;
- verificar se o serviço for em altura se nos níveis mais baixos o local encontra-se
limpo e isento de qualquer material combustível;
- verificar cabos elétricos, ou mangueiras de gases quanto as condições de
segurança, decontinuidades, rachaduras em mangueiras, etc.;
- verificar se junto a caneta do maçarico as “válvulas tipo corta fluxo” de oxigênio e
acetileno estão em boas condições (condição básica de operação);
- verificar se os reguladores de gás estão em boas condições. Fazer o teste de fechar
as garrafas e verificar se os manômetros voltam a zero;
- verificar se na saída do regulador de acetileno tem a “válvula tipo corta chama
seca” (condição básica de operação);
- verificar se o cabo terra está bem fixado a máquina de solda, e que este esteja
também afixado o mais próximo possível da peça a ser soldada;
- verificar se os cabos elétricos entre a máquina e a tenaz estão e em boas
condições de segurança;
- verificar as condições de isolamento da tenaz;
- verificar a ventilação local no que se refere aos gases emanados durante as
operações de corte / solda;
- verificar se o controle das fagulhas incandescentes geradas, estão protegidas com
material resistente a combustão, lonas de amianto ou similares;
- verificar se há necessidade de colocação de mangueira de água corrente
molhando, ou vapor na região próxima ao local de trabalho;
- verificar se as proteções contra incêndio locais estão perfeitas, extintores,
sprinklers e hidrantes.

4.4 Trabalho em Altura


A área de EHS da Unidade deve:

- verificar se os trabalhadores estão liberados pelo departamento médico para


trabalhos em altura;
- verificar se os andaimes, escadas foram montados por profissionais, e estão em
boas condições de segurança;
- verificar se as sapatas ou rodas estão em perfeitas condições de segurança;
- verificar se o piso onde foi montado o andaime, ou apoiada a escada se é plano e
está em boas condições de segurança;
- se as madeiras usadas como plataforma nos andaimes, se não possuem “NÓS” ou
estão rachadas, se possuem reforços para encaixe nos andaime, se não estão
pintadas, e estão amarradas ao andaime;
- verificar se o andaime caso não seja tipo “estrutural”, se este esta contraventado,
isto é, amarrado a uma estrutura rígida;
- verificar as diagonais do andaime
- verificar o guarda corpo do andaime;
- verificar se o andaime é provido de escada de acesso (+ de 1,50m);
- verificar após montado o andaime se os rodízios estão travados;
- verificar se o trabalhadores estão usando o cinto de segurança tipo pára-quedista;
- verificar se é necessário o uso de corda ou cabo guia para fixar o cinto de
segurança;
- verificar se as escadas possuem sapatas de segurança, se não estão totalmente
pintadas, sem rachaduras, no caso de alumínio se não estão amassadas colocando
em risco os usuários;
- verificar no caso de escadas que os últimos 3 degraus não podem ser usados e
devem estar pintados na cor vermelha.

4.5 Trabalho de Içamento de Cargas

A área de EHS da Unidade deve:

- verificar se os cabos de aço, cordas, correntes, manilhas, tiras de tecido especial, e


todo equipamento de amarração e içamento estão em boas condições de
segurança;
- verificar se o operador do equipamento de içamento (caminhão munck, guindaste
ou similar é habilitado e se está com a documentação em dia;
- verificar se o sinaleiro (ajudante) está presente para auxiliar na operação;
- verificar se onde o caminhão, guindaste ira transitar ou patolar se há tubulações
ou instalações que podem ser afetadas pelo peso dos equipamentos;
- verificar se as ferramentas especiais estão em boas condições de segurança;
verificar se o gancho tem a trava de segurança e se está operacional;

4.6 Trabalho diversos não cobertos ou em complemento aos anteriores

O Supervisor da área ou Gestor de Contrato deve:

- verificar se o equipamento esta ventilado, e os flanges cegos em posição, em com


as tubulações desligadas;
- o equipamento deve estar limpo com vapor, água, drenado e devidamente
purgado;

A área de EHS da Unidade deve:


- verificar se as temperaturas onde haverá serviço estão abaixo de 30°C.
- verificar a necessidade de acompanhamento do trabalho por uma outra pessoa
com conhecimentos de segurança;
- verificar se existem meios seguros para acesso e saídas dos equipamentos;
- verificar se a sinalização de área está de acordo com os padrões de segurança;
- verificar se existem recursos para neutralizar, controlar derrames e o descarte de
materiais perigosos (limpeza do equipamento);

5. AVALIAÇÃO DO PROGRAMA

É responsabilidade área de EHS da Unidade avaliar o programa anualmente.

- verificar se os registros estão completos;


- discutindo a efetividade do procedimento com o os outros emitentes de permissão
para serviço.

7 - REGISTROS

As cópias de treinamento deste programa são arquivados nos controles de registros de


treinamento pessoal dos envolvidos.

As cópias das Permissões de trabalho devem ser arquivadas por um período de 12


meses.