You are on page 1of 2

1

GÊNEROS NO JORNALISMO

Profa. Patricia Kay1

José Marques de Melo2 classifica e agrupa os gêneros jornalísticos em duas


categorias: Informativa e Opinativa:
Para essa classificação parte dos seguintes pressupostos:
1o) Quanto a prática social do jornalismo:

(...) é importante resgatar, na gênese do jornalismo, a dupla articulação


que preside a sintonização da instituição jornalística com o seu público e a
sociedade. Em outras palavras, cabe perguntar: o que faz com que o
jornalismo se configure como um processo social, autônomo, contínuo,
permanente? É justamente a necessidade que tem os cidadãos de recorrer
a uma mediação para apreender uma realidade que se tornou muito ampla
para ser captada pelos mecanismos da sensorialidade individual. Justifica-
se a manutenção de instituições que façam saber aos interessados o que
está acontecendo e possam também dizer o que pensam dos fatos que
ocorrem.
O jornalismo articula-se, portanto, em função de dois núcleos de interesse:
a informação (saber o que passa) e a opinião (saber o que se pensa sobre
o que passa)3.

2o) Quanto ao relato jornalístico:

(...) identificamos duas vertentes: a reprodução do real e a leitura do real.


Reproduzir o real significa descrevê-lo jornalisticamente a partir de dois
parâmetros: o atual e o novo. Ler o real significa identificar o valor do atual
e do novo na conjuntura que nutre e transforma os processos jornalísticos.
Num caso, temos a observação da realidade e a descrição daquilo que é
apreensível à instituição jornalística. Noutro caso, temos a análise da
realidade e a sua avaliação possível dentro dos padrões que dão
fisionomia à instituição jornalística.
(...)
Daí o relato jornalístico haver assumido duas modalidades: a descrição e a
versão dos fatos. Esse relato só adquire sentido no confronto com o
destinatário: é aí que reside a autonomia do processo jornalístico – na
liberdade que tem o receptor de escolher o que quer saber e através de
que meios vai concretizá-lo. Completa-se o fluxo da determinação
ideológica: o leitor/receptor também dispõe de mecanismos para captar o
sentido que orienta a ordenação das mensagens jornalísticas. É por não,
ter a ingenuidade de admitir o contrário que as instituições jornalísticas,
como condição da própria sobrevivência social, necessitam estabelecer as
fronteiras entre a descrição e a avaliação do real4.

1
Texto produzido para a disciplina Gêneros Jornalísticos ministrada para as turmas do 3 o período do
curso de Jornalismo da UNINOVE.
2
Em seu livro Jornalismo opinativo: gêneros opinativos no jornalismo brasileiro. 3 a edição revista e
ampliada. São Paulo: Editora Mantiqueira, 2003.
3
Idem p. 63.
4
Idem p. 62-64.
2

3o) Quanto ao agrupamento dos gêneros jornalísticos em categorias:

Tomamos em consideração a articulação que existe do ponto de vista


processual entre os acontecimentos (real), sua expressão jornalística
(relato) e a apreensão pela coletividade (leitura). É por isso que
visualizamos diferenças entre a natureza dos gêneros que se incluem na
categoria informativa e dos que compõe a categoria opinativa.
Os gêneros que correspondem ao universo da informação se estruturam a
partir de um referencial exterior à instituição jornalística: sua expressão
depende diretamente da eclosão e evolução dos acontecimentos e da
relação que os mediadores profissionais (jornalistas) estabelecem em
relação aos seus protagonistas (personalidades ou organizações). Já no
caso dos gêneros que se agrupam na área da opinião, a estrutura da
mensagem é co-determinada por variáveis controladas pela instituição
jornalística e que assumem duas feições: autoria (quem emite a opinião) e
a angulagem (perspectiva temporal ou espacial que dá sentido à opinião)5.

A partir desses pressupostos, José Marques de Melo propõe a seguinte


classificação dos gêneros jornalísticos na categoria Informativa, conforme quadro
abaixo.

JORNALISMO INFORMATIVO

GÊNEROS CARACTERÍSTICAS

Nota corresponde ao relato de acontecimentos que estão em processo de


configurações e por isso é mais freqüente no rádio e na televisão6

Notícia é o relato integral de um fato que já eclodiu no organismo social7

Reportagem é o relato ampliado de um acontecimento que já repercutiu no organismo


social e produziu alterações que são percebidas pela instituição
jornalística8

Entrevista é um relato que privilegia um ou mais protagonistas do acontecer,


possibilitando-lhes um contato direto com a coletividade9

5
Idem p. 64 e 65.
6
Idem p. 65.
7
Idem p. 65 e 66.
8
Idem p. 66.
9
Idem p. 66.