Вы находитесь на странице: 1из 2

REGULAMENTOS

DIRECTIVAS

   

DECISÕES

 

PARECERES

RECOMENDAÇÕES

Vinculativos

Vinculativos

Vinculativos

 

Não Vinculativos

Alcance geral 1

Destinatários certos

 

Destinatários certos

 

Destinatários certos

Obrigatoriedade em todos os seus elementos 2

Obrigatoriedade

quanto

aos

Obrigatoriedade em todos os seus elementos

     

fins 3

_

_

Dirigidas aos Estados- membros e aos particulares

Dirigidas aos Estados- membros 4

Dirigidas

aos

Estados

e

aos

Dirigidas, em regra, aos Estados- membros, podendo sê-lo também aos particulares

particulares

 

Têm força normativa superior às leis ordinárias 5

Força normativa igual à das leis ordinárias

Força normativa superior à da

   

Directiva

e

igual

à

das leis

_

_

   

ordinárias

Aplicabilidade Directa 6

Os Estados têm de proceder à transposição das Directivas 7

 

Aplicabilidade Directa, quando se dirija aos particulares ou às empresas. Não é directamente aplicável, quando se dirija aos Estados- membros

_

_

1 Aplicável a uma categoria indeterminada de pessoas e a uma generalidade de casos.

2 O Regulamento impõe-se no seu todo, sendo proibido aos Estados a sua aplicação de forma selectiva ou incompleta; nem podem invocar disposições do seu direito interno para não aplicar o Regulamento.

3 A directiva vincula o Estado membro destinatário quanto ao resultado a alcançar, deixando às instâncias nacionais a competência quanto à forma (isto é, quanto ás técnicas legislativas, regulamentares ou administrativas próprias de cada Estado membro) e aos meios.

4 A Directiva pode dirigir-se a um, vários ou todos os Estados membros.

5 Podendo os Regulamentos revogar ou modificar legislação nacional, que se mostre contrária ao seu conteúdo; já as leis internas portuguesas posteriores não os podem revogar nem modificar

6 O Regulamento é directamente aplicável a todos os Estados- membros, sem necessidade de transposição para a ordem jurídica interna. Está apto a conferir direitos e impor obrigações aos Estados membros, aos seus órgãos e aos particulares, à semelhança da lei nacional. Por se tratar de direito directamente aplicável, diz- se que se trata de direito self executing.

7 Os destinatários das directivas estão obrigados a dar execução às directivas, no prazo por elas fixado, alterando a sua legislação ou criando nova legislação de acordo com a sua estrutura constitucional interna. Em regra, as directivas prevêem para os Estados- membros a obrigação de comunicarem à Comissão as medidas nacionais adoptadas na sua execução.

REGULAMENTOS

DIRECTIVAS

DECISÕES

PARECERES

RECOMENDAÇÕES

Publicados no JOCE (série L), entrando em vigor na data neles fixada ou, na falta desta, no 20º dia seguinte ao da publicação.

seus destinatários, produzindo efeito mediante tal notificação 8 .

Notificadas aos

seus destinatários, produzindo efeito mediante tal notificação. 9

Notificadas aos

-

_

Os Regulamentos podem ser incompletos, ou seja, podem ter que ser completados por medidas de execução a tomar quer pelas autoridades comunitárias que o aprovaram, quer por outra autoridade comunitária ou nacional.

   

Traduzem a opinião de uma instituição comunitária sobre qualquer matéria concreta

Aconselham à adopção de determinado comportamento relativamente a determinadas matérias concretas. Trata-se de um instrumento de acção indirecta, com o fim de harmonizar as legislações.

8 A notificação dos Estados membros faz-se através dos representantes permanentes dos Estados em Bruxelas. Os particulares tanto podem ser notificados pelo correio como pela via diplomática. Apesar de não ser obrigatória a publicação, das directivas é costume fazê-lo, a título informativo. São publicadas sob o título: actos cuja publicação não é condição da sua aplicabilidade.

9 Veja-se o que se disse na nota 8.