Вы находитесь на странице: 1из 4

1

Petição - Reflexão e Sugestão Justificativa Ausência


Excelentíssimo Presidente do Tribunal Superior Eleitoral
Praça dos Tribunais Superiores – Bloco C
Brasília – DF CEP 70096-900
Carta Registrada RO292601432BR
postada em 18/10/2008

Excelentíssimo Presidente do Tribunal Superior Eleitoral.

Com Base na CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE


1988, TÍTULO II - Dos Direitos e Garantias Fundamentais, CAPÍTULO I - DOS
DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS, Art. 5º Todos são iguais
perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e
aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à
igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: XXXIV - são a todos
assegurados, independentemente do pagamento de taxas: a) o direito de petição
aos Poderes Públicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou abuso de
poder,

Venho, mui respeitosamente, SUGERIR, que esta Corte, não reconheça a simples
ausência do Município Eleitoral, como Justificativa plausível ao não
comparecimento na Seção Eleitoral para EXERCER o VOTO, uma vez que, Este,
antes de ser um Direito, é uma OBRIGAÇÃO Constitucional, até que o Constituído
seja modificado.

Aproveitamos para reafirmar nossa crença de que esta sugestão será objeto de
avaliação e considerações resultantes, se não em Respeito a Mim, pelo menos à
Constituição da República Fedrativa do Brasil. Afinal, o mínimo possível,
premente, necessário, seria a manifestação do Poder Constituído, representado por
Esta Corte, sobre, e com base, no Direito Constituído, relacionado ao
intrinsecamente provocado, pela formalização da Sugestão em defesa de direitos
ou contra ilegalidade ou abuso de poder.

O Quadro Demonstrativo abaixo, esta calcado nas informações disponibilizadas


pelo TSE, sobre o Primeiro Turno das Eleições Municipais de 2008, com 100%
de todas as urnas apuradas, bem como, a título de amostragem, estamos utilizando
apenas as Capitais.

Estado/Capital Eleitores Votaram Válidos Ausentes Inválidos Abstenções % Abst.


AC-Rio Branco 201,620 168,613 157,449 33,007 11,164 44,171 21.91%
AL-Maceió 504,642 429,469 392,495 75,173 36,974 112,147 22.22%
AM-Manaus 1,056,277 918,908 871,528 137,369 47,380 184,749 17.49%
AP-Macapá 219,241 188,601 181,025 30,640 7,576 38,216 17.43%
2

BA-Salvador 1,747,278 1,451,991 1,300,354 295,287 151,637 446,924 25.58%


CE-Fortaleza 1,486,511 1,277,447 1,183,720 209,064 93,727 302,791 20.37%
ES-Vitória 243,778 201,974 183,964 41,804 18,010 59,814 24.54%
GO-Goiânia 843,540 697,548 636,849 145,992 60,699 206,691 24.50%
MA-São Luís 636,914 521,784 488,463 115,130 33,321 148,451 23.31%
MG-Belo Horizonte 1,772,227 1,473,626 1,259,677 298,601 213,949 512,550 28.92%
MS-Campo Grande 509,901 429,991 404,460 79,910 25,531 105,441 20.68%
MT-Cuiabá 368,188 310,836 294,915 57,352 15,921 73,273 19.90%
PA-Belém 961,232 782,066 727,016 179,166 55,050 234,216 24.37%
PB-João Pessoa 443,777 384,568 354,822 59,209 29,746 88,955 20.04%
PE-Recife 1,108,385 935,131 839,587 173,254 95,544 268,798 24.25%
PI-Teresina 490,582 417,904 388,117 72,678 29,787 102,465 20.89%
PR-Curitiba 1,254,776 1,068,613 1,007,509 186,163 61,104 247,267 19.71%
RJ-Rio de Janeiro 4,579,365 3,759,129 3,279,647 820,236 479,482 1,299,718 28.38%
RN-Natal 498,870 418,253 380,028 80,617 38,225 118,842 23.82%
RO-Porto Velho 253,333 214,578 201,486 38,755 13,092 51,847 20.47%
RR-Boa Vista 159,075 132,643 123,277 26,432 9,366 35,798 22.50%
RS-Porto Alegre 1,038,885 869,077 789,999 169,808 79,078 248,886 23.96%
SC-Joinville 340,483 302,148 285,880 38,335 16,268 54,603 16.04%
SE-Aracaju 356,796 302,551 272,527 54,245 30,024 84,269 23.62%
SP-São Paulo 8,198,282 6,916,744 6,369,283 1,281,538 547,461 1,828,999 22.31%
TO-Palmas 127,106 105,712 100,692 21,394 5,020 26,414 20.78%
Brasil-Capitais 29,401,064 24,679,905 22,474,769 4,721,159 2,205,136 6,926,295 23.56%

1ª. Reflexão – Através deste Quadro, podemos continuar a afirmar que o


DESCRÉDITO no Sitesma Eleitoral Brasileiro é Significativo, uma vez que, mesmo
a votação tendo sido reduzida (dois candidatos) e de facilidade extrema, o
percentual médio de Abstenções (Ausência, Nulos e Brancos), nas capitais é de
23.56%, quando então, ressaltamos, que este alto índice ocorre em contexto de
VOTO OBRIGATÓRIO CONSTITUCIONALMENTE, muito embora, saibamos
TODOS, que não existe muita preocupação, com este fato, por parte das
Autoridades que deveriam Zelar, Preservar e FAZER CUMPRIR a Constituição
Brasileira. Ressalto, que por não dispor de elementos comprobatórios, não possa
fazer aluzão, de forma concreta, a minha intuição, de que um número
INSIGNIFICANTES de Eleitores

2ª. Reflexão – Afinal, por exemplo, qual deveria ser a justificativa de não se votar,
neste contexto ?
Com certeza, a simples ausência do Município Eleitoral não deveria ser..., uma vez
que, uma JUSTIFICATIVA PLAUSÍVEL motivadora desta situação devesse, no
mínimo, embasá-la.

3ª. Reflexão – Por que será que o DESCRÉDITO é tão significativo , ao ponto de
grande parte se RECUSAR A VOTAR ?
3

Talvez, pelo simples fato de que vivamos, um sistema eleitoral sem nenhum
critério MERITOCRÁTICO, onde a plausível eleição de alguem com
MÉRITO pudesse ser a única possibilidade, uma vez que, embora o VOTO
possa ser Nominal, é de fato, a Coligação Partidária/Partido político quem
EFETIVAMENTE ELEGE, o que pode nos explicar, ELEITOS sem nenhum
RESPALDO popular, quando então, ressalto, que em pleitos anteriores tivemos
Parlamentares ELEITOS com ZERO VOTOS, ou mesmo 1 (UM) VOTO, sendo este,
o próprio voto.

4ª. Reflexão – Por entender que num País onde "CURRAIS ELEITORAIS" ainda
são fatos concretos, reconheço que o CONVENCIMENTO daqueles que se abstem
de VOTAR, seja imprescindível para que alguma coisa possa ser modificada no
cenário político brasileiro, mas para que isto seja possível, é imprescindível,
quiçá visceral, que o Poder Constituído, representado por Esta Corte, se
manifeste sobre, e com base, no Direito Constituído, de tal forma, nos ser
possível a utilização de critérios e conceitos MERITOCRÁTICOS, os quais, ao
longo do tempo, estabelecerão a CREDIBILIDADE e CONFIABILIDADE do
Sistema Eleitoral, reflexo natural. da qualidade moral e ética dos Parlamentares
Eleitos, Nominalmente, ou Não.

5ª. Reflexão – Uma Democracia, somente terá amplo espectro, quando houver
mobilização de TODOS os Eleitores, principalmente daqueles que,
concretamente, não estão vinculados, aliciados, ou mesmo comprados, ao
ponto de se fazerem AUSENTES, sem motivação fundamentada, nos Pleitos, que
no quadro acima apresentado, esta nas abstenções observadas.

6ª. Reflexão – Enquanto o Poder Constituído NÃO ASSUMIR suas


Responsabilidades frente ao Direito Constituído, seremos Obrigados, a reconhecer
o Direito de alguns, em se absterem de participar do processo eleitoral, em
contexto OBRIGATÓRIO, na proporção de +20% dos Eleitores (Nulos, Brancos e
JUSTIFICADOS), pois, é CRÍVEL, é PAUPÁVEL, é SUBSTANCIAL, é CONCRETO,
é LASTIMÁVEL que o processo possa NÃO POSSA TER a Credibilidade e
Respeitabilidade necessária.

7ª. Reflexão – Para que vivamos em uma Sociedade Justa, Fraterna e Digna, é
indispensável, quiçá visceral, que o Poder Constituído seja claro, e
suficientemente coerente, ao se pronunciar sobre e com base no Direito
Constituído.
4

8ª. Reflexão – Aqui chamo a atenção para Rui Barbosa :

"De tanto ver triunfar as nulidades,


de tanto ver prosperar a desonra,
de tanto ver crescer a injustiça,
de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus,
o homem chega a desanimar da virtude,
a rir-se da honra,
a ter vergonha de ser honesto."

Premissa Motivacional – Esta sugestão, em específico, esta relacionada com o


momento mais importante da História da Justiça Eleitoral, pois, estamos vivenciando
a grata conscientização do Poder Constituído atuar em Respeito aos Direitos
Constituídos, de tal forma, que Responsabilidades Históricas NEGADAS e
RENEGADAS, foram em outro contexto, devidamente ASSUMIDAS, quando
então, me obrigo a envidar TODOS os esforços que me forem permitidos por Lei,
em tentar participar, de forma pró-ativa, da construção e definição de critérios
JUSTOS e LEGÍTIMOS que possam agregar ao VOTO de Cada Cidadão a
Respeitabilidade e Credibilidade intrinsecamente MERECEDORAS, portanto, sinto-
me obrigado a ajudar na cristalização de critérios que possam, de alguma forma,
estabelecer princípios de Merecimentos (Premiação e Punição) e na evolução de
um sistema que garanta a qualidade das representatividades, permitindo ao POVO
condições reais de escolha, uma vez que, atualmente ocorre apenas, e tão
somente, a troca de 6 (seis) por 6 (meia dúzia).

SUGESTÃO – Portanto, além das Petições Sugestões ja encaminhadas à


Presidência Desta Corte, SUGIRO, que seja exigida uma justificativa plausível,
substancial e motivadora que respalde a ausência do Eleitor, que deverá ser
efetivada até 3 (tres) meses após os Pleitos, de tal forma, ser INACEITÁVEL, ou
mesmo INADMISSÍVEL, que a um Eleitor seja permitida como justificativa uma
simples VIAGEM de laser, uma vez que, é uma OBRIGAÇÃO
CONSTITUCIONAL, bem como, o fato da Justiça Eleitoral, disponibilizar, aos
Eleitores, nos 3 (tres) meses que antecedem o pleito, uma FORÇA-TAREFA para a
regularização de Domicílio Eleitoral, que em princípio, deveria reduzir
SIGNIFICATIVAMENTE o contingente de AUSENTES.

Atenciosamente,

Plinio Marcos Moreira da Rocha


Analista de Sistemas
Rua Gustavo Samapaio no. 112 apto. 603
LEME - Rio de Janeiro - RJ
CEP 22010-010
Tel. (21) 2542-7710