Вы находитесь на странице: 1из 26

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

4. Funções trigonométricas.

Antes de definir as funções trigonométricas vamos generalizar a noção do ângulo utilizando o sistema circular de medida de ângulos. No sistema circular de medida de ângulos a unidade de medida é um radiano. Um radiano (denota-se por 1 rad) é definido como um ângulo ao centro numa circunferência tal que o comprimento do arco compreendido entre os seus lados é igual ao raio ( R ) da circunferência. Porque o perímetro da circunferência é 2R obtemos que a medida de um ângulo giro é igual à

,

2

radianos. Por outro lado, levando em conta que um ângulo giro é igual à

360

temos:

radianos

180 , 1radiano

180

,

1

180

radianos

.

Na continuação consideremos o sistema circular de medida de ângulos.

Consideremos que um ângulo é obtido pela rotação duma semi-recta, com centro na origem. O lado origem é a posição inicial da semi-recta e o lado extremidade é a posição final da semi-recta.

Temos dois sentidos para obter um ângulo:

► sentido positivo é ao contrário dos ponteiros do relógio e neste caso a medida do

ângulo é positiva (figura 1),

► sentido negativo é na direcção dos ponteiros do relógio e neste caso a medida do

ângulo é negativa (figura 2).

e neste caso a medida do ângulo é negativa (figura 2). Deste modo não há limite
e neste caso a medida do ângulo é negativa (figura 2). Deste modo não há limite

Deste modo não há limite superior nem limite inferior na medida dos ângulos, isto é, qualquer número real pode ser medida de algum ângulo. Sendo a medida em radianos de um ângulo, então a expressão geral dos ângulos, x , com o mesmo lado origem e o mesmo lado extremidade é.

x 2 k rad ,

k Z ,3, 2, 1, 0,1, 2, 3,.

Na continuação consideraremos que a posição normal de um ângulo num sistema de coordenadas cartesianas é quando o lado origem coincide com o semieixo positivo das abcissas.

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

4.1) Função seno y senx ( ou y sin x )

Chama-se seno de um ângulo, na posição normal num sistema de

coordenadas cartesianas, a ordenada do ponto de intersecção do lado extremidade do ângulo com a circunferência de raio 1 (figura 9a).

Definição.

com a circunferência de raio 1 (figura 9a). Definição . ● Domínio D R ; sen

Domínio D R ;

sen

Contradomínio

A função seno é periódica com o valor mínimo do período positivo T 2.

A função seno é impar:

CD

sen

1,1

sen(x )  senx .

 

A função seno é crescente em

2

 1,

2 k

,

2

3

,

2

2

k

k

k Z

.

,

k Z

A função seno é decrescente em

sen k

(

)

0,

sen

2

2

k

2

2 k

,

2

 

sen

x 

2

 

2

,

2

2

k 

.

1

,

Restrição principal para a função seno:

.

k Z

O gráfico (figura 9) da função seno é denominado sinusóide.

Restrição principal para a função seno: . k  Z O gráfico (figura 9) da função

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

4.2) Função co-seno

y cos x .

Definição. Chama-se co-seno de um ângulo, na posição normal num sistema de coordenadas cartesianas, a abcissa do ponto de intersecção do lado extremidade do ângulo com a circunferência de raio 1 (figura 10 a).

do ângulo com a circunferência de raio 1 (figura 10 a). ● Domínio D cos 

Domínio D cos R ;

Contradomínio

A função co-seno é periódica com o valor mínimo do período positivo T 2.

A função co-seno é par:

● A função co-seno é crescente em 2 k, 2 k,

CD

cos

1,1

cos(x ) cos x .

k k   Z Z . .

● A função co-seno é decrescente em 2 k, 2 k,

cos

2

k

 

0,

cos

2

k

1,

cos

k

2

1,

k Z

.

● Restrição principal para a função co-seno: x 0,

O gráfico da função co-seno obtém-se do gráfico da função seno deslocando-lhe na

direcção do eixo

O

x

a esquerda com o valor

 2
2

(figura10)

obtém-se do gráfico da função seno deslocando-lhe na direcção do eixo O x a esquerda com

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

4.3) Função tangente

y tgx .

Definição. Chama-se tangente de um ângulo, na posição normal num sistema de coordenadas cartesianas, a ordenada do ponto de intersecção do lado extremidade do ângulo ou do seu prolongamento com a recta x 1 ( figura 11 a ).

A recta x 1 diz-se o eixo das tangentes e é paralela ao eixo das ordenadas.

o eixo das tangentes e é paralela ao eixo das ordenadas.   senx ● y tgx
 

senx

y tgx

 

cos x

Domínio:

D

tg

R \ x R x k

:

(2

Contradomínio: CD

tg

R

1) ,

2

k Z

;

A função tangente é periódica com o valor mínimo do período positivo T .

A função tangente é impar: tg (x ) tgx .

● A função tangente é crescente em

tg k 0,

k Z

2

k

,

A restrição principal para a função tangente é

2

k

,

x  

 

2

,

2

k Z

.

.

O gráfico da função tangente é representado na figura 11.

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

MATEMÀTICA 1 Anatolie Sochirca 4.4) Função co-tangente y  ctgx . Definição . Chama-se co-tangente de

4.4) Função co-tangente y ctgx .

Definição. Chama-se co-tangente de um ângulo, na posição normal num sistema de coordenadas cartesianas, a abcissa do ponto de intersecção do lado extremidade do ângulo ou do seu prolongamento com a recta y 1 ( figura 12 a ).

A recta y 1 diz-se o eixo das co-tangentes e é paralela ao eixo das abscissas.

o eixo das co-tangentes e é paralela ao eixo das abscissas.   cos x ● y
 

cos x

y ctgx

 

senx

Domínio: D

Contradomínio: CD

\

x

ctg

ctg

R

R x

:

R

,

k

k Z

;

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

A função co-tangente é periódica com o valor mínimo do período positivo T .

A função co-tangente é impar: ctg (x )  ctgx .

● A função co-tangente é decrescente em k, k,

k Z .

ctg

2

k

0,

k Z

● A restrição principal para a função co-tangente é x 0, .

O gráfico da função co-tangente é representado na figura 12.

da função co-tangente é representado na figura 12. 4.5) Função secante y  sec x .

4.5) Função secante y sec x .

1

Pela definição :

Domínio

D

sec

y

sec

x

cos x

.

R \ x R x k

:

(2

1)

2

Contradomínio

CD

sec

,1 1,

.

& k Z

.

Função secante é periódica com o valor mínimo do período positivo T 2.

Função secante é par:

sec(x ) sec x, x D

sec

.

● A função secante é crescente em

2 k  

,

k

2

\

  2

  2

2

k

   ,

   ,

k

Z

.

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

● A função secante é decrescente em

2

k

, 2

 

x

● A restrição principal para a função secante é

0,

2

k

\

  

\

3

2

2

 

.

2

k

,

k Z

.

O gráfico da função secante é representado na figura 13.

O gráfico da função secante é representado na figura 13. 4.6) Função co-secante y  cos

4.6) Função co-secante y cos ecx .

● Pela definição :

y

cos

ecx

1

.

senx

Domínio: D

cos

ec

R

\

x

Contradomínio:

CD cos ec

,1R : x k 1,k Z

.

;

A função co-secante é periódica com o valor mínimo do período positivo T 2.

A função co-secante é impar:

cos

ec x

() cos

2

 

3

 

2

,

2 k

2

,

x

2

2 k

2

,  

ecx x

k

2

D

cos ec

\

k

 

 

2

,

2

.

\

● A função co-secante é crescente em

● A função co-secante é decrescente em

k

2

\ 0

2 k

.

● A restrição principal para a função co-secante é

, k Z

, k Z

.

.

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

O gráfico da função co-secante é representado na figura 14.

da função co-secante é representado na figura 14. 5. Funções trigonométricas inversas. Recorde-se que sendo

5. Funções trigonométricas inversas.

Recorde-se que sendo

f

função de domínio D

f g : R CD D

f

e contradomínio

f

CD

f

R

(

designa-se por

são simétricos em relação à bissectriz dos quadrantes

impares. Só a função bijectiva admite inversa. A função f diz-se bijectiva se é injectiva e sobrejectiva.

A função f diz-se sobrejectiva se o contradomínio é idêntico ao conjunto de chegada.

(e

f : D CD

f

f

f

) diz-se, por definição, que a função

1

)

se

f

y g ( x ) x

e

f

1

f ( y ) (isto é

é inversa de f

1

y f x x f y

(

)

(

)

).

Os gráficos de

A função f diz-se injectiva isto é,

se objectos distintos têm imagens distintas,

x x

1

,

2

D x

f

:

1

x

2

f x

(

1

)

f x

(

2

)

ou

f ( x ), f ( x ) CD : f ( x ) f ( x ) x x

1

2

f

1

2

 

1

2

.

Para definir as funções trigonométricas inversas consideremos as restrições delas às intervalos nos quais as funções trigonométricas sejam sobrejectivas. As restrições consideradas dizem-se restrições principais.

5.1) Função arco seno y arcsenx .

y arcsenx

 


x

seny

y 

 

,

2

2

y arcsenx

nos diz que y é o arco ou ângulo em radianos cujo seno é x .

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

Domínio

D

arcsen

Contradomínio

 

2

,

2

).

CD

CD

sen

1,1

.

arcsen

 

 

,

2

2

(restrição principal

Função arco seno é impar:

arcsen(

x )  arcsenx .

para função seno é

O gráfico da função arco seno é representado na figura 15.

gráfico da função arco seno é representado na figura 15. 5.2) Função arco co-seno y 

5.2) Função arco co-seno y arccos x .

y

arccos

x

   x

y

cos

y

0,

y arccos x

nos diz que y é o arco ou ângulo em radianos cujo co-seno é x .

Domínio

D

arccos

Contradomínio

CD   0,1,1

CD

cos

arccos

.

(restrição principal para função co-seno é 0,).

O

gráfico da função arco co-seno é representado na figura 16.

A função y arccos x não é par nem impar e tem-se arccos(a ) arccos( a ) .

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

MATEMÀTICA 1 Anatolie Sochirca 5.3) Função arco tangente y  arctgx y  arctgx y 

5.3) Função arco tangente y arctgx

y

arctgx

y arctgx

 


x tgy

y 

 

,

2

2

nos diz que y é o arco ou ângulo em radianos cuja tangente é x .

Domínio

D

arctg

CD

tg

(,)

.

Contradomínio

 

2

,

2

)

CD

arctg

 

 

,

2

2

(restrição principal

Função arco tangente é impar:

arctg (x )  arctgx .

para a função tangente é

O gráfico da função arco tangente é representado na figura 17.

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

MATEMÀTICA 1 Anatolie Sochirca 5.4) Função arco co-tangente y  arcctgx . y arcctgx  y

5.4) Função arco co-tangente

y arcctgx .

y arcctgx

y arcctgx

   x ctgy

0,

y

nos diz que y é o arco ou ângulo em radianos cuja co-tangente é x .

Domínio

D

arcctg

Contradomínio
Contradomínio

Contradomínio

0,);

CD

CD

(,)

0,

ctg

arcctg

;

(restrição principal

para função co-tangente é

O gráfico da função arco co-tangente é representado na figura 18.

● A função y arcctgx não é par nem impar e tem-se arcctg (a ) arcctg ( a ) .

● A função y  arcctgx não é par nem impar e tem-se arcctg ( 

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

5.5) Função arco secante: y arc sec x .

y

y

arc

sec

x

arc sec x

x

sec

y

0,

y

\

1

cos y

2

.

;

nos diz que y é o arco ou ângulo em radianos cuja secante é x .

Considerando a restrição principal para função co-seno x 0,temos que

y

arc

sec

x

Domínio

D

arc sec

0,

Contradomínio

  2   

\

).


x

sec

y

1

cos y


y

0,

\


2

 

cos y

y

0,

\

CD

sec

, 1 1, 

;

1

x

2

 

y arccos

y

0,

\

1

x

2

CD

arc sec

0,

\    2   

, (restrição principal da função secante é

● A função y arc sec x não é par nem impar e tem-se arc sec(a ) arc sec( a ) .

O gráfico da função arco secante é representado na figura 19.

arc sec(  a )    arc sec( a ) . O gráfico da

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

5.6) Função arco co-secante: y arccos ecx .

y

arccos

ecx


x

cos

y 

ecy

1

seny

 

2

,

2

 

\



0 .

;

y arccos ecx

nos diz que y é o arco ou ângulo em radianos cuja co-secante é x .

Considerando a restrição principal para função seno

x 

 

2

,

2

temos que

 

y

arccos

ecx

Domínio

D

arccos

ec

Contradomínio

 

2

,

2

\ 0

).

1

 

x

cos

ecy

seny



y 

 

2

,

2


\



0

1

x

  

\



0

 

seny


 

,
2

2

y 

y arcsen

y 

 

,
2

2

  

CD

cos ec

CD arccos ec

  1, 

(

,

1

)

;

 

2

2

,

\ 0

(restrição principal da função secante é

1

x

\



0

● A função y arccos ecx não é impar e tem-se arccos ec (a ) arccos ec ( a ) .

O gráfico da função arco secante é representado na figura 20.

ec (  a )  arccos ec ( a ) . O gráfico da função

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

6. Fórmulas trigonométricas.

 

senx

cos x

1

1

tgx

; ctgx

;

sec

x

;

cos

ecx

 

cos x

senx

cos x

senx

cos( sen( x x   y y ) )   cos senx x cos cos y y   cos senx x   seny seny ;

sen x x

cos( sen( x x   y y ) )   cos senx x cos cos y y   cos senx x   seny seny ; ;

2

cos

2

1

;

(

tg x

(

tg x

y

y

)

)

tgx tgy

tgx tgy

1 tgx tgy

1 tgx tgy

,

,

sen(2 x ) 2 senx cos x ;

cos(2 ) cos

x

2

2

x sen x

x , y , x

x , y , x

2cos

 

y

y

2

2

k

k

,

,

k Z

k Z

2

x

1 12

2

sen x

;

tg (2 x )

2 tgx

2

1 tg x

 

x , 2 x

k

k

Z

;

,

2

,

;

;

x y

2

x y

2

;

x y

2

x y

2

x y

2

;

2

x y

2

y

x y

2

)

x y



2

sen

1

2

cos(

senx seny sen

cos

senx cos y sen x y sen x y

cos x cos y

2

cos( x y x y

cos

senx seny sen

cos

senx seny

cos

y

2cos x

1

2

1

2

2cos

2

(

;

;

2

y

cos

x

2

y

;

)

)

(

cos(

x

cos

x

cos

sen

cos(

)

)

;

;

1

cos(2 )

x

1

2

cos(2 )

x

2

;

;

1

1

x cos(2 x ) 2 sen x

cos(2 x )

cos 2 x

2

sen x

senx

2 tg   x  

2

 

1 tg   x  

2

 

2

,

x

2

k

,

k

Z

;

;

)

;

;

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

cos x

1 tg

2

x  

2

1 tg

2

x  

2

tg   x   1 senx

2

 

x

cos x

x

1 cos

tg   2   senx

,

,

 

x

k

k

Z

;

,

x

2

k

,

k

Z

;

x

k

,

k

,

Z

;

Com

a b 0

2

2

 

tem-se:

 

a senx b

cos

x

a a 2  b 2     a  b 2 2
a
a
2
b
2
 
 a  b
2
2

senx

b

 a 2  b 2
a
2
 b
2

cos

x

a 2  2 
a
2
2

b sen x

(

),

onde

 
 

b

a

sen

cos

, a 2  b 2
,
a
2
 b
2

Fórmulas de redução.

a 2  b 2
a
2
 b
2

.

     

3

   

 

     

3

função \ arg umento

x

 

x

 

x

x

x

x

2

 

2

 

2

 

2

 
 

sen ( x )

   

cos()

sen ()

 

cos()

 

cos()

 

sen ()

cos()

 

cos( x )

   

sen ()

cos()

 

sen ()

 

sen ()

cos()

sen ()

 
 

tg ( x )

     

ctg ()

 

tg ()

 

ctg ()

 

ctg ()

tg ()

ctg ()

 

ctg ( x )

     

tg ()

 

ctg ()

 

tg ()

 

tg ()

ctg ()

tg ()

 

15

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

Tabela de valores das funções trigonométricas.

   

função \ arg umento

0

6

4

3

2

sen ()

0

1

2
2
3
3

1

2

2

2

cos()

1

3
3
2
2

1

0

2

2

2

tg ()

0

3
3

1

3
3

não existe

3

ctg ()

não existe

3
3

1

3
3

0

3

7. Resolução de equações e inequações trigonométricas elementares.

7.1 Resolução de equações trigonométricas elementares.

a) senx a ;

a.1) Se

a 1

, então senx y a a , a x 1 Ø e . y a ,

Neste caso as rectas

da função y senx (figura R1).

a 1 não intersectam o gráfico

e . y  a , Neste caso as rectas da função y  senx (figura

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

a.2) Se

a

1

então senx a x

  (1)

Onde

,

k

arcsen a k

(

)  ,

k Z

.

x

(



1)

k

(

arcsen a

)

k


  x

x

(

arcsen a

)

2

k

,

(

arcsen a

)

2

k

,

k Z

,

(figura R 2).

2  k   , k  Z , (figura R 2). Casos particulares :

Casos particulares:

senx   x   2 k , k Z

1

2

;

senx    x    2 k , k Z

1

2

;

senx 0

b) cos x a ;

b.1) Se

a.2) Se

a

a

1

1

x



arccos( )

a

x k , k Z .

, então então cos cos x x   a a

,

2

k

,

k

Z

 

x x Ø. arccos( a ) 2 k , k Z .



 

arccos(

a

) 2

k

arccos( )

a

2

k

k Z

,

(figura R 3).

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

MATEMÀTICA 1 Anatolie Sochirca Casos particulares : cos cos x x  1  1 

Casos particulares:

cos cos x x 1 1

 

x x   2 (2 k , k 1), k Z k ; Z ;

cos

x

0

x

2

k

,

k Z

.

c)

tgx a x arctg ( a ) k ,

k Z ; (figura R 4).

 , k  Z . c) tgx  a  x  arctg ( a

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

d) ctgx a x arcctg ( a ) k , k Z ; (figura R 5).

( a )  k   , k  Z ; (figura R 5). 7.2

7.2 Resolução de inequações trigonométricas elementares.

Inequações com a função seno.

senx 1 e senx 1.

Da definição do seno resulta que as inequações senx 1 e soluções.

senx 1 não têm

senx a ,

a

1

.

escolhemos um segmento de

comprimento 2no qual a função seno decresce de 1 à -1 e depois cresce de -1 à 1.

. Neste caso o conjunto das

Para determinação escolhemos o segmento

Para resolver a inequação

senx a ,

a

1

5 2

 

 

2

,

soluções da inequação é conexo ( figura R 6) e temos

x x x

1

2

.

a  1 5 2      2 , soluções da inequação é

MATEMÀTICA 1

Anatolie Sochirca

Levando

em

conta

a

definição

da

função

arcsenx , temos